sexta-feira, 23 de maio de 2014

DUAS ÓTIMAS NOTÍCIAS PARA DERROTAR O ATRASO

Gente, zero de tempo pra escrever um post hoje (voltei faz pouco do Paraná, e lá foi tudo ótimo), mas só queria compartilhar duas excelentes notícias. Elas não estão relacionadas. Ou melhor, talvez a ligação entre elas é que ambas tenham causado a fúria dos fundamentalistas:

Comissão da Câmara aprova Lei da Palmada. Só mesmo gente muito retrógrada pra defender que pais sigam batendo nos seus filhos, tudo em nome da tradição, da educação, da moral e dos bons costumes. Bater é a prova de que a pessoa não sabe educar. Bater ensina muito sim, é totalmente pedagógico: ensina que violência doméstica é uma boa pra resolver conflitos. 
Parabéns a Xuxa, que teve grande participação na aprovação da lei. E é ridículo que continuem usando um filme de ficção (sabe, não é um documentário) que ela fez quando jovem para chamá-la de pedófila
Estive em Brasília na terça retrasada, e as quatro deputadas federais com quem eu e outras feministas conversamos foram categóricas em dizer: não basta protestar nas ruas, é preciso reunir gente pra protestar no Congresso. Pra pressionar mesmo. Foi o que Xuxa fez, e funcionou
Governo garante verba para realizar aborto nos casos previstos por lei. Nem dá pra entender direito a gritaria dos fundamentalistas. Afinal, o aborto só continua permitido no Brasil em três casos: interrupção da gravidez em decorrência de estupro, risco de vida para a gestante, e fetos anencéfalos. Abortar depois de engravidar por estupro, por exemplo, está longe de ser uma invenção deste governo -- a lei é de 1940. Mas pergunte pra qualquer mulher que quis fazer um aborto legal como é difícil conseguir realizá-lo. 
Com a portaria do Ministério da Saúde, o SUS repassará R$ 443 para cada procedimento (um valor que poderia ser reduzido se o aborto não fosse feito com cirurgia, e sim com um método mais indolor e barato: via remédios como o misoprostol, o conhecido Cytotec, mas os reaças não querem sequer permitir que este medicamento seja pronunciado). 
Vários reaças acham que possibilitar o cumprimento de uma lei equivale a legalizar o aborto. Sabe por quê? É aquela velha ideia de que o corpo da mulher deve sempre ser vigiado, e punido. Como a vítima de estupro que engravida e quer ter o direito de não continuar com a gravidez não precisa fazer boletim de ocorrência, os fundamentalistas acham que as mulheres, bichos traiçoeiros que somos, irão mentir pra poder abortar. Ou seja, inventaremos um estupro. 
É preciso ter muito pouca fé em metade da humanidade pra pensar que mulher é capaz de mentir sobre estupro, um dos crimes mais hediondos que existem. Mas parece que, em matéria de não ter fé nas mulheres, esses fundamentalistas são campeões. 
Vamos derrotar o atraso, gente!
Update: O governo refém do fundamentalismo cristão voltou atrás.

91 comentários:

Patty Kirsche disse...

Pior que a Xuxa tinha só 16 anos qdo trabalhou no filme. Nem dava pra chamar de pedofilia a relação dela com o menino de 12. E era pornochanchada, e não pornô, como o pessoal fala.

Engraçado que Freud escreveu "Uma criança é espancada" em 1919, mas o pessoal ainda acha que é "moderno" não bater nas crianças.

Que bom que vai garantir pelo menos o aborto nos poucos casos já permitidos. Prefiro ter esperança de que a legalização esteja próxima. Esse pessoal "pró-vida" tem muita raiva de mulher, isso sim.

vivian disse...

uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

tem que ver a gritaria nos comentários dos sites de notícias!

a discussão está num nível mais inferior ainda, a maioria acha que mulheres que sofreram estupro não deviam abortar! que aborto decorrente de estupro devia ser proibido também pela lei!

olha as vezes acho que as leis estão mesmo ALÉM do que a média da população pensa, visto nossa sociedade medieval dos comentaristas do terra.

Anônimo disse...

Este opinião pro-choice vale para os homens também ?
Ou é pro-choice pra mulher e pagar pensão por filhos não desejados pro homem.

Mallagueta Pepper disse...

Ai ai... na hora de fazer filhos, os homens adoram. Mas na hora de assumir e pagar pensão, lá vem o mimimi "ain, que injusto! Ain, não posso escolher! Ain, que crueldade!"

Rapazes, se não querem pagar pensão, então usem camisinha. Ou então levem o filho pra casa de vcs e criem. Fim. Ah, tá. Isso vcs não querem, né? Só querem fazer o filho e deixar por aí sem dar nenhum centavo.

Anônimo disse...

"Ou é pro-choice pra mulher e pagar pensão por filhos não desejados pro homem."

pensão alimentícia é direito DO FILHO

não quer pagar pensão, faça sexo com outros homens, vasectomia ou use camisinha independente da mulher ter dito q tomou a pílula

Anônimo disse...

Anônimo das 18:44

Seria lindão se o casal pudesse sentar e conversar sobre a gestação e juntos tirarem uma conclusão sobre isso.

Mas geralmente ou o homem obriga a mulher a escolher o curso de ação que ele quer (forçar o aborto quando a moça quer ter o filho, ou forçar a mulher a ter o filho quando ela quer abortar), ou ele não tá nem aí. Pros caras tanto faz como fez, ela que se vire, e depois ele choraminga pela decisão dela.

Ah sim, e claro, viva a falsa simetria entre passar nove meses com o corpo todo desregulado e depois ficar com um pimpolho no colo pra cuidar sozinha, e o pobre coitado do macho que precisa desembolsar uma quantia ridícula todo mês que mal supre as necessidades da vida que ele criou. Homem é tão insensível que acha que aquela merreca ridícula é equivalente ao sacrifício de "perder" pelo menos dezoito anos da sua vida com uma criança.

Adoro a sensibilidade de vocês, continuem assim, seus sujos.

Anônimo disse...


Anônimo disse...

"Ou é pro-choice pra mulher e pagar pensão por filhos não desejados pro homem."

pensão alimentícia é direito DO FILHO

não quer pagar pensão, faça sexo com outros homens, vasectomia ou use camisinha independente da mulher ter dito q tomou a pílula


em resposta a isto

se não quer engravidar não transe

Elaine Pinto disse...

Engraçado, podem reparar: quem é "pró-vida" tá numa grita danada por causa da Lei da Palmada. Ou seja, o "pró-vida" é só pro feto mesmo. Depois que nasceu, que se dane, pode até ser espancado até a morte que isso não é mais com eles.

Não entendi a necessidade dos grandes veículos frisarem tanto o valor que o SUS irá desembolsar com cada aborto legal. É esse valor e ele vale cada centavo. É o mínimo de reparação a fazer a essas mulheres que já estão passando por momentos tão difíceis. Quanto ao cytotec, Lola, não sei bem se seria o melhor, ouvi relatos de algumas pessoas sobre o remédio e elas dizem que sofreram horrores, que é extremamente dolorido.

@dddrocha disse...

Isso é ótimo, eu vi que o PSB tirou o senador da Comissão de Constituição e Justiça e publicou uma nota dizendo que "as opiniões expressadas pelo pastor não correspondem à posição da legenda". Ok, gente idiota tem que ficar fora de decisões importantes mesmo.

Outra boa notícia, a presidenta do Chile convocou um debate sobre o aborto e vai apresentar um projeto de lei que permite o procedimento em casos especiais (as mesmas circunstâncias do Brasil). PS: o Chile proíbe o aborto em qq circunstância.

Anônimo disse...

Se vivemos em um sistema de Patriarcado maligno como descrito pela teoria fundamental do feminismo por que os homens já não tem esta escolha a muito tempo já que eles mandavam na sociedade tentando explorar ao máximo as mulheres?

Anônimo disse...

Eu e meus irmãos apanhávamos a torto e a direito e depois nossos pais não entendiam porque éramos violentos uns com os outros quando brigávamos. Mas quem ensinou a esses meninos que
discussões e divergências se resolviam na porrada? Dica: a maçã não cai muito longe da árvore.

Quanto à segunda notícia, que tipo de infeliz sem coração, sem alma e sem cérebro acha que uma mulher deve ser obrigada a manter uma gestação de estupro? Escutem, bando de vagabundos bons-pra-nada, já que vocês não querem que as mulheres abortem, por que não usam o cérebro? Sabe, eu tenho mais de 25 anos e plena capacidade civil, mas não tenho filhos e com certeza vou penar pra conseguir um médico que me faça a tão sonhada laqueadura. E sei que cedo ou tarde vou ouvir de algum mané que camisinha incomoda ou que é prova de amor não usá-la. Coisas de uma burrice sem par. Reaças, entendam, eu não quero procriar. Eu não quero ter filhos e NÃO VOU tê-los. Eu sei usar métodos contraceptivos, mas eles podem falhar e se falharem suas opiniões inúteis não vão me fazer optar por ter o filho. Entenderam? A vontade de vocês não faz diferença. Seus mimimis não valem nada, nem pra mim nem pra um monte de outras mulheres. Querem diminuir o número de abortos? Lutem pra aumentar os direitos reprodutivos das mulheres, principalmente o acesso à informação e à esterilização voluntária. Apoiem também a distribuição gratuita de contraceptivos e façam campanhas pra conscientizar os homens da importância do uso de preservativo. Façam algo útil uma vez na vida ok?

