sexta-feira, 14 de abril de 2017

"A VERDADE É QUE A REDE GLOBO COISIFICA AS MULHERES"

A juíza federal do Trabalho Roberta Araújo, de Pernambuco, escreveu em suas redes sociais um texto que vale a pena compartilhar (apesar de certo tom moralista). 
Capa didática do Meia Hora, 11/4
Ela não menciona a expulsão de Marcos do BBB17, mas é preciso lembrar -- se a Globo realmente combatesse a violência contra as mulheres, não teria colocado um tipo como Marcos no programa. A heroína, no caso da expulsão do agressor, foi a delegada Márcia Noeli, que mandou a polícia entrar na casa para investigar lesão corporal em Emilly.
O texto da juíza Roberta:

Queridas, antes de divulgar e exultar com a postura da Globo em “punir” José Mayer por assédio ou afastar Otaviano Costa do vídeo show por rir de atitude machista do Big Brother lembrem-se de que foi a Globo que universalizou entre nós a cobiça por Anita, apresentada como uma “ninfeta” ousada que seduzia um homem casado e com idade de ser seu pai.
Foi a Globo que nos apresentou Angel, uma adolescente que permeou o imaginário dos desejos mantendo um ardoroso caso com o marido da sua própria mãe.
Foi a Globo que em Laços de Família envolveu o Brasil na polêmica trama em que a jovem filha rouba Edu, o namorado da mãe, interpretado por Reynaldo Gianecchini.
Foi a Globo que em Avenida Brasil nos trouxe como núcleo de comédia a trama com três mulheres envolvidas com o mesmo homem -- o empresário Cadinho -- e que declinam das suas vidas e dignidade para se sujeitarem a viver com ele, mesmo após se descobrirem enganadas.
Em Império, a Globo preencheu o imaginário de desejos com a trama do charmoso Comendador que mesmo casado com Marta mantinha um fogoso affair com uma menina mais jovem que sua própria filha.
Foi a Globo que fez o Brasil se divertir com o programa Zorra Total, que tinha em seu quadro principal duas amigas em um vagão, sendo uma delas, a Janete, bolinada de várias formas e tocada em suas partes íntimas com a batuta de um maestro enquanto a sua amiga Valéria, ao invés de defendê-la, dizia: “aproveita. Tu é muito ruim, babuína. Se joga.”
Então queridas, quando essa emissora diz em nota que “repudia qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito” está em verdade sendo dissimulada e ofensiva por nos considerar alienadas ou parvas. A verdade é que a Rede Globo coisifica as mulheres, naturaliza a violência, os abusos e assédios, incentiva o desrespeito, ridiculariza o papel e a posição da mulher e subalterna nossa dignidade.
São mensagens explícitas e subliminares como as que esta Rede Globo universaliza e crava no imaginário masculino brasileiro que estupram, abusam, ferem e vitimam milhares de Mirellas que habitam entre nós.

62 comentários:

Anônimo disse...

tb acho errado as novelas da globo (e da tv brasileira em geral) banalizar tanto o adultério

nem nos eua q são "liberais pra c$ralho" é assim

Anônimo disse...

Dom Quixote faz apologia a loucura, os irmãos Karamazov ao assassinato, Madame Bovary ao adultério, Moby Dick aos crimes ambientais.
Presença de Anita e outras obras foram filmadas por atores maiores de idade e passaram para um público maior de idade, se vc assiste essas obras e reproduz o problema é com vc é não com a obra, se é por isso freddy Krueger glorifica os psicopatas, os maníacos vão dar essa desculpa quando matarem.
Esse moralismo e controle de tudo é onde evangélicos radicais e esquerdistas politicamente corretos se assemelham

Sportano disse...

"Vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?"

A globo e as redes em geral influenciam as pessoas ou ela retrata coisas que ocorrem na sociedade? Eu pouco assisto televisão. Assisto parte do jornal local antes de ir ao trabalho, às vezes o jogo do meu time e quando não estou com sono um ou outro programa como MasterChef. Novela ou BBB não tenho tempo nem saco pra isso mas você acaba sabendo de coisas por cima seja por conversas que você escuta de quem assiste ou por algum comercial que passa. Quando você se dá conta que uma pessoa que,segundo comentários, dizia pra outras pessoas que a mãe dela era empregada doméstica por ter vergonha da própria mãe tinha uma grande torcida e que a fez milionária você realmente tem que parar um pouco pra pensar quais são os valores que estão sendo eternizados pela sociedade brasileira. Por isso fiz o questionamento se é realmente a globo que faz ou que ela somente reproduz o que é defendido pela sociedade.


