domingo, 12 de junho de 2016

DIA DIFÍCIL DE AMAR

Mais amor. Menos ódio

É duro falar "Feliz Qualquer Coisa" quando uma das primeiras notícias que você vê no dia é de um assassinato em massa em Orlando, Flórida. 
Ainda não se sabe muita coisa. Foi numa boate gay lá pelas 3 da manhã. O atirador fez reféns, e depois morreu em troca de tiros com a polícia. A estimativa era que o atirador (um cidadão americano com nome islâmico) tinha matado vinte pessoas, o que faz do atentado o maior na história de Orlando. 
Pessoas fazem fila hoje em Orlando
para doar sangue
No entanto, agora que se divulgou que há 50 vítimas fatais, já é o pior atentado na história dos EUA. O FBI investiga o caso como terrorismo doméstico. 
É óbvio que este é um crime de ódio, um ataque homofóbico. Quem abre fogo numa boate gay quer matar gays. 
Sexta à noite, também em Orlando, um homem de 27 anos matou a cantora Christina Grimmie, conhecida por sua participação no programa The Voice da TV americana. Parece ter sido mais um caso de stalker obcecado. O rapaz se matou em seguida.
Ótima pergunta: por que você prefere
ver dois homens segurando armas
do que andando de mãos dadas?
Sempre que acontecem esses ataques -- e eles são semanais nos EUA: em 2016, só até hoje, foram 133, com quase 6 mil pessoas mortas, e 12 mil feridas --, discute-se o controle às armas de fogo. No dia 2 de junho houve um protesto maciço nos EUA contra armas, em que manifestantes vestiram laranja. É trágico que o argumento mais usado dos reaças (que atualmente têm na liberação das armas no Brasil uma de suas principais bandeiras) continue sendo que, se as vítimas estivessem armadas, nada teria acontecido. 
Imagina: Christina Grimmie estava dando autógrafos após seu show, rodeada de fãs, principalmente crianças. Se ela estivesse armada, quando ela deveria revidar aos tiros? Depois do quinto tiro? E se todas as crianças que estavam lá portassem pistolas? Porque é sempre uma ótima ideia abrir fogo no meio de uma multidão...
Indivíduo perturbado e atirador
perturbado -- e eles dizem que
armas não matam pessoas
Já falei o que pra mim parece ser o dado definitivo contra as armas: só nos EUA, até maio, crianças de 1 a 3 anos já mataram 23 pessoas. Não há muitas formas de criancinhas, bebês praticamente, matarem gente. Elas precisam de uma arma de fogo pra conseguir este feito. 
No Brasil se mata muito mais que nos EUA. Aqui são cerca de 60 mil mortes violentas por ano. E a solução dos reaças para reduzir esse índice assustador? Injetar milhões de armas na sociedade. É, vai resolver.

Mas hoje é Dia dos Namorados e vim aqui desejar uma comemoração feliz pra quem está namorando. E quero fazer parte de uma campanha organizada pelo site LadoM, divulgada pela hashtag (ajude a divulgar) #AmeVocePrimeiro. 
A princípio, olhando o título, até soa como um imperativo meio egoísta. Porém, no contexto de que nós mulheres somos socializadas para colocar o homem em primeiro lugar, que aprendemos que nossa vida não será completa sem um homem, que nos juram que é melhor tolerar um parceiro abusivo do que estar só, o Ame Você Primeiro faz todo sentido.
Afinal, se nós mulheres nos amarmos antes de mais nada, seremos menos críticas conosco e mais críticas com quem não quer o nosso bem. Amar Você Primeiro significa ter uma boa autoestima, o que pode representar uma defesa satisfatória contra ataques misóginos. 
Se você se ama, não vai se deixar abalar por trolls que te xingam para atrair sua atenção. Se você se ama, não vai permitir que alguém te trate mal. 
Amar outra pessoa, amar as pessoas de modo geral, é maravilhoso (e difícil, quando presenciamos tanto ódio). Mas o amor da sua vida tem que ser você mesma.

95 comentários:

Anônimo disse...

Essa sociedade esquerdista/progressista tá fudida mesmo. O negócio é restaurar o patriarcado tá ligado?

Anônimo disse...

Amei o post, amor proprio vem primeiro.
https://www.youtube.com/watch?v=LrbbybaZFsI
lola voce viu essa porcaria de video da sara inverno? Ela fala muita merda.

lola aronovich disse...

Vi o vídeo, anon das 14:34. Inclusive, escrevi sobre essa audiência no Senado. Além de mentirosa, Sara é muito canastrona. Péssima atriz.

Anônimo disse...

Os trolls ainda estão avacalhando a seção de comentários? É lamentável que a dinamicidade da discussão seja perdida por conta da moderação.

Anônimo disse...

Eu não diria "ame você primeiro" mas sim "ame unicamente você"

Anônimo disse...

Religiões deveriam serem todas proibidas de serem propagadas e difundidas e consideradas crimes de ódio.

Anônimo disse...

O cara e terrorista islâmico simpatizante do Estado islâmico...mas para esquerda em todos os portais a culpa desta barbaridade e da família cristã tradicional
O OPORTUNISMO de políticos, jornalistas e militantes das mais variadas causas é degradante. Não há interesse em apurar a verdade e sim em moldá-la de acordo com a conveniência de cada um. O que ocorreu em Tel Aviv há poucos dias atrás e chamaram de "tiroteio com 4 judeus mortos", em Orlando chamam de "crime homofóbico". Ou seja, só é terrorismo quando interessa. E se a boate fosse de "héteros". Ele seria "heterofóbico" ou seria terrorista?

Anônimo disse...

Na França o porte de armas e restrito e não adiantou nada.

No Brasil o porte de armas e restrito e não adianta nada, são 60 mil mortes por ano.

Anônimo disse...

Os EUA precisam proibir completamente o acesso dos civis às armas, da forma como é feita no Brasil e em Honduras . Seguindo esse exemplo, os americanos viverão em plena segurança, tal como os hondurenhos e nós brasileiros.