Anônimo disse...

Eu não sou pro-vida.Realmente não acho que um aborto seja algo a ser comemorado como uma carta de alforria como algumas feministas pensam . O que realmente me incomoda é no Brasil ficar como nos EUA lá as mulheres tem o direito de não ser mãe( podem abortar) e os homens não tem direito equivalente a renunciar aos direitos e deveres sobre uma criança que não desejam. Finjam que são a favor da igualdade sempre quando ela te favorece e quando ela não te favorece.

lola aronovich disse...

Não sei se vc sabe, anon muito preocupado com os direitos do pai que não pode decidir se um corpo que não é dele vai abortar ou não, mas nos EUA mais de 50% dos pais (homens) de crianças não pagam pensão pros filhos. Na Europa é 25%. Então, sei lá, fica parecendo que eles estão tendo direito à vontade de escolher se querem ou não renunciar aos filhos. Sem falar que uma coisa é abortar um embrião ou feto que é apenas um projeto de vida. Outra é não pagar pra uma criança algo que lhe permita sobreviver (e que é no máximo um terço do salário do pai). Aliás, o cara pode escolher se quer participar da vida da criança. Se ele não quiser ser pai, é escolha dele. Mas pagar pra ajudar a sustentar a criança, ele deveria pagar.

Anônimo disse...

Awui a mulher não tem escolha nada mais justo que o homem também não ter e deve ser punido severamente se faltar com suas obrigações .
O que falei foi na fase de embrião o futuro pai ter a escolha se quer ou não(se quer vai ter que ajudar com as despesas).
Nos EUA o homem não pode forçar a maternidade(é justo) a mulher então que a mulher não possa impor a paternidade ao homem lá.

só seremos realmente livres, quando todos forem livres.

Julia disse...

"em resposta a isto

se não quer engravidar não transe"


Não quer engravidar alguém pra não ter que pagar pensão não transe



Beijas!

Anônimo disse...

Para as pessoas que ficam indignadas com a lei da palmada: Se bater em outro adulto é condenável e inadequado, por que pode-se bater em alguma criança para ensiná-la a ser cidadã correta? A violência ensina a não ser violento mais tarde? Fuck the logic...
E obrigar uma vítima de estupro a carregar o feto e criá-lo é muito , muito cruel!

Carol disse...

Eu fico me perguntando se quando proibiram professores de bater/castigar alunos gerou muita polemica?
Alguem sabe me informar?

lola aronovich disse...

Gerou sim, Carol. Em escolas mais conservadoras os pais exigem que professores batam nos alunos. Em vários lugares do sul dos EUA bater em aluno ainda é aceitável. São os fundamentalistas cristãos que defendem que bater está na bíblia. Eles não aceitam que o governo interfira na educação de seus filhos. Mas tudo bem a religião interferir...

Anônimo disse...

Eu não quero ter filhos e NÃO VOU tê-los. Eu sei usar métodos contraceptivos, mas eles podem falhar e se falharem suas opiniões inúteis não vão me fazer optar por ter o filho. Entenderam? A vontade de vocês não faz diferença. Seus mimimis não valem nada, nem pra mim nem pra um monte de outras mulheres.


ok,então n fiquem de mimimi,quando o homem n quiser assumir o filho,nem joguem o cara na prisão por isso.
engraçado que uma hora pagam de fodonas mimimi o corpo é meu e o pai da criança q se foda.
e outras horas tem post aqui de mulher choramingando pq abortou e o cara nem quis dar opinião.
coerencia n é com as feministas.

Anônimo disse...

Pobres homens, que sempre querem ajudar seus futuros filhos, que querem apoiar e estar ao lado das mulheres durante a gestação, mas essas demonias más e egoístas não vêem isso e só querem acabar com a vida deles


Me poupe, em casos que a mulher aborta o parceiro não só sabe, como também acha a melhor decisão, obvio que isso deve existir, mas em comparação com o 1 caso deve ser mínimo)

Quando eu abortei éramos 20 mulheres VINTE, e apenas 1 o parceiro queria, os outros 19 apoiavam a decisão das mulheres

Essa falsa simetria de vocês é triste

Mimis

Anônimo disse...

O choro e ranger de dentes dos pró-vida/anti-mulher/porteirxs-de-buc***-alheia já era mais do que esperado.
Eu já escutei de uma MULHER E MÃE que aborto deveria ser proibido em qualquer circunstância - incluindo gestação de risco - pois mãe que é mãe de verdade morre pelos filhos. =0

Não sou especialista em educação e não entendo lá muito sobre educação e desenvolvimento infantil, mas me parece meio óbvio que humanos criados em ambientes amorosos e acolhedores tem muito mais chance de se tornarem pessoas melhores e mais empáticas.

Jane Doe

Anônimo disse...

Só repito o que as outras comentaristas disserem:

- Não querem engravidar uma mulher, usem camisinha!!!
Acho cômico esse mimimi "ain... mulher é tudo golpista", quando o cara nunca passou nem perto de uma camisinha.

Homens, evitar a gravidez é TAMBÉM responsabilidade sua! E olha que bonito - assim vocês também contribuem com a diminuição dos abortos que vocês são tão contra...

Não quer a responsabilidade de evitar a gravidez, quer proibir o aborto e não quer pagar pensão para A CRIANÇA - faça um favor - pegue gonorreia e morra no inferno

Jane Doe

Anônimo disse...

É serio isso de mulher tem direito de escolha se quer ter ou não o filho e o homenm não deveria ter esse direito juridicamente?

"merreca" é quando não sai do próprio bolso...

Anônimo disse...

Achei fantástica a aprovação da lei da palmada, acredito que violência só gera mais violência, deixa as crianças traumatizadas e prejudica o desempenho escolar. Sobre a Xuxa, sempre odiei os programas dela, apesar de odiar o conteúdo, acho que esse discurso do pastor foi ofensivo, parece que ele queria criar uma cortina de fumaça para impedir a aprovação da lei. Só espero que nossa sociedade não substitua os castigos físicos por castigos químicos estou falando de remédios tarja preta tipo Rivotril, RitalINA (qualquer semelhança com a cocaINA não é mera coincidência) ou por remédios tarja vermelha também extremamente perigosos tipo Haldol (qualquer semelhança com a lobotomia não é mera coincidência), Zyprexa, Risperdal, Abilify. Afinal de contas essas drogas psicotrópicas também podem deixar as crianças violentas, prejudicar o desempenho escolar, prejudicar o desenvolvimento do cérebro. Já ia esquecendo de falar do antidepressivos, a maioria dos casos de massacres em escolas envolveu jovens usuários de antidepressivos (não estou dizendo que essas drogas foram os únicos fatores). Sobre o Cytotec acho bom sempre lembrar que ele não é uma pílula mágica, a eficácia pode ser duvidosa e os efeitos colaterais podem ser terríveis. Sobre esse papo de não pagar pensão só pode ser trolagem ou falta de argumentos. Ass: Sandro.

Anônimo disse...

"não quer pagar pensão, faça sexo com outros homens, vasectomia ou use camisinha independente da mulher ter dito q tomou a pílula"
_
Mas tipo assim?? o recíproca e verdadeira também?
Mulheres que não querem ter filhos, ao invés de tirar um embrião humano e jogar na ´privada, deveriam fazer sexo com outras mulheres, vasectomia etc.?

Anônimo disse...

Eu sou plenamente a favor do aborto,tive uma namorada e uma peguete que engravidaram de mim, para mim aquilo foi um acidente, apenas mais uma gozada ou duas, então as convenci que o melhor era abortar. Hoje graças a Deus não tenho este peso nas costas.

Anônimo disse...

Eu era contra o aborto ate conhecer o movimento feminista. Hoje vendo que existem mulheres que tem esta ideologia de vida, e consequentemente seriam mães horrorosas, sou totalmente a favor, como também acho que deveriam fazer campanhas em masa para que feministas abortem.

Anônimo disse...

"não quer pagar pensão, faça sexo com outros homens, vasectomia ou use camisinha independente da mulher ter dito q tomou a pílula"

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA perfeito!!!!!

Uzómi basicamente só têm esses 3 jeitos de fazer a parte deles pra evitar um filho indesejado e nem isso são capazes. Depois ficam aí chorandinho porque "levaram golpe". Falta de vergonha na cara, isso sim.

Anônimo disse...

Anônimo das 00:35 isso vai de mulher pra mulher. O que não vale é o sujeito dizer que vai respeitar a escolha da mulher, como um monte de covardes já fizeram, e depois ir falar mal, condenar a mulher e apedrejá-la porque ela fez a escolha. Há entre os guest posts aqui um que conta justamente essa história: o cara disse que ia apoiar, foi na clínica com a namorada e depois do aborto feito ele disse que era contra, terminou com ela dizendo que não queria ficar com uma 'abortista' e ainda tentou constrange-la na frente da família e amigos DEPOIS que se beneficiou do aborto e não teve que pagar pensão. Assim é muito bom, né? Muito fácil ser um cara legal que apoia a mulher em tudo... você é desse tipo? Então eu vou te mandar tomar no rabo pq você não presta, ok?

