quinta-feira, 21 de julho de 2016

"NÃO IMPORTA O QUE TE FIZERAM, MAS O QUE VOCÊ FEZ DAQUILO QUE TE FIZERAM"

A., de 26 anos, me enviou este relato que partiu meu coração em centenas de pedacinhos, mas depois o reconstruiu.

Minha mãe engravidou aos 20 anos, de uma transa na praia, numa viagem pra outro estado. Era o primeiro cara da vida dela, e imagino o horror ao voltar para o interior, contar aos pais... Na minha infância sempre fomos eu e ela, e graças a Deus a família toda dela, que depois daquele choque inicial foi tudo que eu precisava. 
Meu pai continuou um cara jovem, pegando onda, fumando maconha e curtindo os anos 80, aparecendo de três em três anos com uma Barbie na mão. Ele teve mais duas filhas, com duas mulheres e hoje é um homem de cinquenta e poucos anos namorando uma moça de vinte, despreocupadamente. Minha mãe se formou, construiu uma casa (literalmente, pois às vezes trabalhava até como servente do pedreiro) e isto tinha tudo para ser uma história com final feliz para nós duas. 
Mas aí entrou um padrasto. E por mais que os contos de fada insistam em colocar a madrasta como a bruxa má, pelos relatos que eu acompanho é do padrasto que as meninas deviam aprender a ter medo. 
Minha mãe engravidou e nos mudamos para a casa dele, eu tinha 11 anos. Após o primeiro ano de lua de mel e curtição do bebê, começaram as primeiras brigas. No dia do aniversário de um aninho ele deu um tapa na cara dela, porque ela havia batido a porta do carro. Ela ficou chocada, brigou, disse que não aceitava aquilo... E na mesma semana perdoou. Lembro deles conversando com um casal na minha frente e falando como aquilo era normal, briga de marido e mulher. 
Como alguém diz à filha de 12 anos que se ela levar um tapa na cara é normal? Nos meses e anos seguintes tudo foi se repetindo e aumentando. Lembro dele em cima dela no chão da sala, esmurrando sua cara. Ele chegou a quebrar a mão dela e umas costelas. Ela teve um segundo filho com ele, e ainda com os pontos da cesárea apanhou tanto que eles abriram. 
Todas essas vezes ela dizia que ia sair de casa, juntava tudo, ia pra casa de algum irmão ou amigo, e voltava. Virou piada da família, que sabia que ia continuar, e com 8 irmãos, ninguém nunca interferiu. Eu já adolescente ficava cada vez mais chocada: minha mãe, que era meu modelo de mulher na infância, que sempre tive o maior orgulho, era uma fraca. 
Mas nada é tão ruim que não possa piorar. Aos 16 anos, meu padrasto começou a me perseguir. Da primeira vez abria a porta do meu quarto de manhã e ficava me olhando, e eu era TÃO inocente que lembro de pensar: “Que bobo, deve tá achando que eu tô perdendo hora, não sabe que hoje não tem aula”. 
Meses depois eu estava tomando banho enquanto minha mãe trabalhava, e vi os olhos do meu padrasto me vendo nua da janela do banheiro. Congelei. Não consegui gritar, não tinha para quem gritar. Saí do banho e quando passei por ele, ele me entregou meu irmão bebê relando a mão no meu peito. Sabe qual foi minha reação? Não acreditei, não sabia se tinha ou não visto ele. Foi TÃO absurdo que meu cérebro realmente deu pane e eu não sabia de verdade se tinha imaginado aquilo. 
Minha mãe trabalhava de turno em um hospital e eu passava madrugadas inteiras com ele e os bebês em casa, apavorada, com a porta do quarto com chave. De repente o box do chuveiro que era aqueles acrílicos que tampam à vista apareceu quebrado. Logo aconteceu de novo ele me olhando no banho. Numa manhã, antes de ir pra aula, com minha mãe em casa e dormindo. Fui pra escola tremendo e chorando. 
Em algumas semanas ele sugeriu para minha mãe que eu desse meu quarto para meu irmão mais novo e me mudasse para um mezanino da casa, um espaço bem bacana -- sem porta. Fiquei apavorada imaginando suas intenções. Como eu podia contar para alguém? A vergonha se minhas amigas soubessem? Todas as vezes que minha mãe teve mil motivos para sair de casa e não saiu, ela perdoaria isso também? Se ele fosse preso, meus irmãos cresceriam sem pai como eu? 
Eu juntei minhas coisas e me mudei para a casa da minha avó.
Eles continuavam brigando até que um dia ele me ligou e disse que ia matar minha mãe na frente dos meus irmãos. Liguei pra polícia, que não foi lá. Liguei pra uma tia, que disse que era pra gente não se intrometer. Só me restou rezar, e semanas depois desenvolvi síndrome do pânico e pensei em me suicidar. 
Minha mãe insistia que eu voltasse e nossa relação mudou depois disso: ela se sentia abandonada por mim, achava que saí de casa porque queria curtir a juventude, que não queria ajudar com meus irmãos, sendo que eu tinha uma dívida com a juventude dela, né? E  eu me sentia traída por ela, não acreditava que ela podia não ter percebido, que tinha me sujeitado àquilo. E  tudo virou uma bola de neve. 
Eu me transformei numa pessoa amarga, não gostava de conhecer gente, não confiava em ninguém, menosprezava os problemas banais de amigas, não tinha relacionamentos saudáveis com namorados. Eu não gostava dela e nem dos meus irmãos, eles eram meu elo com aquele ser que eu mais odiava. Eu tinha pesadelos e ainda sonho com tudo. Até que quando os pensamentos suicidas voltaram eu comecei a fazer terapia, quase dez anos depois de sair de casa.
Na terapia eu comecei a aceitar que não posso mudar o que aconteceu e que sim, isso vai me machucar para sempre. Mas que eu fiz o melhor que poderia ter feito naquelas circunstâncias. Que dos males o pior não me aconteceu. E que quem eu sou hoje, a independência, a força, a garra, dentre outras coisas, foram frutos do mal que me assolou. Que eu posso trabalhar as coisas ruins e posso não cometer os mesmos erros. “Que não importa o que me fizeram -- mas o que eu fiz daquilo”, e eu fiz uma profissão, fiz a procura por um bom marido, fiz um relacionamento muito forte com minha avó e espero ser um dia a mãe que eu queria ter tido.
Citação do dia: Ele lhe ofereceu o
mundo. Ela disse que já tinha o
dela
Mas tanto quanto a terapia, o que salvou meu relacionamento com minha mãe foi o feminismo. Hoje eu enxergo a história dela não com raiva, mas com pena. Desde a garota que engravidou, até a mãe que não enxergou o que me acontecia, além da aceitação da violência toda... O feminismo me fez conhecer outras histórias, muitas ainda bem piores que a nossa, e me fez ver que não estamos sozinhas. Que a coisa é muito maior e pior do que minha cabecinha adolescente conhecia. 
Nossa relação jamais será a ideal, mas eu me libertei um pouco. Eu consigo ver que minha mãe é tão vítima quanto eu, e ver que a cultura do estupro estava até em mim, ao colocar a culpa nela, mas não está mais. 
Eu tenho acompanhando os relatos aqui diariamente e cada um é uma facada em mim, é rasgar o curativo precário que eu fiz nas minhas feridas... Vejo que na maioria dos casos as meninas desfizeram as relações com as mães, tenham elas descoberto ou não os abusos. Cada história tem seu contexto, mas eu quero que você que está aí lendo saiba que eu entendo completamente o quanto isto dói -- tanto quanto um abuso sexual. 
Mãe deveria ser aquele ser sagrado que nos ama e protege de tudo, mas elas não são, elas são apenas mulheres, muitas vítimas de uma sociedade machista, vítimas de abusos, de violência, de abandono e de preconceito tanto quanto nós. Eu não estou aqui julgando ninguém e dizendo “corra para o perdão”, estou aqui dizendo que é possível sim diminuir um pouco o ódio que cresce dentro da gente, porque o meu quase me destruiu. 
Hoje eu sou uma mulher que enxerga a mãe como outra mulher e isso muda tudo.

189 comentários:

Anônimo disse...

Vou ser dura e sincera mas necessária aqui. Se você e mãe solteira e tem uma filha não se case novamente não confie em homem e não se relacione mais com eles, a probabilidade de um abuso a sua filha e gigantesco. Preserve sua filha em primeiro lugar por favor, homens são abusadores e isto e fato.

Claire disse...

As pessoas estão tão acostumadas com essa cultura de que mulher é propriedade do homem, que quando uma atrocidades dessas acontecem, ninguém se surpreende.
Quando uma mulher casa, ela vira a MULHER de seu marido, mas não, deveria ser esposa, ela não é dele, não é propriedade, é só companheira.
Homens acreditam até hojeeee que quando uma mulher está com ele, independentemente do que fizer, será o correto, me da um ódio disso, brasileiro tem mania de falar mal de países do oriente, mas alguns comportamentos fazem parecer que vivemos lá.
Mulher aqui não vale nada, não é respeitada. Se trair merece apanhar, morrer, e o homem nunca é culpado, pq dizem que ela procurou, que desobedeceu, que traiu, que insinuou para outro homem.
Da nojo ouvir uma coisa dessas.

Aninha disse...

Fico feliz que você tenha tido uma avó para te acolher.

Anônimo disse...

Fiquei com o coração apertado, também usei o feminismo para entender a relação difícil da minha mãe com meu pai. Nunca houve agressão física, mas violência psicológica é a marca do tratamento cotidiano do pai a minha mãe. E ver a mulher que me ensinou a acreditar nos meus sonhos, a não pensar em casamento como o máximo objetivo da vida de uma mulher, a querer fazer faculdade, se submeter a um psicótico com mania de perseguição foi terrível.

Mas também entendi que ela é uma mulher, assim como eu e tantas outras... E suas escolhas não precisam ser as minhas, e que cada uma de nós duas vai ter que enfrentar diversas faces do machismo e que nem sempre vamos escolher as mesmas soluções. Ainda há muito amor entre nós, até por que ela sempre me protegeu, até onde pode, mas não haveria um bom relacionamento sem o feminismo.

Também precisei aprender que meu descontentamento em relação ao fato dela não terminar o casamento tinha grandes quantidades de machismo. Olha eu, mulher, filha, também a culpando pela violência que ela sofria. Assim como o restante da sociedade, também julguei saber melhor do que ela o que ela deveria fazer, que dores deveria sentir, que providencias deveria tomar. Não foi fácil desconstruir tudo isso... Mas a longo prazo, tudo isso me fez mais forte, me fez ser capaz de ter relacionamentos mais saudáveis, e acima de tudo, me fez ser uma pessoa com mais capacidade de empatia.

Sofri mas aprendi, e hoje sou capaz de amar mais. Mas foi tão difícil construir esse acordo comigo mesma. Obrigada pelo relato.

Simony dos Anjos disse...

Nossa, quanta força! Obrigada por compartilhar isso conosco!

Anônimo disse...

Ou melhor não seja mãe solteira. Toda criança tem direito a um pai digno escolha um que preste para seu filho.

Anônimo disse...

Não concordo com o primeiro comentário. Conheço mulheres que foram criadas pelo padrasto e o cara nunca cometeu nenhum abuso não. Tem pai que abusa então eu acho que a questão não é não case se você é mãe solteira mas é de ficar atenta até com o pai da criança. Sinceramente meu atual namorado cuida da nossa filha melhor que eu e de quebra cuida da minha filha mais velha também. Eu deixo por que moro do lado da casa da minha mãe e ela fica d olho, mas ele vem no fim de semana e enquanto eu trabalho ele cuida delas. Faz comida e etc. Mas talves se não tivesse nenhum outro parente meu por perto eu não deixarei por que também não confio cegamente.

Anônimo disse...

Li esse post logo após ter visto a matéria do G1 noticiando que um pai foi preso após ser visto pela esposa (mãe da menina, que tem 12 anos) saindo do quarto dela. Quando entrou no quarto a mãe viu que ela tinha típicos sinais de abuso. A mãe já havia sido alertada por vizinhos.

Então não, não é só padrasto.
É pai, avô, tio, primo mais velho, professor.
O que tem que acontecer não é se privar de se relacionar com homens, pq eles fazem parte do mundo e não há como se isolar.
O que é preciso é prestar atenção. Conversar. Deixar a criança a vontade, sentir que vc, mãe, é o porto seguro dela e que nada do que ela contar vai ser mal recebido, duvidado.

É isso.

Alícia

Alexandre disse...

Nesta semana, vi uma reportagem, não me lembro onde, que algumas fãs se apertavam em uma loja por onde andava o "cantor" Justin Bieber, nos EUA. Aos gritos e empurra empurra, pretendiam alcançar um abraço deste "maravilhoso homem". Eis que ele passa por elas e as ignora por completo. Com certeza elas ainda continuam apaixonadas por este "maravilhoso homem" e então me pergunto: Não parece que a maior parte das mulheres ainda gostam de ser desprezadas,humilhadas e maltratadas? O que faz o público feminino cair aos pés de homens tão calhordas? Alguém tem dúvidas que se o referido cantor casar-se, ele maltratará sua esposa? Então por que este tipo de homem ainda cai no gosto da maioria das mulheres?

Apenas um humilde comentário.

Anônimo disse...

Infelizmente por casos de padrastos abusivos (pais também), várias mulheres têm medo de deixar seus filhos, principalmente filhas sozinhos na companhia de homens. Isso não é misandria, coisa de feminazi, paranoia, é um medo que se pauta nas estatísticas de que a maioria dos abusos sexuais ocorre em casa e/ou com alguém conhecido, de "confiança". Como mãe, corroboro. Não vou pelo not all men.