Anônimo disse...

Terrorista de Orlando era muçulmano, de esquerda e viajou 200 kms até boate “gun free" ou seja Lola, onde ele sabia que não haveria resistência.
O terrorista Omar Mateen, que matou 50 pessoas e feriu outras 53 em uma boate gay na cidade de Orlando, Flórida, era muçulmano e filiado ativo do Partido Democrata, o principal partido de esquerda dos Estados Unidos. Omar nasceu nos Estados Unidos e seus pais são do Afeganistão.

Anônimo disse...

Homofóbicos e misóginos são tão parecidos que parecem gêmeos, seus crimes idem.

...

Falando na bancada da bala. Um deputado desta bancada chamado eder mauro usou de forma oportunista a tragédia sobre o policial federal Luis Marcio Alvarenga que foi baleado na cabeça para promover mais ainda a bancada da bala.

Enquanto isso, uma mulher incrível e no auge de sua dor encontrou forças para peitar o oportunismo deste infeliz e mau caráter deputado e dar uma linda aula de cidadania a todos nós. Priscila Brasil, esposa do agente baleado Luis Marcio Alvarenga, postou, em resposta ao deputado:
"Eder Mauro, respeite a minha família! Meu marido é a favor da desmilitarização e contra a bancada da bala! É um pensador da reforma da segurança pública e apoia a reestruturação das policias! Não nos use de exemplo para pregar mais violência!!!!
Respeite nossa dor e nossa luta! Vc não vai colocar o Luis ao seu lado, jamais, pq ele é CONTRA o que vc prega!!!"

Eder Mauro da bancada da bala, pra quem não sabe, responde a processo por tortura no STF.

Anônimo disse...

Lembrando que o atirador era mulçumano e democrata.Antes que apareça alguém pra dizer que era um cristão eleitor do Trump.

Anônimo disse...

5/Nov/2009 - Fort Hood
Atirador de origem palestina mata 13 pessoas e fere mais de 30.

7/Jun/2013 - Santa Monica, Califórnia.
Atirador libanês mata 5 e fere 4 pessoas.

16/Jul/2015 - Tennesse
Atirador de origem palestina mata 5 americanos.

2/Dez/2015 - San Bernardino
Dois atiradores de origem paquistanesa mataram 14 pessoas e feriram outras 22.

11/Jul/2016 - Florida
Atirador de origem islâmica mata 50 pessoas em boate.


É, a culpa é só das armas. Adotar critérios mais rígidos para a imigração é xenofobia e islamofobia.

Islam, The Religion of Peace.





Anônimo disse...

Ah vá mascu das 15:03, não use a homofobia dos islâmicos para amenizar a homofobia e misoginia dos fanáticos evangélicos (e cristãos em geral) da bancada da bíblia aqui no Brasil ou EUA não, que vcs são tão cretinos quanto, tão homofóbicos e misóginos quanto, a diferença é que com as leis ocidentais vcs são obrigados a só expor o ódio e o preconceito através da verborréia, mas a maioria de vcs incitam o ódio de muita gente violenta e perigosa tbm. Não usem os islâmicos para posar de inocente não, seu cínico e mau caráter.

lola aronovich disse...

Gente, vcs aí tratando o massacre como "coisa de muçulmano" são patéticos. No post eu linkei prum site de controle de armas. Este foi o 133o mass shooting nos EUA este ano, e ainda não chegamos à metade do ano. Vcs realmente acham que os atiradores dos outros 132 massacres eram muçulmanos? Vou dizer a vcs uma coisa que todos esses atiradores tinham em comum, já que vcs gostam tanto de generalizar: TODOS SÃO HOMENS. E aí, existe um problema com a masculinidade? Uma masculinidade tóxica que faz o cara pegar em armas e sair atirando? Por que vcs não falam nisso?
Tem outra coisa: o atirador era misógino, batia na esposa. Aposto que deve ter muito mais atirador misógino do que atirador islâmico.
Se o massacre tivesse sido cometido por um protestante (o perfil da maioria dos mass shooters nos EUA), vcs reaças estariam falando o quê? Que se não fosse uma "boate de boiola" (o leitor aí em cima já disse que o atirador foi a uma boate "em que ninguém iria reagir"), algum machão estaria armado e pararia o massacre, abrindo fogo no meio de uma multidão?
Vcs têm MUITA COISA em comum com esses atiradores. São vcs os misóginos, os homofóbicos, os racistas, os que amam armas, os que pregam discurso de ódio. A religião de cada um desses assassinos determina muito menos que o ódio que eles -- e vcs -- sentem por minorias.

Anônimo disse...

Pela Sharia, o código de leis muçulmanas, o homossexualismo é punido com pena de morte.
50% dos muçulmanos americanos acreditam que a Sharia deve substituir a Constituição americana.

Anônimo disse...

Eu duvido uma feminista queimar um Al Corão como eu já vi fazerem com a Bíblia. Eu as desafio.

Anônimo disse...

Ops, agora a esquerda entra em parafuso. Eles seguem as teorias de Marcuse e consideram crime, vandalismo e ate o terro como ferramentas revolucionárias....mas dai um dos seus "oprimidos anjinhos" resolve ataca-los...faltou combinar com os caras...

Anônimo disse...

Tanto faz queimar bíblia ou alcorão seu mascutroll. Os mascus cristãos fanáticos só querem vingança religiosa e não estão nem ligando para as vítimas, até porque são tão misóginos e homofóbicos quanto a turma do alcorão. Tanto faz bancada da bíblia ou do alcorão, vcs são todos iguais, todos da mesma laia e cheios de ódio, preconceitos e ignorância. Bando de oportunistas descarados que usam o ódio de um grupo rival de fanáticos religiosos para posarem de ''bonzinhos'' na maior cara-de-pau e amenizarem seu próprio ódio e preconceito.

Anônimo disse...

Preconceito e discriminação são punições tão cruéis quanto a pena de morte, ainda mais por se tratarem de mortes lentas com muito terrorismo mental.