P.S. E eu estou pessoalmente me lixando pra opinião de macho. Se o cara não me apoiar, problema dele. Eu tomo a decisão do mesmo jeito e ainda digo para ele ir pastar depois. Você não vai me ver chorando por lixo covarde. Não quero do meu lado um imbecil que não vai respeitar minha escolha de não ser mãe, que vai se beneficiar disso pra depois me jogar pedras. Tá bom pra você assim? Se não tá vai se ferrar pq ninguém se importa mesmo.

Lia disse...

So uma pessoa sem filhos para dizer que a criança sempre entende através do diálogo,
Graças a que minha mãe me deu uma boa palmada parei de brincar com a tomada quando era pequena,.

Anônimo disse...

Anônimo 00:35, acho que você não entendeu. Quem tem direito à pensão é o filho, que é dos dois, e não a mulher. Se você irresponsavelmente engravidar alguém (provavelmente porque não quis usar camisinha) e a mulher não abortar, você não precisa ser pai. Não precisa visitar, cuidar, acordar de noite pra trocar fraldas, alimentar, levar na escola nem nada. Você só precisa pagar um terço do seu salário pra garantir que seu filho não vai passar fome. Sabe aquele discurso que você usa pras mulheres, "Quem mandou fazer, agora aguente as consequências"? Pois é, ele vale pros homens também. Você engravidou a mulher? Agora vai ter que arcar com as consequências, ou seja, pagar pensão pro SEU filho ter o que comer. Que é, o discurso de arcar com as consequências só vale pra mulher? E o homem tem que ficar livre de todas as consequências mesmo tendo sido responsável por 50% daquela criança? Nãããão, mané, não é assim que o mundo funciona não...

Ass: entendeuoueuprecisodesenhar

Mallagueta Pepper disse...

Anonimo, eu não sei se é burrice, má vontade, ou então vc faltou as aulas de biologia. Deixa eu tentar explicar de um jeito bem simples:

Por que a mulher tem o direito de decidir se vai ou não ter o filho? Porque é na barriga dela que a criança vai crescer. Oh, vc não sabia? Com certeza ainda pensava que crianças eram trazidas pela cegonha, né? Não, meu bem. Crianças são geradas quando o casal tem relações e o espermatozóide se encontra com o óvulo da mulher.

Então, é a mulher quem vai carregar a criança na barriga, sofrer todas as modificações no corpo, a dor do parto, amamentar, criar, cuidar, educar, levar a culpa se algo der errado, etc. E qual é a parte do homem? Pagar pensão. Uma pensão que não irá suprir todas as necessidades da criança, diga-se de passagem.

Sim, porque tá assim de caso de homem que ganha muito, mas como na carteira de trabalho consta um salário mínimo, eles pagam somente aquilo e não estão nem aí se isso vai alimentar a criança.

O resto, levar pra escola, pro médico, praticamente abrir mão de muitas coisas na vida pra cuidar da criança, ficará nas costas da mulher. Tirando essa merrequinha que vai ter que pagar todo mes, a vida do homem praticamente não altera em nada.

Entendeu? É a mulher quem vai sofrer grande parte do impacto de ter a criança. Logo, é ela quem deve decidir se vai ou não ter o filho. Uma vez que ela decida ter a criança, cabe ao homem cumprir suas obrigações já que pensão é pro filho.

Vc adora encher a boca com "não quer ter filhos, não transe". Bem... isso vale pros homens tb, certo? Afinal, filho só é gerado por duas pessoas.

Se a mulher engravidou, é porque um homem transou com ela. Logo, a responsabilidade é dele. Não quer ter essa responsabilidade, então antes de recomendar que alguem feche as pernas, primeiro guarde seu pinto dentro da cueca e pára com esse mimimi de moleque irresponsável que não sabe arcar com as consequencias dos seus atos.

Sim, eu sei que te dói muito saber que as crianças não vem das cegonhas, mas a vida continua querido. Vc precisa superar isso e seguir em frente. Se for preciso, procure ajuda profissional. Admitir que precisa de ajuda pra superar um trauma não é vergonha pra ninguem.

Anônimo disse...

Anon 23/5 20:18

Sua "resposta" vale pra homens que não desejam ter filhos, claro.

Infelizmente, claro que não, como parte dessa corja de néscios adolescentes babões (qq idade).

O aspecto engraçado... é o humor involuntário.
Vcs são divertidíssimos ao proferir tantas asneiras quanto o número de palavras que escrevem (ou tentam).

Thata

Sara disse...

Hje é a marcha das vadias aqui em sampa, espero q as mulheres tenham muita garra e venham lutar contra o machismo, mesmo q São Pedro q esta dando uma de mascu não esteja ajudando.

notyourmari disse...

Esses reaças odeiam tanto mulheres que usam a desculpa de "salvar as criancinhas" só pra que mulheres que fizeram sexo continuem morrendo.

Aliás, mesmo que dê tudo "certo": esses reaças amam tanto as criancinhas que desejam que elas sejam criadas por pessoas despreparadas e que não as querem. Aposto que dá uma ótima criação isso aí.

Anônimo disse...

vamos supor duas situações :

1 - A mulher não quer a criança e o homem quer. ela deve ter direito a abrir mão dos direitos e deveres(inclusive financeiros) de ser mãe ?

1 - A mulher quer a criança e o homem não quer. ele deve ter direito a abrir mão dos direitos e deveres(inclusive financeiros) de ser pai ?

Por coerência se você responde sim a 1 ou 2 deve responder sim pro outro também.

Graciema disse...

Lia,

Comentário infeliz e desnecessário. Tenho filhos e te digo que é perfeitamente possível educar crianças, inclusive as pequenas, na fase pré-verbal, sem ensinar a elas que violência é uma ocorrência aceitável em relações familiares

Anônimo disse...

se estao tao preocupados com as pobres criancas que nao escolheram nascer, fazendo a sheherazade invertida, eu lanco a campanha: ADOTE UMA CRIANCA DE RUA.

Anônimo disse...

Mulher teria que ter o direito de abortar se não quisesse ser mãe. Certo.
Mas se a mulher resolver ser mãe, o homem é obrigado a assumir o filho e pagar pensão mesmo se não quiser ser pai. Certo?
"Mas é só dinheiro", tá, e se toda mulher que abortasse - no caso do aborto legalizado - tivesse que pagar 1/3 do salário em imposto (sei lá) pro resto da vida? Aí sim seria simétrico: um não quer ter um filho mas engravidou/engravidou alguém: desembolsa 1/3 do salário pra sempre. Simples. Topam?

Ana Carolina Serrao disse...

O pior de tudo é que aquela mentalidade de ´´não quer ter filho, não transe. Porque é A MULHER QUE DEVE SE PREVENIR, porque o homem é animal e não pensa nessas coisas...´´

Essa mentalidade ainda existe...e vejo muito por parte das mulheres.

Além de jogarem tudo nas costas da mulher, transformam um homem num incapaz, sem domínio de seus atos.

O machismo é prejudicial pra todos! Pelamorrrrr!!!

Anônimo disse...

Engraçado a porrada de homens que reclamam de que não querem ser pais e ter que pagar pensão, mas que provavelmente não usam camisinha, não fazem vasectomia e mandam as mulheres fecharem as pernas mas não querem parar de transar.

Bom, caras, é simples: Não quer ser pai? Usa camisinha, Não arranca pedaço do pinto, não faz broxar e nem te impede de gozar. Não quer ter filho mesmo? Faz vasectomia. Um monte de mulheres jovens não querem filhos mas é dureza fazer laqueadura por causa do machismo. Os homens por outro lado só precisam pedir e pá-pum, vasectomia pronta! Faz. E se vocês querem que as mulheres fechem as pernas, vão transar com homens, ora! Como vocês querem que as mulheres fechem as pernas e querem transar todo dia ao mesmo tempo? É impossível! Que tal usar o cérebro e fazer as coisas direitos, suas bestas?

Ass: entendeuouprecisodesenhar

Paulo Vitor Lima Bonifácio disse...

Deixa eu perguntar uma coisa para você Lola e para as demais feministas aqui, o que vai acontecer o dia em que a maioria das mulheres não quiserem ter filhos ? Vai haver baixa densidade demográfica certo ? Já pensou em quantos problemas sociais a baixa densidade demográfica pode causar ?

Anônimo disse...

Para o anom das 03:40 a legislação para que a mulher faça laqueadura é extremamente castradora, mulher só pode fazer a cirurgia depois dos 25 anos, caso seja casada ainda precisa da autorização do parceiro entre tantas outras coisas.

Fora que é uma cirurgia irreversível, enquanto a vasectomia é muito menos invasiva e reversível.

Mimis

Anônimo disse...

Sandro,

Sou usuária de antipsicóticos. Já tomei tudo isso que você falou, e eu preciso fazer uma defesa deles. É uma coisa diferente ser crítico ao uso de antidepressivos ou ansiolíticos, mas você está falando de ANTIPSICÓTICOS no seu texto. Você tá falando como se tratar uma criança com esquizofrenia ou bipolaridade fosse errado. O que você propõe? Considerar esquizofrenia só um "traço excêntrico de personalidade" e deixar a pessoa sofrer enquanto tem tratamento disponível?

Tratamento desnecessário de depressão, ansiedade ou TDAH são uma coisa (porque todo mundo fica deprimido, ansioso e toda criança é agitada, e nem por isso estamos todos doentes) - mas PSICOSE é gritante, cara. Não tem como falar que é frescura quando a criança tem um escândalo na rua porque está sendo perseguida, ou quando ela chora porque estão ameaçando ela ao pé do ouvido, ou quando ela não reconhece a própria mãe.

