sexta-feira, 7 de outubro de 2016

GUEST POST: E A MISS BRASIL É NEGRA!

Eu não vi o Miss Brasil, exibido no sábado. Creio que esse tipo de concurso que valoriza apenas a beleza das mulheres está muito, muito ultrapassado.
Antes do concurso, alguém me enviou um link mostrando que várias (seis, pra ser mais exata) das candidatas do Miss Brasil eram negras. Até a Miss Bahia deste ano era negra! (pra quem não entendeu a ironia: apesar da Bahia ser o Estado mais negro do Brasil, as miss Bahia raramente representam os 80% da população). Fiquei feliz em ver várias candidatas negras, porque sabemos como o padrão de beleza é, acima de tudo, racista. Mas, ao mesmo tempo, concurso de miss realmente representa alguma mulher?
Enquanto isso, o Miss Beleza Negra Brasil não tem qualquer tipo de patrocínio...
Reproduzo aqui, com permissão, o texto da querida Valéria Fernandes, professora de História que tem o blog Shoujo Café há tanto tempo quanto eu tenho este bloguinho. E já aviso: quem falar de "cotas para negras" não será publicado. É ignorância demais. Afinal, como explicar tantos anos de miss Brasil (país com mais de 50% de negros) brancas? Temos cotas pra brancas? Porque parece pré-requisito!

Deise Nunes, primeira miss Br negra
Sim, por mais ridículo que possa parecer o título, ele se justifica, afinal, desde que o concurso existe em seu formato atual, 1954 (há concurso de Miss desde 1900 pelo menos), somente duas mulheres negras foram eleitas, Deise Nunes (Rio Grande do Sul) e, agora, Raissa Santana, do Paraná. Sim, no Brasil, não no Japão, mas, aqui, em nosso país, mulheres negras não foram consideradas belas o suficiente para representarem o país.
Daí, exatos 30 anos depois, só para que alguns gritem "É marmelada!".  O fato é que o racismo marca os concursos de Miss em nosso país e mesmo em estados com população negra expressiva, mulheres negras não costumavam ser escolhidas como suas representantes.  Daí, curiosamente, as duas únicas misses Brasil negras são de estados do Sul... Vai entender?
Eu não postei nada sobre a questão, mas este concurso já se destacava por ter seis representantes negras: Victória Esteves (Miss Bahia), Beatriz Leite (Miss Espírito Santo), Deise D’Anne (Miss Maranhão), Raissa Santana (Miss Paraná), Mariana Deny (Miss Rondônia) e Sabrina Paiva (Miss São Paulo).  Um recorde que dificilmente será batido, salvo se a perspectiva do concurso mudar um pouco. E a coisa está sendo anunciada como novidade, como festa, sem nenhum pingo de vergonha. Como assim, ter seis candidatas negras no Brasil é algo surpreendente?  Mas é... 
Já houve concursos nos quais não havia nenhuma negra, parecia que tínhamos uma população etnicamente mais homogênea do que a japonesa ou a sueca. 
Um escândalo, portanto. Enfim, não vi em outro veículo de comunicação comentando, mas o jornal O Dia publicou que a diversidade das candidatas era uma das exigências do novo patrocinador, a Polishop. Queriam, e conseguiram de forma razoável, que mulheres negras chegassem ao concurso de Miss Brasil.
E meu post é exatamente sobre isso: oportunidade. Não houvesse uma pressão da sociedade e dos patrocinadores, não teríamos a possibilidade -- vejam bem, possibilidade -- de uma negra ser eleita Miss Brasil, porque, simplesmente, elas não chegariam às finais. Elas seriam eliminadas antes, consideradas menos bonitas ou inadequadas a representar o Brasil. Isso é o que chamamos de racismo estrutural, às vezes sutil, às vezes, brutal -- ele se manifesta de múltiplas formas. Assim, sem oportunidade, não há possibilidade de vitória. Isso vale no mundo das ciências, na educação, nos esportes e, também, nos famigerados concursos de beleza.
Dito isso, parabéns à nova Miss Brasil, a linda Raissa Santana, chamada a fazer história, porque, bem, nosso racismo sem vergonha não permite que mulheres que não tenham um padrão de beleza pré-definido possam aspirar a coroa. Espero que seja uma nova era e, não um momento especial. 
Quem sabe eu possa ver, ainda em minha vida, uma Miss Brasil oriunda da comunidade japonesa, chinesa ou coreana. E falo isso de coração, afinal, tenho 40 anos e só vi duas mulheres negras serem eleitas para representar o nosso país.

53 comentários:

Anônimo disse...

