quarta-feira, 27 de julho de 2016

GUEST POST: O PESSOAL ACHA QUE MULHER FEMINISTA E LIVRE É PROMÍSCUA

A S. me enviou este email:

Meu contato com o conteúdo feminista propriamente dito é muito recente, estou aprendendo bastante com as tuas publicações e das leitorxs. Já li até tese de mestrado sobre feminismos...
Estou hoje com 36 anos, e desde criança nunca fui muito adepta do comportamento de princesa. Nasci em uma família pobre, meus pais sempre foram muito trabalhadores, pai de origem alemã e mãe de origem polaco-brasileira. Meu pai é um homem de visão ampliada, acho que me ensinou muito sobre observar o mundo. Minha mãe é preconceituosa, autoritária. Mas acho que ela mesma não sabe disso. A ignorância impera em comunidades do interior onde a maior fonte de informação é a televisão.
Tenho um irmão mais novo, e da família materna, com quem tivemos mais contato sempre, todos os primos eram meninos. Então eu cresci em meio aos homens. Mesmo que tivesse amigas meninas, sempre preferi as brincadeiras de meninos: andar de bicicleta loucamente, brincar no barro com carrinhos, construir cabana nas pilhas de lenha, correr de pés descalços descabelada. Ainda que tentassem (tias malditas) impor em mim o comportamento de princesa, eu dava um jeito de frustrá-las em alto e bom tom.
Na adolescência as coisas ficaram pior, porque as cobranças começavam a vir de todos os lados, até de gente que eu mal conhecia: “Podia arrumar melhor esse cabelo, né?”, “Para de usar esses moletons de homem”, “Com um corpo lindo desses, fica se escondendo nessas roupas por quê?”, “Que horror essas unhas, tem homem que cuida melhor”. Na cabeça de uma adolescente isso começa a causar confusão, então entrei “nos trilhos”. Comecei a malhar, fiz dieta, estava sempre com as unhas pintadas, usava salto alto.
Encontrei um namorado, com quem mantive relações por quase dois anos, foi meu primeiro namoro com sexo. Havia namorado um cara antes, mas nunca chegamos a transar. Esse namoro foi um aprendizado enorme, com muito sofrimento, óbvio. Depois tive mais 1, 2, 3 namoros que duraram 9, 7, e 48 meses. E decidi que queria “chutar o pau da barraca”. Com 22 anos arrumei minhas malas e fui morar em outra cidade. Sozinha. Com um currículo de experiência e diploma nas mãos me lancei ao novo, à curiosidade, ao desrespeito pelos limites impostos.
Minha mãe sempre foi muito problemática, hoje a vejo como uma psicopata ignorante, não posso culpá-la por isso. Acabei me afastando por completo da família, pois meu irmão colabora com o machismo. Minha mãe sempre falou mal de mim, desconfio que faça isso pra se “justificar” aos outros por eu ser tão livre. Tanto que ela própria não suporta a ideia de ser minha mãe. Pra mim não tem problema, lamento por eles.
Nessa mudança, trabalhei em diversas áreas. Sou turismóloga, assistente administrativa, corretora de imóveis, acadêmica e pesquisadora. Aluguei uma cabana que mal trancava a porta pra morar no início e lá fiquei por dois anos, pagando um aluguel bem baratinho. Nesse período eu fui guia de turismo, vendedora em loja de shopping, lavava louça em restaurantes pra fazer dinheiro extra e até dei banho em cachorros numa pet shop. Nunca dependi de homem algum, não consigo.
Uma vez eu pensei que
era uma vadia, aí notei
que estava agindo
como homem
Nesses anos iniciais desbravando terras desconhecidas, conheci muitos caras com quem tive encontros casuais: bom papo, gente boa, um carinho, uma amizade e sexo. Sempre conheci os caras com quem tive alguma relação e só as tive porque eu mesma quis. Lembro do nome de todos eles e se pesquisar em redes sociais, encontro-os, todos. Nunca contei, mas desconfio que passem de 50 caras até hoje.
Com o tempo aprendi que sexo nem sempre é bom. Que é preciso muita intimidade e desejo de ambas as partes pra ser bom demais. Que sexo só pelo sexo não tem graça nenhuma e que um orgasmo sozinha pode ser muito melhor do que com um homem qualquer.
Alguns anos depois encontrei outro namorado. O céu na terra. Tudo que sempre sonhei ali naquela pessoa... até conhecê-lo melhor e descobrir que ele era só mais um homem mentiroso, mulherengo e machista. Esse namoro acabou em 2010, quando eu estava com 30 anos. Depois disso mergulhei no trabalho e voltei a estudar. Entrei na faculdade para mais um curso e acho que foi uma das melhores coisas que já fiz na vida. Voltar aos estudos com 30 foi um salto gigantesco.
Nunca quis ter filhos, portanto o fato de ser sozinha e estar solteira não me aflige. Eu realmente tenho passado a maior parte da minha vida lendo. Não gosto de sair em bares e baladas, não uso redes sociais (fiz o Twitter pra acompanhar política), tive uns problemas pessoais e me afastei dos amigxs recentemente e vivo praticamente isolada da sociedade. 
Sua ignorância é mais
escandalosa que a minha
promiscuidade
Então, não é porque a gente é feminista, “liberal”, descolada ou sei lá o quê no imaginário das pessoas adversas, que fica por aí dando pra todos e qualquer um. Ano passado me encontrei (sem sexo) com um amigo com quem já tinha tido uns encontros celebrados com sexo, e na conversa que tivemos pude perceber que ele também achava que eu transava a rodo com quem quisesse. Não podia imaginar a criatura que naquele momento, desde o encontro que havíamos tido há dois anos, no feriado de carnaval de 2013, eu ainda não tinha transado com outro cara...
Ele ficou surpreso com algumas coisas que contei, e contei porque queria entender os motivos de ele pensar assim a respeito do meu comportamento (ou de toda e qualquer feminista). Não consigo querer dar “uma trepada” com qualquer homem que seja se for só pelo sexo. 
Ser feminista não é sinônimo de ser promíscua. Ser feminista está mais para se entender como mulher, como um corpo autônomo, independente. Para se respeitar a si própria.
As pessoas que nos julgam acham que não temos sentimentos, que não nos apaixonamos... 
No início do ano passado encontrei com um cara que conheci na universidade em 2011, tivemos 2 ou 3 encontros de final de semana e ele foi fazer um intercâmbio no Canadá. Não fico desesperada, fico esperançosa para que tenhamos mais encontros. Tem sido muito raro encontrar um homem que encante, que gere desejo de aproximação.
Acho que a maioria das feministas, menos do que sexo a rodo, quer mesmo é encontrar homens inteligentes, gentis, companheiros e carinhosos. Se a sociedade não entende isso e impõe o machismo, deve ser porque tá faltando mulher submissa ou porque tá sobrando homem machista.
É difícil lidar com alguns julgamentos quando as pessoas não falam diretamente com você. Não tenho vontade alguma de procurar um namorado, parece uma perda de tempo enorme, se comparo ao que consigo realizar investindo esse tempo em estudos. O crescimento pessoal é infinitamente maior quando saímos da hipnose social de que “mulher precisa casar e ter filhos”...
Espero que a sociedade entenda essa necessidade de compreensão e empatia. E que é fomentada por julgamentos e difamações avessas à realidade dos fatos. E não só com as feministas.
Por mais diálogos sinceros e menos julgamentos preconceituosos.

161 comentários:

Anônimo disse...

O texto é bacana. Mas não tem nada de errado em ser "promíscua" também, e não sei o porquê de tentar justificar "feministas não são promíscuas" como se fosse uma coisa inerentemente ruim. Até porque, pra quem gosta de passar o dia chorando pitangas que "ain, feminismo já foi necessário mas hoje é só pra andar pelada e inverter a opressão e zzzzzz", a mulher vai ser "promíscua" se tiver tido qualquer transa sem namorar ou se tiver transado com mais de dois homens na vida toda. Eu só acho """promiscuidade""" problemática quando é algum tipo de militância torta - na verdade a moça não quer transar, mas acha que pra ser feminista "de verdade" ela tem que se comportar como o exato oposto do que se espera dela. Ou quando é psicológico, quando a moça vê sexo casual como algo depreciativo, mad faz numa situação análoga à automutilação.

Claire disse...

Nossa, concordo plenamente com o texto. Pelo jeito do meu comportamento, de não querer me casar mais, de ja me sentir completa sozinha, de não querer namorar, de so estar a fim de saidas casuais, eu sou taaaoooo mal falada. As vezes comento com uma amiga sobre algum homem, e ela já começa a rir achando que já transei, isso me mata de raiva. E se tivesse transado? Hoje em dia há trocentos meios de não pegar doença. A proposito, minha preocupação é pegar doença, morro de medo, mas a desse bando de machista não é isso, é só ficar mal falada. Já tive que ouvir até que meu futuro marido vai ficar "chateado" se souber do meu passado -.-

Cesc Biavati disse...

Acho engraçado a interpretação que fazem de Cristo nessas charges. Jesus não apoiava prostituição, veadagem, libertinagem e nem sacanagem. Eles andava com os pecadores para ensiná-los uma nova vida, um ensinamento sobre o bem. É impressionante como a esquerda - que jamais leu sobre quem foi Cristo - interpreta-o como uma espécie de hippie maconheiro dos anos 60/70.

Anônimo disse...

"Eu só acho """promiscuidade""" problemática quando é algum tipo de militância torta - na verdade a moça não quer transar, mas acha que pra ser feminista "de verdade" ela tem que se comportar como o exato oposto do que se espera dela. Ou quando é psicológico, quando a moça vê sexo casual como algo depreciativo, mas faz numa situação análoga à automutilação."

Exatamente. Acrescentaria ainda como uma "promiscuidade problemática" a prática do sexo casual desprotegido.

Anônimo disse...

"Exatamente. Acrescentaria ainda como uma "promiscuidade problemática" a prática do sexo casual desprotegido." 12:35

O problema é que, mesmo com proteção, algumas doenças potencialmente graves (HPV) ou incuráveis (Herpes) podem ser transmitidas pelo sexo.

Ana disse...

Transar com 50 homens n é ser promíscua? N estou sacaneando, quanto seria a prosmicuidade, transar com 1000 homens? Deve ser diferente para cada um, pra mim já é promíscua. Mas o problema é dela, se quiser transar com 1000, tem o direito.
Seja qual for a conduta sexual da mulher, vão encher o saco. E ela tá certa, ganha muito mais se focando nela mesma, do que em homem.

Graça disse...

Sobre doenças e "promiscuidade". Eu casei com 19 anos, antes disso havia transado apenas com dois homens e com um deles, apenas 2 vezes. Então, tenho herpes. E nos 15 . anos em que fui casada, nunca passei herpes para o meu marido. Basta apenas não transar durante as crises. É fácil, e penso com raiva qual foi dos dois filhos da puta que me passou essa desgraça (é muito desagradável, sinceramente, e é para toda a vida). Bastava o imbecil ter usado camisinha.
Pois bem, depois que me separei, transei com 16 caras em 11 meses. Meio assim, como quem tira o atraso. Não me considero em hipótese alguma promíscua. Aliás, nem sei o que isso significa, se não é para depreciar uma mulher.
Hoje estou focada em outros interesses. Com homens, só tenho relações de amizade, e ainda assim, são difíceis. Na minha geração, os homens são muito machistas, dá um cansaço, não tenho vontade de discutir, e ouvir barbaridades calada, também não me interessa. Então, tenho apenas relações superficiais. É uma pena. Espero que vocês, mais jovens, consigam mudar esse quadro deprimente.