Tá certo que crianças e adolescentes precisam de profissionais especializados nelas, porque são pacientes inconstantes e imprevisíveis, mas não se pode negar tratamento quando antipsicótico é necessário. Talvez seja melhor "segurar" um pouco o tratamento, mas tem horas que simplesmente não dá, cara.

E eu fiquei "domesticada" com minha medicação? De jeito nenhum. Eu inclusive QUERIA ficar mais "domesticada" e não fiquei. Virei zumbi? Não. Perdi a vontade própria? Não. Eu só diminui meu sofrimento em 80%. Então vá a merda com o seu preconceito.

Anônimo disse...

Que piada... Que piada. A Lei da palmada...Outra Merda de lei ou sei lá o que é. vejo "mães" falando que educaram na boa só na conversa. Isso não existe. Dar uma palmada é uma coisa ESPANCAR OU SURRAR é outra coisa. Uma palmada de leve na mão na bunda não cria psicopatas. E os gritos os berros que machucam mais que "palmadas" uma palavra FERE mais que um tapa. A perdi meu tempo.

Anônimo disse...

É impressão minha ou esses mascus pró-vida (?)têm uma inveja inconsciente do útero...?

XD

Marcelle

Anônimo disse...

entendeuouprecisodesenhar, desenhe, por favor.
Porque eu não consigo ver coerência em não culpabilizar a mulher por uma gravidez, mas culpabilizar o homem... Ou todo mundo é culpado, ou ninguém é, decida-se.
Ou eu posso apontar pra uma mulher que engravidou sem querer e dizer "não usou métodos contraceptivos, se fudeu" e você pode dizer "não usou camisinha ou fez vasectomia, se fudeu", ou ninguém pode dizer uma estupidez dessas nunca.

Ana Carolina disse...

Eu tou tentando entender a lógica do mascu anônimo.

Ele é contra o aborto porque senão a mulher vai ter o filho e obrigar o pobrezinho a pagar pensão? Tipo, fuck logic total assim mesmo?

Não quer correr o risco, não faça sexo. Ou use camisinha, o diabo a quatro,método de proteção tá cheo. Mas fez, a responsabilidade é sua também. A mulher não fez a criança sozinha.

Mallagueta Pepper disse...

Eu queria poder explicar pros masCuzões que a pensão é um direito do filho e por tanto eles não podem simplesmente renunciar essa responsabilidade, mas tá difícil porque não sei como se fala o idioma dos jumentos, o que dificulta a comunicação uma vez que eles não entendem a linguagem humana.

A gente tenta explicar que pagar uma merreca todo mês não é equivalente a todo o trabalho de criar e cuidar de uma criança, que a mulher acaba no fim das contas arcando com a maior parte das despesas além dos cuidados e é ela quem terá toda a vida alterada por causa da criança enquanto o pai continua numa boa. Sério, a gente bem que tenta, mas como explicar algo tão complicado pra quem sente prazer em ser ignorante?

Os dois são culpados, mas os homens simplesmente não entendem isso e insistem em jogar toda a culpa só na mulher, fazendo de tudo pra tirar o corpo fora. É impressionante como vivem falando pra elas fecharem as pernas, mas eles mesmos não querem saber de guardar os pintos dentro das cuecas.

Anônimo disse...

"não quer pagar pensão, faça sexo com outros homens, vasectomia ou use camisinha independente da mulher ter dito q tomou a pílula"

Posso adicionar mais uma coisa aqui? Não case (no papel ou não). Isso mesmo, não case. Porque quando um homem casa, tem um filho e as coisas vão mal com a esposa, ele rapidinho larga a mulher e a cria, arruma outra, faz filho em outra e o do primeiro casamento vira INDESEJADO quase que imediatamente. Aí é uma palhaçada pra pagar pensão.

E já que mencionaram aqui o problema da pensão alimentícia, fica uma dica importante para os "papais de shopping" que dão 200 reais de pensão pra uma criança viver e reclamam da mãe: a mulher não precisa acionar na justiça só o pai não... Avós entram na dança também, como complementares. Aconteceu com uma ex-cunhada minha: bastou ela acionar na justiça os meus pais que imediatamente o vagabundo do meu irmão, que saiu do emprego registrado em carteira pra trabalhar no mesmo lugar como "autônomo" só pra não ter a merreca descontada, tratou de pagar a pensão alimentícia, porque a família inteira dele precisou cobrar postura dele já que mexeram no bolso de outras pessoas.

Agradeço a Deus todo dia por ser lésbica e não ficar sujeita a passar por esse tipo de coisa na mão de um homem. O meu futuro filho, que terei, será adotado.

Anônimo disse...

É só em tópico feminista sobre aborto que eu vejo homem defendendo o direito de ser pai. Aí você lê direito e vê que não é isso que se defende, mas sim o direito de não pagar pensão alimentícia para os filhos. E aí você começa a entender a razão dessa corja sair dos esgotos onde moram para virem encher o saco de gente séria.

A coisa é tão simples.

ANTES DA GRAVIDEZ: vasectomia, camisinha (homem) MAIS todos os outros métodos contraceptivos (mulher). São necessárias duas pessoas para a concepção ocorrer de forma natural. Então um cuida do seu lado e outro cuida do lado dele.

DEPOIS DA GRAVIDEZ ESTABELECIDA E ANTES DO PARTO: aborto, clandestino no Brasil. Não fazendo o aborto, a gestante já pode pedir alimentos gravídicos (se comprovado que não era o pai da criança, ela ressarce).

LEMBRANDO QUE você só é devedor de pensão alimentícia DEPOIS DO JUIZ DIZER QUE É. É a partir da sentença que existe a obrigação. A justiça é lenta e não tem efeito suspensivo sobre a gravidez.

DEPOIS DO NASCIMENTO: filho, com todos os DIREITOS DELE. Inclusive o de não morrer de fome porque o pai de repente deixou de achar que era uma boa ideia não chupar bala com papel naquela noite específica em que tudo aconteceu.

Pra pai e mãe terem o direito de não serem pais e mães, livrando-se de todas as obrigações, a criança primeiro precisa nascer para em seguida ser deixada para adoção. Isso significa entrar em contato com a Vara de Infância e Juventude da cidade e passar por duas audiências. Daí se destitui o poder familiar, COM SORTE, porque pelo ECA a prioridade é não desfazer o vínculo familiar então nada impede de uma tia ficar com essa criança por exemplo. E começa a enrolação. Crianças passam anos de adotabilidade (até 5 anos) esperando a papelada que quando sai, torna inviável a adoção na prática por conta dos critérios exigidos pelos pais (criança branca, saudável, sem memória da história passada e sem irmãos).

Então mascuzinhos heterorrecalcados nojentos, fica o resumo para seus cérebros medíocres: não querem pagar pensão? Lutem para que no legislativo seja aprovada uma lei acabando com essa obrigação, que é direito do filho. Enquanto isso, usem camisinha. Ou façam vasectomia + espermogramas regulares para verificar se há contagem. E quando ficarem bem velhinhos sozinhos e à míngua, lembrem-se que não vão poder cobrar pensão desse filho também. É isso aí!

Jane C. disse...

"Anônimo disse...

Anônimo disse...

"Ou é pro-choice pra mulher e pagar pensão por filhos não desejados pro homem."

pensão alimentícia é direito DO FILHO

não quer pagar pensão, faça sexo com outros homens, vasectomia ou use camisinha independente da mulher ter dito q tomou a pílula


em resposta a isto

se não quer engravidar não transe"

Falou o hipócrita -com certeza,homem-que com certeza só faz sexo pra procriar,né?

Anônimo disse...

lola aronovich, a mulher tem o direito de doar a criança e você ainda quer que ela tenha o direito de abortar.

E qual o direito do homem? Nenhum.

Tanto o homem quanto a mulher fazem sexo sem a intenção de terem filhos, mas por que apenas o homem tem a obrigação de assumir?

Ele deveria ter o poder de escolha também? De escolher ser pai ou não?

Anônimo disse...

Certo, então por que é tão errado dizer pra uma mulher que se não quisesse engravidar devia ter usado camisinha ou qualquer outro método contraceptivo?
É pro-choice mas não pra todo mundo...

E não, eu não sou contra o aborto, apesar de achar que o nível de educação sexual do Brasil poderiam transformá-lo em método contraceptivo. Eu, particularmente, acredito que essa energia toda devia antes ser gasta em programas de educação sexual que poderiam inclusive abrir portas pra legalização do aborto.

Anônimo disse...

