sexta-feira, 6 de julho de 2018

SURINAME DO SUL

Ricardo Coimbra, inspiradíssimo (clique para ampliar).

71 comentários:

Anônimo disse...

boçalnaro lixo COVARDE

Anônimo disse...

Esse post flopou...

Anônimo disse...

e o 7 a 0 da Bélgica em cima do Bostil que tá vindo aí? 2 já foram!

Anônimo disse...

Porra, Lola!!Quadrinho podre de machista!!

Anônimo disse...

E o caso Bruno Gagliasso? O lacrador que foi lacrado

Anônimo disse...

Não estava sabendo...

Anônimo disse...

A esquerda sempre defendeu funk,samba e bunda na TV como Cultura do povão.

Anônimo disse...

O bruno gagliasso que responda pelo que fez então, isso em nada diminui a estupidez do 50 mil tweetes racistas e misóginos (tb fazia piada de estupro) daquele youtuber babaca e cretino lá, junto com aquela tal loira ''esposa'' fútil dele e tb tão racista e ignorante quanto ele.

Não houve 7x0, mas 2x1 e tanto faz, o Brasil começou empatando mesmo, só ganhava apertado, se fosse para as semifinais seria um milagre e perderia tb. Pelo menos não haverá mais jogos para empatar o país. Já estava um porre tudo fechando e parando no país por causa de futebol, coisa ridícula.

A esquerda não sei como, adotou o ''funk'' carioca e o sertanejo como ''cultura'' popular, mesmo sendo produtos visivelmente midiáticos e protegidos pelas organizações globo, extremamente comerciais, sendo o último abertamente conservador. Até uma tal monografia isso rendeu em uma universidade fluminense, através de uma suposta ''feminista festiva'' de olhar vazio e perdido e amante do pancadão. Algumas feministas tentaram emplacar o ''feminejo'', mas flopou tbm. A esquerda tbm aceitou a apologia à favelização, ao alcoolismo e a baixaria como ''cultura'' do povo pobre e tb vendeu uma imagem do povo pobre como um ''bom selvagem''. Infelizmente, a ''esquerda festiva'' formada por gente rica, hedonista e com uma visão bem pré-conceituosa e estereotipada da população pobre, apoia todo esse absurdo.

Só não entendi o motivo de colocar o samba no meio disso, é muita ignorância, o samba ao contrário desses estilos plastificados e ultra-comerciais sempre foi sim cultura popular de verdade e o samba nem se quer se resume ao samba carnavalesco e muito menos ao pornôgode e cornogode. Aliás, o samba hj em dia foi ''elitizado'' pela própria ''esquerda festiva'', que considera ''elitista'', tudo que tem boa qualidade e não tem baixaria e apelação erótica de popozão e alcoolatria. Não vi nenhuma ''esquerda festiva'' apoiando nem um Zeca pagodinho ou Casuarina, quanto mais clássicos como Noel Rosa ou Cartola. Quem dera!

Anônimo disse...

Oi Lola! Por favor, faça um post sobre esse assunto:
A "polêmica" e a incitação o ódio contra a peça "O evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu" estão sendo terríveis na cidade. Estão espalhando várias mentiras sobre o conteúdo do espetáculo nas redes sociais. A suspensão da peça foi uma ação articulada da prefeitura da cidade, da câmara de vereadores, do Bispo da diocese (Dom Paulo Jackson) e de lideranças evangélicas. Bolsonaro, como não tem nada mais importante para fazer, se manifestou sobre o caso. O prefeito Isaias Régis (PTB) declarou que não liberaria o centro cultural para a realização do ato, alegando a cidade ser “cristã”. Este é um ano eleitoral e eles emparedaram a FUNDARPE, que é ligada ao governo do estado, que obviamente limou a peça da programação para não ter prejuízo eleitoral.

A campanha já atingiu sua meta. Porém fico muito preocupado com a segurança na exibição do espetáculo.

Sei que seu blog ajuda o Brasil profundo, onde o livre pensamento e expressão podem custar até a vida.

Alguns links que indicam o que está acontecendo (os mais educados):
http://www.vecgaranhuns.com/2018/06/polemica-por-onde-passa-peca-que.html
http://www.vecgaranhuns.com/2018/06/espetaculo-polemico-no-figprefeito.html
http://www.vecgaranhuns.com/2018/06/polemica-no-fig-em-nota-camara.html
http://www.vecgaranhuns.com/2018/06/seria-encenada-no-fig-governo-do-estado.html
http://www.vecgaranhuns.com/2018/06/o-evangelho-segundo-jesus-rainha-do.html
http://www.vecgaranhuns.com/2018/06/questionou-o-significado-de-arte-pelo.html
http://www.vecgaranhuns.com/2018/07/polemica-longe-do-fim-peca-que-mostra.html
http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2018/07/05/cleiton-collins-cobra-do-governo-do-estado-fim-do-financiamento-publico-dos-eventos-com-ofensas-a-religiosidade/

Reanto Alves.

titia disse...