Sobre as novelas, olha... pelo pouco que eu entendi de um dos comerciais que anunciou uma das novas novelas da globo que vai estrear ou já estreou não sei, a personagem principal ela trai o companheiro. E, sendo personagem principal,tal conduta é vista como aceita. Dá pra relembrar aí uma outra personagem de outra novela que dava leite pro marido dormir pra ela poder trair ele. E, se vasculhar tem outros casos também em que a infidelidade feminina foi valorizada pela globo e por outras novelas de outros canais. Vai poder se inferir assim também que o homem também está sendo "coisificado" pelos canais televisivos ou a situação é bem pior e retrata o que a sociedade de uma forma geral tem dado valor?

Enfim... É fresquinho porque vende mais ou vende mais porque é fresquinho?

Anônimo disse...

pior ainda é a farsa alienatória e altamente corrupta do futebol

a fifa transforma o seu público principal, os (h)omens, em animais mais descontrolados do q já são

e tudo isso pq os times e os jogadores fingem uma disputa, é DOSE

só trouxa q gosta de ser enganado e roubado assiste ou compra ingresso pra futebol

Anônimo disse...

Concordo em partes. Apesar da evidente apelação dos enredos, às vezes acho que literatura é literatura, ficção é ficção... Existem homens machistas, existem relacionamentos abusivos, existem muitas coisas e não sei até que ponto retratá-las significa incentivá-las. O que vc acha disso, Lola, como professora de Literatura??? Sempre pensei nisso.

No mais, fiquei um pouco feliz com as atitudes da Globo. Sei que precisamos ter cautela, mas acho que são um bom sinal de que as coisas estão mudando, ainda que lentamente.

Bjs, Lola!!

gabs

Anônimo disse...

Concordo em partes a Globo retrata a sociedade mas nao podemos esquecer que eles tb retratam temas que ajudam as mulheres como violencia domestica em Mulheres apaixonadas e a questao das drogas em o Clone.

b) A culpa nao e somente da globo a sociedade e hipocrita machista e racista e hpmofobica a mesma sociedade que armou uma confusao reacionaria em razao de um beijo gay na novela Babilonia aceitou uma adolescente transar com o padrasto em Verdades secretas

Anônimo disse...

Retratam a sociedade, mas também influenciam novos comportamentos. Vide BBB. Antigamente na empresa em que trabalho, as festas de final de ano podíamos levar a família. Hoje, as festas são nos mesmos moldes daquelas do BBB. Juventude da putaria,ostentação e futilidade

Anônimo disse...

Flexibilizam a moral, a ética, os valores, os bons costumes e o resultado é óbvio. Vejam o que aconteceu no ES, polícia em greve e a população agindo igual a animais. Duvido que há vinte anos o comportamento seria o mesmo que aconteceu no ES. Liberdade sem responsabilidade dá nisso

Anônimo disse...

Estão reclamando do que? A mídia quando não transforma homens em monstros os transforma em patetas.

Anônimo disse...

Concordo. Depois culpamos os políticos de serem ladrões e corruptos, sim vários realmente são, mas a população também é, o povo brasileiro é violento e só precisa de oportunidades para cometer crimes, por isso o caos em relação a estupro,roubos e outros tipos de violência.

Anônimo disse...

Nova onda das imperatrizes, censura criativa, tudo o que se refere ao feminino deve ser "belo em emponderado", tudo o que se refere ao masculino deve ser ridicularizado e ser sobre a sexualidade masculina deve ser predatória e demonizada, senão não passa pelo crivo da mesa de censoras feministas, e os autores terão sua carteirinhas confiscadas.

Anônimo disse...

16:52 a mais pura realidade

"homens são monstros ou patetas"

até o seu subconsciente concorda

Anônimo disse...

falta criatividade nas novelas da globo

entra novela, sai novela e a mesma ladainha do marido pulador de cerca, q bosta

Anônimo disse...

17:43

Pois é, a mídia só mostra os fatos, mulheres interesseiras, assassinas, fazem de tudo por homem...

Anônimo disse...

18:08 melhor q 95% de todas as outras groselhas escritas por (h)omens

Anônimo disse...

Pronto. Finalmente encontramos um culpado pela "coisificação" das mulheres: A rede Globo de televisão.

Resta uma dúvida: A Globo, como uma empresa que visa o lucro, divulga o que o povo quer assistir? Ou quer divulgar uma cultura que não encontra receptividade na sociedade? Na minha opinião ela transmiti o que o povo aceita e quer ver, senão cai a audiência e ela não se sustenta financeiramente.