Anônima de 24 de Maio 2014 14:15, se vc se sentiu ofendida pelo meu comentário peço desculpas. Se vc é usuária desses medicamentos e defende o uso deles, não vejo nada errado nisso, porque acredito na liberdade de expressão, na liberdade individual, na autonomia e na democracia. Se vc entender porque algumas pessoas criticam o uso inadequado de antidepressivos, ansiolíticos, estimulantes, anticonvulsivantes, pela lógica também entenderá as críticas ao uso inadequado de antipsicóticos. Não sou contra o tratamento de crianças, sou contra o tratamento das crinças ser baseado no uso de drogas psicoativas que podem prejudicar o desenvolvimento do cérebro, causar dependência, prejudicar a memória, deixar as crianças violentas e suicídas, prejudicar o desenvolvimento da sexualidade, deixá-las obesas e diabéticas. Uma coisa é um adulto desenvolvido tomar substâncias psicoativas por livre e espontanêa vontade, e obrigar crianças ainda em desenvolvimento a fazer isso, sem informa-las dos efeitos a longo prazo é bem diferente. Sobre esse papo de aliviar o sofrimento, se vc está sofrendo, vc tem todo o direito do mundo de aliviar o seu sofrimento, o problema é que muitas pessoas relatam não estarem sofrendo, e que os profissionais da saúde mental usam isso como um pretexto para droga-las. O problema não está apenas nos medicamentos, os diagnósticos não são confiáveis, na maioria das vezes são baseados em relatos anedóticos. Os efeitos colaterais podem ser confundidos com sintomas das doenças, por exemplo a mania provocada pelo Paxil pode levar a um diagnostico de bipolaridade, as alucinações provocadas pela RitalIna podem levar a um diagnostico de esquizofrenia. É claro que todos esses temas são muito complexos. Não acredito muito na eficácia e na segurança de drogas psicoativas a longo prazo, a longo prazo acredito em terapia, em atividade física, em reeducação alimentar, terapia com animais, diálogo, amor. Nossa sociedade não pode Substituir castigos físicos por castigos químicos. Para finalizar deixo algumas dicas de livros pra quem se interessar. Mad in America de Robert Whitaker, Anatomy of an Epidemic de robert Whitaker, The Emperor's News Drugs de Irving Kirsch, Pharmageddon de David Healy, Medication Madness de Peter Breggin, Deadly Medicine and Organised Crime de Peter Gotzsche, Prozac Backlash de Joseph Glenmullen, e The Myth of Chemical Cure de Joanna Moncrieff. Jamais deixem de tomar medicamentos sem o acompanhamento de um médico de confiança. P.S sou só um curioso. Ass: Sandro.

Anônimo disse...

Lia
(24/5 08:45)
Eu parei de brincar com tomada aos 4 anos quando levei um choque ao tentar apontar o lápis na tomada...
Naquela "época" - meados dos anos 80 - nem havia esses protetores de tomada que hj são baratinhos e encontrados em qq loja de um real.
Thata

Thata disse...

Sandro,
Você está muito, mas MUITO mal informado sobre tratamentos em psiquiatria para crianças. Cita discursos genéricos, reproduz as besteiras dos anti-psiquiatria do nível mais baixo: supostos tratamentos mal conduzidos - o que, aliás, existe em TODAS as áreas da medicina.
Os anti-psiquiatria vêm "fazendo escola" (desinformando e deformando) no Brasil nas áreas de psicologia e educação, pregando preconceitos medievais, algo extremamente infeliz, pois invisibiliza as boas condutas médicas e demoniza *SEM CRITÉRIO* ( = sem conhecimento de causa) TODO tratamento psiquiátrico.
O cérebro, que eu saiba, continua sendo um ÓRGÃO do corpo humano. Por que não vai militar contra o tratamento do câncer infantil, já que apenas 70% das crianças sobrevive? Ah, mas "é diferente". Sei.

Anônimo disse...

Ok, anônimo das 14:33, vamos lá. A mulher não faz filho sozinha, certo? Todos nós sabemos disso. É preciso a participação de um homem. Todo mundo também sabe que transar sem nenhum contraceptivo pode engravidar. Homens sabem que usando camisinha vão evitar engravidar a mulher. Ok. Mas aí o mané não quer usar camisinha nem fazer vasectomia. Ele pode optar por não fazer a operação nem usar camisinha. Mas, optando por não se prevenir, ele SABE que pode engravidar alguém. E se mesmo assim ele assumiu o risco de engravidar a parceira, aí ele tem que arcar com as consequências. Entendeu? Não se prevenir é assumir o risco de uma gravidez. E como é a mulher que vai gestar por 9 meses e parir, ela TEM mais direitos que o homem sobre a gravidez. Aí ele vai ter que pagar a pensão pq é um direito do filho que ele ASSUMIU O RISCO de fazer quando fez sexo inseguro SABENDO que isso poderia resultar em gravidez. Ok? Entendeu? Não é culpabilizar ninguém, anônimo. É apenas fazer um covarde assumir a responsabilidade pelo resultado (a criança) de um risco que ele ESCOLHEU correr.

Aliás, de onde você tirou que mulher não é culpabilizada pela gravidez? Mulher que engravida sem desejar é chamada de vadia, de burra, de descuidada, até de golpista. Mulher com gravidez indesejada é proibida de abortar, tem que ter o filho como punição por fazer sexo. Depois, quando tem o filho, é culpada por tudo que esteja errado com a criança. E o homem nessa história? Nem mesmo um terço do salário quer dar pra que o filho não morra de fome! Ou seja, os caras não querem nem a responsabilidade de evitar gravidez nem a de suprir um filho que ele conscientemente assumiu o risco de produzir! Assim simplesmente não dá, colega.

Fora isso, no Brasil os falsos moralistas não permitem ensino de educação sexual na escola, não há distribuição eficiente de métodos contraceptivos nem informação sobre o uso correto deles. Nossas
meninas são ensinadas por esses idiotas que não usar camisinha é uma prova de amor e confiança no parceiro. Por outro lado meninos não são ensinados e cobrados a se prevenir; se junior engravidar alguém os pais são os primeiros a ajudar o moleque a pular fora em vez de manda-lo ser homem assumir as responsabilidades de pai do filho que ele fez. Então, chega desse papo furado de 'culpar' os homens, ok? Homens simplesmente tem que obrigatoriamente assumir alguma responsabilidade nessa hora, seja a de evitar a gravidez seja a de pagar o sustento de um filho que ele também produziu.

Ass: entendeuouprecisodesenhar

Anônimo disse...

Paulo Vítor, vi seu comentário agora e tenho que te responder: a baixa densidade demográfica pode na verdade ser a salvação para o planeta todo. Sabe por quê? Porque tem gente demais nesse mundo consumindo excessivamente os recursos naturais do planeta mais rápido do que eles podem ser renovados. Já é garantido por especialistas que em menos de 50 anos não vai ter comida pra todo mundo. Menos gente no planeta vai ser ÓTIMO pra todo o ecossistema terrestre. Claro que pra atual sociedade de consumo predatório vai ser péssimo, mas as pessoas que puderem sobreviver sem trocar de Iseiláoquê todo ano vão se adaptar às condições e criar uma nova sociedade. Esse é o curso normal da história humana, Paulo, nenhum modelo social dura pra sempre e o nosso também não vai durar. Just deal with it.

Ass: entendeuouprecisodesenhar

Anônimo disse...

Thata, eu estou muito, mas muito bem informado sobre a forma como o sistema de saúde mental trata as pessoas. Genéricos são os critérios que o sistema usa pra diagnosticar as pessoas. Medieval é fazer a maioria dos dagnósticos baseado em relatos anedóticos, medieval é aplicar mais de 400 volts no cérebro da pessoa até ela ter convulsões, medieval é enfiar um picador de gelo no cérebro de alguém, medieval é dar LSD para pacientes sem o consentimento deles (Projeto MKULTRA financiado pela Fundação Rockefeller), falando nos Rockefeller eles também financiavam um psiquiatra nazista chamado Ernst Rudin que era presidente da Federação Internacional de Eugenia e foi um dos arquitetos do programa de eutanásia nazista Aktion T4, medieval é dopar crianças até elas ficarem babando, medieval é dar drogas que deixam crianças obesas e diabéticas, medieval é tirar a liberdade de pessoas que nunca foram condenadas por crimes graves e fazer isso sem direito a um julgamento justo. Sim, o cérebro fica no corpo humano, e devemos proteje-lo de drogas psicoativas. Pessoas educam pessoas, drogas não educam pessoas. Eu acho mesmo que matar 60 Mil pessoas (a maioria negros e pobres) no "hospital" de Barbacena foi algo demoníaco. Se ser antipsiquiatria é ser contra esse sistema, sim tenho muito orgulho de ser antipsiquiatria. Sobre a oncologia, ela também recebe muitas críticas por ser de eficácia duvidosa e ter efeitos colaterais fatais e laços financeiros com a indústria química/farmacêutica. E um erro não justifica o outro. Para quem se interessar por esses temas indico os livros The Nazi Doctors de Robert Jay Lifton, The CIA Doctors de Colin Ross, A Verdade Sobre os Laboratórios Farmacêuticos de Marcia Angell, Holocausto Brasileiro de Daniela Arbex, Psiquiatria Sem Alma de José Elias Aiex Neto, P.S Não troquem as palmadas pelas drogas, se as palmadas já eram muito ruins as drogas são piores. Ass: Sandro.

Anônimo disse...

Amei! Te achei muito sensata e concordo plenamente com seu comentário, temos que lutar para facilitar o acesso a métodos contraceptivos, tanto temporários quanto definitivos.

Anônimo disse...

Aborto e a pena de morte para quem não cometeu crime algum.
Feminismo e a arte de desumanizar fetos.

Anônimo disse...