22:56 tudo isso que você está dizendo sobre o funk e o sertanejo já foi dito sobre o samba, meu coleguinha. Você fala em clássico da cultura popular, mas na época em que foi criado samba era considerado baixaria, música de preto pobre, apelação e putaria, a tal ponto que só prostitutas dançavam. Esse seu discursinho não tem nada de novo, meu amor, nem de culturalmente revolucionário; a polca, o cancan, a valsa, o samba - todo esses ritmos já foram considerados "baixaria e apelação erótica e alcoolatria". Quando quiser pagar de grande intelectual da história cultural faça um favor a si mesmo e aos outros - estude História de verdade pra não ficar espalhando merda na internet.

Essa direita feijoada, sempre querendo se passar por intelectual do povo, mestre em cultura popular, salvadora dos coitadinhos ignorantes que não sabem o que é e o que não é cultura, querendo moldar o mundo de acordo com suas ignorâncias e preconceitos...

Anônimo disse...

Deixa ver se eu entendi anon 00:17, se eu sou diretor e coloco um ator hetero para interpretar uma trans os movimentos fazem campanha contra, igual o Cauã Raymond quando foi escolhido para interpretar uma trans.
Mas podem colocar uma trans para fazer o papel de Jesus e ninguém pode reclamar.
Ps. A peça era a favor da causa trans e contra o preconceito, além de ter a divulgação feita por um ator famoso

Anônimo disse...

Detalhe que esse quadrinho foi quibado de uma história do Luiz Gê, publicada milhões de anos atrás na falecida revista Animal.

Rafael Cherem disse...

titia respeito suas posições,mas o samba foi marginalizado INJUSTAMENTE pois as canções nao tinham conteúdo apelativo,já o funk é isso que está aí,aliás piorou muito.

Rafael Cherem disse...

Ja houve um plano assim no governo militar.

Anônimo disse...

A maioria dos assassinatos de homossexuais são feitos por outros homossexuais em crimes passionais

Anônimo disse...

Que na verdade são homossexuais que se consideram "héteros" e/ou queriam ser héteros, porque eles tem muita homofobia internalizada e falta de aceitação própria, tipo certos carinhas que a gente vê por aqui.

Anônimo disse...

Sim. Homossexuais se matam e matam seus semelhantes por causa da homofobia.

Anônimo disse...

Falsa Feminista.

Anônimo disse...

Lolinha, fiz seu mapa astral, você já viu seu mapa antes?

Anônimo disse...

Companhias de tecnologia TIL na China contratam "líderes de torcidas para programadores", mulheres bonitas que animam os programadores enquanto eles trabalham em suas mesas. Elas precisam saber como aplicar maquiagem, serem mais altas que 1m e 58cm e terem uma voz "gentil" e uma "risada contagiante".

Fonte: https://amentian.com/post/p87vO


Machos são realmente tão inferiores que precisam de mulheres ao seu redor para serem apoiadoras solidárias, alegres e agradáveis, para que eles possam ser motivados a fazer qualquer coisa. Isso explica por que os homens querem ser cercados por imagens de mulheres complacentes, doces e amáveis, porque eles não podem se sentir como homens sem elas.

Enquanto isso, as mulheres estão apenas sentadas aqui sendo melhores programadoras, doutoras e cientistas sem apoio masculino, e frequentemente com dissidência e discordância masculina.

Anônimo disse...

mas não é novidade nenhuma que as mulheres são melhores que os homens EM TUDO, quem é que não sabe disso ou ainda finge discordar?

não é a toa que mulher é próxima da palavra melhor

Anônimo disse...

"Mulheres são mulheres que os horários Mens em tudo." Será mesmo? Entao porquê se deixaram dominar por milhares de anos? Será mesmo? É essa tal de luta por igualdades?

Anônimo disse...

Lolinha, que horas você nasceu?

titia disse...

Rafael Cherem você está pensando com uma mentalidade moderna, por isso vê o samba como injustamente marginalizado. Mas essas letras que hoje são consideradas românticas e poéticas eram tão baixo nível na época em que foram escritas quanto o funk é hoje. Por exemplo, quando você encontra um casal de namorados do seu círculo de amizades e pergunta "E aí, pra quando é o casório?" não tem problema nenhum. Hoje. Mas nos anos 60 você seria moralmente linchado por isso, porque era vulgar e extremamente impróprio fazer perguntas diretas e de caráter íntimo às pessoas. Para entender o paralelo você tem que ver o samba sob a moral da época em que ele foi inventado, não sob a da atual.

Anônimo disse...

"a maioria dos..."

vá mentir na casa do caralho, mascu

homossexuais assassinados o são por homofobia, ódio e intolerância de gente lixo feito vc

cretino

Anônimo disse...

Fonte MBL

Anônimo disse...

