terça-feira, 27 de março de 2018

YAGO, VÍTIMA DA HOMOFOBIA QUE MATA

Depois de três tentativas de suicídio, o jovem Yago Oliveira, de Sapé, Paraíba, se enforcou no dia 14 de março. 
Sua família, muito religiosa, não aceitava sua orientação sexual. Dois meses atrás, ele escreveu o relato abaixo. Leia e reflita: até quando vamos permitir que a intolerância e a homofobia matem?

Sei que roupa suja se lava em casa, mas vamos lá.
*Meu avô paterno se casou com a minha avó quando ela tinha 12 anos de idade e ele 30, ela se urinou com medo na primeira noite que dormiu com ele.
*Minha avó traiu o meu avô e eles se separaram, minha avó largou todos os filhos pelas casas das irmãs e não criou nenhum deles, assim como meu avô que começou a tratar os filhos do primeiro casamento como estranhos sem nem cumprimentar quando passava por eles na rua.
*O irmão do meu avô teve uma filha esquizofrênica, a qual como ele mesmo disse uma vez “deu fim”, ninguém nunca soube o que aconteceu com ela.
*O meu tio que é pastor evangélico teve seis filhos, com três mulheres diferentes, dos seis ele só criou dois, pagava 50 reais de pensão para a primeira esposa criar os seus outros filhos e achava um absurdo esta quantia e vivia atrasando a pensão.
*Esse mesmo tio que é pastor fugiu da Paraíba perseguido por um membro da igreja após esse membro descobrir que sua esposa estava tendo um caso com ele.
*Um outro tio abusava sexualmente da minha tia.
*A minha tia dizia que tínhamos que chamar a empregada doméstica de “Maria” porque empregada doméstica não tem direito a nome, como ela mesmo disse uma vez.
*Minha avó deu de presente para o meu primo um diploma do ensino médio falsificado, depois d'ele ter reprovado milhares de vezes na quinta série e todos concordarem que meu primo era um caso perdido.
*Outra tia minha enterrou viva uma ninhada de oito cachorros que sua cadela deu porque simplesmente os cachorros nasceram todas fêmeas.
*Para o meu pai todo negro é marginal, todo serviço mal feito foi feito por negro e todas essas coisas racistas que já conhecemos…
Mas segundo todos esses que eu citei anteriormente a vergonha da família sou eu, pelo simples fato que sou gay. Afinal, como eles dizem, ser gay é pecado, mas ser racista, corrupto, assassino, estuprador, pedófilo e não criar os filhos tá de boa, o importante é você não ser gay.

41 comentários:

Anônimo disse...

é a hipocrisia da família tradicional DE BOSTA brasileira

grande amor cristão DE MERDA

descanse em paz, meu jovem

titia disse...

É em horas assim que eu desabo e penso que reproduzir-se não pode ser um direito, porque ISSO é o que acontece quando se deixa uma criança nas mãos de um psicopata/idiota/mascu/reaça/completo desperdício de moléculas. "Gente" que prefere o filho ou filha morrer a ser gay/lésbica/trans/não encaixado em padrões imbecis NÃO devia ter o direito de produzir uma criança apenas pra atormentá-la até a morte. Devia ser castrado feito se faz com um animal (só que sem anestesia, no caso de gente como a família do Yago) e proibido de até mesmo CONVIVER com crianças.

E sim,12;53, o mascu vai morrer logo. E vai morrer num porão sujo, sozinho, sem ninguém se importar com ele, sem ninguém dar falta, chorar por ele ou se preocupar em enterrá-lo. Talvez vire ossos e só seja descoberto depois de décadas, porque esse é o fim de todo mascu. E, no final, é assim mesmo que eles tem que terminar.

Kasturba disse...

