segunda-feira, 11 de junho de 2018

COMO É SIMPLES RESPONDER UMA PERGUNTA SEM IDEOLOGIA

Semana passada ouvi um vídeo (eu fico ouvindo enquanto faço outra coisa) absurdo de uma reaça antifeminista (pleonasmo; desconheço se é possível ser reaça sem ser antifeminista). É uma figura ridícula que nem sei direito quem é, já que as mulheres conservadoras que odeiam o feminismo parecem todas iguais e se confundem na minha mente. 
Mas essa moça que, aparentemente, é professora e defensora do Escola sem Partido, dizia que o movimento não quer proibir nada. Imagina, é só impressão nossa que uma das diretrizes do programa é impedir que as palavras "gênero" e "orientação sexual" não possam sequer ser mencionadas em sala de aula. 
Aliás, a situação da liberdade nas escolas é bem preocupante, pois o projeto de lei "Escola sem Partido" foi aprovado em Comissão Especial na Câmara dos Deputados no dia 8 de maio. E em 24 de maio, enquanto todo mundo prestava atenção na greve dos caminhoneiros, um dos filhos de Bolso apresentou um PL na Assembleia Legislativa do RJ para proibir a "ideologia de gênero" nas escolas. 
A professora do vídeo tentou responder a uma outra conservadora que quis saber como um educador poderia replicar algumas perguntas caso o Escola sem Partido seja aprovado. A professora sugeriu que tais perguntas jamais seriam feitas por alunos numa escola em que houvesse liberdade. (Entendeu? Liberdade, para os reaças, é lavar a cabeça dos estudantes bem lavadinha para que eles nem imaginem que existem pessoas diferentes do que reza a cartilha da Tradição, Família e Propriedade). 
Para exemplificar, a professora respondeu no vídeo à pergunta "O que é ser homossexual?" Disse ela: "Homossexual são duas pessoas do mesmo sexo que mantém relações sexuais, homem com homem, mulher com mulher. Isto é ser homossexual. Respondida a pergunta sem nenhum viés ideológico, simplesmente a definição de uma palavra". 
Como sabemos, reaças partem do estranho princípio de que só a esquerda é "ideológica". Eles não, eles trabalham apenas com A Verdade e A Luz. O que eles falam é perfeitamente natural, neutro, imparcial. Ideológicos são sempre os outros. 
Qualquer pessoa com mais de dois neurônios sabe que pensar assim também é uma ideologia. 
Como tantas respostas, a da professora é excludente. Pra começar, homossexualidade não é apenas definida pela sexualidade. Essa é a ideologia que os reaças querem passar: que homens gays são degenerados e promíscuos interessados só em sexo, como se não fosse possível haver também afetividade e amor entre pessoas do mesmo sexo. Como se homossexuais não pudessem formar uma família. 
E que tal, nessa resposta, incluir que homossexuais sofrem preconceito por sua orientação sexual? Não pode? Isso seria doutrinação? Ou seria verdade? 
A professora, animada com sua "resposta sem viés ideológico", foi além. Olha como ela respondeu à pergunta "Transexuais podem ter filhos?" 
Disse ela: "Não, transexuais não podem ter filhos. Porque um homem que corta o pênis não passa automaticamente a ter um útero, e pra ter um filho, a pessoa precisa ter um útero, precisa ser mulher, pelo menos até hoje eu não tenho notícia de que a ciência conseguiu implantar um útero num homem, então o fato d'ele ser transexual não significa que ele vai poder ter filhos, né, o homem virou, fez a cirurgia lá, tirou o pinto fora, não pode ter filho porque não tem útero, condição pra ter filhos é ter útero, olha que simples responder a pergunta sem ideologia". 
Imagina que tristeza pra um aluno de qualquer idade ouvir uma resposta tão ignorante e mentirosa em sala de aula. Primeiro, que a cirurgia de troca de sexo (também chamada de redesignação sexual) de homem para mulher não inclui "cortar o pênis" ou "tirar o pinto fora". Os testículos são retirados, e o pênis recebe cortes para ser transformado numa vagina. 
Achar que "cortar o pênis" faz de um homem cis uma mulher trans é muita estupidez. É o que se conta nas rodas de conversa, na mídia, no dia a dia. Na escola uma criança ou adolescente que faz uma pergunta deveria ser respeitada com uma resposta que não repita o lugar-comum. Escola é pra ensinar. Se a professora não sabe, que seja sincera. Diga que não sabe, que vai pesquisar. 
Assim, talvez ela descobrisse que não são todas as mulheres trans que passaram por uma cirurgia. Pelo contrário, é a minoria. Porque, se fizer por conta própria, custa caro. Porque tem que esperar na fila do SUS e demora. Porque precisa passar por vários testes psicológicos. E porque muitas mulheres trans se sentem perfeitamente bem com seus pênis. Não é o genital que faz de alguém homem ou mulher. Uma pessoa pode alterar seu nome e gênero no registro civil sem ter que fazer cirurgia.
Mas o pior, pior mesmo, é a professora ignorar que existem homens trans (ou seja, pessoas que foram identificadas como mulheres ao nascer mas que mais tarde se identificaram como homens). Muitos homens trans têm útero e ovários, porque não fizeram cirurgia para a remoção dos órgãos. E, se têm útero, podem gerar filhos (o tratamento com testosterona não interfere na gravidez). Tanto podem ter filhos como o fazem. 
O primeiro "homem grávido" foi o americano Thomas Beatie. Thomas, um homem trans (para a professora entender: uma pessoa que nasceu mulher e fez tratamento para se tornar homem), era casado com Nancy, que era infértil. Como o casal queria ter filhos, Thomas usou esperma doado para se auto-inseminar. Ele deu à luz uma filha, Susan, em junho de 2008 (faz uma década, professora, atualize-se!). Depois Thomas teve outros dois filhos. 
De lá pra cá vários outros homens trans engravidaram e deram à luz. Há casos nos EUA, Israel, Finlândia... Só na Austrália em 2016, nada menos que 50 homens pariram.
Em outras palavras, a professora deu uma resposta 100% errada. Transexuais podem ter filhos sim
Sem falar que a pergunta é ampla
"Ter filhos" não se limita apenas à biologia. Pessoas trans deveriam poder adotar, assim como pessoas cis fazem. Assim, elas também "teriam filhos". Achar que "ter filhos" é puramente biológico também demonstra uma ideologia, professora. Determinar que pessoas trans não tenham esse direito é ideológico. 
Tem que ser uma completa toupeira -- com todo respeito às toupeiras, bichos tão fofos e espertos -- para achar que respostas tão preconceituosas e equivocadas não têm viés ideológico. 
Nunca é tarde para aprender, professora. Por mais conservadora que você seja, faça um esforço para não conservar toda a sua ignorância. 

114 comentários:

Kasturba disse...

Não concordo com a frase "Não é o genital que faz de alguém homem ou mulher.", mas de qualquer maneira, sem entrar nesse mérito, a primeira coisa que me ocorreu foi: Ué, independente de qualquer questão biológica, cirurgia ou qualquer outra coisa, Trans não podem adotar? Qualquer pessoa (exceto alguma que seja impedida pela justiça) pode ter filhos, basta recorrer à adoção.
Bem estúpida mesmo essa pessoa, que se acha tão esperta ao resumir o mundo à sua visão limitada...

Anônimo disse...

Se o problema é falar as palavras "gênero" e "orientação sexual" existem muitas outras palavras e expressões que podem facilmente substituir com até muito mais eficiência e precisão em comunicar com significado lógico e inteligível o que se deseja exatamente expressar através destas palavrinhas tão temidas e abominadas, como por exemplo: "sexo", "opressão sexual", "exploração sexual", "estereótipos sexuais", "condição sexual", "sexualidade", "educação sexual", etc; etc.

Anônimo disse...

"se têm útero, podem gerar filhos (o tratamento com testosterona não interfere na gravidez)."

Errado! A testosterona interfere sim na gravidez e se você está injetando regularmente testosterona no seu corpo o "tratamento" precisa ser descontinuado por um bom tempo antes de tentar engravidar, sem falar que não existem estudos suficientes sobre as consequências residuais de "tratamentos" hormonais de longa duração como esses no desenvolvimento dos bebês nesses casos.

Anônimo disse...

a) Tenho criticas ao PT mas cada vez mais tenho certeza que estes conservadores que bateram panelas nao estavam interessados em acabar com a corrupçao queriam levar nosso pais para a idade media. Eles querem gays no armario negros nas senzalas e mulheres na cozinha.

b) Lola devemos este ano focar no legislativo a temos que aumentar a bancada progressista estou em campanha pelo Psol e vou votar de modo no Ciro

c) Gostaria de sugerir um post sobre Gaby Amarantos ela criticou o Silvio Santos e foi atacada. Outro post que gostaria de sugerir e sobre a situacao de racismo que ocorreu na PUC do Rio eles jogaram bananas nos jogadores da UERJ em uma competiçao

Anônimo disse...