Xiiii apareceram as misândricas. Acabou toda discussão séria. Por favor, não vão surtar como ontem vendo colonizador português em tudo que é lugar. Pelo jeito baixou o espírito de uma amazona do Xingu em vcs.

Anônimo disse...

Pessoal que tava com discursinho de votar em Ciro era o melhor pra esquerda. Vocês já viram com quem ele tá se aliando?

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/06/por-alianca-ciro-diz-que-esta-disposto-a-pedir-desculpas-a-partidarios-do-dem.shtml

Anônimo disse...

Estão correndo, outra vez, rumores de a Lola morreu.

Fonte não é confiável, mas mesmo assim, se estiver viva, podia aparecer e tranquilizar a gente

Anônimo disse...

21:50, existem tanto assassinatos de homossexuais por homofóbicos neonazistas como também existem por seus companheiros em crimes passionais, querer negar isso é querer tapar o sol com uma peneira.

ambos os tipos de crime tem o envolvimento da homofobia na equação, isso também não pode ser negado.

Anônimo disse...

A Lola está de férias e só volta no dia 13. Ela comentou no post anterior duas vezes. Está viva. Tranquilize-se

Anônimo disse...

Xii apareceu o troll que se acha sério e um grande debatedor, acha que tem algum argumento, coitado tão delirado, não poderia estar mais fora da realidade...

Que discussão pode promover alguém que não aguenta discordância, não suporta a simples exposição de fatos e de ideias pertinentes, com base na materialidade cotidiana e com implicações na realidade, mas que o desagradem, por não irem de encontro a sua criação retrógrada, suas crenças e seus gostos pessoais duvidosos, então ele busca desesperadamente censurá-las, usando de seus preconceitos sem sentido sem cabimento e mal disfarçados e também apelando para calúnias e mentiras absurdamente desesperadas, porque ele não tem argumentos contra fortes o suficiente para rebater e por que na verdade ele não é capaz de refutar esses fatos e essa realidade exposta. O medo e o desespero bate forte sempre que vê a realidade sendo desvelada. Quanta incapacidade. A verdade é que não tem como ter debate ou discussão com alguém assim que tem a mente tão fraca e que sempre entra em desespero e apela tão baixo quando é atingido por certas discordâncias conflitantes com suas crenças...

Mas isso pouco importa, ele aparecer resmungando e chorando não muda nada, porque o troll é irrelevante e ninguém liga realmente pra o que ele pensa ou fala.

Anônimo disse...

vc não entendeu nada

eu apenas desmenti q o segundo caso não é a "maioria" como o mascu ali vomitou

até pq na verdade, a maioria dos assassinatos de homens (éteros) são feitos por outros homens éteros, isso sim q é tentar tapar o sol com a peneira

Anônimo disse...

"Mulheres são mulheres que os horários Mens em tudo." Será mesmo? Blábláblábláblá...

**********************

Vai aprender a parecer com gente e a escrever com um mínimo de sentido depois você inventa de participar de alguma discussão e debate de ideias e fatos, ok?

Anônimo disse...

10:56, isso é óbvio, nem tem como tentar esconder essa realidade... dizer que não é assim como você está dizendo é pior que tentar tapar o sol com a peneira, é fingir que o sol nem existe.

Anônimo disse...

O Brasil todo gira em torno do Lula. Não tem ninguém comentando aqui há horas já, porque tá todo mundo acompanhando a libertação dele. Tanto quem é a favor da soltura quanto quem é contra. Contra fatos expostos e irrefutáveis não há argumentos.

Anônimo disse...

Lula é o papai urso do Brasil, aceitem este fato ou surtem.

Anônimo disse...

Pode ser que ele seja, mas eu não sou nenhuma cachinhos dourados.

Anônimo disse...

Olha titia, nesse caso as duas opiniões têm sua razão de ser. Realmente todos os ritmos populares sofreram algum tipo de preconceito. Mas esses ritmos como o samba, ou até outros considerados "sensuais" normalmente tinham duplo sentido, no máximo insinuavam alguma coisa, e foi assim até pouco tempo atrás, aí veio o funk e esculhambou tudo. Não dá pra comparar nem sob o aspecto temporal de mentalidade da época, a coisa descambou mesmo.
São letras carregadas de machismo, que tratam a mulher como menos do que um objeto, que banalizam o sexo e nosso corpo. Letras absurdas que popularizaram termos toscos como "novinhas".

Mas claro que o funk é um estilo musical muito amplo e não dá pra simplesmente dizer que tudo no funk é porcaria. Me admira pessoas com tão poucos recursos fazendo música e criando sua própria cultura, não sou a favor de censurar isso. Mas que o feminismo deveria se manifestar melhor sobre o assunto, deveria.
Quando aparece alguém pra criticar uma música, pode crer que superou todos os limites da escrotisse, como aquela "surubinha de leve", pq o resto o povo finge que não vê.