Mascu pega teu desafio, enfia na bunda e queima, some daqui, volta para os teus esgotos mascus e não enche.

Anônimo disse...

Acontece que o Islamismo, bem como seu livro-escritura é uma cópia mal feita do Velho Testamento judaico. É do Velho Testamento que vem o ódio ao homossexual, não porque
é condenado por Deus, mas porque o homossexual não procria, e o judaísmo só sobrevive
às custas do nascimento de judeus, visto que o judaísmo não é proselitista.

Anônimo disse...

É preciso desconstruir a masculinidade tóxica da mesma forma como a esquerda realizou no norte da Europa. Lá, os homens europeus, vendo suas familiares sendo estupradas pelos imigrantes muçulmanos, fazem passeatas sorridentes usando saias em protesto contra os agressores. É assim que uma sociedade moderna e saudável deve funcionar.

lola aronovich disse...

Anon das 16:41, os caras vestidos de saia para protestar não matam ninguém. Vc considera másculo o homem que bate, estupra, mata. Esse é o seu modelo de masculinidade. E é um modelo tóxico. Eu teria vergonha dele.

Anônimo disse...

A solução é simples: proibir todos os cidadãos de possuírem armas. Quando algo é proibido, os criminosos, os doentes mentais e os fanáticos religiosos respeitam. É só ver como as taxas de estupro e de homicídio, penalizados por quase todos os países, são baixas ao redor do mundo.

Anônimo disse...

16:48

Em alguns casos, bater ou matar são formas de reação plenamente legítimas e necessárias.

Tóxica, a meu ver, é a defesa irrestrita do pacifismo e da tolerância em situações em que tais valores reduzirão a sua segurança e a de seus familiares.

titia disse...

Mulheres, que o amor de nossa vida sejamos nós mesmas. Aprendamos a nos amar mais do que amamos qualquer outra pessoa nesse mundo, e que nunca dediquemos a nenhum mascu, misógino ou machista esse sentimento tão precioso.

Aos trolls idiotas que já começaram a vomitar: favor ir até o espaço de busca do blog, digitar "Feministas Não Defendem Misóginos de Nenhuma Religião", dar ENTER e ler o post mencionado. Não precisam se preocupar, mesmo poríferos conseguem entender o que está escrito lá.

Anônimo disse...

Ah não, há loucos e fanáticos armados atirando a esmo pelas ruas! Decerto devemos restringir nosso acesso às armas, já que, uma vez que estivermos desarmados, inevitavelmente os criminosos seguirão o exemplo.

Anônimo disse...

Mais uma vez a passividade da esquerda dá as caras. A solução é sempre delegar mais poder ao papai Estado e cercear as liberdades e autonomias individuais, na esperança de que o primeiro magicamente resolva todos os problemas.

Anônimo disse...

a) Lola sou sua fã adorei o seu post.

b) O triste Lola dos comentários atacando a esquerda e as feministas é que os conservadores não estão preocupados com as vitimas querem impor sua ideologia.

c) Nós estamos criticando o mundo islâmico mas um Estado teocrático está em formação no Brasil com aprovação de leis como a cristofobia estatuto da familia

Anônimo disse...

Não existe amor aonde existe patriarcado. Não existe amor onde existe homens. O que existe é uma lavagem cerebral passada sob a psiquê feminina chamada muti do amor romântico.
Desconstruir e preciso.

Anônimo disse...

Concordo Titia, em uma sociedade onde todos os homens são machistas e misoginos o amor próprio feminino e um ato de revolução assim como a negação afetiva para com opresores.
Em uma sociedade machista pedir para uma mulher amar um homem é como pedir para ovelhas amarem lobos.

Anônimo disse...

Em uma sociedade avançada e progressista cristianismo, judaísmo e islamismo deveriam deserem como movimentos de ódio assim como foi o nazismo. E estas mitologias deveriam serem desconstruidas via educação.

Anônimo disse...

Esses mascus oportunistas da bancada evangélica e similares estão reduzindo uma tragédia dessa proporção em uma rixa religiosa na qual eles querem se auto-promover como os homofóbicos ''menos'' malvadinhos e mais ''lights''do mundo. Os mascus da bancada da bíblia querem que a homofobia deles seja amenizada e liberada apenas porque tem homofóbicos ''piores'' do que eles. Ah cambada de cretinos e safados.

Anônimo disse...

Lá vem o mascu das 17:34 se passando por mulher que odeia homem.

Anônimo disse...

Esse mascu das 17:30 agora vem falar em ''psique'' bancado a radfem fake, uma versão piorada estilo ''marisa lobo radfem'', só que sem diploma de psicologia.

Anônimo disse...

Vão se acostumando, quando o islã tomar conta do mundo (E VAI) isto vai ser rotina.

Anônimo disse...

Omar Mateen pertencia ao Partido Democrata: http://www.niltondorim.com.br/2016/06/o-monstro-solitario-dos-eua.html

Anônimo disse...

Os trolls bolsominions estão pouco se importando com os mortos da tragédia, até porque eles odeiam homossexuais mesmo e só estão usando as vítimas desse massacre para promover a bancada da bala.

Anônimo disse...

"Mulheres, que o amor de nossa vida sejamos nós mesmas. Aprendamos a nos amar mais do que amamos qualquer outra pessoa nesse mundo"

Nem os homens são assim.

Anônimo disse...

Nossa 60 mil mortes em um país que nos últimos 12 anos diminuiu como nunca a desigualdade....que estranho.

Anônimo disse...

Seja mascu, misógino, machista, pua, fanático religioso... são sinônimos de quase a mesma bosta com diferenças mínimas e sutis que são totalmente irrelevantes. A melhor e maior prova de amor próprio é se manter bem longe de todos esses lixos tóxicos.

Anônimo disse...

O amor e uma flor roxa...
...que nasce no coração dos trouxas.

Anônimo disse...