Não tem nada de mais na miss Brasil ser negra. Quem acha diferente essas pessoas obsecadas por raça que são racistas.

HeloInLove disse...

É um avanço? Sim, mas bem pequeno.
Negras, mas não muito. Negras já misturadas, com traços caucasianos, que se aproximam do padrão de beleza pré-estabelecido.
Quanto tempo mais levaremos para ver representatividade de verdade?

Anônimo disse...

Seria negra mesmo? Ou... mestiça? Um exame de DNA provavelmente daria uns belos 60% de sangue europeu, chutando uma porcentagem baixa para a nova Miss.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe1802201101.htm

Quero ver colocar uma negra de VERDADE aí, sem traços europeus para competir.

Anônimo disse...

Negras misturadas não são negras? São o quê? Quase brancas, mas, como na canção, como são tratadas? Colorismo existe sim, mas não queira nos dividir, até porque aí não seríamos metade da população. Os negros são mais de 50℅, entre pretos 8℅ e pardos (ou já misturados como você classifica) 42%. Se reparar, estamos no mesmo barco, alguns ainda menos tolerados que outros, mas quem é que quer ser apenas tolerado? Eu não.

Cindy disse...

Gente, ela é muito bonita, né!!
Mas pensando sobre o assunto beleza, acho que muita coisa influencia a construção da beleza. E, pra dizer a verdade, sempre achei que uma delas é o "diferente". Sabe, o que não é comum, o que se destaca do mar de gente "normal". Talvez seja só impressão minha, mas sempre associei a isso, ao "exclusivo", ao "único". E me deu muito orgulho de a Miss Paraná e também Miss Brasil ser negra. Gente, ela é linda! Espero que todas as negras se sintam representadas e enxerguem a beleza que está na própria pele.

Anônimo disse...

Concurso de miss é exposição de mulheres como gado pro carnivorismo masculino. O que logicamente reforça mais uma vez a valorização das mulheres apenas pela beleza física e fomenta competições e rivalidades nocivas entre as mulheres.

Não cansamos disso ainda?

Anônimo disse...

A miss Maranhão ficou em 3, atrás de uma branca com cara de dor barriga

Anônimo disse...

Até que ponto chega o politicamente correto!

donadio disse...

"Até que ponto chega o politicamente correto!"

Mas o que é que o "politicamente correto" tem a ver com qualquer coisa discutida no post ou nos comentários?

titia disse...

A miss brasil é muito bonita e, convenhamos, mereceu ganhar. O racismo é uma coisa triste no Brasil, o que é simplesmente patético uma vez que esse é um dos países mais miscigenados do mundo. Lembro de um concurso pra escolher a rainha do carnaval no baile municipal quando eu era menina, duas morenas lindas foram preteridas por uma loira feinha só porque ela era loira. Não houve a menor dúvida que a rainha do municipal foi escolhida só por causa da cor do cabelo. Foi uma marmelada tão triste, o júri e a pobre galega foram vaiados até dizer chega - tanto que ela chorou e até quis recusar a coroa. Tive uma certa pena da moça que, coitada, não tem culpa nenhuma do racismo dos jurados. Fico feliz que dessa vez os racistas tiveram que engolir a vitória dessa mulher lindíssima que, por acaso, não é caucasiana. Eles podem chorar, espernear e berrar o quanto quiserem, mas a Miss Brasil é negra e não há nada que eles possam fazer a esse respeito.

E eu adoro ver os racistas se retorcerem tanto quanto adoro ver misóginos com dor nas bolas porque um filme com elenco principal feminino fez sucesso. Vou pegar a pipoca e me sentar pra assistir ao show.

Anônimo disse...

"A miss é preta mas quem paga tudo são os brancos."

Anônimo disse...

Tem uns idiotas ali reclamando que a moça que ganhou é misturada e não 100% negra. Como se fosse um concurso de quem tem raça mais pura e não de beleza.
Os politicamente corretos racistas querem que a proporção das raças de ganhadoras do miss brasil seja igual a população brasileira. Querem decidir quem ganha dependendo de qual raca a pessoa é e nao quem é mais bonita.

Charle Coimbra disse...

O anon 2:55, acha q uma negra foi eleita por força do politicamente correto, pro concurso não ser (mais) acusado de racismo. O problema é que ele não entende o que é representatividade. E politicamente correto, também não.

Anônimo disse...

Não é politicamente correto, é você que é racista e não vê beleza em pessoas negras.

Anônimo disse...

Ela nem é lá muito bonita, convenhamos que tem umas lá que ganhariam dela facilmente , se afastada fosse a postura racista-invertida de politicamente corretos da Polishop.

Anônimo disse...

