sábado, 27 de fevereiro de 2016

GUEST POST: SUGESTÕES DE ANIMES, PARTE 3

Chega à parte 3 (a última) a ótima série de animes sugeridos por Laura, uma garota de 17 anos que quer ser policial militar. Leia a parte 1 e a parte 2

- Another: é uma recomendação para quem gosta de histórias de terror. E também há muito suspense na história. É um anime curto, do mesmo tamanho de Madoka Magica. Mostra um garoto chamado Sakakibara Koichi. Ele é orfão por parte de mãe, e, por causa do trabalho do seu pai, ele foi viver com seus avós e sua tia em uma cidade no interior do japão. Nessa cidade, ele conhece uma garota misteriosa chamada Misaki Mei, que seria sua colega de escola. 
Novamente, apesar de Sakakibara ser o protagonista, a personagem mais interessante é Misaki. Sakakibara começa a frequentar a Escola Yomiyama e logo percebe um clima estranho entre seus colegas de sala. Misaki está sempre sozinha, sendo ignorada pelos outros alunos, e Sakakibara sente que escondem algo importante dele. Logo é descoberto que existe uma maldição que afeta essa turma, causando a morte de pessoas relacionadas com a turma (alunos, professores, e parentes de primeiro e segundo grau dos alunos). 
Na minha opinião, esse anime é mais de suspense do que terror. Os primeiros episódios têm um ritmo mais lento, muitas dúvidas e nenhuma resposta. Mas eu gosto das explicações que vêm depois, sobre a maldição e sobre o passado de Misaki. Se for assistir, não procure informações sobre o anime na internet antes (como eu já disse, ninho de spoilers). Eu gosto muito do anime, e, se fosse para apontar algum defeito, eu diria que os personagens não foram bem explorados emocional e psicologicamente. Mesmo assim, eu recomendo. E a lição que esse anime me deixou é: deixe os mortos em paz.
- Assassination Classroom, ou Ansatsu Kyoushitsu. É um anime que nos parece estranho à primeira vista, até para os que estão acostumados com animes. A história gira em torno da Escola Kunugioka, na sala 3-E. Kunugioka é uma escola de elite, conhecida por formar os melhores alunos, mas nada é perfeito. 
Nessa escola, existe um rígido sistema de hierarquia. O terceiro ano possui cinco turmas, A, B, C, D e E. A sala E, conhecida como End Class, é a turma excluída, a turma que reúne os alunos que não foram capazes de acompanhar o padrão da escola. Eles sofrem bullying das outras turmas, e os professores e o diretor não apenas não impedem, como apoiam tal prática. Essa atitude seria uma forma cruel de "incentivo": estude, ou vai parar na classe E. 
Os alunos da Classe E não se mostram otimistas. Tendo sido deixados de lado, muitos pararam de acreditar em si mesmos e em seus futuros. Isso começa a mudar com um evento que abala o mundo: 75% da lua foi destruída. Aquilo que a destruiu foi uma criatura criada em laboratório. Tal criatura não podia ser contida ou destruída por qualquer exército existente na Terra. 
Porém, essa criatura deixou-se capturar pelo governo japonês, e fez um acordo com eles: ela queria dar aulas para a turma E do colégio Kunugioka. O governo acabou aprovando, sob a promessa de que ele não faria mal a nenhum dos alunos. Como não podia ser morta, a criatura ganhou o apelido de Koro-sensei ("Korosenai" seria "imatável" em japonês, e "sensei" é professor). 
É uma história incomum, mas o anime é bem envolvente. Há muitas cenas leves e engraçadas. Mas o que me agrada no anime é a forma que Koro-sensei faz com que os alunos enxerguem suas habilidades e seu potencial. Koro-sensei é basicamente tudo o que um professor deveria ser. Ele é capaz de enxergar os talentos e personalidades dos alunos individualmente, e os ajuda e superar suas barreiras e crescer. 
Também acho que há uma forte crítica ao sistema generalizado de educação, que não respeita as diferenças entre os alunos. De qualquer forma, eu gosto dos traços do anime e as cores são bem vivas (isso torna o anime mais agradável). E também tem uma boa distribuição entre os personagens e eles têm boas personalidades (bem o contrário do que falei sobre Another). 
A primeira temporada está completa, e a segunda está sendo lançada (sai episódio novo toda sexta). A única coisa que eu não gosto é a imagem sexualizada de Irina, mas como é uma característica da personagem, e não do anime geral, é perdoável.
- Nº 6: se passa em um país dividido em seis setores, que são cercados por um muro que os separa do resto do mundo. Shion é um garoto que vive no sexto setor, por isso o nome do anime. Esse lugar é, aparentemente, uma utopia, mas há muitos segredos que o governo guarda. Ao redor dos muros, há miséria e fome, uma espécie de favela onde as pessoas tentam viver como podem, enfrentando diferentes ameaças. 
Shion vive cercado de privilégios, sem saber a verdade sobre o mundo. Uma boa pessoa, mas que vive no seu próprio universo, sem saber o que acontece ao seu redor. Como a maior parte de nós. Quando era criança, ele conheceu um garoto da idade dele, chamado Nezumi, que estava ferido e estava sendo perseguido. Shion, mesmo sem saber o porquê dele estar fugindo, não consegue dar às costas a um garoto ferido e o ajuda. 
Alguns anos se passaram, e Shion estava trabalhando. Ele acidentalmente descobre coisas que o governo não queria que ninguém soubesse, e é capturado. Mas é salvo por Nezumi, que volta para pagar sua dívida. Nezumi, que estava vivendo na área ao redor dos muros, leva Shion com ele. 
Mas todo o assunto do governo é mais um plano de fundo do anime, que vai se focar, a partir daí, na relação dos dois garotos. Shion e Nezumi são muito diferentes entre si, e têm diferentes visões do mundo, mas acabam tendo que conviver, e Nezumi está sempre protegendo Shion. Não demora muito para notar um clima romântico entre os dois (até porque o anime é curto mesmo). 
Shion e Nezumi são, provavelmente, meu casal fictício favorito. 
Também acho muito interessante a personagem Inukashi (guarda-cães), uma garota que mora do lado de fora dos muros também.
Esses foram meus animes favoritos. Também há outros dos quais eu gosto, como Owari no Seraph e Shingeki no Kyojin. Eu ficaria muito feliz se a própria Lola pudesse assistir um desses (creio que gostaria de Angel Beats) e dar sua opinião.