E um abuso sexual sempre vem carregado de traumas que vão durar a vida toda. Não só o trauma físico, mas uma coisa que pouco é abordada é a confiança da menina em relação à mãe. Podem ver que em todos os casos de abuso sexual, a mãe sempre é a culpada, mesmo que ela tenha denunciado o pilantra. Imagino o quão elas devem se sentir culpadas por "permitir" que um fdp tenha abusado de seus filhos, de não enxergar que o pai aparentemente digno era um traste (pq né, nem todo estuprador tem isso escrito na testa). Lamento também por aquelas mães que enxergam em suas filhas concorrentes (felizmente não é o caso, mas acontecem vários por aí) e preferem acreditar e ficar com o macho abusador.

Anônimo disse...

Olha, minha mãe é casada a 7 anos com o meu padrasto. Ele tem dois filhos, um mais velho e um mais novo. E nunca fizeram nada comigo. Pelo contrario, é como um pai e dois irmãos que ganhei.
Existem muitas pessoas maravilhosas no mundo, acho ate que são maioria, entao eu não seria tão... Radical, de dizer para não casar novamente, mas uma cousa é importante: MULHERES, CONHEÇAM BEM OS HOMENS QUE VOCÊS COLOCAM PARA DENTRO DE CASA.

Jéssica Sousa disse...

Exatamente, mães não são divindades, são mulheres, que sentem como mulheres tudo. O seu relato e interessante por você ter redescoberto aquela que lhe pariu como mulher, comovente, inspirador.

Anônimo disse...

(Viviane)
Sobre o post, concordo com a autora em como o feminismo faz com que tenhamos menos comportamentos destrutivos. A mãe dela, provavelmente, se sentia tão culpada por ser "mãe solteira" que se casou com o primeiro "traste" que "teve a bondade de aceitá-lá" e achou que, em nome disso, deveria agüentar qualquer coisa para "ter uma família normal". As aspas são para mostrar como essas ideias, além de preconceituosas, podem acabar com a vida de uma mulher e de seus filhos. Também por isso a família da mãe não a apoiou, afinal, ela "merece, por ter errado no passado".
Resumo da ópera: machismo é uma m***a!
Sobre confiar em homens: eu já disse aqui uma vez que não pago pra ver se o preço for minha filha. Pode ser namorado, tio, cunhado, qualquer um, eu fico de olho.

Anônimo disse...

(Viviane)
Alexandre, na boa, o assédio, nesse caso, é por ele ser homem ou por ser famoso? E tomar fãs do Bieber (maioria de adolescentes) como parâmetro para todas as mulheres é um exagero, não?
Bem, isso tudo porque sou uma otimista incorrigível e acredito que você está de boa-fé...

Anônimo disse...

também acho que o caso do JBieber n é parâmetro para nada...

Gente, ele é um babaquinha.
Adolescentes são bobas em geral.
E sinceramente mesmo se ele fosse legal qualquer um fica de saco cheio dessa paixão descabida, gente chorando, gritando e enlouquecendo. Pelo amor de deus.

Alícia

Anônimo disse...

Pessoal, lembrem-se de que 80% dos estupros acontecem por conhecidos da vitima, dentre eles sao maioria vizinhos, amigos e padrastos. Precisamos ficar atentas nao so com os padrastos, mas com todos os grupos possiveis, infelizmente, para que assim possamos assegurar a seguranca das filhas.

Anônimo disse...

"Escolha um que preste". Como se homem viesse com etiqueta. Como se muitos não fossem lobos em pele de cordeiro. E como se casamento garantisse a segurança se alguma menina. Tem muito pai casado de papel passado com a mãe estuprando filha. Cai na real.
(Carla)

Vi e Wal disse...

Em primeiro lugar, obrigada por compartilhar a história que li com muito carinho. Parabéns pela força e pela superação ao enfrentar tudo isso.

Já para o pessoal dos comentários, gostaria de dizer que estes casos de padrasto ou até mesmo pai, irmão, tio etc. são cada caso um caso. Não concordo com o primeiro comentário que diz que todos os homens são abusadores, mas infelizmente também não posso concordar totalmente com o comentário que as mulheres devem "conhecer quem trazem pra dentro de casa". Vou explicar: É muito importante conhecer com quem se envolver romanticamente, e é claro, ficar atento á qualquer coisa estranha, acreditar sempre nas crianças e no que elas passam, certo...mas em alguns casos, é mesmo impossível prever que algo acontece, então acho que isso meio que coloca a responsabilidade sempre na mãe, de prever se o cara vai fazer algo ou não. A responsabilidade é dos homens.

Anônimo disse...

Li esse relato na página da Ginecologista Sincera no facebook. Vão lá. É a melhor página do face.

Anônimo disse...

Oi Alexandre. Essa notícia sobre um cantor que desprezou fãs adolescentes veio bem a calhar nesse post sobre violência contra mulher. Estava mesmo faltando um homem usar o argumento velho "mulher gosta de apanhar/ser maltratada". Agora não falta mais.

Quero saber quando vocês homens deixarão de ser babacas e jogar a culpa em cima de mulheres, mesmo que sejam adolescentes deslumbradas com o ídolo.

Apenas um humilde questionamento.

Anônimo disse...

Você em algum momento conseguiu falar com ela sobre o abuso?

Anônimo disse...

Lola, qual o e-mail para desabafos possíveis guest posts? Estou tão angustiada. Obrigada.

Anônimo disse...

Olha que iniciativa boa.

http://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/2016/07/ex-empregada-domestica-lanca-campanha-nas-redes-sociais-para-denunciar-abusos-de-patroes.html

lola aronovich disse...

Eu só tenho um endereço de email, anon das 21:20. Pode mandar pra lolaescreva@gmail.com
Abração!

Anônimo disse...

@Alexandre
Sobre a relação de meninas adolescentes e o Justin Bieber, acontece algo parecido com os homens.

Afinal, quantos e quanto não acompanham o time em qualquer lugar que seja e se acotovelam em estádios caindo aos pedaços só pra ver um bando de homens que nunca deram a menor bola para eles chutando uma bola? E todo mundo sabe que jogadores, dirigentes e comissões técnicas não amam o clube. O clube é meramente o lugar aonde trabalham.

Pela sua lógica, daria para afirmar que todos esses torcedores sejam gays e que eles gostem de ser desprezados, humilhados e maltratados pelos onze "maravilhosos homens". Entende a falha da sua lógica, Alexandre?

Com as tietes é a mesma coisa dos torcedores: não é porque elas sejam fãs de um astro que elas desejariam necessariamente se casar com ele. O amor delas pelo ídolo não é um amor próximo, como o que ela teria com o namorado, mas sim algo muito mais distante. É só um entretenimento, uma diversão, que acontece do mesmo jeito quando torcedores (saudáveis) acompanham notícias do clube.

O namorado delas? Isso é um assunto completamente separado do fato de ela ser fã.

Anônimo disse...

Ai ai, o post é bom e a história é muito forte, mas esse final com "mãe deveria..." e sobre "perdão" a mães...

O post é sobre a história de abuso feito por homens e termina com a ideia de perdão à mãe. Puxa, como mãe fiquei desconcertada.

Como assim sequer cogitar que aquela que enfrentou sozinha o mundo pra cuidar da filha, mas que infelizmente caiu nas garras de um homem abusivo e não teve NINGUÉM para amparar e ajudar a sair dessa situação tem que se desculpar com o mundo por não ter conseguido proteger a filha do mesmo homem que a abusou?

No dia em que conseguirmos pensar que "adultos deveriam cuidar e proteger crianças" e pararmos de jogar tanto fardo (e tanta bosta) nas mães, acho que aí sim, hein? Daí poderemos falar de feminismo. Porque culpar mães pelo abuso masculino não é feminista. (não estou dizendo que a moça não é feminista, só que essa atitude é que não é).

Anônimo disse...

E assim que se faz ôh!
http://tnonline.uol.com.br/noticias/cotidiano/67,380339,21,07,rapaz-e-espancado-apos-assediar-menina-de-11-anos-pelo-whatsapp.shtml?cmpid=fb-uolnot

Feminazi Satânica disse...

Fui abusada pelo meu padrasto, e minha mãe, além de não acreditar em mim, continua com ele até hoje (comendo o pão que o diabo amassou, mas não larga o traste de jeito nenhum).

É muito fácil falar em perdão ou expressar revolta com a cobrança às mães, como a comentarista das 23:28, mas quantas crianças e adolescentes não são abusadas com o conhecimento da mãe, que ignora os abusos e, em alguns casos, até chegam a culpar a/o filha/o por "seduzir" o macho dela?

A revolta com a mãe, no meu caso, não foi por ter sido abusada pelo marido dela, mas sim por, após o abuso, ela não ter feito NADA para me proteger. E isso é MUITO FODA de lidar. Como ter confiança na pessoa após uma coisa dessas?! Algo fica quebrado dentro de vc, e por mais que eu saiba que ela tb é vítima desse homem, eu era a parte mais frágil ali. E aí não interessa: quem tem a guarda do filho tem que garantir o bem estar e segurança dele. Uma coisa é querer desconstruir a maternidade compulsória, é enxergar a mãe como mulher como vc, é compreender toda a sua subjetividade e humanidade; outra coisa, muito diferente, é lidar com a conivência com o abuso. É ter seu corpo e sua individualidade maculados e ainda ter que lidar com a traição de quem deveria te proteger. Pq ao não acreditar em mim e continuar com o agressor, ela me traiu. Deixou uma ferida em nossa relação que é muito difícil de sarar. Já faz mais de 10 anos que isso aconteceu e, apesar de eu a ter perdoado e nunca ter cortado relações com ela (muito pelo contrário: eu sou a única pessoa que cuida e se importa com ela de verdade), nosso relacionamento nunca mais foi o mesmo.

Então assim: respeitem as vítimas. Respeitem aquelas que não conseguiram perdoar. Aquelas que cortaram relações. Pq é MUITO FODA viver com essa chaga! Muita gente se suicida pq não consegue viver com isso.

Anônimo disse...

É impressionante como muitas mulheres têm dificuldade em escolher parceiros que um dia serão o pai dos seus filhos. A mulher escolheu fazer sexo de um cara que não tava nem aí, escolheu colocar um abusador dentro de casa, escolheu ter filho com esse abusador e tudo bem, é uma coitadinha, uma vítima da sociedade? Isso aí não tem nada a ver com feminismo não, gente.

A minha mãe foi uma dessas pessoas com dedo podre pra homem e quem pagou o preço final por isso fui eu, que não pedi pra nascer, que não pedir pra ela dar pra um cara podre, sendo avisada por outras pessoas que esse cara era podre (cansaram de me contar a história e ela mesmo confirmava mas sabe aquele papo de "comigo ele vai ser diferente"?), não pedi pra ter um pai podre e no final de tudo eu fiz como a autora do post, saí porque não aguentava mais (meu primeiro emprego arrumei com 15 anos) e tomei pecha de ingrata, de filha má. Ué, se ela queria essa vida pra si tudo bem, cada um cada um mas sem enfiar filho na história né? Faz um laqueadurazinha aí e acabou mas não, além de mim tiveram mais dois e nada disso foi estupro viu. "Você tem que cuidar dos seus irmãos" o cacete, é fácil ficar fazendo filho pra outras pessoas cuidarem. Tenho nojo do meu "pai" e nojo dela por querer me enfiar nisso contra minha vontade.

A minha avó, mãe dela, é uma mulher que não fez até a terceira série, que colhia algodão quando criança, que foi abusada por um tio dos 3 aos 7 anos de idade, apanhava do pai e da mãe por qualquer coisa porque a educação da época era assim, trabalhou de doméstica, passou por mil coisas na vida, aprendeu a ler e escrever depois dos 40 e não aceitava desaforo de homem nenhum ("sou preta mas não sou capacho", ela sempre dizia), partia pra cima se fosse necessário e de fato partiu algumas vezes e casou bem com um homem maravilhoso, meu avô, que considero meu verdadeiro pai porque pai não é quem faz e nem quem cria mas sim quem ama e acolhe na reciprocidade.

Minha mãe nunca colheu algodão, estudou, fez faculdade, foi só trabalhar depois dos vinte anos, fala 3 idiomas, jamais conheceu violência dentro de casa (meu avô nunca encostou numa criança pra bater), nunca passou fome e escolheu, de livre e espontânea vontade, colocar um monstro dentro de casa sendo avisada de suas monstruosidades e ainda fez filhos com ele.

Isso aí tem NADA a ver com feminismo e machismo. Nada. É só você dar a responsabilidade a quem de direito. E ela foi irresponsável a vida toda e ninguém deveria passar a mão na cabeça pra gente assim, porque as consequências para os filhos, os únicos inocentes na história, são muito graves.

Anônimo disse...

"Li esse post logo após ter visto a matéria do G1 noticiando que um pai foi preso após ser visto pela esposa (mãe da menina, que tem 12 anos) saindo do quarto dela. Quando entrou no quarto a mãe viu que ela tinha típicos sinais de abuso. A mãe já havia sido alertada por vizinhos."

Vizinho avisa, parente avisa, ex-mulher avisa, filho de outro relacionamento avisa, imprensa avisa, todo mundo avisa mas é tipo coisa de mulher traída, enquanto não vê não acredita, fica se negando. Só que diferentemente de mulher traída, estamos aqui falando de abuso sexual contra menores. Então esse "não acreditar" da pessoa que é sim responsável tem um preço muito alto.

Quer se relacionar com canalha, quer dar pra canalha, quer apanhar de canalha, fica à vontade mas que tal ter a DECÊNCIA de fazer uma laqueadura e não enfiar inocentes nessa brincadeirinha? Aí é pedir muito, parece. E as crianças abusadas que se virem no futuro pra apagar um trauma que jamais poderá ser esquecido completamente. Isso quando não pegam doença, isso quando não engravidam também.