É o genital SIM que define homem ou mulher. Vcs querem mudar até a biologia, a fisiologia e a genética, meu Deus!

Anônimo disse...

A iluminada quer que a professora explique todo os procedimentos médicos para uma Redesignação sexual para crianças ou adolescente?

Para para se construir um neopênis o cirurgia pode usar um retalho da pele do braço e estimular o crescimento do clitóris e ....

E para a neovagina será preciso fazer o esvaziamento do cilindro peniano, uma quase inversão do pênis, que são retirados os testículos, que a pele do saco escrotal será a futura vulva. e ....

Isso para crianças de qualquer idade? Só sendo mesmo...

Anônimo disse...

Percebi que a maioria dessas mulheres ditas conservadoras que gostam muito de criticar as feministas por causa de ideologias, seguem uma cartinha bastante rígida tbm, se vestem de forma parecida, se entopem de maquiagem, as que não tem cabelo liso quase sempre andam de chapinha, se acham bonecas ''barbies'' no pior estilo ''bela, recatada e do lar'' para servirem de troféus para os misóginos. Enquanto isso, os misóginos as chamam pelas costas de ''conservadias'' e coisas ainda piores. Quando um homem rico, bonito, aristocrata e até mesmo príncipe se casa com alguma mulher divorciada, mais velha etc, qualquer característica fora da curva da ''bela, loira, recatada e do lar'', essas conservadoras costumam ficar com muita raiva, ódio e revolta.

lola aronovich disse...

Ô iluminado, a pergunta NÃO ERA "Como é uma cirurgia de mudança de sexo?"
A pergunta era bem mais simples: "Pessoas trans podem ter filhos?"
A professora que decidiu falar de cirurgia, e falou tudo errado. Se vai mentir, é melhor não falar nada mesmo, ou dizer que vai pesquisar e depois responde.
É uma escola, lembra? Não convém passar um monte de informação errada pros alunos...

Anônimo disse...

Quanto ao racismo, teve o caso dos dos estudantes da PUC nos jogos jurídicos e teve um cantor sertanejo que disse em um programa da rede globo, (soube no site geledés) que ''samba era coisa de bandido''.

Carla disse...

Homem grávido n dá... Só engravidou porque nasceu mulher. E a professora obviamente estava falando sobre ter filhos por meios naturais, claro que qualquer um pode adotar. Já vi esse caso do homem grávido, não foi realmente um homem que engravidou, pq isso é biologicamente impossível.
Eu acho que pessoas trans merecerem respeito, mas não vou concordar nunca com essa ideia de que, o que importa é o cérebro, o que vc acha q é, ignorando completamente a biologia.
Até onde vai o limite? Eu posso falar que sou negra, sou japonesa, sou homem, sou meio ave...

Isso e mais o fato de isso ir totalmente contra o que o feminismo defende. Se existe cérebro e jeito de homem e mulher, o machismo e padrões n tem nada a ver com isso. E eles estão certos em cobrar doçura, feminilidade das mulheres, cabelos compridos e todo o blá blá blá e as cobranças em cima do comportamento e aparência dos homens.

titia disse...

Meus sais... cadê um Thanos com uma Manopla do Destino quando você precisa dele?

13:55 o genital define se você é biologicamente macho ou fêmea. Conceitos como "homem" (forte, provedor, dominante, racional, lógico - tudo mentira, mas vamos que vamos) e "mulher" (frágil, cuidadora, submissa, emocional - mais mentiras) são sociais, inventados pela cultura machista e não tem absolutamente porra nenhuma a ver com biologia, como obviamente você pensa. O genital não define seus gostos, seu comportamento, seu tipo de pensamento e nem quais são as carreiras para as quais você tem mais inclinação; no entanto, isso é o que gente estúpida e desinformada pensa. Que tal você parar de fazer essa confusão também?

B.B. Real Feminist XX | Women = Female disse...

Sex/genetics/chromosomes/genitals = reality
"Gender"/jendah/djendah = bullshit

Anônimo disse...

"Aiin... Homens trans engravidam" Homens trans engravidam porque nasceram no sexo feminino. Nenhuma mudança cosmética vai mudar o fato deles serem pessoas do sexo feminino. No dia em que uma pessoa com pênis parir um bebê aí sim teremos novidades. Teoria Queer? Tô fora! Pego meu livro de biologia e vou-me embora. Aliás, é engraçado como a maioria dos homens trans só ganham alguma notoriedade na mídia por engravidarem. Me diga aí um homem trans famoso sem ser Thammy Miranda ou Chaz Bono "filho" da Cher? Homens trans não tem muita voz nem mesmo dentro do transativismo (basicamente o transativismo é um patriarcado com glitter recheado de machos-que-se-dizem-mulheres fetichistas)

Daniel disse...

Boa tarde Lola, tudo bem? Acompanho seu blog há 1 ano, talvez dois e já faz um tempo que eu tenho uma dúvida que eu não consigo encontrar resposta nem em textos acadêmicos e gostaria de uma luz no assunto.
Sobre as afirmações "...muitas mulheres trans se sentem perfeitamente bem com seus pênis." e "Não é o genital que faz de alguém homem ou mulher.".
Tendo lido várias vezes aqui e em outros lugares sobre a não determinação (se é que é uma boa expressão) do gênero através de outros elementos que não o órgão genital por exemplo vestuário, comportamentos, modo de falar, andar, gosto por determinados hobbies, empregos e todos os outros elementos geralmente agrupados no termo "papel social" e tendo lido críticas negativas sobre a participação da psicologia no processo de identificação com um determinado gênero minha pergunta é: Nas teorias de gênero que vêm sendo apresentadas como se dá o processo de identidade de alguém que se identifica com um gênero que não está associado comumente ao sexo biológico a qual pertence? Falando em feminismo(s): Como pode existir uma unidade de mulheres tão diferentes entre si que incluem inclusive indivíduos que se identificam como mulher porém estão satisfeitos com seu pênis como você coloca na primeira frase que eu citei e ao mesmo tempo aquelas que nasceram mulher mas desempenham "papéis sociais" tipicamente masculinos?
No fundo as duas perguntas são uma só, só quis fazer ela de forma mais clara. Espero que tenha sido suficiente. Obrigado pela atenção.

Anônimo disse...

"Quanto ao racismo, teve o caso dos dos estudantes da PUC nos jogos jurídicos e teve um cantor sertanejo que disse em um programa da rede globo, (soube no site geledés) que ''samba era coisa de bandido''. "

Ele estava DENTRO DE UM PRESÍDIO fazendo show quando os presos pediram várias músicas que eles não conheciam. Aí A PESSOA QUE ESTAVA SE APRESENTANDO COM ELE disse, na frente dos presos, por brincadeira, que samba era coisa de bandido. O vídeo está disponível no YT, o programa foi gravado previamente e todo mundo, inclusive o apresentador, riu bastante da anedota.

Anônimo disse...

na verdade lola, o q define ser mulher ou homem é nascer do sexo feminino (mulher) ou do masculino (homem)

e é por isso q homens não engravidam, vc pegar alguém q é mulher, mas q se parece muito com homem, pra dizer q "homem engravida" soa até ridículo

é claro q a professora câncervadora é burra, ela é câncerva, mas os "teóricos" queer não ficam muito atrás

Anônimo disse...

Pessoas do sexo feminino engravidam. Ponto. Não é a identificação quem engravida, é o corpo.

Não existe nenhuma razão lúcida para complicar uma questão simples.

Anônimo disse...

esses otários do escola "sem partido" são tão ridículos, até parece q vão conseguir manter as crianças e adolescentes na bolha fétida q eles criaram, kkkkkkkkkkkkkk, só rindo

qual vai ser a próxima, proibir os filmes da disney no brasil?

Anônimo disse...

Mulher esquerdista (?) que vota no Ciro Gomes (??) não pode esquecer que o distinto já declarou que a principal função de sua então esposa (Patrícia Pilar) era dormir com ele.

Felipe Roberto Martins disse...

Toda Pergunta e Toda Resposta = muitas ideologias.

escola sem partido = ABERRAÇÃO INTELECTUAL.

Aninha disse...

Meus alunos me perguntaram EXATAMENTE como era uma cirurgia e eu respondi sem todas essas bobagens que a professora falou. Acho que uma forma d e combater preconceitos é justamente explicar com naturalidade.

Anônimo disse...

