segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

UMA GLOBELEZA VESTIDA E ACOMPANHADA DE DIVERSIDADE

Eu nem estava sabendo da nova Globeleza, mas um jornal me pediu minha opinião, e tive que me inteirar.
Nessa vinheta da Globo que antecipa o carnaval, em vez de haver uma "mulata" nua ou seminua, com closes de várias partes do seu corpo, há pessoas vestidas, representando o carnaval em diversas partes do país e mostrando, além do samba, também o maracatu, axé, bumba-meu-boi e frevo. Eu gostei. Muito.
O movimento negro, principalmente as mulheres negras, sempre protestaram contra a sexualização das negras, o que é algo histórico e obviamente racista. 
Sexualiza-se o negro através do mito de que ele tem pênis grande, tornando-o um perigo ainda maior para as pobres e indefesas mulheres brancas (felizmente os homens brancos estão aí para protegê-las e salvá-las -- esta é a narrativa). Sexualiza-se a negra para deturpar a realidade de séculos de estupros cometidos por donos brancos de escravas negras. Em vez de ser vítima, a mulher negra é transformada em algoz do homem branco, como se fosse uma feiticeira ("eu nem queria estuprá-la, foi ela que me seduziu!"). Essa narrativa de animalizar as pessoas negras persiste, e não existe apenas aqui no Brasil, mas em todos os lugares onde houve escravidão.
Mulata é um termo por si só pejorativo, porque vem de mula (mais animalização que isso, difícil). A "mulata tipo exportação", um dos mais famosos produtos brasileiros -- e é isso mesmo, um produto -- sempre foi fetichizada. Na nossa cultura popular, quando se pensa em mulatas, pensa-se em mulheres sem nome e puramente sexuais, sempre "apresentadas" por um homem branco. Eu cresci vendo homens brancos explorando o corpo de mulatas. Lembro das "mulatas do Sargentelli". Lembro das dançarinas do Clube do Bolinha (realmente houve um programa de TV com esse nome). 
A Globo explorava isso como ninguém. Durante 26 anos exibia a "Globeleza". A única que parecia ter nome foi Valéria Valenssa, que ficou no cargo por 14 anos. Eu lembro dos making-ofs, lembro do Hans Donner exibindo sua esposa. Parecia que, sempre que havia uma mulata, havia um homem branco para controlar, explorar, vender o produto. 
E óbvio que não sou só eu que vejo isso. Não é à toa que, nos últimos anos, em inúmeros protestos, jovens negras vem com cartazes para dizer "A carne negra é a mais barata do mercado" e "Não queremos ser Globeleza". 
De fato, elas exigem representatividade na mídia, uma representatividade ainda extremamente restrita. 
E elas têm inúmeras ambições que lhes foram negadas durante séculos. Por isso, ainda que a nova vinheta da Globeleza signifique um gigantesco avanço diante das anteriores, ela não apaga os anos de exploração. Negras querem ser vistas como seres humanos completos, repletos de nuances e complexidades, não como símbolo de uma festa que, no eixo Rio - São Paulo, deixou de ser popular faz tempo.
E se você nunca parou pra pensar como a vinheta objetificava a mulher negra, tente pensar por um segundo como seria se fosse com um homem. Felizmente, o Quadrinhos Ácidos fez isso pela gente. E o resultado ficou meio ridículo. Porque é ridículo a câmera focalizar partes do corpo para erotizá-las (e eu não vi o Globo de Ouro ontem, mas sempre nessas transmissões têm a câmera indo de baixo pra cima no corpo das atrizes, o que é um clichê risível, a atriz tá dando uma entrevista e a câmera está passeando pelo seu corpo).
Ah, mas alguém que não para pra pensar pode dizer, ficou ridículo porque homens e mulheres são diferentes, porque homem não rebola. Pois é, deixa eu te contar uma coisa: ninguém nasce rebolando. Rebolar é, como quase tudo na nossa vida, algo ensinado. As poses que mulheres e homens fazem não são naturais. São construções sociais. Por isso que eu gosto tanto do desenho do Kevin Bolk mostrando como ficariam os superheróis se tivessem que fazer poses sexy que enfatizassem suas bundas (como superheroínas têm que fazer). 
Se parece estranho haver close de um pênis balançando ao som de samba, por que aceitamos com tanta naturalidade os closes de bunda que vimos durante um quarto de século nas vinhetas da Globeleza? 
Como pra pessoas que não pensam é quase impossível refletir, permitam-me desenhar. Vi conservadores reclamando da nova vinheta, porque, para eles, mulher foi feita pra ser objetificada sexualmente mesmo. Reaças temem que, nos próximos carnavais, tenhamos uma Globeleza travesti, ou uma Globeleza gorda, ou uma Globeleza de burca. O discurso deles soa incoerente, mas não é. Eles são moralistas, odeiam nudez -- é só ver como eles tiveram um infarto com o videoclipe de Clarice Falcão, "Eu Escolhi Você", que mostra genitais em primeiro plano (e foi censurada no YouTube). 
É só ver como eles atacam as mulheres que protestam com os seios desnudos na Marcha das Vadias. É só ver como eles agridem as negras e gordas Daniela Martins e Jész Ipólito, que ousam desafiar o padrão de beleza e posam nuas, felizes, poderosas. No entanto, conservadores vão defender até os dentes quando o capitalismo objetifica mulheres para vender seus produtos (mesmo produtos como móveis de inox, que não exigem a presença de uma mulher de maiô). Então é mentalidade reaça é assim: mulher fora do padrão posar nua, protestar sem sutiã, promover mamaço, amamentar em público, postar foto da sua mastectomia? Não pode, proíbe! Censura já, onde já se viu?! Estão acabando com a moral e os bons costumes! Querem exterminar a tradicional família brasileira, os homens de bem! 
Propagandas e programas mil de TV mostrando "corpos perfeitos" de mulheres pra vender tudo e qualquer coisa? Aí sim! Só feminazi que não gosta! 
Ou seja: quem quer proibir, quem quer censurar, não são as feministas ou outros ativistas sociais. São os conservadores. São eles que têm horror à diversidade. Nós criticamos, questionamos, problematizamos. Fazemos o que eles não fazem -- pensamos. Nós sabemos que há diferenças gritantes entre uma mulher negra gorda se fotografar sem roupa para se sentir bem e mostrar que a beleza é plural e uma marca objetificar mulheres para lucrar.
Por isso, talvez, 2017 não tenha começado muito bem pra eles. Além da nova vinheta Globeleza, a Skol lançou a campanha "No verão Skol, redondo é sair do seu quadrado", em que encoraja que todos se sintam bem e aproveitem as férias, independente do seu tipo físico. Uma ótima melhora em relação a sua campanha de 2015, do "Esqueci o 'não' em casa". Como disse a VP de Marketing da Ambev, as marcas do grupo estão tentando se afastar da fórmula machista de vender cerveja: "O consumidor vem evoluindo, e a gente tem que evoluir junto".
Ainda tem muita gente se negando a evoluir. Mas é bom que a Globo, que ainda dita um bom pedaço do que é pensado no Brasil, finalmente notou que carnaval não é sinônimo de mulatas nuas.