17 comentários:

Anônimo disse...

Laura, já que li aqui que você quer ser policial... Já assistiu Psycho-Pass? É num universo distópico onde o governo mantém um registro do estado psicológico de cada cidadão, e a polícia tem como função caçar aqueles que parecem instáveis. No primeiro episódio, a protagonista (uma policial novata super fofa) impede que uma vítima de estupro seja executada pela polícia por ter se tornado emocionalmente instável - e, graças à policial, a moça se recupera.

Anônimo disse...

Ainda não assisti, mas já está na lista de animes que eu quero assistir.
Que estranho, eu tinha quase certeza que recomendei Fullmetal Alchemist. Talvez tenha cortado ele antes de enviar o post para a Lola, porque achei que tinha ficado muito longo.
Laura

Anônimo disse...

Que pena que Fullmetal Alchemist não saiu na sua edição final. Já assisti Fullmetal Alchemist e Another, eu acho que teria sido uma melhor escolha cortar Another e deixar o Fullmetal Alchemist.

Anônimo disse...

Para mim, a lição de Another foi: não corra com um guarda-chuva.

S. disse...

Eu via anime quando era criança e só os que passavam na tv, agora sou viciada em dorama mas vou ver esse n°6, parece legal. Eu adorava naruto, fullmetal, pokemon, dragon ball e lia mangá também.

Eder Souza Mendes disse...

Muito bom o artigo otimos animes , Laura. Eu tenho algumas sugestões de anime para voce
Fate Zero
Fate Stay Night Unlimited Blade Works ( a serie de 2014 não flme ultracorrido de 2010)
Working
Nichijou
Ano Hana
Cromartie High School
Danganronpa
Durarara
Kaiji Ultimate Survivor
Danshi Kokousei no Nichijou
Maria Holic
Black lagoon
Peacemaker Kurogane
Ben-To
Dantalian no shoka
Elfen Lied

Epra finalizar recomendo Azumanga Daioh , meu anime favorito : uma comédia escolar simples e curta ( 26 ep e 4 volumes de mangá )com apenas um unico defeito : o professor Kimura , cuja pedofilia é retratada como algo engracadinho .

Anônimo disse...

Péssimas sujestões Laura, só recomendou animes podres.
Recomendo dragon ball e akira

Ana Clara disse...