"Nas teorias de gênero que vêm sendo apresentadas: como se dá o processo de identidade de alguém que se identifica com um gênero que não está associado comumente ao sexo biológico a qual pertence?"

se dá de forma puramente arbitrária, meu querido, é a pessoa quem diz se ela é homem ou mulher, não existe mais nenhum significado concreto sobre essas palavras (mulher e homem), qualquer coisa pode ser uma mulher, qualquer coisa pode ser um homem

[só q não, é o jeito q os qüirs pensam]

"Como pode existir uma unidade de mulheres tão diferentes entre si; que incluem inclusive indivíduos que se identificam como mulher, porém estão satisfeitos com seu pênis; e ao mesmo tempo aquelas que nasceram mulher, mas desempenham "papéis sociais" tipicamente masculinos?"

não existe unidade, meu amor, justamente pq "indivíduos que se identificam como mulher, porém estão satisfeitos com seu pênis" (sic) não são mulheres

espero ter ajudado

Anônimo disse...

Apareceu isso aqui hoje para mim no Twitter. Seria bom que déssemos repercussão ao caso porque a imprensa não-local parece estar ignorando isso completamente

https://www.opovo.com.br/noticias/ceara/uruburetama/2018/03/mulheres-denunciam-em-videos-casos-de-assedio-cometidos-pelo-prefeito.html

"A acusação de pedofilia parte de Maria Margarida Coutinho Barroso, mãe de uma das vítimas que, na época, era menor de idade. Ela explica que quando a filha teve febre reumática, ela começou a fazer o tratamento com o médico, e foi nesse período que José Hilson começou a aliciar a menina. “Ele passava as mãos nos seios e tentava estuprar”. Maria afirma que ele usou instrumento “que não era de médico” na vagina da filha. Na época, Maria não acreditou na filha, e desabafa: "Ela ainda tem muito mágoa de mim”. "

Lamentável.

lola aronovich disse...

Quanta transfobia! Tá bem nojento isso daqui. E é nessas horas que radfems (ou gente fingindo ser radfem -- gostaria de acreditar que não é radfem de verdade) e mascus podem se dar as mãos e saírem alegres com as suas semelhanças. Felizmente o meu feminismo não tem NENHUM ponto de aproximação com mascus ou conservadores de modo geral. Mas a transfobia de vcs, valha-me...
Olha, vamos imaginar que a pergunta da criança ou adolescente (e quem já deu aula pra criança ou adolescente SABE q eles fazem muitas perguntas que muitas vezes não têm nada a ver com o tema da aula, mas que depende da postura do prof/a -- o prof dá abertura pra que os alunos façam perguntas? Um bom prof, sim) fosse, como está no post, como está no vídeo da professora conservadora: "Pessoas trans podem engravidar?"
Essa é a pergunta, ok? Não é "Como é a cirurgia de mudança de sexo?" ou "Pessoas trans existem?" É "pessoas trans podem engravidar?" O que vc vai reponder? Vai mentir descaradamente como a professora em questão ou vai responder como vcs estão respondendo nos comentários, que é basicamente: PESSOAS TRANS NÃO EXISTEM, ou é homem ou mulher, macho ou fêmea, agora cala a boca.
Aí vamos imaginar que você responde dessa forma extremamente ignorante e que o aluno é mais inteligente que muitos dos comentaristas daqui e responde: "Mas professor, como assim, pessoas trans não existem? O Thammy Miranda Gretchen e a Rogéria não existem? Ou não são pessoas?"
E vc responde: "Não, são pessoas, mas não são pessoas trans, Thammy é mulher, porque nasceu mulher, e Rogéria era homem, porque nasceu homem, e acabou".
E o aluno: "Mas professor, Thammy se identifica como homem trans, Rogéria se identificava como mulher trans, tinham documentos, trocaram o nome legalmente, a lei aceita que pessoas mudem de sexo, há muitas pessoas trans no mundo. Por que é VOCÊ que decide que pessoas trans existem ou não, baseado unicamente nos seus preconceitos? Quem morreu e te elegeu deus?"
Aí é melhor mudar de assunto mesmo, porque fica feio um professor ser humilhado desse jeito.

Anônimo disse...

" Rogéria se identificava como mulher trans"

Não, ela não se identificava com trans, inclusive ela fala sobre isso em seu livro e do quão satisfeita era em ter seu lado Astolfo.

Anônimo disse...

- Pessoas trans podem engravidar?
- Se nascidas do sexo feminino e mantiverem o útero, sim.

The End.

Anônimo disse...

Pessoas trans existem, assim como existem pessoas com transtorno de personalidade histriônica, disforia de integridade corporal, transtorno dismórfico corporal, transtorno dissociativo de identidade, esquizofrenia, transtorno de personalidade delirante e outros acometimentos mentais. A diferença é que para um desses transtornos a sociedade precisa se acomodar em torno da pessoa quando nos demais é a pessoa quem recebe tratamento para funcionar na sociedade.

Anônimo disse...

Qual a sua explicação para o fato de que nos países com maior igualdade de gênero (e.g., Suécia, Noruega etc) possuem o maior gap em relação ao gênero no mercado de trabalho? Ou ainda, por que bebês do sexo masculino com um ano de idade preferem ver imagens de um carro em movimento a um rosto?

A distinção coisas x pesssas (ou sistematização x empatia) tem um forte fundamento na biologia humana. Não é a toa que autistas (pessoas que possuem um grau de sistematização elevado) são em maioria homens.

Anônimo disse...

fala sério, vc não acha q deu uma forçada não?

quem é a criança q vai fazer essas perguntas? kkkkkkkk

mas ok, vamos lá...

"Thammy se identifica como homem trans, Rogéria se identificava como mulher trans"

e daí? a rachel dolezal se identificava como negra, mas nem por isso vc, dona lola, diria para alguma de suas "crianças" q a impostora era de fato negra

~autoidentificação~ não é e nem nunca será o q determina o sexo de alguém, e todo mundo sabe disso

"trocaram o nome legalmente" - ng precisa ser trans pra trocar o nome legalmente

"a lei aceita que pessoas mudem de sexo"

"mudem de sexo" - isso não é possível cientificamente falando, mas vai lá, o problema é q os queers acham q nem mesmo se precisa "mudar de sexo" para q um homem seja chamado de mulher

e a lei permitir tal coisa é mais um imbróglio jurídico

E lola, tenha dó, não somos nós quem "decidimos" q os trans não existem, a existência deles nem mesmo é o q está sendo discutido, mas já q vc tocou no assunto:

se trans é transexual, então não, de fato trans não existem, pq o sexo de alguém, por mais q plásticas tenham sido feitas, não muda, não "transiciona", nem nada

isso quem diz é a lógica, não a gente

mas eu acredito na existência de pessoas transgêneras, pq aí é outra coisa diferente

"e te elegeu Deus?" - pra quê trazer Deus pra esse debate? até pq Deus, se for o q consta na bíblia, tb discorda da ideologia queer

ng precisa nos eleger Deus, pq ele mesmo tb concorda com as nossas proposições

e Lola, querida, saia dessa dissonância cognitiva, vc sabe muito bem q as feministas radicais não simpatizam (pra dizer no mínimo) com transativistas, vc está careca de saber q elas são "trans-exclusionary", larga a mão

beijos

Carla disse...

Pessoas trans existem, mas falar que HOMEM engravida é cômico. Isso n é preconceito, é biologia. Falar q homem trans engravida é mentira, por mais q a pessoa se sinta homem, ele só engravidou porque nasceu mulher.
E é a professora q fala merda? Ela podia ter falado de outro jeito, mas n mentiu. Mentira e desonestidade é alegar que homens engravidam e a biologia q se dane.

A lei aceita que mudem de sexo mas isso tb é impossível, ninguém realmente muda de sexo, dna.

E como sempre questionar as ideias sem noção do transativismo é transfobia...

Anônimo disse...

Lola, ser mulher é ser do SEXO feminino

e ser homem é ser do SEXO masculino

se eu disser q a rogéria é homem ou q a tamy é mulher, eu não estarei errada, pelo contrário, esse é o correto, ó céus, isso é tão óbvio

20:19 - "o maior gap em relação ao gênero no mercado de trabalho" - fonte pra essa fanfic: NENHUMA

pare de mentir mascu

"Ou ainda, por que bebês do sexo masculino... bla bla bla", mais outra afirmação mentirosa sem fonte fidedigna alguma

pare de espalhar pseudo-ciência mascu, tenha dó

e afinal, o q importa se bebês masculinos preferem ver imagens de carro ao invés de rosto? qual a relevância disso? pior ainda: qual a importância de vc frisar q é a "maioria"?

E DAÍ? kkkkkkkkkk

"Não é a toa que autistas são em maioria homens" - claro q não é a toa, os homens realmente possuem tendências congênitas para o desenvolvimento de diversos problemas mentais (devido o mal-evoluído cromossomo y) e isso sim é o q tem forte fundamento na biologia

Anônimo disse...

Lola, vc está certa ao corrigir a tal "professora" câncervadora a respeito da homossexualidade, que, assim como o heterossexualismo, não se resume à relação sexual

ou a tal "professora" acredita q se um homem é romanticamente atraído por outro ele é étero?

