sábado, 29 de novembro de 2014

"SE ELE FOSSE ASSIM PUBLICAMENTE, NÃO LHE DARIA NEM BOM DIA"

Em julho recebi um email da C. Tive que cortar várias partes, pois obviamente, temendo o julgamento, ela não quer se identificar: 

Por volta de 2010 conheci um blogueiro bastante famoso, que se diz feminista, através de uma postagem no seu blog. Virei fã do cara, li vários posts do blog dele, e passei a segui-lo nas redes sociais. Em 2012, fiz um comentário no facebook dele, e ele me adicionou. Achei estranho, pois ele não me conhecia. Pensei em não aceitar, mas acabei aceitando.
Ele me mandou uma mensagem privada dizendo algo como "Que sorriso lindo que vc tem". Depois disso, ele volta e meia aparecia e comentava alguma coisa, quando eu trocava minha foto de perfil. Eu não entendia nada e dizia apenas obrigada...
Um dia ele começou a falar de como as mulheres da cidade onde ele mora nos EUA são quentes, como as mulheres do nordeste são quentes. Comecei a dar umas evasivas. Pensei em excluir o cara porque achei que ele era doido, apaguei as mensagens e ignorei. Ainda assim não imaginava que ele estava dando em cima de mim.
Outro dia, ele apareceu novamente e começou a dizer que eu era linda, que adorava minhas fotos e falou da vida dele. Eu perguntei: "Vc já viu que eu sou casada?" Ele: "Claro". Daí, do nada, ele me mandou uma foto do pau dele, e disse que estava excitado e louco de vontade de me comer. Eu tomei um susto enorme, fiquei meio atordoada sem saber o que responder, não entendia que diabos esse cara que morava do outro lado do mundo queria com essas mensagens. Ele continuou me perguntando: "E aí, gostou da foto, o que achou?" 
Nessa época, eu estava muito mal, brigada com meu marido, e achei que seria legal entrar na brincadeira. Mas também disse a ele que ficava com vergonha, que não ia dar certo, que era casada, que ele estava brincando comigo, que ele tinha namorada, e ele dizia que nada disso importava. Que ele sempre vinha ao Brasil e passava boa parte do ano aqui, e que ele viria até a minha cidade porque estava louco de tesão por mim.
Apesar de envergonhada e com medo, eu comecei a gostar dessa brincadeira dele. Mais tarde ele cortou contato comigo, eu o excluí, mas voltamos a conversar. Depois de um mês sem falar com ele, o chamei no gtalk novamente, ele me perguntou porque eu o tinha excluído, disse que era besteira e falou que ainda sentia tesão por mim e tal. Disse que "sabia que eu ia voltar", que tinha me "deixado no cio". Eu estava com muito medo de me arrepender, mas por outro lado a curiosidade tinha me vencido.
Aí ele veio com história de horóscopo, dizendo que queria fazer meu mapa astral. Eu disse que não acreditava em signos e ele dizendo que tava curioso, queria saber meu signo, minha data de nascimento, essas besteiras. Fez o tal do mapa astral e ficou me contando que eu devia ceder as tentações, que tinha que entregar tudo. Quando eu passava alguns dias sem falar com ele, ou sem ficar online, ele aparecia, começava tudo de novo e dizia que tinha regras, que eu não podia sumir, que tinha que ficar quietinha, "e que podia aparecer de vez em quando pra pedir pica".
Como amansar um corno. Segundo
o intelectual de esquerda feminista,
é isso que uma mulher casada deve
dizer ao marido
Ele me pedia fotos e eu mandei várias. A partir de um certo tempo ele começou a me contar que já fazia isso há mais de 15 anos, que sempre procurava mulheres casadas. Começou a chamar meu marido de corno e em alguns momentos me chamava de putinha, vagabundinha, coisas do tipo. Ele contou que adorava brincar com os maridos (com o corno, como diz ele). 
Chegava ao ponto de ele me chamar pra bater papo com outras mulheres que ele já tinha pegado ou que ia pegar. Houve uma vez em que ele disse que uma delas queria me conhecer e me passou o contato dela, ela me adicionou, mas eu suspeitei da foto e tal. Quando fui ver descobri que era uma fake e que era ele mesmo.
Teve uma vez em que ele ficou doido, me chamou pra fazer um hangout, quando eu entrei ele estava se masturbando, e ficou comentando sobre mim.
Em maio ele disse que vinha ao Brasil e que tinha uma fila de mulheres pra ficar com ele, mas que ele também queria ficar comigo. Nunca nos encontramos. Um dia ele marcou um encontro comigo na minha cidade e não apareceu nem deu satisfações. Eu o excluí do meu facebook, o bloqueei no gtalk, mas não consigo esquecer isso, Lola. Meu marido está me apoiando, mas mesmo assim não sei o que fazer com essa situação, sei que o cara é um cafajeste, cretino e manipulador. 

Eu: Respondi que ela e o marido deveriam pensar em abrir o relacionamento, a fazer sexo com outras pessoas, mas não com um manipulador fetichista ególatra. Que certamente existe gente por aí que queira experimentar novas experiências sem humilhar os outros, sem comparar tamanho de pau, sem viver de "amansar o corno". Eu ainda não sabia quem era o cara. Desconfiava, óbvio. Não há muitos blogueiros que se dizem feministas com esse perfil. Ela contou quem era. 

A C. continuou: Vc precisava ver como eram as conversinhas dele no início, eu era tão boba que nem percebia o que tava se passando, ficava tipo o que é que esse cara quer mesmo, conversando comigo?
Segundo as palavras dele, em cada cidade que ele visita, já tem uma preparada esperando por ele, inclusive não é só aqui no Brasil, mas em todos os países que ele visita. É tão surreal essa história que eu fico repassando e me pergunto por que merda eu fui entrar nessa cilada, como é que eu fui acreditar em tanta besteira. Chega a ser inacreditável porque pra quem conhece a vida pública dele como eu conhecia, por acompanhar as coisas que ele escreve, parece que se trata de uma outra pessoa.
O papo sempre foi bem machista. Depois que eu entrei na dele e comecei a corresponder ele veio com o papo de que eu tava de quatro por ele, que quando quisesse passava aqui pra me comer, sempre teve essa história de corno, ele se gabava de "comer" várias mulheres, disse que levava os maridos pra assistir na casa dele, que ele pegava todas lá na universidade onde ele trabalha, que ele espera os maridos saírem pra "comer na cama do corno".
No começo eu ainda duvidava seriamente, mas depois que ele criou um chat e colocou eu e mais algumas pra conversar, não tive como não acreditar que ele realmente mantém várias no papo. Ele dizia que deixava todas viciadas, que o pau dele era irresistível, coisas do tipo. Realmente um ególatra...
No blog dele, em 2005, ele publicou uma entrevista de brincadeirinha se vangloriando, se chamando de Don Juan. Pergunta: "O senhor falou da sua relação com sua esposa. Mas não é verdade que o senhor atacou sem dó duas mulheres no referido chat? Resposta: Eu estava meramente demostrando quais são os métodos desse crápula: puxa conversa, diz que mora nos EUA, pergunta de onde é a garota, fala que passa bom tempo todo ano no Brasil e invariavelmente diz que chega pela cidade da felizarda, mesmo que seja Mossoró ou Uruguaiana."
Chega a ser tão insano que eu fico com nojo lendo aquelas porcarias que ele escrevia, me sinto muito idiota por ter caído. Conversei com uma outra pessoa sobre essa situação maluca (sem dizer de quem se tratava) e ela me perguntou se eu já havia lido sobre gaslighting -- é uma técnica usada por psicopatas para manipular suas vítimas.
Mas olha, é foda que tem mais de 15 anos que ele sai por aí fazendo isso, se gabando desse jeito, sendo que por fora o discurso que ele prega é justamente o contrário.  Se ele fosse assim publicamente, eu nunca sequer daria bom dia a ele.