Uma pena que ainda hoje, em pleno século XXI pessoas ainda precisem passar por essa dor tremenda simplesmente por serem quem são...
E que pessoas façam tão mal umas às outras (aos próprios filhos) em nome de uma religião, que deveria servir pra enobrecer o homem, e não torná-lo ainda mais mesquinho e preconceituoso... :(
Muito triste com essa notícia...
Espero que pelo menos sirva para que outros pais reflitam sobre como lidar com seus filhos gays, que só querem o direito de viver e amar sem serem discriminados por isso...

Sófia disse...

Triste...É tanto ódio. Não sei onde vamos parar desse jeito. Intolerância, violência, tudo por não conseguir respeitar o outro, falta de empatia, falta de amor.

Alice disse...

Não temos lideranças gays. Precisamos de entidades que ofereçam apoio aos jovens gays perseguidos pela própria família. Mas o Marcos Feliciano cortou verba de entidades que desenvolviam algum trabalho com o público lgbt e ninguém fez escândalo. O povo acha que visibilidade lgbt é Pablo Vittar na tv. A indiferença brutal da militância pelo massacre contra a Mônica Benício é outra coisa surreal. Sim, a pessoa massacrada por tudo isso é ela, pois a Marielle morreu e quem convive com o ódio e o luto é a Mônica.

Anônimo disse...

mascu cretino, vc é o exemplo do pq chamam os homens de lixo, e com razão

seu demente de bosta

Anônimo disse...

A "moral e os bons costumes" ainda vão acabar com esse país. Que história triste, Lola.

Anônimo disse...

14:59 - bebeu mascu? vá limpar a merda na sua frauda pq vc tá precisando, seu babaca

masculixistas estimulam o hetERROssexualismo mascuLIXO, pois essa merda desenvolve no (feto) anencétero o lado demente, deletério e autodestrutivo dos portadores de anomalia y.

Regra geral: homens anencéteros ou são fracassados ou são mascus (dá no mesmo) e isto é bom para os incels de merdas

À tarde na TV aberta em todo o Brasil há um desfile de aberrações .... lixomens vestindo camisas de times de futebol (corruptos e fraudulentos q só eles) ...hetERROssexuais... um matando o outro, uma completa degeneração, tudo preenchendo uma pauta masculixista e câncerva que visa desmoralizar o omem (mais do q ele ja é), já não basta tudo aquilo que ele realizou de RUIM pela humanidade. O desenvolvimento da partenogênese (TELÍTOCA) nos dá a esperança de um mundo sem a bosta dos lixomens

Sophia disse...

Depois as pessoas falam que crescer em orfanatos e abrigos é ruim para as crianças, a gente vê milhares de relatos de pessoas que sofreram todo tipo de abuso das famílias aqui mesmo no blog da Lola, e também em muitos outros meios, mas não se vê nenhum caso de pessoa que viveu em uma instituição pública ou privada que acolhe menores, será só coincidência?

Mesmo os abrigos tentassem abafar, algum caso acabaria sendo descoberto cedo ou tarde, como os vários casos de pedofilia envolvendo a Igreja Católica. Talvez exista algum gestor ou cuidados abusivo, mas por minha própria experiência de décadas nesse meio eu posso afirmar que é exceção.

Anônimo disse...

Antes que comece o mimimi eu não gosto de colocar links de outros sites sem autorização, no entanto colocarei apenas links de notícias sem emissão de opinião
https://www.google.com.br/amp/s/extra.globo.com/casos-de-policia/adolescente-mata-namorado-apos-vitima-revelar-relacionamento-para-familia-21962356.html%3fversao=amp
https://www.google.com.br/amp/s/g1.globo.com/google/amp/https://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/estudante-e-namorado-suspeito-de-mata-lo-a-facadas-moravam-juntos-ha-5-meses-em-ribeirao-preto-diz-amiga.ghtml
https://www.google.com.br/amp/s/www.metropoles.com/distrito-federal/seguranca-df/homem-usou-veneno-de-rato-para-matar-namorado-em-ceilandia/%3famp
https://www.acidadeon.com/ribeiraopreto/onlist/NOT,2,2,1297618,Policia+procura+suspeito+de+matar+namorado+com+estilhaco+de+espelho.aspx

Anônimo disse...