"Ai tadinha vítima do machismo", tá. Isso é lindo em textão do facebook. Na prática o buraco é mais embaixo e sim, a responsabilidade é de quem colocou o dragão dentro de casa.

Marcia disse...

Anônimo das 23:28, sim não é. E a própria autora vai desconstruindo isso. Uma dinâmica triste da relação mãe e filha, é que como sociedade achamos que as mães são muito mais confiáveis do que o restante da família e, portanto, elas é que o dever primordial de proteger.

Sim, precisamos construir outra imagem da relação mãe e filha? Precisamos. Só que também é igualmente importante entender a dinâmica entre vítima de agressão sexual e parentes, por que pedir para alguém saber onde direcionar sua dor, quando falar da agressão é um tabu, também é irreal.

Essa conta não é fácil para mães e também nem um pouco para filhas. Além das duas serem abusadas, o agressor conseguiu destruir a relação delas, uma típica tática para manter os abusos. Culpar a filha por seus sentimentos destrutivos em relação a mãe (quando ela mesma admite que tinha sentimentos destrutivos em relação a tudo, inclusive a si mesma) também tem a sua dose machismo, já que o foco de responsabilidade deveria ser, exclusivamente, o abusador.

Anônimo disse...

"Hoje eu enxergo a minha mãe não com raiva, mas com pena"... olha, tem pena demais no feminismo. Chega uma hora em que cansa! Parece que mulher é sinônimo de burra! E outra, por que engravidar de novo? Sendo que ele começou a ser agressivo depois do primeiro filho? Cansa!

Anônimo disse...

Anônima at 22 de julho de 2016 07:22.

Concordo plenamente!

Anônimo disse...

Bom dia, Lola.
Te acompanho há alguns meses e comecei no twitter tb e me sinto extremamente decepcionada com você. Tinha uma admiração enorme contigo enorme, tanto quanto tenho do meu pai e da minha mãe, mas ela caiu por terra depois de você falar sobre uma professora chamada Ana.
Poxa, se mulher pode fazer o que bem entender, pode estar onde quiser e o feminismo prega a liberdade, não entendo sua posição, Lola. Você não deveria escrever que falando de uma forma ou de outra, que o feminismo é nosso grande exemplo para até essa professora possa se expressar da forma que bem lhe convir? Poxa, estou muito, muito decepcionada que você, uma grande mulher, uma grande feminista, esteja escrevendo de forma a tolher a liberdade de outra. Muito decepcionada mesmo.

lola aronovich disse...

Anônima, seria mais interessante se vc deixasse algum tipo de nome pra que eu possa te responder, não é? Primeiro: decepções acontecem, fazem parte da vida. Segundo: eu acho que vc está confusa. Eu coloquei no Twitter o print de uma discussão que houve em alguma página no Facebook sobre uma professora de História totalmente reacionária, Olavette, que ensina aos seus alunos de 8a série que nazismo é de esquerda. E o que mais chama a atenção: essa moça, além de mentir pros alunos descaradamente, é a favor do Escola sem Partido. Eu já sei um pouco da história dessa moça há alguns anos. Nunca tinha ouvido falar nela até que ela fez uma espécie de "eleição" para que seus seguidores reaças escolhessem quem é mais bonita, ela ou eu (que tenho o dobro da idade dela). Aí me avisaram e eu vi que, óbvio, a mulher é totalmente anti-feminista também. Também me falaram que ela estava fazendo mestrado em História numa universidade pública de SC e que a orientadora tinha desistido da orientação (agora me disseram que a aluna foi desligada da universidade, sem terminar o mestrado). Enfim, nunca falei nada disso aqui. Mas é muita cara de pau a professora doutrinar seus alunos para mentiras absurdas e ser a favor do Escola sem Partido... pros outros. Mas eu nem citei o nome da moça porque, o que mais importa pra mim é o absurdo do que ela defende, mais do que quem ela é. Sobre vc estar confusa, eu nunca disse que mulher pode fazer o que bem entender. Há limites, não acha? Eu não estou criticando essa reaça por ela ser mulher, mas por ser professora, ensinar mentiras (pense: se ela ensinasse biologia, estaria dizendo que a evolução não existe), e ainda ser hipócrita de defender um projeto absurdo como o Escola sem Partido. Ela pode pensar e dizer as besteiras que quiser fora da sala de aula, mas dizer pros alunos que Hitler era de esquerda é uma mentira deslavada que só encontra eco no Olavo de Carvalho. Vc não acha nem um pouco temeroso um professor (porque tanto faz se for professora ou professor) ensinar isso em sala de aula? Não é nem falar! Ela cobra que seus alunos escrevam essas sandices nas provas!
Acho que vc confunde minha posição de ser feminista e defender as mulheres com isso de "não criticar mulheres de jeito nenhum, mesmo quando elas fazem coisas erradas". Feminismo não é isso não. E também discordo disso de que criticar uma mulher é "expô-la". Mesmo assim, eu sequer escrevi o nome dela.

Alexandre disse...

http://hypescience.com/entre-bons-mocos-e-bad-boys-entenda-o-que-querem-as-mulheres/

Bem, este link acima mostra uma pesquisa realizada por Karina Durante, da Universidade do Texas. Em resposta a alguns comentários acima, acredito sim, que a mulher tem predileção por homens cafajestes. A pesquisa aponta como causa, a ação de hormônios. Parece que existe um movimento deliberado no mundo, para fazer com que neguemos a nossa natureza biológica. O bom moço não atraí sexualmente as fêmeas.

Deborah Maugeri disse...

Obrigada por sua resposta, vi onde estava errando com a minha mãe.

Anônimo disse...

@Anom das 07h30

E o cara? Não tem culpa nisso não? E como é que a mãe vai saber que o cara é a porra de um abusador? Até onde eu sei, não é porque uma pessoa nasce com vagina que ela terá a capacidade de ler mentes. E não existe "abusador" escrito na testa de todos os caras do mundo. Ela não tem como adivinhar uma coisa dessas antes de tocar o dragão pra dentro de casa.

E isso importa SIM para o feminismo. Porque, para começar, quantos médicos no Brasil fariam uma laqueadura de boa? Nem vasectomia fazem de boa, quanto mais laqueadura. Daí quando o cara resolve mostrar as suas cores reais, ela não pode procurar a polícia porque o delegado vai duvidar da palavra dela, vai fazer piada, vai dizer que a culpa é dela porque ela "tem dedo podre". E ela não pode nem contar com parentes e amigos pelo mesmo motivo. E isso "não é da conta do feminismo"? Sério?

Nenhuma "escolha ruim" que seja dá ao cara o direito de abusar de qualquer pessoa que seja. Uma mulher que sofre abuso por parte do pai, do padrasto, do marido ou de qualquer que seja o parente não é menos vítima porque uma mulher (a mãe ou ela própria) não adivinhou que o cara seja um crápula.

titia disse...

Meu apoio pra você e minha admiração pela sua força, A. Também entendi mais sobre meus pais, sobre mim mesma e sobre o mundo que me cerca com a ajuda do feminismo. Continue aprendendo com o movimento e saiba que combater o nosso próprio machismo é uma luta diária onde aprendemos cada vez mais. Cuide de você mesma antes de tudo.

Pessoal, várias comentaristas já disseram aqui e eu vou repetir: nós não podemos ler mentes. Não somos o professor Xavier nem a Jean Gray pra entrar na cabeça de alguém e descobrir quem ele ou ela realmente é, simplesmente não rola. E não esqueçamos que existem pessoas capazes de fingir, manipular e enganar mesmo quem está atento. Está provado que psicopatas são mestres da manipulação, peritos em usar os sentimentos das pessoas contra elas, e enganam por muito tempo. De quantos anos a polícia precisou pra prender gente como Ted Bundy, Dennis Rader, John Wayne Gacy e Richard Kuklinski? E quantas pessoas próximas desses criminosos duvidaram que eles fossem monstros? Por favor, chega de culpar a mãe. Vamos impor aos abusadores a responsabilidade deles, porque já tem gente demais limpando a barra deles e botando toda a culpa na mãe.

Anônimo disse...

"Alexandre disse...
http://hypescience.com/entre-bons-mocos-e-bad-boys-entenda-o-que-querem-as-mulheres/

Bem, este link acima mostra uma pesquisa realizada por Karina Durante, da Universidade do Texas. Em resposta a alguns comentários acima, acredito sim, que a mulher tem predileção por homens cafajestes. A pesquisa aponta como causa, a ação de hormônios. Parece que existe um movimento deliberado no mundo, para fazer com que neguemos a nossa natureza biológica. O bom moço não atraí sexualmente as fêmeas."

Alexandre, muito reveladora essa pesquisa...

Anônimo disse...

Assim como a boa moça não atrai sexualmente os machos. Para os homens ou é a puta ou santa. Se casam praticamente com uma assexuada, para que ela seja dona de casa burra enquanto vão se divertir no puteiro. A hipocrisia manda lembranças,cretinos.

Anônimo disse...

Concordo com o primeiro comentário do post,e mais: se uma mulher quiser viver de forma saudável, que fique longe dos homens, principalmente no campo amoroso. Mulher não precisa ficar junto de homem como um fardo não. Se só existe homem escroto, fique longe de todos eles, não fique com o "menos pior".

Anônimo disse...

Se você acha que tem dedo podre, que só se relaciona com cretinos vagabundos,faça um favor para si mesma e não se relacione mais com NENHUM ,porque no momento que você arranjar outro,vai dar merda novamente. Você leitora, não é obrigada a ficar namorando vagabundo só para mostrar para a família que tem companheiro,aprenda a viver e ser feliz sozinha, sem precisar de podridão.

Anônimo disse...

Se você leu a pesquisa, viu que seria apenas para transar,que depois que o período de ovulação passa,o "bonzinho" é o favorito para relacionar. E outra, a psicologia mostra cada vez mais que não existe o cara "bonzinho" em si,apenas os que não tiveram a oportunidade...

Anônimo disse...

E as radicais atacam novamente -.-

Anônimo disse...

Existem homens estupradores e os que não tiveram a oportunidade.

Anônimo disse...

Não dá pra ler esses comentários das meninas que vivem reclamando dos homens. Parecem que vocês não aprendem a não se submeterem a esses escrotos. Não adianta ensinar, mostrar que uma lésbica é 1000x melhor para relacionamento do que os homens, parece que até as feministas esclarecidas gostam de sofrer.

Eu nunca vi nenhuma mulher se arrepender de ter relação com uma lésbica. Infelizmente, vocês vão continuar sofrendo. Tchau.

Anônimo disse...

"Anônimo disse...

Se você leu a pesquisa, viu que seria apenas para transar,que depois que o período de ovulação passa,o "bonzinho" é o favorito para relacionar. E outra, a psicologia mostra cada vez mais que não existe o cara "bonzinho" em si,apenas os que não tiveram a oportunidade..."
22 de julho de 2016 22:23

Pode até ser que o bonzinho não seja bonzinho, mas as mulheres procuram os caras que demonstram maldade/agressividade de alguma forma. Por exemplo, temos os diversos casos de mulheres que vão na cadeia para conhecer homens para namorar e casar.

No caso, eu sugiro que as mulheres procurem os caras bonzinhos também, pois de acordo com a anon das 22:23, eles podem ser tão maus quanto os bandidos que as mulheres procuram na cadeia. Esta reportagem ilustra esse fenômeno: https://www.youtube.com/watch?v=2XbNd-K4aK0

Anônimo disse...

Discordo.

Esses caras que são fãs de jogadores de futebol, eles SE ENXERGAM neles, queriam ser eles, inspirações, etc.

O que não é o caso dessas fãs de Justin Bieber.

Elas querem mesmo, se pudessem, casar, namorar, etc.


Anônimo disse...

Sua imbecil, vc está dando uma de Marca Feliciana???

Quer transformar mulheres héteros em lésbicas??

Cura-Hétero??

Sua troll

Anônimo disse...

Estes caras ressentidos, porque certamente não pegam ninguém, que ficam falando sobre as mulheres que mandam cartas e cartas para maníacos presos (e dispensam os "bonzinhos", como eles), provavelmente não sabem que a Suzane, culpada pelo o assassinato dos pais, recebia também cartas de rapazes na cadeia.E também não lêem as reportagens ondem os leitores falam que a pegariam de toda as formas possíveis. Ah, teve também aquela moça psicopata que matou o namorado a facadas, logo depois de ter relações sexuais com ele. Os comentários dos homens? Uns falavam até em casar com ela! Isso só porque ela é bonitinha (e isso se repete em muitas notícias do tipo, não importa o crime horroroso que a gostosinha cometeu). Acordem, pessoas sem caráter existem em AMBOS os sexos. Parem de usar isso como desculpa por não conseguirem ninguém. A questão é que nenhuma mulher quer vocês. Nem as "mulheres que prestam" nem as
"mulheres que não prestam". O problema está em vocês, sorry.












ps. Inclusive, a Suzane foi assediada por um Promotor de Justiça na cadeia e agora namora um cara evangélico, que planeja se casar com ela. Isso depois do crime hediondo que ela cometeu. Mas ninguém sai dizendo por aí que homens só se interessam por mulheres que não prestam, que só olham aparência e pouco se importam com o caráter. Não há generalização, como fazem com as mulheres. Por que será, né?

Anônimo disse...

A mulher quer comparar Suzane richthoven, loirinha, magrinha, alta e com cara de anjinha com os desdentados, que não tem nem estudo do vídeo da reportagem que eu mandei kkkkk

Anônimo disse...

Na boa, caras. O problema é de vocês e não das mulheres. Engulam o choro, parem de mimimi e vão capinar um lote que logo um monte de mulher direita vai se interessar por vcs.