Eu: Contei a ela que, depois de trocar esses emails, conversando com uma leitora querida que conheço pessoalmente, o nome da figura veio à tona. Eu pra essa leitora: "Fiquei sabendo de algo incrível sobre ele esta semana, mas não posso contar".
Ela me liga e a primeira coisa que pergunta é: "O QUÊ você ficou sabendo, que ele manda foto do pau dele pras meninas?!"
Quer dizer, mais uma vez, eu sou a última a saber. Parece que essa fama dele é notória. Eu não pensei que a história iria vazar, mas anteontem surgiu um texto não assinado que resumia bem o modus operandi do intelectual (clique para ampliar).
E ontem algumas das "vítimas" (coloco a palavra entre aspas porque, embora elas se considerem assim, certamente muitas das mulheres casadas que se relacionaram e se relacionam com ele não se sentem enganadas; além do mais, não tenho certeza se ele cometeu algum crime) fizeram um Tumblr chamado "O Estranho Caso do Prof", com alguns relatos e muitos prints de conversas. O objetivo da denúncia, segundo elas, é impedir que outras, que nem imaginam como ele é de verdade, entrem na onda. 
Esses prints são com uma menina que hoje tem 18 anos. Quando ele começou a assediá-la, ela tinha 15: 

Poliamorismo ou relacionamentos abertos não são a praia do prof. Ele prefere humilhar "cornos":

Nesta mensagem, ele conta vantagem pra menor de idade sobre como "amansou um corno", um policial, que segurou uma arma na cabeça da mulher.

Claro que amiguinho hipster do cara vai perdoar qualquer coisa, até um ateu curtir mapa astral ou escrever cinco pontos de exclamação.
Eu não me comunico com ele há algum tempo. Acho que a última vez foi sobre as eleições nos EUA, em que ele disse não se importar se ganhassem os democratas ou os republicanos, porque queria mais é que o país fosse pro poço mesmo. Nos últimos tempos, ele estava torcendo pelo "quanto pior, melhor", principalmente aqui no Brasil. Tornou-se inimigo declarado do PT e de qualquer eleitor do PT. 
Bem diferente de sua postura em 2010. Lembro que discuti com ele por email, porque eu estava super preocupada com as alianças de Dilma com os políticos evangélicos, e ele defendia essas alianças, considerava-as necessárias, e achava que Crivella e cia. nem eram tão ruins assim.
De resto, não acompanhava nada de sua vida pessoal, mas sabia que ele tinha ótima reputação entre grande parte das feministas. Por isso é tão chocante ver um discurso fetichista, vaidoso, arrogante, sem qualquer empatia com mulheres. Um discurso que manipula jovens, que gosta de se comparar a maridos e humilhá-los. Sei lá, a palavra "corno" nem deveria constar do vocabulário de um feminista. 
E fico deprimida que várias feministas se deixem levar por um discurso de "vou fazer de você uma puta". Por outro lado, ele conquista essas mulheres justamente se valendo da postura que tem em público. Como disse a C., se em público ele fosse um mascu, um machista que acha graça de homem traído colocar um revólver na cabeça da esposa, ela não teria chegado perto. Não teria falado com ele, nem sequer o adicionado nas redes sociais.
A zombaria começou anteontem. Os hipsters chamando feministas de moralistas (moralista, pra mim, é outra coisa. É gente que faz da traição um fetiche, que chama marido de corno, que chama mulher que faz sexo anal de puta), dizendo que não há nada de errado no que ele fez (mas no que as garotas fizeram, aí sim foi errado -- principalmente em trazer isso a público), batendo palma pro garanhão, assegurando que essas conversas são absolutamente normais numa relação. 
E eles estão certos. É tudo normal mesmo. Porque já vimos esse filme muitas vezes antes. E a culpa sempre cai na mulher. 
Eu, pessoalmente, continuo acreditando em homem feminista. Não vou perder a confiança em montes de aliados por causa de um. 

Mais aqui, respondendo às críticas: Moralismo é seu pau de óculos.
E mais, com novos desdobramentos: Um pouco mais sobre o caso do professor.

253 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 253 de 253
Anônimo disse...

Sobre esse fetiche. Não é por ser um fetiche que seja saudável. O critério de ser consensual ou não é limitado em uma sociedade em que as vítimas são fragilizadas ao ponto de consentir com a opressão.

Se você sente prazer em demonstrar poder em relação a outra pessoa (dentro do sexo ou não), está só reproduzindo o individualismo egocêntrico que adoece nosso mundo. Isso precisa ser revisto.

- Ramó

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus...psicanálise pra ela que ela sai rapidinho dessa.

Anônimo disse...

Covardes sāo assim, não seguram a onda.

Anônimo disse...

Para o Anônimo 29 DE NOVEMBRO DE 2014 14:23


Não é pedofilia.


Somente é pedofilia antes dos 9 anos. Antes da puberdade.


Lana

Julio Sosa disse...

Qual a diferença do "a culpa é dela, quem mandou ter essas conversas", para o famigerado: "olhem a roupa que ela estava usando"? Nenhuma. Tudo se trata do machismo que considera a mulher um objeto do homem.
O machismo não escolher cor partidária; ou "posições" ideológicas. Não são poucos, infelizmente, os "homens de esquerda" que têm se mostrado machistas ferozes.
Mas, esse caso chega ao escarnio. É um vergonha. Como homem, como um homem de esquerda tenho vergonha por ele. Peço desculpas a todas as mulheres. Estou envergonhado, mas peço, por favor, acreditem não somos todos assim. Alguns de nós já aprendemos a pensar com a "a cabeça de cima".

Anônimo disse...

Acho crítico tentarem defender o cara. Crime ele não cometeu. Mas um cara que dá discurso feminista e relações livres, e na verdade se mostra manipulador e com um discurso machista, para manipular mulheres, é sério.
Eu sou feminista, tenho relacionametos livres a anos e conheci a uns 3 anos atrás um cara assim.
Um famoso cartunista egocêntrico. Quando lí as mensagem dessa menina parecia que ela tinha dado um print nas coisas que esse cara falava para mim.
Eu como era já bem construída nas minhas relações saquei em 3 conversas que o cara era um escroto e "espinafrei".
A problemática desse caso aí, é que pelo que notei, a menina tinha uma relação mono dentro de todas as suas experiências, não percebeu e foi manipulada por um cara que tinha consciência do que estava fazendo.
Então criticar a menina por ter continuado a dar trelha é safar o cara experiente e malandro que prega um discurso "bonito" de liberdade para uma mulher mono, em um momento da vida dela complicado em que ela estava fragilizada. Ainda mais sendo um cara que tem uma imagem pública.
Esse cara é um escroto sim....e tem que ser posto a cara dele para todas as mulheres verem com quem estão lidando.