Rapaz, mas aí o certo é o casal conversar sobre a gravidez e chegar a algum acordo, né? Se não for possível, paciência... Agora assim, eu acho que eu e outras mulheres devemos ter o direito decidir sobre a gestação por um motivo: está no nosso corpo. Sou eu que vou passar 9 meses desenvolvendo a criança dentro do meu corpo, que vou ficar com o corpo desregulado, hormonal e ter todos os sintomas da gravidez, sendo assim, nada mais natural que eu decida se a criança nasce ou não. Se os bebês fossem gerados pelos homens, eu acharia que a decisão deveria ser deles. Mas já que não é... E outra: a pensão é um direito do filho, não da mulher. Beijos.

Anônimo disse...

"E não, eu não sou contra o aborto, apesar de achar que o nível de educação sexual do Brasil poderiam transformá-lo em método contraceptivo. "

Como aborto pode ser método contraceptivo se a concepção já aconteceu? Explique-me como se eu tivesse 5 anos de idade.

Anônimo disse...

"Eu queria poder explicar pros masCuzões que a pensão é um direito do filho e por tanto eles não podem simplesmente renunciar essa responsabilidade, mas tá difícil porque não sei como se fala o idioma dos jumentos, o que dificulta a comunicação uma vez que eles não entendem a linguagem humana. "

Nem perco meu tempo porque eles estão pouco se fodendo pra mulher.

Alguém falou de mudança de lei para destituir pai (só o pai né? claro) da obrigação alimentar. Pois é, o caminho para esses chorões é esse. No Japão, por exemplo, o aborto é legalizado (mas não é subsidiado) e inexiste dever coercitivo de pensão alimentícia. O fato de ser uma das sociedades mais machistas do planeta tem algo a dizer sobre essa situação.

Agora que eu acho muito engraçado -sqn ver os mascuzões apontando o dedo pra mulher que engravida e esquecendo de guardar os pintos imundos nas calças, ah isso eu acho mesmo. Que paguem. Pena que costuma ser um valor irrisório na maior parte das vezes (se sou eu a mãe, deixo a guarda pro pai e vou pagar a pensão, ora, se ele pode porque eu não posso? Custa tão pouco....)

Thata disse...

Sandro,

Percebo que segue a escola fundamentalista de Thomas Szasz (ah, eu queria ter um avô como ele, mas como profissional...). Não adianta muito copiar-colar aqui uma lista básica compartilhada entre os anti-psiquiatria.

Seu comentário representa o "Datena" dos antipsiquiatria. Ah, desculpe, não se trata do SEU comentário, mas sim desse "pensamento" como um todo.

Discurso apelativo, acrítico, tentativa de retórica.
Sério que você imaginou que alguém aqui escreveu que "drogas educam pessoas"? Putz, essa virou humor involuntário.
Sério que você precisou arrolar citações de casos extremos (bem como aberrações como "A Verdade sobre os Laboratórios...) - COMO SE REPRESENTASSE **A** PSIQUIATRIA - para induzir xs leitorxs à conclusão da invalidade absoluta da Psiquiatria? Não sinto lhe informar, não dará certo num ambiente constituído por pessoas bem formadas/ bem informadas/ pensantes.

Óbvio ululante que há casos escabrosos - aliás, em QUALQUER área da ciência médica.
No entanto, seu discurso os atribui todos - todos os males do mundo (ou quase) - à Psiquiatria, o que extrapola qualquer limite de RAZOABILIDADE. Esta área da ciência médica conta com profissionais, pesquisadores, acadêmicxs, sérios, bastante competentes (oooohhh)- não trabalham com critérios "genéricos", só pra recordar. Obviamente, como se trata de uma área científica extremamente complexa, não é possível discorrer a fundo sobre ela nesta caixa de comentários - ao contrário dessas citações ctrlC -ctrl V como tentativa barata de exortar uma "plateia" [?] a concordar com seu discursinho senso comum.


RESPONSABILIDADE:
TEM DE SER e SERÁ exigido, de qualquer psicólogx, que, após se formar, vá trabalhar com atendimento PÚBLICO (ou privado)
[os antipsiquiatria, aflitos, propagandeiam e vendem sua ideologia durante a FORMAÇÃO acadêmica],
QUE SAIBA ATUAR em EQUIPE, ou seja, deverá trabalhar em PARCERIA com umx Psiquiatra. Se não souber ser profissional em equipe, será incompetente.
Para umx professorx, claro, é muito mais difícil, em comparação com psicólogxs (que passam 50 minutos com uma pessoa quiçá semanalmente) ignorar propositadamente ou se desresponsabilizar por pessoas que apresentam necessidade de encaminhamento médico (ah, por favor, não se esqueça de NÃO tomar xs professorxs - principalmente das séries iniciais - como completxs tapadxs imbecilizadxs, que não conseguem analisar o contexto social, familiar etc.)

Quanto à indústria química /farmacêutica... sério que você acha as pessoas tão burras a ponto de não associarem-nas às... farmácias onipresentes? "Farmácias", as quais fazem parte, infelizmente, de uma super-máquina mundial de troca de mercadorias, um sistema denominado capitalista (vivemos e temos de lidar com tal sistema em TODOS os seus mecanismos), comandado por corporações financeiras e industriais etc.

Não só drogas (phármakon), legalizadas ou não, PODEM dopar, ideias fundamentalistas também.

Thata

Anônimo disse...

Sandro

Ninguém em sã consciência apoia o usos indiscriminado de medicação psiquiátrica ou qualquer outra medicação. Medicamentos controlados não são tic tacs pra tomar a qualquer hora, sem orientação.

Eu tomo medicação pra depressão há quase dois anos. Foi essa coisa "demoníaca" que eu tomo todos os dias que me fez consegui ter uma vida normal novamente.
O dia que você não conseguir mais sair da cama, entrar pânico no meio da rua sem NENHUM motivo, não conseguir ler um jornal ou contar o dinheiro no supermercado porque ser cérebro perdeu totalmente a capacidade de raciocínio ou ainda a parte mais sinistra da doença - o dia que você ficar maquinando as formas mais eficientes de se suicidar - a gente conversa novamente. Ok?!

Se você ainda duvida e acha que pessoas como eu não passa de gente preguiçosa que quer uma desculpa pra ficar "alto" - aqui mesmo no blog da Lola tem relatos de doentes mentais e de pessoas que conviveram com eles. Procure e leia esses relatos. Veja como é devastador (e em alguns casos letal) os efeitos de parar o tratamento/terapia.
Meu avô é bipolar, e por causa de gente sem noção que disse pra ele que a medicação é algo demoníaco, pra deixar ele manso, ele parou de tomar o remédio. Resultado - ele teve um surto psicótico e tentou matar minha tia com um machado...


Jane Doe

Anônimo disse...

É dose pra elefante ter que, a essa altura do campeonato, explicar coisas tão básicas:

Eu quero que alguém me aponte um texto, alguma palestra ou o nome de uma única feminista que não apoie em PRIMEIRÍSSIMO lugar, a educação sexual e o acesso universal aos métodos contraceptivos.
Me permitam por favor a ousadia de falar por todas nós - NENHUMA feministas QUER o aborto. O que queremos é ter o direito de escolher o que fazer quando uma gravidez indesejada acontece - seja lá qual for o motivo que levou a ela - SEM COAÇÃO, SEM JULGAMENTO.

Eu não sei se começo a rir ou chorar copiosamente com os mascus: Em que mundo vocês vivem que as mulheres não são culpabilizadas, execradas e responsabilizadas pela gravidez e que só os pobres "duzômi" tem que assumir o filho??

Jane Doe

Mallagueta Pepper disse...

Pra quem acha que dar pra adoção é simples e fácil como doar roupa velha:

Em que planeta a mulher tem "todo o direito" de doar a criança? Vc por acaso já se deu o trabalho de pesquisar as dificuldades e burocracia que é colocar uma criança pra adoção? Pesquisa um pouquinho e depois volta pra gente conversar, ok?

Sem falar que a mulher que faz isso continua sendo vista como desalmada, fez o filho e não quer assumir, etc. Em muitos casos, eles cismam de querer fazer tratamento psicológico na mulher, como se quisessem fazê-la ficar com o filho de qualquer jeito. A vida dela tb é revirada, todos da família ficam sabendo e aí vem mais e mais julgamentos pra cima dela.

E não vamos esquecer de toda burocracia e dificuldade que é pra adotar uma criança no Brasil. Até que toda essa burocracia seja vencida, a criança já cresceu e passou da idade, porque as pessoas geralmente querem bebês (de preferencia branquinhos e de olhos claros).

Agora, sujeito achar que só homem tem obrigação de assumir o filho deve no mínimo ter fumado esterco.

Ô criatura desorientada, quem é que leva o filho na bariga, sofre com o parto, amamenta, cria, cuida, troca as fraldas, leva pra escola, pro médico, vive com ele 24h por dia, leva a culpa por tudo de ruim que a criança faz, suporta os julgamentos, é chamada de vadia porque engravidou sem casar, tem que arcar com as despesas que a pensão não cobre, etc? Por acaso é o pai? Em que planeta?

Vc acha mesmo que pagar uma merreca todo mes pelo filho que VOCÊ ajudou a gerar é muito? Sério mesmo? Jura?

Anônimo disse...

1/3 do salário é merreca agora?

Feminista acha que dinheiro cai do céu.

Anônimo disse...

Concordo Integralmente:
---
Desde meus verdes anos, considerei a psicanálise uma solene vigarice. E Freud, um talentoso vigarista. Mas de que vale um universitário gaúcho contestar uma sumidade vienense? De nada. Segundo dogma estabelecido por seu criador, quem contesta a psicanálise está precisando de psicanálise. Ou seja, estamos diante de uma religião tão dogmática quanto o catolicismo.