Da lista de hoje, só li o mangá de Another e gostei bastante.

E a lição de Another foi: não corra com um guarda-chuva [2]

Eu não lembro porque parei de assistir Azumanga Daioh, mas lembro que me engasguei de rir nos primeiros episódios (em especial com a cena das maria-chiquinhas encaixáveis). Mas assisti Dantalian no Shoka (UMA GRACINHA!) e fiquei triste por ser um daqueles animes de 12 episódios que não tiveram muito carinho no roteiro (sabe quando você só precisa dos primeiros e últimos episódios para ~entender a história? então)

Enfen Lied é.... Difícil. Não assisti o anime e só li o mangá, que não poupa nenhum tapa na cara do leitor, nananina. Muito bom e muito sofrido, recomendo com ressalvas.

Laura, minha recomendação para você é Le Chevalier D'eon. Queria dar alguma sinopse, mas estragaria a surpresa hahaha!

Beijos.

Anônimo disse...

Obrigada, Ana Clara
E obrigada a todos que enviaram sugestões, tiveram várias sugestões boas que eu coloquei na minha lista de animes para assistir (minha vida vai estar meio corrido, mesmo assim pretendo assistir todos esse ano)
Em Elfen Lied eu cheguei na parte da Nana (muito triste) mas pretendo assistir mais. Fate Zero e Fate Stay também já estavam na minha lista, por que ouvi falar muito da Saber.
Laura

Anônimo disse...

Another começa com um ritmo lento, mas nos dois últimos episódios o ritmo já está insano e eu fiquei 'Mas o que, por Deus, está acontecendo aqui?". Mas é muito bom, recomendo.

Anônimo disse...

Acho meio contraditório em um blog de linha feminista sugestões de uma "arte" que preza pela objetificação feminina das formas mais grotescas possíveis e enaltece a pedofilia como patrimônio cultural.

Anônimo disse...

Nem todos os animes são iguais, não generalize. Dos animes que vi nesse post, Fairy Tail sexualiza todos os personagens, inclusive os masculinos, Assassination Classroom tem apenas a Irina como personagem sensual e Code Geass tem umas cenas de fanservice, mas que não tira a importância das personagens para a história. Naruto eu não assisti, então não posso dizer, mas os outros animes não objetificam as mulheres, embora Death Note tenha uma predominância masculina.

Anônimo disse...

Assassination Classroom é um anime muito louco, e é meu favorito. E ainda colocaram uma imagem do Karma (o garoto ruivo, meu personagem favorito do anime)!

mrweeaboo disse...

Se quiserem animes feministas, vejam qualquer um do Imaishi. Eu sei que metade das pessoas não irão entender, mas a sexualização nesses animes é mais como crítica que fanservice.
TTGL - mito da caverna com ROBOZÕES GIGANTES
Kill la Kill - um símbolo da descoberta da sexualidade por uma garota
FLCL - um símbolo da descoberta da sexualidade por um garoto

Leandro disse...

Desculpa ser chato, mas sua lista de recomendações só tem animes shounen (voltados para o público masculino). Existe um gênero de mangá/anime chamado shoujo, que tem várias obras legais, destinadas MESMO ao público feminino e algumas delas são até bem engajadas, como por exemplo, Rosa de Versalhes, Utena, até mesmo Sailor Moon tem um discurso feminista logo nos primeiros episódios. Tbm recomendo Ouran, Precure (principalmente Heartcatch e Suite), Natsume Yuujinchou (esse é protagonizado por um rapaz, mas é bem legal), Fruits Basket e As Estrelas Cantam (esse tem mangá publicado no Brasil). Por enquanto eu só me lembro desses, mas qualquer coisa, eu complemento depois, em outro comentário.

Anônimo disse...

É,não tem jeito... Se colocam o Morgan Freeman para fazer um papel para que o protagonista branco cresça através dele, é racismo. Se fizerem o contrário, um negro (ainda que protagonista) crescendo através de um personagem branco, vão dizer que é racismo também, pois estariam sugerindo que negros só crescem como pessoas através de brancos... Assim fica difícil...

Anônimo disse...

No mundo dos animes/mangás também tem o deus Behemo, de Evillious, que é um travesti.

http://orig07.deviantart.net/5e93/f/2015/183/c/2/behemo_by_satana666adowich-d8zm1p5.jpg