Anônimo disse...

Lola,

Algumas coisas não podem passar desapercebidas. Como disse a Claudia, o olhar deles é para os homens.

Primeiro, ele não tem respeito pelas mulheres. Tem um olhar condescendente, de quem se vê superior e não só dominante mas completamente INDEPENDENTE das mulheres. Ele não quer se ligar a mulheres. Por quê?

Segundo, ele fala que quer que os maridos lambam o esperma dele, quer usar a cama deles, quer "amansá-los". Por quê?

Terceiro, ele só quer fazer sexo anal. Por quê?

Acho que a resposta para as três perguntas é uma só: ele é um homossexual latente. Talvez mais do que críticas, ele esteja precisando de apoio para se descobrir. Talvez tudo o que tenha feito seja apenas um pedido de ajuda.

O que acha, Lola?

Anônimo disse...

Concordo com o anÔnimo de 29/11 11:37: não parece haver nenhum crime, e sexo envolve fantasia (toda forma de amokr vale a pkena)
Agora, que o cara é um tremendo de um escroto, isso não resta a menor dúvida.
Cada um tem a escala de valores que merece, a de alguns é da ordem dos centímetros.
Só?
Ahahahahahah

Anônimo disse...

Lola fui dar uma olhada no blog do "amiguinho hipster" e por lá impera o mais cúmplice e sepulcral silêncio.

Não posta nada desde o dia 26/11. Não será surpresa se ele postar algo com o discurso alucinado que possui atribuindo a culpa de tudo isso ao PT e a Dilma, alegando que é tudo armação dos petistas. É bem típico dele. O extremismo do sujeito chega a ser tão ridículo que o discurso de pseudo-extrema-esquerda na maioria das vezes se entrelaça com o da extrema-direita.

Chegou a pregar nas redes sociais que era contra a coleta de assinaturas para se pedir uma constituinte exclusiva para uma reforma política pois isso "era um projeto político para o PT se manter eternamente no poder". Isso sem dizer que faz coro com os manifestantes ultra-conservadores da Av. Paulista, ao pedir o impeachment da presidenta.


Tudo o que for contra o PT, mesmo que parta da direita ou extrema direita, ele apoia e faz malabarismo retórico para justificar.É um sujeito esquizofrênico. Tal criador, tal criatura. Assim será com o "outro lado" do seu guru ideológico e político.

Vamos aguardar cenas dos próximos capítulos.

Parabéns pelo texto.

pompeu teles disse...

Lola publica todos os camentários, fiz uns testes aqui e percebi que você tem evitado publicar os comentários que citam a constituição e o código penal civil, porque já percebeu que pelos fatos apresentados até agora o Idelbar é mais vítima de calúnia e assassinato de reputação do que a tal "C " que nem sabemos se existe... publica todos os comentários, mostra que você é imparcial!

Anônimo disse...

Para a Ano 1 DE DEZEMBRO DE 2014 06:06

É a tipica ideia daqueles que querem induzir que uma coisa ruim é boa, eu explico: sempre que um gay esta perdendo no debate e quer ofender um homem hétero ele acusa o homem de ser gay, o chama de viado e etc... ora bolas, nunca vi neste tipo de situação o hétero chamando o gay de "machão, garanhão ou mesmo machista", sendo assim a ideia de que a opção sexual do gay é ruim é aceita por ele mesmo quando ele usa sua própria condição sexual como algo pejorati vo para tentar humilar um hétero, se vocês prestarem atenção verão que geralmente as mulheres acusam o homem de ser machista e os gays acusam os homens de serem gays enrustidos chando-os de viado e etc... é como neste comentário da Ano, deve ser um gay, mas pode ser uma mulher com mentalidade de gay, tipo uma lésbica!

Paulo Tavares

Anônimo disse...

Adoro esse blog e adoro a Lola, mas, honestamente, não acredito que eu perdi o meu tempo lendo isso. Quantos anos tem essa senhora casada? 12?

Enfim, indo pra outros posts...

Paulinho Saturnino Figueiredo disse...

Eu sou um homem feminista, e pretendo continuar merecendo o honroso título.
Esses babacas predadores, como o http://www.idelberavelar.com/, que tanto constrangimento vem causando às mulheres, não são poucos, mas estão longe de ser maioria entre os homens solidários com a luta e os avanços das mulheres.

Ana disse...

Bom, nem tudo são rosas e mesmo um post retardado desse serve pra gerar algum debate, então, tá bom

Anônimo disse...

Acho que o problema não é ele gostar de mulher casada e sim de ele gostar de enganar, de manipular. Parece que ele gosta de disseminar o sofrimento pra se sentir o "poderoso", e tá cheio desses tipos, na internet e fora dela.

Capaz de caso o marido da moça concordasse em realizar a fantasia de boa ele "brochasse" na hora pq pra ele a graça tá na manipulação e na mentira.

Roxy Carmichael disse...

Concordo em genero numero e grau. Nao sou eu quem vai definir pauta de ativismo de ninguem, mas na minha humilde opinião esse caso nao desperta a minha militancia. O cara é um completo babaca, a autora do post demonstrou falta total de auto estima, no mais até hoje tem gente que acredita que ser de esquerda te exime de ser machista? Tem o lance da garota de 15 e até o momento eu diria que é só isso. Se aparecer algo mais, vamos debater. Não vejo mal o lance do tumblr, mas não acho que seja uma resposta feminista.

Feminista Emponderada disse...

Não sei quem ficou mais queimado depois desse bafafá, o babacão ou a "vítima"...
Sim, tá cheio de feminista e esquerdista de facebook com altos discursos e atitudes completamente opostas na vida pessoal. No FB todo mundo é santo, todo mundo é bem intencionado, todo mundo é politicamente correto. Ótimo que as máscaras dos hipócritas caiam. Mas daí a achar que a moça (exceto talvez a menina menor de idade, porque aí já foi extrapolação demais...) é automaticamente vítima por ser mulher, já é um pouco demais. Colocar as mulheres como seres indefesos, frágeis, manipuláveis e inculpáveis já é demais.
Bora assumir os atos também, tudo o que ele fez é condenável, mas tudo o que você fez é justificável? Tá arrependida, beleza, deve ter servido de lição. Por conta de discursos assim que tem gente que acha que feminismo é coitadismo.

Isabel Bernardes disse...

A conversinha mole de alguns de vocês sobre "jogo consensual entre adultos que sabem o que estão fazendo" é incrivelmente parecido com o de gente que acha que mulheres que têm vídeos de intimidade com seus parceiros divulgados na internet foram culpadas porque se deixaram filmar... veja bem... pela pessoa que elas amavam ou pela qual estavam apaixonadas!! E esse papinho perigoso de "não venha reclamar se você teve sexo e se arrependeu" é o protótipo do "não quero saber nada sobre seu estupro: cale-se!". Sinceramente... desanimador.

Outra coisa, moralismo vocês vêm quando fazem referência ao julgamento do comportamento do cara, de humilhar, um fetiche, que se é consentido pode (isso, concordo, só que não é o caso aqui), mas nenhum de vocês vê moralismo no fato de que o grande julgamento que vocês têm feito contra ELA se deve, SIM, ao fato de vocês entenderem que ela "traiu o marido"? Bando de hipócritas.