Eu sempre me divirto quando vejo uma feminista tentando falar, opinar, re definir o que e ou não masculinidade, algo que não e da conta delas em nada. Alis se fossem coerentes com suas discursos manteriam distância de todos os homens e de suas masculinidades, mas dai você vê em redes sociais feministas reclamando a "falta de homens compreensivos, a solidão da mulher negra, afirmando que são hétero mesmo não tendo prazer sexual nenhum com homem"
Pô! falam mau de homem o ano inteiro, nivelam a masculinidade por baixo, e quem namorado no dia dos namorados? Logica zero.

Anônimo disse...

Sou tão contra ao Islão tomar conta do mundo quanto a bancada evangélica tbm que tem as mesmas ambições. Não quero nem um nem outro seu mascutroll.

Anônimo disse...

"Seja mascu, misógino, machista, pua, fanático religioso.."

Você definiu 100% dos homens da face da terra.

Anônimo disse...

Lola, terroristas, psicopatas,assassinos e stalkers terão armas com estatuto de desamarmamento ou não.
Armas não matam, pessoas sim.

Anônimo disse...

La vem a LibFem querendo comparar oprimidos em sua reação justificada com opressor retardado mascu só para justificar que paga pau para biscoito de macho.
Seu feminismo "limpinho cheirosinho" não surte efeito algum na matança e torturas sexuais que milhares de mulheres sofrem todos os dias amiga, melhore.

Anônimo disse...

Vocês reduzem a militância de algumas em "odiar homens" eu amplio a visão em odiar os agentes diretos da minha opressão"
Eu não odeio homens indivíduos porque não nutro mais paixões ´por eles, e ódio e uma paixão. mas eu reconheço o agente opressor a se combater no patriarcado, não fecho meus olhos para os milhares de estupros, massacres e feminicídios diários cometidos porque algumas de nós ainda insistem em romantizar em datas capitalistas de afirmação do status quo.

Anônimo disse...

18:24, sou a pessoa que fez o comentário das 18:12 e não concordo com vc, ok? Não use minhas palavras para promover sua trollagem e não tenho ódio de todos os homens do mundo não.

Anônimo disse...

O donald trump queria se promover diante da tragédia no twitter e se deu mal. Babaca.

Anônimo disse...

Essas pragas de trolls ''radfem'' são tão escrotos, insensíveis e oportunistas quanto a bancada da bíblia e da bala. Entre as vítimas da homofobia tem homens e mulheres, e entre fanáticos religiosos e homofóbicos tbm, então não enche com tuas trollagens misândricas mal intencionadas tbm.

Anônimo disse...

Pro pessoal do "um monte de gente morre no brasil tb, legalizem armas!"

A diferença é que no Brasil a maior parte dessas mortes acontece em favelas, em brigas de traficantes com a polícia. A chance de um cidadão tomar um tiro em uma boate, no trabalho, na escola, no hospital... é bem baixa. A chance de você tomar um tiro por causa de um homem cabeça-quente em uma situação de violência doméstica, acidente de carro ou briga de vizinhos também é baixa. Nos EUA para tomar um tiro é só achar um cara em um mal dia, independente de você estar numa área perigosa ou não.

Nos EUA essas mortes são cometidas tanto por bandidos como por 'cidadãos de bem' (acham mesmo que algum desses mass shooters se acha bandido?), além dos vários acidentes. Eu quero continuar podendo me preocupar apenas com bandidos.

Outra, legalização de armas sempre só legaliza para homens brancos. Negros com armas são vistos como bandidos. Mulheres com armas são vistas como histericas que atiraram por impulso. O que não falta é noticia nos EUA de negros que tomaram tiro da policia porque acharam que ele tava armado, mesmo sem o cara ter feito nada, e nunca vi um negro se safar por legitima defesa de ser preso. E há vários casos de juiz mandando prender mulheres que se defenderam do marido abusivo ou de um estuprador com tiros, mesmo quando o tiro não foi fatal ou foi de aviso.

Anônimo disse...

Omar Mateen’s father said the attack was not influenced by religion, and apologizes for his son’s actions. (http://www.independent.co.uk/news/world/americas/orlando-nightclub-shooting-gunman-omar-mateen-father-apologises-florida-death-toll-a7078116.html)

Omar Mateen’s ex-wife reveals that Omar had a history of violence and was very abusive towards her, often beating her when he came home. She also adds that he wasn’t very religious (https://www.washingtonpost.com/world/national-security/ex-wife-of-suspected-orlando-shooter-he-beat-me/2016/06/12/8a1963b4-30b8-11e6-8ff7-7b6c1998b7a0_story.html)

Anônimo disse...

lembrando que a boate era frequentada por negros e latinos, e era a Latin Night. O crime também teve um componente de racismo

e pros brasileiros "Brasil é um lixo vou pros EUA", não esqueçam que vocês são vistos como latinos por lá

titia disse...

18:23 enquanto a masculinidade for pautada em ser violento e babaca conosco, ela vai ser sim da conta das mulheres. E quem tá aqui no blog da Lola trollando porque não tem namorada e tá sem porra nenhuma pra fazer além de chamar todas as mulheres de vadias no fórum dos brothers enquanto se masturba sozinho na frente do computador usando suas lágrimas como lubrificante é você. Vai aliviar sua solidão fazendo um troca troca com outros mascus como você e nos deixa em paz.

Anônimo disse...

Essas supostas radfems que querem que todas as mulheres virem lésbicas por militância ideológica são muito insensíveis, irresponsáveis e de má fé, pois orientação sexual não se escolhe e esse pensamento delas só faz legitimar a ''cura'' gay da bancada evangélica.

Anônimo disse...

Não considero q o massacre de hoje seja "coisa de muçulmano", mas é inegável que o islã (na forma da sharia) defende abertamente a morte de homossexuais, e um numero assutador de muçulmanos afirma que a sharia está correta, nisso e em outros pontos. Não sei o que pensar, só sinto medo e tristeza

Cesc Biavati disse...