E da mesma forma a respeito de filhos, q tb não se resume à biologia; todo mundo, incluindo "trans", podem adotar, logo todos podem ter filhos

Agora a respeito de gênero e sexo, Lola, me desculpe, mas vc está fatalmente equivocada

O sexo é algo natural, inato, biológico, não é ~auto-definido~ e tb não muda através de cirurgias plásticas

Obg

Anônimo disse...

Talvez este video de um professor (De esquerda) sobre o escola sem partido explique melhor o projeto e suas contradições.
https://www.youtube.com/watch?v=sZohxEj05qw

Anônimo disse...

"ou é homem ou mulher, macho ou fêmea, --AGORA CALA A BOCA--"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk rachei

Anônimo disse...

Lola, vc e a esquerda subestimou, riu e levou na brincadeira a candidatura de Trump. Veja onde o homem está hj. Vc e a esquerda, hj, substima, ri e zomba da candidatura de Bolsonaro. Será que vcs não aprenderam com a rasteira que levaram nos EUA? Já disse: Bolsonaro vai ganhar, vai ganhar inclusive com o voto das mulheres, e vcs vão ter que engolir caladinhas novamente. Vê se aprende e seja menos arrogante, blogueira! Vc vai ter que se desculpar por suas estultícias daqui a 5 meses.

Anônimo disse...

Fonte para a minha afirmação de que quando maior a igualdade de gênero em uma sociedade maior é a diferença da porcentagem entre homens e mulheres em ciência, matemática e engenharia.

http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0956797617741719

Ou seja, em uma sociedade igualitária, as mulheres são livres para escolher o que elas mais se indentificam, que é justamente profissões que lidam com pessoas.


Sobre a distinção sistematização x empatia, recomendo o trabalho do Simon Baron-Cohen, que é um dos maiores especialistas sobre autismo.

Sobre os bebês, eles não tiveram como ser influenciados por fatores sócio culturais, então a diferença é biológica.
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0163638300000321

Citei de memória, mas o estudo foi feito com bebês de um dia de nascimento.

Anônimo disse...

Feminismo legalista é patético, historicamente ignorante, estúpido e ineficiente. "Se tá na lei é verdade"...

Na mesma lei que permitem e legalizam ou legalizavam a escravidão, o colonialismo, o apartheid, estupros de menores, casamentos por estupro, estupros maritais, e muitas outras merdas que são de interesse dos dominantes em manterem seus podres poderes.

Legalidade é uma questão de poder e controle, não de justiça.

Anônimo disse...

Bebês não nascem num vácuo para não serem influenciados por fatores sócio culturais, seu energúmeno!

Anônimo disse...

esta semana o ministro do STF Barroso determinou que duas transsexuais fossem para um presidio feminino.
https://g1.globo.com/politica/noticia/barroso-determina-transferencia-de-duas-travestis-para-presidio-feminino.ghtml

Fazem ideia do perigo que isto representa para muitas mulheres em situação de carcere? Tem dois pênis entre elas, dois instrumentos históricos milenares de opressão feminina.

Anônimo disse...

22:44 - como vc é burro

segundo o dado pseudo-científico q vc mesmo postou:

"girls performed similarly to or better than boys in science in two of every three countries, and in nearly all countries"

o próprio "estudo" (sic) confirma q as mulheres são melhores q os homens em ciências

a pesquisa em questão tb erra ao usar o critério "sociedade igualitária", afinal, o q é uma "sociedade igualitária" pra esses energúmenos? e tb erra ao fazer a famosa falsa-correlação:

sociedade igualitária = mulheres (q são melhores q os omens em ciências) fora das ciências

resumindo: é extremamente ridículo; um "estudo" (sic) altamente enviesado, extremamente desonesto e q não leva em consideração inúmeros fatores e outras observações empíricas drásticas:

vai ver se lá na arábia maldita, q obviamente não é igualitária, as mulheres se engajam em ciências

pesquisa (claramente mal-realizada) feita sob medida pra corroborar o ponto de vista dos machistas, blurgh

Sobre o outro "estudo", sic

mais ridículo impossível

"sexual dimorphism is a result of biological or socio-cultural" - putz, é pra isso q americano faz faculdade? eles nem mesmo sabem q dimorfismo sexual, obviamente, é resultado de biologia, pq dimorfismo sexual é fisio-anatômico, não é psíquico, já começou falhando por aí

E mais, se o tal do "doutor" (sic) se baseou em estudos feito como autistas, não teria como vir resultado mais enviesado

e de novo, esse resultado dessa pesquisa cretina, sem qualquer demonstrativo válido, sabe-se lá os bebês pinçados a dedo q o dr. (sic) estudou, não tem nenhuma relevância

E DAÍ se os bebês masculixos preferem ver carros? e daí???? isso não significa NADA, kkkkkkkkkkkkk

a própria pesquisa no final admite q tudo, enfim, pode contribuir -em parte-; EM PARTE

fala sério

A única coisa altamente biológica no sexo masculino é o fato do cromossoma y ser derivado do x (feminino) e de tb ser deletério

'The genetic advantage of females is evident. When a mutation of one of the genes of the X chromosome occurs, females have a second X to compensate, whereas all genes of the unique X chromosome of males express themselves, even if they are deleterious'

https://www.scientificamerican.com/article/why-is-life-expectancy-lo/

Anônimo disse...

Feministas radicais não são "trans-exclusionary", na verdade elas são men/male-exclusionary, excluem o sexo masculino do seu feminismo logicamente porque homens são os opressores das mulheres, mas esse masculinismo de glitter, vestidos, maquiagem e salto alto vive querendo enfiar macho no feminismo, até no radical, de qualquer maneira possível e imaginável.

Anônimo disse...

22:44 totalmente errado bastando nós apenas analisarmos empiricamente

"profissões que lidam com pessoas" (sic)

mas os homens são maioria entre os artistas e políticos, por exemplo

Enquanto as mulheres são maioria entre as universitárias

essa "pesquisa" é

FAKE

F.A.K.E.

Anônimo disse...

Aí meu deus, que falta de criatividade da porra, viu. Lá vem aquela pesquisa do padre de novo. Meu filho, com um ano de idade, papai e mamãe já mostrarão muito carrinho pros meninos e muitas bonecas pra menina. E tão difícil assim entender isso? De onde você tirou que a teoria do gênero nega a influência biologica? Você por acaso já pensou que a contribuição biológica de cada pessoa, mesmo as que possuem o mesmo sexo, é muito diferente e que essa carga genética interage com os estímulos sociais construindo as vários tipos de homens e mulheres? Ter um pênis ou uma vagina (diferenças biológicas percebidas) Não diz nada sobre orientação para empatia ou para sistemas porque só com isso você não pode saber sobre os componentes biológicos não visíveis ou sobre a socialização de qualquer pessoa. Então há sim muita igualdade entre os sexos. Você ainda acredita nessa história pra boi dormir de que mulheres não gostam de matematica por motivos biológicos, é? A propósito essa pesquisa foi feita com bebês recém-nascido ja, mostrando que meninas preferência olhar para rostos humanos e meninos para brinquedos. Mas nada na ciência é definitivo. É interessante lembrar também que desde o começo já no nas omento as meninas são tratadas com mais cuidado do que os meninos. Fora que minha prática com recem-nascidos soe mostrou que eles não olham é para porra nenhuma.

Anônimo disse...

Ainda que tenham começando uma educação visando a igualdade de genero, não há como isolar da influência da família( país, avós) que já escolheram profissões com atribuicao de gênero. Não há como proteger da influencia de historinha infantis de princesa e guerreiros, das revistas de moda. Dos filmes cheios de tendências de gênero. Não é só uma educação com igualdade de genero que vai mudar isso se todas as mensagens sociais induzem a escolhas para lugates tradicionais de gênero.Tem que ter muita determinação pra nadar contra a corrente. No entanto, não há problema nenhum nas mulheres continuarem escolhendo profissões tradicionalmente femininas. Que mal há nisso. O que é necessário é que as portas esteja abertas para elas quando escolherem o que não é tradicional.

Anônimo disse...

com que *

Anônimo disse...

Concordo com muitas pautas feministas, mas não acho que para isso tenho que defender LGBTs e ideologia de gênero.
Para mim, essa conversa de ser mulher independer do genital é balela.
Que cada um faça o que quiser, mas não precisa ficar usando sexualidade como politica.

Anônimo disse...

Essas pessoas se apegam a qualquer coisa sem nexo que coadune com os seus anseios, buscando a autoafirmação a fim de tranquilizarem suas mentes... mas no fundo, sabem que isso tudo são mentiras, daí o motivo dos índices de suicídio e a depressão serem tão altos entre "trans"... dizer isso não é "transfobia" ou "discurso de ódio", é apenas a realidade baseada em fatos.