15:43 - "talvez" o seu cu, seu aborto, tá mais do q evidenciado de q o motivo foi a intolerância da família (hipócrita), seu lixo

15:34- sim, seu mascu de bosta, homofobia mata, não importa quantas vezes vc venha aqui repetir esse mantra MENTIROSO em q a fonte é a sua uretra necrosada entupida de esmegma, seu animal

links aleatórios não são provas de nada, seu LIXO

A única verdade COMPROVADA é de q os portadores de anomalia y (os lixomens) são a maioria ABSOLUTA dos criminosos, bandidos, presidiários, assassinos, estupradores e pedófilos

Entenda isso de uma vez por todas, seu demente, ng aqui é otário igual a vc

Anônimo disse...

Yago tentou passar no seu post que todo hetero, cristão, branco é um hipócrita, mas não devemos esquecer que relacionamentos homossexuais são marcados por violência e também são extremamente problemáticos,sendo grande parte deles terminando em homicídios, como o comentarista acima citou.
Se formos levar em consideração que a esmagadora maioria da população é heterossexual e uma minoria é homossexual, o número de crimes passionais em relacionamentos homo é muito maior proporcionalmente

Anônimo disse...

fetos anencéteros, como todo bom feto anencétero, deveriam ter sido abortados

puto q fugiu, olha a demência, só aparecem pra falar merda

Anônimo disse...

15:51 - para de falar bosta, seu demente

fonte: seu cu, animal

para de mentir e concordar com vc mesmo, idiota, ng cai no teu papo não, seu boçal

vc tá invertendo completamente a realidade, inútil:

não devemos esquecer que relacionamentos hetERROssexuais são marcados por violência e extremamente problemáticos, sendo praticamente TODOS eles terminados em estupros ou homicídios
Se formos levar em consideração que a maioria da população é hetERROssexual, o número de crimes passionais em relacionamentos anencéteros É MUITO MAIOR PROPORCIONALMENTE

Anônimo disse...

claro q são links aleatórios, seu lixo

pra cada caso assim há DEZ de omen étero estuprando ou matando a companheira

isso não prova as suas palavras mentirosas, seu anencétero demente (pleonasmo)

Carlos Antonio disse...

A tolerância é uma necessidade urgente neste mundo violento de hoje. A intolerância é a mãe do preconceito, da exclusão, do racismo, de tudo, enfim, que segrega, separa e agride o que não se aceita, o que não se acha normal, o que incomoda sem nem haver razão. Sim, é preciso aceitar e respeitar as pessoas como elas são.

Podemos entender que o outro tem a própria maneira de pensar, que sua história de vida é peculiar e suas bagagens podem ser totalmente diferentes das nossas. Podemos compreender que as verdades alheias, por mais que nos soem ilógicas e absurdas, são do outro tão somente e não necessariamente nossas. Desde que não nos firam, as escolhas do outro não nos dizem respeito. Desde que o outro esteja feliz.

Após ler o relato desse jovem de família de "bem", fico me perguntado o motivo pelo qual as pessoas se odeiam tanto?

Anônimo disse...

Tudo que eu sei que ainda sou muito preconceituosa,um dia desses falei um absurdo sobre gays ainda bem que a pessoa que eu tava falando nunca soube espero, pois me arrependi muito.Tento melhorar todos os dias a esse respeito mais é dificil ,mas faço isso não só pelos gays mas por mim mesmo tbm, ninguém tem nada haver com quem as pessoas se relacionam sexualmente e o que fazem no sexo se todos seguissem essa lei moral toda humanidade seria bem melhor.Lembrando sempre de levar em consideração que as pessoas não se machuquem e nem sejam pedofilas ta tudo valendo se for de comum acordo.

Anônimo disse...

