domingo, 24 de junho de 2018

TAMANHO DE PÊNIS NÃO É PIADA, É RACISMO

Hoje na Copa do Mundo, no horário do almoço, se confrontaram duas seleções que não estão entre as favoritas para o título, Japão e Senegal.
O que me chamou a atenção foi a quantidade de piadinhas no Twitter falando do tamanho do pênis dos jogadores. Os senegalenses, por serem negros, foram associados a pau grande; os japoneses, por serem orientais, a pau pequeno. 
Não preciso nem dizer que esses chistes babacas vieram de quem tem maior obsessão pelo falo e pelo seu tamanho: os homens.
Mas não é piada. É racismo. O mito de que orientais têm bilau pequeno é só mito, preconceito sem nenhuma comprovação científica. 
Num mundo que lucra bilhões explorando a insegurança masculina com o tamanho de seus membros, dizer que um povo inteiro têm pênis pequeno é algo muito, muito preconceituoso. Não é zoeira, é racismo.
Arte com balão
Mas e o contrário? E o mito de que negros têm pênis grande? Também é racismo. É o que se chama de racismo benevolente. Parece positivo, mas não é. Este mito está ligado àquele de que negros são selvagens, animalescos, incontroláveis  -- enfim, um perigo para a mulher branca. Muito do racismo (e do machismo) foi construído em cima da ideia ridícula do "pode deixar que nós homens brancos vamos proteger as mulheres brancas dos terríveis homens negros". 
Mulheres negras também são vistas como selvagens, numa tentativa de justificar o estupro que sofreram dos colonizadores brancos e donos de escravos. Então inverte-se a lógica: não foram os homens brancos que estupraram mulheres negras, e sim o contrário. Elas, com seu poder de conquista animalesco, é que "seduziram" os pobres homens brancos.
E aproveitando, já que alguém me perguntou: "E falar b*ceta rosa, é racismo?" Óbvio que é. Sugerir que uma cor clara é superior ou deve ser mais valorizada que uma cor escura é puro racismo. 
Enfim, só um textinho minúsculo pra lembrar que preconceito não é piada.

36 comentários:

Anônimo disse...

Estava torcendo para o Senegal. Nossa, me dá nojo dessas supostas piadas sem graça, tbm. São puro racismo sim.

Anônimo disse...

Um russo tentou beijar uma repórter brasileira à força, mais um imbecil. Após brasileiros assediarem russas, agora tem babaca russo assediando brasileira. Machismo é uma praga em todo lugar!

Anônimo disse...

"quem tem maior obsessão pelo falo e pelo seu tamanho: os homens"

FATO

homens, o raça pra gostar tanto de pinto

Anônimo disse...

Além de racista, é "piada" velha, batida, babaca, escrota, sem graça nenhuma. Não consigo acreditar que algumas pessoas achem isso engraçado.

Anônimo disse...

homens não são apenas os maiores aficionados por pênis; eles tb inventaram o maior conto da carochinha da história: a de q a sensibilíssima bolsa escrotal é símbolo de "força", "coragem" e "virilidade" (tudo sic)

logo a coisa mais frágil do sexo masculino, é PIADA

Anônimo disse...

não a toa, o escroto é uma coisa escrota

Anônimo disse...

Exatamente porque eles são tanto valor ao tamanho do proprip pinto é que quando chega mascul trolando aqui eu falo logo do pinto pequeno. Não há nada que doa mais num homem do que falar do pinto deles.

Pereira disse...

Análise interessante!!!!

Sergio Costa disse...

Os homens que tentam ridicularizar outros homens, em função do tamanho do seu órgão sexual não conhecem a alma da verdadeira masculinidade, pois ser homem é respeitar, honrar e amar. No tocante ao preconceito a minha noiva já me relatou um caso de uma colega que só namorava homens brancos por não associar um homem negro à um relacionamento duradouro, afinal ainda não se encherga o negro como alguém que transmite seriedade, comprometimento e estabilidade. Já acerca do tamanho do falo muitas mulheres também ridicularizam os homens, tendo em vista a espessura ou o cumprimento do membro de um parceiro sexual ou não, notadamente esse preconceito é normatizado entre os homens, contudo o mesmo ocorre em uma parcela das mulheres, no entanto o sexo não é apenas o contato genital, logo essa tolice em torno do tamanho de qualquer parte do corpo de alguém deve ser findada.