Anônimo disse...

pois para mim o problema e justamente o contrario, como pode alguém que conhece o feminismo e as nuances do machismo e do patriarcado na vida das mulheres como grupo e como individuas ainda nutrir sentimentos românticos e sentir atração pelos opressores? E como "ovelhas querendo se relacionarem com lobos"

Vejam esta parte:
"alguns anos depois encontrei outro namorado. O céu na terra. Tudo que sempre sonhei ali naquela pessoa... até conhecê-lo melhor e descobrir que ele era só mais um homem mentiroso, mulherengo e machista"

Poxa gente isto se repete todos os dias e com todas, e mesmo assim continuam insistindo? Desculpe mas isto parece uma forma de masoquismo, não estou culpabilizando nenhuma de nós, mas que uma hora a ficha tem que cair tem, e outra que sexo e relação com homem não e nem lá grandes coisas para que não possa ser deixada de lado na vida e uma mulher acredite em mim.

Anônimo disse...

Gostei do texto, me identifiquei bastante com a autora, mas essa coisa com a palavra "promíscua", me incomodou também. "Promíscua" é uma embalagem que os outros colocam, é algo totalmente vazio, sem sentido próprio, já veio um mascu aí julgar a autora do guest post do alto da sua autoridade de juiz da internet, sem nem pensar no que isso significa. Vamos viver e deixar viver!

Anônimo disse...

Promíscua é quem faz sexo com muita gente. Com 22 anos ja teve 4 namorados e aos 30 ja teve "encontros casuais" com mais de 50. Isso define uma mulher promíscua.

Anônimo disse...

"depois que me separei, transei com 16 caras em 11 meses. Meio assim, como quem tira o atraso. Não me considero em hipótese alguma promíscua. "

Transar com16 caras em 11 meses é um comportamento promíscuo. O que você considera não interessa, a definição da palavra continua a mesma

titia disse...

Cara autora, não ligue. Rotular mulheres que fogem dos padrões que machistas querem nos impor como prostituta ou bruxa sempre foi apenas a estratégia deles pra controlar a sexualidade das mulheres, pra nos manter escravas dos seus pintos, pra poder nos tratar como objetos (quanto mais uso menos vale, é a lógica que você usa pra um carro, não pra seres humanos), pra não terem que ficar com dor de cabeça se relacionando com outro ser humano. Nos ensinaram a correr dessas alcunhas mais do que um mascu foge de uma camisinha, mas a verdade e que isso é apenas hipocrisia. Veja o Cesc, por exemplo: falando que Jesus quis ensinar vida nova aos pecadores, que mulheres devem portanto ser santinhas, Pererê parará, mas veja se ele não surta histericamente se dissermos que então, pra fazer o que Cristo disse, ele tem que parar de ver pornografia na internet e nunca mais frequentar um puteiro na vida. É hipocrisia, somente.

Homens sempre tentaram oprimir sexualmente as mulheres. Pra garantir que os filhos eram deles (embora nunca tenham conseguido), pra não ter sua performance julgada, pra não ter que agradar uma mulher que sabe o que quer na cama, porque é incapaz de se relacionar com outro ser humano, por ter a maturidade emocional de uma pulga morta boiando num copo de baygon. Mas eles mesmos não se privam de nada, quem já ouviu falar em homem sendo chamado de "promíscuo" com ar de reprovação, ou ser xingado por já ter enfiado seu pênis em buracos demais? Então nem ligue pra hipocrisia deles. Seja feliz como for melhor pra você.

Anônimo disse...

Rodadas tem q defender rodadas

titia disse...

Agora eu tenho um mascu anônimo no meu pé? Puxa, significa que finalmente estou falando coisa que preste! :D

Anônimo disse...

O texto é bacana. Mas não tem nada de errado em ser "promíscua" também, e não sei o porquê de tentar justificar "feministas não são promíscuas" como se fosse uma coisa inerentemente ruim. (...) Eu só acho """promiscuidade""" problemática quando é algum tipo de militância torta - na verdade a moça não quer transar, mas acha que pra ser feminista "de verdade" ela tem que se comportar como o exato oposto do que se espera dela. Ou quando é psicológico, quando a moça vê sexo casual como algo depreciativo, mas faz numa situação análoga à automutilação".

CONCORDO TOTALMENTE.

Não entendi o porquê de a autora estar tentando justificar que não é promíscua, como se tivesse receio de os demais pensarem que ela é, porque ser promíscua é necessariamente ruim. Acho que uma pessoa realmente livre não se importa com esse tipo de coisa.

Agora assim, 50 homens é muita coisa! Ainda mais se a autora diz que conhece todos, lembra do nome, não faz sexo por sexo, etc. Uau, você sabe gerenciar seu tempo muito bem, porque meus critérios são os mesmos e até hoje só fui pra cama com meu ex namorado e com meu atual hahahahaha

alícia

Anônimo disse...

Sim, o significado de promíscuo é, de fato, quem faz sexo com muita gente.

A questão é o que seria "muita gente", anon.

Alícia

Cesc Biavati disse...

Titia

Calma lá. Primeiro, não saia julgando as pessoas sem conhecê-las na vida real. Puteiros são lugares poluídos moralmente, você adentra naquilo e já sente uma presença do mal, imagino o que mulheres devam passar ali. Concordo. O "putanheiro" já foi considerado mal exemplo e péssimo companheiro para mulheres, inclusive, antigamente, o sujeito passava por análise da família da pessoa. Não era bem assim não. Toda essa sacanagem começou com a "liberalização sexual" nas décadas de 60, mais especificamente na década de 70. Não é atoa que o "boom" da AIDS foi logo após, nos anos 80.

Essa ideia de que homens buceteiros sempre foram visto como algo bom é recente. Aposto 1000 dilmas que o Charlie Sheen não conseguiria arrumar uma esposa naqueles tempos, vez que o homem da "farra" não era bem quisto pela sociedade. Isso é, teoricamente, novo.

Anônimo disse...

A titia é a Raven

Mila disse...

Ultimamente tenho visto o tal do amor livre e a maior liberdade sexual da mulher usada contra elas. O cara paga de desconstruído e antenado jogando essa de amor livre e liberdade sexual como forma de não assumir compromisso e pegar geral. Claro que pra gente não tem a mesma conotação.

Anônimo disse...

Uai as feministas não eram lésbicas caminhoneiras odiadoras de homens moralistas e invejosas de gp? Em outros contextos a feminista é promíscua. Me divirto com esses rótulos sobre a gente.
Cesc Biavati deve ser uma santa pessoa daquelas que nunca contrariam nada do que está na Bíblia. O mundo realmente precisa conhecer este ser iluminado.

Anônimo disse...

http://www.geledes.org.br/misoginia-agora-e-crime-de-odio-na-inglaterra/

Hele Silveira disse...

Promiscuidade é um termo abrangente, que não tem apenas viés sexual. Com certeza, um puteiro deve ser muito mais limpo que certas mentes hipócritas E PROMÍSCUAS em suas palavras, atitudes e escolhas. Exemplo de uso promíscuo (desordenado, confuso) da palavra: "Jesus condena a homossexualidade." Tá. Agora me mostre UMA só palavra DE JESUS acerca do assunto! Quem condena pessoas e as nomeia promíscuas não é Jesus, que vê o coração de cada um e conhece as intenções. É o ser humano, por vezes, cruel e cego, que projeta sem parar. Atrás de conservadores e moralistas, quase sempre existe algum grande promíscuo.

Quem sou eu? disse...

Sério que vcs acham 50 homens muita coisa? A moça do guest post tem 36 anos, digamos que ela iniciou sua vida sexual com 18, isso quer que faz 18 anos que ela é sexualmente ativa. Isso dá menos de 3 homens por ano. Ou um homem a cada 4 meses. Não parece muito não... To achando esse conceito de promiscuidade muito relativo. Só serve mesmo pra rotular

Hele Silveira disse...

O Cesc leu a Bíblia que ele quis ler, só isso. Eu li a mesma Bíblia e não me criou problema nenhum. Ao contrário, me ajudou muito. Bíblia descontextualizada é um perigo, nas mãos de quem gosta de inventar interpretações incabíveis. Bíblia nas mãos de fundamentalistas fanáticos, perigo maior ainda. E o que falar de Bíblia e política? Parei por aqui, porque cheguei na parte mais feia da coisa. Ninguém precisa ler a Bíblia inteira para saber a mensagem principal: ame a Deus e ao seu próximo, da mesma forma como você se ama. A Bíblia não faz mal a ninguém, não. O que faz mal a pessoas são outras pessoas.

Anônimo disse...

Um certo ídolo sertanejo disse por aí que já ficou com quase 30 mulheres numa noite e o povo achou normal. Mas aí transar com 50 durante a vida é coisa de vagabunda.

Rodrigo Almeida disse...

Nada contra mulher promiscua, não acho errado, só acho engraçado que elas querem apagar o passado e se fazer de santas pra arranjar um cara decente. Se ser promiscuo não é errado, então não negue.

Anônimo disse...

Li o texto e imediatamente lembrei de todos os masCUtrolls que soltam aquelas bobagens de "mulher rodada, que rodam num carrocel de pintos até chegar aos 30, quando sossegam a periquita e encontram um provedor".

Essa estória é trollagem de mascu, certeza. É uma estoria muito esteriotipada, feita para reforçar os preconceitos de que toda feminista é

-machona quando criança ("tão eu cresci em meio aos homens. Mesmo que tivesse amigas meninas, sempre preferi as brincadeiras de meninos. [...] Ainda que tentassem (tias malditas) impor em mim o comportamento de princesa, eu dava um jeito de frustrá-las em alto e bom tom")

-promiscua, mesmo que não admita. Quem dá pra 50 e lembra o nome de todos eles? ("Nesses anos iniciais desbravando terras desconhecidas, conheci muitos caras com quem tive encontros casuais: bom papo, gente boa, um carinho, uma amizade e sexo.[...] Lembro do nome de todos eles e se pesquisar em redes sociais, encontro-os, todos. Nunca contei, mas desconfio que passem de 50 caras até hoje.")

-e que quer sossegar (com um macho) depois que cansa depois dos 30 ("Esse namoro acabou em 2010, quando eu estava com 30 anos. Depois disso mergulhei no trabalho e voltei a estudar. Entrei na faculdade para mais um curso e acho que foi uma das melhores coisas que já fiz na vida. Voltar aos estudos com 30 foi um salto gigantesco.[...]Acho que a maioria das feministas, menos do que sexo a rodo, quer mesmo é encontrar homens inteligentes, gentis, companheiros e carinhosos.")

Vai se foder, seu macho virgem. Acha que a gente é burra?

Anônimo disse...

Os homens projetam nas mulheres os seus próprios defeitos e características. Essa é a base do preconceito e, portanto, a base da misoginia.

Os homens são superficiais, afinal não importa caráter, índole ou personalidade. A única coisa que importa para o homem é aparência. Mas... convenientemente, é a mulher considerada superficial.

Os homens são frívolos e promíscuos, trocam de parceira como quem troca de roupa. Minto, devem trocar de parceira muito mais do que trocam de roupa, mas... convenientemente a pecha de frívola e promíscua é feminina.

Os homens são instáveis emocionalmente e explodem, tendo reações completamente desproporcionais aos acontecimentos, mas... convenientemente são as mulheres as consideradas instáveis.

Os homens são vulgares, sempre tendo atitudes vergonhosas diante das pessoas, mas o adjetivo 'vulgar' é usado apanas para qualificar mulheres.

Os homens são mentirosos contumazes e enganam as mulheres o tempo todo sobre tudo, tendo, inclusive, cursos e treinamento de como mentir e enganar o maior número possível de mulheres, mas a pecha de 'mentirosa' é, evidentemente, feminina.