A GLOBO NEWS, ao saber do acontecido, esquerda do jeito que está, tentou insinuar que o atirador fosse um cristão conservador pró-TRUMP. Engano, engano feio. Foi justamente um islâmico filiado ao partido "Democratas". Hillary, como todo esquerdinha ocidental, adora abrir a boca para falar em prol de diversidade. Diversidade sexual, religiosa, moral, essas coisas multiculturais de judeus. Colocaram duas questões: Controle de armas (lembrando que foi realizado num lugar que os americanos chamam de "gun free zone" - ou seja, lugar onde as armas são proibidas); Homofobia (esqueceram de avisar que os islâmicos são adoráveis com gays).

O movimento gay, como todo movimento coletivista de minoria, adora atacar o homem branco religioso ocidental, aquele típico conservador considerado o responsável por todos os males do mundo. Para tanto, essas “minorias” parecem dispostas até a se unir ao que há de pior no mundo, desde que o denominador comum seja o ódio a essa figura do homem branco, o vilão da Humidade. Mesmo o radicalismo islâmico merece um tratamento benevolente, só para haver mais munição contra a direita ocidental.

Anônimo disse...

Quem entra em uma boate gay e atira, quer matar gays claro. Mas isso não foi um ataque “”””apenas”””” homofóbico, isto foi um atentado terrorista, o cara jurou lealdade ao estado islâmico.
Porque tanta ânsia em tapar o sol com a peneira???? É mais importante não ser “islamofóbica” do que aceitar a verdade????? Isso é um desrespeito a memória daqueles que morreram.
Tem todas as características de atentando TERRORISTA. Ele procurou um lugar com grande quantidade de pessoas, local fechado. E ahh se vc´s não sabem o estado islâmico tmbm não tolera gays, então PAREM DE TAPAR O SOL COM A PENEIRA.
Uma pessoa comentou no face que ele é apenas um machista saudável AHHHHH NOS POUPEM. ISSO FOI UM ATENTADO TERRORISTA. E fingir que não foi, só torna a todos nós ainda mais vulneráveis.

Sandra

Anônimo disse...

Não sei de onde esses mascus e similares tiraram que o blog da Lola está defendendo muçulmanos e afirmando que eles não são homofóbicos/misóginos, é muita desonestidade.

Rodrigo Almeida disse...

Eu apoio leis mais rigorosas para o porte de armas nos EUAs, porém, assim como os traficantes aqui no BR, terroristas também não seguem leis. Enquanto eles continuarem pregando que nós somos os infiéis e merecemos morrer por isso, vai continuar acontecendo este tipo de barbárie.

Então, não adianta culpar Bolsonaro, Feliciano, os cristãos, a direita, e esquecer os verdadeiros culpados por esse massacre.

Anônimo disse...

O blog da Lola está defendendo os muçulmanos e acusando injustamente (como sempre) o homem hétero caucasiano ocidental.
Vamos ver as feministas praticarem o feminismo queimando alcorões quando os muçulmanos estiverem mandando e desmandando dentro do ocidente também.

Anônimo disse...

Existe uma diferença ideológica entre um ataque motivado por homofobia e um ataque terrorista em uma boate gay, provocado por um atirador homofóbico. O sujeito era do EL. E, para que não se esqueça, eles já avisaram que vão marcar presença por aqui durante as Olimpíadas (informação que foi confirmada por agências de inteligência nacionais e internacionais.

Duvido imensamente que o Brasil esteja preparado para lidar com esse problema sem ajuda exterior.

E é nessa ajuda exterior que você vai começar a entender a razão daqui virar alvo de alguma coisa.

Anônimo disse...

Junta a homofobia, uma religião abraâmica (judaísmo, cristianismo e islão, todas patriarcais e lixosas) e mais a extrema facilidade de se obter uma arma

Só poderia dar nisso mesmo

E mascus retardados, não se esqueçam q foi um omem branco o autor do Massacre em charleston ano passado, tb um omen branco e CRISTÃO autor do massacre na Noruega em 2011, etc. A única culpa disso é essa masculinidade doentia e esse câncervadorismo senil, q não protege ng, só causa desgraça mesmo

Lixos

Anônimo disse...

o sujeito cometeu esse ato principalmente por homofobia, até o próprio pai confirmou isso

claro, a religião lixo do islão (q assim como o cristianismo, judaísmo e qualquer outra religião patriarcal de merda) contribuiu pra essa loucura homofóbica e misógina

Mas é importante salientar q ele não era ligado ao isis, é o isis q está se aproveitando disso pra se promover, e os otários (de direita) acreditando

Isso foi um ataque homofóbico de um lobo solitário e cidadão americano, e a maior culpa disso é a facilidade lá de se obter qualquer tipo de arma

Anônimo disse...

O islão é uma religião misógina, homofóbica, patriarcal e machista

Mas o cristianismo tb é, e um pouco pior, é racista tb

A diferença entre eles é q o cristianismo foi devidamente domesticado: o avanço científico/tecnológico, a Revolução francesa, o iluminismo, o secularismo, a reforma protestante e a ascensão da maçonaria foram os principais fatores responsáveis pela quebra da hegemonia e do autoritarismo cristão. Não se enganem, o cristianismo já foi um islamismo, e não é a toa, essas duas religiões têm a mesma raiz.

Felizmente, o cristianismo foi superado e a teocracia cristã não é mais tolerada, porém o islã ainda é mal acostumado e não passou por experiências q demolissem essa ideologia totalitária, pelo contrário, os EUA e a União Soviética enrobusteceram todo esse fundamentalismo, lembrem-se do Afeganistão nos anos 60

O único jeito de derrubar a sharia e o fundamentalismo islâmico é agir da mesma forma q foi com o cristianismo, promover severamente o avanço científico, tecnológico, secular, iluminista e revoluções políticas liberais (sociais e econômicas), mas sem guerras oportunistas dos EUA em busca de petróleo, pq nao ajuda em nada, só atrapalha

Anônimo disse...