100 comentários:

Camila Bezerra disse...

Quando eu vi a vinheta nova, fiquei positivamente surpresa, ainda bem que não me cerco de reaças e não vi nenhum comentário negativo sobre ela.

Estou passando por uma longa crise de aceitação do meu corpo e é sempre bom lembrar que esse padrão que temos é feito pra vender e agradar os homens. Estou bem envolvida em buscar bons textos e o seu de hoje tá inspirador! Daqueles que melhoram a segunda-feira. Boa semana!

Rafael Cherem disse...

Também gostei da nova vinheta.Mas olho com um outro viés, o Brasil tem se empenhado em uma cruzada moralista capitaneado pelo crescimento dos evangélicos, logo parece-me que apresentar a moça mais vestida segue nessa linha também.

Anônimo disse...

Por que a beleza sexual/sensual da negra não pode ser mostrada? Acho o grande problema é ela ser mostrada apenas no carnaval.

Anônimo disse...

gostei da nova proposta da globeleza

bacana mesmo, parabéns rede glóbulo de televisão

mas eu tb gostava da anterior, quer dizer, gostava da Aline Prado, a achava muito simpática, todas as outras eram dispensáveis

mas esta ficou ótima tb

câncervadores são o cúmulo da hipocrisia e incoerência

Anônimo disse...

esse post é mais uma prova do pq mulheres precisam urgentemente se livrar dos (lix)omens

o sexo masculixo não foi feito pra nós

Anônimo disse...

Os reaças CONSERVADORES também gostaram.

Acredite.

Mila disse...

Oi Lola,
Tem um outro aspecto que é muito debatido no movimento negro: o colorismo.
É sempre bom salientar que não são todas as mulheres negras fetichizadas. Essa categoria pertence às "mulatas" negras de pele mais clara e traços menos negroides exaltada como resultafo da miscigenação. Nos poucos espaços que mulheres negras representam formas de beleza, elas são tão "brancas" quanto possível. Geralmente são as globelezas.
Já teve uma Globeleza de pele bem escura, a Nayara Justino, que ficou bem pouco tempo no posto. Ela dizia o quão era vítima de preconceito racial, ou seja, até pra ser fetiche de brancos a mulher negra não pode ser muito escura.

Anônimo disse...

Falando sério, eu gostaria de ver pessoas negras em evidência durante o ano todo, não só no Carnaval. Ainda me revolta que a beleza negra só seja lembrada durante o carnaval e ainda assim obedecendo a padrões.
Me incomoda de ver negros em evidência apenas em áreas e épocas bem específicas, tipo carnaval que ainda é ligado a sexo e pecado ou no cenário do funk.

Anônimo disse...

clarice falcão é péssima e olha que nem vi o tal do clipe. Mas que bom que a globo mudou a vinheta, mesmo sendo baiana não sou fã de carnaval e muito menos de axé-music. Eu tbm achava ridículo aquilo de ''mulatas do sargentelli''.

Anônimo disse...

Amei a vinheta e as pessoas ficaram muitíssimamente mais bonitas vestidas.

Anônimo disse...

"Nós sabemos que há diferenças gritantes entre uma mulher negra gorda se fotografar sem roupa para se sentir bem e mostrar que a beleza é plural"

Longe de mim querer falar o que as faz se sentir bem, mas não sei como pode ser empoderador pra qualquer mulher se objetificar, a luta deveria ser contra as mulheres virarem objetivo de apreciação de macho, não para incluir mais mulheres nessa categoria. É outra, pra que se sentir bonita? A mulher deveria querer se sentir bem independente da aparência.

natalia disse...

Parabéns à Rede Globo. Eu não dou mais audiência a essa rede devido a sua posição política, mas sei que muita gente dá. Então, como a Lola bem explicou, é muito bom que a Globeleza tenha se vestido. Ainda não vi a propaganda da Skol, mas vou procurar na rede.

titia disse...