1 - Existe a coisificação da mulher pela mulher.

Quem mais defendeu a liberdade (ou liberalidade) sexual foram as mulheres, consequências: Se coisificaram.

As mulheres "coisas" (jaca, melancia, maça, melão, file e ...) foram atos voluntários.

Muitas músicas coisificam as mulheres, e essas mesmas fazem um grande sucesso no público feminino, principalmente quando dançam, mostram e balançam suas "coisas".

Nas revistas dedicadas ao público masculino não faltam modelos que não queiram ser "coisificadas" em troco de vantagem pecuniária.

Muitas revista dedicadas ao público feminino ensinam como se vestir, agir e se comportarem transformado-se em "coisa" atrativa.

2 - Existem a coisificação da mulher pelo homem.

Nos comerciais de cerveja uma mulher de bela topografia são utilizadas. O mesmo ocorre nos perfumes masculino que atraem só mulheres belas. Quem não se lembram dos comerciais do desodorante Axe, mulheres ciando do céu e tudo mais.

3 - Existe a coisificação do homem pela mulher e pelo próprio homem.

O homem é a "coisa" que troca o pneu, a "coisa" que carrega as compras, a "coisa" que conserta o que estraga, é a "coisa" que abre a porta, a "coisa" que leva o carro para a oficina e os exemplos vão ao infinito.

O homem, nesse caso, é apenas uma "coisa" um sem nome, sem rosto e sem identidade: Apenas "coisa" que faz.

Não existe culpados , somos o que somos e como só poderia ser. Se podemos mudar esse cenário? Não sei.

Anônimo disse...

19:26 só falou merda

Anônimo disse...

Só sendo homem mesmo pra esse "Valéria" dizer pra uma mulher aproveitar abuso -- e falar isso da forma mais escrota, mais preconceituosa e misógina possível. Típico...

Ana disse...

Para o retardado da 19:26 liberdade sexual é sinônimo de coisificação. Logo, nós feministas que defendemos a liberdade sexual somos responsáveis pelos estupros, abusos, assédios... Vá estudar seu verme e perceber que a coisificação da mulher é produzida pela sociedade machista que nos vê como brinquedo e como serva das vontades dos homens. O capitalismo transfere para as relações humanas a ideia de mercadoria, de descarte. Vai estudar e se fuder tbm.

Anônimo disse...

Novela mostra mulheres escrotas = machismo
Novela mostra homens escrotos = realidade

Nem um pouco hipócrita...

Anônimo disse...

Se os homens são escrotos na realidade, o que se pode fazer? Fingir que não são? Mentir pra os homens não se sentirem chateadinhos? Desculpe, mas o meu compromisso é com a verdade.

Anônimo disse...

Basta ver de onde vem essa palavra que se usa para se referir a uma pessoa danosa, cruel, sem empatia, insensível, insensata, que vive prejudicando as outras pessoas: escroto.

Não é nenhuma coincidência que a palavra que foi escolhida e que nós usamos para nos referir a pessoas assim é a mesma para se referir a uma parte dos órgãos genitais masculinos.

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Alguém se lembra do último capítulo da novela O cravo e a rosa, da Rede Globo?

Pois eu me lembro muito bem que a Globo procurava ridicularizar as feministas, criando uma personagem caricata, a Catarina, casada com o machão Petrúquio. A Eva Todor fazia o papel de Dona Josefa, uma ex-prostituta, que no último capítulo estava dando o golpe do baú num milionário interpretado por Carlos Vereza, que morreu bem na hora de dizer o sim.

O que me chamou a atenção foi o sobrenome que a Globo deu a Dona Josefa: LACERDA DE MOURA.

Quem não sabe que o Brasil uma das maiores educadoras do Brasil foi Maria Lacerda de Moura? Educadora e feminista. A Globo para ridicularizá-la procurou associar o seu sobrenome a uma arrivista interpretada por Eva Todor.

Por isso que eu sempre tenho um pé atrás com a Globo. Tem quatro anos que eu não ligo televisão aqui em casa. E garanto a vocês, não me faz a mínima falta.

Anônimo disse...

"Basta ver de onde vem essa palavra que se usa para se referir a uma pessoa danosa, cruel, sem empatia, insensível, insensata, que vive prejudicando as outras pessoas: escroto.

Não é nenhuma coincidência que a palavra que foi escolhida e que nós usamos para nos referir a pessoas assim é a mesma para se referir a uma parte dos órgãos genitais masculinos."

