quinta-feira, 29 de março de 2018

CHEGA DE ATENTADOS CONTRA A DEMOCRACIA

Manu, Lula e Boulos representando a resistência ao fascismo

Segunda à noite, no debate na UFRGS com a maravilhosa Manuela D'Ávila, pré-candidata à presidenta pelo PCdoB, uma moça da plateia me perguntou o que eu achava das agressões que a caravana do Lula vinha sofrendo. Eu respondi que não estava acompanhando muito bem, que só tinha visto páginas de direita comemorando um lunático dando chibatadas em manifestantes, mas que logicamente eu condenada essa violência e a via como um atentado à democracia.
A caravana Lula pelo Brasil começou a percorrer a região Sul (uma região que conheço bastante bem, pois vivi em Santa Catarina durante quinze anos, e adoro, mas sei também que lá há mais fascistas que em qualquer outra região do país) no dia 19 de março. Logo de cara os senhores ruralistas do Rio Grande do Sul fizeram barricadas com tratores para barrar os ônibus. 
Homens de extrema direita perseguiram a comitiva, jogaram paus, rojões e pedras (pedras! Que tipo de cidadão esses pais estão formando, incentivando os filhos a tacarem pedras num ônibus?), agrediram manifestantes que apoiam o PT (em Cruz Alta, quatro mulheres apanharam de fascistas; em Santa Maria, milicianos invadiram o campus e bateram em estudantes e professores que aguardavam a caravana; 
em Bagé, homens à paisana que sacaram armas contra integrantes da caravana eram soldados da Brigada Militar). Isso é totalmente inaceitável. Seria inaceitável qualquer que fosse o candidato ou o partido.
Enquanto isso, os reaças na internet comemoravam os ataques, celebravam a "macheza" dos gaúchos, lamentavam que a "reação" tivesse ficado só em socos e pedras. Queriam mais. 
Um policial quebrou seu cassetete
na cabeça de Mateus, que protestava
na greve geral de maio de 2017, em
Goiânia. Reaças festejaram
Os mesmos que festejaram a execução de Marielle e em seguida espalharam mentiras para "justificar" essa comemoração, os mesmos que festejam sempre que alguém de esquerda é assaltado, ferido ou morto, querem mesmo -- de verdade, não de brincadeira -- o assassinato de Lula (assim como os mascus que me atacam e ameaçam a mim e a minha família querem mesmo a minha morte). Sim, é esse o nível: estamos vivendo num país tão anti-democrático que você ser de esquerda faz com que reaças queiram mesmo te matar. Tipo, literalmente.
Na terça, os reaças que "pediam mais" (pedras não eram suficientes) foram atendidos: dois ônibus da caravana de Lula foram alvejados com quatro tiros entre as cidades de Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no Paraná. Antes, os milicianos haviam colocado "miguelitos" (cruzes formadas por pregos entrelaçados para furar pneus de automóveis, forçando-os a parar) no trajeto, no que pareceu uma emboscada. Agora já há fortes indícios que os ataques foram premeditados.
Ainda que o atentado (ou querem chamar como? De brincadeirinha inocente?) esteja gerando repercussão internacional (atiraram no veículo de um ex-presidente da quinta maior nação do mundo duas semanas depois que uma vereadora de esquerda foi executada), as notícias aqui no Brasil ainda não chamaram a mesma atenção que, digamos, a bolinha de papel de que Serra foi vítima na campanha de 2010 (mas também: jogar bolinha de papel em tucano merece mais plantão especial que atirar em ônibus de petista). 
E, por incrível que pareça, o delegado que atendeu a ocorrência dos tiros foi afastado pela Secretaria de Segurança Pública do PR por classificar o caso como tentativa de homicídio. Para a Secretaria tucana, o caso é apenas de "disparo de arma de fogo e dano". Foi só um carinho na lataria dos ônibus, ora! Se tivesse acertado alguém, seria um mero acidente, claro!
Alckmin, que a mídia trata como "centro" mesmo sendo claramente de direita (e que eu já falei: "picolé de chuchu" é um apelido muito fofo e meigo para esse fascista), realizou a façanha de fazer uma declaração ainda mais rábida que o candidato que lamenta que a ditadura militar não tenha matado e torturado mais gente. Segundo Alckmin, "PT colhe o que planta". Mais tarde, Bolso correu atrás do prejuízo de ser superado pelo seu coleguinha reaça e fez gestos de tiros para um boneco de Lula num comício.
Bolsonazi em Curitiba
Os reaças da internet riram e aplaudiram o atentado, que obviamente para eles não foi atentado. Primeiro negaram que os ônibus foram atingidos, depois, diante das evidências, andam jurando que os tiros foram dados pelos próprios petistas (é, somos nós de esquerda que passamos o dia fazendo campanha pra liberar armas de fogo). Da mesma forma, eles dizem que Marielle foi morta pela esquerda para incriminar a direita, e que eu sou a autora das milhares de ameaças de morte a mim. Ou seja: são tão covardes que nem assumem o que fazem. Só comemoram. Escondidos, por trás de fakes. 
Para repudiar toda essa violência, a esquerda se uniu para um comício em Curitiba ontem à noite. Estavam lá Lula, Manu, Boulos, e um monte de gente. A hashtag Atentado Contra a Democracia liderou os TT no Twitter desde as 3 da tarde. Mas está horrível isso que estamos vivendo. Imaginem como será mais próximo das eleições (se houver eleições). É realmente este o país que queremos? Um país em que fascistas atiram em políticos e batem em manifestantes? Isso parece uma democracia pra vocês?
Manifestantes pró-Lula no sul:
repercussão internacional
Não há possibilidade de diálogo com quem acha ok matar uma ativista ou atirar num ônibus em que vai gente (qualquer gente, até os fascistas que atiram ou os que comemoram). Que a internet é uma terra sem lei, isso sabemos. Mas nosso "mundo real" parece ser também. Não podemos aceitar essa escalada da violência. Não é assim que se constrói um país. Pelo contrário: é assim que golpistas estão conseguindo destruí-lo. Não podemos deixar. 