Gentis, adorei essa vinheta linda! Tanto colorido, tanto movimento, tantos sorrisos, tanta energia! E a representação dos vários carnavais do Brasil, amei! Bom a Globo ter percebido que mulher pelada não é mais original nem ousado, é só apelativo e chato, é o que todo mundo está fazendo e não causa mais nenhum impacto mesmo que remotamente positivo. Ótima vinheta. Os punheteiros de plantão sempre podem recorrer ao RedTube e similares; que fiquem batendo punheta pra loiras magras e peitudas fingindo (FIN-GIN-DO) orgasmos até se tornarem fósseis, que é o que acontece com quem se recusa a evoluir.

Anônimo disse...

Desde quando evoluir é sinônimo de tirar foto de gorda pelada?

A verdade é que as mulheres que se objetificam a si mesmas com as fotos que postam no instagram e quando saem pra rua com roupas vulgares

Anônimo disse...

E existe outro tipo de traças?

Anônimo disse...

mais um pisão nos mascus

os câncervas PIRAM

Anônimo disse...

17:55 só quem eu vejo se objetificando é omen gordo com as tetas de fora

Anônimo disse...

Não assisto Rede Gloebbels, mas vi a vinheta na internet e confesso que ficou muito bonita, tanto artística como culturalmente falando.

titia disse...

16:56 se fosse objetificação os machos estariam felizes. Machos não ficam felizes com objetificação feminina? Eles amam. Ficam felizes com fotos de mulheres objetos nuas. Mas em vez de estar felizes eles estão destroçando o rabo com os dentes porque essas gordas 'asquerosas' se atreveram a tirar fotos nuas. Some dois mais dois. Não é tão difícil...

17:55 sei, sei, e os grandes culpados do racismo são os negros que ficam se "inferiorizando" e se "fazendo de vítimas" com cotas e campanhas contra o racismo. Ah, e os responsáveis pela homofobia são os próprios homossexuais, que também ficam se fazendo de vítima só porque um viado afeminado demais apanhou pra 'virar macho', e uma sapata machona foi estuprada porque 'tinha que aprender a gostar de ómi', afinal ela só era sapatão porque não experimentou um macho 'de verdade', e não podia dizer que não gostava sem provar. Dá licença que vou preparar a caixinha pra te botar em exposição, tá?

Anônimo disse...

Eu, como conservador, gostei muito dessa nova vinheta.
Sem apelação a nudez e mostrando a cultura do nosso Brasil.
Parabéns.

Anônimo disse...

16:56 cole um pouco mais no feminismo negro e você vai entender a razão pela qual a beleza para as mulheres negras e principalmente para mulheres negras e gordas é empoderador e é revolucionário. Sempre fomos estigmatizadas pela nossa aparência, a estética negra sempre nos foi negada.
Geralmente o feminismo branco não consegue enxergar que determinados aspectos, que para vocês é revolucionário, para nós nada mais é que estigma: aparência, corpo, afetividade e religião são um desses.

Alan Silva disse...

No caso da Daniela Martins vários caras que insultaram ela seguem uma amiga minha de Facebook, ela também é gordinha e se aceita mas eles não insultam ela, muito pelo contrário eles a elogiam chamam ela de kawaii gatona linda, a diferença entre as duas é que essa minha amiga é BRANCA mas muito BRANCA mesmo, logo ela é tratada como uma rainha.

Anônimo disse...

"Ah, mas alguém que não para pra pensar pode dizer, ficou ridículo porque homens e mulheres são diferentes, porque homem não rebola. Pois é, deixa eu te contar uma coisa: ninguém nasce rebolando. Rebolar é, como quase tudo na nossa vida, algo ensinado."

Mulher rebola para,inconscientemente,esconder seu período fértil de homens indesejáveis:

http://g1.globo.com/Noticias/PlanetaBizarro/0,,MUL178135-6091,00-MULHER+REBOLA+PARA+ENGANAR+OS+HOMENS+DIZ+NOVO+ESTUDO.html

Anônimo disse...

Pensei o mesmo. E ao contrário da moça de cima sou cercada de reacas. Eles comemoraram muito.

Anônimo disse...

Pelo contrário. Eles adoraram.

Anônimo disse...

Não disse?

Anônimo disse...

"O movimento negro, principalmente as mulheres negras, sempre protestaram contra a sexualização das negras, o que é algo histórico e obviamente racista."

Se eu achar uma mulher negra gostosa sou racista?

Todas as mulheres são sexualizadas.Não apenas a mulher negra.

Homens são sexualmente atraídos por mulheres.Qual o problema disso?

Anônimo disse...

""Nós sabemos que há diferenças gritantes entre uma mulher negra gorda se fotografar sem roupa para se sentir bem e mostrar que a beleza é plural"

Longe de mim querer falar o que as faz se sentir bem, mas não sei como pode ser empoderador pra qualquer mulher se objetificar, a luta deveria ser contra as mulheres virarem objetivo de apreciação de macho, não para incluir mais mulheres nessa categoria. É outra, pra que se sentir bonita? A mulher deveria querer se sentir bem independente da aparência."

Eu dou risada com essas noções patriarcais de empoderamento. Reparem que se fala muito de "aceitar o corpo" (leia-se: aceitar pessoas gordas) mas o único espaço que mulher gorda tem na mídia é pelada. Vestida, não serve. Que engraçado, só que não.

Anônimo disse...

Qual o problema dos "reaças" terem gostado da vinheta gente?

É assim?