Sergio Costa disse...

Comentatários preconceituosos em meio ao maior evento do futebol mundial transmitem um pouco da dimensão dos preconceitos existentes. Todos conhecem as ligações históricas entre o Brasil e o continente africano, logo é normal que muitos torcedores da seleção brasileira também acompanhem alguns jogos das seleções africanas, afinal são os nossos irmãos históricos juntamente com os portugueses, no entanto o preconceito é implacável neste país, não existindo remédio para destruir este vasto mal.

Unknown disse...

ponto pequeno e nojento

Rafael Cherem disse...

Racismo benevolente é uma festa no Brasil,basta ver a associação que fazem entre negros e as artes e esportes.

Anônimo disse...

A eterna competição machista... Cansa. Eis aí uma pauta para os homens: que tal parar de julgar o caráter do coleguinha pelo 'suposto'tamanho do pinto?

Sergio Costa, num mundo onde ser mulher é uma coisa odiosa, qualquer arma - mesmo a de um argumento preconceituoso - será usada para sobrevivência. Quer que mulheres parem de usar pinto pequeno como defesa? Duas coisas: 1. parem entre vocês com esses racismos medonhos que hierarquizam homens brancos no topo, negros, indígenas e asiáticos no fundo; 2. parem de agredir e hierarquizar mulheres pela cor da genital. Até essas duas coisas aconteceram, usar do argumento do pinto pequeno, será útil para se defender de babaca, infelizmente.

Anônimo disse...

Pode não ter um embasamento científico mas sem dúvida há um embasamento empírico bem forte rssss

Fonte: morei 6 anos no Japão

O pulo-do-gato é lembrar que brasileiro também não é lá....... grande coisa nesse quesito ai. 14, 15cm e olhe lá, 16 já tá se achando o ator pornô. Mandando bem, tá bom. Pior aqueles caras que têm uma jebona mas acham que só de olhar pra ela tá tudo resolvido, não precisa fazer mais nada. Agora se tem jebona e sabe usar de fato, aí a gente até anda de mão dada no shopping e apresenta pra família.

Anônimo disse...

Tamanho de pênis não e piado, e dispensável.
No futuro das mulheres pênis e passado, clitoris e futuro.
Clitoris, prazer, amor, sonoridade, descobrimento.
Pênis, opressão, dor, doenças, gravidez indesejada,submissão.

titia disse...

Me lembra um 'depoimento' que vi uma vez no espaço de comentários num site de charges. Um babaca vivia zoando um colega de trabalho que era descendente de japoneses com essa idiotice de pinto pequeno, até que o colega se encheu e chamou ele pra prova de fogo. Foram pro banheiro masculino, junto com uma moça que aceitou testemunhar o desafio, e quando baixaram as calças, o pênis do japonês era bem maior do que o do babaca. Que, aliás, ficou muito envergonhado não pela palhaçada que fez, mas por ter o pênis menor. E só pra fechar com chave de ouro, a moça morreu de rir e espalhou a história pra todo o escritório; o infeliz é que passou a ser zoado e não podia ir trabalhar sem passar vergonha. Podem me chamar de malvada, mas eu adorei que o babaca tenha se ferrado.

Anônimo disse...

Tamanho de pênis não e piada, é dispensável.
No futuro das mulheres pênis é passado, clitóris é futuro.
Clitóris: prazer, amor, sororidade, descobrimento.
Pênis: opressão, dor, doenças, gravidez indesejada, submissão.

---------------------------------

Corroboro totalmente, só li verdade.

Anônimo disse...

08:49
Nota 2 pela fanfic.

Anônimo disse...

Mulheres, vocês se acham superiores aos homens?

Segundo vocês:
pênis < clitóris
machismo < feminismo
...

Sergio Costa disse...