43 comentários:

Anônimo disse...

Quando vi as imagens do grupo que atirou e jogou pedras no ônibus, uma coisa chamou atenção, embora não fosse surpresa nenhuma: eram todos homens. Todos dentro daquele perfil (estereótipo, vá lá) 'homem branco, hetero, 'machao', machista, racista, nascidos nos anos 1980, brasileiro comum". Tipico brasileiro que quer a volta da ditadura, mesmo nao tendo sequer vivido aqueles tempos, portanto sem noção do que era. Não se via nas fotos mulheres, homens negros, pessoas aparentando mais de 50 ou 60 anos. Isso diz muito sobre a galera que se diz de direita hoje.

Anônimo disse...

Esse será um ano 'daqueles'. Medo do que pode vir por aí.

Rafael Cherem disse...

A esquerda precisa montar comitês de auto- defesa no mínimo.

De outro ponto, não entendo porque Lula insiste em ficar no Brasil, está mais que na hora internacionalizar essa questão, com um pedido de asilo político.

Anônimo disse...

Pois eu já assisti vários vídeos e oque não faltava eram mulheres, sendo que até uma levou seu filho para jogar ovos no luladrão

Anônimo disse...

Pois é, não vi. Mas não muda, elas são minoria com certeza.

Anônimo disse...

Minoria é? Veremos em Outubro!

Anônimo disse...

Eu sou contra as agressões, repudio qualquer ato de violência, seja de diretóide ou seja de membro do MST. Só que tem uma coisa que não concordo com essa "caravana": comício e qualquer outra forma de campanha eleitoral é proibido antes do dia 16 de agosto, por que o Lula pode sair então fazendo campanha pelo Brasil e a Justiça Eleitoral não faz nada? E todo mundo acha bonito? A lei não vale pra ele???

Fonte: http://www.politize.com.br/campanhas-eleitorais-pode-nao-pode/

Anônimo disse...

Minoria no meio dessa turba de trogloditas, dessa gentalha ignorante e violenta que não respeita o direito dos outros.

Cão do Mato disse...

"Eu sou contra as agressões, repudio qualquer ato de violência, seja de diretóide ou seja de membro do MST. Só que tem uma coisa que não concordo com essa "caravana": comício e qualquer outra forma de campanha eleitoral é proibido antes do dia 16 de agosto, por que o Lula pode sair então fazendo campanha pelo Brasil e a Justiça Eleitoral não faz nada? E todo mundo acha bonito? A lei não vale pra ele???"

Ele não é candidato. Esqueceu?

Cão do Mato disse...

"Minoria no meio dessa turba de trogloditas, dessa gentalha ignorante e violenta que não respeita o direito dos outros."

Minoria que taca a pedra e dá o tiro...Mas pode ter certeza que nos bastidores tem muita mulher incitando essa patifaria...

Anônimo disse...

Poxa, foi tenso mesmo. Eu acho que o Lula é culpado. De santo não tem nada, mas a punição dele tem que vir da justiça. Horrível esse negócio de atirar no ônibus do ex-presidente. Não sei onde vai parar um pais que quer fazer 'justiça' com as próprias mãos.