Isso é sexismo. E se fosse por isso, os nomes usados para orgãos sexuais femininos são xingamentos em inúmeras culturas. Por exemplo, no inglês, "pussy" significa covarde, "cunt" babaca, e por aí vai. No português isso não parece acontecer, mas inúmeros insultos são associados ao sexo feminino (puta, cachorra, mal-comida, etc.) Então o quê exatamente você quer provar com isso?

Anônimo disse...

"Não é nenhuma coincidência que a palavra que foi escolhida e que nós usamos para nos referir a pessoas assim é a mesma para se referir a uma parte dos órgãos genitais masculinos."

Meh, você não tem culhões. :-)

Anônimo disse...

21:10 todos esses xingamentos relacionado ao feminino, na vdd, parte do pressuposto q as mulheres se contaminam quando se relacionam com (h)omens

no fundo, chamar uma mulher de p*ta, é dizer q (h)omens são tão tóxicos, q desmoralizam as mulheres q se relacionam com eles

até quando os machistas tentam depreciar a mulher, eles se auto-desmoralizam, desmoralizam a própria condição de maxo

Anônimo disse...

"Basta ver de onde vem essa palavra que se usa para se referir a uma pessoa danosa, cruel, sem empatia, insensível, insensata, que vive prejudicando as outras pessoas: escroto.

Não é nenhuma coincidência que a palavra que foi escolhida e que nós usamos para nos referir a pessoas assim é a mesma para se referir a uma parte dos órgãos genitais masculinos"

FATOS

e se já não bastasse, ainda inventam q o escroto é símbolo de "força", sendo q o escroto é hipersensível, isto é, os (h)omens precisam se auto-enganar pra se sentirem superiores, quando não passam mesmo... de uns escrotos, fracos igual às bolas q carregam

Enquanto a vagina tem a capacidade de ejetar até 2 quilos de ser humano, (h)omens na mesma situação morreriam

Anônimo disse...

Como é bom não ter culhões, é ótimo não ter umas bolinhas sensíveis, frágeis e acessórias penduradas entre as pernas! É muito bom não ter que me preocupar com a maneira que me sento ou com qualquer coisinha que possa atingir essas suas bolinhas, porque elas são tão fracas que qualquer toquezinho mais intenso machuca e dói muito.

Que dó.

Anônimo disse...

Exatamente, anônima 21:23.

Apenas verdades e fatos :)

Mas muito incômodas aos maxos, tão fracotinhos e não acostumados com a verdade...

Anônimo disse...

Tipo, estupro, prostituição e tráfego de mulheres existe desde a Grécia antiga mas a culpa é toda do feminismo né?

Anônimo disse...

que pena.

Anônimo disse...

Até porque são partes do órgão masculino responsável por hormônios que geram maior tendência de agressivida, violência e impulsividade.

Anônimo disse...

Tanto que no patriarcado as únicas mulheres que "merecem atenção" são as virgens, por não terem sido contaminadas com a sujeira do sexo e a contaminação dos homens.

Anônimo disse...

Freiras, sacerdotisas vestais de roma e as oraculas de delfos, o que elas tem em comum? Eram uma das únicas identidades femininas com um mínimo de respeito em sociedades misoginas, todas virgens e com acesso a estudo, a exceção do resto das mulheres. Também não podiam ser casadas enquanto exerciam a "profissão". A propria misoginia diz claramente que a relação com os homens suja e contamina as mulheres e só uma muljer sem contato masculino pode exercer sua racionalidade e sabedoria.

Anônimo disse...

O feminismo é culpado por estupro, prostituição e tráfico de mulheres? Os homens que são os culpados, os responsáveis por essas coisas, são os homens que demandam mulheres para estuprar em troca de dinheiro ou de um teto, um prato de comida....


"Uma das razões que as mulheres são mantidas em um estado econômico de degradação (e é assim que está a maioria das mulheres) é porque isso é a melhor forma de manter as mulheres sexualmente disponíveis."
(Andrea Dworkin)

Anônimo disse...

Algumas mulheres geniais, inventoras e suas criações:

Grace Hopper - compilador

Hedy Lamarr - conexão wireless

Letitia Mumford Geer - seringa

Marion Donovan - fraldas descartáveis

Anna Connelly - escada de emergências

Mary Anderson - limpador de para-brisa

Martha Coston - foguetes de sinalização

Nancy Johnson - máquina de fazer sorvete

Katharine Burr Blodgett - vidro invisível

Eleanor Raymond - painéis de energia solar

Josephine Cochrane - máquina de lavar louça

Florence Parpart - geladeira elétrica moderna

Amalie Auguste Melitta Bentz - filtro de café

Shirley Jackson - tecnologia das telecomunicações

Marie Van Brittan Brown - sistema de monitoramento doméstico

Stephanie Kwolek - kevlar (fibra sintética ultrarresistente e maleável usada para fazer coletes à prova de balas)