Feminista acompanha concurso de miss? Um evento que impõe a ditadura da beleza e só dá espaço à uns 0,001% da população que se encaixa no padrão top model.

Anabela Jardim disse...

No grupo das mulheres discriminadas temos que colocar também as mulheres ciganas, que nem lembradas como cidadãs. E como são belas!

Leonardo Vieira disse...

Acredito que esse concursos de miss refletem, o padrão de beleza predominante na nossa sociedade, mais e tão errado assim ter um padrão de beleza. o que isso reflete na vida social das mulheres negras?

qual vai ser a grande mudança que esse fato vai trazer para vida delas?

E so um concurso de miss. eu po exemplo, sou louco por mulheres negras acho elas sedutoras, e sexualmente muito mais dispostas que as brancas, nunca fiz diferenciação, mulher e mulher É pronto. Tenho amigos que não gostam de mulheres negras mais acreditos que eles estão no direito de não achar uma negra bonita.
Assim como existe muitas negras que não acham homens brancos atraentes fisicamente.tambem estão no direito delas.


antes que falem alguma coisa, eu tenho que esse post trata de muitas outras coisas, o tema central aqui e a belea da mulher negra.

Anônimo disse...

"Tem uns idiotas ali reclamando que a moça que ganhou é misturada e não 100% negra. Como se fosse um concurso de quem tem raça mais pura e não de beleza."

Porque ficam comemorando que "eba uma negra ganhou o concurso de miss", mas a real é que ela é bonita pelos traços europeus misturados. É só isso.

Ezco Musaos disse...

"mais e tão errado assim ter um padrão de beleza."

---> Sim, é errado, pois não é um simples padrão de beleza. É um padrão de beleza que tira oportunidades de emprego para pessoas que não tem uma boa aparência, que leva crianças a serem hostilizadas em escolas por conta do "cabelo ruim", que animaliza a mulher negra com o estereótipo de sempre disponível para o sexo ("eu po exemplo, sou louco por mulheres negras acho elas sedutoras, e sexualmente muito mais dispostas que as brancas"), o que é parte da cultura do estupro brasileira desde a época colonial, entre outras coisas que vocês, reaças racistas (redundância) jamais admitiriam que existem.

"o que isso reflete na vida social das mulheres negras?"

---> Representatividade, palavra que não existe no vocabulário reaça, pois a pessoa deve ter um mínimo de empatia para a compreender, coisa que naturalmente falta a reaças.

"E so um concurso de miss"

---> Sim, é um concurso de miss, um evento ultrapassado, mas que infelizmente ainda faz parte de um contexto cultural que reforça o racismo e que, ao tentar promover algo com representatividade, pelo menos tenta (um passo de tartaruga) contribuir no combate ao ideário racista.

Ezco Musaos disse...

Para esclarecer, utilizei a expressão "boa aparência" em tom irônico no comentário anterior, apenas esqueci das aspas ao expressar.

Anônimo disse...

Sou um dos anônimos que ficou falando que a miss tem muitos traços europeus e blá. DE qualquer forma, só queria postar mais esse comentário pra adicionar uma coisa de curiosidade: pessoalmente, acho concurso de beleza uma baita babaquice. Beleza é muito relativo, mesmo. Um grupo de pessoas pode até definir o que é mais belo e forçar isso em todo mundo e uma maioria pode até engolir, mas após se questionar por um tempo muita gente vai perceber que preferiria outros traços. Lembrei até de uma postagem no Twitter em que mostravam várias miss americanas e depois vários pães brancos, todos iguais. Algumas pareciam até a mesma pessoa, sempre o mesmo rosto vencia, a comparação tinha sido perfeita.

Anônimo disse...

Politicamente correto é a desculpa que pessoas atrasadas usam pra mudanças que afetam sua forma de lidar com o mundo.
Mulheres, Negros e lgbts exigindo respeito e igualdade? Politicamente correto
Não se pode mais diminuir ou escancarar o seu preconceito com o diferente?
Politicamente correto.
Eu rio de como a galera que usa essas duas palavras são limitadas
Mas que bom, se o ""politicamente correto"" está incomodando e por que as minorias estão indo pelo caminho certo e se fazendo ouvir.

Anônimo disse...

Um racista vê como racismo invertido, uma pessoa normal vê como inclusão, uma vez que um concurso cheio de branca não representa a população brasileira, doa a quem doer.

Anônimo disse...

E nenhuma das outras deveria ganhar mesmo nao anonimo das 16:20, afinal todo mundo sabe que as brancas tao ali por causa das cotas-invertidas, por isso nao ganharam, pois nao fizeram como as seis negras e chegaram la por esforço e sim por que sempre tem que ter vaga pra branca nesses concursos. Exigencia da polishop, mas a cota-invertida foi toda do concurso.