Direitalho acreditando no papo do Estado Islâmico kkkkkkk, vivi pra ver esse dia

Anônimo disse...

A única diferença entre um misógino, homofóbico e terrorista islâmico do misógino, homofóbico e terrorista omen branco, hetero e cristão é que um é da religião muçulmana e outro católico/evangélico. Só essa.

Em momento algum a Lola defendeu islâmicos, mas o mascustrolls adoram repetir que sim.

Anônimo disse...

O que vejo entre (a maioria) feministas são críticas a todas essas religiões cheias de racismo, machismo e homofobia, mas os mascus se fingem de cegos quando leem as críticas sobre os maometanos vinda das feministas e saem repetindo compulsivamente o mantra ridículo ''ai, lola defende os muçulmanos, a lola está do lado do estado islâmico, ai as feministas deveriam queimar o alcorão''. Ah cambada de trolls descarados e mentirosos.

Marcia disse...

Trols querem odiar, ponto. Como de costume, não há uma linha de solidariedade as vítimas, e querem que acreditemos que estão preocupados com o fundamentalismo islâmico ( que sim, é uma merda, mas infelizmente não é o único discurso de ódio do mundo)... vão ser demagogos no inferno. Sobre amar a si mesmo primeiro, acho essencial. Duvido que alguém que não se ama pode se relacionar de forma saudável com outra pessoa.

Anônimo disse...

Diga não à homofobia e não ao fundamentalismo religioso

Pra combater esse segundo, não adianta ng se armar até os dentes ou tentar ser um Conan, o bárbaro, vcs são idiotas? No q isso salvou a população do Texas, por exemplo? Eles pensam e agem assim, mas isso não impediu nenhum massacre por lá

Quando vc vai pruma balada, pruma festa ou prum evento comemorativo qualquer, vc não leva arma nenhuma, isso é ridículo e impensável, quebra totalmente o clima do evento. É uma festa, não uma missão de guerra. Obviamente houve uma falha do estabelecimento em não averiguar o q as pessoas levavam pra dentro e nos responsáveis pela segurança, mas tb não dá pra culpá-los, por exemplo, ng é revistado quando entra numa igreja, pq não se espera q esse tipo de coisa aconteça, o mesmo a uma boate, não se espera, mas acontece (tanto em igrejas como em boates)

A falha maior foi mesmo essa facilidade em conseguir qualquer tipo de arma, puto q fugiu, qual a necessidade de dar na mão de civis um fuzil? Depois não sabem pq coisas desse tipo acontecem

Aqui no brasil com certeza morre muita gente: em conflito com a polícia, tráfico e outras torpezas, mas não há massacres (o último foi há 5 anos atrás), deus me livre ver uma população doente e intolerante como a nossa sair com armas automáticas por aí, vai ser uma matança por semana

São exatamente pessoas assim, q bancam o "Conan, o bárbaro" e andam armadas até os dentes responsáveis por esse tipo de desgraça, e vcs querendo imitá-los, quanta burrice

Anônimo disse...

12:52 EXATAMENTE

Os avanço científicos e tecnológicos (sobretudo a descoberta da biologia evolutiva por Darwin), a Revolução Francesa, o secularismo, iluminismo e liberalismo (econômico), a reforma protestante e a ascensão da maçonaria mutilaram a teocracia e o fundamentalismo q o cristianismo exercia sobre a Europa e o ocidente (algo parecido tb aconteceu na revolução mexicana de 1910)

Pro islão é o mesmo remédio, pq guerra ao terror não adianta, isso só alimenta. Precisa haver mesmo essa série de eventos q tomou a Europa nos séculos passados: Avanço científico, secularismo, liberalismo, e agora um pouco mais, pq podemos contar com a globalização. A primavera árabe em si não tem dado muitos frutos, uma intensa intervenção ocidental nesses países deve ser feita, mas não pra causar conflitos armados, e sim os princípios do meu primeiro parágrafo

Anônimo disse...

Um fanático obsessivo e armado matou a cantora Christina Grimmie após o fim de uma apresentação. Depois, foi a vez de outro atirador abrir fogo contra 50 pessoas na boate Pulse, frequentada pela sociedade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros).

Orlando, cidade da Flórida, costuma ser o sonhos de turistas latinos que querem viajar aos EUA. Virou cenário de pesadelo por duas vezes. Os dois atiradores, depois identificados, estão mortos: o de Christina, Kevin James Loibi, se suicidou. Omar Siddiqui Mateen, autor da chacina, foi morto por policiais. Ambas as tragédias revelam muitos problemas ligados a retrocessos. Kevin, um daqueles lunáticos que matam ídolos confundindo fantasia com realidade. Omar, fundamentalista islâmico, saudosista cego de uma sociedade com os padrões sociais, culturais e morais de três mil anos atrás.

Ambos reflexos do que contamina as mídias sociais formada por trolleiros, covardes digitais e midiotas. Em que as convicções sociais, longe de serem meras opiniões, se tornam projetos de tirania. Que, em hipóteses menos sangrentas, porém cruéis, resultam em trollagens e cyberbullyings.

Fora políticos retrógrados endeusados por internautas ignorantes, idiotizados, porém metidos a moralistas. Moralistas sem moral, diga-se de passagem. Na pior das hipóteses, vemos pessoas planejando crimes porque veem suas fantasias, seus interesses e convicções pessoais contrariados pela realidade dos fatos. Talvez Kevin ficasse furioso ao saber que Christina Grimmie lhe era inacessível. Como o lunático Rodrigo Augusto de Paula que tentou matar Ana Hickmann e foi morto em legítima defesa.

Se por um lado a Internet, através de blogues progressistas, está derrubando o império do baronato midiático, as mídias sociais fazem o caminho oposto. Viram redutos dos mais diversos obscurantismos: religiosos, sexuais, raciais. Até a mobilidade urbana vira refém de paradigmas vindos da ditadura militar. Daí os atos racistas que viraram "moda" no ano passado. Daí os atos machistas, alguns sanguinários.