Sofia Kovalevskaya (matemática russa), Anne Colway (química e matemática britânica que descobriu o oxigênio e foi roubada por Van Helmont, que ganhou os créditos), Caroline Herschel (astrônoma e física alemã que descobriu galáxias e planetas, além das muitas das luas de Júpiter), Hipátia de Alexandria (uma brilhante matemática, astrônoma, engenheira e arquiteta grega, inventora do astrolábio, pesquisadora de técnicas de irrigação que ajudaram a salvar o povo egípcio da fome; foi brutalmente apedrejada, estuprada, morta e esquartejada, para depois ser queimada em praça pública por uma turba de cristãos fanáticos delirantes, liderados por Santo Inácio.)

Ada Byron - Condessa de Lovelace (matemática, física, considerada a primeira programadora da história, criadora da primeira máquina de calcular totalmente mecanizada, com um programa independente, uma visionária que antecipou os programas de computador - e sim, ela era filha do poeta Lord Byron, mas ele a abandonou quando bebê, nada influiu em sua educação).

Amelia Mary Earhart (pioneira na aviação dos Estados Unidos, autora e defensora dos direitos das mulheres) foi a primeira mulher a receber a "The Distinguished Flying Cross", condecoração dada por ter sido a primeira mulher a voar sozinha sobre o Oceano Atlântico. Estabeleceu diversos outros recordes, entre eles o recorde de altitude, e foi a primeira pessoa a voar do Havaí à California com sucesso. Escreveu livros sobre suas experiências de voo, e foi essencial na formação de organizações para mulheres que desejavam pilotar. Desapareceu no Oceano Pacífico enquanto tentava realizar um voo ao redor do globo em 1937.

Ada Rogato
Aviadora e paraquedista pioneira. São Paulo em 22 de dezembro de 1910 – São Paulo, 15 de novembro de 1986. Foi a primeira mulher a obter brevê na América do Sul, em 1935. Foi campeã paulista de pára-quedismo e executou 105 saltos. Primeira piloto brasileira a atravessar os Andes, em 1950; a única aviadora do mundo, até 1951, a cobrir uma extensão de 51.064 km em vôo solitário pelas três Américas, passando por 17 países, chegando até o Alasca, voando sem instrumentos; a primeira a atingir o aeroporto de La Paz, na Bolívia, o mais alto do mundo até então (1952), com um avião de apenas 90 HP – feito inédito na história da aviação boliviana; a primeira piloto, homem ou mulher, a cruzar a selva amazônica - em um pequeno avião, sem rádio, em vôo solitário (1956); a primeira aviadora a chegar sozinha à Terra do Fogo.

Era, claro, solteira.

Anônimo disse...

"Meu corpo, minhas regras"

Rede Globo agindo por analogia: "Minha concessão, minhas regras"

Anônimo disse...

Segundo os mascus, somos ao mesmo tempo moralistas e putas. Realmente, a lógica de vocês é incrível. Só que não.

Anônimo disse...

O que seria do homem sem a mulher? O que seriam dos homens sem as mulheres e suas invenções fantásticas?

Sim, as mulheres contribuíram e continuam contribuindo para o avanço tecnológico, na história do mundo, muito mais do que você imagina.

Veja:

Nancy Johnson inventou a máquina de fazer sorvetes em 1843, patenteando um design que ainda é usado nos dias atuais, mesmo após o invento das máquinas de sorvete elétricas. Obrigada, Nancy Johnson.

Margaret Knight recebeu a patente de sua máquina que produzia sacos em 1871, após uma longa batalha legal com um colega, Charles Anan, que tentou roubar seu trabalho, argumentando que uma brilhante invenção, não poderia ter sido inventada por uma mulher. Esse senhor foi felizmente esquecido pela história. Além disso, quando Margaret tinha 12 anos, ela inventou um dispositivo de segurança para fábricas de algodão que é usado ainda hoje.

Um dia, em 1882, Maria Beasely olhou para o mar e disse: "As pessoas não devem morrer em grandes desastres nos navios no mar". E então ela inventou os botes salva-vidas. Beasely também inventou uma máquina para fazer barris, o que a fez realmente ficar muito rica.

A máquina de lavar louça mecânica foi inventada em 1886 por Josephine Cochrane. A sua máquina foi destaque na Chicago World Fair em 1893, e foi a base para os modelos que se seguiram.

Um dispositivo vital para a segurança pública e para os grandes fumantes, a escada de emergência foi inventado em 1887 por Anna Connelly.