Os "reaças" gostam de azul, então vamos abolir o azul, proibir as pessoas de usar azul, bater em quem usa azul, falar que azul nem cor é, que é uma anomalia, uma teoria, uma ideologia?

Na boa, tá na hora de vocês saírem da quarta série C e entrarem na vida.

Anônimo disse...

No caso da Daniela Martins vários caras que insultaram ela seguem uma amiga minha de Facebook, ela também é gordinha e se aceita mas eles não insultam ela, muito pelo contrário eles a elogiam chamam ela de kawaii gatona linda, a diferença entre as duas é que essa minha amiga é BRANCA mas muito BRANCA mesmo, logo ela é tratada como uma rainha.


=============================

miga eu sou branca feito um copo de leite e a famosa "bonita de rosto" e se eu posto uma foto que não seja do pescoço pra cima, escuto coisas horrorosas, então não vem com onda não

Anônimo disse...

Releia o que a Lola escreveu, está bem explicado. Beleza não é necessariamente estar quase nua e coberta de glitter sambando. O problema é que é só assim que é mostrada.

Anônimo disse...

Você está confundindo ter interesse com sexualizar uma etnia inteira, favor reler o texto da Lola

Anônimo disse...

Realmente, uma vinheta com cara de Carnaval... me deu até nostalgia dos bailes em que eu ia quando criança, com purpurina, lantejoulas, gente pulando e colorida.

Anônimo disse...

22:55 só mais biodeterminismo pseudo-científico chato, sem falar q não faz sentido nenhum, conta outra

"omens são sexualmente atraídos por mulheres. Qual o problema disso?"

kkkkkkkk, ainda pergunta

Há tantos problemas nisso, o sexo masculixo é bobinho q dói

Josiane disse...


Lindaa ficou a globeleza deste ano 👏👏👏 valorizou a cultura do Brasil E mostrou que não precisa ficar toda pelada pra ficar bonita deu um charme a mais porque já tinha enjoado de ver td ano a msm coisa....
linda globeleza 👏👏👏
Valorizando a beleza feminina 👏👏👏

Anônimo disse...



Como você combate o machismo?

( ) Incentivando a "liberdade" da mulher de expor seu corpo
(x) Incentivando a liberdade da mulher de mostrar sua cultura


Anônimo disse...

Novos tempos: Globeleza agora usa roupa e vai além do samba
http://mdemulher.abril.com.br/famosos-e-tv/novos-tempos-globeleza-agora-usa-roupa-e-vai-alem-do-samba/


Anônimo disse...

Qual o problema dos "reaças" terem gostado da vinheta gente?

É assim?


é assim sim, inclusive OUVI RUMORES que reaças respiram e bebem água, todo mundo prendendo o ar em 3, 2, 1...

Anônimo disse...

"Homens são sexualmente atraídos por mulheres"

#notallmen ;-)

PLIM!

As suas definições de orientação sexual foram atualizadas

Anônimo disse...

00:47

Moça, infelizmente existe sim. O fato de você ser gorda e branca pode te tornar mais "tolerável" que uma preta gorda, afinal você "pode emagrecer" ainda mais pq é a famosa "bonita de rosto". Acredito que você já deve ter ouvido muitos comentários neste sentido.
Só que esse povo que adora cagar regra no corpo alheio costuma ser gordofóbico E racista. Então pra guria negra gorda, mesmo que emagreça, ela vai continuar sendo alvo da patrulha perfeita, afinal não tem como virar branco.
Então pra algumas pessoas pesa mais o fator racista que gordofóbico, outros são mais gordofóbicos que racistas. A situação que o colega colocou é perfeitamente possível de acontecer.

Anônimo disse...

Né non? Eu sempre achei ridículo que os trolls e reaças em geral agem assim conosco. Se a gente fala que é contra o estupro, eles são a favor; se é a favor de rosa eles falam que o azul é melhor; se a Lola postar uma receita de bolo de chocolate, eles com certeza vão retrucar que o de limão é melhor.
Logo, não vamos fazer o mesmo né. Tô nem aí se reaça gostou ou não, o que importa pra mim é que menos uma negra tá sendo objetificada por branco.

Anônimo disse...

00:47

Duas mulheres gordas podem sofrer preconceito por isso, mas a negra ainda sofre racismo. Não vem com onda bancar a besta.

Anônimo disse...

"Homens são sexualmente atraídos por mulheres" ?!?!

Nem todo homem é sexualmente atraído por mulher.

Muitos não são. Muitos mais do que você pode sequer imaginar.

Anônimo disse...

Vamos imaginar por um minuto que a Globo sempre tivesse colocado moças brancas como Globeleza...

Anônimo disse...

Gordofobia não é uma forma de opressão milenar e fundamental na formação e sustentação do sistema de dominação do homem branco. O racismo é, assim como o machismo e a misoginia.

Em culturas com quantidade limitada de alimentos a gordura é desejável e faz parte dos padrões de beleza. Mas mesmo que a nossa sociedade capitalista, que produz alimentos em excesso, seja formada inteiramente por pessoas gordas ou obesas, ela continuará sendo racista, machista e misógina em suas bases.

João Luiz Pereira Tavares disse...

Bom…,

Portanto, visto que agorinha chegou o amanhecer do 1º domingo de 2017, vamos vestir-nos, tomarmos o café da manhã — de preferência um capuccino –, e vamos trabalhar no PC para ter dias melhores, tendo sempre o capacete e a espada à mão.

Os nossos inimigos já sabemos! São a picaretagem, a baranguice, a cafonice, o Kitsch, a breguice e a mentira publicitária de Mídias Sociais do Petismo.