Não dá mais pra ignorar esse tipo de coisa enquanto o movimento fica eternamente batendo na tecla do "homem branco conservador malvadao, culpado de tudo e blá,blá,blá". Isso está esvaziando o movimento.

Vejo feministas fazendo pirueta filosofica pra justificar, "ah pq é do povo, incompreendido"...pq se alguém fala algo contra é "elitista"...pq mulher pode fazer o que ela quiser, inclusive "quicar" a bunda no chão, claro que pode!
Mas o que está acontecendo, é que as mulheres estão começando a dizer, mesmo que entrelinhas: "mulher pode ser o que ela quiser, inclusive machista, somos felizes assim!". E aí, o que vamos responder nessa hora?

Anônimo disse...

O verdadeiro feminismo, o feminismo de raiz é "anti-sexo", contra mulher ser fodida, em todos os sentidos da palavra foder, porque "sexo" (foda) é um instrumento usado pelos homens para subjugar, dominar e controlar as mulheres, para afirmar que elas são submissas, passivas, inferiores e dominadas e para se afirmarem como os ativos, os dominantes, os superiores:

Sexo não é parte de um relacionamento, pelo contrário, é uma experiência solitária, não criativa, uma total perda de tempo. A fêmea, com grande facilidade – mais facilmente do que ela mesma acredita – pode afastar seu impulso sexual, ficar completamente fria e cerebral e livre para buscar relações e atividades verdadeiramente valiosas; mas o macho, que parece gostar sexualmente das mulheres e que busca constantemente excitá-las, estimula a fêmea muito sexual a frenesis de luxúria, arremessando-a em um abismo sexual do qual poucas mulheres conseguem escapar. O macho lúbrico excita a fêmea luxuriosa; ele precisa fazê-lo: quando a fêmea transcende seu corpo, se eleva acima da bestialidade, o macho, cujo ego consiste de seu pênis, desaparecerá.

Sexo é o refúgio dos idiotas. Quanto mais estúpida é uma mulher, quanto mais profundamente encaixada na “cultura” masculina, para resumir: quanto mais amável, mais sexual. As mulheres mais amáveis em nossa “sociedade” são maníacas sexuais alucinadas. Mas por serem tremendamente amáveis não se rebaixam, naturalmente, a foder – isso é grosseiro –, em vez disso fazem amor, comungam por meio de seus corpos e estabelecem relações sensuais; as letradas se harmonizam com as pulsações de Eros e conseguem agarrar-se ao Universo; as religiosas têm uma comunhão espiritual com o Sensualismo Divino; as místicas se fundem com o Princípio Erótico e se misturam com o Cosmos, e as usuárias de ácido entram em contato com suas células eróticas.

Por outro lado, aquelas fêmeas menos integradas na “Cultura” do macho, as menos amáveis, aquelas almas simples e grosseiras para quem foder não é mais que foder, que são muito infantis para o mundo adulto das zonas residenciais, das hipotecas, dos esfregões e do cocô de bebê, muito egoístas para criar filhos e maridos, muito incivilizadas para se importarem com a opinião que os outros tenham delas, muito arrogantes para respeitar o Papai, os “Grandes” ou a profunda sabedoria dos Antigos; que só confiam nos próprios instintos animais de suas entranhas, que equiparam Cultura a garotas, cuja única diversão é perambular em busca de emoções e entusiasmo, que são inclinadas a provocar “cenas” desagradáveis, indecentes, perturbadoras; cadelas violentas, odiosas, dispostas a bater na cara de quem as irritam demais, que afundariam uma faca no peito de um homem ou enterrariam um pica gelo no seu cu assim que o vissem, se soubessem que poderiam fazê-lo sem serem punidas; em suma, aquelas que, segundo os padrões de nossa “cultura”, são a escória… estas fêmeas são desembaraçadas e relativamente cerebrais e beiram a assexualidade.

Livres do decoro, da amabilidade, da discrição, da opinião pública, da “moral”, do “respeito” dos idiotas, as sempre autênticas, sujas, despudoradas estão por todas as partes… todas as partes… já viram de tudo – todo o espetáculo: a cena da foda, a cena da chupada, a cena da sapatão – cobriram todo porto, estiveram debaixo de cada píer e quebra-mar – o quebra-mar do pau, o quebra-mar da xana… é preciso ter se enfastiado de sexo para chegar a ser anti-sexo, e as que são a Escória viveram todo tipo de experiências, e agora estão preparadas para um espetáculo novo; querem sair rastejando debaixo do píer, mover-se, decolar, emergir. Mas a Escória ainda não prevalece; a Escória continua ainda nas valetas de nossa “sociedade”, que, se não for desviada de seu percurso atual e se a Bomba não cair sobre ela, vai trepar e se foder até a morte. (V.S)

Anônimo disse...

Vc é superengraçada. Sério.
Como vc tá comentando aqui então não tem censura nenhuma. Vc é mesmo engraçada.