Margaret A. Wilcox inventou em 1893 o primeiro aquecedor de automóveis, que conduzia o ar de cima da máquina para aquecer os dedos dos pés frios dos motoristas aristocráticos do século 19. Ela também inventou uma maquina de lavar roupas ou pratos.

Mary Anderson inventou em 1903 o primeiro limpador de pára-brisas, que era operado a partir de uma alavanca manual no interior do veículo.

Florence Parpart inventou a geladeira elétrica moderna em 1914. Em 1900, Parpart também recebeu uma patente por uma máquina de limpeza de ruas muito eficiente, que ela comercializava e vendia para as cidades em toda a América, porque era incrivelmente eficiente.

Katharine Blodgett foi a primeira cientista mulher a ser contratada pela General Electric. Em 1935, ela descobriu uma forma de transferir finas camadas monomoleculares a vidros e metais. Com isso, ela criou vidros que eliminavam reflexos e distorções, revolucionando o mercado de câmeras, microscópios, telescópios, óculos e outros.

A física e pioneira de energia solar Dra. Maria Telkes uniu-se com uma senhora durona, a arquiteta Eleanor Raymond, para construir a primeira casa totalmente aquecida por energia solar em 1947.

Natural do bairro do Queens, em Nova York, a inventora afroamericana Marie Van Brittan Brown obteve, em 1969, a patente para o primeiro sistema de vigilância por vídeo para uso doméstico. O sistema funcionava com uma câmera que podia ser remotamente controlada e movida por quatro buracos diferentes, transmitindo as imagens para um monitor dentro de casa. A invenção dela foi a mãe dos sistemas modernos de vigilância doméstica.

A física teórica Dra Shirley Jackson foi a primeira mulher negra a receber um Ph.D. do MIT, em 1973. Enquanto trabalhava na Bell Laboratories, ela realizou uma pesquisa científica que permitiu a outros inventar o fax portátil, o telefone de toque, painéis solares, cabos de fibra óptica, e a tecnologia por trás do identificador de chamadas e chamada em espera.

Ada Lovelace, foi incentivada por sua mãe cientista desde nova para se tornar uma super campeã da matemática. Lovelace trabalhou com Charles Babbage, na Universidade de Londres, criando juntos, um “motor analítico” (o computador antigo timey) e na sequência desenvolveu uma maneira para programar a máquina com algoritmos matemáticos, se tornando “a primeira programadora de computador”.

Anônimo disse...

Hedy Lamarr, inventou um sistema de comunicações secretas, durante a Segunda Guerra Mundial, para torpedos controlados por rádio, empregando “salto de frequência”. A tecnológia de Hedy Lamarr foi base para outras tecnologias, desde Wi-Fi à GPS. Ela também passou a ser uma estrela de cinema mundialmente famosa.

Dra. Grace Murray Hopper, uma almirante da Marinha dos EUA, foi também uma cientista da computação que inventou o COBOL, o primeiro programa de computador de negócios amigável “user-friendly”. Ela também foi a primeira pessoa a usar a expressão “bug” para descrever uma falha em um sistema de computador.

A química Stephanie Kwolek inventou a fibra Kevlar super-forte, usada para fazer coletes à prova de balas. A invenção de Kwolek é cinco vezes mais forte que o aço, e também tem cerca de 200 outros usos.

Anônimo disse...

É a mais pura verdade que vcs são moralistas, como não conseguem ter aquela gostosa e saudável tensão sexual entre uma mulher bonita e um cara interessante onde os dois se atraem, ai pensam já que eu não consigo ter isso nenhuma mulher deve ter também, todas devem ser infelizes fedidas nao lavar o cabelo usar roupa de indigente ser pelancuda feder cigarro eight fazer parte de algum coletivo comunista ser formada em humanas em alguma federal de bosta ser chata pra caralho cagar regra na vida dos outros resumindo ser uma mala e morrer sozinha acumulando jornal velho em casa.

Anônimo disse...

Não se esqueça da Margaret Hamilton, a mulher que tornou a missão apolo 11 possível.

Anônimo disse...

E ao mesmo tempo somos chamadas de putas e vagabundas. Mas se ser contra estupro, misoginia,prostituição e pornografia for moralismo, eu vou ser sim a maior moralista de todos os tempos.
Obs: Eu poderia estar estudando odonto na unesp, mas prefiri seguir a área de genética. Existem feministas que estudam em todas as áreas, tanto que o número de mulheres nas universidades só tende a crescer.

titia disse...