Que tragédia desse menino, não tinha uma pessoa com algum senso ético pra se apoiar. E que mãe fala uma coisa dessas? Muita evangelização na mente, isso é pior que droga.

Kasturba disse...

Que bom que você tem esse senso crítico, se analisa e busca se melhorar.
Acho que ninguém está 100% livre de ter preconceitos, em relação a alguma ou várias coisas. Somos todos criados em um ambiente preconceituoso, repetimos padrões que nos foram ensinados. Mas é muito bom que você esteja conseguindo perceber e superar isso.
Eu também há pouco tempo atrás contava "piadinhas" inocentes sobre gays, e não achava nada de mais... Até que conversando com uma amiga minha lesbica, percebi o quanto essas "piadinhas" da ofensivas e ajudam a arraigar o preconceito na cabeça das pessoas. E a cada dia aprendemos e nos tornamos pessoas melhores (ou menos ruins).

Anônimo disse...

Lola, você viu essa convocação? Os movimentos feministas precisam dar a opinião. A academia também! É cedo para ter um sopro de esperança? http://www.nacaojuridica.com.br/2018/03/stf-convoca-audiencia-publica-sobre.html?m=1

Anônimo disse...

Ps: escrevi antes de ler o conteúdo do post, porque pensei em compartilhar o link apenas. Por favor, pode deletar meu comentário? Eu falando de esperança num post desses... nossa! Foi falta de respeito... perdão. :(

Felipe Roberto Martins disse...

Muito triste.

Que nós possamos aprender que ser cristão ou ser um bom ser humano é na prática! E a prática é bem trabalhosa.

Anônimo disse...

Olha um pouco de preconceito todo mundo tem, mas uma pessoa que prefere ver um filho infeliz, ou até morto, do que um filho gay...só sendo uma pessoa muito ruim. Isso é coisa de gente má!
Não entendo pq gente ruim teima em ter filhos. Certas famílias não merecem o mínimo sofrimento, é melhor distância do que querer ser aceito.

Anônimo disse...

Bom texto

titia disse...

Pessoal, só um aviso: quando você pesquisa o link que o anon 22:25 mandou a primeira opção que aparece é o blog de um tal Paulo Mascarenhas. Não abram a notícia nesse porque tem vírus. De resto, 22:25, se sua intenção foi boa, relaxa. Precisamos de um pouco de esperança nessa vida, ainda mais com esse país - e o mundo todo - na merda que está.

titia disse...

02:32 às vezes eu acho que gente ruim tem filho porque filhos são as pessoas perfeitas pra se judiar impunemente. O indivíduo pode bater, humilhar, agredir, torturar a criança depois dizer que estava apenas disciplinando, disfarçar o sadismo sob a tal "autoridade de pai/mãe". Pode estuprar, porque ninguém vai acreditar, ou vai todo mundo fingir que não acontece pra poupar a "honra" da família tradicional brasileira. Ninguém quer meter a colher na família alheia, ser visto como o vizinho abelhudo, o parente rebelde destruidor de lares - consequentemente, ninguém denuncia. Quando denuncia, a própria polícia não quer atender, não aceita fazer B.O., juiz manda a criança de volta pros pais carrascos. Se estiver com disposição pra perder sua fé na humanidade e se deprimir muito, procure o caso de Sylvia Likens, ou então a história de Theresa Knorr. Não são casos tão recentes, mas o jeito da sociedade encarar as crianças não mudou muito desses tempos pra cá. Ainda hoje, na cabeça das pessoas, criança não é gente, é coisa, posse, propriedade, e o "dono" pode fazer o que quiser com ela, inclusive o que os dois monstros nos casos que eu citei (Gertrude Baniszewski e Theresa Knorr) fizeram com as crianças sob sua guarda. É por causa de merdas como essa que eu acredito que é preciso algum tipo de psicotécnico ou teste pra pelo menos garantir que um psicopata não terá controle nem direito total sobre uma criança indefesa.

Rafael Cherem disse...