03:32 O seu comentário foi extremamente pertinente, no entanto conheço muitos homens que são contrários as variadas formas de preconceito, contudo estes não são uma maioria. Ao longo da minha pré adolescência fui constantemente agredido por não agir como os demais garotos, sempre fui inclinado ao diálogo. Já na minha adolescência eu cansei de apanhar e passei a revidar as agressões. Quando um homem luta contra o preconceito os demais tratam de trata-ló como um louco, ou traidor. Muitos colegas já me destrataram simplesmente por me recusar a trair a minha noiva me envolvendo com outras mulheres, inclusive uma mulher já me questionou de forma preconceituosa sobre isso. Citei alguns casos para melhor exemplificar um simples fato, o preconceito encontra a sua vitalidade na coletividade, no senso comum, nas arquiteturas sociais excludentes, no estado, na história cultural do mundo. Sou evangélico, por isso é comum que o senso comum me encherge como homofóbico, contudo amar a Deus é viver sobre a sua paz, lei, amor e sabedoria, devendo o justo se afastar do preconceito, pois ele maltrata a alma dos nossos semelhantes.

titia disse...

11:01 se foi fanfic não fui eu que inventei, amor; foi um cara que escreveu pra seção de E-mails Comentados do Charges.com.br chorando essa história que eu, pessoalmente, não duvido que seja verdade, porque macho adora se reduzir ao pinto e manjar uma rola.

Anônimo disse...

16:32
ÓBVIO QUE É FANFIC!
Que mulher se sujeitaria a ser juíza de pinto?

Anônimo disse...

Sinceramente, que mal há em um ter o pênis maior ou menor que o outro?
O objetivo do pênis é levar o sêmen para dentro da mulher, não é para dar prazer, já que prazer mesmo é sentido pelo clitóris, e mais, as vaginas têm em média 10 a 12 cm.

Existem sim médias nos tamanhos dos pênis, assim como existem médias em altura, mas não tem nada de errado nisso, a diferença é algo lindo.

OBS.: E outra, homens, repensem nessa de desejar a mulher com vagina apertada, porque se foi apertada é porque ela não ficou muito excitada, pensem, se a vagina foi feita para sair um bebê, não tem "kid bengala" que incomode.

Anônimo disse...

"não é para dar prazer", só se for pras mulheres, pq para os homens o pênis dá muito prazer sim

Sergio Costa disse...

Os homens devem preocupar-se com o prazer da mulher, tendo em vista as variadas formas de proporcionar prazer, inclusive usando o pênis, contudo não é necessário centralizar-se no falo, pois a mulher precisa de variados estímulos em uma relação sexual. Em vista disso essa preocupação com o tamanho do pênis é absolutamente vazia e falocêntrica.

titia disse...

19:44 ué não tem mulher que se sujeita a casar com mascu? A ir puxar o saco deles em fóruns misóginos mesmo sendo chamada de merdalher? A ser humilhada em público por marido rico? A votar em Bolsonaro? Por que seria tão incoerente que uma dessas infelizes que ainda tem o cérebro lavado aceitasse ser a testemunha da medição? Você tem o ser humano num conceito elevado demais, colega. São milênios de História provando que o ser humano é a criatura mais estúpida que já pisou na face da Terra.

O otimismo de algumas pessoas me comove, às vezes.

Claro que a história pode ser fake, mas depois de assistir a um vídeo de três minutos chamado "10 Most Stupid Darwin Awards", eu não duvido de qualquer merda que um cara venha a fazer. É minha opinião pessoal e, claro, você não tem obrigação nenhuma de acreditar. Eu não me importo se é fake ou não, só curti rir da desgraça do macho babaca - algo que eu adoro fazer, seja na vida real seja na ficção. Ah, e meu nick é titia, viu? Quando quiser se dirigir a mim, anônimo, use esse nick pra que eu saiba que você está falando comigo.

20:29 sim porque vocês tem uma coisinha no ânus chamada próstata, que é uma espécie de ponto G masculino e é diretamente estimulado pela penetração. O que não necessariamente acontece com o clitóris (aquela linguinha que fica pra fora, anyway), que até pode ser estimulado pelo pênis, mas geralmente apenas em algumas posições específicas.

Mila disse...

Um ponto que ninguém tocou mas é importante falar é que embora tamanho do falo seja significado potencial de poder, no caso do homem negro isso é utilizado como fator de opressão da sociedade racista como o negro como violador da mulher branca, sexualização e bestialização do homem negro.