Anônimo disse...

Que bom.

Anônimo disse...

A prova da sua incapacidade, sua incompetência até pra tentar calar as outras pessoas no grito e comprovam mais uma vez a sua arrogância e desespero gigantescos, demonstrados pela sua petulância e frustração na tentativas de censurar a exposição de fatos e de ideias dissidentes.

Anônimo disse...

tô com preguiça... ZzzzzZzzZzz

Anônimo disse...

Vai dormir, então, não dá pra entender o que tá fazendo o que ainda aqui, não contribui em nada, é só uma presença irritante, insistente e insignificante, como um mosquitinho qualquer. Ainda bem que existe repelente, incenso, raquete elétrica, etc.

Anônimo disse...

Vai dormir, então, não dá pra entender o que tá fazendo ainda aqui. Não contribui em nada, é só uma presença irritante, insistente e insignificante, como um mosquitinho qualquer. Ainda bem que existe repelente, incenso, raquete elétrica, etc.

Anônimo disse...

Kkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkk acabei de morrer com a raquete elétrica. Continua engraçada

Anônimo disse...

Foda, dinheiro e religião são a base do patriarcado, são as três coisas no mundo que mais prendem as mulheres aos homens / ao patriarcado.

Anônimo disse...

Essa é a mais pura verdade. Conteste-a, se for capaz. Adeus!

Anônimo disse...

Agora nao. Tô com sono. É vcs tem que decidir
ZzzzzzZZZZzzz

Anônimo disse...

Misandria existe, mas não é o que lixos e mascus bostas imaginam que ela é. Ela está muito além das suas mentes incapazes, limitadas, sequeladas e retrógradas. Nem vale a pena começar a tentar fazerem compreender... Se virem para entender alguma coisa vocês mesmos, se puderem. Tchau!

Anônimo disse...

Adoro trepar kkkk

Anônimo disse...

A religião mundial de todoo patriarcado, seguida por bilhões de fiéis crentes devotos alienados fanáticos, é o machismo / falocracia - o endeusamento e idolatria aos machos, a eterna e nojenta puxação de saco deles, a milenar e saturada lambeção de bolas dos homens, e a imunda veneração falocêntrica aos paus (e aos seus portadores, lógico) - e a misoginia - o ódio às mulheres.

Anônimo disse...

Misoginia é a religião milenar do patriarcado. Misandria só começou a ganhar um pouco mais de força e visibilidade na segunda metade do século passado. Quem fica chorando e chiando por causa de misandria não passa de um retardado surtado sem noção pra qualquer pessoa que pare pra olhar. Basicamente é tipo um religioso cristão fanático gritando, resmungando, chorando e mimizando que ateus e o ateísmo oprimem cristãos; que ateus estão perseguindo, agredindo e matando cristãos; que ateus são iguais aos fundamentalistas de outra facção religiosa, tipo os islamistas (nunca da facção dos próprios religiosos que estão mimizando por causa da existência de ateus, no caso, os cristãos) e odiando e atacando ateus porque estão destruindo o "sagrado" cristianismo buá buá buá buá...

Anônimo disse...

O que aconteceu com a Lola? Ela não apareceu aqui hoje?

Anônimo disse...



E além de tudo, na maioria das vezes, cada uma tem seu motivo pessoal, um trauma.

A maior parte das pessoas que se ofende com a misandria são homens. Por quê? Porque assusta quando uma mulher se opõe ao que eles dizem, e grita mais alto. Porque eles têm medo de mulheres que batem de volta. Porque eles não aceitam o fato de sermos tão fortes quanto eles – mesmo que não tenhamos o poder que eles possuem.

Muitas mulheres são contra essa reação e às vezes preferem defender os homens. Isso porque como eu disse antes, fomos programadas a agradá-los. (E dizer aos quatro ventos que você “os odeia” pode não ser uma boa ideia).

Muitas meninas tem medo das consequências de reagir. (Sempre vemos por aí casos de ameaça de estupro no inbox de feministas).

Eu só quero dizer que, enquanto eu não puder andar sozinha na rua de noite, eu vou odiar os homens.
Enquanto eu não puder usar a roupa que eu quiser, eu vou odiar os homens.
Enquanto eu não puder exercer minha liberdade sexual, eu vou odiar os homens.
Enquanto eu não tiver voz na sociedade, eu vou ter ódio dos homens.
Enquanto eu for assediada na rua, eu vou odiar os homens.
Enquanto milhares de mulheres ainda forem expostas, julgadas, espancadas, estupradas e mortas pelo simples fato de serem mulheres, eu vou odiar os homens.

Mas ninguém é obrigada a odiar homem não, como já disse, é uma consequência.

Eu tenho todo o direito de odiar uma classe que já abusou (sexualmente e psicologicamente) de mim. Eu tenho todo o direito de transformar meu trauma em ódio contra os homens. Eu tenho todo o direito de, ao invés de me deprimir e me culpar, lutar contra os meus agressores.