Embora, por outro lado, já tenham sido privados daquela imagem ilusória de invencibilidade que tinha sido criada por João Santana, e feito tanta gente tornar-se isentona e alienada, postando coisinhas infantis e oba-oba em sítios como o G+ e Facebook. E, daí, esquecendo totalmente de falar mal do PT.

Todos esses bregas e essas bregas, que são categoricamente a favor das forças financeiras das trevas, vão continuar passivas e isentonas em 2017! Como se nem o ano 2016 tivesse acabado e passado. Afinal, sabemos, petistas têm Natal e reveillon ruins e antiquados. O ano 2016 foi o da vitória. Esses asseclas do Petismo [e seus satélites] estão longe de ser derrotados. A baranguice é tal qual ERVA DANINHA, cresce a minuto. Portanto fiquem de OlhOs bem abertos!

MAS, MESMO ASSIM, SERÁ UMA NOITE NÃO SOTURNA E SIM SOLAR E ALEGRE!

O que queremos dizer é que a luta continua. Mas será uma luta mais alegre e mais solar, porque vemos divisões e dúvida no coração do inimigo, e vemos as primeiras luzes do sol, depois de uma longa noite de 13 anos de toda espécie de baranguice.

¿Por quê? ¿Por que dizemos que será uma luta mais alegre?

Porque afinal a analfabeta política, de 50 milhões de votos, foi dado-lhe um ponta-pé na traseira pensante que ela leva sobre o pescoço, naquele glorioso ano de 2016.

Por mais que possa parecer estranho e paradoxal, se milhões de brasileiros encontrarem mais coragem para se opor à máquina infernal que os aprisiona, a encontrarão também os milhões de cidadãos estadunidenses, que têm demonstrado que não querem mais ser soldadinhos de chumbo dispensáveis ou vacas leiteiras. Claro que estou a falar de gente pensante, e não de bregas, nem de universitárias de unidades decadentes do interior brasileiro e muito menos estou a debater a respeito de i-sen-to-nas.

E, por mais estranho que pareça, mudando um pouco de assunto, um engraçado irlandês meio alemão que construiu um império hoteleiro, poderá, agora, jogar suas cartas no grande jogo. Digo lá nos Estados Unidos da América (país esse que nos permite estar escrevendo nesse Newsletter nesse exato momento, o inventor da Internet).

Não sabendo para que lado ele vai jogar exatamente, mas tendo em vista aqueles que tudo fizeram para impedir sua eleição, desejamos, desportivamente, poder apreciar a sua devida revanche! Dia 20 é a posse. Corajoso, que fala o que pensa, sem picaretagem fingida. Sem o fingimento do politicamente-hipócrita-correto.

André disse...

"e muito menos estou a debater a respeito de"

Olha aí o que eu digo, podem conferir, quem cumprimenta com "meu caro", se diz "apartidário" e faz questão de "debater" sem se sujeitar ao "politicamente correto" tem grande possibilidade de ser um completo canalha. E burro.

André disse...

00:45,

O problema é que os reaças devem ter gostado da vinheta pelos motivos errados. Não é por isso que se deve criticar a vinheta, mas a aprovação dos reaças não deve pautar nada.

Anônimo disse...

"Nem todo homem é sexualmente atraído por mulher.

Muitos não são. Muitos mais do que você pode sequer imaginar."

Tá,tudo bem.A maioria dos homens.Tá bom assim?

Anônimo disse...

E quem se importa com o que reaça pensa? Eles acham mesmo que alguém vai se doer porque eles fingiram que gostaram?

Rodrigo Almeida disse...

Eu nunca pensei nisso de ter um homem pelado dançando na TV globo, com certeza não gostaria de ver a cena, rsrs.

Acho q ficou melhor assim, a vinheta antiga era muito apelativa e nem chegava a erotizar a situação de tão ridículo q era.

Anônimo disse...

Inclusive homens heteros são sexualmente atraídos por mulheres. Visto a quantidade de exigência que fazem, uns tratam mulher como a coisa chata que fica em volta da ppk.

Anônimo disse...

Eu como feminista também apoiei a niva vinheta. E mais: gostaria que todas as dançarinas da sapucai e de programas da TV brasileira se vestissem de um modo que não objetificasse a mulher. Mas isso depende dos donos da empresa, claro, não só das moças.

Anônimo disse...

Quando todas as mulheres (gordas, magras,negras ou brancas) preferem aperecer na mídia as custas da beleza ao invés da capacidade (trabalho, intelecto, talento) é porque tem algo de errado. O trabalho qualificado sempre foi algo negado a TODAS as mulheres, sendo que é a principal base da emancipação. Vamos nos focar nisso ao invés de maquiagem e aparecer pelada para marmanjo?

Anônimo disse...

Se todas as mulheres objetificadas pela mídia (a lá dançarina do faustao) aparececem com roupas mais coerentes ou simplesmente sumissem (a maioria dos telespectadores é mulher) eu estaria pouco me lixando se reaça acharia ruim ou não. Vamos focar no nosso objetivo.

Anônimo disse...

De mostrar sua cultura, talento e intelecto, sou feminista e digo que enquanto não falarmos sobre como o funk, sertanejo universitário e outros estilos musicais tratam as mulheres, vamos acabar sendo hipócritas.

Anônimo disse...

Precisa ser exigente mesmo com a maioria de vagabundos bandidos nesse país. Que se fodam e arrumem logo um outro macho, estamos cansadas de tanta putaria.