Os homens são extremamente fetichistas, sexualizando absolutamente tudo, de uniformes escolares, passando por sapatos e roupa íntima, até a forma como a mulher se alimenta, de forma que as mulheres precisam, no limite, se cobrirem da cabeça aos pés e aguentarem piadas e assédio até quando se alimenta na rua, mas... fetichistas são, claro, as mulheres.

Os homens gastam o dinheiro da família em bares, drogas, jogos e noitadas, mas a fama de 'esbanjadora' é, adivinhem, feminina.

Homem precisa deixar a arrogância de lado e fazer uma boa autocrítica.

Anônimo disse...

Depois de uma discussão que tive com a Titia em outro post eu comecei a reparar como tem homem mimizento. Em especial esses mais novos, não salva um. Pior é que eu reparei também que esses caras tem reunido todos os defeitos do cara machão, os defeitos dos caras sensíveis, sem qualquer qualidade de um ou de outro.

Se fosse mulher, eu seria lésbica. Não tenho paciência com esse tipo de gente.

Claire disse...

Acho incrivel, esses mascus devem ter problema para interpretar textos, dá até nojo ler.
Gente, quando o homem sai pegando todos NINGUEM fala nada, e não fica nem dificil pra ele encontrar alguma parceira fixa, pq mulher já´está tão acostumada com homem fazendo merda que até acha normal.
Mulher não precisaria tentar esconder seu passado, do mesmo jeito que homem também não tenta. Pq homem pode abraçar sua vida sexual como quiser e mulheres não?!
Vão tudo pro inferno, bando de machista

Anônimo disse...

E o cara que tenta apagar o passado para se fazer de santo? Você também acha errado?

Anônimo disse...

"Em especial esses mais novos, não salva um. Pior é que eu reparei também que esses caras tem reunido todos os defeitos do cara machão, os defeitos dos caras sensíveis, sem qualquer qualidade de um ou de outro."

Pior não é isso. Pior é que esses bostinhas não servem nem pra trepar. Começam a ver sexo ruim bem novinhos e não aprendem NUNCA como fazer a coisa direito.

Pra mulher, homem não tá mesmo servindo pra muita coisa. Não é provedor, não é parceiro, não é amigo, não sabe fazer nada dentro de casa (não cozinham, não limpam, não consertam, não constroem) e não serve nem mesmo pra uma boa foda. Tá foda, viu?

Claire disse...

Anon 17:04, concordo, servem pra nada. Por esse e outros motivos prefiro não me casar.
So um sexo casual pra mim já tá de bom tamanho , e não, não vou querer arrumar um parceiro fixo quando tiver "velha"

Rodrigo Almeida disse...

Anonimo das 16:58.

E mulher se importa com passado sujo de homem?
Que eu saiba, mulheres adoram tentar corrigir um cafajeste.

Anônimo disse...

"Pq homem pode abraçar sua vida sexual como quiser e mulheres não?!" 16:56

Porque para os homens, em geral, mulheres "rodadas" são indesejáveis, pela série de razões que a "titia" expôs (insegurança, garantia da paternidade, medo de doenças, etc.). Por outro lado, na nossa sociedade, as mulheres aparentam não se importar tanto com passado sexual masculino (muitas até preferem os mais "experientes"), o que impede o surgimento de sanções morais eficazes sobre a promiscuidade masculina.

Anônimo disse...

As mulheres se relacionam com uma pessoa, por isso sempre tentam ver o que há de bom no indivíduo, por isso se esforçam, compreendem, acreditam, desculpam.

Homem se relaciona apenas consigo mesmo e, no máximo, com outros homens, por isso não enxergam uma pessoa na mulher (nem mesmo na mãe ou na filha), mas um objeto. Quando se fala de objetificação feminina não se está falando apenas em termos de desejo (sujeito desejante/objeto desejado), mas de coisa inanimada mesmo, um objeto desumanizado. Por isso essa coisa de "estragada, gasta, rodada". Ninguém se refere assim sobre uma pessoa, apenas sobre objetos inanimados, sem vida. É assim que homens veem mulheres. Desumanizadas. Bobagem mulher esperar mais de homem. É ilusão. Quando a mulher se relaciona com um homem, isso tem que estar muito claro, assim, as chances da mulher se machucar física e emocionalmente, serão infinitamente menores, pois não haverá expectativas.

Homem nunca se interessou por filhos como as mulheres se interessam. A necessidade de "garantir" paternidade sempre esteve relacionado com transmissão de poder político e bens. Não tem nada a ver com afetividade, nem pela criança e menos ainda pela mulher. Paternidade sempre serviu para sedimentar e justificar na forma de leis, morais inclusive, o controle e a violência contra a mulher. Paternidade nunca serviu para nada além disso e é assim até hoje, é só ver as discussões sobre direito reprodutivo feminino.

Anônimo disse...

Não estou falando de mulheres. Estou falando de você, ao menos, é claro, que você seja uma mulher. Você acha errado homens rodados apagarem seu passado se fingindo de santos quando encontram uma mulher decente?

Anônimo disse...

"E o cara que tenta apagar o passado para se fazer de santo? Você também acha errado?"

Isso é visto com naturalidade pelos homens, sendo incentivado, como a gente vê aos baldes na internet. Tem homem que ganha a vida ensinando outros homens a enganar mulheres, simulando ser alguém que não é. Aí, quando os problemas acontecem, ainda responsabilizam a mulher por ter "escolhido mal".

As mentiras masculinas não são nem chamadas de mentiras, mas são eufemisticamente nomeadas de "charme", "conquista", "esforço", "mudança", da mesma forma que agressividade/violência masculina é "interesse", "desejo", "amor", "romantismo", "paquera", "cantada".

É mais fácil humanizar o psicopata mais sanguinário do que humanizar uma mulher.

Anônimo disse...

E o mundo seguirá assim:


Mulheres humanizando homens (e por isso sendo enganada, agredida e morta, como sempre na história da humanidade).

Homens desumanizando mulheres (e por isso enganando, agredindo e matando, como sempre na história da humanidade).

Anônimo disse...

"Isso é visto com naturalidade pelos homens, sendo incentivado, como a gente vê aos baldes na internet. Tem homem que ganha a vida ensinando outros homens a enganar mulheres, simulando ser alguém que não é." 17:44

Bom, infelizmente a mentira é parte integrante do processo de atração de ambos os sexos. Assim como os homens emulam comportamentos que sinalizam confiança, sucesso, experiência, etc., as mulheres também usam uma série de recursos transitórios para se tornar mais atraentes para o sexo oposto. Enquanto esses artifícios significarem maiores chances de encontrar o parceiro desejado, ambos os gêneros os usarão sem remorsos.

Anônimo disse...

A diferença entre as duas situações é imensa e equipará-las é apenas má-fé. Só homem mesmo pra comparar batom, perfume e esmalte de unhas com mentiras a respeito da própria índole, interesse e caráter.

A desonestidade masculina é tradicional, mas ainda assim impressiona.

Anônimo disse...

"A diferença entre as duas situações é imensa e equipará-las é apenas má-fé. Só homem mesmo pra comparar batom, perfume e esmalte de unhas com mentiras a respeito da própria índole, interesse e caráter."

Mulheres não mentem a respeito da própria índole? Eximir mulheres de realizarem manipulações emocionais ou de possuírem interesses escusos em relacionamentos é romantizar demais um dos lados da história e é tão desonesto quanto a comparação criticada. Ambos os lados tem seus podres e, se mulheres fazem questão de que homens exibam determinados traços de personalidade, eles vão simular tais traços caso não os tenham, simples assim.

Anônimo disse...

Acontece, querido, que manipulações, quando feitas por mulheres, são denominadas manipulações, são entendidas como manipulações, são criticadas como manipulações e as mulheres que manipulam são responsabilizadas por elas. Homens manipulados são vítimas de mulheres manipuladoras.

O mesmo não acontece quando são os homens que manipulam. Aí entram os eufemismos todos que conhecemos tão bem: o homem é "cuidadoso", "amoroso", "interessado", "bom", "tranquilo" e a mulher manipulada é "louca", "desequilibrada", "mal-agradecida", "ingrata", "mimizenta", "instável"... e é ela que será responsabilizada pelos infortúnios do manipulador e por ser vítima dela mesma. Se tudo der errado, sem problemas, afinal ela "escolheu mal".

A diferença de entendimento, de análise, de consequências, de tudo, é gritante.

Não eximo mulher de coisa alguma, afinal mulher é responsável até pelas ações masculinas.

Se vão simular (=mentir), que as mulheres parem de ser responsabilizadas pelas mentiras masculinas. Questão aqui é essa. O erro feminino é feminino. O erro masculino também é feminino. Tá na hora do homem começar a assumir as merdas que faz e da sociedade reconhecer as merdas que homem faz.

Anônimo disse...

Concordo ctg, Ana. Não vejo nada de errado em ser promíscua, sem aspas, simplesmente porque vc transa quando quer transar. E não vejo porque ficar justificando porque feministas não são "promíscuas", com aspas, corroborando com o estigma que conservadores dão ao termo. Algumas feministas são promíscuas, outras não. Qual o problema?

Anônimo disse...

Como alguém já disse "a internet deu voz aos imbecis"

Mulherada, o fato é um só. Mulher só pensa em homem e só fica atrás de homem, ponto. Esqueçam essa conversinha boba de vocês.

Anônimo disse...

A questão é que promíscua é apenas mais um rótulo colado à mulher sem qualquer amparo na realidade. Quando uma pessoa diz que uma mulher é promíscua, na maior parte das vezes, diz isso sem saber coisa alguma a respeito da vida da mulher.

O mundo gira, mas a hipocrisia e o falso moralismo da humanidade continuam sempre numa boa, intocados. A diferença entre uma época e outra é apenas o termo da moda.

Anônimo disse...

Nada, estilos de escrita são diferentes

Anônimo disse...

Noooossa! Que horror!! Mulher pensa em homem!! Mulher quer se relacionar com homem! Mulher quer transar com homem!! Eca!!

Acho isso hilário. O homem quer transar com a mulher, mas a mulher querer transar com o homem é visto pelo próprio homem como repugnante.

Quanto mais a mulher afirma o seu interesse no homem, mais o homem sente repulsa pela mulher.

Depois é a mente feminina que ninguém entende.

Se não fosse tão patético, seria até engraçado.

Anônimo disse...

Sem querer ser teórica da conspiração, mas agora que você colocou dessa forma, tá cheirando a troll msm. Bem que eu estranhei.

Anônimo disse...

Não seria surpresa nenhuma se o texto fosse de um homem trollando. Trollar mulheres é a especialidade masculina desde a aurora dos dias. A cada época, a trollagem tem, evidentemente, um nome diferente, mas sempre esteve presente. O ato de enganar e dissimular é da natureza masculina.

Homem enganando mulher? Homem manipulando mulher? Homem mentindo sobre o que está sentindo? Homem chantageando? Homem jogando sujo? Esse é o padrão masculino. Que mulheres aprendam a não esperar nada de bom vindo de um homem, pois a "bondade" de hoje será jogada na sua cara amanhã.

titia disse...

Eu não sou a Raven. Nós mulheres que não achamos homens a oitava maravilha do mundo e não aceitamos qualquer macho meia bosta é que estamos aumentando. Chora que é de abóbora.

16:49 é aquela velha história, os machistas adoram acusar as mulheres de fazerem as canalhices que eles fazem. É só ver a quantidade de piadas com a "ex namorada inconformada descontrolada que vai destruir a vida do cara" e depois olhar pro mapa da violência pra ver quem são os verdadeiros inconformados destruidores de vidas literal e figurativamente. Dica pros cérebros de azeitona: são os que tem pênis.

Que fique anotado que o Cesc não negou frequentar puteiros; ele agora só os acha ambientes "carregados" "com energia ruim", blábláblá.