Anônimo disse...

Pode ser. Não vamos esquecer que há mulheres coxinhas, reacas, também.

Anônimo disse...

LULA LÁ 2018!!!

boçalASNO LIXOOO

trumijo mictório do putin

Anônimo disse...

17:22 - tacam o q? babaca, seja específico, seu asno

tá se referindo ao ovo no agripino? e por acaso isso é comparável à bala de pistola, sua mula?

e q bom q o bolçolixo tem um cabo, pq se dependesse dele mesmo ou dos seus... esse bosta incompetente não teria nem saído do vaso sanitário

lola disse...

Reparem na obsessão do mascutroll> meses tendo seus comentários deletados ou não aceitos pela moderação do blog. Mas ele deixa arquivado um por um para, nos breves minutos que o blog fica sem moderação, publicar tudo o que foi "censurado" (ou seja, ele xingando pessoas). É ou não é viver em função de um bloguinho que ele odeia? Ninguém vai ler seus comentários, mascutroll. Volta pro seu buraco.

Anônimo disse...

Pior que ele não escreve coisa com coisa, tudo confuso, não se entende nada. E os solta do nada, e os comentários dele tem nada a ver com o tema do post.

Kasturba disse...

Não gosto do Lula. Acho que ele foi uma grande decepção pra esquerda, e realmente acredito que ele tenha um quê de psicopatia, pra convencer tantas pessoas de suas mentiras, e não ter um pingo de vergonha na cara de desviar tanto dinheiro, mesmo já tenso vivenciado na pele a pobreza...
Mas de qualquer maneira, não é de forma nenhuma justificável essa violência. Discutir e defender ideias nunca deveria chegar à violência, independente de qualquer coisa. Muito triste mesmo percebermos onde estamos indo parar...

Anônimo disse...

No Brasil sempre tivemos muitos fascistas e muito ódio. Contudo, cabe a esquerda também uma reflexão sobre o próprio radicalismo e como ele contribuiu para acentuar a violência do processo político.

Anônimo disse...

Eu não defendo partido e nem partido nenhum, mas relatarei minha experiência há seis anos como moradora de uma cidade com pouco mais de 30 mil habitantes. Sai de uma metrópole com uma proposta de trabalho e acabei por ficar devido ter boa aceitação de meu trabalho em cidades maiores do oeste catarinense, pois onde moro sofro boicote, evitam, discriminam quem é de fora e fazem tudo para prejudicar, hostiizar , você se sente pior do que um estrangeiro no próprio país. É lamentável e quem passou sabe.Não justifica ter este tipo de tratamento em outro país, mas no Brasil é doloroso. O discurso de um certo candidato a presidência deu voz e corpo a toda a xenofobia, discriminação, preconceito, bairrismo do sulista. Resido ainda porque em cidades maiores tem pessoas legais, receptivas, boas, humanas e não vou generalizar. E tem meu marido que é uma pessoa excelente, amoroso, terno e catarinense e ele sente pelo que passei.

Anônimo disse...

Lola 18:39: Mas como vamos reparar se o comentário nem está aqui? Nem sei do que vc está falando. Assim fica difícil acompanhar o raciocínio lógico dos comentários.

Anônimo disse...

Ela apagou os comentários do troll. Estavam poluindo o blog.

Anônimo disse...

Mas não deveria ter apagado, já que fez referência ao mesmo. Ela como professora Universitária deveria saber disso, que sempre que fazemos referência a alguma citação, é obrigatório transcrevê-la na íntegra ou indicar a fonte ativa de onde foi feita a captação. Continua sem sentido desta forma que está.

Anônimo disse...

Anon, eu só disse que ela apagou os comentários. Aliás, ela é a dona desse blog e ela apaga o que ela quiser ou achar que deve. Simples assim. Não venha com 'explicanismo' porque ninguém aqui precisa disso, muito menos diga a dona do blog ou a qualquer pessoa o que deve ou não fazer.

Anônimo disse...

Os agressores? São apenas alunos seguindo seu professor: Mauro Iasi.

Jane Doe disse...

- No PR os demoníacos sulistas também protestaram e fecharam ruas por causa da visita do Bolsonaro.

- Nada justifica depredação, violência e ameaça a integridade física e ao patrimônio de ninguém. Tais coisas não são compatíveis com a civilidade.
Porém boa parte do povo, não só os "abjetos sulistas", está cansado, decepcionado e se sente profundamente traído (eu pertenço a esse grupo) pelo Lula, PT e a esquerda.
A esquerda se tornou a maior forca motriz dos extremistas de direita e o maior cabo eleitoral do Bolsonaro. Ele nem precisa se esforçar ou fazer campanha. É só deixar a esquerda fazendo esquerdice, tecendo a corda com que vão se enforcar.