Anônimo disse...

Mas seus argumentos são bons, hein? Haja ad hominem! Kkkk

Mas de qualquer forma, não se preocupe: eu sou muito bem casado, não tenho falta de mulher. Às vezes até dou um chifrinho na minha esposa, mas não a troco por mulher nenhuma nesse mundo!

Anônimo disse...

A pior mulher do mundo é infinitamente melhor que o "melhor" homem do mundo. Homem não tem sentimento.

Anônimo disse...

Os próprios homens "bonzinhos" acabam se contradizendo. Na real, são todos um bando de vagabundos,apoio a anônima que disse que o melhor é não ficar com nenhum.

Anônimo disse...

TODO homem é vagabundo, isso não é mérito nem demérito, é fato. Assim, qualquer mulher que se relacione com um homem, o fará com um vagabundo. Não há escapatória pra mulher. É a maldição feminina.

Anônimo disse...

Não estamos discordando em nada.

Você AINDA não a agrediu fisicamente, isso se pudermos acreditar naquilo que um vagabundo diz, é claro. Mas a agrediu de outras maneiras, como as reiteradas traições (das quais você se orgulha) atestam. Sua esposa é como todas as mulheres do mundo: uma idiota que dedica a vida a um vagabundo que não vale a merda que caga.

Anônimo disse...

Não há qualquer diferença entre a sua esposa e as mulheres que acreditam que podem redimir um homem condenado. Todas são idiotas investindo energia preciosa num vagabundo que não merece a confiança e os sentimentos femininos.

Anônimo disse...

E sabe o que é pior? Muito provavelmente ela investirá recursos pessoais imensos tendo um ou mais filhos com você. Sinto pena dela. Sinto pena de todas as mulheres. Que sina é essa, ter que se relacionar com criaturas tão insensíveis quanto os homens?

Anônimo disse...

Olha, eu sou bonzinho sim. O fato de eu comer outras mulheres (não são muitas, é uma ou outra é de vez em quando) não me desabona, pois nos homens queremos sexo mais vezes mesmo que as mulheres e além disso nos é que gastamos nossos recursos com as mulheres. Vc paga a conta pro seu homem? Pois bem, eu pago a conta para minha esposa!

Anônimo disse...

Você não é bonzinho. Você é como todo homem, um vagabundo. E tem razão: toda mulher se relaciona com vagabundo. Sua tese está correta e sua esposa, como você deixou bem claro, é apenas mais uma mulher vivendo a sina feminina de se relacionar com um vagabundo insensível e desclassificado.

Não estou falando de dinheiro, que é a única coisa com a qual você se importa. Falo de recursos pessoais imensos que dinheiro algum paga. Falo de sentimentos, de confiança, de vida. Sua esposa investe a própria vida no relacionamento que ela mantém, iludida, com um traíra vagabundo como você. O relacionamento e a reprodução é, para a mulher, um investimento pessoal pesadíssimo que o homem, insensível e vil, despreza, como você demonstra tão perfeitamente.

E você ainda quer medalha por não agredi-la fisicamente. Quer medalha por "pagar a conta". Que conta? Não há dinheiro que pague o que uma mulher investe no relacionamento com um homem.

A cada palavra que você digita aqui, maior a pena que sinto de sua esposa. Coitada.

Anônimo disse...

Case-se com um homem então, já que você gosta tanto deles. E que é estudante de anatomia sabe que todo homem sente prazer no sexo anal....Ah, faça o favor de falar para a sua esposa que você é um vagabundo cretino e que ela é uma burra estúpida, que se tivesse amor próprio se divorciaria, ou pelo menos cortaria sua garganta.

Anônimo disse...

Todo homem é gay no final das contas. A próstata está lá de prova rsrsrs. No final das contas, é muito mais vantajoso para as mulheres se relacionarem com outras mulheres,porque o verdadeiro amor só pode ocorrer entre mulheres.

Anônimo disse...

Se eu me casar com um homem, nem vou transar com ele e nem ele vai arrumar meu apartamento. Então não tem lógica alguma no que você disse, pois é melhor casar com uma mulher e tomar cerveja com os amigos.

Anônimo disse...

"pois eu não sou o vagabundo que você diz" é vagabundo cretino estuprador de merda sim. Vale menos que adubo e poderia muito bem ser queimado vivo com os outros criminosos e estupradores igual a você, que seria inclusive uma vantagem para o mundo. A sua mulher deve ser muito burra e tão ignorante quanto você, ou deve ser apenas uma outra vagabunda, porque como sabem, são as semelhanças que se atraem e não as diferenças. Seu filho vai ser outro merda, espero que morra na infância.

Anônimo disse...

"pois é melhor casar com uma mulher e tomar cerveja com os amigos" tirando a idiota da sua esposa, nenhuma mulher vai te querer não cretino. As vantagens de um relacionamento lésbico são totalmente maiores que se casar com um vagabundo que não te ajuda em nada. Volte para as suas putas e faça o favor de passar aids para sua esposa, assim os dois idiotas morrem de uma vez e a seleção natural faz o seu papel.

Anônimo disse...

Ué, não se orgulha de ser um vagabundo? Não se orgulha de sua tese estar correta e de sua esposa confirmá-la? Toda mulher se relaciona com vagabundo: FATO. Sua esposa é apenas mais uma mulher vivendo a sina feminina.

E que bobagem a minha achar que um vagabundo vil, insensível e superficial seria capaz de entender a diferença incomensurável entre o investimento pessoal feminino e o investimento pessoal masculino nos relacionamentos e na reprodução!! É claro que você não compreende. Nenhum homem compreende.

Você, como qualquer vagabundo, não gasta qualquer recurso pessoal para ter filho. Nenhum homem gasta. Nos primórdios da humanidade pode até ser que algum homem investisse algum recurso pessoal na reprodução, mas hoje... não mais. Homem só suga os precisos recursos pessoais femininos na reprodução.

E como eu disse, a pior mulher é imensamente melhor que o "melhor" homem.

Toda mulher que se relaciona com homem investe recursos em vagabundo. Infelizmente, essa é a sina feminina. Você e sua esposa estão aí, confirmando a regra, talvez a única regra para a qual não exista exceção. Você, um traíra vagabundo, insensível e superficial como todo homem. Sua esposa, uma idiota, chifruda e iludida, como toda mulher.

Anônimo disse...

"Se eu me casar com um homem, nem vou transar com ele e nem ele vai arrumar meu apartamento." Vai transar sim, porque homem adora sentir pressão na área prostática. Até os bovinos gostam de eletroejaculação na cavidade anal.

Anônimo disse...

É claro que você é vagabundo apenas com mulheres. Todo homem é vagabundo apenas com mulheres. É assim desde que o mundo é mundo. Conte alguma novidade, só pra variar.

Anônimo disse...

Mulher não precisa de homem nem para ter filho. Já nasceu rodedores no japão nascidos da fecundação de dois óvulos. A natureza está ai de prova: vários animais formam grupos de apenas fêmeas para ajudar umas as outras tanto no cuidado dos filhotes quanto na oferta de alimentos.

Anônimo disse...

Quais as vantagens das mulheres se relacionarem com homens?
........................
Quais as desvantagens?

Estupro,pedofilia,violência,abuso,desrespeito,ser tratada como uma puta,ter seus direitos negados,tripla jornada,mentira,hipocrisia,traição,doenças sexualmente transmissíveis por meio da traição,ser corna,perda de tempo com o vagabundo,ser tratada como um objeto,ser quebrada,trocada e violada como um objeto,sexo ruim e broxante,ser sua humanidade desconsiderada,ter sua capacidade desconsiderada,ser abandonada para morrer sozinha mesmo gastando metade da sua vida cuidando do vagabundo.

Anônimo disse...

Que pena que a conversa foi atravessada por um maluco que recolocou você na sua zona de conforto.

Mas pra mim já foi suficiente. Já ficou demonstrado, mais uma vez, a vileza misógina masculina.

I rest my case.

Anônimo disse...

" Pq vcs lotam as cadeias atrás de bandidos" porque aquelas mulheres são burras de quererem relacionamento com o capeta. Se fossem lésbicas, seriam inteligentes. Você é um estuprador sim, mas não vai me fazer nenhum mal porque eu tenho arma de fogo e sedativo na bolsa. Facinho de enganar homem e castra-los.

Anônimo disse...

Sim, mas não se preocupe! Eu não vou estuprar você, afinal de contas você não merece! Ahahhahahahahahaha

Anônimo disse...

""Você é um estuprador!"

Estuprador? Eu??
Eu só não te estupro por que você não merece!"

Acabou de declarar que é estuprador. Eu não disse que a única diferença entre os homens é a falta de oportunidade, porque criminosos todos eles são?

Anônimo disse...

"Sim, vcs são burras mesmo kkkk"

Nós não estuprador. As mulheres que se relacionam com homens, ou você é analfabeto e não leu que as lésbicas são muito mais inteligentes? Se relacionar com homens faz mal tanto para a mente quanto para a saúde. Quantas vezes você mesmo deve ter estuprado sua mulher?

Anônimo disse...

Não seria interessante sequestrar homens e fazer uma eletroejaculação neles? acho que seria engraçado kkkkk.

Anônimo disse...

Sim, todas burras como a sua esposa.

Anônimo disse...

A questão é que nenhuma mulher quer vocês. Nem as "mulheres que prestam" nem as
"mulheres que não prestam". O problema está em vocês, sorry.

Nunca vi uma maior verdade em toda a minha vida.

Anônimo disse...

Não, não seria engraçado. Mulheres não são cruéis e insensíveis como os homens. Toda crueldade do mundo tem a marca do masculino.

Anônimo disse...

Você é apenas outro vagabundo, como os vagabundos presos. E sua esposa é apenas mais uma mulher burra, como todas as mulheres burras que se relacionam com homens. Mas ainda há esperança, se ela se divorciar e te mandar a merda, a racionalidade volta. Com você obviamente não, nasceu vagabundo, morre vagabundo.

Anônimo disse...

Se mulher não fosse burra, como seria possível se relacionar com um homem? Como seria possível amar um homem? Como seria possível ter filho com um homem?

Anônimo disse...

"Não, não seria engraçado. Mulheres não são cruéis e insensíveis como os homens. Toda crueldade do mundo tem a marca do masculino."

Para mim, seria justiça e não crueldade. Castração para estupradores, eletroejaculação para idiotas comuns. Se eles não querem isso, que mostrem capacidade e responsabilidade suficiente para não merecer.

Anônimo disse...

"Se mulher não fosse burra, como seria possível se relacionar com um homem? Como seria possível amar um homem? Como seria possível ter filho com um homem?"

Já existe inseminação artificial desde o século passado. A biotecnologia atual já está fazendo fecundação entre dois óvulos, acorda gente!!! Para amar um homem é necessário ser burra e ignorar a realidade em que eles são a causa de todos os problemas para as mulheres.

Anônimo disse...

Isso, façam muitas folhas por inseminação artiicual! É bom que vcs vão gastar todos os seus recursos biológicos e a gente ainda vai namorar ou quem sabe casar com suas filhas ahahhaha

Anônimo disse...

Quantas vezes você mesmo deve ter estuprado sua mulher? você ainda não me respondeu.

Anônimo disse...

"É bom que vcs vão gastar todos os seus recursos biológicos e a gente ainda vai namorar ou quem sabe casar com suas filhas ahahhaha" Não querido, se as mulheres fizerem inseminação artificial e tiverem apenas filhas, em duas ou três geraçãoes só vai ter mulher. Nossas filhas vão ser criadas para serem inteligentes, e não burras estupradas como a sua infeliz esposa. Até lá, os processos biotecnológicos vão ser mais aprofundados.

Anônimo disse...

Não disse que homens não merecem ou que não seria justo. Disse que mulheres não fariam isso, pois mulheres são muito melhores que homens. Não são cruéis e nem insensíveis. E não são mesmo. Ao contrário de homens que batem, desfiguram, esfaqueiam, asfixiam, estupram, colocam fogo, jogam pela janela e fazem outras crueldades sempre rindo e se divertindo, mulheres simplesmente se afastam e vivem a vida sozinhas ou com seus filhos. A crueldade é tipicamente masculina. Mulher sempre vê o homem muito melhor do que ele é realmente, por isso confiam, se relacionam, perdoam, ajudam, tentam redimir. Mas como homem é cruel por natureza, especialmente com a mulher, isso só as prejudica. Mulher não tem do que se envergonhar. O problema não está nela, mas no homem.

Anônimo disse...

"Eu quero aproveitar é o agora, quero comer as gatinhas e já era ahhahahaa" Como se você só tem a sua esposa burra e putas? Mulher inteligente é a que coloca a seleção natural em prática, extermina os vagabundos.

Anônimo disse...

"Vcs não são cruéis pq não conseguem, pois não tem força física. Então , ao invés de serem cruéis, vão procurar algum homem cruel na cadeia ahahhaha"

Não,mulheres não são cruies, tanto que o mundo só vai começar a melhorar quando 90% da população masculina for extinta. Mas sou justa: todo homem deveria ser castrado pela segurança e bem comum, diminuindo assim a maior parte da violência, visto que os homens são irracionais e agem sob uma forte presença anormal de testosterona. Com as partes genitais arrancadas, a incidência do hormônio diminui, tornando o mundo mais seguro.

Anônimo disse...