Anônimo disse...

E várias mulheres não são atraídas sexualmente e nem possuem interesse em homens. Qual o problema? E se uma garota heterossexual decidir não se relacionar com homem algum qual seria o problema? E se todas as mulheres não se relacionassem com homens e tivessem filhos por inseminação, qual o problema? Vocês não são capazes de nos satisfazer.

Carl disse...

Aí, ai, esses "trolls" não cansam mesmo!! Quem vai acreditar que alguma mulher vai defender uma idea esdrúxula dessas? Sim, claro mulheres têm que se relacionar com outras. Nenhuma mulher pode ser feliz com homem. Ha ha!

Anônimo disse...

Difpicil uma mulher objetificada aparecer com algo além de pouca roupa, né...

Anônimo disse...

Esta Globeleza sim está de acordo com a moral e os bons costumes da família tradicional.

Anônimo disse...

"Duas mulheres gordas podem sofrer preconceito por isso, mas a negra ainda sofre racismo. Não vem com onda bancar a besta."

Enfia a sua olimpíada da opressão no cu. De nada. Gorda sofre por ser gorda, TANTO FAZ A COR.

Ass: preta e (muito) gorda

Anônimo disse...

Esse blog trás um viés libfem, e na minha opinião, a questão não foi problematizada de forma apropriada.

Uma mulher obesa posta fotos nuas para um público aberto, e várias "feministas" aplaudem, a elogiam de linda, maravilhosa, "lacrou" etc.

Mas por que uma mulher obesa precisa de aprovação, e principalmente masculina, do seu corpo?

Se um dia as mulheres obesas passarem a ser assediadas em casa, no trabalho, na faculdade, nas ruas por homens, isso vai ser uma "vitória do feminismo"?

Será que a beleza física é o maior dos atributos da mulher, e por isso, devemos todas lutar para que a sociedade aceite que "a beleza é plural e somos todas bonitas"?

O dia que as mulheres obesas aparecerem na televisão e outras mídias tendo seus corpos fetiche e objetificação, vai ser motivo para se comemorar?

Anônimo disse...

pois então q os "bãos costumes" e a ~infamília tradicional~ q se f%da

João Luiz Pereira Tavares disse...

Fé em deusa «Coração Valente» [rsssss]:


Santa feminina;

O PeTê e petistas:
seguem uma religião de fé e dogma. Acreditam em deusa: a divindade brega deles cujo nome é a «Coração Valente©» de João Santana [santa criada pelo bilionário -- virgem que jamais cometeu nenhum desvio. O bilionário Santana agora está preso pelo MORO. Moro esse que a religião ensina que é uma intidade do Mal... rsss] era uma deusa gorda.

Tem variados dogmas que aprendem em blogs de fé (uma espécie de "igrejinha") e repetem ad infinitum: «fascista»; «foi golpe»; «20 milhões da pobreza»; «Estados Unidos, o Império»; «sem crime de responsabilidade»; «Pronatec»; «é gópi, é gópi, é gópi»; «casa grande e senzala»; «mídia hegemônica» [uma espécie de demoninho ou capetinha muito, mas muito perigoso para a religião]; «PiG»; «mídia velha"; «fora temer» [mantra cantado]; esse dogma aqui DE TODOS é dos melhores: «LUZ para todos» [rssss] etc. etc. etc. etc. etc.

Anônimo disse...

Será que a beleza física é o maior dos atributos da mulher, e por isso, devemos todas lutar para que a sociedade aceite que "a beleza é plural e somos todas bonitas"?

O dia que as mulheres obesas aparecerem na televisão e outras mídias tendo seus corpos fetiche e objetificação, vai ser motivo para se comemorar?


A questão é que a mulher gorda não está a um passo de ser objetificada, né? Está bem longe. Nem é vista como gente pela sociedade. Não é só pela "beleza", é porque pra sociedade ela é automaticamente relaxada, tosca, ridícula, solitária, desesperada, incompetente, recalcada e tantos outros atributos horríveis por causa do corpo... afeta a vida inteira da pessoa.

Botar um biquíni, usar um vestido, ter namorado, se maquiar e andar por aí satisfeita... tudo isso é absurdo quando é um gordo fazendo. É uma "ousadia" pra sociedade você apenas existir, sendo diferente.

Anônimo disse...

"Gorda sofre por ser gorda, TANTO FAZ A COR"

Sério, amiga? Cor não faz diferença?

Para de fingir que você é negra, porque não teria uma opinião dessas se fosse.

Anônimo disse...

Esse João Luiz Pereira Tavares está precisando fazer um blog pra ele

Anônimo disse...

Anônima de 18:19
Acredito que falte ao feminismo branco e magra compreender como mulheres fora do padrão utilizam a estética como forma de empoderamento. Auto estima e valorização da sua própria estética são importantes para evitar o auto ódio.
Vejo isso com as manas negras. A gente está testemunhando um momento importante de valorização da estética negra que sempre foi vilipendiada pela estética branca. Elas estão utilizando a estética negra para afrontar os padrões brancos que foram impostos.
Acredito que nós mulheres gordas também possamos ir pelo mesmo caminho. Uma mulher gorda incomoda porque está se apropriando de um espaço usado para a contemplação das beldades. Basta você ver como homens gordofóbicos e racistas reagem quando gordas e/ou negras ocupam esses espaços. Tudo o que não for para o deleite do olhar masculino é uma afronta. Incomoda demais ao opressor que o oprimido ressignifique tudo o que é ou já foi motivo para a opressão.
É lógico que o mercado se aproveita disso. Claro que de um dia para outro vai surgir mil e uma marcas de cosméticos adequados a estética negra e as lojas vão lançando, ainda que timidamente, coleções plus size.