A religião precisa de inimigos, já foram de tudo quanto é tipo, agora são os gays.

Anônimo disse...

Ao se fazer uma análise bem superficial do perfil dos membros da família deste rapaz, fica a impressão de que sua linhagem possuí um componente genético que propicia algum desvio comportamental nestes indivíduos. É a tia que enterra cadelas, o tio que estupra, é a avó que dá de presente diploma falso!! Interessante que sempre que se divulga casos abomináveis neste blog, a única conclusão que chego é de que vocês ainda não perceberam que estão às voltas é com doentes mentais! Vocês tem que observar se não estão enfrentando é pessoas megalomaníacas, esquizofrênicas, psicopatas, etc, e dando a elas definições como machistas e homofóbicas. Meus caros, eu sou homem e não tenho estas doenças não, cruz credo!! Tenho duas filhas e as amo de uma forma que não sei explicar. Com certeza daria minha vida por elas! Independentemente das escolhas delas, sempre terão meu apoio!!Abraços a todos vocês!

Anônimo disse...

10:53 - cala boca, seu demente, a sua "análise" é risível, pra dizer no mínimo, 'superficial' é eufemismo pra essa merda aí q vc regurgitou, babaca, não é nem mesmo uma "análise", seu panaca, é apenas a sua opinião de bosta não-solicitada

"componente genético" seu cu, energúmeno, é sempre o mesmo papo furado positeba: pra se abster da culpa, jogue-a na "biologia"

ô apedeuta, se realmente um "componente genético" existisse, a única conclusão q poderíamos tirar é aquele q já vem sendo dito aqui há tempos: a de q os homens são portadores de um cromossoma anômalo e altamente deletério, o y (se bem q é verdade)

"não tenho estas doenças não" - e quem garante, vc mesmo? faça-me rir, seu bostético

Não há nada de "esquizofrenia", "megalomania" ou qualquer outro distúrbio mental q vc queira usar como indulgência, seu CRETINO

Há a intolerância, a homofobia, o ódio e a hipocrisia

Psicopatia é um mal (masculino) DERIVADO desses sentimentos destrutivos, aprenda

Então cale-se e enfie o seu cientificismo canalha, o seu sofisma, inútil e mentiroso, na uretra

Anônimo disse...


Nos porões das casas dos tios, na penumbra do quarto do avô, quando o pai bate a porta da casa é quando começa o terror. Geralmente as mulheres que ali habitam estão tão diminuídas que existem apenas porque respiram, mas nada mais resta. Em uma família a doença é contagiosa, não corre nas veias, mas está alojada como um tumor cheio de ramificações, em cada parte dos cérebros. Diferente de um relacionamento abusivo com um parceiro, o terror familiar não recupera, não tem cura, é cíclico e volta todas as vezes que tentamos escapar. O medo de dormir, o medo de acordar, o medo de viver no lugar que deveria ser aquele que acolheria. Se tua mãe que te pariu e amamentou, e teu pai que segurou teus braços para não cair, não te acolheram, quem fará?
Filhos são nossas sombras, sempre nos lembrarão quem somos: pro bem ou para o mal. Sombras refletem e perpetuam, não sei como fazer com que não sintam o mesmo pânico que ainda sinto, porque quando olho nos olhos ele está lá.
(...)
Recebi esse email de uma cliente (sou advogada), mãe de um bebê de 8 meses que acabou se jogando da janela do prédio onde morava.
Fabi

Viviane disse...

O site BuzzFeed Brasil publicou esta reportagem sobre o caso:
https://www.buzzfeed.com/tatianafarah/yago-desabafou-na-internet-sobre-preconceito-dos-pais-e?utm_term=.ng1rNpARg#.ujGRkMV7B

Embora a mãe de Yago negue a declaração de que "preferia o filho morto", são estarrecedoras as falas dela e dos demais familiares, como se estivessem preocupados apenas com "o que os outros vão pensar".
Pobre Yago. Sendo gay ou não, com uma família dessas não precisava de inimigos...