Você não está entendendo o que estou falando, anônima maluca. Mesmo com inseminação artificial ainda é necessário que a mulher invista seus recursos pessoais na reprodução, beneficiando um homem. E isso só é possível, justamente porque mulher é muito melhor do que homem e isso fica demonstrado sempre que um homem fala sobre mulheres, como esse vagabundo que está aqui num esforço imenso em desqualificar e ridicularizar a mulher. Mas sempre que ele tenta fazer isso, ele, como todo homem, acaba mostrando o quanto mulher é superior ao homem. Se não fossem superiores aos homens, mulheres jamais se relacionariam com um. Se o homem não se sentisse pequeno, inferiorizado diante da mulher, não se esforçaria tanto em ridicularizar, agredir e desqualificar a mulher. Observe o riso nervoso do vagabundo a cada agressão que ele acha que faz e como ele logo se colocou no papel de "bonzinho", como se isso de fato existisse.

Anônimo disse...

Quantas vezes você mesmo deve ter estuprado sua mulher? você ainda não me respondeu. Como um estuprador que assumiu que só tem respeito por outros homens nos comentários acima,com certeza sua mulher deve ser violada constantemente. Depois ainda diz que é um homem "bonzinho", quando assumiu que é realmente um vagabundo e que não tem respeito pela sua própria esposa. Viu meninas, é só forçar um pouquinho que todos eles admitem.

Anônimo disse...

E observe, também, como ele logo se agarrou às suas maluquices pra disfarçar o mal-estar que estava sentindo.

Anônimo disse...

Moderação, por favor! Se não logo virá uma mensagem do ministério da saúde advertindo que ler esses últimos comentários faz muito mal à inteligência.

Anônimo disse...

"E observe, também, como ele logo se agarrou às suas maluquices pra disfarçar o mal-estar que estava sentindo."

Sim, eu sei, é apenas mais um cretino.

Anônimo disse...

A Cura-Hétero de certa forma já existe, chama-se violência domestica e estupro.

Anônimo disse...

Não maluco ou maluca que está discutindo. Quem está pedindo socorro à dona do blog é uma outra pessoa que veio até aqui para ler algum assunto importante mas acabou se deparando com uma enxurrada de chorume de TODOS esses últimos comentários. De novo, socorro moderação!!! Se não o ministério da saúde terá que intervir.

Anônimo disse...

Pois então, para neutralizá-lo, basta você fazê-lo reconhecer o próprio mal-estar. Não é difícil fazer isso, pois é justamente esse mal-estar permanente diante do feminino que faz (e sempre fez) o homem gastar tanta energia tentando humilhar a mulher.

Anônimo disse...

Não, seu otário. Eu sou homem, não sou quem está trocando chorume contigo. Agora, peixe: para que já tá feio. Ter que ver uma maluca te tomando como exemplo do que é ser homem já tá dose, sacou?

Anônimo disse...

Imbecil, isso só prova o meu ponto. Vocês, machistas, são uns bostas. Não importa o crime que a mulher cometeu, se ela
é razoavelmente gostosinha vocês querem. Pena que nem estas mulheres criminosas, psicopatas, doentes querem vocês. De novo, o problema está em VOCÊS que são asquerosos. E duvido que você tenha mulher, muito menos amante. Se tivesse, não perderia tempo procurando pesquisas que """justificam""" seu fracasso com o sexo feminino. Mas destruindo a sua alegria: esta sua pesquisa é tão consistente quanto aquela que dizia que caucasianos eram mais inteligentes que negros. Loser! Kkkkkkkkkkk!

Anônimo disse...

Imbecil, isso só prova o meu ponto. Vocês, machistas, são uns bostas. Não importa o crime que a mulher cometeu, se ela
é razoavelmente gostosinha vocês querem. Pena que nem estas mulheres criminosas, psicopatas, doentes querem vocês. De novo, o problema está em VOCÊS que são asquerosos. E duvido que você tenha mulher, muito menos amante. Se tivesse, não perderia tempo procurando pesquisas que """justificam""" seu fracasso com o sexo feminino. Mas destruindo a sua alegria: esta sua pesquisa é tão consistente quanto aquela que dizia que caucasianos eram mais inteligentes que negros. Loser! Kkkkkkkkkkk!

Anônimo disse...

" te tomando como exemplo do que é ser homem já tá dose" e ele é sim um exemplo do que é ser homem. Pelo menos ele já assumiu que é vagabundo e não respeita a mulher,provavelmente você também é assim. Exatamente como eu sempre falo, todos os homens são iguais,todos vagabundos,todos estupradores,todos misóginos, as mulheres que fazem a verdadeira diferença.

Anônimo disse...

"De novo, o problema está em VOCÊS que são asquerosos. E duvido que você tenha mulher, muito menos amante. Se tivesse, não perderia tempo procurando pesquisas que """justificam""" seu fracasso com o sexo feminino."

Desmascarou o vagabundo!

Aliás, vagabundo que acha que é "bonzinho" e, por isso, LOSER.

Não sei se é engraçado ou patético. Oh! Dúvida cruel, kkkkkkkkk....

Anônimo disse...

Ele é exemplo do que é ser vagabundo como ele mesmo admitiu, não do que é ser homem. Mas eu não vou perder meu tempo discutindo contigo, até por que a própria dona do blog já disse que teve um pai de verdade e é casada, logo ela sabe muito bem do que eu estou falando, ou seja há homens que prestam, há vagabundos, há mulheres que prestam e há vagabundas. Mas só pessoas inteligentes de verdade sabem perceber isso. Tenha estômago, Lola, para ler esses comentários.

Anônimo disse...

"Provavelmente você também é assim". Tá legal, você me conhece, você sabe quem eu sou, etc. Só pessoas ignorantes julgam sem conhecer, portanto não vou perder meu tempo discutindo contigo. E ele é sim exemplo do que é ser vagabundo, o que é bem diferente de ser homem. A dona do blog que teve um pai de verdade e é casada com um homem sabe do que estou falando, que pessoas se julga pelo caráter e não pelo sexo. Isso vale tanto para homens quanto para mulheres. Estômago, Lola, tenha estômago para aguentar tanto chorume.

Anônimo disse...

"seja há homens que prestam, há vagabundos, há mulheres que prestam e há vagabundas." O numero de mulheres vagabundas são imensamente menor do que o número de homens vagabundos. E mais: todo homem é vagabundo e estuprador, a menos que se prove o contrário?

Anônimo disse...

"Todo homem é vagabundo e estuprador até que se prove o contrário?" Se isso não foi uma pergunta e sim uma afirmação, obrigado cidadã, poi você acabou de provar o que eu escrevi: somente os ignorantes julgam sem conhecer. Independente do fato de haver um maior número de vagabundos que vagabundas, um número grande não define o TODO. Qualquer pessoa minimamente inteligente percebe isso. Boa noite.

Anônimo disse...

Não há como saber se existem exceções ou não, porque os homens podem agir "corretamente" apenas com medo de punições do estado ou por não terem tido a oportunidade. Portanto, a generalização se torna eficaz, principalmente no mundo prático, onde uma escolha falha pode acabar em morte.

Anônimo disse...

"Os homens podem agir corretamente apenas por medo de punições do estado ou por ainda não ter tido oportunidade". Não os homens e sim alguns homens. E mesmo não havendo exceção escrito na testa de ninguém, isso não elimina o fato de que sim há exceções e muitas, pois se assim não fosse, TODAS as mulheres que se relacionam com homens sofreriam esses abusos e TODOS sabem que isso não é verdade. Se generalização fosse uma verdade absoluta, seria correto afirmar que todo negro é bandido pois a maioria dos detentos no Brasil são negros. Mas nós sabemos que a grande maioria é honesta e trabalhadora. E detalhe: eu sou negro nunca roubei, nunca matei e nunca estuprei. Mas pela lógica da generalização, então e sou um bandido. Santa lógica, Batman!

Anônimo disse...

E apena pra encerrar eu não estou querendo convencer mulher nenhuma a ficar com homem nenhum pois cada um é livre pra ficar com quem quiser e se quiser. Eu estou apenas afirmando que sim nem todo homem é um vagabundo. A própria dona do blog que é uma feminista sabe disso pois do contrário ela não seria casada há anos com um homem. Boa noite!

Anônimo disse...

"Não os homens e sim alguns homens." Como você poderia afirmar isso,se é impossível ler mentes? E toda mulher sofre quando se relaciona com homens,não apenas violência doméstica, mas a dupla jornada,traições,hipocrisias,tudo isso é um tipo de violência, mas em um menor grau. Em relação a violência doméstica em especifico, se em um país o nível de mulheres violentadas supera o número das que não sofreram,acaba que a generalização é de fato vantajosa, por uma questão de mera probabilidade. As mulheres precisam colocar em suas mentes que elas tem uma maior probabilidade de sofrerem violência casadas do que sendo solteiras. A partir disso, namoro,casamento e qualquer outro tipo de relacionamento com homens torna-se escolhas irracionais,que são sustentadas por uma ideia de "amor", que é falsa e não natural, visto que é evolutivamente prejudicial ficar junto de quem pode te matar. Homens e mulheres não precisam viver juntos,muito menos se complementam,em inúmeras espécies depois do acasalamento a fêmea foge, evitando qualquer tipo de encontro com os machos, justamente por causa do risco deles matarem os filhotes e estuprá-la. Na espécie humana não é diferente,acontece que o patriarcado basicamente obriga economicamente,socialmente e psicologicamente as mulheres a não fugirem do convívio masculino,principalmente no âmbito familiar,por quererem uma fêmea só para si.

Anônimo disse...

Existe um erro fundamental: as tradições fazem crer que homens se casam para cuidar da mulher. Nada mais falso do que isso. Homens se casam para serem cuidados, não para cuidar. Por isso, mulheres preferem ficar sozinhas ou com seus filhos a permanecerem casadas, pois o casamento não vale a pena para a mulher. É trabalhoso, além de perigoso, e praticamente não há qualquer benefício, já que homens não amam, não respeitam e não cuidam. Já homens não ficam sozinhos e fazem de tudo para arrumarem uma idiota que cuide deles.

Em relação a estatística sobre violência contra mulher, há uma subnotificação absurda. Eu conheço várias mulheres que foram agredidas fisicamente por maridos ou namorados e não fizeram denúncia, por inúmeras razões. Muitas vezes a mulher prefere apenas se afastar e esquecer, já que denunciar engendra ainda mais violência, agora também pelos agentes públicos que, em tese, deveriam protegê-la.

Traição, então... diria que toda mulher foi ou será traída. Desconheço mulher que não tenha sido traída, muitas de forma desnecessariamente humilhante, pois não basta ser um vagabundo, é necessário humilhar a mulher, coisa que homem adora fazer.

Por tudo isso é que digo que mulheres são muito melhores que homens, pois apesar de toda a história de misoginia da humanidade, as mulheres ainda estão dispostas a confiar, amar e cuidar de um homem, embora seja praticamente certo que será humilhantemente traída e que agressões físicas tenham altíssima probabilidade de acontecer.

E é por tudo isso que digo, também, que não há qualquer razão para que a mulher se envergonhe de confiar, tentar, perdoar e cuidar. Não é a mulher que está errada, embora o homem faça de tudo para ridicularizar e menosprezar a mulher e seus sentimentos. A vergonha é masculina, não feminina.

A única coisa que mulher precisa fazer é garantir independência financeira (jamais abrir mão dessa segurança), para que possa escapar mais facilmente de um vagabundo violento.

Anônimo disse...

E, claro, jamais aceitar agressão de vagabundo, afinal, homem NÃO MUDA. Uma vez agressor, para sempre agressor. Isso é um FATO. Agressões só pioram. FATO.

Anônimo disse...

Sim é impossível ler mentes o que não exclui o fato de que nem todo homem que age corretamente o faz por medo do estado ou por falta de oportunidade. Quanto a afirmar que todas as mulheres que se relacionam com homens sofrem algum tipo de abuso ou exploração é algo totalmente inverídico. Por acaso você conhece todos os casais do mundo? Não certamente. Pois a maioria dos que conheço vivem felizes e nem a mulher nem o homem são vitimas um do outro. Cada caso é um caso. Não se pode tirar alguns exemplos como verdade absoluta para todos. Nem os casos de relacionemntos abusivos, nem os casos de relacionamentos igualitários. Esse é o grande erro do ser humano: nunca considerar a individualidade e sempre generalizar. Quanto a mulheres não precisarem viver com homens e vice-versa é verdade. Eu mesmo tive muitas namoradas na juventude preferi não me casar e hoje vivo muito bem solteiro e sem sexo, ou seja não preciso de mulher nenhuma nem de homem nenhum pra nada, preciso apenas de mim mesmo. Mas isso sou eu. Conheço muita gente assim e muitos outros que preferem viver a dois. Cada um é cada um. Cada um vive sua vida como bem entender e nem eu nem você nem ninguém tem o direito de dizer aos outros como devem viver suas vidas. Se há mulheres que querem se relacionar com homens, e são muitas, isso é com elas. Umas serão felizes outras irão sofrer mas elas são livres pra viverem como bem entenderem. O fato de eu ser contra a violência não só contra as mulheres mas contra geral não me dá o direito de dizer a ninguém como deve levar sua vida.

Anônimo disse...

anon 22:02, concordo com você.

Anônimo disse...

Ninguém aqui está falando como as pessoas devem viver. Eu pelo menos não estou. Eu falo de padrões sociais e o que eu descrevo é, sim, o padrão. Eu falo da vida como ela é. As exceções apenas confirmam a regra. Converse abertamente com mulheres que mantém casamentos longevos, por exemplo, e você constatará a quantidade absurda de perdão feminino envolvido na relação para que ela se mantivesse. A quantidade absurda de humilhação que essa mulher aguentou pra permanecer casada. Esse é o padrão. Você viver sozinho não muda o mundo, não transforma as tradições. Você é um ponto fora da curva, apenas isso.

Anônimo disse...