Anônimo disse...

"A questão é que a mulher gorda não está a um passo de ser objetificada, né? Está bem longe."

E para quê ser objetificada seria vantagem pra alguém? A luta deveria ser para elas não terem dificuldade de se relacionar, não serem consideradas preguiçosas e não terem dificuldades em tomar posse em Concurso Público. A nudez, para todas mulheres, não me parece uma conquista afinal, aparecer nua na mídia é fazer uma exposição de um produto, não vejo como isso pode ser empoderador. A nossa luta não deveria ser que ninguém seja julgado pelo corpo mas por suas qualidades?

Anônimo disse...

Concordo 8:29,

Quer ver o povo arrancando os cabelos da cabeça? É uma mulher obesa, feliz e satisfeita, com vida sexual ativa, usando biquini e toda aquela roupa que os fashionistas insistem em dizer que o gordo não pode usar. Isso foi exatamente o que a Daniela fez. Por que todo mundo acredita que um gordo - em especial a mulher gorda - tem que se esconder e jamais aparecer para a sociedade, precisam ter vergonha de seus corpos gordos, precisam saber que jamais podem dividir um espaço com uma mulher esbelta. Precisam entender que ter uma vida social, sexual, usar as roupas que quer exigem um corpo magro.
A Susan Bordo em unbearable weight fala disso. A sociedade agora abomina não só o gordo, mas toda a forma de gordura corporal em si e nos outros. As pessoas odeiam ver um gordo feliz porque este se atreve a ser feliz enquanto todos os outros estão tentando entrar nos padrões. Já a Naomi Wolf fala de dietas como seitas religiosas nas quais o alimento é pecado e comer é transgressão e todos procuram seguir o guru da moda que promete o Jardim do Éden que é o de ter um corpo magro, tonificado e digno de exibição.

Carol disse...

"Olimpíada da opressão", porque só o que você sofre importa, né?

Só faltou chamar de mimimi e vitimismo

Alan Silva disse...

Ela posta fotos de corpo inteiro, e muitas vezes de biquíni. Hoje mesmo ela perguntou se ela deveria emagrecer e todos os caras que seguem ela, incluindo aqueles que insultaram a Daniela Martins falaram que ela não devia emagrecer de forma alguma, pois ela é muito linda e se emagrecer estraga.

Alan Silva disse...

Não é assim não. Tenho uma amiga gorda e ela é tratada como uma rainha, ela sempre recebe muitos elogios em suas fotos, e sempre recebe várias declarações de amor, hoje ela postou que estava pensando em emagrecer, e todos os caras falaram que não pois se ela emagrecer iria estragar a beleza dela.
Muitos dos caras que elogiam ela criticaram a Daniela Martins

Alan Silva disse...

Esqueci de falar que ela é muito BRANCA.

Anônimo disse...

E para quê ser objetificada seria vantagem pra alguém?

Eu nunca disse que isso seria algo bom. O que eu disse foi bem claro: nem somos vistas como pessoas normais, imagina chegar à objetos sexuais. Não é uma foto de uma moça obesa que vai nos jogar numa vala de objetificação.

Anônimo disse...

Até branco vê a diferença que gordas brancas e negras sofrem. Se toca, garota.

Anônimo disse...

Gorda sofre por ser gorda e negra sofre por ser negra. Some os dois e você terá dois sofrimentos, um a mais que a gorda branca. Faltou na aula de matemática, querida?

Anônimo disse...

09:55
A estética é empoderadora em pessoas que estão fora do padrão justamente por elas serem consideradas sequer dignas de ter um estética. O discurso de humilhação das gordas rola, dentre outros, desmerecê-la estetica e moralmente (desleixada, feia, preguiçosa, nunca vai ter um namorado), inclusive exclui-la de espaços como se estes fossem exclusivos de magros e será um prêmio para uma pessoa gorda conseguir. Pensando no empoderamento como algo amplo, é o oprimido passar a ocupar espaços os quais ele não é destinado a ocupar.
Ah, mulheres gordas também são fetichizadas, mas de uma maneira bem mais brutal. Há muitos homens que fetichizam mulheres obesas sexualmente, porém isso é feita de uma forma quase parafílica. Mais uma prova de que até para ser objetificada, a gorda é animalizada e desumanizada.

Anônimo disse...

Não seria melhor mostrar as qualidades intelectuais de todas as mulheres? Uma mulher gorda feliz,com um bom trabalho,satisfeita com o seu próprio corpo sem precisar ficar nua em capa de revista? Não seria melhor não ter nenhuma mulher sequer em capa de revista?

Anônimo disse...

O problema não é mulheres aparecerem em capas de revista. O problema é a objetificação dos corpos das mulheres e também a criação e comercialização de uma imagem irreal e inatingível de "mulher", idealizada pelas mentes de homens ricos e que é usada p/ vender todo tipo de coisa.

Ana Caruso disse...

O que me preocupa nao e a resposta, e a demanda da maioria silenciosa.

Anônimo disse...

A mulher é objetificada só quando está nua ou na capa da revista? Por que tanta implicância com uma nudez que desafia o padrão imposto?

Anônimo disse...

13:11,

Seria ótimo se ninguém fosse julgado pela aparência. Mas infelizmente ainda somos, e a sociedade é especialmente brutal com a mulher. A nudez da moça obesa não é uma tentativa de objetificá-la, mas de mostrar que mulheres que não seguem o padrão também vivem e se amam - o contrário do que a sociedade quer e diz.