Anônimo disse...

"Ao se fazer uma análise bem superficial do perfil dos membros da família deste rapaz, fica a impressão de que sua linhagem possuí um componente genético que propicia algum desvio comportamental nestes indivíduos. É a tia que enterra cadelas, o tio que estupra, é a avó que dá de presente diploma falso!!"

É mesmo. Família desgraçada da porra. Nunca mais vou reclamar da minha.
E não nos esqueçamos do distúrbio do suicida. Afinal, não custa nada estudar, trabalhar e mandar a família se f*.

E Lola, que tal trocar o título para "a depressão sem tratamento que mata"?

"Recebi esse email de uma cliente (sou advogada), mãe de um bebê de 8 meses que acabou se jogando da janela do prédio onde morava."

Como eu disse. É tanto, tanto, tanto drama que só pode vir de uma mente quimicamente desarranjada.

"É importante destacar, antes de tudo, que suicídio não deve ser visto como uma decisão individual, de expressão do livre arbítrio. Tampouco é um ato de “coragem” perante um sofrimento extremo. Isso porque, conforme explica Karen Scavacini, psicóloga e fundadora do Instituto Vita Alere de Prevenção e Posvenção do Suicídio, as pessoas que concretizam esse ato estão passando quase que invariavelmente por uma doença mental que altera, de forma radical, a sua percepção da realidade."

https://drauziovarella.uol.com.br/geral/suicidio-e-possivel-preveni-lo/

Ai, mas a tudofobia... Então tá então.

Anônimo disse...

08:16 - vc é babaca assim mesmo ou é de nascença?

escreveu tanto lixo q nem 10% fez algum sentido

dos 10% q fez sentido: pura bosta

"que tal trocar o título para": seu cu

Segundo algumas mentes "brilhantes", a homofobia, o preconceito e a intolerância não influenciaram em absolutamente nada

O garoto era "depressivo" "à toa", desenvolveu "distúrbio" do vácuo, a família ser um poço de ebola hipócrita e corrosiva não contribuiu nenhum pouco pro estado do rapaz: "q isso, é a "genética"

Vcs sãos as pessoas mais cretinas e dignas de pena q existem, merecem ter 10 seringas de insulina enfiadas no meio da uretra necrosada de vcs, seus bando de bosta mole

Anônimo disse...

Não me enquadro em nada do que esse rapaz foi em vida.

Mas todos os dias, acordo e penso que poderia não ter acontecido. Saio escolhendo qual prédio poderia me lançar, ou em outra forma de morrer. Só não fiz ainda porque tenho uma pessoa que depende muito de mim e vai sofrer demais.

Não vejo sentido na vida, não vejo sentido em nada. Deu tudo errado. Nem com quem falar eu tenho, meus amigos e família nem percebem, e nem querem saber.

Entendo o rapaz.

Anônimo disse...

homofobia mata

e cristãos são hipócritas

Kasturba disse...

Você já procurou ajuda profissional? Todos temos altos e baixos na vida, mas se sentir assim o tempo todo não é normal...
Você pode buscar ajuda para se sentir melhor. O mundo não é perfeito, e ninguém é feliz o tempo inteiro... Mas existem coisas boas sim, e você pode se sentir melhor...

Sergio Costa disse...

O ódio é uma estrada contornada pela morte, pois mata as almas, sufoca os sonhos e a beleza de viver. Sou de uma família evangélica e a minha noiva é de uma família católica, no entanto não aprendemos a ser inimigos das diferenças, pois a racionalidade nos presenteia com a posibilidade das escolhas. Ter valores é ser guiado por céus que não excluem nenhum ser da sua grandeza, paz e beleza.

Anônimo disse...