18:50 lésbicas não existem? Assexuais também não existem? Pessoal, alguém traz um cérebro novo pra esse mascu porque o dele travou no séc. XIX.

Anônimo disse...

O cesc como todo homem "cristão" hipócrita, mentiroso e manipulador, deve encher a mulher de chifre enquanto arrota falso moralismo nos almoços de domingo.

Anônimo disse...

Fui obrigada pelas convenções sociais a frequentar um curso de batismo. Era tipo um encontro de casais longevos. Foi insuportável assistir a hipocrisia da macharada falando sobre a "importância da família" e contando, idealizadamente, como mantiveram o longo casamento. Enquanto eu ouvia a papagaiada hipócrita que saia da boca daqueles homens despudorados, eu ficava imaginando quantos chifres aquelas esposas ostentavam e o quanto de humilhação passaram para suportarem casamentos tão longos.

Anônimo disse...

Promiscuidade, ta aí um termo que só se aplica a mulheres, assim como todos os termos que se referem à ''má'' conduta sexual.A sexualidade feminina ainda não é vista como algo feito para as próprias mulheres, na nossa sociedade machista ela é tida como algo a ser usufruído (por homens claro) e sendo assim quanto mais a mulher se deixa usufruir mais mal vista ela é.Já o homem não, a sexualidade é dele, e quanto mais ele usufrui da própria sexualidade melhor.Está é a simples diferença, homens são pessoas e pessoas gostam de sexo certo?Já mulheres são algo que servem para o sexo, elas ''dão''.A lógica simples da objetificação, um objeto a ser usado, por isso ficam ''usadas'' ''rodadas'', ninguém nunca falaria isso de homem, porque homens são seres humanos e seres humanos gostam de sexo.Os critérios que a sociedade usa para qualificarem mulheres são os mesmos usados pra qualquer objeto, tem que ser nova, estar em bom estado e não ser rodada, porque afinal todo mundo sabe que homem não gosta de mulher rodada.Porque afinal nosso objetivo principal na vida é ser possuída por um homem com este tipo de pensamento sobre as mulheres não é mesmo?

-K

Anônimo disse...

Ser feminista é
Ser feminista não é

Eu só queria entender direitinho em que momento que a gente deve se preocupar em ser de fato ou taxada de promíscua. Essa satisfação toda aí foi pra quem?

Ninguém tem nada a ver com isso.

Se os outros vão falar ou não, deixa falar ué, cada um que controle sua própria boca. Mulher não precisa fazer nada pra ser chamada de puta, feminista ou não. Fazer ou não fazer dá no mesmo, então dane-se.

Eu heim.

Anônimo disse...

"Promiscuidade, ta aí um termo que só se aplica a mulheres, assim como todos os termos que se referem à ''má'' conduta sexual.A sexualidade feminina ainda não é vista como algo feito para as próprias mulheres, na nossa sociedade machista ela é tida como algo a ser usufruído (por homens claro) e sendo assim quanto mais a mulher se deixa usufruir mais mal vista ela é.Já o homem não, a sexualidade é dele, e quanto mais ele usufrui da própria sexualidade melhor.Está é a simples diferença, homens são pessoas e pessoas gostam de sexo certo?Já mulheres são algo que servem para o sexo, elas ''dão''.A lógica simples da objetificação, um objeto a ser usado, por isso ficam ''usadas'' ''rodadas'', ninguém nunca falaria isso de homem, porque homens são seres humanos e seres humanos gostam de sexo.Os critérios que a sociedade usa para qualificarem mulheres são os mesmos usados pra qualquer objeto, tem que ser nova, estar em bom estado e não ser rodada, porque afinal todo mundo sabe que homem não gosta de mulher rodada.Porque afinal nosso objetivo principal na vida é ser possuída por um homem com este tipo de pensamento sobre as mulheres não é mesmo?"



Lindo serumaninho você, bom comentário, muito cheio de razão.

E sobre a promiscuidade, vamos lembrar rapidinho aqui que só em 2005 que saiu do Código Penal a expressão "mulher honesta", honestidade que dizia respeito à conduta sexual ALEGADA (por outrem) prévia da potencial vítima ou não de certos crimes.

Anônimo disse...

Mulheres, algumas já devem ter ouvido sobre o caso do funcionário do hotel que fez uma cópia das chaves do quarto de uma hóspede e a estuprou de noite. Agora as mulheres podem ser estupradas mesmo se estiverem nos seus quartos de hoteis com a porta trancada. Lola por favor faça um post sobre esse caso para que mais mulheres fiquem sabendo do ocorrido.

Anônimo disse...

"São todas abertas a novas experiências. .. mulheres dadas ... modernas... quase putas. Só que não são pagas por isso. O que é pior."

O resumo do pensamento masculino sobre a sexualidade feminina. O nem venham com "not all men". É o pensamente MASCULINO, donde de depreende que fazer sexo com um homem é o que de pior pode acontecer com uma mulher, donde se depreende que homem é um ser abjeto e sujo que estraga, que prejudica, que faz mal à mulher.

Resta saber quantas mulheres o autor desta sentença prejudicou até este momento. Resta saber quantas mulheres o autor desta frase pretende prejudicar nesta vida.

É o próprio homem que nega à mulher o que ele, em tese, quer tanto fazer com a mulher.

Assim, todo e qualquer homem tem plena consciência de que está prejudicando muito cada mulher com a qual ele tenta fazer sexo, e prejudicando de forma irremediável cada mulher com a qual ele fez sexo, donde se depreende que todas as palavras agradáveis, todas as mesuras, todas as "gentilezas" masculinas são absolutamente falsas, já que ele sabe que está propondo para a mulher algo que a prejudicará muitíssimo e que ele próprio a desprezará profundamente assim que gozar. É o próprio homem que está dizendo e mostrando o que pensa sobre si e sobre o sexo. Não consigo entender como e porque razão as mulheres ainda insistem em olhar para um homem e ver ali um possível amigo, um possível parceiro, um possível companheiro com o qual se aventuraria na experiência de fazer e educar uma criança. É incompreensível o fato da mulher ainda conseguir sentir afeto sincero por seres que as prejudicam tanto, que as desprezam tanto e que consideram sexo tão sujo para a mulher. Se eu sei que algo é horrível para você e ainda assim faço de tudo para você fazer este algo, posso ser chamado de tudo, menos de amigo/parceiro/companheiro.

Homem deveria resolver esse problema que tem consigo e só então interagir com uma mulher.

Anônimo disse...

"Enquanto esses artifícios significarem maiores chances de encontrar o parceiro desejado, ambos os gêneros os usarão sem remorsos." NÃO. Mulheres não compram homens para serem seus maridos, mas adivinha quem são os maiores consumidores do tráfego humano? homens. E as vítimas? mulheres. Adivinha qual sistema apoia que mulheres podem ser trocadas por cabras para o casamento? Porque será que a maioria dos crimes "passionais" são feitos por homens? Porque os homens quebram os braços das mulheres que não quiseram se relacionar com eles na balada? Porque que aos HOMENS são apenas adjetivos bons mas quando são ruins torna-se HUMANIDADE? E porque essa humanidade são na verdade 99% praticado por homens?

Anônimo disse...

"Mulheres não mentem a respeito da própria índole? Eximir mulheres de realizarem manipulações emocionais ou de possuírem interesses escusos em relacionamentos é romantizar demais um dos lados da história e é tão desonesto quanto a comparação criticada. Ambos os lados tem seus podres e, se mulheres fazem questão de que homens exibam determinados traços de personalidade, eles vão simular tais traços caso não os tenham, simples assim. " Não. As mulheres estão criticando isso por praticamente toda a história da humanidade. A grande ironia, se a mulher não se maquiar é chamada de lésbica mal comida masculinizada e se usar de vagabunda que quer chamar atenção de homem e merece ser assediada e estuprada. Lixo e nojo.

Anônimo disse...

"Mulherada, o fato é um só. Mulher só pensa em homem e só fica atrás de homem, ponto. Esqueçam essa conversinha boba de vocês." Pelo que eu vejo a realidade é diferente, as mulheres estão cada vez mais independentes e se preocupando mais com os estudos e carreiras, e como a realidade mostra, a mulher que se preocupa com homem sempre se fode. Sempre. As estatísticas provam que mulheres que não possuem salário próprio correm mais risco de serem manipuladas e sofrerem violência doméstica.

Anônimo disse...

" O homem quer transar com a mulher, mas a mulher querer transar com o homem é visto pelo próprio homem como repugnante." Concordo. E sabe o que é mais engraçado? Se a mulher não quiser se relacionar com nenhum homem eles também ficam ofendidos e a chamam de feia mal-comida.

Anônimo disse...

Na sua relação com o homem, não há escapatória para a mulher. Ela está sempre errada, não importa o que faça ou não faça, como faça ou não faça, se faça ou não faça. Por isso não entendo como pode a mulher sentir afeto por estes seres tão estranhos que são os homens. Eu acho que é assim porque mulheres são mães (tem a potencialidade de, não precisa ser efetivamente), por isso as mulheres sempre humanizam o homem, por mais detestável que ele seja. E é justamente por esta via que o homem prejudicará a mulher. É exatamente isso que o homem usará contra a mulher fazendo jogos emocionais, manipulando, enganando, mentindo, chantageando.

Anônimo disse...

21:58 E mesmo assim podemos ver que os filhos homens prejudicam mais suas mães do que filhas.

http://noticias.r7.com/saude/ter-filhos-do-sexo-masculino-pode-encurtar-a-expectativa-de-vida-das-mulheres-07032013

vidademulher.com.br/filhos/449-ter-filhos-do-sexo-masculino-pode-encurtar-a-expectativa-de-vida-das-mulheres.html

http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/o_problema_esta_com_os_homens_imprimir.html

Anônimo disse...

Na verdade, praticamente ninguém liga para o que os outros fazem em 4 paredes. Quando se tem confusão nesse sentido, quase sempre é uma mulher que cria (ao fazer fofoca de colegas, vizinhas) e, em casos menos frequentes, fanáticos religiosos.

Enfim, desejo uma vida bem LIVRE pra todxs vocês!!!

Anônimo disse...

27 de julho de 2016 22:05 - Sim, tem mais essa. Se já não bastasse o imenso investimento feminino na reprodução, meninos ainda exigem mais fisicamente das mães.

Eu nunca entenderei de onde vem tanto ódio e desprezo pela mulher. Acho que nem eles mesmo entendem, mas quando chega a puberdade começa o interesse sexual e, junto com isso, o imenso desprezo que o homem sempre sente pela mulher.

E todo homem sente. Basta conversar com qualquer um deles. Alguns serão mais agressivos, outros de fala mais dura, outros mais polidos... mas o desprezo pela mulher/pelo feminino aparece sempre. Pode demorar, mas não falha. Já fiz muito teste, muita experiência. É batata. Nunca falhou.

Anônimo disse...

Coleguinha, o que se vê mundo afora é o contrario: mulher usando o sexo com o parceiro como moeda de troca por bens/vida luxuosa, mulher casando com homem rico pelo dinheiro, manipulando e chantageando a freqüência de sexo para ganhar as coisas, mulher mentindo e se aproveitando do cavalheirismo para conseguir o que quer (pois a maioria dos homens confia em fatos contados por mulheres, pois são incapazes de crer que nós podemos ser falsas e dissimuladas). Em proporção, nós mulheres temos uma quantidade absurdamente maior de prática de atitudes dissimuladas em comparação aos homens...

Anônimo disse...

27 de julho de 2016 22:12 - "São todas abertas a novas experiências. .. mulheres dadas ... modernas... quase putas. Só que não são pagas por isso. O que é pior."

Misandria é isso daí.