Anônimo disse...

Uma mulher viver e se amar = posar nua? Sinceramente, não entendo essa "lógica".

Parece mais uma conformação e aquiescência à obrigação machista da mulher ser exposta nua e vulnerável para ser escrutinada, escrotizada, ridicularizada, sexualizada, consumida...

Engraçado que homens não são exigidos a serem expostos em sua nudez para mostrarem que vivem, se amam, são felizes, poderosos, etc.

Quem realmente tem poder e liberdade não tem nenhuma obrigação de ser mostrado nu como pedaços de carne em um açougue. A pressão e exigência de se mostrar em sua nudez só existe para quem é privada do poder, não é livre realmente, é explorada e oprimida sexualmente.

Anônimo disse...

Cada um faz o que quer, aceite.

Anônimo disse...

Homens não são "exigidos" pelo mesmo machismo que decreta que uma mulher gorda não pode se amar. Se a mulher se sente melhor assim, problema dela. Ela posar ou não nua não acaba com os privilégios dos homens, infelizmente, mas pode melhorar a vida dela e a de mulheres como ela.

Anônimo disse...

Ah, é sim porque você diz que sim. Agora acho que entendi.

Anônimo disse...

Desculpe mas para mim uma mulher posar nua não é feminismo, mesmo se ela estiver fora dos padrões vigentes. Ao aparecer nua em revistas, você está tentando aumentar sua auto estima em base dos julgamentos das outras pessoas. E se ninguém gostar de uma gordinha pelada? Faria diferença negativamente na sua auto estima? Se sim, você é uma pessoa insegura buscando o auxílio de outras, de uma sociedade machista e problemática, e não vejo como isso vai afetar positivamente as mulheres.

Anônimo disse...

Uma mulher gorda pode se amar sem posar pelada. Ao aparecer em revistas, você está dependendo da opinião externa para se amar ou não.

Anônimo disse...

E se ninguém gostar de uma gordinha pelada? Faria diferença negativamente na sua auto estima?

Que tal perguntar pra moça que posou nua, em vez de ficar julgando???

Ela parece bastante feliz, e com certeza não deve ter ouvido só elogios (a gente sabe que sempre tem as pessoas que gostam de ser cruéis).

Anônimo disse...

A Lola já postou fotos de moças nuas em seus posts, pelos mais variados motivos, mas nunca vejo um questionamento tão forte das pessoas... por que será, né? A feminista magra, a peluda magra, a que amamenta magra, todo mundo posa nu e está ótimo, mas se a gorda faz o mesmo, sempre vem um perguntar "pra que ela precisa disso?". Se fosse magra, não estaria "procurando aprovação" de ninguém, né? Porque a magra já tem, e é isso que essa hipocrisia mostra.

Parem de fingir (sim, f-i-n-g-i-r) que estão preocupadas com os rumos do feminismo ou com a auto-estima da moça, vocês estão insatisfeitas porque não é o que vocês admiram.

Anônimo disse...

12:14,

Já pensou numa lésbica posando pra outras garotas? Bem louco, né

Anônimo disse...

Quando todas as mulheres (gordas, magras,negras ou brancas) preferem aperecer na mídia as custas da beleza ao invés da capacidade (trabalho, intelecto, talento) é porque tem algo de errado. O trabalho qualificado sempre foi algo negado a TODAS as mulheres, sendo que é a principal base da emancipação. Vamos nos focar nisso ao invés de maquiagem e aparecer pelada para marmanjo?


Adorei.

Anônimo disse...

Adoro o conservadorismo dando as caras só quando é gordo que está nu. Continuem assim, aplaudam marcha das vadias e o caramba, mas "foquem no interior" quando uma gorda age como uma magra. Tá certo.

Anônimo disse...

"às custas da beleza"

É, porque se tem uma coisa que é celebrada nesse mundo é a beleza da mulher gorda. Povo adora gordura. Gordofobia? Jamais! A gorda virou um objeto sexual.

Anônimo disse...

Engraçado, o texto era sobre uma moça negra exposta há trocentos anos como um pedaço de carne no açougue, mas o problema está na foto da moça obesa...

Anônimo disse...

Nudez feminina de qualquer maneira é objeto de punheta.

Anônimo disse...

Chegou o conservador

Anônimo disse...

eu curti a vinheta, mais bonito todo mundo com aquelas roupas extravagantes e representando os diversos carnavais do brasil, dá pra melhorar óbvio mas achei um bom começo sabem?

sobre a gordofobia acho que brancas e pretas e amarelas e azuis e cor-de-rosa sofrem porque a sociedade é implacável mesmo, povinho vem com aquele argumento da "saúde" (tipo a pessoa tem poderes mentais e diagnostica mas só as gordas, as magras não, bulimia mandou beijos), vejam o caso da Tess Munster por exemplo, é cada absurdo que escrevem na página dela que dá vontade de chorar mas aí tem um outro fator, porque além de ser uma mulher gorda, é uma mulher gorda de muito sucesso, aí a recalcaiada num guenta kkkkkkkkk

minha irmã é beeeem gordinha e eu sou beeeeem magrinha e cada uma escuta um lote de lixo por dia se deixar porque é assim mesmo, por isso que ela ligou o foda-se e eu também, sempre vai ter alguém pra tentar colocar a gente pra baixo mas cabe a nós passar por cima disso feito um trator porque senão você não vive pra si, vive pros outros