E experimente me dizer o contrário.

Acredite: Isso tudo dói muito mais nas mulheres do que em vocês, homens.

“Todo esse feminismo polido e sorridente não nos está levando a lugar nenhum” – Julie Bindel

Fonte: https://www.geledes.org.br/sobre-misandria-e-a-reacao-do-oprimido/

Anônimo disse...

Misandria é o ódio ou desprezo ao sexo masculino (homens ou meninos). Isso é muito feminista embora as feministas neguem de corpo e alma. É paralelo à misoginia, o ódio para com o sexo feminino. Misandria é o antônimo de filandria, que é o apreço, admiração ou amor aos homens. A Misandria é observada no feminismo e em especial no feminismo mais radical(bem, feministas amam dizer que as radicais são as outras), e em algumas mulheres da sociedade moderna,tendo sido influenciado e pregado por inúmeras líderes feministas. Outra coisa interessante é que o feminismo cultural sempre enxerga os homens como idiotas e mulheres que os humilham como livres, modernas e bem resolvidas. Isto é muito estimulado hoje entre as mulheres como as fotos acima podem demonstrar.
Aqui uma grande diferença: enquanto os machistas se assumem como machistas, o feminismo sempre tende a dizer que o grupo radical que odeia os homens é sempre um outro grupo feminista, nunca o grupo delas mesmas.
Mas uma feminista vai perguntar: “Amélia submissa e ignorante(como algumas feministas chamam mulheres que discordam delas e demonstram uma misoginia por parte das feministas contra mulheres que simplesmente discordam delas), você precisa ler mais, sair com feministas e se informar que feminismo é diferente de femismo, lutamos pela igualdade,etc.
Como falamos antes, as feministas negam e mascaram o seu ódio enquanto os reais machistas assumem o deles. Essa é a diferença base e demonstrada aqui.
Exemplos: se você falar com um homem machista MM(machista-mor) e que acha que mulher é incapaz em todas as atividades ou um ser inferior (este é o real homem machista), você provavelmente nem vai fazer força ou precisar investigar o dito cujo. Ele vai falar sozinho e vai dizer: “Sou sim,porra”.
Uma feminista ou simpatizante moderna vai agir de modo bem diferente. Vai gritar que luta pela liberdade e igualdade de todos, que tolera e respeita todos,etc. Mas sempre vai agir querendo pregar e doutrinar TODO MUNDO igual um religioso extremista. Irá afirmar que todo homem ou a grande parte do grupo masculino é um estuprador, mulher que apoia o homem é submissa, todo homem é violento, todo homem é um pedófilo,todo homem bate na mulher ou irá bater na mulher, que a sociedade é machista, que os homens nunca prestaram, que falta liberdade, etc.

Opaco das trevas...

Anônimo disse...

Esse artigo do mascunazi lixoso é pior que artigo de wikipédia em falta de credibilidade e conteúdo escroto, querida. Deve ter sido tirado diretamente das profundezas de algum site mascu imundo de merda. Ignore-o completamente e seja feliz. Mascu não vive sem parasitar feminista, eles se alimentam da nossa energia. Finge que eles não existem que eles desaparecem e se matam de desespero ou então aos poucos, à míngua, de inanição sem energia feminina roubada.

Anônimo disse...

Você falou, falou falou e não disse nada muita coisa que valesse a penas. Você é contra o feminismo e por isso diz que feministas são todas misandricas. Tantas feministas tem filhos homens e cuidam tão bem dos seus rebentos . Você acaba de dizer que feministas odeiam seus filhos e seus maridos. Isso é o que você pensa, não os homens que vivem com elas.


'Misandria é o ódio ou desprezo ao sexo masculino (homens ou meninos). Isso é muito feminista embora as feministas neguem de corpo e alma. É paralelo à misoginia, o ódio para com o sexo feminino. Misandria é o antônimo de filandria, que é o apreço, admiração ou amor aos homens. A Misandria é observada no feminismo e em especial no feminismo mais radical(bem, feministas amam dizer que as radicais são as outras), e em algumas mulheres da sociedade moderna,tendo sido influenciado e pregado por inúmeras líderes feministas. '

Acima está o texto em que vc mostra sua real intenção. Dizer que todas as feministas e o feminismo não passam de misandria. Só que não. Se Houvesse algum desprezo, e com razão, talve fosse pela condição subordinada da mulher.

Ao invés de escrever esse texto pobre de quem não conhece muita coisa sobre o feminismo você perderia menos tempo se apenas dissesse que não é feminista e justificasse que é porque, na sua visão, é ódio aos homens. E nao, o feminismo não vai lutar para mulheres serem amélias. Se quiserem ser, serão como estão sendo todas as que querem. A propósito, o que te incomoda tanto em ser chamada de Amélia? Isso é meio feminista, sabia? Curioso.