Cão do Mato disse...

Engraçado, por que só sabem discutir tamanho de pênis e ninguém fala do tamanho da vagina? Vocês não acham que a Mãe Natureza "presenteou" apenas os homens com a diversidade de tamanhos, né? Assim como o pênis, existem vaginas de variados tamanhos. Claro que a vagina é elástica, mas o que conta pra efeitos de "encaixe" é o tamanho dela em "repouso"...

João disse...

O que vocês acham de mulheres fazendo brincadeira dizendo que barbudos são homens de verdade e homem sem barba tem aparência de muleque? Brancos e negros costumam ter barba farta, mas japoneses e indígenas geralmente têm muito menos densidade de barba... Não seria racismo também?

Anônimo disse...

"barbudos são homens de verdade e homem sem barba tem aparência de muleque" e tantos outras bobagens...

As pessoas acreditam nesses clichês, nessas lendas de senso comum como se fossem verdades, mesmo que não tenham fundamento nenhum e a vida real mostre o contrário. Antes da internet, então nem se fala. Hoje em dia tem gente que continua nessa, sei lá por qual motivo. Eu particularmente não tenho, nunca tive, paciência para essas "brincadeiras", não participo de conversas onde o assunto surge, não levo a conversa adiante. Tolerância zero mesmo. Sempre fui assim. Se estou num grupo e esse tipo de papo bobo começa eu já me levanto e saio de perto, para não passar nervoso.

Anônimo disse...

Concordo muito. Uma vez teve uma piadinha aqui publicada no blog com o tamanho do pênis em um quadrinho (uma história de príncipe de pinto pequeno, não me lembro lá muito bem). Algumas pessoas comentaram que não era legal. Na época, defendeu até bem sem paciência. Que bom que reviu a posição. Parabéns pela humildade. Sério mesmo, viu. Rever as posições é algo muito maduro.

Anônimo disse...

De quem vc esta falando? Da Lola?

Anônimo disse...

É que a vagina não é visível externamente, pois fica dentro do corpo. Então as pessoas a"esquecem" ou fingem que não existe. Então ninguém faz piada com o que não vê. Mas de qualquer modo, até parece que a genitália externa da mulher ja não é julgada e depreciada o suficiente, veja o caso desse vídeo dos brasileiros constrangendo a mulher russa. Já chega, né, desse tipo de coisa? Para ambos os lados.

Anônimo disse...

Estive de acordo com quase tudo... MAS aí vem esse final super esquisito do seu artigo, sobre B*ceta Rosa. Então quer dizer que o assédio sofrido pela moça russa também significa racismo? Só por que ela é branca? Naquela situação não há nenhum negro involvido. Foi simplesmente um caso de sexismo bárbaro contra uma mulher branca, causado por homens brancos. Você deve estar biruta.

Anônimo disse...

Para quem diz que "dados empíricos" não é racismo, uma colega de faculdade dizia que "negro tem um cheiro nauseante" baseada em "dados empíricos" (nosso curso tinha um convênio com uma faculdade de Angola e todo ano tinha intercambistas). Espero não precisar explicar o quanto essa colega estava sendo racista.

Também já teve até livros infelizes demonstrando "estatisticamente" a diferença no cérebro de determinada raça em relação a outra (https://en.m.wikipedia.org/wiki/The_Bell_Curve).

Quando eu digo "todo negro que conheci é burro, logo todo negro é burro" é ridiculamente racista.
Também é racista dizer "todo oriental que conheci tem pênis pequeno, logo todo oriental tet pênis pequeno".

Em ambos os casos, o problema é espalhar uma programação mental que faz com que 1) você automaticamente julgue antes mesmo de conhecer e 2) quando você, por exemplo, encontrar um negro esperto ou um oriental bem dotado, acabe suspeitando de que "tem algo errado nesse sujeito".

Anônimo disse...

PS: caso meu comentário anterior seja aprovado pela Lola, gostaria de reforçar que *NÃO* estou concordando com esses preconceitos que eu citei sobre negros ou orientais. Apenas são coisas que ouvi. Mas discordo totalmente até mesmo do conceito de raças.