- Infelizmente as coisas no Brasil ainda vão piorar muito antes de haver qualquer melhora, não importa quem vai ocupar a cadeira do presidente.

- Por último, eu sou de SC. AMO o sul... se for pra voltar a viver no Brasil, eu voltaria para o sul e unicamente para o sul. Tenho orgulho da minha terra e da nossa história (apesar dos últimos eventos serem motivo de vergonha - esperava algo melhor do povo). Se isso me faz uma fascista desprezível, principalmente por ter deixado de acreditar na fantasia da esquerda, so be it.

Anônimo disse...

Mulher de direita não é reaça, é apenas alguém que quer estado minimo e não interventor na economia.

Anônimo disse...

O maior facista brasileiro foi vargas, o queridinho da esquerda.

Anônimo disse...

'Mulher de direita não é reaca'.
Hahaha... Essa foi boa, a piada do ano... Sao tão reacinhas quanto os 'homi do bem'.

Anônimo disse...

E justifica tratar brasileiro como estrangeiro? O território é brasileiro e tenho direito de me deslocar, trabalhar e me casar como brasileira e paulistana com mineiro, capixaba, potiguar, gaúcho ou catarinense, no meu caso foi com um catarinense. O meu marido é neto de alemães e austríacos e mencionou serem tratados com desprezo quando viajam para a Alemanha, Áustria e aqui gostam de posar como europeus com complexo de superioridade, acredito para compensar o coice made in Germany.

Anônimo disse...


q bom q o bolçolixo tem um cabo, pq se dependesse dele mesmo ou dos seus... esse bosta incompetente não teria nem saído do vaso sanitário

Jane Doe disse...

"E justifica tratar brasileiro como estrangeiro?" - não, não justifica em lugar nenhum.

(...) mencionou serem tratados com desprezo quando viajam para a Alemanha(...) - repito o que eu já disse aqui algumas vezes - alemão é muito igualitário no seu preconceito - eles desprezam TUDO e PRINCIPALMENTE TODOS que não são alemães. Não importa se é inglês, sloveno ou coreano.

Anônimo disse...

Ela não deveria ter apagado e pronto! E o fato do blog ser dela não quer dizer que pode ignorar a opinião de suas leitoras e fazer só o que ela quer.

Anônimo disse...

Parabéns colega! Somos duas então! Apoiadíssima!

Anônimo disse...

O problema é se sentirem alemães, austríacos, italianos por causa do sobrenome, mas nasceram no Brasil e discriminam, desrespeitam quem é brasileiro como eles são. Caso eu fosse tratada desta forma na França, Itália, Bélgica até seria compreensiva, embora também não justifica, mas devido conflitos, guerras e o crescimento do fundamentalismo islâmico por lá é preciso entender e ter em mente muito estar saturado, então o melhor é o brasileiro desenvolver, trabalhar no próprio país, por mais complexa a situação, condições atuais.

Anônimo disse...

"E o fato do blog ser dela não quer dizer que pode ignorar a opinião de suas leitoras e fazer só o que ela quer"
Na verdade, quer dizer sim. Assim como qualquer leitora pode simplesmente parar de acompanhar o blog.
Eu também não li o tal comentário, não vi a tempo. Mas pude entender que a explicação dela foi para as pessoas que chegaram a ler antes de ela apagar. E acho primo que apague, eu (como muitos outros leitores) acham um saco esses comentários de trolls de 50 anos se comportando como moleques de 13.
E qual foi o grande problema ela apagar? Você está tão curiosa assim com qual besteira o cara escreveu? Ou só vontade de reclamar mesmo?

Anônimo disse...

"Ela não deveria ter apagado e pronto!". Bua,bua, bua, mimimi mimimi...

Parece uma criança chorona de 4 anos que teve o pirulito tirado da boca. Se há uma coisa detestavel, que revira o estômago, é gente que faz qualquer comentário e encerra com a expressão "e pronto". Bem coisa de gente autoritária que quer impor sua opinião na base do grito, a qualquer custo.

Se vc acompanha o blog há um tempinho, vc sabe muito bem o teor dos tipos de comentários, as barbaridades, que esses trolls despejam aqui. Não é necessário nenhuma explicação.

Anônimo disse...

Essas manifestações contra a caravana do Lula, fez-me lembrar das ações do Black Bloc.

Grupo de vândalos que recorrem a atos violentos e a despedração. Desrespeitam o ordem democrática e adoram destruir a propriedade privada dos outros.