Anônimo disse...

E não me lembro de ter dado autorização para professor nenhum ficar falando sobre estas coisas com meus filhos quando eu mando eles para escola.

Ea matéria? dai seu filho volta da escola falando "nois vai, nois vem, nois cumemo" e você pergunta, o que ele ta aprendendo na escola ? Dai vai ver, o professor em vez de estar ensinando português fica a aula toda falando dos achismos dele.

Anônimo disse...

Lola, tanto o transativismo quanto o masculinismo "clássico" se baseiam em distorções totais da realidade que afirmam que as mulheres (sexo feminino) são as privilegiadas da história do mundo e que os homens (sexo masculino) são vítimas das mulheres, que os homens são oprimidos pelas terríveis e malignas mulheres. Vê se pode uma irrealidade dessas... depois os homens que são lógicos, racionais, sensatos e os masculinistas são os "guerreiros da real", os defensores da realidade ha-ha-ha. Basta ver quem todos eles atacam e enfrentam como seu grande inimigo, quem eles veem como barreiras a serem derrubadas, os limites e os direitos de quem eles desejam destruir para alcançarem seus objetivos. Resposta para quem ainda não entendeu: as mulheres (sexo feminino). Porque todos esses grupos de homens (sexo masculino) são misóginos, masculinistas.

Anônimo disse...

02:45 EXATAMENTE!

Transativismo É Masculinismo.

Anônimo disse...

Nao compare Bolsonaro a Trump pois o Bolsolixo e pior pois Trump e um empresario e o Bolsolixo e um parasita que vive as custas do Estado.

titia disse...

02:18 é óbvio que você não tem filhos. Se tivesse, ou se fizesse o mínimo do mínimo que um pai tem que fazer, saberia que existem reuniões de pais e mestres onde se conversa sobre essas situações, onde você pode apresentar suas queixas diretamente aos professores, fazer sugestões e ouvir dos professores o que seu filho está fazendo de errado em sala - porque, sabe, seu filhinho não é um anjinho perfeito e pode não estar aprendendo porra nenhuma porque não quer, porque passa a aula inteira no celular inventando que é um pai preocupado e enchendo o saco das feministas. Desliga a droga do telefone e presta atenção na aula que eu garanto que você aprende a falar e escrever bem direitinho.

Anônimo disse...

E complementando as minha duas respostas anteriores: os homens não tem apenas a propensão a ter mais autismo do que mulheres. Há vários transtornos mentais mais comuns em homem. Há casos em que o autismo está ligado a alterações em gene do cromossomo X, outros em quem tem a ver com a síndrome do X fragil. Há mais meninas com autismo do o numero de casos oficiais pois existe subnotificação de casos porque há um viés de gênero no diagnóstico. O autismo em meninas se apresenta de maneira menos severa devido a ela ter dois cromossomos X o que faz com que seja necessário um nível bem mais alto de mutações para que ela apresente os sintomas do transtorno.
Bom lembrar que graças a esse preconceito de que mulher deve ser (não que a mulheru o é) do lar e orientada para relacionamentos, a história e os feitos de muitas mulheres talentosas nas ciências foi apagada ou não recebeu o devido reconhecimento. Mulheres assim sempre existiram e não importa muito se ela tinha o córtex cerebral mais fino do que a média e recebeu mais testosterona quando era feto do que outras mulheres. Genes e ambiente social interagem para produzir quem somos, fora que há a vontade consciente também. Pesquisas sobre causa do autismo são recentes demais e pouco se estudou as meninas autistas. Por que tem que se transformar tudo em ideologia? Qual é o objetivo de querer acentuar tanto as diferenças entre homens e mulheres. Qual o objetivo de querer biológicas tanto? Pergunto porque foi exatamente a biologização e a "cientifização" no passado que fez com que negros e mulheres fossem considerados de pouca inteligência, burros, quase selvagens. Qual é o objetivo de quem insiste em falar na diferenças biológicas (que de fato existem) entre os gêneros hoje?
Quanto a socialização as meninas são tratadas com mais cuidado do que os meninos e incentivados desde cedo a gostar das coisas ditas masculinas. As mães tendem a se separar por mais tempos dos meninos do que das meninas.Fora a família nuclear a forma como se trata meninos e meninas e diferente no ambiente inteiro. O que quero dizer é que não se nega os fatores biológicos, mas que tudo isso é inseparável da socialização.

Anônimo disse...

Larga de ser ridiculo Lula e lider das pesquisas e quando apresentam as candidaturas sem Lula o Bolsolixo e vice e quem ganha e o voto nulo

Anônimo disse...

Como eu respondi anteriormente três vezes pra você eu conheço o estudo e conheço o especialista do autismo. Seus argumentos não são novidade para mim. E se você acha que a teoria do gênero nega fatores biológicos então você não conhece nada sobre ela. Se você acha que a educação escolar com igualdade de gênero deveria resolver a questão fazendo com que mulheres e homens procurassem as mesmas profissões está muito enganado. Há socialização fora da escola. Já começa na família, na vizinhança, nas histórias para crianças em como os casais heteros agem diante delas. Mesmo em sociedades tão igualitárias não existe tanta igualdade assim. Quando falei lá em cima que era o " estudo do padre" foi porque a primeira vez que li era um padre reacionário que estava apresentando este estudo para justificar porque o mundo é como é, sabe! Não existe preconceito contra as mulheres, elas não são vista como intelectualmente inferiores. Elas não se vêem como menos brilhantes que os homens desde criancinhas (será que isso é culpa da testosterona?) Não, elas não tem desempenho melhor do que os homens na escola e magicamente acabam parando no meio do caminho enquanto os homens seguem adiante em realizações. É tudo culpa da testosterona? Você acredita mesmo nisso? Eu não. Tem muito mais aí?

Anônimo disse...

Quando você for discutir sobre questões de gênero tente não procurar informações de padres. Eles te forneceram informações que confirmam apenas os seu preconceitos além de te darem informações completamente equivocadas sobre a teoria do gênero pois eles não conhecem esta teoria. Então eu continuo a favor da igualdade de gênero porque os gêneros são iguais em dignidade e capacidade e mulher deve ser o que ela quiser, inclusive escolher carreiras voltadas para pessoas.
Já vi um psiquiatra dizer certa vez que as teorias evolutivas viraram uma espécie de religião que pretende explicar tudo no mundo até porque mulheres aparentemente não gostam de matemática. Parece que virou mesmo uma religião.

Anônimo disse...

Então se você estava tentando convencer sobre a inutilidade das políticas de igualdade de gênero, a mim você não conseguiu porque nada do que você mostrou é novo para mim. Conheço isso aí e mais um pouco. Inclusive acho que se você é do tipo que biologiza tudo não é em nada diferente daqueles que erroneamente socializam tudo. Você transforma explicaçoes em religião e com isso se torna anticientífico e ideológico como aqueles a quem você e o padre reacionário querem fazer parecer que o são.

Anônimo disse...

Pergunta

Quem é contra o Escola sem Partido é a favor do Escola com Partido?

Anônimo disse...

Muito facil descobrir as ideologia que você segue porque diz exatamente o que qualquer pessoa contra a igualdade de gênero diz. Sempre a mesma coisa. Nada novo debaixo do céu. Sorry, não é com isso que você vai acabar com o feminismo se era essa a sua intenção.

Anônimo disse...

Fofa, você acabou de demonstrar a sua completa ignorância sobre a teoria do gênero. Se você não leu nadinha sobre isso é melhor ficar calada que falar besteira.

Anônimo disse...

Ah você é psiquiatra? Criou a nova doença chamada esquedopatia. Não fofo as escolas não ensinam sequer sobre genero

Anônimo disse...

Teve uma pastagem acima que fez bolar uma nova frase para o movimento:

Convencer mulher bonita a embarangar é empoderador.

Abaixo a chapinha de cabelo.

Anônimo disse...

A única pessoa que tem manter a boca fechada aqui é você que não passa de um fanatico idiota. Qual é o seu medo a respeito do genero? Teme não ter muita certeza a respeito de sua identidade e preferências sexuais?

Anônimo disse...

Meninas são tratadas com muito mais cuidado que os meninos? Desde quando nascem e é percebido ou confirmado que elas são do sexo feminino, meninas são negligenciadas de sua humanidade por todos ao redor delas; recebem menos recursos materiais, menos respeito, atenção e estímulos que os meninos e são tratadas como bonequinhas por motivos de "feminilidade". Porque "meninas tem que ser 'femininas', 'lindas' e delicadas" e são treinadas desde o nascimento para serem "boas mulheres", "boas esposas/donas-de-casa" e "boas mães" através do reforço constante e vitalício dos rituais de obediência, submissão e inferiorização impostos às fêmeas e que são chamados de "feminilidade".