Misandria é achar que a mulher que se relacionada de livre e espontânea vontade com um homem se prejudica tanto que chega a ser pior que uma prostituta, mulheres que, coincidentemente por fazerem sexo com homens, ocupam a posição mais baixa na escala social.

Se isso não for misandria, não sei o que é.

Anônimo disse...

Não sei em que mundo você vive, então, porque praticamente todos os homens que conheço valorizam as mulheres de atitute, inclusive para casar. A gente está no século 21, acorda!!!!

Anônimo disse...

27 de julho de 2016 22:19 - hahahahaha.... vai nessa!

Anônimo disse...

As estatísticas da sua cabeça, só pode kkkkkk Manda fontes confiáveis, porque está horrível a tua argumentação...

Anônimo disse...

"São todas abertas a novas experiências. .. mulheres dadas ... modernas... quase putas. Só que não são pagas por isso. O que é pior."

Sendo assim, as lésbicas são as virgens Marias santas e anjas da trindade, por nunca se relacionarem com homens. Mas não era o feminismo que queria que as mulheres fossem lésbicas? Somos putas que adoramos homens ou santas que odiamos homens?

Anônimo disse...

27 de julho de 2016 22:23 - da boca pra fora, da boca pra fora, sempre da boca pra fora.

É justamente disso que eu tô falando. Esse discurso masculino serve pra que o homem consiga da mulher o que ele crê firmemente que a prejudica e a diminui - o sexo. Acontece que ele não pode dizer pra mulher a realidade, então mente, dissimula, engambela.

Na primeira oportunidade, a mulher leva chifre, é abandonada, traída, humilhada, agredida... basta ter olhos pra ver, ouvidos pra ouvir. Eu presto muita atenção no discurso masculino. De parentes, amigos, namorado, pai, professores, colegas de trabalho, interlocutores de debates políticos... Comece a fazer isso e você vai ver. Ou você acha que o que o homem fala das mulheres não serve para você? O homem fala de todas. Não pense que você está a salvo. Isso não existe. Preste atenção nas atitudes masculinas e você vai ver.

Anônimo disse...

"Gente, alguém oferece um tratamento psicológico para essa menina urgentemente. A gente está no século 21, acordaaaa!!!! Para que ta feio kkkkkk"

A mulher está no século 21, o homem não. Olha, eu me relaciono numa boa com os homens, só não tenho ilusões. Já tive. Não mais. É impossível manter as ilusões depois que a gente começa a prestar atenção no que eles dizem e na forma como pensam. Repito: escute. Leia. Preste atenção.

Anônimo disse...

oq é estar no século 21?

Cindy disse...

É sobre o julgamento hipócrita, sobre a condenação do outro sem olhar a própria história ou o próprio umbigo. Dois pesos, duas medidas.
Homem fica com 2 meninas na balada = garanhão
Mulher fica com 2 caras na balada = vadia

Anônimo disse...

Cher divando numa entrevista:


Jane: "Você disse: 'Um homem não é uma necessidade. Um homem é uma luxúria'."

Cher: "Como sobremesa, sim. Um homem não á absolutamente uma necessidade".

Jane: "Você fala isso para parecer má e ácida?"

Cher: "Não, não mesmo. Eu adoro sobremesa e gosto de homens. Acho que homens não legais. Mas você não precisa deles para viver".

É isso. Se homens não fossem tão absolutamente estúpidos e inseguros, seria muuuuuito mais divertido saboreá-los gostosamente.

Anônimo disse...

Não ter relação sexual com omem é liberdade de não viver o machismo... poder viver livre da opressão masculina e não servir de penico para homens que apenas as usam para satisfazer a vontade e jogar fora.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 00:06 - Você não tem a mais remota ideia do que seja feminismo e menos ainda do que seja ser igual em dignidade. Mas né, se tivesse ideia de qualquer dessas coisas, não seria homem.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 00:08 - É mesmo triste que homens vejam a relação sexual desta maneira.

Anônimo disse...

'Um homem não é uma necessidade. Um homem é uma luxúria'."


Homem não e um troço muito menos outro, homem e uma maquina de opressão e estupro, besteirada isto de celebridade feminina fazendo apologia a relação toxica com home para parecer cult.

Anônimo disse...

22:19, nem adianta tentar usar a primeira pessoa pra se fazer passar por mulher.
1. "Aiiin, mulher transa só em troca de bens e luxo!" Pra cada uma dessas - e eu diria que são minoria - tem um homem igualmente interesseiro que QUER pagar bens e luxos em troca de namorasa/esposa troféu. Mas é a mulher megera que tá enganando o pobrezinho, né
2. "Aiiin, mulher casa com homem rico por dinheiro". Ver acima.
3."Manipulando a freqüência do sexo pra ganhar as coisas". E desde quando o cara é obrigado a ficar com a mulher se não tá satisfeito? E traição masculina tb n existe, né
4. "Aiiiin, se aproveitam do cavalheirismo!". Que cavalheirismo? O que o cara acha que a moça tá devendo sexo pra ele porque "sou um cara bonzinho"? Grandes bostas de cavalheirismo, hein. "Incapazes de crer que podemos ser falsas e dissimuladas" - em que mundo vc vive? No Brasil o que mais se escuta é mimimi de "mulher é tuuuudo falsa, invejosa e interesseira" enquanto homem, esse sim, é o pica das galáxias inocente, leal e sincero. Volta pros seus fóruns, vai. Enquanto vc continuar alimentando essa psicose de "aiiin mulher transa por dinheiro, mimimi só querem alfas, buá os homens que são as verdadeiras vítimas", mulher nenhuma vai querer você.

Anônimo disse...

Dizer que isso é coisa de feminista é negar que os brasileiros são promíscuos, essa gente inventa tanto absurdo contra feministas.

Anônimo disse...

Eu odeio esse privilégio feminino de poder transar facilmente com uma infinidade de homens, sem fazer praticamente nada, apenas ficar parada esperando. Enquanto eu como homem, se quiser transar com um única moça, vou ter um trabalho imenso e serão diversas tentativas com várias até conseguir. Mesmo moças foras dos padrões(ou até mesmo horríveis) conseguem sexo facilmente. Lembro até de uma ex que durante o término disse: "eu consigo homem quando eu quiser, já você, com essa timidez...", mas detalhe, ela também era tímida, e só começamos a namorar por insistência de colegas de sala.

Anônimo disse...

O que o alexandre e os homens em geral chamam de "caras legais" é, na verdade, caras inseguros. Mas, eufemisticamente chamam os inseguros de "bonzinhos" ou "legais", sempre para transformarem os interesses femininos em algo ruim.

Neste post, esse tal alexandre deixa demostrada sua desonestidade. Não basta ser misógino, é imprescindível ser, também, desonesto.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 05:23 - Ah esses homens e seus eufemismos...

Anônimo disse...

Novilíngua masculina:

caras inseguros, fracos (não relacionado com força muscular, note bem), bundas moles = "bonzinhos", "legais"

caras seguros, corajosos, arrojados, de iniciativa = "bad boys"

Interessante notar que homens inseguros são os maiores agressores de mulheres. Outra coisa importante é notar a confusão (proposital, claro), que bostas como esse tal alexandre fazem entre respeito e fraqueza. É importante para o bunda mole que o homem que respeita mulher enquanto indivíduo igual a si em dignidade, seja entendido como "fraco".

É a novilíngua masculina dando sustentação aos bunda moles que, me parece, nunca foram tão numerosos.

titia disse...

22:11 se homens não fossem machistas hipócritas e ficassem querendo controlar a sexualidade feminina, usando de violência física, sexual e moral contra as que fogem do padrão desejado, as mulheres poderiam falar o quanto quisessem de com quantos fulana transou, sicrana beijou, beltrana ficou e todos dariam de ombros "Meh, ninguém liga". Não adianta tentar disfarçar, amor: as desgraças da vida de uma mulher são causadas por homens. Você não é um pobre inocente perseguido por feministas malvadas, você é um dos grandes culpados das desgraças femininas.

Anônimo disse...

Melhor comentário!

Assuma que é promíscua.
Seja mulher pra assumir seus atos.

Anônimo disse...

Quem se diz "cara legal" é, em 100% dos casos, um escroto de marca maior.

Anônimo disse...

titia,

essa coisa de que é a mulher que fala, é a mulher que "fofoca", é outra projeção masculina. O espaço público é masculino por excelência. É o homem que vigia, que leva e traz. Homens comentam sobre a vida sexual e privada de todas as mulheres conhecidas. As confusões sempre começam com homem "interpretando" o que mulheres conhecidas fazem e sentem.

Sabe aquela história do homem que peida no meio de todo mundo, pergunta quem foi que peidou e se afasta como se não tivesse nada a ver com o peido, deixando o fedor para os outros? Então...

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 08:52 - E havia alguma dúvida?

Anônimo disse...

Esse Alexandre não consegue conter a inveja, aff...

Anônimo disse...

"Seu macho virgem"

PROVADO que vocês NÃO curtem homens que não sejam promíscuos...

Assim não posso te ajudar, MIGA!

Anônimo disse...

Se homem rodado já trepa mal, imagina um virgem

Anônimo disse...

Está aí uma atitude que eu não entendo do feminismo.
As mulheres dizem que homens são estupradores em potencial e que essa atitude de transar com 30 mulheres ao mesmo tempo é machista e opressora. Que homem só quer levar a mulher para cama, etc, etc.
Aí, a mulher, como forma de combater a promiscuidade masculina, decide ser promíscua igual aos homens. E acabam defendendo o "direito à promiscuidade das mulheres".


Qual a lógica em ser contra essa atitude em homens mas defender em mulheres?

Anônimo disse...

O oposto de virgem não é promíscuo.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 09:15 - Fio, cê num tá entendendo nada. Eu até te explicaria os paranauê, mas, sinceramente, tô sem qualquer vontade de gastar tempo com isso. Sorte aí, bro.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 09:15 - vai nessa.

Anônimo disse...

Nao esqueçamos de uma palavrinha que vc irá agora se contorcer: Biologia

Anônimo disse...

Homem companheiro e carinhoso é lenda urbana. Todo mundo diz que existe, mas ninguém nunca viu um.

Anônimo disse...

Minha filha! Trepe a vontade!

Hj é totalmente normal!!!

Ta chorando pq?

"Queria que NINGUEM me julgasse mimimi"

Sinto muito. Isso nao vai acontecer.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 09:34 - Verdade. A biologia explica porque todo homem é um estuprador em potencial, porque são manipuladores e agressivos com mulheres, porque mentem compulsivamente para conseguir sexo e porque abandonam mulher e filhos sempre que podem.

Anônimo disse...

Sabia que mulher tbm estupra?
Nao sabia?

Logo, vc tbm eh uma ESTUPRADORA EM POTENCIAL.

"Mas sao pouquissimos casos"

Quem me garante q vc nao ya inclusa?


Ja pensou em ir a um psicologo/psiquiatra??

Anônimo disse...

Mulher precisa entender melhor a biologia pra ver o homem como ele é realmente e parar de ver essa fantasia idealizada criada pelo patriarcado.

A biologia explica porque essas fantasia de provedor/protetor é só isso, fantasia.

Anônimo disse...

"Sabia que mulher tbm estupra?"


Não segundo a biologia.

Mulher estupradora é mais uma projeção masculina. Não faz o menor sentido.

Anônimo disse...

O termo "promiscuidade" já é preconceituoso porque como dito antes, esse termo basicamente só se aplica às mulheres.

Então respeito o que a companheira escreveu no guest post mas também não vejo essa necessidade toda de ficar se justificando. Imagina um negro dizendo olha, eu sou negro, mas sou bem limpinho viu gente?

