quinta-feira, 31 de agosto de 2017

CURSO DE EXTENSÃO COMEÇA NA PRÓXIMA TERÇA

Corre que ainda dá tempo!

Pessoas queridas do Ceará, terça que vem, dia 5 de setembro, começo um novo módulo (o sétimo já!) do meu curso de extensão Discutindo gênero através de cinema e literatura, que costumo oferecer todo semestre.
É presencial, aberto a toda comunidade (não precisa ser estudante da UFC para fazer), completamente grátis, e vale um certificado de 32 horas complementares pra quem comparecer a 75% do curso. Não é semanal, mas quinzenal, sempre às terças-feiras, das 11:30 às 13:30, no Centro de Humanidades I (campus Benfica) da UFC. Nas terças que a gente não tem aula você tem bastante lição de casa pra fazer (ver filme, ler artigo ou livro). 
O curso realmente tem sido incrível, cheio de gente muito interessada de várias áreas, profissões, universidades. Pode vir que você vai gostar.
Para se inscrever, é só me mandar um email (lolaescreva@gmail.com). Pode trazer também suas amigas e amigos. 
Abaixo publico o cronograma deste semestre. Não são todos os artigos que estão disponíveis online, infelizmente. Mas a maioria está. 
Você pode ver aqui os cronogramas do primeiro e do segundo semestre de 2016, e também o de 2017.1
Comece um curso parecido na sua instituição! (e depois me envie sugestões). 

5 de setembro - Introdução ao curso, expectativas, apresentações. Trazer lido de casa, para discussão: “Entretenimento como utopia”, de Angela Prysthon 

Lição de casa para 19 de setembro: Assistir ao filme Zootopia e ler o artigo de Teresa de Lauretis “The technology of gender

19 de setembro – Discussão do filme Zootopia e do artigo de Lauretis.

Lição de casa para 3 de outubro: Assistir ao filme Elle e ler o artigo de Susana Castro, “Nancy Fraser e a teoria da justiça na contemporaneidade” 

3 de outubro – Discussão do filme Elle e do artigo de Castro.

Lição de casa para 17 de outubro: Assistir ao filme Reds e ler os artigos “Trabalhadoras na Vanguarda”, de Cintia Frencia e Daniel Gaido e “A revolução por fazer”, de Ana Nemi 

17 de outubro – Discussão do filme Reds e dos artigos de Frencia e Gaido e de Nemi. 

Lição de casa para 31 de outubro: Assistir ao filme Aquarius e ler o artigo de Audre Lorde “Eye to eye: black women, hatred and anger” 

31 de outubro: Discussão do filme Aquarius e do artigo de Lorde.

Lição de casa para 14 de novembro: Assistir ao filme Moonlight e ler o artigo de Marcio Caetano, Paulo Melgaço Silva e Jimena de Garay “Ninguém nasce homem, torna-se homem” 

14 de novembro – Discussão do filme Moonlight e do artigo de Caetano, Silva e Garay.

Lição de casa para 28 de novembro: Assistir ao filme Millennium: os homens que não amavam as mulheres e ler o artigo de Robin Warshaw, “Por que as mulheres são vítimas 'seguras'?”, do livro Eu nem imaginava que era estupro.

28 de novembro – Discussão do filme Millennium e do artigo de Warshaw.

Lição de casa para 5 de dezembro: Ler o romance Quarto de Despejo: Diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus, e o artigo de Rosália de Oliveira Lemos,“Os feminismos negros: a reação aos sistemas de opressões”

5 de dezembro – Discussão do romance Quarto de Despejo e do artigo de Lemos.

Aproveitando o post de hoje! Sorteei o livro Homens explicam tudo para mim, de Rebecca Solnit (editora Cultrix). Deu o número 113. Contei e cheguei ao nome de Clarice Galhardi. Por favor, Clarice, me mande um email com seu endereço o quanto antes para que eu possa enviar o livro pra vc. E já aviso que recebi três livros fabulosos da Coleção Argos da Editora Autêntica (vou usar todos no meu curso de extensão no ano que vem; o da Rebecca também) e já já vou realizar novos sorteios! 

17 comentários:

Anônimo disse...

Não, obrigado

Felipe Roberto Martins disse...

Oi querida Lola! Pena que não moro por perto. Faz um on-line, queria muito fazer. Abraços e Parabéns pela iniciativa:).

Anônimo disse...

Acho triste que o dinheiro do contribuinte seja empregado pra financiar militância feminista.

Entendo que professor tenha direito à opinião política, mas esse direito existe fora (e não dentro) da universidade.

Ou seja, em bom português é uma farra com o erário... mas fique avisada, depois do escola sem partido, a gente vai batalhar pela universidade sem partido também.

A mamata de vocês tem hora pra acabar!

Anônimo disse...

Muito rico, interessante o teu planejamento de aula. Obrigada por disponibilizar.
Gratidão!
Iza

m. disse...

Olá, Lola. Tudo bem?

Comecei um módulo no segundo semestre de 2014 (se não me engano), mas não pude concluir porque estava com um bebê novo em casa. Sou a moça que te encontrou na Bienal deste ano e pediu para te entrevistar, lembra?! Mandei as perguntas novamente pro seu e-mail ;)

beijo

Anônimo disse...

Tu é muito burro

Anônimo disse...

Nem perca seu tempo. Jamais aprovarão o escola sem partido. Troque suas escolas e universidades sem partido por um Brasil sem machismo e sem Bolsonaros.
Um abraço.

Joana disse...

Corroboro. Necessitamos de um curso on-line, Lola! Queremos aprender mas a distância nos impede.

Joana disse...

Pra financiar boçalidade pode, pessoa? Na boa? Tá nervoso, vá pescar.

Meja disse...

Por favor, Lola, curso online pra quem está longe!

Eddie Santos disse...

Acho que esse curso de extensão está merecendo uma visitinha do nosso capitão do mato Fernando Holiday.

Anônimo disse...

Vou me juntar ao coro e pedir um curso on-line para os que estão longe! :)
Beijo, Lola!

Escola sem partido = escola machista, racista, homofobica, transfobica e conservadora = não sou obrigada. Não mando beijo pra bolsominions

Anônimo disse...

Essa pra mim é nova: "capitão do mato".

Deve ser a forma como vocês chamam negros que não se renderam à retórica vitimista da esquerda...

Joana disse...

Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau, kkkkkk? Vá dormir, pessoa!

Naive disse...

Ô anônimo troncho das 31 de agosto de 2017 16:19:

Universidade é lugar de debate. Na universidade é imprenscindível ter habilidade de pensar. Senão nunca teríamos avanços na humanidade, seja nas áreas científicas , seja nas áreas do pensamento.

Lolinha, infelizmente estou muito longe do Ceará e entro na torcida por um curso on-line.

Naive disse...

Eddie, Holiday está mais para o Stephen de Django livre, magistralmente interpretado por Samuel. L. Jakcson.

Naive disse...

Você aí que acha que vamos à universidade para sermos doutrinados e não para expandir o pensamento e raciocínio. E acha que feminismo é uma luta partidária e não por direitos e liberdade, ou seja ideológica. Vá estudar um pouco de tudo rapaz para deixar de falar bobagens. Pois o Einstein da nova geração já nasceu e é mulher. E tem total liberdade da universidade para só pensar.
http://vilamulher.uol.com.br/bem-estar/motivacao/einstein-da-nossa-geracao-ja-nasceu-e-mulher-e-tem-24-anos-m0917-731759.html