Eu sou um ponto fora da curva assim como você também é um ponto fora da curva, pois nem todas as mulheres pensam como você. Quanto a conversar com mulheres com relacionamentos longevos eu já o fiz varias vezes (e com homens também) e o que percebi é que não existe padrão nenhum. Cada caso foi um caso. Conheço casais felizes casais infelizes mulheres que já foram traídas mulheres que já traíram homens que exploram homens que já foram explorados etc. O mundo é composto por indivíduos e nenhum é igual ao outro e isso vale para os casais também. Se nossa sociedade hoje está como está se deve justamente ao fato de muitas pessoas considerarem que para tudo há um padrão. Se um branco é racista então todos os brancos o são pois este é o padrão. Se um alemão era nazista então todos o eram pois esse era o padrão. Se um muçulmano é terrorista então todos o são pois esse é o padrão. É a mania de achar padrão em tudo que ferra a humanidade.

Anônimo disse...

Se as pessoas procurassem se unir para derrubar esses ditos padrões ao invés de ficarem enquadrando todos sem exceção nesses mesmos padrões, o mundo com certeza seria um lugar muito melhor para se viver, tanto como homem quanto como mulher, ou seja como seres humanos. Boa noite.

Anônimo disse...

O problema não é a própria mulher fazer a escolha de se relacionar com os homens,mas sim não saber as consequências que isso pode acarretar. Os dados de violência estão de prova, no mundo inteiro mulheres morrem por agressores homens,com a maioria sendo parente ou companheiro da vítima. Mas com a nossa cultura patriarcal, que defende que os homens podem bater nas suas mulheres,ao mesmo tempo tenta esconder que isso acontece. A bíblia diz que a mulher deve ser submissa ao homem, e isso é mostrado muitas vezes como forma de "amor ao parceiro" e não como uma clara violência e manipulação. As mulheres que vivem com homens tem menos direito que mulheres solteiras, isso é até claramente mostrado quando as mulheres puderam votar ou trabalhar,que caso o MARIDO não quisesse isso,a esposa não poderia ter direitos políticos nem trabalhistas, enquanto que a solteira não tinha obstáculos. Mas alguém naquela época falaria para uma moça prestes a se casar que ela perderia os poucos direitos que tinha, que o seu marido poderia estuprá-la ou matá-la sem ser punido? Não, porque é nisso que consiste o "poder do patriarcado", tentar romantizar para disfarçar e enganar a mulher, até que ela não possa mais fugir e a "atuação" não seja mais necessária.

Anônimo disse...

Você mistura alhos com bugalhos. Os padrões envolvidos nas relações heterossexuais não tem nada a ver com os preconceitos elencados por você. Os padrões não farão as pessoas felizes ou infelizes por si mesmos (pelos padrões), afinal a forma como as pessoas lidam com os acontecimentos da vida é particular, neste ponto estou de acordo com você. Mas isso não altera em nada os padrões. Não altera a necessidade de uma enorme condescendência feminina, não altera as humilhações sofridas quase sempre pela mulher, não altera a necessidade de perdão feminino para que a relação se mantenha. Muitas mulheres superam esses percalços e seguem felizes, o que não invalida a existência e a realidade dos padrões de traição e humilhação femininos. A própria história da humanidade é a história de humilhação reiterada do feminino, do que há de feminino no mundo e isso você não pode sequer negar, pois o registro é abundante.

Anônimo disse...

"o que percebi é que não existe padrão nenhum" Isso é o que você percebeu,porque já devem existir pesquisas que demonstram qual seria o maior padrão, que em um mundo patriarcal, podemos muito bem fazer adivinhar...

Anônimo disse...

As pessoas se unem sem pensar nos padrões. É mais do que isso, até. É justamente por não pensarem nos padrões é que se unem, especialmente a mulher. Se a mulher for pensar em tudo o que o homem diz e pensa sobre a mulher, fica impossível qualquer relacionamento. Por isso a mulher ignora e passa por cima, insiste, tenta, confia, ama, perdoa, cuida, o que não invalida, como eu disse, a existência e a permanência insistente desses padrões.

Anônimo disse...

Anonimo das 22:35, eu achei seu comentário irretocável.
Finalmente as discussões nesse post melhoraram.

Anônimo disse...

Complementando: é por isso que a violência contra a mulher ainda está em discussão e com todas as dificuldade de sempre. Tenho um livro do século 18 (meados do século 18) que, se não fosse o espanhol arcaico, qualquer um diria que foi publicado ontem. As discussões são exatamente as mesmas, ou seja, homens humilhando mulheres nos mesmos termos de hoje. As dificuldades de tratar deste tema as mesmas de hoje, com a sutil diferença de que hoje as mulheres têm um pouco mais de voz. Um pouco mais, apenas.

Anônimo disse...

Se a generalização trouxer mais vantagens, seria sim algo "correto", pois seria uma forma do cérebro simplificar mais as informações. Mas caso as exceções sejam muito maiores e acabem sendo consideráveis, a generalização se torna desvantajosa, e assim seria necessário uma nova organização. Colocando isso em prática, se no Brasil o número de mulheres que não sentem prazer na relação sexual com homens for maior do que as que sentem, poderia-se dizer que a relação sexual com os homens não é estatisticamente vantajoso e que seria melhor ela tentar se relacionar com mulheres, visto que o prazer nesse tipo de relação acaba sendo maior. Isso é uma generalização "racional", em que pela probabilidade a mulher perderia menos tempo sendo feliz de outra forma do que relacionando sexualmente com os homens. E a menos que a sexualidade feminina seja levada mais em conta e o número de mulheres heterossexuais que sentem prazer ultrapasse as que não sentem, a generalização de ficar longe dos homens acaba sendo mais vantajosa.

Anônimo disse...

22:58 Fiquei curiosa, que livro é esse?

Anônimo disse...

"Se a mulher for pensar em tudo o que o homem diz e pensa sobre a mulher, fica impossível qualquer relacionamento" Sim fica impossível, por isso tratam logo de empurrar a romantização para cima da mulher enquanto ela ainda está solteira, para que seja criada de forma iludida e não veja a própria realidade. Quando já estiver casada, a realidade bate na porta e o mundo cor de rosa sai.

Anônimo disse...

O que eu estou discutindo não tem a ver com o prazer sexual. O sexo heterossexual feito com atenção e disposição é muito prazeroso para a mulher. Arrisco dizer que a mulher, numa relação sexual ideal, tem mais potencialidade de sentir prazer do que o homem, já que a mulher faz sexo com o corpo todo e não apenas com os genitais. O que ocorre, é que o homem é, quase sempre, egoísta e displicente e não respeita o corpo feminino. Só o fato de uma parte da relação sexual ser denominada "preliminares" já mostra o quanto o corpo feminino é neglicenciado. O que o homem chama de preliminares é sexo. É a parte do sexo que prepara o corpo feminino para a penetração, que nada mais é do que outra etapa do sexo e não o sexo propriamente dito. E isso, as "preliminares", é tratado como desimportante, encheção de saco, condescendência masculina, chatice feminina. Isso mostra o quanto a mulher, o feminino, é menosprezado até no que, em tese, é tão fundamental para o homem, que é a relação sexual.

Outra coisa: mulheres não querem ficar longe de homens. Ao contrário. Mulheres querem se relacionar com homens, por isso tentam tanto. São os homens que querem ficar longe de mulheres, ainda que queiram enfiar o pau numa cavidade úmida, que é ao que a mulher é reduzida pelo homem, uma cavidade (ou três, não é mesmo?) úmida.

Anônimo disse...

Las mugeres vindicadas de las calumnias de los hombres. Con un catalogo de las Españolas, que mas se han distinguido en Ciencias y Armas de 1768.

Anônimo disse...

Não eu não misturo alhos com bugalhos você e que não entendeu direito o que eu quero dizer. Eu estou dizendo é que ao contrário do que muitas aqui afirmaram (não se se foi você ou não) essa afirmação de que homem é tudo igual não procede. Nem homem é tudo igual nem mulher é tudo igual nenhum ser humano e tudo igual daí os exemplos (apenas isso, exemplos) que citei de nazistas, muçulmanos etc para mostrar que antes de mais nada somos indivíduos com discernimento para seguir nossas próprias convicções sem ter que seguir a um dito padrão. Quanto às pesquisas que apontam padrões todas sempre são questionáveis, pois como já afirmei indivíduos são diferentes e portanto ainda que cem sigam um padrão e cinqüenta não sigam esse padrão dos cem não serve para definir os cento e cinqüenta. Por isso os casais que conheço não servem de padrão assim como os dessas pesquisas pois o padrão como eu já disse em muitos casos só serve para ferrar a humanidade e pessoas inteligentes deveriam se unir para derrubar esses padrões prejudiciais ao invés de ficarem padronizando quem não os segue. A violencia contra a mulher existe e deve ser combatida, não estou negando isso e inclusive ajudo a combater, mas se eu tenho uma árvore frutífera no meu quintal e cem ervas daninhas eu prefiro cuidar da árvore ao invés de cortar as cento e uma plantas e depois dizer que minha plantação não prestava. Assim deveria ser a humanidade. Espero ter me feito entender. Esse foi o último. Agora definitivamente, boa noite.

Anônimo disse...

O que você diz não faz sentido, pois a violência contra a mulher existe nos mesmos moldes desde que o mundo é mundo, como fartamente registrado. Por que não conseguimos superá-la? Por que a humanidade jamais conseguiu superar a violência contra a mulher? Essa é a questão fundamental que jamais conseguimos responder. Esse blábláblá de cuidar de árvore ou cortar erva daninha ajuda como a responder a essa questão fundamental?

Anônimo disse...

A relação sexual heterossexual foi apenas um exemplo de generalização vantajosa. E não, as mulheres querem ficar cada vez mais longe dos homens, tanto que já foram feitas pesquisas mostrando que o número de homens que querem se casar nos USA já ultrapassou o número de mulheres, leia esse post:
http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2015/08/guest-post-os-homens-querem-ter-um.html
Quanto mais o feminismo mostrar a realidade existente no mundo, mais a "romantização"vai perdendo força e as mulheres vão vendo que é imensamente desvantajoso. Há pesquisas brasileiras que também mostram essa tendência. "São os homens que querem ficar longe de mulheres" não, não é vantajoso para o patriarcado,e assim, para os próprios homens que eles fiquem longe das mulheres. A prova disso é que cresce no Brasil o número de homens que só saem das casas dos pais após o casamento, visto que sempre vão precisar de uma mulher, seja a mãe ou uma esposa, que cuide dele. "mulher é reduzida pelo homem, uma cavidade (ou três, não é mesmo?) úmida." e é por isso e outros motivos que eu decidi desde que eu tinha 15 anos de idade que NUNCA iria relacionar com qualquer tipo de homem, e que independentemente da minha orientação sexual, é muito mais vantajoso para mim me relacionar com mulheres, caso seja necessário relacionar com alguém.

Anônimo disse...

23:22 Você como homem acaba sendo prolixo e fugindo do assunto em questão discutido. Entenda de uma vez por todas o que é probabilidade e porque generalizar todos os homens em um certo aspecto seria sim vantajoso para as mulheres. Isso não nega as características individuais de cada um, apenas mostra um dado estatístico no qual a mulher deveria colocar os prós e contras em questão: Se vale a pena arriscar,sendo o erro punido muitas vezes com a morte. Não fique falando toda hora do "not all man" que eu já estou cansada dessa porra. E as mulheres estão morrendo por essa escrotice também.

Anônimo disse...

Você está certa, 23:35, as mulheres estão se mantendo longe, pois a cada dia fica mais clara a mentalidade masculina a respeito da mulher. No entanto, é justamente por conta desta mentalidade, ou só por conta desta mentalidade que se mantém longe. Se não fosse esse impedimento, as mulheres se relacionariam numa boa com homens. É neste sentido que falo. Mas você está certa. Quanto maior o esclarecimento feminino a respeito do homem, menos a mulher se arrisca num relacionamento.

Anônimo disse...

23:22 Se você está tentando misturar outros pontos de vista seu com o feminismo, pode já desistir, que primeiramente o feminismo e composto por mulheres e para mulheres,tratando-se de problemas relacionados a mulheres. Segundo, sua metáfora das ervas daninhas foi escrota,o que está funcionando mal deve ser eliminado, a própria seleção natural se apoia nisso. Se a maioria dos homens estupram mulheres, seria mais vantajoso que castrasse todos eles do que deixasse todos livremente para cometer seus crimes. Vão ter homens inocentes castrados? sim, mas é melhor que essa pequena parcela sofra do que colocar em risco as mulheres que serão vitimas. É um pensamento prático, independentemente de ser bom ou ruim.

Anônimo disse...

Eu já ia me retirar ma resolvi voltar apenas para esclarecer o seguinte: não é blablabla sobre erva daninha é um exemplo, sabe o que é isso? Exemplo. A violencia contra a mulher só será vencida quando as pessoas boas que querem acabar com isso forem reconhecidas e valorizadas e se unirem para combater aqueles que querem que ela se perpetue por mais séculos. Pessoas boas eu digo homens e mulheres. Agora essa Guerrinha que a gente vê por aí de anomalia y tudo estuprador mulher não vale nada é tudo vagabunda omi é lixo etc vai ajudar a combater o problema. Precisamos de pessoas adultas inteligentes e capazes para discutir e procurar solucoes para acabar com essa vergonha da humanidade chamada violencia contra a mulher assim como foi a escravidão como é o racismo e outros preconceitos. Guerrinha dos sexos tipo eu sou melhor que você etc só serve pra atrapalhar. Ou se age sem discriminar quem é contra o problema (tanto homens quanto mulheres heteros gays negros brancos lésbicas o diabo a quatro) ou essa e outras mazelas sempre vão existir. Faz sentido agora? Passar bem!

Anônimo disse...