Além do mais, alguns aqui, dizendo que "o feminismo não deve tratar as mulheres como idiotas", que "aprender a lidar com o predador é parte da luta feminista", que "ela sabia o que ele queria e devia ter bloqueado ele se não gostou da foto de pica" e não sei mais o quê... gente, acorda!! VOCÊS (talvez) sejam feministas, VOCÊS (talvez) tenham algumas discussões elaboradas... essa mulher, que expôs as humilhações pelas quais passou, advindas de um cara que ela, aparentemente, pagava o maior pau por dizer coisas que a legitimavam (e a vocês também) como ser humano, não me parece ter tido nenhuma oportunidade de fazer as reflexões que (talvez) vocês já tenham iniciado!

E diante do comportamento de algumas/uns aqui, que sequer têm coragem de se nomear, C. talvez sairá desse imbróglio achando que feminismo não é confiável! Parabéns, o patriarcado agradece, é assim que se faz!! Só que tem uma coisa: quando vocês vierem chorando que foram estupradas, que mesmo que não tenham sido agarradas à força, estavam confusas, que não sabiam direito o que estava acontecendo... as feministas vamos acreditar em vocês.

As pessoas se constituem ao longo de uma vida inteira, essa garota não passou a existir como mulher só quando esse cara começou a falar com ela, ela foi tratada como uma coisa por uma vida antes disso! Dá prá tentar olhar o que aconteceu pelos olhos dela um bocado?! Exigir força de alguém que não teve as oportunidades de conscientização que VOCÊS (talvez) tenham tido é, prá dizer o mínimo, ignorância, e no limite, perverso. Que porra de mundo vocês estão construindo?? Em que uma pessoa que precisa de acolhimento e escuta é silenciada, ridicularizada e desqualificada dessa maneira?!

Mas talvez seja isso... a violência física, especialmente a extrema, e algumas violências sexuais talvez já tenham sido entendidas como imorais... já a compreensão do que é, dos "modos de fazer" e da intensidade da violência psicológica ainda engatinha... searas para abrirmos, mulheres (feministas).

Madalena Felinto disse...

Ora, incentiva o indivíduo a manter contato de todas as formas, justifica com o argumento de casamento em crise e depois quer se safar com o fato do desvio do cara...me poupe.

Anônimo disse...

E precisa de reflexão feminista pra saber o que significa uma selfie de pinto?

A maior parte dos comentários aqui tá escrachando o professor, poucos estão defendendo o fetiche. Mas de escrachar o machista a considerar a autora uma vítima precisa de um tanto de acrobacia teórica que a representação da realidade fica condicionada a um monte de fatores conceituais não-empíricos.

Larissa disse...

Isabel Bernardes

O fato é que o cara é estranho e escroto,a mulher do post sabia disso e ficou assim mesmo com ele.
Portanto,não há vítima nessa história,tem que distorcer bastante realidade para acreditar em "vítimas".

Sério que você não vê diferença entre esse caso e alguém divulgar suas fotos intímas ou videos por aí sem permissão?
E estão tratando mulher como idiota sim,pensei que ser empoderada tb era assumir o que faz,suas escolhas,mas pelo visto é só jogar a culpa para terceiros.

Que tanta conscientização era preciso para parar de falar com um cara pela net?
Um cara já me mandou a foto de seu pinto,não exigiu muito esforço para mandar ele se ferrar e cortar contato,simplesmente porque eu não queria nada com ele,a moça do post e as outras queriam,não quiseram se afastar,deram corda pro cara.
Então,não vai colar mesmo tanto coitadismo.

E ninguém está defendendo o cara e nem sendo moralista,se ela estivesse só falando de um sujeito escroto com o qual se relacionou,não teria nada demais,mas simplesmente joga a culpa de ter se relacionado com ele e traído o marido no escroto,ela é santa,ingênua,que foi enganada,aceitou tudo mas não foi consentido???
Tenha dó!

Julia disse...


A C. sabe da responsabilidade dela nisso tudo. Mas o Idelbar não sabia. Para ele estava tudo bem, tudo certo. E ele continuaria a colocar em prática o esquema manipulador dele com outras mulheres se valendo da imagem de intelectual feminista.
Isso seria ok pra vocês que vieram criticar a C. e as outras mulheres adultas que caíram na dele?

ps: Quem é o amiguinho hipster dele?

Anônimo disse...

Aquela mulher era gostosa demais, todo mundo no trabalho queria ela. Eu não podia resistir fui seduzido, era uma oportunidade única de ser o macho alfa. Era uma clara relação de poder da qual eu fui vítima e agora sou mais aceito dentro do meu ambiente de trabalho, meus amigos me tratam como o garanhão, eu estava fragilizado, me sentia gordo, feio e depois passei a me sentir bem. Só que depois de um tempo o tratamento mudou, ela passou a falar que eu tinha pequeno, que era broxa e que não aguentava transar com ela e que ela só queria provar que era foda e que era capaz de pegar até o maior babaca fielzão do trabalho.

Foi uma ironia. E o cara é um babaca. Todo o apoio às mulheres que querem denunciá-lo mesmo elas não tendo nada de vítimas na situação, com exceção, óbviamente, da menina de 15 anos, vítima de pedofilia.

Anônimo disse...

É incrível como as mulheres nunca querem assumir a responsabilidade por seus atos. Ela não teve caráter e muito menos honestidade com a pessoa com quem divide a vida.

"Ele me add, eu nem ia add, mas add'; "Ele começou a me chamar de linda, achei estranho, não entendi bem o por quê"; "Ele me mandou uma foto do pau dele, falando que estava excitado e queria me comer, fiquei assustada, mas achei legal entrar na brincadeira";. Enfim, ela foi muito mau caráter com o marido dela e agora tem que assumir a responsabilidade.

Tivesse ela caráter e honestidade com seu parceiro de vida, teria cortado a brincadeira logo nos elogios, porque só sendo uma retardada para não sacar que é xaveco. Reclamam de qualquer elogiozinho na rua, mas o cara mandando que ela é linda por inbox tudo bem.

Enfim, só vi mulheres se vitimizando por se arrependerem da sua própria falta de caráter e honestidade com seus maridos. Não adianta reclamar depois. Essa deu sorte que o marido "entendeu"(pra mim ele entendeu que é trouxa e que se outro cara chegar com papinho pra cima da mulher dele, vai comer também e ele vai ser corno".

Não tem problema em fazer cuckolding, se é um fetiche do CASAL. O problema é ser desonesta com o marido. O cara é um escroto e pronto, mas não cometeu crime. Elas cometeram: adultério ainda é crime e falta de respeito com o parceiro, pra mim é inafiançável.

Anônimo disse...

Muitos problemas com esse post!
Em primeiro lugar, a autora do texto é adulta e manteve contato com o tal professor pela internet, algo relativamente simples de ser encerrado. Mas ela não o fez, porque, como disse no próprio post:

"Nessa época, eu estava muito mal, brigada com meu marido, e achei que seria legal entrar na brincadeira."
"Apesar de envergonhada e com medo, eu comecei a gostar dessa brincadeira dele. "
" Um dia ele marcou um encontro comigo na minha cidade e não apareceu nem deu satisfações"

Lembremos que o cara sumiu e ela retomou o contato.