Quanto a misândrica Valerie Solanas que hoje chamam de feminista ela sempre zombou do movimento de libertação das mulheres e foi rejeitada pela própria Beth Fridan. Seu comentário demonstra desconhecimento e superficialidade. Mas sem nenhum preconceito ou maldade: seja menos sensível as críticas se você quiser ser uma Amélia e te chamarem de Amélia. Porque vc se envergonharia de ser chamada do que escolheu ser, se for este o seu caso? Não é feminista? Fale claramente que não é, mas essa desonestidade de falar de misandria de todas as feministas soa tão forçado e falso... As feministas que vc acusa, com mágoa porque o feminismo não defende certas coisas que vc gostaria, estão casadas com homens, tem filhos homens, tem amigos homens. Convivem com eles intimamente e eles estão gostando. Então saia desse seu delirio.

E sim, a sociedade é machista. Que doutrinação estranha essa do feminismo, hein? Ta funcionando não. Tá cheio de mulher dizendo que não é feminista, embora o número das que dizem ser tenha aumentao pela real percepção de que feminismo não tem nada a ver com ódio aos homens embora algumas misândricas possam ser feministas.

Que medo é esse que você tem do feminismo? Teme que as mulheres nao possam mais ser donas de casas ou esposas ricas? Acalme-se, elas continuam sendo donas de casa ou esposas ricas e vão continuar sendo. O feminismo não vai interferir nessas escolhas, apenas fazer críticas.

Você vai continuar podendo ser o que vc quiser e as feministas também. Mas esse negocio de dizer que toda feminista odeia homem já tá velho, sem graça, sem originalidade, forçado... No entanto o que verdadeiramente importa é que os homens que convivem com elas sabem que são amados por elas e as amam. E é o que eles pensam que realmente importa!

Marcos Sousa disse...

Foi extremamente preconceituoso e xenófobo, o sujeito que desenhou esses Quadrinhos. Pra ele, o Suriname "é só mais um país desolado" da América do Sul...

Seria um "Graças a Deus", se fossemos dominados pelo Suriname: país bonito, limpo, com 99,99% da população adulta e 100% da população infantil alfabetizadas, onde, mesmo o neerlandês ser a língua oficial; por conta da origem multiétnica do seu povo, fala-se fluentemente várias línguas, o que facilita o turismo. Com um (IDH) de 0,725, considerado elevado e perspectiva média de vida ao nascimento de 71,29 anos, seria uma tragédia a eles ter algo com nosso governo e nosso povo...

Ruim, seria se fossemos dominados pela Venezuela, por motivos óbvios... ¬¬

Mario Cavalcanti disse...

O feminismo, após a terceira onda (ou terceiro movimento, como preferir chamar), é formado MAJORITARIAMENTE por pessoas MISÂNDRICAS. Não adianta negar a verdade, não adianta falar que não deveria ser assim, não adianta chamar a atenção para as boas pessoas que ainda se denominam “feministas” e não são misândricas. Estas existem, é fato, mas estão em número INFINITAMENTE INFERIOR ao número de feministas que defendem a submissão masculina, a castração química de homens (seja para os estupradores, seja para qualquer homem que faça parte do “patriarcado”), a diminuição de vagas para homens em cargos bem remunerados, entre outras medidas misândricas. Então boa sorte com seu mantra de que “feminismo não é misandrismo”, “feminismo não é misandrismo”, “feminismo não é misandrismo”. Repita mais umas 9998 vezes, e talvez você acabe realmente achando que o que dizes é verdade, mas eis que os que já abriram os olhos (e já presenciaram a atuação dos movimentos feministas) sabem a grande verdade: o FEMINISMO do SÉCULO XXI É INDUBITAVELMENTE MISÂNDRICO.

Anônimo disse...

Mascus... mascus... mascus everywhere...

Anônimo disse...

Kkkkkkkkk concordo com a parte da Venezuela, mas não quero domínio do Suriname, não.

Anônimo disse...

Se for preciso repetiremos um milhão de vezes ou mais. Só que não é para nos convencer. Já estou convencida do que sou pois me conheço muito bem.

' Não adianta negar a verdade, não adianta falar que não deveria ser assim, não adianta chamar a atenção para as boas pessoas que ainda se denominam “feministas” e não são misândricas. Estas existem, é fato, mas estão em número INFINITAMENTE INFERIOR '

Estão em NUMERO INFINITAMENTE MAIOR, mas por serem moderadas não fazem o barulho das misândricas. É sua maconha estragada que faz ver o que não existe.

Não sei de onde vem esse medo de vcs de misandricas loucas que não matam ou estupram ninguem, no máximo querem ficar longe dos homens e tem esse direito, mas ignoram completamente os mascus que matam, ameaçam de morte e estupro e pedem a legalização do estupro e da pedofilia.

Esses "críticos" do feminismo e tem uma hipocrisia de nivel estratosférico. O problema não sao os crimes e odio contra as mulheres cometidos por misoginos. O problema são as misandricas falando besteiras e querendo ficar longe dos homens, eta hipocrisia.