"Se não fosse esse impedimento, as mulheres se relacionariam numa boa com homens" Se o impedimento é a mentalidade, a mentalidade é baseada em fatos concretos, que no caso é a violência. Mesmo que todos os homens parassem de falar o que realmente pensam das mulheres, elas continuariam evitando contato porque a violência e abuso continuaria existindo.

Anônimo disse...

Algo óbvio que parece que os homens não entendem: Se todas as mulheres não se casarem com homens, o risco de acontecer violência doméstica é zero. " A violencia contra a mulher só será vencida quando as pessoas boas que querem acabar com isso forem reconhecidas e valorizadas e se unirem para combater aqueles que querem que ela se perpetue por mais séculos" A violência contra as mulheres pode muito bem acabar se todos os homens ficarem longe delas e vice-versa. É de certa forma mais útil que a educação, por esta ser subjetiva e não surgir efeito em todos do mesmo jeito, mas por agir na raiz do problema.

Anônimo disse...

E esse papo de not all men enche teu saco etc que feminismo é pra mulher etc só mostra a fraqueza de espirito de quem não quer acabar com o problema mas apenas polemizar e manter essa ridicula guerrinha dos sexos o que felizmente não e o caso da dona do blog. E eu querendo vocês brabinhas ou não vou continuar sim a combater essa violencia pois tenho amigas colegas de trabalho parentas e não quero que elas sejam as próximas vitimas. Quanto a vocês br aninhar de internet vivam suas vidas e deixem que as outras vivam as suas. Acho legal seu blog Lola pela que sempre tem pessoas ignorantes tanto homem quanto mulher pra atrapalhar. Continue com seu trabalho e boa sorte.

Anônimo disse...

É a mentalidade que engendra as ações. É a forma como o homem vê e entende a mulher que engendra toda a violência. Como mudar isso? Só a humanidade nascendo novamente, pois essa discussão acontece a séculos! Há milênios! Jesus Cristo já combatia a violência contra a mulher, coisa que Paulo, com a ajuda dos gregos (da filosofia grega), destruiu completamente depois.

Anônimo disse...

Isso mesmo, 23:53.

Não há sentido nessa guerrinha, é coisa de criança.
Os homens devem proteger as mulheres de outros homens e mulheres mal intencionados.

E, principalmente, devemos ser adultos!!! por favor né gente.

Anônimo disse...

Quem começa a guerrinha são os homens, como você observa aqui mesmo, na Lola. As mulheres apenas se defendem, pois já se cansaram de tentar dialogar com quem não quer diálogo. E não quer historicamente. O homem nunca quis dialogar com as mulheres. Isso que você fala aqui, deveria tentar falar com os homens. Acho, só acho, que te xingarão muito. Mas tenta lá. Eu, como mulher, sempre tento o diálogo e só levo patada e xingamento, inclusive em meio esclarecido, teoricamente progressista.

Anônimo disse...

Esse 00:09 é o vagabundo assumido que trai a esposa e ainda se orgulha disso?

Anônimo disse...

Mas eu sou homem e não sou assim. Vocês podem conversar à vontade comigo.

Anônimo disse...

Digo brabinhas de internet. Com pessoas adultas que argumentam e sabem conversar tudo bem dá pra levar um papo legal mas com ignorantes aí não dá. E tolerância zero. Ainda bem que não representam todas as mulheres mas apenas uma perte minuscula do todo. E se quiserem me responder (e ofender) que é o que de melhor sabem fazer fiquem à vontade pois eu só dialogo com pessoas adultas.

Anônimo disse...

00:21: sou o 00:19 e devo dizer que também acho isso. Nunca devemos generalizar, as pessoas são plurais.

Anônimo disse...

Dá uma olhadinha nos textos que abordam a mulher ou uma mulher, por qualquer razão, em qualquer site dito "progressista" e veja a quantidade de machismo que os homens despejam. Veja alguns contrapontos femininos e a reação masculina. Foi justamente conversando com homens supostamente esclarecidos e progressistas que perdi qualquer esperança de diálogo sobre questões femininas. Homem não quer abrir mão do machismo, por nada desse mundo. Por isso as coisas são como são há 10.000 anos.

Eu não tenho qualquer esperança de uma mudança masculina. Se nutro alguma boa perspectiva de futuro, é por uma mudança de mentalidade feminina. Só isso mudará o estado das relações heterossexuais, por uma mudança da forma como a mulher vê a si e ao homem. Homem não muda.

Anônimo disse...

00:25, pode me citar um exemplo de algo que conversou com um progressista esclarecido e que lhe fez desistir dos homens?

Anônimo disse...

Homem não muda e não quer diálogo, como vocês estão demonstrando aqui. Homem quer apenas se afirmar diante da mulher. Se fossem honestos, reconheceriam que quem começa com as agressões baixas e as tentativas de humilhação são sempre os homens. Quando recebem respostas à altura, com o mesmo nível de veneno, ficam chocados e incomodados. Homem está tão habituado a humilhar mulher que acha que o que diz não machuca e só percebem que agressões são ruins quando recebem o veneno que despejaram de volta. Façam um exame de consciência. É o mínimo. Não sejam tão hipócritas.

Anônimo disse...

Apenas pra encerrar: em qual comentário eu agredi ou ofendi as mulheres? Em qual eu disse que o problema não existe? Em qual eu defendi agressor estuprador etc? Eu apenas acredito que há pessoas boas e pessoas más em ambos os sexos e que pessoas boas e inteligentes não ficam generalizando colocando todos no mesmo saco e sim procuram se unir para combater o problema em questão. Muitas e muitos entendem isso mas quem não entende eu só lamento. A inteligencia e a ignorância são inerentes à espécie humana não a homens ou mulheres em si.

Anônimo disse...

vc ja parou pra pensar que podemos ficar chocados justamente pq nao imaginavamos que havia um problema?
Por isso é importante conversar.

Anônimo disse...

Supostamente progressista e supostamente esclarecido. O suposto aí é importantíssimo. Eu debato sobre política em geral em sites progressistas desde 2012 e já levei patada machista de muitos. Ao primeiro sinal de discordância (e não envolvendo feminismo, veja bem), a primeira coisa de que lançam mão é "se faça respeitar", "se dê ao respeito" e variações (o que jamais é dito para um homem, não importa o nível de discordância) e aí a coisa só descamba. Não faz sentido eu ficar pinçando situações aqui. Frequente sites que possibilitam comentários e verifique. Não é difícil, pois não é raro. Muito machismo, o uso do feminino para diminuir e ofender homens, agressões sexistas, ameaça de violência sexual, depreciação do feminino, misoginia escancarada... pena a CartaCapital ter tirado o disqus, senão era só escolher qualquer post em que aparecesse mulher e pronto. Mas tem muito site progressista por aí. Machismo na internet é o que não falta.

Anônimo disse...


Eu nem sei quem é você, pra saber quando você agrediu alguém, mas sendo homem, certamente já o fez, nem que seja por omissão.

Eu também acreditava na não generalização. Mas isso sempre foi uma preocupação apenas feminina. As mulheres cansaram de dar murro em ponta de faca. Foi isso. Aqui na Lola, que acompanho há anos, as coisas só pioraram e justamente por conta de comentários e agressões masculinos.

Se as coisas estão como estão, homens têm muita, mas muita responsabilidade nisso.

Como assim não imaginavam? O problema existe há milênios.

Anônimo disse...

Mas muitas mulheres também fazem gato e sapato do homem, não?

Anônimo disse...

Só se doer pra você ou em você.

Ser garota de programa é muito mais vantajoso do que ser esposa/namorada. Hoje em dia, a mulher tem pleno domínio sobre seus clientes e escolhe, podendo dispensar homens inadequados. O cara vai embora depois do sexo e não fica enchendo o saco. O cara não cobra nada, pelo contrário, paga. A mulher tem total controle sobre si e o seu patrimônio. Faz mais sexo do que a mulher casada e, mais importante, sexo de melhor qualidade. Tudo é combinado previamente, sem surpresas desagradáveis. Até o mundo mineral sabe que homem respeita muito mais a mulher que cobra pelo sexo do que aquela que faz sexo unicamente para sua (da mulher) satisfação pessoal. Até o mundo mineral sabe que homem trata muito melhor a garota de programa do que a namorada/esposa. Se desejar ser mãe, escolhe o melhor doador de esperma entre os seus clientes e engravida, sem precisar dar qualquer satisfação sobre a gravidez ou o filho, tendo assim, total controle também sobre a sua cria. Pode dispensar o cliente sem drama ou reclamação.

Para a mulher, é o melhor dos mundos e só tende a melhorar com a profissionalização.

Cliente é muito melhor que namorado/marido.


Anônimo disse...

Ajuda mesmo. Um ajudou tanto a mulher na posição de fraqueza que só percebeu que a matou no dia seguinte, quando acordou e viu que a mulher continuava no chão, do lado do berço do filho de um ano e dois meses. Ajuda preciosa, que só um homem pode proporcionar.

Anônimo disse...

Eu não acho que ser garota de programa seja melhor que esposa / namorada.
Veja por exemplo o caso da Sara Winter. Ela já foi garota de programa e hoje está em um relacionamento sério. Pergunte a ela se ela quer voltar à vida de garota de programa? Não quer não.

Anônimo disse...

Uma prima e uma amiga estão separadas dos pais das crianças,por motivos diversos que não vem ao caso.Essa última acabou de conhecer um cara-que segundo ela é um "fofo" e pediu minha opinião.Eu disse para tomar cuidado,ir devagar,pois agora ela tem filhx,o que implica em MAIOR CAUTELA para colocá-lo dentro de casa.Qual foi a minha surpresa?fui chamada de MACHISTA,e que homens abusadores e pedófilos,segundo ela,só são doentes mentais e monstros...faz me rir! Lola,gostaria muito que você fizesse um post sobre o quão rápido as mulheres voltam a se relacionar,colocando estranhos em contato muito próximos com os filhxs e elas mesmas.Sem ponderar,na ânsia de "substituir" a ausência do outro que partiu.

Anônimo disse...

Concordo com vc, anonima das 11:57.

Anônimo disse...

"Os homens nasceram emancipados,com todos os direitos e não querem ouvir falar de amor".

Mulheres tem que parar de romantizar,de sonhar com esse combo-casamento e filhos-parem com isso.Comecem a se intelectualizar,gostar de arte,viagens,abrirem a mente pro mundo.Saiam do quarto rosa,busquem a satisfação plena.Andem com altivez,sejam fortes,olhem os homens com olhar firme e racional.Vamos acordar desse sono profundo.A nova era é conhecimento e o poder está nas nossas mãos.

Observo no meu trabalho ou roda de amigos como outro homem trata qualquer traste melhor que mulher.É uma camaradagem só.Fora aquele sorrizinho cínico de canto de boca ao menor sinal de piadas ou putarias em relação as mulheres.

Anônimo disse...

"Observo no meu trabalho ou roda de amigos como outro homem trata qualquer traste melhor que mulher.É uma camaradagem só.Fora aquele sorrizinho cínico de canto de boca ao menor sinal de piadas ou putarias em relação as mulheres."

É isso mesmo. Resumiu perfeitamente o que ocorre. É exatamente isso que acontece em espaços "progressistas". Homem é sô retórica quando "defende" mulher. Na realidade, é só auto afirmação pra cima da mulher, é só rebaixamento do feminino.

Anónimo disse...

Ahhahahahahahahahhhahaha
Mano, ri mto kkkkkkkkkkkkkkk
Vlw

Anónimo disse...

A reciproca eh totalmente verdadeira, mas sem usar da mesma falta de raciocinio igual a vc , vou falar sobre como conheci mulheres e mulheres, sao TODAS diferentes das piores possiveis ateh as maravilhosas que agarrei pra passarem a fazer parte da minha vida, DO MESMO jeito da parte masculina.
Bjos a todas, abraço aos camaradas e sério....por favor comecem a pensar direito a vida que estao levando e essas pessoas que convivem pq realmente a maioria eh normal e dah pra conviver , existem as que tome distancia, e aquelas especiais,boa sorte para achar essas ultimas.

Anônimo disse...

Então a moça da história decidiu desabafar sobre a sua vida na espetativa de obter uma ajuda, mas oque acontece, simplismente NADA, em vez de vocês fiministas trazerem uma solução daquilo que as próprias mulheres devem fazer de modo que possam reduzir ou evitar os estupros ficam ai vitimizando-se, culpando todos os homens pelos erros de alguns, até ai, admite-se afinal generalizar nao é totalizar, seria o mesmo que dizer que todas as mulheres são vadias. Portanto, para além dessas reclamações todas, o que vocês, como sendo feministas aconselham as proprias mulheres para que no minimo reduzam os estupros. Será que vao ficar apenas culpando os homens por isso? O estupro é um, fato, ele existe, assim como existem tantos outros crimes no mundo,o estuprador deve ser punido a pena maxima sem duvida, mas isso nao vai reduzir os abusos enquanto as proprias mulheres continuarem passivas limitando-se apenas a acusar os homens e esperando que se responsabilize apenas o homem. Isso seria o mesmo que a sociedade se limitasse em responsanilizar apenas os criminosos diversos pelos crimes sendo que a mesma nada faz para sensibilizar ou responsabilizar os que favorecem para que haja a criminalidade. Vamos responsanilizar os criminosos (assassinos, estupradores, ladroes, etc) e os que os seus cumplices (Pessoas que se relacionam com bandidos, estupradores, zonas perigosas mesmo tendo evidências). A sociedade precisa parar de se colocar apenas como vitima pelos diversos acontecimento e aceitar que ela é também responsável por nao educar os seus pares.

Anónimo disse...