Sinceramente, não consigo ver a moça como vítima. Ela estava gostando, e as motivações desse post soam muito duvidosas. Ela admite ter ficado decepcionada quando ele não apareceu no tal encontro. Ou seja, esse post soa como vingancinha pelo toco.

Não estou tentando defender o cara, pois o discurso dele é escroto, mandar foto não solicitada do pau é desrespeito, além de patético, pois parece necessidade desesperada de autoafirmação.

O que lamento, de verdade, é que vc, com toda a sua notoriedade dê espaço a um post como esse, que faz a mulher soar como:

a) uma imbecil que pode ser emgambelada por qualquer tarado idiota, ou, o mais provável:

b) alguém com dor de cotovelo por ter tomado toco.


Me irrita bastante essa posição contraditória de mulheres que, de início, agem como pessoas plenamente conscientes de seu desejo, a despeito do moralismo da sociedade, mas que assim que são deixadas apelam pra esse mimimi do "ele me enganou". "fui vítima".

O tal tumblr lá me parece uma reunião de marocas com dor de cotovelo. Muito queima-filme para nós mulheres.

André disse...

"É incrível como as mulheres nunca querem assumir a responsabilidade por seus atos. Ela não teve caráter e muito menos honestidade com a pessoa com quem divide a vida."
Incrível é fazer uma generalização torpe baseada na impressão pessoal sobre o comportamento de uma única mulher.

Roxy Carmichael disse...

eu achei a escolha da palavra meio agressiva -anônimo que disse que mesmo num post retardado desse podemos começar um bom debate- mas não posso deixar de concordar com o argumento!

o debate tá muito bom como há tempos eu não via por aqui, embora os posts mantenham a qualidade (gostei muito do post das antiheroínas)

agora seguinte: ninguém conhece uma palavra chamada AGÊNCIA, não?Porque assim pra ser um sujeito autônomo e empoderado você vai precisar conhecer! Esse post ignora completamente o significado da palavra agência.

E não, nem tudo é "vitimas versus vitimário". O cara é um super babaca, a garota não me parece babaca, mas agiu de forma babaca. São diferentes tipos de babaquice, mas que se complementam. O babaca busca uma mina insegura, e a mina tem que ser muito insegura pra bancar a insegurança de um cara desse.

Eu sempre venho aqui nessa caixa de comentários dizer que fazer sexo com outra pessoa quando se é monogâmico, na minha opinião, não constituiu infração gravíssima, pondo em dúvida o caráter da pessoa que "traiu". Mas o seguinte, eu entendo um casal como dois indivíduos independentes que se potencializam e vivem em parceria, isso envolve cuidar do outro, e cuidar envolve respeitar também. Pra mim o problema não foi nem de longe o sexo fora do casamento, e sim o sexo (virtual) com um babaca escroto porque precisa de uma legitimação masculina que o casório não tá conseguindo suprir, e o casório não deveria ser sobre isso, sorry, sobre legitimar a mulher. O segundo problema é que eu jamais curtiria presenciar qualquer pessoa humilhando o cara que eu amo, meu parceiro, meu cúmplice. Trepar com outra pessoa não envolve pra mim humilhação. Envolve, a quebra de um pacto, mas isso pesa de forma diferente em cada balança; agora deixar um babaca qualquer destruir ainda mais a sua frágil auto-estima e de quebra ainda humilhar o parceiro, achei meio barra pesada.

De qualquer forma empatizo com todo mundo nessa história, menos com a selfie do pinto obviamente. Porque sabemos que há séculos tão destruindo a nossa auto-estima e é difícil mesmo se empoderar e ter agência, mas assim, se a gente não se esforçar um pouco - não é SÓ falar "a vitima nunca tem culpa", "cadê empatia" - que vamos conseguir alguma coisa nessa vida. o negócio é matar um leão por dia mesmo, é preciso se esforçar pra que a gente mesma consiga desconstruir na prática esses mitos que já conseguimos desconstruir muito bem na teoria: por exemplo, o mito de ser "a escolhida" por um cara que tem certa projeção e "poderia escolher qualquer uma". Poxa fala sério! O cara podia ser super admirável nos textinhos que publicava na internet afora (que por sinal nunca tinha ouvido falar), mas com dois minutos de conversa se mostrou um porco chauvinista. Comentarista tá coberta de razão: campanhas mil pra reprimir a galera na rua de insultar mulheres, de impor seu privilégio de homem pra julgá-las, mas na web "tudo bem, achei estranho, mas o cara era um intelectual e eu quis entrar na brincadeira"? não dá. e poxa empatizo a vida com esse marido também, não tem nada a ver com honra nem nada, mas assim, ver que a parceira não corta um cara que tá lá insultando ela e ele próprio, simplesmente porque tava entediada não se sentia desejada ou sei lá o que, ou ainda porque admirava o que o cara escrevia, só mostra que o marido tava com uma parceira que poxa, foi meio fraca (não que seja). e ele pelo visto tá se mostrando um cara super forte, passando por um monte de tabu pra ficar do lado dela, coisa que ela não fez. não passou por cima do senso comum, só reforçou o senso comum. assim como empatizo com a mulher do pinto (ele não merece ser chamado de individuo completo): achou que tinha um parceirão da vida e tava com um belíssimo dum machista escroto.

Anônimo disse...

Roxy, você conseguiu conseguiu dizer tudo que eu senti com o relato mas tava difícil verbalizar. Parabéns.

Anônimo disse...

Sério que alguém ainda acha que a autora do relato é vítima? Vítima é o marido dela...

Anônimo disse...

Gente, o que aconteceu com relato 4? Sumiu lá do Tumblr, alguém sabe a razão?

Anônimo disse...

Errei, quem saiu de verdade foi o primeiro relato, o da moça casada. Pq?

Anônimo disse...

Os relatos mudaram, li hoje de manhã e fui mostrar para uma amiga e está outra coisa lá. O relato da moça que teria ido ao motel com o prof. sumiu. O relato da moça casada tá todo editado, não menciona mais que ela era casada e todas as partes que indicavam que ela aceitou a história (havia vários trechinhos assim antes) foram apagados. Tsc, tsc, tsc... que coisa feia! A gente prede a confiança na história desse jeito.

Anônimo disse...

mas ninguém explica porque foi apagado o relato da moça de 17 anos que foi com ele ao motel?

e porque foi editado o relato da moça casada, como disse o anon das 16:32?

realmente, como ele disse, "a gente perde a confiança na história, desse jeito"...

Anônimo disse...

As pessoas não podem ter responsabilidade apenas quando dominam a situação, quando estão por cima, por mais que alguém seja pior, não tira a escolha e a responsabilidade de alguém adulta que tenha entrado numa conversa consentida de sacanagem e ainda que seja considerada uma completa idiota por uma feminista apenas por ser uma mulher. Existe ajuda também psicológica para isso. Querer colocar essa baixaria entre adultos envolvendo algumas mulheres com baixa auto estima caindo na conversa escrota de um malandro pela internet apenas por elas serem mulheres no mesmo patamar de vitimas de pedofilia e ameaça de morte é no minimo muita falta de caráter, de empatia, oportunismo e de sensibilidade. Muita falta de respeito as vitimas de pedofilia.

Anônimo disse...