Anônimo disse...

Esse politicamente incorreto e suas cotas-invertidas enchendo o concurso de brancas. Tava na cara que elas nao iria ganhar
So resta sentar e chorar porque uma negra ganhou, afinal nao participou por merito e esforço

Anônimo disse...

Acho bem estupido achar alguém bonito ou feio, atraente ou broxante, unica e exclusivamente por causa da sua cor de pele. Nao vou forçar ninguem a nao fazer isso, ate por que nao tenho esse poder, mas isso certamente soa ridiculo, se esse for o ÚNICO motivo que te faz achar isso, só acho.

Anônimo disse...

Leonardo Vieira, se mata.

Anônimo disse...

a) Sou negra e feminista sempre tive críticas aos concursos de miss por privilegiar apenas um tipo de beleza.

b) Mas gostei de ver a vitoria da Raissa pois acredito que devemos ter visibilidade e o nosso Brasil é mestiço.

Anônimo disse...

a) Lola eu gostaria de sugerir um post sobre o novo cargo de Marcela Temer e a carta que a deputada Manuela d Avila escreveu a primeira dama

Anônimo disse...

Off topic.:

Oi Lola, tudo bem ?
Sou seu fã ! Você poderia me dizer como posso entrar em contato com você ? Estou passando por uma situação meio delicada e adoraria desabafar contigo... Posso ? Qual seu e-mail ?

Grato pela atenção,

O.

lola aronovich disse...

Oi, O. Meu email está na descrição do meu perfil. É lolaescreva@gmail.com

Abraço!


Anon das 8:16, vou publicar aqui no blog a carta da Manuela.

Leonardo Vieira disse...

Ecso Musaos:

De novo esse papo de cultura de estupro, eu fiz um elogio e quando questionei o padrão de beleza, quiz diz qual e o problemas das pessoas terem um ideal de beleza você não tem o seu.

tem branco que não acha mulher negra bonita e vice e versa. eu não vejo nada de errado nisso, não me considero reaça nem racista por causa disso.


Eu sinto sim atração por mulheres negras, não por serem negras mais por serem mulheres.

Anônimo disse...

Ninguém se importa, Leonardo, pode voltar pro seu cantinho empoeirado e morrer em paz.

Ezco Musaos disse...

"De novo esse papo de cultura de estupro"

---> Sim, cultura de estupro, essa coisa "inexistente" que vocês tanto reforçam.

"eu fiz um elogio e quando questionei o padrão de beleza, quiz diz qual e o problemas das pessoas terem um ideal de beleza você não tem o seu."

---> Não me referi a questão do "gosto pessoal" (que é completamente moldado pelo padrão racista em que estamos mergulhados) e sim que esse padrão não é inofensivo como vocês reaças acreditam (ou fingem acreditar, o que é mais provável). E seu "elogio" às mulheres negras soa machista e racista sim, pode espernear. A propósito, já inventaram uma coisa chamada corretor ortográfico, até mesmo trolls como você são mais divertidos quando digitam de um jeito minimamente compreensível (ajuda a passar vergonha com mais elegância na internet).

Leonardo Vieira disse...

BOM MEU caro porque todos os textos aqui estão extremamente de acordo com a lingua portuguesa( que dizer so os de esquerda é logico).

Sendo assim, gosto pessoal e algo que não pode ser moldado por forças nefastas, capitalista, reacionário, machista e blá, blá, blá. Ele e formado por uma conjuntura de gosto, preferencia, atratividade.

Outro ponto, me diz porque meu elogio e racista e machista. não posso dizer que mulheres me atraem, sendo negra, branca ou vermelha. O que isso tem de ofensivo?

O padrão de beleza vai de pessoa para pessoa, vocês fazem soar que todo mundo parte de uma única visão. eu não sou assim.

Anônimo disse...

Por que como foi dito acima, se atrair ou não por alguém APENAS pela cor da pele é sim algo bem fútil e racista.

Anônimo disse...

Eu gosto de olhar coisas bonitas. Comidas, objetos e pessoas bonitas.

Anônimo disse...

Me sinto atraída por homens gordos e altos e mulheres tatuadas. Qualquer uma dessas características me deixa bem mais disposta ao sexo. Quão fútil eu sou?

Anônimo disse...

O fútil que falei é quando interessa APENAS a cor da pele, do olho ou do cabelo, onde essas que caracteristicas que voce descreveu entram no que falei?
Se voce se sentiu ofendida é por que a carapuça serviu, aí o problema é todo seu.