A religião é um vetor da ignorância, especialmente as crenças neopentecostais, graças ao despreparo de seus líderes, com conhecimentos rasos em filosofia e até mesmo teologia ( alguém imagina que Waldomiro Santiago já leu Agostinho?), assim eles reproduzem ad nauseam os preconceitos e medos da sociedade ao invés de combatê-los. Mas vejam bem, o que foi Jesus? Foi a luz do mundo e quando chegou passou uma mensagem revolucionária aos preconceitos e medos da época, o mesmo podemos dizer de Maomé, de Buda, e de tantos outros, há contribuições para o conhecimento e desenvolvimento da humanidade em cada uma das grandes crenças, o que prova que esse viés ignorante, tacanho, atrasado não é típico da religião, ela apenas é o vetor pelo qual a doença do obscurantismo se espalha, mas não precisa ser assim, como mostra o próprio Jesus, por isso, acho que ao invés de tecer críticas devemos chamar essa "nação evangélica" ao diálogo, alertar para o despreparo de
seus líderes. Quem sabe assim tragédias como essa não aconteçam.

Abraço.

Anônimo disse...

"Segundo algumas mentes "brilhantes", a homofobia, o preconceito e a intolerância não influenciaram em absolutamente nada"

Mais ou menos. Considere:

"Não me enquadro em nada do que esse rapaz foi em vida.

Mas todos os dias, acordo e penso que poderia não ter acontecido. Saio escolhendo qual prédio poderia me lançar, ou em outra forma de morrer."

A pessoa acima parece não ter nenhum problema real importante, exceto um desarranjo psicossocial qualquer. Ou seja, ela está doente. Ou por um desequilíbrio biológico no cérebro, ou por falta de empatia, apoio e acolhimento das pessoas em redor, ou, provavelmente, por tudo isso junto.

Quando a pessoa não está doente como a acima, ela suporta as vicissitudes da vida com muito mais tranqüilidade.

Você, em que pesem as limitações inerentes e o preconceito nosso de cada dia, facilmente pode encontrar pessoas com deficiências graves que trabalham, estudam, constituem família. E que não têm a menor vontade de morrer, obrigado. Lembrando que deficiências graves são muito mais difíceis de lidar do que um problema que, a rigor, só existe dentro da cabeça.

Daí que a intolerância e preconceito que o Yago sofreu influenciaram muito menos do que você pensa. Com a devida doença de base, ele poderia se matar, por exemplo, por algo tão banal quanto terminar com um namorado, ainda que fosse filho da Lola.

Por que se a homofobia, e não a depressão ou um análogo, fosse determinante para um suicídio, não me parece que haveriam tantos gays por aí...

"O garoto era "depressivo" "à toa"

Isso mesmo. Na mesma medida em que outros desenvolvem câncer à toa. E outros Têm diabete. E outros pegam gripe, também à toa.

O resto do que você escreveu está abaixo da minha dignidade responder. Desculpa aí.

titia disse...

13:35 quem aparentemente tem algum problema aqui é você. Porque veja, antes de Freud já se sabia que o ambiente em que uma pessoa está inserida influencia e muito a formação da sua personalidade e sua saúde mental e emocional. Desde antes de inventarem a agricultura os seres humanos já eram criaturas sociais, precisavam estar incluídos em um grupo em que todos se apoiassem e protegessem pra garantir a segurança e a sobrevivência. Que o ser humano precisa de apoio e aceitação de outros semelhantes é literalmente o mais antigo fato da psicologia já comprovado. Por que você insiste em negar isso? Esqueceu de tomar a risperidona? Está precisando de tratamento psicológico e não saiu da fase de negação? Está com a cabeça presa no fundo da bunda? É um babaca mau caráter? Esqueceram de dar descarga na privada e você não foi pro esgoto?

Anônimo disse...

Eu sei que em todo lugar tem hipócrita, tem pessoas ruins de todos os tipos e a sociedade muitas vezes incentiva isso. Mas gente, fiquei sinceramente horrorizado com esse texto, lamento não só pelo suicídio do rapaz, lamento também por um ser humano ter que viver em um ambiente tão podre e com pessoas tão horríveis.