Atualmente tem muito mascu da ala cafa utilizando a mesma tática desse blogueiro, usando o feminismo para pegar mulher com facilidade e quem sabe ate descolar o que eles chamam de marmita e depois de algumas transas soltar o que eles chamam de bomba ninja. Ate para sair e não pagar a conta do restaurante por exemplo alguns cafas usam essas táticas.

Por incrível que pareça muitas feministas em idade adulta e madura, viajadas, independente financeiramente e estudadas são manipuláveis, cedem a muitas chantagens com facilidade, tem carências, baixa auto-estima e falta de maturidade também. E não são exceção, o numero de feministas desse tipo é mais alto do que se imagina. Feministas se envolvendo com homens machistas e ainda aceitando preservar situações abusivas em relacionamentos ou joguinhos sexuais não são raridade também.

Elas são vitima sim, mas em maior parte são vitimas delas mesmas. Quando se é vitima de vc mesmo fica difícil enfrentar a situação e procurar ajuda, mesmo sendo uma pessoa adulta.

Homens como esse blogueiro não são exceção também, eles já perceberam que com o discurso "esquerdista-feminista" consegue pegar muita mulher (feministas inclusive) e tirar vantagens delas. Eles percebem que por trás da muralha da feminista poderosa, esperta, independente, bem resolvida sexualmente, misândrica e a prova de mascus, pode existir na verdade uma mulher muito carente, infantilizada e totalmente vulnerável a um mascu.

Coisas como essas também acontece entre machistas convictos que se acham espertos, dominadores e caem na conversa de mulheres sonsas e manipuladoras com aparência de panicat que se passam por mocinhas submissas, conservadoras e puritanas.

O ser humano, tanto homem ou mulher muitas vezes é assim, psicopata/sociopata. Oportunista e sem caráter. A pequena diferença é que algumas vezes homens e mulheres usam táticas diferentes para manipular a presa vulnerável de acordo com aquelas diferenças que ainda existe entre a maioria do que os homens e a mulheres buscam no outro. Isso não é uma guerra: homens malvados x mulheres indefesas. Classificação bem machista seria essa, não?

Feminista caindo na lábia de mascu que novidade, sqn. Mascus entre os esquerdistas que novidade, sqn. Mas não deixa de ser interessante ver essa palhaçada tragicômica de camarote.

Anônimo disse...

O cara se revelou ser um babaca machista e escroto logo de inicio. Se sentir "enganada" por alguém que logo já se revela um canalha, um lixo, começando pela foto explicita e invasiva do pênis. Sinto muito, mas ele revelou logo de cara quem ele era.

Minha solidariedade as adolescentes que foram abusadas virtualmente por ele. Meninas que numa idade vulnerável, sem ainda maturidade e com um medo próprio dessa fase da vida foram manipulada pelo discurso revolucionário e intelectual do blogueiro que ao mesmo tempo revelou seu lado autoritário, que para um adolescente intimida muito.

Luiz disse...

Um dos casos mais ridículos de exposição de conversa íntima e consensual que já vi.

Não existe uma vírgula no relato que mostre que o "agressor" tenha forçado algo que a "agredida" não queria, e agora se faz de mariposa arrependida.

Anônimo disse...

Desculpa, não estou defendendo este sujeito, que é um escroto.
Mas, vc "dar brecha" e depois dizer que foi assediada?

A garota começou a ser assediada com 15 e isso durou até os 17 conforme os prints? por que ela permitiu? por que não deu um basta lá no começo?

E a moça casada também, ela própria admite que entrou na brincadeira.


Estou dizendo isso, por que já estive em uma situação em que eu "dei brecha" por que eu quis, tive um caso com um homem casado, ele investiu e eu gostei e entrei na brincadeira dele, claro que ele não era como este prof.
O fetiche dele, segundo ele mesmo, era ter outra fora do casamento, mas que fosse totalmente diferente da mulher dele, e nesse caso fui eu.
Não vou dizer que me arrependo da experiencia, gostava muito dele, como pessoa, e tinha sim uma atração por ele, ainda gosto de lembrar dele, mas não tenho mais contato com ele.
Nunca usei isso para dizer que fui assediada ou algo do tipo, acredito que quando vc consente com algo a história muda.
Eu consenti, aceitei as msgs, as brincadeiras, literalmente entrei na dele, e começou assim, com msgs bobas e foi evoluindo para fotos, etc.

Em outra vez, uma pessoa que trabalhava comigo começou a me assediar, e digo assediar agora, porque eu nao consentia, eu nao queria, eu nao aceitava, mesmo com todas as investidas dele, algumas pesadas, eu não queria, dei um basta logo, procurei ajuda até mesmo com outros funcionários que me orientaram a expor o que estava acontecendo.
Ele era como esse prof. utilizava de linguagem parecida e tinha uns fetiches que pra mim, eram fora do normal.


Pra mim, trocar msgs desse nível, com esse nível de intimidade, por anos, não é ser assediada.
Vc permitiu, vc consentiu e vc gostou.

Anônimo disse...

Consentimento "jurídico", "objetivo", há. Elas consentiram. A questão é a pressão psicológica, é a manipulação. Ou seja, como foi obtido esse consentimento.


Aí o feminismo e as lutas pelos direitos das mulheres caminham num fio de navalha: de um lado, é preciso reconhecer que há desigualdade de poder, que as mulheres estão em posições fragilizadas; de outro, queremos autonomia, emancipação, não sermos tuteladas e fixadas na posição de eternas vítimas.


Eu acho complicado considerar que as mulheres são tão frágeis a ponto de que não conseguem dizer “não” para os desejos (sexuais ou não) masculinos. Me repugna a ideia de que meu consentimento não vale nada, pq sou incapaz de consentir, como uma criança. Me incomoda que se diga que os homens devem adivinhar que, na realidade, as mulheres não querem fazer aquilo que parecem querer fazer. Eu não suportaria que um homem tivesse esse dever de tutela sobre mim, que ele tivesse essa obrigação de não me pedir o que eu posso não querer fazer pq, se ele me pedir, eu não consigo dizer não, por ser tão extremamente frágil. Pessoalmente, acho de uma infantilização e inferiorização degradantes.


Acho que é necessário focar nessa incapacidade de dizer não, é necessário empoderar as mulheres para que se sintam seres independentes e donos de si, capazes de aceitar e não aceitar quaisquer propostas que lhe sejam feitas, de acordo com sua consciência e vontade.


Mas não consigo considerar um agressor um homem que pratica atos sexuais consentidos com uma mulher adulta. (Quanto a de 15 anos, eu acho errado e pronto, e não me interessa pelo momento essa discussão, pq não se não se trata de definir se o cara é legal ou não – ele não é – e sim de questionar as relações humanas e o papel dos feminismos).

Anônimo disse...

Lola, li com muita atenção seus textos sobre o assunto pois sou professor de ciência nos EUA. Não sabia desta fama do citado, nem o conhecia mas um colega comentou que ele e uma pessoa bem polêmica profissionalmente. Muitos acima batem nas mulheres que trouxeram o ato a público, pois "elas foram na ladainha deles de livre vontade" sem se dar conta que se não fosse esta atitude muitas professoras e alunas que podem estar sendo pressionadas por ele mas sem recurso foram libertadas. Na maioria dos casos em que há uma denúncia sai de uma pessoa insatisfeita ou que mais tarde descobriu que foi usada (mesmo com consentimento, em momento de fraqueza emocional). Nem por isso tira o valor da denúncia. Mas só para esclarecer, a discussão não e sobre a índole das mulheres que denunciaram, em nome de muitas em silêncio - mas sim os potenciais crimes e os erros éticos que o professor cometeu. Vou listar abaixo, e se a universidade já não investiga, e um bom lugar para começar a pedir que alunas e professoras afetadas se manifestem sem medo de retaliação de um professor famoso.