Anônimo disse...

Continuo FEMINISTA!!!

Anônimo disse...

E se for o Bolsonaro falando em castraçac química eles ficam caladinhos.

Anônimo disse...

Ela descreveu perfeitamente os masculinistas porque eles são a personificação nua e crua do patriarcado.

titia disse...

14:49 todo ritmo criado numa sociedade machista tem suas babaquices machistas. Claro que se pode e se deve criticar o funk que espalha machismo, TUDO que espalha machismo tem q ser criticado. Mas o que eu questiono aqui é essa de SÓ focar na baixaria, nas músicas machistas que apelam diretamente pro sexo e ignorar ou deixar passar coisas como:

"Na subida do morro me contaram/Que você bateu na minha nêga/Isso não é direito/Bater numa mulher/Que não é sua"

"Mas comigo é diferente, Não tenho medo desta cara feia, Pego a pistola e desperdiço um pente, Ela descansa e eu vou prá cadeia"

“Como sempre distraída, te filmei você não viu. É a coisa mais bonita o seu corpo de perfil. Te proponho, amor, um trato: Que tal se render? Eu te dou o seu retrato, mas quero você.”

“Ela me usou o tempo inteiro com seu jeitinho sedutor. Eu fiz serviço de pedreiro, de bombeiro, encanador.”

"Sneak attack from the zodiac/But I see your fire spark (...)You don't know my kind/Dark necessities are part of my design"

"Every breath you take/Every move you make/Every bond you break/Every step you take/
I'll be watching you"

Isso tudo aí é machista e criminoso, mas nisso o povo não mexe. Não liga, não se incomoda em questionar. Stalking, feminicídio, violência doméstica, revenge porn, estupro, chantagem, mas como não fala em 'quicar' a bunda ou sentar na pica ninguém liga. Eu sei q brasileiro é muito neurótico sexualmente por causa da repressão religiosa, mas porra, machismo não se restringe a funk falando em novinha e em suruba. Machismo mata. É preciso poupar um pouco da munição q gastam com funk pra atirar pros outros lados, colega, ou esse negócio não vai pra frente.

Anônimo disse...

Titia, indo além da sua explicação, acho que o brasileiro extramente conservador tem uma ideia de como se deve expressar a sexualidade: de modo absolutamente privado, 'civilizado', dentro do casamento ou em um caso bem escondido. Falar do ato sexual de modo tão aberto e público? nem pensar! É baixo, vai contra o decoro e os bons costumes. Então acredito que se importem pouco com o machismo e a violência contra a mulher que há no funk. Se incomodam mesmo é com essa liberdade sexual, principalmente feminina. O ódio ao sexo acaba sendo muito maior que o repúdio à violência de gênero de modo que essa violência é aceitável, até desejável se não houver sexualidade feminina livre envolvida como há no funk. Como nas músicas que você transcreveu a mulher continua como mero objeto sexual sob o domínio de um homem ninguém implica. E quando apontamos estas músicas somos acusados de ser politicamente corretos e queremos controlar os outros.
Há ainda o fato de que pra algumas dessas pessoas o funk é considerado música ruim e o samba ( pelo menos hoje) é coisa de gente culta.

Anônimo disse...

Para um homem, que é incapaz de compreender os outros e só vive para o sexo, “o errado” é a “licenciosidade” sexual e a adoção de práticas sexuais “desviadas” (“não viris”), ou seja, não defender-se contra sua passividade e sexualidade total, que, se expressadas livremente, destruiriam a “civilização”, já que a “civilização” se baseia inteiramente na necessidade do macho de defender-se contra estas características. Para uma mulher (segundo os homens) “o errado” é qualquer tipo de comportamento que possa incitar os homens à “licenciosidade” sexual, ou seja, não colocar as necessidades do macho acima das dela e não ser um viado.

titia disse...

Exatamente, 12:06, aí você tocou direto na ferida. O problema do brasileiro é só com o sexo - e especificamente a sexualidade feminina - sendo tratado de forma aberta e livre, e não com o machismo. Só ver a quantidade de estuprador enrustido que ficou chorando quando derrubaram "Surubinha de Leve". O escândalo quando Valeska Popozuda fez o funk "Mama", mandando o cara fazer sexo oral nela e dizendo com todas as letras que quer dar pro cara e gozar... todos os funks mandando novinha (menina menor de idade, não esqueçamos) sentar na pica e quicar a bunda não causam um décimo do furor que "Mama" causou, o SUS nunca atendeu tanto caso de prega estourada como quando Valeska cantou esse funk, justamente porque o que importa é manter a mulher como objeto. Não tenho a menor dúvida que se o samba começasse a cantar sobre a mulher livre e sexualmente emponderada seria taxado de baixaria também, mesmo que não falasse em mamar grelo ou sentar na pica.