"Sou feminista mas sou cheirosa, transo por amor, só quero um cara legal, não sou feito essas loka aí que dão pra todo mundo".

Discurso meio esquisito esse, não?

Uma coisa que eu acho bem errada é colocar rótulo na frente de tudo. Isso aniquila a individualidade das pessoas.

Então eu sou feminista, logo eu sou assim assim assim.................. oi? Sério mesmo?

Não, antes de tudo, sou uma pessoa. E tem pessoa de tudo que é jeito, independente da sua crença.

Sempre acho engraçado quando aparecem "dúvidas" na linha "gente, sou feminista, tudo bem depilar as pernas?".

A pessoa mesmo tá colocando o rótulo na frente de si. Aí complica. Cada um é cada um, respeitando isso a igualdade já está sendo trabalhada.

Anônimo disse...

Pessoas que não entendem nada de "biologia" falando em biologia.

Bem-vindo à Internet.

Anônimo disse...

Nao faz o menor sentido o seu comentario.

"Nao eh biologia, eh uma projecao masculina"

Que p*rra eh essa??

Anônimo disse...

Projecao masculina nao eh biologico, filha???

Anônimo disse...

"Não é biologia, é projeção masculina"

Oi????????

E projecao masculina eh o q? Nao seria biologia???????

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 09:53 - Se vc estiver falando por ser uma fantasia surgida da mente, sim, é biológico.

Sobre biologia: quando a biologia lança luz sobre a violência masculina, aí não pode, aí não dá.

Repito: a mulher precisa ver o homem como ele é. Só assim pra barrar a violência masculina. Acreditar na fantasia de macho companheiro/provedor/protetor é a dor e a morte para inúmeras mulheres.

Anônimo disse...

Estupro feminino (mulher estuprando homem) não faz o menor sentido biológico.

Anônimo disse...

"Verdade. A biologia explica porque todo homem é um estuprador em potencial"

Pra um lado serve. Pro outro nao.


Se existem mulheres que estupram, entao mulheres sao estupradoras em potecial.

Em menor caso? Sim.

Mas quem me garante q alguma mulher nao eh estupradora?

Anônimo disse...

18:50 quem disse isso foi o intelectual Umberto Eco.
Talvez essa fala também se aplique a você

Anônimo disse...

A diferença é que a manipulação feminina não gera esses altos índices de violência contra a mulher. E você sabe disso.

Anônimo disse...

culpem a natureza. foi ela que me fez machista.

não é?

Anônimo disse...

Fio, homem estupra porque:

1. tem ferramenta para isso
2. o ato sexual (entendido aqui apenas como penetração/ejaculação) não tem qualquer consequência ruim para o homem, ao contrário, qualquer consequência é feminina (machucar-se/morrer/engravidar)
3. a mulher não representa perigo físico para o homem (por isso homens são livremente violentos com mulheres)

Estender o conceito de estupro para a mulher é um concessão feminina (mais uma, mulher tem que parar de ser tão condescendente com homem) para que a gente possa discutir mais livremente esse forma particular de violência. Ao incluir a mulher como potencial violentadora, aumentou-se o engajamento masculino nessa discussão. Biologicamente, mulher estuprando homem não faz o menor sentido.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 10:12 - Entenda, querido, o problema não é você ser machista, mas embalar esse machismo numa embalagem linda, edulcorada e suave, transformando o homem naquilo que ele não é. É esse engano que precisa ser desfeito. As mulheres têm ferramentas para contrabalançar a violência masculina, só que as estruturas sociais retiraram essas ferramentas delas. Por isso é necessário que a mulher veja o homem como ele de fato é, como o ser biológico que é, para se proteger. É fundamental também que compreenda a própria biologia, para, por exemplo, evitar dar o prêmio máximo da natureza - um filho - para homens completamente estúpidos e não merecedores do gigantesco investimento feminino na reprodução. A biologia salva a mulher.

Anônimo disse...

Se você afirma "TODO HOMEM É UM POTENCIAL ESTUPRADOR"
Eu posso afirmar também que TODA MULHER É UMA POTENCIAL ESTUPRADORA.

"Os homens são mais agressivos, tendem a cometer mais estupros. Biologia explica"
Isso é ÓBVIO e é uma verdade.

Resumindo (desenhando pra você):

"Homens estupram mais que mulheres" (verdade)
"Todo homem é um potencial estuprador" (verdade)

"Mulheres estupram mais que homens" (mentira)
"Toda mulher é uma potencial estupradora" (VERDADE)
(em menor grau, mas ainda assim é uma verdade
novamente: me garanta que você não é uma)

Anônimo disse...

20: julho de

Todo esquerdista/ateu é feminista?

Anônimo disse...

Você pode afirmar o que quiser. Isso não significa nada. Mulher como potencial estupradora é um conceito social/moral e envolve o abuso de menores, por exemplo. Quanto a isso, completamente de acordo. Acontece que o tema aqui é a biologia e, BIOLOGICAMENTE, isso não faz o menor sentido. Da mesma forma que, biologicamente, a expressão "golpe da barriga" não faz o menor sentido. Na natureza, um filho jamais será entendido como prejuízo para o macho. Ao contrário, muito ao contrário.

Anônimo disse...

E esses "bonzinhos", ah os "bonzinhos" que de bons mocinhos não possuem nem o dedinho do pé. Eles querem mulheres bonitas, mesmo que usem dinheiros para atrai-las, eles querem ser iguais aos alfas nos seus piores defeitos. É por isso que vão passar a vida no eterno remorso, lutando para impressionar homens de quem eles morrem de inveja.

Depois reclamam. Vocês mesmo incentivam os homens a serem cafajestes e tratar mal as mulheres, apenas usando-as, já que, como vocês mesmos dizem, os bonzinhos são cheios de defeitos, bonito é ser seguro, confiante e só usar as mulheres.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 10:46 - Não. O que observo, inclusive, é o contrário. Em geral, esquerdistas e ateus são machistas e bem machistas. O que ocorre é que eles têm um vocabulário mais rebuscado.

Anônimo disse...

Minha briga foi com o "todo homem é um potencial estuprador"
Essa frase que ADORAM falar é só por cartilha/motivo ideológico.

Um discurso manipulador de massas e puramente ideológico e dogmático.

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 11:11 - Quem adora dizer isso são os próprios homens, mas, claro, com eufemismos.

Ah! O que seria dos homens sem os eufemismos, não é mesmo?

Bora desenhar:

Uma vez debati durante dias sobre revenge porn com alguns homens que se acham progressistas/defensores das mulheres/pica-das-galáxias/"bonzinhos". Durante todo o debate, defendi as teses de que 1. o ATO de divulgar vídeos/fotos como vingança é que deveria ser criticado, 2. a REAÇÃO completamente DESPROPORCIONAL das pessoas às imagens de mulheres nuas ou fazendo sexo é que deveria ser criticada.

Em todo o debate argumentei sempre sobre isso.

Os homens defenderam o tempo todo que a moça estava ERRADA por ter CONFIADO no NAMORADO e aceitado fazer as fotos/gravar os vídeos. Disseram várias vezes e de muitas maneiras diferentes que, como não está escrito na testa (na verdade disseram pinto) que o homem é de confiança, a mulher NÃO PODE DAR MOLE e NÃO PODE CONFIAR.

Isso daí é dizer que todo homem é um agressor em potencial.

Os homens repetem isso sempre e acham que, com esse pensamento estão apenas responsabilizando as mulheres pelas merdas que os homens fazes, mas na verdade, o que estão reconhecendo é que eles mesmo, homens, acham que são agressores em potencial.

As mulheres, em todo debate que participei sobre estupro/agressão/revenge porn tentam de todas as maneiras atribuir ao ato de covardia/violência/traição a censura, atribuir ao indivíduo que traiu/cometeu o crime/agrediu, mas os homens sempre se esforçam para mostrar como a mulher é que estava errada por ter confiado, como a mulher foi estúpida por ter se casado, saído, aceitado a carona, namorado, conversado, transado, ficado sozinha, bebido, ido a uma festa, dançado, vivido, tido um filho com um homem.

De tanto ouvir isso sendo dito PELOS PRÓPRIOS HOMENS, as mulheres passaram a acreditar nisso. Mas agora, os homens, esses seres confusos e irracionais, acham ruim.

Quem entende a cabecinha masculina?

Anônimo disse...

E você se corroendo de inveja, só na punheta...

Acho engraçado esse tipo de frase: feministas usando machismo pra ofender homens, e depois ainda dizem lugar contra os padrões impostos de homem pegar, alfa, etc. Hipocrisia pura, sendo que o primeiro argumento para ofender um homem é sempre o "você não pega ninguém."

Anônimo disse...

28 de julho de 2016 11:48 - Ela só está devolvendo o veneno dele, meu caro, pra ver se ele percebe as próprias contradições, pois argumentos racionais não fazem qualquer diferença. Conheço o blog da Lola há anos, debato sobre o tema há anos e te digo, por experiência, muitas vezes nem confrontados com o próprio veneno os caras percebem as incongruências dos ataques que fazem. Observo um cansaço nas mulheres. Eu mesma já debati e argumentei longamente e o que recebia em troca era sempre machismo e agressão rasteira. É exaustivo. Hoje, prefiro mil vezes me divertir devolvendo o veneno do que me desgastar levando esses caras à sério. Eles estão aqui só pra trollar.

Anônimo disse...

11:48 vocês querem respeito, mas não respeitam ninguém e depois ficam nesse chororô. E não pegar ninguém é um fato e vocês sabem disso (por isso tantas lágrimas), mas não porque as mulheres são megeras. Vocês não pegam mulher pq vocês odeiam mulheres. Até mesmo as que vocês querem pegar vocês odeiam.
E claro que nenhuma vai querer vocês. Mulher nenhuma gosta de homem vitimista como vocês que ainda choram pela loirinha da quarta série que falou que você era feio.

Anônimo disse...

É impossível "pegar" alguém quando você despreza qualquer mulher que se interesse por você, quando você despreza a mulher que quer fazer sexo com você.

Anônimo disse...

Entendi. Vou procurar um psicológo.

Anônimo disse...

12:12

Eu postei apenas 3 comentários nessa postagem e nenhum foi desrespeitoso. E sim, já participei de sites da "real", só que aquilo estava me fazendo muito mal e não estava contribuindo em nada para melhorar minha auto estima e vida. E sim, é bem verdade que já não fico com nenhuma mulher faz 5 meses. Eu não odeio mulheres, só acho que os critérios de escolha das mulheres estão deturpados, escolhendo somente caras que vão humilhá-las física e mentalmente ou caras que já tem outras mulheres.

Procurando no google, esse post me chamou a atenção pela desvalorização do homem bonzinho. Acho que certos comentários são muito simplistas, tipo o seu " Mulher nenhuma gosta de homem vitimista como vocês que ainda choram pela loirinha da quarta série que falou que você era feio."

Anônimo disse...

Meu d'us. Não sei como vocês aguentam tanto choro.

Anônimo disse...

Cristo também nunca julgou ou os achou pior que os outros como uns cristãos fazem. Ou seja, muitos se acham acima de Jesus pra agir de uma forma na qual ele nunca agiu.

Anônimo disse...

Mulher nenhuma gosta de homem vitimista como vocês que ainda choram pela loirinha da quarta série que falou que você era feio."

hahahaahahhaha, a "real" é exatamente isso ai.

Anônimo disse...

Amor, quem diz que "homem só quer levar mulher pra cama" geralmente é mulher machista que adora falar que não precisa de feminismo. O que as feministas em geral criticam não é o cara transar com 30 (desde que haja a porra do CONSENTIMENTO), mas por quê quando uma mulher faz o mesmo, ela é puta e "não se respeita". Como se vagina gastasse com o uso.