Conduta passíveis a demissão do cargo de professor nos EUA:
1) Enviar foto de pênis ou ter conversas pornográficas com uma menina de 15 anos na maioria dos estados americanos e pedofilia. Perde o cargo e potencial para cadeia, ainda mais quando ele foi informado da idade.
2)usar recursos da universidade para visitas cuja a principal função não seja pesquisa ou seminário.
3)prometer notas ou admissão aos alunos em troca de favores sexuais, como denunciado pelo ex aluno (alex?) e demissão com público record.
4)abordar alunas no campus universitário onde da aula mesmo com consentimento e demissão certa. Se chama de poder asimetrico: o aluno não tem como dizer não pois se trata de uma pessoa que pode te tirar da universidade e impedir você de ir para outras,
5)usar computadores da universidade ou tempo do trabalho para enviar fotos pornográficas e demissão certa. Enviar fotos pornográficas sem consentimento e sexual harrassment nos EUA, e quem perpetrou paga uma nota para cada vítima. Na corte e júri americano não aceitam o teor da conversa como consentimento.
6) não duvido nada que ele foi demitido da uiuc ou por este caso sexual ou porque não conseguiu o reappoinrment devido a pouca produção (não parece ser o caso). Mas incidentes assim nos EUA, em que uma pessoa tem comportamento agressivo e inadequados sempre são trazidas a público no caso de professores por se tratar de cargo que lida com alunos em ambiente sem nenhuma barreira de segurança.

Deslizes éticos do cargo de professor :
Nos EUA, as universidades tem código de conduta, e somos treinados oficialmente para segui-los incluindo sexual harrassment, para o qual temos que fazer 10 horas de treinamento oficial. Segundo o manual aqui vão deslizes éticos que podem custar o emprego:
1) atividade sexual com alunos (sempre) e com colegas (quando não reportadas ao departamento). A razão e porque o professor e assimetricamente poderoso na universidade. Se um professor sênior te odeia, não só você não progride naquela universidade, como não consegue entrar em outra (ele pode sistematicamente enviar sinais sobre alunos de phd) e nem concorre a bolsas ou até empregos na sua área.
2)gastos pessoais debitados a universidade: em uma das trocas de mensagem isso fica bem claro, quando diz que foi a certas cidades só pelo sexo mas arrumou uma palestra. Não e crime, mas e passível de acareamento e suspensão. É perda certa de reputação.
3)o padrão ético cobrado do professor é muito mais alto pois trabalha com pessoas que ainda estão desenvolvendo seus critérios: um professor que faz comentários sexuais grosseiros na internet, se os comentários são compartilhados recebe uma advertência no mínimo.

Se estes tweets e provas de email, gastos em hotéis e até fotos forem enviadas para a Universidade de Tulane é certo que perde o emprego e o prestígio.

Anônimo disse...

Só para complementar, se alguém enviar as mensagens traduzidas da menina de 15 anos (onde revela abordar alunas e professores da universidade e ter ido visitar mulheres usando soldo de professor), o indivíduo não só perde emprego como é processado pela universidade e se encontrou com a garota usando o título de professor, será processado administrativamente por assédio também. É gravíssimo e não a toa o professor contratou um advogado para tentar trazer o tumblr abaixo.

Aqui está um trecho da política da universidade:
https://tulane.edu/equity/upload/sexualharassmentscenario.pdf
Aqui está o escritório aonde a pessoa pode fazer a denúncia via email:
http://tulane.edu/administration/president/index.cfm
Email no final. Este tipo de denúncia nunca deve ser feito ao chefe de departamento ou ao reitor da área, pois em geral desejam encobrir a situação.

Não mando o material, pois não tenho como averiguar a veracidade das mensagens. Mas quem montou o tumblr poderia fazer isso.

Anônimo disse...

É o perfil típico do narcisista perverso. Tem uma pagina bacana no face: Realações tóxicas e a Perversão narcisística. (VÍTIMAS, LEIAM)

Simplesmente esse tipo de homem abunda na net!

E me desculpe, mas homem feminista é brincadeira, né não? rsrsrs

Mulher ainda precisa de um homem prá dizer o que é o certo, o q deve fazer ou não dentro do feminismo? Tem dezenas de esquerdistas q se dizem feministas, e caem de pau nos dois sentidos! kkkkkkk
Homem pode até apoiar, mas... vcs procuram ídolos masculinos, só podem mesmo se decepcionar!
Se alguém fala que "fulano" é feminista, já saio correndo!
Pode ser o q quiser, mas feminismo não tem q fazer parte do currículo!Paiaçada demais

Anônimo disse...

ZZZzzzzzzZZZZzzzzzz
Dormi

Anônimo disse...

Ser um babaca escroto não é crime e as supostas vítimas poderiam ter bloqueado o contato na hora em que quisessem. Mas só existe arrependimento quando as coisas não saem conforme o script que cada uma delas tinha na cabeça né? Bem-vindas ao mundo real, fadinhas.

Anônimo disse...

Hebefilia, não pedofilia. Inclusive a pretensa vítima já atingiu a idade de consentimento.

R. Rodrigues disse...

RESPOSTA DO IDELBER

https://www.facebook.com/idelber.avelar/posts/10152684471587713

Anônimo disse...

Sim! Eu sei que estou um pouco (bastante) atrasada nesse assunto, mas não por isso acho que o que tenho a dizer é menos importante.

Na verdade, nem é muito o que tenho a dizer. Quero apenas externar aqui o que eu senti ao ler o texto da Lola: eu chorei! Chorei ao perceber que já fui vítima de uma pessoa igual ao cidadão citado no texto e nunca, jamais ter percebido isso...é extremamente doloroso perceber que você foi vítima de algo tão grave somente quando você lê o que aconteceu com outras mulheres...na verdade estou meio passada até agora...sentindo um vazio estranho ao perceber que fui tão inocente na época e durante todo esse tempo (meu caso deu-se em 2008)...como pude passar por isso, sofrer, me sentir culpada, guardar tudo em algum lugar do meu inconsciente e só agora descobrir oque de fato houve?

OK! Não quero só dividir meu sofrimento...com ele lidarei sozinha...quero dizer apenas que as pessoas que condenam as "vitimas", dizendo que elas consentiram, que são adultas e sabiam o que estavam fazendo, não tem noção do que estão falando...eu era universitária, já no último ano da faculdade de direito, portanto, adulta e esclarecida, mas fui enredada por um manipulador ególatra e sequer percebi (nem na época, nem 5 anos depois)...nossa sociedade de base machista, nossos pais, nossos irmãos, nossos amigos, nossos namorados e companheiros, muitas vezes até sem perceber, não nos deixam ver com clareza situações como a que eu e essas mulheres passaram....portanto, peço por favor, não julguem! Com julgamento, essa história fica ainda mais dolorosa!

Anônimo disse...