Mascu histérico que comentou várias vezes tentando fazer parecer que outros lixos o apoiam:

Uma citação aqui e ali em mídia digital/física e uma reportagem no Globo Repórter não são sinônimo de fama. E a Lola escreve desde muito antes de a mídia mainstream começar a mencionar feminismo.

Durante o governo Dilma a cobradora do meu ônibus viajou pra Fernando de Noronha. Quer dizer que cobrador agora ganha 10 mil por mês? Ou viajar é algo que qualquer pessoa financeiramente responsável e capaz de bom planejamento consegue fazer? P.S. meus avós viajaram pra Europa ano passado. Os dois são funcionários públicos aposentados. Nenhum dos dois ganhava 10 mil nem quando estavam na ativa.

Liberdade sexual feminina envolve dizer "não" pra machos escrotos abusadores como você. Senta, chora e depois vai se arranjar com outro mascu.

"Feminazi feia, boba e cara de mamão" não é argumento mascu. E chamar feministas de feias cabeludas e fedorentas... Luisinho, você responde esse babaca aqui, por favor?

Ah, boa! O Luisinho disse que você está olhando no espelho quando fala isso e, como é muito burro, acha que é outra pessoa. Mandou você ir tomar banho, depilar, passar desodorante, escovar os dentes e ir estudar pra ficar menos burro.

Liberdade sexual envolve as mulheres poderem dizer 'não' pra macho

titia disse...

Mascu histérico comprovado no perímetro.

donadio disse...

A caixa de comentários cada vez mais decadente. Só besteira e resposta a besteira.

Anônimo disse...

Gostei da iniciativa de falar das grandes mulheres. Vamos lembrar da Dra. Anne Szarewski, pioneira no diagnóstico do HPV como agente de cancer no colo do útero

http://scienceblog.cancerresearchuk.org/2013/09/02/a-tribute-to-anne-szarewski/

http://www.hpvtoday.com/revista3031/in-memoriam.html

Anônimo disse...

A lola bem que poderia fazer um post em memória a várias mulheres que mudaram a história e ajudaram a humanidade.

Sportano disse...

A liberdade ou liberalidade sexual não coisificou as mulheres. Elas já eram todas como coisas, como mercadorias pelo sistema que sustentava o machismo na época. Tinham os dotes, eram basicamente precificadas.

Sobre as revistas femininas que ensinam a mulher a ser assim,a ser assado para "conseguir alguem do sexo masculino" é cruel se pensar que as mulheres optam por isso por livre e espontânea vontade. Revistas com esse perfil de matérias, de reportagens não são exclusivas de um público adulto,não são exclusivas de um grupo que possua discernimento suficiente para tratar isso como escolha. Revistas como Capricho, Tititi e outras sao para públicos adolescente,sendo consumido por pré-adolescentes e até crianças muitas vezes. Essas meninas vão assumir como correta a conduta de ser assim,ser assado,fazer isso ou aquilo para "conquistar o gatinho" como revistas assim dizem. Vão fazer testes comportamentais dessas revistas e vão assumir como corretos condutas que não darão para ela a oportunidade de escolher. Não dá pra esperar discernimento dessas meninas (pois isso que são, meninas) que consomem Taís revistas não.

ThiThi disse...

Isso é uma transcrição da fala de Magno Malta em plenário ou é a carona? Não vi os créditos.

Anônimo disse...

"A lola bem que poderia fazer um post em memória a várias mulheres que mudaram a história e ajudaram a humanidade."

Na minha opinião não deveríamos falar de outra coisa porque parece que o feminismo atual só da espaço para duas coisas: homem e mulheres com histórias trágicas (e ainda chamando de empoderamento). Cadê os exemplos positivos? Ou será que só gente ideologicamente alinhada pode ser considerada "mulher" e ter espaço dentro do movimento? E ainda com um discurso que reforça o medo, reforça a incapacidade, pra ao final dar a mensagem de "você precisa do feminismo". Será mesmo? Por que eu nunca vi a Luiza Trajano ser entrevistada em veículos feministas?

Anônimo disse...

Eu sei como diminuir radicalmente o espaço em todo o mundo para homens e histórias trágicas de mulheres. Pergunte-me como que eu respondo.

Anônimo disse...

Como ?

Anônimo disse...

Ou será que só gente ideologicamente alinhada pode ser considerada "mulher" e ter espaço dentro do movimento?