Anônimo disse...

Até porque estupro não é só penetração do pênis na vagina, é perfeitamente cabível que uma mulher estupre um homem. Ou outra mulher. Ou crianças. Mas vamos combinar que a taxa absurda de estupradorEs em relação a estupradorAs justifica que as políticas de prevenção tenham público alvo masculino, né? Tenha um pouco de empatia. Quantas vezes vc deixou de sair em certo horário, pegar uma carona com o sexo oposto ou recusar um encontro por medo de ser abusado? Então, mulher já.

Anônimo disse...

Olha, depende de quem usa o discurso. Eu uso a frase quando alguém bate o pé que "estuprador não é homem, é monstro pq homem de verdade não zzzzz". Minha briga é quando tentam desumanizar o estupro pra jogar panos quentes quando um "pai de família", um "estudande de medicina", um "comerciante trabalhador" é acusado de estupro.

Anônimo disse...

Olha, concordo muito com isso. Se a mesma pessoa que diz "devia ter se cuidado" é a que chora pitangas com "todo homem é um estuprador em potencial", devia ganhar na testa um carimbo de hipócrita.

titia disse...

08:57 pois não é que é verdade? Nem tinha pensado nisso, mas conheço sim muito homem fofoqueiro que adora falar da vida dos outros mas olha com o maior desprezo do mundo as mulheres que fazem o mesmo. E olha que as campanhas pra destruir o alvo da fofoca são SEMPRE os homens que fazem, taí o compartilhamento de revenge porn que não me deixa mentir.

Ai, ai... mascus chorando sobre "homens bonzinhos":

Se você se faz de legal só porque quer transar com a moça, você não é realmente bonzinho.

Se diante de um "Não" da pretendida você xinga, chora, faz birra, diz que ela é uma vadia aproveitadora e sem coração depois nem dá um oi quando cruzam com ela na rua você não é um cara legal.

Se sua atitude de bonzinho é só pra enganar a moça com quem você quer transar, mas os outros trata com desrespeito e ódio, você não é um cara bonzinho.

Você é apenas um babaca misógino e falso que acha que todas as mulheres que você quer devem se jogar na sua cama só porque você fez o imenso favor de não ofendê-las, agredi-las, estupra-las ou mata-las (não fez mais que sua obrigação). Portanto, PAREM de uma vez por todas com esse mimimi. Vocês não são bonzinhos. Vocês não são caras legais porra nenhuma. Vocês são misóginos babacas e infantilóides que antes de pensar em transar deviam pensar em sair das fraldas.

Anônimo disse...

Como vocês feminazis são hipócritas. Cadê a sororidade com o pobre ômi que tem tanta chance de ser estuprado por uma mulher quanto de ser esmagado por um pedaço de lixo vindo do espaço? A gente tem que se unir e ensinar ao coitado do pobre ômi como se defender em caso de estupro.
Pega teu caderninho aí anônimo e bora anotar. Lembre-se de que isso vai te salvar a vida!
1. Você só vai ter risco de ser estuprado na rua. Se você for feio, fique tranquilo. Só gente bonita é estuprada. Gente feia recebe um favor de estar recebendo sexo grátis. "Não merece cadeia, merece um abraço" (BASTOS, Rafinha).
2. Não ande por aí sem sua fêmea de proteção. Você é fisicamente inferior à mulher estupradora, precisa ter sua fêmea de proteção. É baladeiro, faz sexo com todo mundo, anda em puteiros e outros muquifos ou anda sozinho depois do pôr do sol? Só lamento. A responsabilidade é sua. E se não andar armado ou fizer artes marciais também é sua culpa. Homens decentes cuidam de sua própria segurança.
3. Se você for estuprado pela sua ex não é estupro também. Agradeça pelo sexo grátis. "Mas ela me agrediu". Pois é, você como homem deve saber que toda mulher é uma estupradora e você escolheu mal.
4. Se a situação não foi nenhuma acima, sim, você foi estuprado pela malvada mulher. Mas calma. Você tem que contar ao delegado tudo e inclusive ter plena consciência de que não gostou.
5. Fique tranquilo pois terá apoio social de todo mundo.
6. Mas também não desconfie de toda mulher. Monstros estupram. Nem toda mulher vai te estuprar.

Viu como é simples? Isso foi tudo o que eu aprendi com os homens sobre estupro. Essas dicas vão ser muito valiosas para você.
E Lola cadê sua sororidade com todos os agressores em potencial? Pq vc não faz um post sobre a violência de ser atingido por um tijolo na cabeça ou sobre os acidentes de elevador. Tá que é a mesma chance de um homem adulto ser estuprado por uma mulher, mas isso é relevante! Vocês têm que me provar que eles não são agressores em potencial!

Anônimo disse...

O problema é justamente esse tia, elas acabam caindo na cama dos que ofendem, agridem, estupram e matam, que fazem tudo isso que vc falou e muito mais.

Anônimo disse...

Mas a real não é isso, 12:27? Vocês choram pq não aceitam que modelos capas de revista não se arrastam aos pés de vocês?
Toda mulher que não for branca, loira, bombada, de c* e mamilo rosa são tratadas como lixo pra vocês. Isso tá lá nos fóruns e chans que vocês frequentam. Quantas meninas boazinhas e bacanas já devem ter se aproximado de vocês e vocês as desprezaram simplesmente por elas não atenderem aos padrões que vocês exigem.
A maioria dos relatos de ódios de mulher são basicamente por causa de rejeição. Todo mundo desejou a menina ou o menino mais bonito e popular; todo mundo já levou um pé na bunda, todo mundo já foi considerado fora dos padrões para alguém. O problema é que vocês odeiam as mulheres simplesmente pq elas escolherem os alfas (criaturas que vocês amam odiar, na verdade os invejam).
Se você não consegue lidar com um sentimento que 99% da população mundial já passou, procure um médico. Você não vai superar isso nos chans da vida

Anônimo disse...

"Como vocês feminazis são hipócritas. Cadê a sororidade com o pobre ômi que tem tanta chance de ser estuprado por uma mulher quanto de ser esmagado por um pedaço de lixo vindo do espaço?"

hauhauahuahuahauhaha...

Caríssima, da próxima vez coloca uma alerta. Cuspi o refrigerante na tela do computador :-(

Anônimo disse...

"O problema é justamente esse tia, elas acabam caindo na cama dos que ofendem, agridem, estupram e matam, que fazem tudo isso que vc falou e muito mais."

Filhote, TODOS esses aí simularam ser "bonzinhos", "caras legais", "confiáveis", "diferentes". É depois que a máscara do misógino cai que a mulher se vê com um tremendo babaca. Todos esses tem esse mesmo papinho seu. No começo, o cara é só flores e carinho. Depois que a mulher confiou, acreditou no que o cara tava falando e fazendo é que ele mostra a verdadeira face. E aí a mulher vai escutar essa sua conversa mole "mulher só gosta de babaca". Não, o cara mentiu. Até conquistar a mulher, ele não mostrava o babaca que era.

Meu, tem curso com estratégia e treinamento do que o homem tem que fazer/falar para enganar mulher.

A mulher só fica sabendo que o babaca é babaca depois da babaquice.

Anônimo disse...

"12:27, deixa eu te dar um conselho cara, não adianta discutir com essas fracassadas, faz o seguinte: perca essa timidez, diminua suas exigências e apenas use essas vadias. Só não vá comer gordas, pois seria o cúmulo do desespero."

Tá vendo, filhote, como funciona? Pra garota, ele não vai dizer nada disso. Ele vai se apresentar de boa, educado, simulando ser o que não é, se fazendo de "bonzinho", "legal", "exceção". Aí, depois que a guria passa a confiar, vem a revelação.

Legal que tudo ficou bem ilustrado neste post. Espero que agora tenha compreendido o que são os tais "bonzinhos".

Anônimo disse...

Uhm. Vc falou oq define uma MULHER promíscua. E oq definiria um himem promíscuo? Se promiscuidade tem uma definição só, vale para ambos os sexos?

Anônimo disse...

Ta faltando é homem assumir seus atos. Seja pra pegar mulher ou pra assumir as consequencias disso, como uma pensão alimentícia, por exemplo.

Anônimo disse...

Chorão! Hahahaha!

donadio disse...

"Estupro feminino (mulher estuprando homem) não faz o menor sentido biológico."

Se Fulano paga Sicrano para matar Beltrano, Fulano é assassino, não é?

E se Fulana pagar Sicrano para estuprar Beltrano, o que ela é?

Não estou dizendo que seja comum, mas impossível não é. Assim como não é impossível uma mulher estuprar um homem usando um dildo, ou, no estilo Ted Bundy, um pé de mesa. Ou a mão. Assim como não é impossível uma mulher estuprar outra mulher.

Mulheres cometem menos crimes do que homens, ponto. Cometem menos homicídios, menos furtos, menos ameaças, menos estupros, menos estelionatos, menos chantagens, menos peculatos. O único crime que mulher comete mais do que homem é aborto provocado por gestante.

Cometem menos crimes por que são socializadas para não serem violentas. Se fossem socializadas para serem violentas, como os homens são, cometeriam tantos crimes quanto os homens. É só isso. Não há impossibilidades biológicas aonde a definição do crime não é ela mesma biológica (como no caso do aborto, ou, antigamente, do estupro). E se a definição do crime é biológica, está errada, por que viola o preceito constitucional da igualdade entre homens e mulheres.

Anônimo disse...

Meu ponto não é esse, não, donadio. Não disse que mulheres não cometem crimes, não matam, não violentam, não são más, cruéis e tudo o mais que você imaginar em termos de maldade humana. Estava me referindo apenas à biologia envolvida na motivação e no ato de forçar o sexo, num recorte que não pretendia eliminar as particularidades humanas por conta da cultura. Não precisa desse discurso todo não. Mulheres podem ser tão más quanto os homens.

E sim, a gente estava falando estritamente do ponto de vista da biologia. Deixei bastante claro, embora tenha sido muito direta e sucinta, até um tanto grosseira, se isso te satisfaz.

A definição de crime não é biológica, não tem nem como ser, dado o fato de sermos absolutamente (quase) culturais. Aliás, não afirmei que a definição de crime é biológica mas se fosse, não violaria preceito de igualdade, afinal a igualdade não é biológica, mas política, social, jurídica. Homens e mulheres são iguais em dignidade, não em corpo biológico.

Kittsu disse...

É! Tipo a definição de "vegetariano", que é ficar ao menos 6h por dia sem comer carne, ao menos 3 dias por semana.

Anônimo disse...

"Estupro feminino (mulher estuprando homem) não faz o menor sentido biológico."

Vcs adoram manipular/distorcer as coisas.

Vc se aproveita do fato de que o homem, devido aos hormonios, ao penis, etc ser MAIS propenso a fazer sexo com uma MAIOR quantidade do que as mulheres.

Mas veja o caso da nossa amiga do post, que transa com 50 homens por ano, o que da em media 1 homem por semana, ganhando de MUITO homem, por sinal.

Vc afirma que o estupro é algo social, e quer colocar isso como biologico SOMENTE aos homens, por causa de hormonios e penis, etc.

Vc se aproveita pelo fato da mulher ter "menos" hormonios e nao ter penis, e ANULA o fator biologico e deixa somente o social.

Mas na verdade a mulher é MENOS PROPENSA no fator biologico em comparaçao ao homem. MENOS PROPENSA nao quer dizer ZERO, NULO, IMPOSSIVEL.


Anônimo disse...

Continuando...

Tbm falam muito

"Ahhh, a mulher é muito reprimida sexualmente pela sociedade" e etc

Ou seja, se nao fosse reprimida sexualmente pela sociedade, iam ser IGUAIS aos homens BIOLOGICAMENTE, ja que sao reprimidas SOCIALMENTE.