Anônimo disse...

Na verdade a única baranga aqui é você que acha que pra uma mulher ser bonita tem que chapinhar o cabelo. O seu conceito de beleza é muito cafona e limitado. Você não tem criatividade nenhuma. E acha bonito só o que os preconceituosos te dizem que é bonito. Sim, como afirmou o anon, você segue uma cartilhinha bem estreita.

Anônimo disse...

Agora mostra que você é um carobinha preconceituoso que acha que cabelo crespo é cabelo ruim, mostra! Mostra a sua baranguice moral.

Anônimo disse...

Não obstante às variações causadas por fatores como classe econômica, raça, etnia, jurisdição nacional e diferenças culturais, a localização social coletiva das fêmeas é consistentemente menor em relação aos machos similarmente situados em termos de:

1. Recursos materiais recebidos enquanto bebê ou criança;
2. Respeito, atenção e encorajamento intelectual enquanto bebê ou criança;
3. Proteção contra a violência e a exploração sexual;
4. Papel no interior da unidade familiar heterossexual;
5. Representação e poder no governo;
6. Acesso à educação, empregos e promoções na força de trabalho;
7. Posse de propriedades e domínio sobre o espaço.

Anônimo disse...

É, senhora baranga moral... Está acabando o tempo em que mulheres negras tinham vergonha dos seus cabelos crespos. Agora elas se sentem livres para alisar ou deixar crespo apenas porque querem mudar e não porque seus cabelos crespos e cacheados são feios. Cura a sua baranguice moral que tá muito feia viu! Deixa de ser cafoninha.

Anônimo disse...

Isso não é mulher, meu anjo, é um macho xingando mulheres com a misoginia que emana de dentro dele. Típico...

Anônimo disse...

Misoginia é mais do que violência, mais do que assédio na rua. Misoginia começa no nascimento com a socialização profundamente enraizada que diz que você, uma fêmea, nunca será tão boa, tão forte, tão inteligente, tão importante, como um homem. A experiência de crescer em um mundo onde o seu corpo é sexualizado, onde a sua inocência é fetichizada, onde você não pode consumir mídia sem a mensagem não-tão-sutil que o seu propósito na vida é servir os seus opressores. Isso é misoginia. Sem as bases fundamentais da misoginia internalizada a partir do reconhecimento da sua biologia seu poder se torna muito menor. Homens talvez possam começar a saber como uma mulher se sente ao executar uma tarefa, como andar na rua ou ir a um bar -- mas eles nunca vão entender o emparelhamento dessas experiências ao mesmo tempo em que você é ensinada o tempo todo desde a infância que você, uma fêmea, não é boa o suficiente -- e, além disso, que você é um objeto para o consumo masculino. Isso é misoginia. Todo o resto é apenas um breve vislumbre de como a vida é para as mulheres. É turismo em misoginia.

Anônimo disse...

Todos os homens se beneficiam do privilégio masculino, todos os homens se beneficiam da misoginia, todos os homens oprimem as mulheres. "Nem todos os homens!" é uma falácia lógica anti-feminista muito comum. Sim todos os homens, todos os homens se beneficiam do sistema do patriarcado.

Homens individualmente e como um grupo oprimem as mulheres. Um homem não pode cortar fora seu pênis e se tornar uma mulher. Quando o pau dele é cortado e substituído por uma fenda, uma fenda que tem que ser condicionada para não fechar-se (porque isso é o que o corpo faz quando uma abertura artificial é feita, ele tenta curar-se), seus anos sendo condicionado como um macho não desaparecem simplesmente. Então ele tem audácia suficiente para reclamar que as mulheres estão acima dele no patriarcado de merda. Fala sério! Ele pode estar no fundo do monte do sexo masculino, mas ele ainda está no monte masculino! O próprio monte que a sociedade patriarcal estruturou socialmente acima das fêmeas, a própria estrutura que tem condicionado-o a exigir espaço onde diabos ele quiser. E o mesmo condicionamento que faz ele exigir que todo mundo concorde com seus delírios.

Anônimo disse...

O privilégio masculino funciona através das várias formas de opressão (sexualidade, raça, classe). Independentemente do quão oprimidos e rebaixados pela sociedade os homens são, eles ainda têm seus direitos "dados por Deus" como homens de desumanizar as mulheres e se vincularem uns com os outros por meio da dominação de nossos corpos, nossas vidas, experiências e realidades. Misoginia é o alicerce da sociedade masculina.

Anônimo disse...

A misoginia é uma forma institucionalizada de opressão sistêmica e cultural, atribuída com base no sexo físico. Ela é amplamente baseada em socialização e começa no nascimento, sendo, portanto, exclusivamente direcionada a pessoas do sexo feminino. Os homens podem agir de forma misógina em relação a outros machos ou a um macho "trans", por exemplo, mas ele não está sofrendo misoginia. Homens vomitam ódio e desprezo por mulheres em cima de outros homens o tempo todo, os homens muitas vezes se comportam da mesma maneira com os homens gays como o fazem em relação às mulheres. Isso faz com que os homens gays sejam vítimas de misoginia? Absolutamente não.

Machos são uma classe opressora, machos têm privilégio masculino. Você não pode ter o privilégio masculino e experimentar misoginia ao mesmo tempo. Isso é uma falácia lógica e uma análise pobre, e simplesmente não é verdade. A misoginia concede aos machos seu privilégio, os machos oprimem as mulheres através da aplicação da misoginia. Se um macho "trans" é tratado mal, não é porque ele está sofrendo misoginia (o ódio às mulheres, ou seja, fêmeas humanas), mas sim porque ela está sendo punido por se desviar do papel de gênero masculino. Isso não é misoginia e é um desserviço para as mulheres afirmar que machos em qualquer contexto experimentam misoginia. É como dizer "pessoas brancas que se apropriam da cultura negra, que imitam o jeito de falar das pessoas negras, etc, sofrem racismo." Isso simplesmente não é verdade. Os machos que se apropriam da opressão das mulheres nunca vão experimentar misoginia. Sua mera existência é uma afirmação e uma adoção da misoginia.

Anônimo disse...

Sim, anônimo, bebes femininos são tratados com mais cuidado no sentido de serem percebidos como mais frágeis por serem meninas. Quando me referi a cuidados quis dizer sobre ser socorrida rapidamente quando se machuca, por exemplo. Meninas costumam recebe mimos. Não tô falando da questão dos recursos. Isto é outra história.

Anônimo disse...

Ah sim, agora entendi a sua explicação e concordo. "Mais cuidados" é uma expressão meio vaga que pode ser interpretada também como "mais respeito", "mais atenção", "mais estímulos", "mais recursos", etc.

Anônimo disse...

Por um Brasil que busque excelência no ensino de ciências exatas!!!

Países desenvolvidos deram ênfase no campo das ciências exatas em detrimento de ciências humanas. Chega destes ensinamentos sociológicos!!

Lutarei por uma Escola que busque o ensino destas matérias, que podem muito bem se desenvolverem com um humanidades.

Anônimo disse...

Entendi

Anônimo disse...

A Roberta Close, antes de trocar de sexo, colocou algumas amostras de sêmen num banco de esperma. Então, sim, pessoas trans podem ter filhos. Não, mulheres trans não podem engravidar. Nem homens trans podem fecundar mulheres.

Mas isso está longe de ser o problema.

O problema é o positivismo implícito na proposta do Escola Sem Partido. Para eles, a escola tem de ensinar "fatos", não interpretações. E aí a questão é que "fatos" não existem, ou não são relevantes, fora de interpretações.

Exemplo bem simples: no dia 7 de setembro de 1922, Dom Pedro I proclamou a Independência do Brasil. Isso é um fato. No mesmo dia, José da Silva, pescador às margens do São Francisco, almoçou peixe com farinha. Isso também é um fato. Porque é que o primeiro fato deve ser ensinado nas escolas, e o segundo não? Por que há uma interpretação por trás dos fatos, segundo a qual a proclamação da Independência é um fato importante, e o almoço do Sr. José da Silva não é. E a função da escola é ajudar as pessoas a aprender quais fatos são relevantes, e quais não são. O que é impossível se a escola não ensinar a interpretar.

(E isso vale inclusive para o ensino de ciências exatas. Você não quer alunos que decorem a fórmula de Bhaskara. Você quer alunos que entendam quando ela é necessária - e como nem todo problema pode ser resolvido com auxílio de uma equação de segundo grau, você quer alunos que interpretem o problema e descubram se uma equação de segundo grau se aplica ou não.)

Anônimo disse...