Anônimo disse...

"e sexualmente muito mais dispostas que as brancas"

Que racista, cara

Anônimo disse...

Anon das 00:07, você é analfabeta funcional ou só se faz? Ou de repente é o leonardo ou a mãe dele se metendo sem nem entender do que se fala

Anônimo disse...

Pois é. O bonito é tão relativo. Seu bonito pode ser bem diferente do meu. O seu pode ser dentro dos padrões da sociedade e o meu bem fora disso. Que bom que cada um tem seu bonito, pena que uns tentam empurrar pra cima dos outros seus padrões.

Anônimo disse...

Então, não importa a cor da pele, mas os traços, se são europeus ou não...

Anônimo disse...

Independente dela ser bonita ou não (mesmo porque ela está no padrão das outras, o que seria diferente é o rosto e isso vai de cada um), é importante pela representatividade. Sou branca mas sempre estranhei o Brasil ser representado sempre por gente tão européia em todo lugar (novelas, concursos, etc) quando a maioria do povo é parda/negra. Sinal de bons tempos.

Anônimo disse...

O que me interessa em alguém é mais o jeito, o olhar o sorriso, e depois que estamos nos conhecendo, presto atenção no caráter, na conversa, na simpatia. Isso tudo independente de cor de qualquer coisa. De que adianta alguém com o padrão ""certo"" que nada tem haver comigo? E pra que ignorar alguém com o padrão ""errado"", mas que tem tudo haver com a minha pessoa?

Leonardo Vieira disse...

Alguém pode me dizer porque falar que negras são mais dispostas para o sexo e racismo?


Mulheres negras e brancas para mim não tem qualquer diferença, são mulheres e como heterosexual todas me atraem. Cada uma com suas características quero fazer sexo com todas.
Apenas acredito que mulheres negras não tem tanta restrições quanto as brancas.

lola aronovich disse...

Alguém com MUITA paciência explica pro Leonardo por que "acreditar que mulheres negras não têm tantas restrições sexuais quanto as brancas" é racismo? Por que essa "crença" fez e faz com que milhões de mulheres negras fossem e sejam estupradas? Por que até hoje diferenciam-se mulheres brancas e negras (e até negras de pele escura e negras de pele clara) como "mulheres pra casar" e "mulheres pra transar"? Por que animalizar negros e negras sempre foi uma estratégia de discriminação? Obrigada.

Leonardo Vieira disse...

Nossa um simples comentário que dizer tudo isso. poxa
Eu gosto de mulher e pronto, fui bem explicito nos meus comentários. ja disse que não importa a cor. As duas frases em que fiz menção a sexo não foi querendo rebaixar a mulher negra, muito menos quiz dizer que essas mulheres são isso ou aquilo.
A diferenciação que faço entre mulher para casar e mulher para transar não leva consideração a cor. Em nenhum momento neguei a discriminação que a mulher negra sofre e sofreu.

Enfim mais uma vez distorceram o que escrevi.

Anônimo disse...

Leonardo, você pode não ter tido a intenção consciente, mas reproduziu racismo, porque o que você fala é discurso de uma sociedade racista.

Aqui tem uns textos pra você entender:
https://feminismosemdemagogia.wordpress.com/2015/05/29/sobre-a-solidao-da-mulher-negra/
http://lugardemulher.com.br/a-solidao-da-mulher-negra-e-o-racismo-cotidiano/

Sugiro que releia o último comentário da Lola, também, e passeie pelo blog dela, tem vários posts sobre esse tipo de coisa.

Fabianaaaa disse...

Se for só pela beleza ela tem altas chances de ganhar (me lembra a angelina jolie). Mas no Miss Universo isso não salva, a Miss Universo de uns anos atras, africana e negra, venceu pq era disparado a mais carismatica e humilde das misses.

roberto quintas disse...

depois de muitos anos... finalmente!

Jak K disse...

Eu nunca entendi o porque de uma pessoa que tem uma mãe branca e um pai negro precisa ser classificada como negra ou como branca, para mim isso não faz sentido pois essa pessoa é mestiça, porque ela deveria renegar uma de suas origens em detrimento da outra? Porque é tão difícil as pessoas entenderem o conceito de mestiço? Eles existem. Porque essa necessidade de classificar as pessoas e dividi-las em raças se a pessoa tem diversas origens?
Quanto a miss, ela é claramente mestiça, como quase a metade do Brasil, porque não aceitamos esse fato? Estudos estimam que em um futuro não muito distante, seremos quase que todos mestiços, seria maravilhoso sermos todos mestiços sem essa divisão de raças.