A psicanálise, mal surgiu, foi violentamente contestada. Em Gog, Papini via Freud como um médico fracassado com pendores literários. Incapaz para a medicina, Freud dedicou-se à ficção. Assim nasceu a psicanálise. Surgiu agora na França, obra de um ensaísta que confirma minha posição de 40 anos atrás. Trata-se de Le crépuscule d’une idole. L’affabulation freudienne, de Michel Onfray, que trata Freud como um impostor. Se um intelectual francês faz esta afirmação, é claro que tem muito mais autoridade que um gaúcho de Dom Pedrito. Mas Onfray, é bom antecipar, nada tem original.
---
fonte: http://cristaldo.blogspot.com.br


Por sinal, tomei anti-depressivo por 1 ano, parei por conta própria e estou MUITO MELHOR agora!

Anônimo disse...

Adorei essa de abrir mão da participação na vida da criança e não precisar cuidar, visitar, criar e NEM PAGAR NADA pra criança!

Bora liberar isso pra todas as mulheres que querem abortar mas nao podem pq é ilegal!

Anônimo disse...

Tem muito homem safado que boicota os contraceptivos da mulher, até furam camisinhas, pois eles acham que a mulher é propriedade deles e que elas devem engravidar de sua prole. Se chama Coerção Reprodutiva. Os machinhos revoltados com pensão deveriam conhecer esse nome.

E "não quer engravidar, não transe" é uma puta duma frase escrota! Quero ver aqui quem é o virjão que consegue fazer isso.

Julia disse...

"É impressão minha ou esses mascus pró-vida (?)têm uma inveja inconsciente do útero...?"


Não é impressão não.

Julia disse...

"A gente tenta explicar que pagar uma merreca todo mês não é equivalente a todo o trabalho de criar e cuidar de uma criança, que a mulher acaba no fim das contas arcando com a maior parte das despesas além dos cuidados e é ela quem terá toda a vida alterada por causa da criança enquanto o pai continua numa boa. Sério, a gente bem que tenta, mas como explicar algo tão complicado pra quem sente prazer em ser ignorante? "


Eu acho que eles entendem mas não se importam. Não querem arcar com NENHUMA responsabilidade.

Como o anon das 03:42 que já engravidou duas. Vai imaginar como elas conseguiram fazer o aborto, se foi seguro, se não correram risco de vida.
Se elas tivessem tido os filhos com certeza não era ele quem iria criar. E elas teriam sorte se ele pagasse alguma pensão.

Espero que esse imbecil não engravide mais ninguém.

Anônimo disse...

"1/3 do salário é merreca agora?

Feminista acha que dinheiro cai do céu."

Com 1/3 do salário dá pra comprar muitas camisinhas, fica a dica! E ainda sobra um troco pra vasectomia.

Anônimo disse...

Eu acho curioso machista falando mal de aborto e reclamando de ter que pagar pensão alimentícia pro filho. E também não perco meu tempo explicando e fazendo o dever de casa para vagabundos, até porque é sabido e notório que eles odeiam mulheres e qualquer coisa que represente um mínimo alívio na condição feminina é vista como alguém abocanhando os privilégios dos machinhos. E isso de "não quer engravidar, não transe" é coisa de quem só transa na imaginação mesmo..... quidó dus zómi, gente!

Patrícia disse...

Lola, eu me preocupo realmente om essa culpabilização de uma mulher que fez um filme de pornochanchada no século passado. A menina fez um filme assim aos 16 anos e sei la porque motivações. As pessoas resolveram jogar na cara dela a vida toda, isso é horrivel, ridiculo, um machismo sem tamanho

Anônimo disse...

Olha minha gente, o nível de interpretação de texto aqui é sofrível. Ninguém tá condenando o abordo ou "não querendo pagar pensão" de filho já nascido. O problema é vocês se sentirem na liberdade de dizer "não quer ter filho, faça uma vasectomia ou use camisinha", mas ficarem horrorizadas se alguém diz "não quer engravidar use camisinha, tome pilula, não transe, etc.". Isso é hipocrisia, bem descarada.

Mallagueta Pepper disse...

Anônimo, quem vive falando "não quer ter filhos, não transe" são os homens. Nós apenas estamos rebatendo da mesma forma aquilo que vcs vem nos falando há séculos. É ruim? Incomoda? Dói? Então da próxima vez pense bem antes de falar isso a uma mulher.

Sabe por que não concordamos quando dizem isso a mulher? Simples: porque isso é dito somente a mulher, como se ela fizesse o filho sozinha. Entendeu? Quando a mulher engravida, ninguém lembra que um homem participou da história. Não, todas as pedradas, julgamentos e condenações vão somente pra ela.

Só ela é a vadia, biscate, sem vergonha, rodada que transou antes do casamento e engravidou pra prender homem e ganhar pensão (como se essa mixaria valesse todo o trabalho)

E quando essa mulher abandona o filho ou dá pra adoção, somente ela é xingada enquanto ninguém fala nada sobre o pai. Aí todo mundo fala "abriu as pernas porque quis, agora cuida", "quem mandou transar?", "na hora de fazer foi bom, não foi?" e outras frases do gênero que vc deve conhecer muito bem, mas nunca é dita aos homens.

Agora, quando um homem tem um filho não previsto e indesejado, alguém fala isso pra ele? Não. Ninguém fala e muitos ainda o tratam como vítima.

É isso que estamos tentando explicar durante todo esse tempo e vcs não entendem, porque tem tanta raiva das mulheres que na cabeça de vcs, elas estão sempre erradas em toda e qualquer situação.

Anônimo disse...

Anônimo das 19:01 sabe qual é o problema nessa sua afirmação? É que a maioria das mulheres QUER se prevenir. Tanto que muita mulher com parceiro babaca compra camisinha feminina (que é mais cara e mais difícil de achar) porque o macho não quer usar. Muitas pedem pra o cara usar camisinha mas eles não usam porque dizem que incomoda. E toda a sociedade fica do lado do irresponsável, ensinando pras meninas que não usar camisinha é prova de amor e que o prazer do homem importa mais que a saúde e a segurança dela. O homem também costuma pressionar pra que a mulher "confie" nele e prove isso não usando camisinha, ou diz que se ela usa é vadia, que quer usar pra transar com outros sem ser descoberta. Muitas mulheres tomam anticoncepcional ESCONDIDO do marido, que não admite a mulher não querer engravidar. Aconteceu com uma comentarista daqui do site, ela tinha que tomar pílula escondido pq o marido não admitia que ela evitasse gravidez, e o vagabundo também não usava camisinha. Ou seja, quando se está falando com um homem pra usar camisinha se não querem pagar pensão(principalmente pros mascus idiotas que aparecem nesse blog) em geral se está falando com um homem que tem conhecimento do quanto o uso da camisinha é importante, que sabe que combinar métodos contraceptivos é mais seguro, que pode inclusive pegar e transmitir doenças se não usar (tem um guest post aqui em que um sujeito que SABIA ser portador de herpes transou sem camisinha com a autora sem contar a ela) mas que mesmo sabendo tudo isso insiste em ser irresponsável e não se prevenir. Na sociedade não há nenhuma pressão pro homem provar sua confiança e amor pela parceira não usando camisinha e ele nem é considerado um vadio infiel se insistir no uso. Nesse caso, meu filho, em que o sujeito sabe tudo isso e mesmo assim opina por não usar camisinha nem fazer vasectomia, sendo que os dois métodos são de fácil acesso e a camisinha masculina é barata, o que esse sujeito merece é justamente que se aponte o dedo pra ele e se enfie à força um pouco de realidade na cabeça do idiota. Ah, e quem disse que as mulheres não ouvem isso, hein? Elas é que ouvem isso o tempo todo, de todo mundo, homens ouvem muito de vez em quando e quase sempre de amigos ou mulheres que sabem que a obrigação de prevenir gravidez é dos dois. Hipocrisia é você conscientemente assumir o risco de engravidar alguém não usando preservativo e depois mimizar porque o universo não fez o que você queria, pq a mulher engravidou e você não quer pagar o sustento do SEU filho.

Ass: entendeuouprecisodesenhar

Anônimo disse...

Mas eu não estou nem de longe negando que mulheres ouvem essas coisas quando engravidam, muito menos que deveriam ouvir. Quando um cara fala "não quer ter filho não transe" e você responder o mesmo, ok, justo, na situação vigente é um imperativo perfeitamente aplicável.
Acho que deveriam existir mais e melhores campanhas de uso de camisinha voltadas para homens e que mulheres deveriam ser estimuladas a se defender e negar uma relação sexual sem camisinha se ela quiser. Acho justo também que quando ter um filho não é escolha, que não seja pra ninguém, mas não era o que eu estava dizendo.
O que eu estou advogando é que se o seu direito de não ser mãe deveria ser garantido por vias de aborto legalizado, o meu de não ser pai também deveria. Que em um contexto onde a mulher pudesse escolher ter ou não um filho, o homem dispusesse do mesmo direito através de vias jurídicas dentro da mesma janela de tempo dada para a permissão do aborto.
O meu problema é que vocês ao mesmo tempo que defendem o direito da mulher escolher, se enfurecem com a ideia de um homem fazer o mesmo (o que já é uma realidade parcial).