Não existe "troca de sexo". Ainda que faça milhares de cirurgias plásticas e se entupa de hormônios sintéticos não é possível para alguém mudar a configuração genética de todo o seu corpo. Não é possível trocar todos os seus últimos pares de cromossomos de todas as suas células diplóides e desenvolver de fato um pênis ou uma vulva e vagina reais, desenvolver um útero e ovários reais ou ao contrário, desenvolver testículos e uma próstata e ser capaz de produzir gametas que não são os que você produzia naturalmente anteriormente, ou seja: ser um homem/macho, aquele que produz esperma ou ser uma mulher/fêmea, quem nasce possuindo todos os seus óvulos e os libera de forma cíclica a cada 28 dias aproximadamente a partir do início da idade fértil até a menopausa. Se essa troca fosse possível aí sim seria possível realmente mudar de sexo, mas não é. De fato, por que motivos uma pessoa trocaria de sexo se isso fosse possível? Só para viver de acordo com estereótipos, papéis, aparências e exigências que são atribuídas e atreladas ao outro sexo? Isso já podem fazer sem a necessidade de nenhuma cirurgia imaginária transformadora a nível genético que não existe. Mas não digam que nada disso que existe é "mudar de sexo", "trocar de sexo", porque isso é mentira e todo mundo sabe ou deveria saber que é mentira.

Anônimo disse...

Voto nulo não conta. Então quem ganha é o Bolsonaro, idiota!

Marina disse...

Kasturba e anônimo das 13:55. Se é o genital que "faz de alguém homem ou mulher", por favor categorizem as pessoas hermafroditas sim!Valendoooooo

Anônimo disse...

Lola, quem é vc pra dizer o que os professores devem falar aos seus alunos? Contanto que dêem aula direito e não falem de "gênero" nem idiotices semelhantes, está tudo bem!

Anônimo disse...

Você tem dúvidas sobre as sua preferências sexuais anon das 16:11. Pois deveria ter ter dúvidas a respeito de sua capacidade mental também. Seus dois neurônios não permitem que você possa entender o que significa gênero. Você é burro demais.

Anônimo disse...

15:59 - pessoas hermafroditas não existem, o correto é: intersexuais

intersexualismo é um defeito muitas vezes congênito, e poucas vezes genético, mas é uma deficiência de qualquer forma

intersexuais ("hermafroditas", sic) podem ser homens ou mulheres, eles não são um "sexo" à parte

espero ter ajudado

Anônimo disse...

Marina,

Não existe em mamíferos e logicamente nem em seres humanos hermafroditismo verdadeiro, que é quando um ser vivo apresenta os dois sexos, ou seja, possui as duas gônadas funcionando perfeitamente, ovários produzindo óvulos e testículos produzindo espermatozoides. O que existe é uma parcela da população que é relativamente insignificante, por ser bastante reduzida, não chegando nem a 1% de todas as pessoas, e possuem diferentes condições de intersexo, que correspondem a anomalias ou formação incompleta dos genitais e/ou do sistema reprodutivo como um todo. Na maioria das vezes essas pessoas são inférteis, por não terem o aparelho reprodutivo completamente desenvolvido e em muitos casos as condições de intersexo estão associadas a outras doenças que não necessariamente tem características "sexuais" e reprodutivas. Mas enfim, essas pessoas que são intersexo são a exceção da exceção que confirma a regra, possuem uma doença que afeta o desenvolvimento dos genitais e as funções usuais do sistema reprodutivo, o que não vem ao caso da imensa maioria da população na qual os genitais indicam quem é mulher e quem é homem e muito menos negam este fato.

Anônimo disse...

Tava demorando pra jogarem a carta do hermafroditismo/intersexualidade kkkkkkk

Anônimo disse...

Tá cada vez mais horrível essa velha instrumentalização de pessoas intersexo por gente pessimamente informada, diga-se de passagem, que ainda hoje utilizam termos errados como hermafrodita na tentativa fútil e infrutífera de justificar "transgenerismo" e "transexualidade".

Anônimo disse...

01:33 - meu senhor, ng precisa q vc defenda os gays ou as lésbicas, eles são capazes disso sozinhos

e se vc mesmo afirma q qualquer um pode fazer o q quiser, quem é vc pra dizer quem deve ou não usar a sexualidade como politica? vc é retardado assim mesmo ou é só câncerva?

02:18 - deixe de ser cretino, quem vc pensa q vc é? seu bosta

não é vc quem "autoriza" professor, seu inútil

o seu "filho" (entre aspas, pq vc não tem filho nenhum, seu esgoto) vai aprender o q tiver q aprender

"nois vai, nois vem, nois cumemo" - se o pivete do seu "filho" fala assim não é por culpa da escola, seu lixo, é por causa de um "pai" bosta feito vc, seu semianalfabeto

"achismos" é a sua uretra necrosada, babaca

09:45 - não sua anta, quem é contra o escola "sem" partido (sic) é a favor do livre pensar, da educação libertadora e da lógica

agora os que são à favor do escola "sem" partido, na verdade, são a favor de uma escola com partido, o partido do lixo, do direitismo, do câncervadorismo et caterva

11:18 - "Por um Brasil que busque excelência no ensino de ciências exatas" - jamais vai conseguir alcançar tal feito excluindo as ciências humanas, seu asno

"Países desenvolvidos deram ênfase no campo das ciências exatas em detrimento de ciências humanas" - fonte: seu cu

"Chega destes ensinamentos sociológicos" - espero sentado, idiota

"Lutarei por uma Escola que busque o ensino destas matérias" - vai ~lutar~ a toa então, pq as escolas já fazem isso, seu burro - "que podem muito bem se desenvolverem com um humanidades" - oi? alô, sentido, cadê vc? é isso o q acontece quando se rejeita aulas básicas de humanidades e gramática, vira um analfabeto cretino igual a vc

16:11 - o único merda q eu vejo aqui é vc, sua placenta ambulante, se vc acha q vai conseguir implantar ensino porco religioso e milico nas escolas, vc se engana, seu direitopata de bosta; é isso na verdade o q o escola "sem" partido quer: instalar ensino lixo e de quinta categoria vomitado por mentes boçais, tais como olasno do caralho

gays, mulheres e negros serão respeitados nas escolas, sim, seu derrame cerebral de duas patas, pode espernear a vontade

16:16 - a Lola é professora tb, seu merda, e professora UNIVERSITÁRIA, eu é quem pergunto quem é vc: um semianalfabeto e moralmente falido querendo dizer o q é idiotice ou não, sendo q vc é a própria idiotia em pessoa, cale a boca, sua diarreia humana

Anônimo disse...

ei, bolçominion retardado (pleonasmo)

o babaca COVARDE do bolçolixo nunca vai ser presidente deste país, pra isso ele precisaria no mínimo antes de qualquer coisa:

. deixar de ser BURRO - o q é muito difícil pra essa traste tendo em vista q ele é um portador de anomalYa y e um direitopata demente

. deixar de ser CAGÃO - ele se acha tão "~maxo~" (sic), mas se borra de medo ao enfrentar uma MULHER num debate, vai ter piripaque na primeira vez q aparecer na TV, igual ao filhinho rola-bosta

É por isso, entre outras razões, q essa anta paralítica JAMAIS VAI SER PRESIDENTE DA REPÚBLICA, pode sonhar, mascu trouxa, a única coisa q o imbecil do boçalnaro vai ganhar é uma cela na PAPUDA, seu otário de merda

bolçovômito não vai sobreviver ao massacre q o farão passar no debate da band, dali ele não passa, kkkk

E não é só os nulos e brancos q o vencerão na eleição, inútil, é qualquer um q competir com ele, pq esse bosta é rejeitado por Deus e o mundo, nem o diabo quer

passar mal, bolçominion nojento

Anônimo disse...

Uia, o retardado ficou nervosinho. Adoro deixar troll espumando de raiva como cachorro doido. Mas olha se você for gay não tenha vergonha disso . Está tudo bem. Não temos preconceitos idiotas. Que cidadão de bem mais educado.

Anônimo disse...

Tô morrendo com o mascu lixo filho de um traveco de esquina com um rato de esgoto que na verdade é um tolete de bosta paralisado com quatro patas KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Esses são os comentários mais divertidos há tempos não vistos por aqui HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHA

Não parem, por favor! kkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

"homossexualidade não é apenas definida pela sexualidade."

Como não? Atração persistente por pessoa do mesmo sexo. E só.

"Primeiro, que a cirurgia de troca de sexo (também chamada de redesignação sexual) de homem para mulher não inclui "cortar o pênis" ou "tirar o pinto fora". Os testículos são retirados, e o pênis recebe cortes para ser transformado numa vagina. "

Ou seja, corta-se o pênis. E o saco, corta-se fora.

A realidade é imbatível.

Anônimo disse...

Fiz uma pergunta ontem mas acho que não foi publicada, a pergunta é séria:

Homem trans que engravida tem quanto tempo de licença, 5 dias ou 4(6) meses?

Anônimo disse...

Homossexualidade não envolve só pura e simplesmente atração sexual, também estão envolvidas a atração romântica e o afeto, a afetividade, seu idiota homofóbico!