Quer dizer, é MUITA contradiçao da parte de vcs.

Ai fica dificil de defender...

Anônimo disse...

Filhote, não tem contradição nenhuma.

BIOLOGICAMENTE, sexo não tem qualquer consequência para o homem. A mulher não tem como montar sobre o homem a menos que ele esteja em ereção. A mecânica do sexo meio que mostra quem pode forçar quem ao sexo. Fisicamente, a mulher quase nunca é uma ameaça ao homem, por isso sempre será uma covardia quando um homem agride fisicamente uma mulher. Por conta desses detalhes é que o estupro de um homem pela mulher não tem sentido biológico.

Agora, como não somos seres estritamente biológicos, tem um monte de questões culturais e sociais envolvidas na forma como a humanidade lida com a sexualidade. Assim, mulheres também podem estuprar, pois estupro envolve sexo sem consentimento, sexo com menores de idade, abuso infantil e nem mesmo é necessário penetração para que se configure um estupro. Tudo isso é crime e a mulher, como o homem, podem praticar.


Quanto ao desejo e á frequência de relações sexuais, isso varia tremendamente de pessoa para pessoa, não importa se homens ou mulheres, não importa em que século você viva. A repressão à mulher faz com que as mulheres tenha mais impedimentos para expressar sua sexualidade. Faz com que as formas de expressão sexuais tipicamente femininas sejam consideradas negativas, imorais, sujas, degradantes, por isso você, por exemplo, acha que sexo "estraga" a mulher. Essa noção de "estragar", "gastar" só existe por conta da repressão sexual feminina.

Percebeu como repressão sexual feminina não é impedir que mulher faça sexo, mas é a forma como a sexualidade feminina é compreendida pela sociedade?

Não creio que você possa compreender nada disso, focado que está em números (parceiros e relações) e em competição. Eu até elaboraria melhor o comentário e conversaria mais longamente com você sobre isso, mas hoje realmente é um dia muito ruim pra isso.

Anônimo disse...

Qual é a parte de "não precisa ter pinto ou mesmo ereção para estuprar alguém" que vocês estão fazendo força para não entender?

Feanissil Twillena disse...

Li o texto, que eu achei muito bom, mas eu tive a péssima ideia de ler os comentários. Enfim, vou expressar meu ponto de vista nessa "discussão", e eu realmente não espero ser ouvida, depois de reparar que a discussão esta mais para uma contenda cheia de ofensas e argumentos falaciosos.

Muitas pessoas, sejam elas homens, mulheres(sejam elas feministas ou não), parecem estar generalizando na discussão. Os homens falam que as mulheres no geral são vadias, interesseiras, que se ficam com muita gente, são pessoas piores. As mulheres falam que todos os homens não prestam, que são todos manipuladores, extremamente e intrinsecamente machistas, não só os machistas clássicos, que gostam de acumular mulheres em suas salas de troféus como se fossem objetos, para mostrarem por ai em busca de status, mas também os tímidos que geralmente as tratam como gente, mas que não tem inteligência e equilíbrio emocional para levar um relacionamento adiante. Ao ler os comentários eu começo a fazer mais perguntas do que achar respostas, pois toda a questão é muito complexa(explicitarei as questões no fim do comentário).

Na maioria das vezes eu vejo "as mulheres" ou "os homens" sendo usados nos comentários, mas nunca vi cada ser humano sendo analisado como indivíduo em seu contexto social e ambiental. Sob analise e sob uma ótica menos moralista e eticamente menos maniqueísta (no caso fêmeas vs machos), o comportamento de cada indivíduo é o conjunto de vários fatores biopsicossociais que podem ser investigado, revelando assim por exemplo a causa de um certo homem ser machista, abrindo assim a possibilidade de ele ser mudado, apesar de que existam casos e casos, sendo uns recuperáveis e outros praticamente casos perdidos.

Pelo que eu já li, estudei e observei, parece que a maioria dos homens possuem uma espécie de complexo de inferioridade e por isso temem as mulheres. Eles temem serem trocados, comparados, abandonados, usados e principalmente inferiorizados. Parece que existe um medo primitivo deles serem descartados, então por isso tentam de todo o jeito parecerem os fodões. Na psicologia, busca de aceitação social e exibicionismo e típico comportamento de quem tem complexo de inferioridade e auto estima baixa. E não são só os homens tímidos e frustrados, os pegadores ditos "alfas" (denominação boçal e sem sentido, que trata o ser humano como se fosse um tipo de cachorro ou gorila) também possuem esse complexo de inferioridade, tanto que a maioria deles fica com muitas mulheres não por prazer e satisfação própria e sim por exibicionismo e auto estima. Os homens ditos frágeis e frustrados que sentem inveja desses "bem sucedidos" em muitas vezes não querem ser como eles, mas acreditam por imposição social que para eles serem aceitos eles precisam ser assim. Então eles juntam seu medo do gênero oposto com o machismo cultural da sociedade e se tornam vetores disso também. Mas uma minoria entre estes que possui um grupo social com mais meninas e tem contato com ideias feministas, acabam desenvolvendo uma forma distinta de pensar e agir. A maioria dos homens cresce sendo incentivado a não demonstrar seus sentimentos, a lidar com eles, e a não se submeter as mulheres, pois elas podem descarta-lo. Isso faz com que eles fiquem presos numa visão estreita, não notando as próprias falhas e as opressões que praticam contra as mulheres, pois além de o medo deles nunca poder ser explicitado, eles propagam uma cultura em que inferiorizar a mulher e sinal de status e poder. A dita "masculinidade", é exatamente uma exibição narcísica de status, típica daqueles que se sentem inferiores.

Feanissil Twillena disse...

PARTE II

O que faz a grande maioria dos homens agir de forma tão emocionalmente falha, é uma das questões que eu levanto. Muitos deles, pelo contrário do que muitas nos comentários afirmaram, não são psicopatas manipuladores sem coração. Muitos querem um relacionamento com uma pessoa, mas não sabem ao menos se expressar, e naturalmente também reproduzem o machismo na sociedade. Machismo que propaga o próprio complexo de inferioridade dos homens, pois enaltece a competição entre eles. Por machismo, as mulheres também são criadas para gostarem de homens com as características machistas, mas elas percebem desde cedo que isso não é bom, pois o modelo de homem provedor machista, é autoritário, arrogante, emocionalmente incapaz de levar um relacionamento a frente.

Nos próprios comentários, os homens se demonstraram na defensiva, agindo como se fossem donos da razão e como se fossem autoridade, mascarando a insegurança que sentem quando mulheres questionam algo que eles fazem. Parecem que querem ser aprovados o tempo todo, por isso buscam dominar a vítima(melhor usar essa palavra nesse caso), para se sentirem totalmente aceitos, mas não aprendem considerar a personalidade da pessoa que estão se relacionando.

Feanissil Twillena disse...

PARTE III

As questões finalmente são:

1.(Ja dita aqui), porque os homens tem um complexo de inferioridade tão grande?

2. Será que a causa deste complexo é social/ambiental ou biológica?

3. Porque quando discutem sobre essas questões, onde a polêmica e um grupo e distinto do outro (mulheres e homens, brancos e negros, cis e trans, etc), os indivíduos no debate não procuram investigar a verdade sobre a questão, e apenas começam a partir, primeiro para argumentos falaciosos, e depois para o ataque direto?

4. Porque dentro de tais debates na internet, o ódio de quem os lê aumenta? Será que é porque as pessoas são capazes de se odiar tão facilmente assim, mesmo sem ver a cara umas das outras? Será que não estar com as pessoas cara a cara faz a empatia diminuir? Ou será que é exatamente a empatia que faz as pessoas, quando tentam se colocar os lugares umas das outras na discussão só sentirem mais raiva, ao lerem comentários hostis?

5. Porque os homens quando tem problemas de relacionamento na maioria das vezes buscam autoajuda sexista? Será que é simplesmente porque eles são machistas, ou é porque, como eles não sabem lidar com suas próprias emoções e são cobrados pela sociedade para serem "durões", acabam indo atrás disso na ilusão que podem obter ajuda e continuarem sendo "durões", sendo que na verdade é essa imagem de "durão" que deveria ser desconstruida?

Feanissil Twillena disse...

PARTE IV

6. Será que as mulheres não feministas da sociedade, que não tem grau de instrução para criticar o funcionamento da mesma, não realmente acham o modelo de homem fútil e machista mais atraente por construção social da própria sociedade sexista?

7. O motivo dos homens sentirem medo da sexualidade das mulheres não seria por eles sentirem medo que aquilo exerça controle sobre eles? E será também que eles temem a sexualidade delas por medo de serem comparados com outros homens? Será que existe o medo inconsciente por eles não poderem saber se os filhos são realmente deles? Será que toda essa brutalidade é simplesmente pelo medo de não conseguir engravidar alguém? E se sim, uma cultura mais cooperativa ao invés da competição exacerbada não ajudaria a resolver este sério problema?

8. Como uma bissexual, eu geralmente seleciono mais os meus parceiros e espero mais tempo pra ter mais intimidade com eles. Quando eu me relaciono com mulheres, eu sinto muito mais intimidade logo no inicio, não escolho tanto e não tenho tanto medo de ter dar um problema na minha vida. Será que eu faço isso porque realmente eu acho a maioria dos homens com a personalidade pouco atraente, ou porque eu tenho medo inconsciente? Será que o medo é por eles serem machistas e violentos comigo ou é por eu ter um medo irracional (e até primitivo) das consequências que uma conjunção heterossexual pode me trazer (dor, gravidez, doenças e estigma social)? Ou não será que é os dois?

9. Biologicamente, a sexualidade humana apresenta comportamentos muito mais complexos do que os outros animais. Nós não temos cio, apresentamos um comportamento semi- monogâmico (existem casais principais unidos pelo vinculo afetivo, mas que se relacionam casualmente com outros, e nossa criatividade gera uma quantidade de "brincadeiras" e fetiches, que torna a experiência sexual humana muito mais diversa e complexa do que simples reprodução. Vínculos emocionais, sociais, prazer, poder e etc, tudo isso não é nem 1% das nuances da sexualidade humana. Porque então os ditos sites de auto-ajuda masculina que se dizem donos da verdade conseguem propagar tantas mentiras? Não será exatamente pelo complexo de inferioridade masculino?

10. Será que evolutivamente falando, os homens mais brutos e trapaceiros não morriam tão fácil na vida pré histórica? Ou será que morriam? Será que as mulheres realmente tem preferência real por eles? Porque me parece só fetiche para sexo casual, mas para relacionamentos eles são uns bostas, não estou certa? Será que o "pegador" na verdade, quando não engana e humilha as pobres coitadas e tem um consentimento legitimo, não acaba ficando com mulheres que estão apenas em busca de sexo casual e que não considera nem um pouco a possibilidade de ter um relacionamento com um imbecil desses? Então não será que esse tipo de cara "comedor", não é só um incompetente que não tem a capacidade de se relacionar com uma mulher? Essa pergunta, eu acho que sim neh.

Bem, estou questionando este complexo de inferioridade com base no que eu li da psicóloga feminista Karen Horney, que criou o conceito de "Inveja do Útero". Acho que pode ser uma das principais causas do machismo e de sua perpetuação em nossa sociedade. Acho que vale apena conferir.

Feanissil Twillena disse...

PS

O conspiracionismo de afirmar que o blog estar publicando um texto de uma autora que na verdade é um troll, eu acho extremamente exagerado e sem sentido. Eu me identifiquei bastante com o depoimento da mulher. Teria que ser um cara realmente doente mental pra fazer uma coisa dessas, e a autora do blog me parece ser experiente e atenta o suficiente para não ser trollada a esse ponto.