Aparentemente, uma pessoa do sexo masculino que depois de sessenta anos se descobriu "mulher" tem mais espaço e acolhida dentro do feminismo independente até do seu alinhamento ideológico, como no caso do Bruce Jenner por exemplo (conservador, republicano, Trumpista, eleito mulher do ano depois de seis meses da transição e que, no discurso, disse que a coisa mais difícil em ser mulher era escolher o que vestir), do que uma mulher que exercendo sua liberdade de pensar e expressar se opõe a certos discursos.

E curioso como pouco se debate com essa mulher. A turma do discurso raso, da teoria do lacre te manda estudar, ri, faz uns meses e não raro acabam te chamando de puta.

Chamar de puta não é debater, mandar estudar não é debater, escrever "grito", "berro" não é debater.

Silenciar mulheres com vozes dissonantes de um certo grupo não é debater e não é feminista.

Agora basta pintar um homem na parada para se ter toda a paciência do mundo para explicar os be-a-bás do feminismo.

É triste mas a socialização nunca falha.

Anônimo disse...

Mulher não é um sentimento, é um sexo biológico.

https://cadernetafeminista.wordpress.com/2015/06/15/o-que-faz-uma-mulher/

Anônimo disse...

Aliás, para todas as feministas que já estiverem cansadas desse "feminismo liberal" que apoia homens de saia, prostituição, mulher pelada em revista como empoderamento,enfim, cansadas dessas merdas e procurando onde está os questionamentos verdadeiros da realidade, sugiro dois blogs: Caderneta feminista e Sexismo e Misoginia.

Anônimo disse...

Aqui no meu estado qnd algo chato/ruim acontece dizemos: "Que buceta!"
Pura bobagem oq essa pessoa falou. Apesar de "escroto" ser usado como ofensa, geralmente o orgão sexual masculino é usado como elogio, sinal de força e coragem: " Esse aí tem bolas", "pica grossa" e etc. Por isso eu prefiro usar "grelo duro". Mt mais feminista. :)
Tbm usamos "porra" como sinal de coisa ruim...
Mas no geral a língua reflete a cultura, nossa cultura é machista, logo...

Anônimo disse...

É por isso que os padres tbm não podem fazer sexo?
Sua teoria é patética.

Anônimo disse...

É um absurdo e uma completa reversão da realidade que pênis, bolas, e testículos sejam usados como elogio, sinal de força e coragem... Sendo que na verdade são tão frágeis e seus portadores são tão fracos e covardes. Mulheres são melhores ;)

Cara Valentina disse...

A Globo é uma loja de departamentos que vende de tudo o que já se tornou senso comum, e promove aquilo que será lucrativo que também se torne no futuro próximo.

Tem ninfeta? Tem. Mas também tem garotão galeroso da praia pegando coroa.

Tem marido infiel? Tem. Mas tem esposa "confusa" também e moça que troca de namorado várias vezes na trama.

Tem milionário machão, tem coronel? Tem. Mas tem também lutadora de MMA, lésbica, e beijo gay.

Enfim, é uma feira bem pensada e diversificada, e vocês todos e todas deslizam o cartão do Bradesco por lá.

Deu conflito de ideologia? Manda pra Fátima que ela discute no programa matinal dela. "A nova onda do lesboveganismo, conheça e entenda".

Anônimo disse...

A globo odeia feministas, mas as feministas não resistem a tv globo. Tanto que muitas resumem tv a rede globo, vê a globo ou não vê nada e ainda agem como se os telejornais da globo fossem os únicos que existissem na tv. Essa emissora que na verdade nunca gostei da programação digamos mais adulta, (só assistia na época dos programas infantis) sempre vendeu também um feminismo que é na prática um contrário do machismo, um lado oposto de uma mesma moeda e isso prejudicou muito as mulheres que compraram esse feminismo da globo cegamente. Esse feminismo da globo é dotado de mulheres interesseiras, alcoólatras, fúteis, sociopatas, cínicas, sonsas, irresponsáveis e que no final sempre arranja um homem que a salva do fundo do poço em que a pro/anta/gonista se jogou para ''curtir'' a vida ou porque foi ''enganada'' por um vilão. É sempre assim. Então muitas tentam seguir isso na vida real e se fodem literalmente. A globo também cria realidades, modismos e comportamentos que no final também muita gente, tanto homens quanto mulheres se fodem juntos achando que o resultado será como no último capítulo da novela. Ou do bbb.

O mesmo serve para as revistas como marie claire, cosmopolitan, a finada capricho, a atrevida e todos esses lixos juntos. Sempre ''educando'' as mulheres de forma ignorante, fútil e vazia e a maioria das mulheres compram tudo isso, se fodem e repetem o mesmo ciclo.

Anônimo disse...

A Lola sempre apaga meu comentário respondendo o que me perguntaram. Assim não dá...