O livre comércio de armas é um problema que aflige a sociedade estadunidense. Defendido por setores conservadores, como o Tea Party, e representado pela entidade National Rifle Association (NRA), a Associação Nacional da Carabina, ao pé-da-letra. Esse problema envolve os casos Christina Grimmie e a boate Pulse. As tragédias de Orlando aconteceram porque cidadãos despreparados tiveram livre acesso à compra de uma arma de fogo.

A homofobia do atentado à boate Pulse, aliado ao obscurantismo religioso do atirador, também é outro problema que, associado ao armamentismo, cria um verdadeiro combo de retrocessos sociais. Um pacote pseudo-moralista severo que tenta reprimir avanços e mudanças sociais.

As bancadas BBB, da Bala (versão tosca do NRA), da Bíblia e do Boi, famosas por posições que variam entre a homofobia, misoginia, racismo e a pistolagem no Brasil, foram eleitas em massa tanto no Sul e Sudeste como nas demais regiões coronelistas, sobretudo no interior, sob a desculpa de defender ''moralidade e família" (dentro dos padrões cristãos-patriarcalistas).

O medo é que se criam condições para uma Orlando brasileira. O Rio de Janeiro, agora com os jogos olímpicos pode ser um cenário. Vivemos um Brasil desgovernado, inseguro e vulnerável, comandado por um ''presidente'' interino considerado ficha suja pelo TRE paulista e inelegível. Orlando já é uma cidade preferida de muitos brasileiros de classe média-alta. Mas Orlando poderá ser aqui também. Esse é o risco.




titia disse...

Pessoas, não é um tratado de teoria atômico escrito em sumério. É simples:

AQUI NÃO SE DEFENDE MISÓGINO DE RELIGIÃO NENHUMA! ENTENDERAM? Os dois são composto pelo mesmo tipo de lixo que se acha no direito de destruir vidas porque as pessoas que eles matam não se encaixam nos padrões estúpidos deles. São apenas restos de aborto malfeito querendo ser gente e ficando revoltadinhos porque ninguém se joga no chão e venera seus preciosos pênis. Aqui não se defende nem um nem outro, agora vão cagar e deixem os adultos conversarem em paz.

Anônimo disse...

Restaurar oq anon das 14:27?
O patriarcado ta aí firme e forte matando milhões de mulheres o tempo todo, como no caso dessa cantora assassinada.

Anônimo disse...

Que dizer que com o desarmamento o assassino terrorista não teria conseguido uma arma.
Bandidos sempre terão armas, se ele não conseguir ele faz uma arma de fogo caseira, como as inúmeras que são apreendidas, desarmamento só atinge o cidadão honesto

Anônimo disse...

18:23, mas antes de criticar os outros bc tem que olhar pro seu proprio umbigo pois são os homens quem mais gosta de dizer como uma mulher deve ser ou não, o que deve falar ou não, o que a faz feminina ou não e isso sim eu te garanto que não é da conta de nenhum de vcs. Ja sua frágil masculinidade é da conta sim não só das feministas como de todas as mulheres já que na busca de prova-la pra si e para os outros muitas muçheres acabam sendo abusadas, agredidas, estupradas e assassinadas. Se nada disso acontecesse com as mulheres, os homens poderiam viver sua "masculinidade" da forma que bem quisessem que estaríamos cagando e andando pra ela

Anônimo disse...

15:37 nesse caso, o armamento foi contra dezenas de pessoas inocentes

seu burro

Anônimo disse...

"Que dizer que com o desarmamento o assassino terrorista não teria conseguido uma arma."

Provavelmente não teria, nem esse cara nem os outros quase 200 caras que cometeram massacres esse ano nos EUA. Se fosse fácil assim obter armas ilegalmente, outros países com fortes restrições contra armas, como Brasil e Inglaterra, também teriam massacres direto, ao invés de cerca de 1 massacre por década.

De novo, esse cara é um cidadão americado, não é filiado ao ISIS, ele com certeza se considerava um cidadão de bem, e o caso foi considerado como terrorismo doméstico. Nos EUA tá cheio de fanático religioso matando pessoas. A maioria desses tipos de caras esquentadinhos que gostam de fazer justiça com as próprias mãos são covardes, e não se arriscariam nem a obter uma arma ilegal e muito mesmo a andar com ela por aí, se houvesse o risco de ser preso. E dificilmente o cara conseguiria um assault rifle ilegalmente, muito menos andar com um por aí ilegalmente, então ele causaria muito menos mortes.

Anônimo disse...

Extrai-se uma clara tendência dos atentados que rotineiramente ocorrem nos EUA: ou agressor é um fanático religioso ou é um indivíduo antissocial com histórico de tratamento psiquiátrico.

Portanto, é falacioso o argumento de que a permissividade da legislação armamentista americana seja a principal responsável por tais massacres.

O cidadão comum armado, ao contrário do que insistem os desarmamentistas brasileiros, não se torna um agressor prepotente que abre fogo após discussões banais de trânsito.

Os indivíduos que protagonizam os massacres são comprovadamente pessoas "fora da curva"; são radicais dispostos a perder a própria vida em nome de um ideal ou de uma vingança contra a sociedade. Dessa forma, esses criminosos pouco se importam com o que a lei diz sobre as armas, uma vez que eles estão quase sempre dispostos a morrer na execução de seus crimes. Se fosse necessária a aquisição de uma arma no mercado negro, eles certamente o fariam.

A lei permissiva pode facilitar o acesso de tais indivíduos a armas? Obviamente. Mas ela também pode ser indispensável para o combate ao crescente radicalismo islâmico que se observa nos EUA. Só há uma única forma de se deter um terrorista armado.

Anônimo disse...

Na real, se o cara não conseguisse a assault rifle, era bem improvável ele tentar cometer esse massacre. Ele teria que peitar mais de cem pessoas com uma pistola, revolver, ou similar. Ou ele mataria bem menos gente, ou ele cancelaria o plano.

Anônimo disse...