Anônimo disse...

"Atração persistente por pessoa do mesmo sexo. E só."

Hmmmm... parece que alguém tá falando por si mesmo, por experiência própria... sentiu atração "persistente" por alguém do mesmo sexo, ficou lutando contra os próprios sentimentos e acha que eles "passaram" ou estão escondida e latente aí no fundo? Se liberte dessa prisão a qual você se prende, rapaz, e vá ser feliz.

titia disse...

O mané esperneando sobre exatas e países desenvolvidos esquecem que Canadá, Suécia, Dinamarca, Noruega e França tem altíssimos investimentos em bem estar social e em capital humano, ou seja, ao invés de excluir e menosprezar levam as matérias de humanas muito a sério. Tão a sério que esses babacas que menosprezam o investimento no ser humano aqui querem correr pra lá.

E caras, não adianta; se vocês sentem atração afetiva e sexual por outros homens, vocês são sim gays ou bissexuais. Se enrustir não vai mudar isso, não vai ajudar vocês, não vai fazer a atração desaparecer e não vai enganar ninguém. Se vocês não são homens o suficiente pra admitir do que gostam problema de vocês, mas não queiram que os outros se juntem a vocês no armário porque não querem ser infelizes sozinhos.

Anônimo disse...

Eu não sei o que diz o projeto da "Escola sem partido", mas eu me lembro perfeitamente das aulas de geografia e história no ensino médio, onde os professores faziam panfletagem pró comunista abertamente.

Anônimo disse...

19:57 - q fanfic mais ruim, nota 1

Anônimo disse...

19:57 - nada comparado à panfletagem ideológica pró-capitalista e cristã diária

Anônimo disse...

Enquanto vcs ficam discutindo o sexo dos anjos, os alunos brasileiros da rede pública estão entre os piores do mundo em leitura e matemática.

Anônimo disse...

20:13 - agradeça aos câncervadores e aos aloprados do escola "sem" partido

q não fazem nada pra melhorar e ainda querem piorar o quadro ainda mais

Anônimo disse...

Anjos não existem e se puderem ou algum dia vierem a existir estarão bem longe de qualquer homem, vide os comentários masculinos nesse post e em todos os outros.

Anônimo disse...

"Fiz uma pergunta ontem mas acho que não foi publicada, a pergunta é séria:

Homem trans que engravida tem quanto tempo de licença, 5 dias ou 4(6) meses?"

Homens solteiros que adotam têm entrado na justiça para conseguir a licença expandida também mas é difícil acompanhar isso aí porque é tudo segredo de justiça. Se a pessoa é juridicamente considerada homem, em tese não tem direito à licença-maternidade e a empresa não é obrigada a dar mais que o determinado para a licença-paternidade. Como na realidade trata-se de uma mulher grávida, é prudente que essa pessoa espere ter o número de filhos que desejar antes de promover mudanças de documentos que vão além do mero nome social.

Tá aí uma boa causa para o transativismo: licença igual para homens e mulheres.


""homossexualidade não é apenas definida pela sexualidade."

Como não? Atração persistente por pessoa do mesmo sexo. E só."


Assim como heterossexualidade é a atração persistente por pessoa do sexo oposto e bissexualidade a atração não motivada pelo sexo biológico de alguém. O nome está lá: "sexualidade". Assexualidade. Tudo diz respeito a sexo. Se a pessoa vai ou não transar é outro papo. Obviamente que é preciso ter uma certa vivência e maturidade intelectual pra compreender um tema tão complexo, só que não.

Anônimo disse...

Bissexualidade "é atração não motivada pelo sexo biológico de alguém" kkkkkkkkkk

tá bom, apologista, até parece que a bissexualidade é a "isentona", que não é motivada pelo sexo kkkkkkkkkkkkkk que piada...

como você mesma disse, pessoa altamente contraditória, a atração sexual é SEMPRE motivada pelo sexo, inclusive a bissexualidade, que é motivada pelos dois sexos dãa...

e "sexo biológico" é redundância.

Eneraldo Carneiro disse...

Já que estamos diante de uma mudança nas definições, isto é, já que mulher e homem não significam mais, respectivamente, pessoa do sexo feminino, e pessoa do sexo masculino, mas pessoas com tal ou qual "identidade de gênero", gostaria que me esclarecessem, se possível: o que é "gênero", e "identidade de gênero" nesse contexto.
Detalhe: sem recorrer a tautologia, nem estereótipo.
Grato

Anônimo disse...

Existem casos de pessoas que se identificam com bonecos, personagens, animais... E fazem modificações corporaid para se aproximarem do que acreditam ser, e a ciência tem nome e estudo sobre essa doença.
Mas um cara quense identificar como mulher e desmancha o pinto pra criar uma buceta artificial, tão artificial que vai ter que fazef manutenção dolorosa o resto da vida pro buraco não fechar...
Ou mulher que corta os seios e se enche de hormonio pro clitoris crescer e parecer um pinto...
Isso é legal. Isso é bom. É cool. Falar que essas pessoas tem problema mental e necessitam de ajuda psicologica e psiquoatrica é errado.
Valha-me Deus.
Onde iremos parar?!

Anônimo disse...

Um fio de cabelo ou qualquer outra célula são o suficiente para atestar geneticamente se alguém é mulher (sexo feminino) ou é homem (sexo masculino). Intersexo é ocasionado por defeitos congênitos ou genéticos e com uma incidência muito pequena, ínfima, bastante minoritária, o que não vem ao caso, até porque são doenças, anomalias de diferenciação sexual.

Querer negar fatos da existência de dois sexos distintos que possuem características sexuais e reprodutivas diferentes, usando condições de intersexualidade seria como querer falar que as pessoas não nascem com dois olhos capazes de enxergar porque alguns poucos seres humanos nascem cegos (com incapacidade visual) ou sem um olho.

Anônimo disse...

Forçar mulheres a aceitarem uma nova definição da nossa realidade, para que alguns homens possam chamar a si mesmos de mulheres, apenas replica as normas de gênero da dominação masculina e submissão feminina e não pode ser descrito nem remotamente como progressista.

Anônimo disse...

Dizer que mulheres - seres humanos do sexo feminino - são homens nega que pode haver uma variedade infinita de formas como nós mulheres nos apresentamos visualmente e como escolhemos viver nossas vidas. Isso postula que qualquer mulher que se atrai e gosta de se vestir ou de agir de maneiras que o patriarcado estereotipa como "masculinas" é "realmente um homem".

Anônimo disse...

A "nova definição da nossa realidade" é também o ataque à linguagem que as mulheres usam. As mulheres não podem mais se chamar de mulheres: elas são agora "mulheres cis" ou "menstruadoras", ou "homens trans" ou apenas "pessoas", como em "pessoas grávidas". A categoria de "mulher" é expandida para incluir "mulheres trans", assim como a categoria de "lésbica" é expandida para incluir "homens heterossexuais que se identificam como lésbicas". Todas essas são novas maneiras de definir a realidade das mulheres, para que os homens também possam ser mulheres.

Isso é apagamento das mulheres, exatamente como o patriarcado sempre fez, é uma estratégia patriarcal indispensável para a dominação masculina/subordinação feminina ser estabelecida, e de fato, se re-estabelecer constantemente e continuar a ser mantida, logicamente às custas das mulheres, prejuízo para as mulheres, como sempre.

Anônimo disse...

Lola, você deveria era exercitar mais o seu senso crítico, principalmente na hora de comprar a patranha dos transativistas

chega dessa fé cega, dessa defesa incondicional

pense mulher

Anônimo disse...

O conceito de identidade de gênero se resume a uma crença metafísica. Você pode escolher acreditar que seres humanos nascem com alma de homem ou alma de mulher, mas forçar a sociedade a viver de acordo com essa crença é fundamentalismo religioso e ataca a separação entre igreja e estado.

Raquel Adrien disse...

Identidade de gênero nao é crença,nem ideologia.Existem estudos,a maioria gringos,de que essa condição(transexualidade) é genética.Agora se vc prefere acreditar ao contrário,isso é problema seu,que não se da nem ao trabalho,de pesquisar sobre um assunto que desconhece.

Raquel Adrien disse...

Vejo gente usando a biologia aqui para invalidar pessoas trans.O argumento é que o que importa é a biologia,e nao o cérebro.Minha gente do meu Brasil varonil,voltem as aulas de biologia.Pois até onde eu sei o cérebro faz parte do corpo.Se o cérebro nao se identifica com o corpo,é a vontade do cérebro que deve prevalecer.
Mais engraçado é os pseudo psicólogos quererem rotular disforia de genero com doença mental.
Basta uma pesquisada na internet para saber mais do assunto.
E sim,transexualidade nao faz mais parte do CID,apenas lidem com sua ignorância.