"Afinal de contas, se a sociedade é tão patriarcal, tão misógina, se os homens estão tão acima das mulheres nas relações de poder, por que ninguém da a mínima para as verdadeiras vítimas indubitáveis dessa história toda, os cornos, amansados ou não?

Eles são os únicos que entram na história sem consentir, afinal, as mulheres, manipuladas ou não, sabem onde estão se metendo, eles não. Sofrem tortura psicológica para serem "amansados", sem jamais ter pedido por isso. Imagina o que é você ter uma pessoa que você ama não só te traindo, mas conspirando com o amante para se diminuir, te humilhar, te fazer se sentir um merda para e satisfazer seus ideais políticos, porque não se enganem, o ato de emascular homens casados e de preferência religiosos, de destruir o matrimônio enquanto instituição, era uma escolha consciente por parte do professor e de suas amantes convertidas para a causa esquerdista pelo papo atraente e carismático do intelectual rebelde, que provavelmente achava estar fazendo a sua parte na "revolução" ao destruir psicologicamente o inimigo."

Parabéns ao Idelbar por se manifestado através de seus advogados, e que esta anônima mostre a cara e apresente provas para rebater os prints que ela mesma divulgou, porque nos prints ela estava adorando a sacanagem, e não tinha nada de assedia, apenas putaria entre adultos, o único problema era a trama sórdida contra os maridos traídos que não sabiam de nada, eles (os maridos traídos) que deveriam processar o Idelbar e a esposa adúltera por conspiração para desmoralizar suas masculinidades e moral. E p idelbar processar a Lola e quem fez o tumblr para linchá-lo publicamente expondo sua intimidade, ainda que ela seja questionável, mas é o direito dele, deste que sua fantasia não seja crime.
Ruim
Bom
Muito bom
Ótimo
Excelente

Leticia Maximo disse...

O bonitão me adicionou, mandou foto do pinto dele me senti atraente, mas depois descobri que ele fez isso com várias pessoas e agora me sinto vitima.

O cara manda a foto do pênis dele, sem nunca vocês terem se visto e você vai achar normal?!

Mandava esse bosta ir procurar o que fazer e te respeitar.

Muitas mulheres não respeitam a si mesmas, mas querem que a sociedade lhes respeite quando a situação que ocorreu deu-se por sua própria culpa.

Canso de ver situações absurdas, dia desses minha amiga me liga chorando desesperada pois o seu "rolo" havia ido para um show sem lhe avisar.

Dois dias depois...

Lá está ela postando no face as flores que ele mandou...

Vamos acordar mulherada,eu mesma já fui protagonista de cenas deploráveis, hoje, mesmo namorando, volta e meia me vejo em situações em que tenho que lembrar o meu valor.

Certa vez meu namorado olhou para mim e disse:
- Você está linda, mas não vai com esse vestido,olha esse decote?!

Poxa eu estava me sentindo linda,fiquei sem graça e voltei pra trocar...de súbito virei e pensei:
"Foda-se to gostando então vai assim."

Voltei altiva peguei minhas coisas e saí,linda e fina.

Se eu falar que não me importei com o que ele disse estaria mentindo, sim, me importei, eu o amo, mas eu amo a mim em primeiro lugar.

Eu tenho culpa se tenho peito grande? Não vesti a roupa para me exibir para outros homens, me vesti pq estava me achando gata, pq gostei do que vi no espelho.

O mais engraçado é que há alguns anos atrás se eu visse alguma mulher falando o que acabo de escrever eu certamente acharia que ela estava mentindo.

"Imagina, esse papo de se vestir para sí.Quer é chamar atenção!"

Toda a tua concepção de mundo muda quando você se aceita, quando você se ama, e percebe que existem milhares de coisas gostosas no mundo a serem descobertas.

Parem de ficar dando trela pra macho tarado na internet e vão programar uma viagem, vão ao cinema, vão se masturbar ou sei lá.

Descubram-se e amem-se mais mulherada, e jamais permitam que homem algum tome conta do seu universo, eles podem fazer morada, mas dominar, JAMAIS!!!


Beijos de luz

Anônimo disse...

Parabéns?, finalmente uma opinião sensata 👏

Anônimo disse...

Sinto pena dos maridos sim e não vejo porque não sentiria, mulheres hipócritas que se deixam levar por qualquer papinho e depois vem chorar que foram "manipuladas", "seduzidas", manipulados e seduzidos todos nós somos, mas é culpa é do objeto de desejo ou de quem consentiu com o ato?

Engraçado é que quando o homem casado não resiste à sedução da "outra", aí sim a culpa é do homem, "homem não vale nada", "homem sempre trai". Infelizmente a maioria que compõe o movimento feminista hoje são hipócritas e sexistas. E esse exagero está alimentando o machismo.

Se é uma mulher que seduz um homem então tá tudo bem, até se ele for de menor, chego a ouvir absurdos do tipo "uma mulher não pode estuprar um homem", "violência doméstica contra o homem não existe", e outras máximas.

Tenho namorada, se uma mulher vier me elogiando ou me mandar foto dela pelada, sabe o que eu faço? Eu bloqueio ela de todos os meios que eu a tiver adicionada. Aliás, nem adiciono quem eu não conheço. Não importa se é um anônima ou "aquela admirada professora", pode ser a mulher mais linda do mundo, posso concordar com todo o discurso e inteligência e admirar o trabalho dela, mas amo a minha namorada acima de tudo.

E se eu tiver brigado com ela, estiver me sentindo pra baixo e quiser experimentar algo novo, ou termino de vez ou proponho um relacionamento aberto e atividades consensuais. O nome disso são princípios éticos. Não é só porque eu sou manipulado pela propaganda a comprar um tênis feito de mão de obra escrava que eu vou comprar, não é porque eu sou manipulado pela propaganda de cerveja que associa belas mulheres a cerveja que eu vou beber cerveja.

Se minha namorada tivesse "caído no papo" de um cara desses, não teria consolo, não ia ter confiança de novo, amo muito ela, mas tchau. Minha mãe já andou conversando com esses tipos de caras, flertando e tudo mais, descobri tudo um dia. Fiquei horrorizado. No caso dela até entendo, casou nova, nunca conheceu nenhum outro homem e é atrelada a religião e a ideias de "pecado" e de que casamento tem que ser eterno. Mas ela sabe que fez algo errado e eu dei a maior bronca nela. Se ela tá tão insatisfeita com meu pai, se ela quer algo diferente, se ele não aceitaria um relacionamento aberto, termina com ele, ué. É absurdo que em pleno século XXI, gente jovem, ligadas a movimento feminista e de libertação sexual ainda pensem dessa forma.

Talvez seja o hora de pararmos de falar em racismo, feminismo e começamos a falar em igualdade de gênero, e em direitos humanos.

L disse...

Postei uma opinião nesse tópico e aparentemente não agradou a dona, pois o mesmo foi deletado, é incrível ver que o oprimido pode virar opressor quando a pobre coitada da blogueira com todos os direitos possíveis aqui, me cala por expor apenas a minha opinião, obrigado lola por me mostrar a verdadeira face que se diz tão pronta para o debate mas a primeira opinião contraria foi o suficiente para me calar

Pejota Moraes disse...

Eu nunca vou entender por que tb! O pior dessa modinha é que os canalhas não são citados

«Mais antigas ‹Antigas   201 – 253 de 253   Recentes› Mais recentes»