Anônimo disse...

Anônimo gaúcho, vejo freud como um cara muito inteligente, um verdadeiro gênio, mas o trabalho dele tem alguns problemas, por exemplo ele recebia dinheiro das empresas farmacêuticas Merck e Park Davis para defender o uso da cocaína , freud dizia que usar cocaína era seguro, muita gente acreditou e se f... Karl Popper (um famoso filósofo da ciêcia) frequentemente usava a psicanálise como exemplo de pseudociência. Carl Sangan também dizia que a psicanálise é pseudocientíca. Outra pessoa que criticou duramente o trabalho dele foi Catherine Mayer autora do Livro Negro da Psicanálise. Ass: Sandro Datena.

Adwilhans disse...

Oi Lola, nem sei se dá para fazer algum tipo de relação com o post, mas vi esse vídeo e achei surpreendente - embora o estilo musical não esteja entre os meus preferidos, a temática e o vigor das letras é bastante interessante, confira: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=pEQruB_eGcE

Helen Pinho disse...

Deixa eu perguntar uma coisa para você Paulo Vitor Lima Bonifácio a solução para os possíveis problemas de uma possível baixa de densidade demográfica é obrigar mulheres que não querem ter filho, ter filhos? Já pensou em quantos problemas sociais essa obrigatoriedade pode causar?

donadio disse...

"É serio isso de mulher tem direito de escolha se quer ter ou não o filho e o homenm não deveria ter esse direito juridicamente?'

As mulheres deveriam ter o direito de escolher se querem continuar uma gravidez, ou interrompê-la. E é só isso - depois de tomada essa decisão, acabou-se a escolha; depois que a criança nasceu, não tem mais o que escolher.

Sinceramente, os homens que não querem arcar com os custos financeiros da criação de seus filhos deveriam ser muito a favor do aborto. É inacreditável o camarada querer obrigar a mulher a ter o filho, mas ser contra ter de pagar as contas. Ainda mais com base nesse argumento idiota, tipo "se eu não tenho escolha, então ela também não pode ter".

Anônimo disse...

Carinha das 22:04, eu acho que tem um detalhe que está meio que fugindo da sua compreensão aqui: o fato de que, como a gravidez vai ocorrer no corpo da mulher, ela TEM mais direitos que o homem sobre se vai ter o filho ou não. Entende? É simples, realmente.
Não quer pagar pensão? Então se previna, porque a mulher tem mais direito sobre a gravidez do que você. Se ela decidir ter o filho, você dança e tem que pagar mesmo sem querer. Acha injusto? Previna-se porque a lei é essa e os caras que a fizeram estão se lixando pra sua opinião. E considerando que os métodos contraceptivos masculinos são de fácil acesso, não devia haver nem metade do chororô que eu estou vendo aqui.

Ass: Entendeuouprecisodesenhar

Anônimo disse...

"Acha injusto? Previna-se porque a lei é essa e os caras que a fizeram estão se lixando pra sua opinião."
Mas falar o mesmo pra uma mulher é simplesmente inaceitável, mulheres devem ser incapazes de se prevenir, só pode...
"E considerando que os métodos contraceptivos masculinos são de fácil acesso, não devia haver nem metade do chororô que eu estou vendo aqui." Fácil acesso, talvez, mas mulheres tem muito mais opções de métodos contraceptivos. Fora que, assim como outros métodos, a camisinha não é 100% segura (argumento utilizado à exaustão quando o assunto é aborto).

E eu acredito que nesse contexto de aborto legalizado, se o cara decidir que não vai pagar pensão, a mulher pondere essa variável na hora de escolher ter ou não o filho. Mulher abortando por falta de condições financeiras tem muito, qual a diferença?

Anônimo disse...

O homem não pode simplesmente chegar para uma mulher grávida e forçá-la a interromper a gravidez pq não quer pagar pensão pelo mesmo motivo pelo qual ninguém deveria forçar uma mulher a continuar uma gravidez: é no corpo da mulher, ela vai sofrer muito mais os impactos daquilo, portanto ela deve decidir.

Imagina que voce quer ter um filho mas sua mulher te força a tomar pilulas contraceptivas porque ela nao quer engravidar... já é desagradável né? Agora imagina que ela te força a se submeter a um procedimento cirurgico pra tirar todas as "vidas em potencial" do seu corpo, algo como tirar os espermatozoides do seu semen. Não é uma ideia absurda? ALguem interferindo dessa maneira no seu corpo e na sua soberania sobre o seu corpo?

Você e a mulher, juntos, podem usar vários métodos contraceptivos juntos, podem usar a pílula do dia seguinte se a camisinha estourar, mas depois que a mulher engravida, vc não pode chegar pra ela e forçar um aborto, e portanto, se o filho nascer ele tem seus direitos, incluindo a pensao alimenticia.

Se fosse assim, a mulher engravida e o casal se separa. Ninguem mais quer a criança e os dois "abrem mão dos direitos e deveres com ela". Muito bonitinho ne? Pena que na realidade é sempre a mulher que fica com crianças indesejadas....

Anônimo disse...

Colega anônimo das 16:17,

"Mas falar o mesmo pra uma mulher é simplesmente inaceitável" Dizer isso a uma mulher é inaceitável porque além do fato de ser ela quem vai arcar com 100% da responsabilidade sobre a criança, a sociedade inteira pressiona a mulher pra não se prevenir e depois a cobra pela gravidez indesejada! A sociedade, inclusive o vagabundo que não quer pagar, diz pra mulher "Você tem que transar sem camisinha pq é uma prova de amor, você tem que confiar e se você não larga a camisinha é uma vadia." E quando a mulher cede à pressão que vem de todos os lados, larga a camisinha e engravida, a sociedade e o homem dizem "Sua descuidada, vagabunda, por que não se preveniu, não usou camisinha?". Sem contar as que não obtém absolutamente nenhuma informação sobre o assunto e são cobradas como se tivessem lhes dado a melhor aula de educação sexual do mundo. Injusto, não? A injustiça contra as mulheres dura séculos e agora que vocês homens estão sendo obrigados a assumir um mínimo de responsabilidade choram como se o mundo tivesse acabado. Pelamor, viu!
"Fácil acesso, talvez, mas mulheres tem muito mais opções blábláblá" O único motivo pelo qual existem mais contraceptivos femininos que masculinos é porque os homens NÃO usam métodos contraceptivos! Jogam toda a responsabilidade nas costas da mulher, e como não tem mais o que fazer, elas vão atrás de se prevenir. Quando inventaram uma pílula anticoncepcional pra homens quem chiou contra ela foram os homens, e não as mulheres. E camisinha não é 100% segura, nenhum método contraceptivo é, por isso combinar métodos (camisinha + pílula ou DIU) é mais segurança. Ou vai usar isso como desculpa pra não usar camisinha? Muitas mulheres fariam laqueadura se pudessem, eu mesma quero muito fazer, mas como não tenho filhos esses médicos machistas não querem fazer em mim; e como homem acha que contracepção não é responsabilidade dele, não se informa sobre a vasectomia que é mais fácil de fazer, de conseguir (praticamente nenhum médico se recusa a vasectomizar um homem sem filhos) e não atrapalha em nada a atividade sexual.

Essa sua última pergunta não faz o menor sentido, mas vou te dizer duas coisas. Primeira, muitas mulheres não abortam porque é clandestino e perigoso, mas outras decidem manter mesmo se puderem abortar. Elas não esperavam mas querem ter o bebê. E a diferença é que se você engravidou uma dessas mulheres que escolhem não abortar, você vai ter que pagar a pensão.

Segunda, um cara não pode decidir não pagar pensão e ponto. A lei é "Fez o filho, vagabundo? Agora vai ter que arcar com as consequências (nem 10% delas). Sabe essas palavrinhas que você adora dizer pras mulheres? A lei joga elas de volta pra você. Afinal, você é responsável por 50%daquela criança. Aliás, não sei pra quê tô discutindo contigo. Tudo que você falou é birra de criancinha mimada, cheia de falácias e falsas simetrias, ignorando respostas minhas e de várias outras pessoas, fazendo perguntas e exigências sem sentido nenhum, tudo um chororô de quem não quer agir com responsabilidade pra evitar filhos mas também não quer responder pelas consequências dos seus atos, sustentar a criança que fez por optar conscientemente não se prevenir. Ah, vai chupar um canavial e vê se cresce, fedelho. É isso que os adultos fazem, eles escolhem o que querem ou o que não querem e TOMAM as devidas providências pra que isso aconteça ou não.

Ass: Entendeuouquerquedesenhe

Rosanna Andrade disse...

Anônimo das 16:17

Vc está buscando uma total simetria numa situação em que não tem como.

Infelizmente, é apenas no corpo feminino que a gestação pode prosseguir. Se houvesse alguma forma de passar para uma incubadora ou para o homem, poderíamos refletir mais sobre isso.

Mas perceba: se o homem quer que a mulher aborte, mas ela não quer abortar, obriga-la a isso é uma violência. Pq é no corpo dela que está ocorrendo. Eu arrisco até a comparar a violência obstétrica: episiostomias, toques e até cesáreas contra o consentimento da mulher.

Lembre-se que a verdadeira igualdade está em tratar os desiguais na medida de suas desigualdades. E por motivos biológicos a mulher cis tem prevalência sobre o homem cis neste caso.