Quanta bosta saindo de um unico cerebrinho :(
Todo mundo sabe que cada pessoa eh um mundo diferente ,fica longe de pessoas ruins....num primeiro momento ela te engana?OTIMO, conheça a pessoa por um tempo manior, faça como os religiosos,conviva e DEPOIS casem OU não, tirando a enorme repressão religiosa(que tem a ver com o propósito de nao ir transando e dai levar mto em conta o prazer que eh a coisa mais em ebulição nessa idade e dai leva essa questao mto em conta) sendo que sexo eh apenas uma das partes importantes,num relacionamento bom, com amigos, colegas, chefes, namoros, eh SEMPRE assim, com homens e namoros vcs parecem burras e escolhem um que nao corresponde com suas expectativas ou eh um louco e dai vem falar bosta desses bostas.E esse blog fica abarrotado de pessoas assim, sendo que a maioria tah curtindo ou achando um desses e se afastando....eh triste ler esse monte de coisas assim.Boa sorte em suas escolhas garotas e garotos ;D

Anónimo disse...

Vou te dar um exemplo: vai na Dinamarca,Suécia, etc
Caiu por terra seu argumento!Agora vai na africa :0
Bjos miga

Anônimo disse...

Os homens são os maiores criminosos do mundo. Uma medida preventiva para as mulheres? Fiquem longe de todos eles.

Anônimo disse...

"Anônimo disse...

Se você leu a pesquisa, viu que seria apenas para transar,que depois que o período de ovulação passa,o "bonzinho" é o favorito para relacionar. E outra, a psicologia mostra cada vez mais que não existe o cara "bonzinho" em si,apenas os que não tiveram a oportunidade...
22 de julho de 2016 22:23
"
ahahahahahaha.. elas gostas do bonzinho pra fazer carinho, dar beijinho, andar no shopping de mãos dadas.. Mas no período de ovulação, na hora de fazer neném, elas vão lá dar com força pros marginais...

Adorei essa pesquisa! ;-)

Anônimo disse...

24 de julho 00:05 já que você citou meu comentário então vamos lá: sua solução é homens e mulheres se afastarem de vez certo? Então na sua visão a humanidade será extinta logo. Será que é tao difícil assim que os seres humanos possam viver como seres racionais que somos? Esse apartheid que você propõe jamais dará certo até por que os humanos são seres sociáveis e a grande maioria dos homens e mulheres continuarão sim a se relacionarem queira você ou não. Esse é o pensamento dominante logo a solução é sim as pessoas boas e inteligentes que abominam a violência se unirem para acabar com ela. Orientar e educar aqueles que ainda têm jeito com sabedoria para criar pessoas de bem e punir aqueles que insistirem em continuar no caminho errado, esse seria um bom começo. De apartheid a humanidade já está farta. E aquela história de inseminação artificial, partenogênese, clonagem e sei lá mais o que é conversa de gente que não tem argumento. Que há homens que se comportam como monstros é claro que há mas eles não são o todo e essa banda podre é que tem que se extirpada para acabar com o problema. Não se combate o câncer matando todo o organismo mas sim matando o tumor.

Anônimo disse...

!E aquela história de inseminação artificial, partenogênese, clonagem e sei lá mais o que é conversa de gente que não tem argumento" Só posso ver que você é um ignorante. A inseminação já está sendo usada faz tempo, e a clonagem também, no caso de animais.

Anônimo disse...

24 de julho 02:20 se esse seu "ajuda mesmo" foi para mim por eu ter dito que ajudo a combater a violência contra a mulher eu te pergunto: você sabe quem eu sou? Me conhece pessoalmente pra saber da minha vida? Óbvio que não. Então o que me liga ao fato de que um que voce citou matou a esposa num momento de fraqueza etc? O simples fato de eu ser homem, certo? Você já olhou para as suas mãos? Todos os seus dedos são iguais? Não. Imagine então se todos os homens do mundo podem ser iguais. Esse pensamento simplório é simplesmente deplorável. Julgar as pessoas sem conhecer é a maior prova de estupidez de um ser humano. Eu jamais afirmaria que todas as mulheres traem só por que conheço duas ou três que traíram seus maridos. Mas aí você pode dizer que não apenas dois ou três homens mataram suas companheiras mas muitos. Sim, porém muitos não são todos. Pessoas inteligentes sabem isso. E para a outra (não me lembro o horário) se se referiu a mim quando disse que não me conhece para saber se eu já agredi alguém mas que eu já fiz isso por omissão, você mesma se deu a resposta: simplesmente você não me conhece. Então não coloque atos ou omissões na minha conta sem conhecimento de causa. Achismos são prova maturidade?

Anônimo disse...

Eu tenho uma novidade pré você: nós seres humanos não somos simples animais. Somos animais racionais, certo? É logico que a ciência já evoluiu a esse ponto mas seres humanos vão continuar a se relacionar queira você ou não. Não falo da ciência em si mas sim de seres humanos. Depois eu é que sou ignorante.

Anônimo disse...

24 de julho de 2016 19:44 - não, meu comentário não foi para você, foi para outro homem que resolveu despejar clichês inócuos que só servem para justificar o comportamento masculino predatório e agressivo. O comentário do referido homem foi apagado.

24 DE JULHO DE 2016 19:05 - começarei a acreditar na sua boa vontade quando você começar a conversar com os homens que aparecem aqui para agredir as mulheres e o feminino. Como eu já falei antes, as mulheres apenas se defendem (o que parece incomodar muito você, muito mais do que os ataques masculinos às mulheres aqui neste espaço). Comece a falar sobre os diferentes discursos masculinos sobre mulheres, relacionamento, violência, sexo e aí a gente volta a conversar. Por enquanto, a única coisa que você está se esforçando por fazer é calar mulheres num dos poucos espaços em que a mulher pode falar sem censura.

Anônimo disse...

24 de julho 20:16 sou o mesmo dos dois comentários. Primeiro já que seu comentário não foi pra mim então me desculpe. Segundo mesmo você ainda não acreditando em minha boa vontade eu já faço isso que você citou. Ontem mesmo eu estava repreendendo um sujeito se auto intitulando vagabundo mas depois ele sumiu e seus comentários foram apagados. E não faco isso só na internet faço pessoalmente também. Eu sou militar e trabalho com jovens diferentes a cada ano e sempre procuro incutir em suas cabeças valores morais como respeito às mulheres (e a todos em geral) entre outros. Eu sei que não é fácil destruir uma cultura que está errada há séculos mas procuro fazer minha parte. E você esta errada eu não tento censurar nenhuma mulher aqui até por que eu sou contra a censura (apesar de ser militar não sou aquele milcao à moda antiga) apenas estou respondendo àquelas que insistem com aquela velha máxima de que somos todos iguais. Não, não somos e a própria dona do blog que convive com homens sabe disso. Eu combato e sempre vou combater qualquer discurso de ódio seja de homens seja de mulheres. E se aparecer por aqui algum homem para debater comigo, ótimo, eu não fujo de um bom combate. Meu nome é Omar da Costa.

Anônimo disse...

Omar da Costa, hoje eu vi uma notícia de um homem invadiu o quarto de hotel e estuprou a mulher que estava lá dentro. Isso mesmo, invadiu e estuprou. Ele foi pego depois e disse que estuprou simplesmente por ter sido um momento "masculino". Todo homem é um estuprador em potencial, isso eu sempre afirmei e sempre vou estar correta. Agora vai se foder porque nenhuma mulher aqui vai mudar de ideia, vai para blogs de homens ver o quanto eles são estupradores.

Anônimo disse...

Essa é a sua opinião e de varias pessoas sem o minimo de bom senso. Estupradores são criminosos e devem ser severamente punidos. E isso que esse canalha fez e disse não torna todos os homens estupradores como ele, simples assim. Agora quem é você para me dizer onde eu devo ou não comentar? É a dona do blog por acaso? Não. Portanto cidadã pode vomitar a asneira que quiser a meu respeito que opinião de gente baixa como você nem um pouco me interessa. E faça-me um favor: ignore-me que eu ignorarei você. Eu só discuto com pessoas adultas e inteligentes e que tenham argumentos não com tipinhos que só sabem repetir frases prontas. Boa noite.
Omar da Costa

Anônimo disse...

E só um adendo: eu não creio que opiniões como essa última são dominantes até por que conheço muitas mulheres pessoalmente e pela internet e são pessoas inteligentes, adultas e que sabem coversar como a imensa maioria da população feminina do país. Mas infelizmente ainda existem alguns ogros e ogras por aí.
Omar da Costa

Anônimo disse...

Engraçado esse militar aí, foi querer repreender o cara que estava discutindo com as feministas e ainda levou pancada delas! Você está parecendo o Felipe neto, no caso das "feministas misandricas", veja no YouTube.

Anônimo disse...

Meu peixe, a princípio você é homem, deixe eu te dizer só uma coisa: essas pancadas que você disse que eu levei (eu pelo menos não senti nenhuma) não me atingem nem um pouco pois como eu já disse só opiniões inteligentes me interessam e já posso ver que não é seu caso. Pessoas como elas e você não vão me fazer mudar de ideia pois eu sei que são uma minoria que preferem apenas tumultuar. Cresçam (inclusive você) aí talvez possamos dialogar. E obrigado por confirmar minha teoria sobre ogros e ogras.
Omar da Costa

Anônimo disse...

"Todo homem é um estuprador em potencial, isso eu sempre afirmei e sempre vou estar correta"

Vou DESENHAR pra você e dizer o quanto vc está ERRADA.

E digo mais: vc NÃO É uma pessoa sensata.

Imagine que amanhã alguma pessoa cometa um crime BARBARO que JAMAIS na humanidade ocorreu.

A partir desse crime, pessoas IDIOTAS como vc irao falar:

"Toda pessoa é em potencial capaz de executar esse novo tipo de crime barbaro jamais cometido antes na humanidade"

Ou seja, vc ira jogar TODOS no mesmo saco que o criminoso.

Vc nivela todos por baixo.
Vc tem pensamentos e atitudes de manipuladores, ditadores.

Anônimo disse...

continuando...

Pela sua logica IMBECIL, TODO MUNDO É EM POTENCIAL A FAZER ALGO.
REPITO:TODO MUNDO.

Mulheres tambem estupram (ou nao sabia?),
entao VC TAMBEM É UMA ESTUPRADORA EM POTENCIAL.

Durma com isso.

Anônimo disse...

Então quer dizer que se há mulheres que se sentem atraídas por bandidos, todas as mulheres gostam de relacionamentos abusivos? Já que é para generalizar burramente, posso dizer então que todos os homens que se atraem por bandidas bonitas como a Suzane e a Elize Matsunaga gostam de bandidas? Olha como essa é uma comparação burra e digna de mascu.
Isso amiguinho, repita mil vezes que você, o pseudo-bonzinho está sozinho pq essas vadias querem dar para marginais. Afinal mulher, essa massa de pessoas iguais, são todas vagabundas né? As mulheres não são seres diversos que se apaixonam (ou pensam que se apaixonam) pelas pessoas por N motivos (sim, tem mulher que se sente atraída por bullies e bad boys, do mesmo jeito que há mulheres que gostam de caras nerds ou tímidos). Inclusive, há uma pesquisa que revela que mulheres são menos exigentes na aparência, enquanto os homens buscam parceiras que se enquadrem no máximo dentro do padrão de beleza.

Anônimo disse...

Esses mascus que vem aqui falar que mulher gosta de bandidos são uns fracassados que não pegam ninguém, e o negócio deles não é mulher, eles gostam de homem!!!!


Anônimo disse...

"Então quer dizer que se há mulheres que se sentem atraídas por bandidos, todas as mulheres gostam de relacionamentos abusivos? Já que é para generalizar burramente, posso dizer então que todos os homens que se atraem por bandidas bonitas como a Suzane e a Elize Matsunaga gostam de bandidas? Olha como essa é uma comparação burra e digna de mascu."

Permita-me divergir. Você apenas está corroborando com o que eu disse.
Veja, homens não preferem bandidas. Para o homem, que se foda o que a mulher faz, basta ela ser gatinha loira como a suzane richthoven que ela vai fazer sucesso. A loura Matsunaga eu como de boa também, procurem a foto dela na net.

O que fez o ilustre promotor procurar suzane não é o fato de ela ter praticado um crime, mas sim por ter uma beleza acima da média. O ilustre promotor queria apenas virar o zoínho com uma bela loura.

Já a mulher, ela vai na cadeia procurar detentos para relacionamento. Observe que muitas ainda nem conhecem o preso, elas vão lá para conhecer um preso. Isso demonstra que há uma diferença gritante entre homens e mulheres, como vc pode constatar nos dias de visitas à prisão.

Os homens não premiam mulheres bandidas, eles premiam mulheres belas.
Eu prefiro mais uma mulher bela, recatada e do lar, mas na falta dela eu aceito comer uma bela loirinha e fazer uma farrinha com ela.

Entendeu a diferença? Ou preciso desenhar?

Anônimo disse...

Então vocês são uns bostas sem caráter que só se preocupam com aparência! E ainda querem sair por cima... repito: existem mulheres e homens sem caráter
Ah, e guarde seus desenhos de pré-escola para você.

Anônimo disse...

Prefere mulher recatada, mas enfeita a cabeça dela com as que vocês consideram "putas", afinal, elas fazem de tudo. Hipócritas nojentos.

Anônimo disse...

Fracassados que não pegam ninguém adoraram esta pesquisa, mesmo. Ela justifica bem o fracasso de vocês. Pena que não é nem um.pouquinho consistente...
Em tempo: vocês não são procurados nem para "fazer carinho e andar de mãos dadas" e nem para transar. Kkkkkkkkkkkkkk! Repito: loser!

Anônimo disse...

Mascu das 9:57 Ironia não é com você mesmo né?
Entendeu ou precisa desenhar? Será que você terá capacidade para entender um desenho?