Só faltou o mero destalhe das roupas pretas e a mascaras. Mas a ação foi a mesma.

mh disse...

A banalização da violência

Já comemorei mortos. Não nego que fiz dancinha quando veio a notícia da morte do famigerado Ustra. Fiz dancinha. O mundo tornou-se um lugar melhor.
Não fiz dancinha quando o maluco puxou o gatilho contra Nixon. Ri muito quando o "projetil" atingiu o Serra e foi levado à perícia.

Assassinatos, homicídio, tentativas de homicídio, não são aceitáveis em momento algum. A vida humana - seja ela qual for - é o valor máximo. Essas comemorações da violência resultam em Marielles, Chicos Mendes e Doroties Stangs. Resultam na morte de pessoas ditas comuns, que andam pelas ruas, sob a alegação de que é perigoso mesmo.

Os que comemoram a tentativa de homicídio - e não pode ser tratada de outra maneira, pois quem atira em direção a pessoas, mesmo que para errar, sabe que é possível matar alguém - são os mesmos que justificam as violência e assassinatos contra lideranças dos movimentos sociais, de jovens negros, de mulheres altivas, de gays que mostram a que vieram, da vizinha que luta por mais vagas na creche do bairro, do colega que está insatisfeito com o tratamento dado na empresa em que trabalha, contra os professores que denunciam a precarização da educação.

São os mesmos que jogam pedras de cima de tratores financiados pelo BB, são os mesmos que querem a privatização dos serviços públicos mas que recorrem aos Hospitais de Clínicas para um bom atendimento.

São os mesmos que batem panelas contra uma presidenta honesta e se calam ante as bandalheiras que vieram depois.

Nem se dão conta que muita gente sofre as consequências de seus atos. Melhor, não se importam que muitos sejam lançados à fome e ao desemprego. Só importa o prazer de apedrejar um ônibus...

Direita de merda essa brasileira. Os machões ruralistas - e sim, havia mulheres "machões ruralistas" entre eles - têm medo de um velhinho de 72 anos e ocultos pela escuridão da noite tentam matar alguém. Quem respeita isso? Alguém respeita quem disparou 4 tiros na cabeça de uma mulher de 38 anos indefesa? Alguém respeita quem amarrou um moleque no poste? Alguém respeita quem tatuou a testa de um jovem?

Pessoas que se dizem cristãs violam o 5º Mandamento ao fazer coisas assim. Tanto quanto quem festeja um atentado. Nem eles se respeitam, muito menos ao deus que escolheram para cultuar.

Quanto à versão de que o ônibus estava parado quando foi alvejado, só um cego não vê que os miguelitos postos no chão tinham justamente a intenção de parar a comitiva para alvejá-la. Só reforça a hipótese de emboscada planejada com fins de cometer homicídio.

Em função disso, para candidatos em todos os níveis nessa próxima eleição - QUE OCORRERÁ SIM - meus votos iram de cima a baixo para a esquerda. Quero que a Presidência da República tenha alguém de esquerda no cargo e que a governabilidade lhe seja dada por parlamentares também de esquerda.

Viro a cara para fascistas, fascistóides, fundamentalistas fanáticos e criminosos.

Sem ter religião ou deus para adorar, eu valorizo a vida. Convido a tod@s a fazerem o mesmo.

mh disse...

ops.... irão - not iram -
Desculpem, mas a pressa e a emoção por vezes saltam sobre a língua mãe na ânsia de expressar de vez o que está trancado no peito.

Anônimo disse...

Ainnnnn.... Quero saber e pronto!
Bua, bua, bua!!!!!!! Mimimimimi mimimimimi mimimimimi...

Hahahahah hahashuashuashuashuashuashua!!!!!

Anônimo disse...

Vc é retardada ou só está fazendo o papel querida? Eu estou falando coisa séria, se vc não se tocou ainda, querida!

Anônimo disse...

Não, vc é que é retardada por ficar aqui insistindo e enchendo o saco. Vc é que não se tocou que ninguém vai te dar satisfação. E pode chororozar a vontade.

Anônimo disse...

Umas das coisas que mais me desgostaram da militância é ver tanta feminista se esforçando e se contorcendo para provar que não existe mulher machista, psicopata, nazi/fascista, reaça, racista, classista, xenofóbica, violenta e tudo de ruim. Para essa militância é tudo ''vítima'', ''coitadinha, ''não sabe o que faz e o que diz'', ''minoria da minoria''.
Não tenho mais a menor paciência com isso.

Por mais que eu repudie esses atentados feitos ruralistas e neonazistas e quero todos presos, sei que o Lula não é nenhum santo, nenhum inocentezinho.