(Viviane)
Titia, parabéns pela disposição em tentar explicar o que a Lola e várias outras pessoas aqui já tentaram. Mas, não querendo te desanimar, a má-fé desses trolls é tanta que até o Partido Democrata norte-americano virou "de esquerda"! Só falta alguém pôr a culpa no PT...

Anônimo disse...

17:27

o estado incentiva esse tipo de ações terroristas com legislações frouxas sobre aquisição de armas

é o mesmo q afrouxar leis sobre homicídio, pq isso não evita q ng morra assassinado

Dificultando o acesso a armas, consequentemente dificulta ações desse tipo tb

Anônimo disse...

Pq vcs estão fazendo força para negar a ligação dele com o EL se ele era ligado ao EL?

Anônimo disse...

"De novo, esse cara é um cidadão americado, não é filiado ao ISIS, ele com certeza se considerava um cidadão de bem, e o caso foi considerado como terrorismo doméstico. Nos EUA tá cheio de fanático religioso matando pessoas. A maioria desses tipos de caras esquentadinhos que gostam de fazer justiça com as próprias mãos são covardes, e não se arriscariam nem a obter uma arma ilegal e muito mesmo a andar com ela por aí, se houvesse o risco de ser preso. E dificilmente o cara conseguiria um assault rifle ilegalmente, muito menos andar com um por aí ilegalmente, então ele causaria muito menos mortes."

Corroboro

titia disse...

Pois é, Viviane. Até parece que nós do Brasil não conhecemos os esquerdo machos, de esquerda mas só até a página dois, e que quando são peitados regridem aos trogloditas mascus reaças das fossas mais profundas... eu sempre soube que esses esquerdo machos não eram exclusividade daqui...

Anônimo disse...

Não é injusto quando se é comprovado que o homem branco hétero cristão é sim responsável por grande parte dos males do mundo. Quem começou essa história de subjulgar o diferente (ou pelo menos quem domina esse setor até hoje) é justamente ele. Mas pra se safar, quando aparece um caso em que o perpetuador das desgraças não se encaixa no perfil aparece um monte falando "viu como não somos nós e como somos injustiçados". Mas vai ver os casos barbaros de subjugação da historia pra ver o perfil da grande maioria das pessoas que estavam por tras disso.
Tinha até uma vertente que apoiava a superioridade dos brancos e repudiava quem fosse mulher, não branco, homossexual e outras minorias, inclusive sendo responsável pelo maior massacre que a humanidade já viu lá pela segunda grande guerra. Acho que vocês sabem se qual estou falando né.

Anônimo disse...

17:27

Como vc explica o fato de um país como o nosso, cheio de psicopatas, mas com um massacre por década? as vezes até ZERO?

Simples, pq armas (ainda mais essas automáticas) não são legalizadas aqui, e AINDA BEM

Nos EUA é pelo menos um por mês, e só tá piorando, a culpa é dessa frouxidão mesmo

Daqui a pouco estão começando a legalizar bombas nucleares caseiras tb, e interessante, q é mais difícil comprar remédio nos EUA pra tratamento de saúde, do q fuzil, q só tem a função de causar matanças mesmo

Americano é burro demais

Anônimo disse...

Cidadãos honestos que de honestos não tem nada, ou só tem até que se irritem e taquem bala em quem lhe olhar feio em um dia ruim. Hoje vc se preocupa só com os bandidos, amanhã vc se preocupa também com aquele vizinho que te odeia por que acha que vc faz muito barulho.

Anônimo disse...

Se armar nunca ajudou e nem nunca salvou ng

Muito pelo contrário, só matou

Anônimo disse...

ISSO, 19:16! Acho uma graça ver as mesmas pessoas que duvidaram da veracidade de um estupro em vídeo defender que "contra mulher armada, estuprador nenhum arranja coragem". Aí a moça vai lá e atira no sujeito. Se nem com vídeo esse pessoal acredita que foi estupro, imagina se for só a moça falando que o cara teve intenção de estuprar? Quem vai presa é ela, afinal, "mulheres histéricas, emocionais, que inventam estupro pra se vingar dos pobrezinhos!". E também acho que alegar que "rigidez na aquisição de armas não impede que haja comércio ilegal, logo, que todos possam ter armas" soa tão estúpido quanto "rigidez nas leis de homicídio não impede que haja assassinatos, logo, que não exista punição". Faço minhas as suas palavras: se hoje você tem medo de entrar na favela e do assaltante no escuro da noite, você vai passar a ter medo do seu vizinho estouradinho e do seu ex/ex da sua atual que ainda vive te perseguindo.

Anônimo disse...

Bom.. nos EUA o porte de arma é liberado e mesmo assim não teve ninguém (a não ser a policia), apto a deter o atirador. Quer dizer... me parece que a liberação do porte e armas só ajudou o assassino. Não ajudou nenhuma vítima.

Anônimo disse...

Arma no Brasil não é legalizada como nos EUA, só que isso não te impede de comprar. Barato ainda. Nem precisa ir ao Paraguay, compra pelo Facebook, manda trazer, paga em dinheiro e ninguém fica sabendo. Vamos lembrar aqui que em favela, povo tem armamento pra derrubar helicóptero.

Sei lá, acho pior.

Eu meio que vejo isso como a questão do aborto. Já fazem a lot, melhor botar uma ordem no negócio.

Anônimo disse...

De novo essa discussão armamentista no blog? Eu sou feminista e 100% pró armas. Agora vamos proibir as pessoas de dirigir pq o número de acidentes fatais de carro é enorme? É a mesma lógica.

Anônimo disse...

Né não, cara. Ninguém joga o carro em cima de você porque tava de mau humor no dia. Esses acidented fatais, maioria é culposo, ao contrário das armas. Porque a) ninguém tá com um carro no bolso o tempo todo, b) é mais fácil ser reconhecido pelo seu carro amassado do que pela balística, c) matar alguém atropelado não é tão simples quanto tirar o carro do bolso e apertar buzina. Então não, o paralelo não foi bom.