quinta-feira, 28 de agosto de 2014

GUEST POST: O SEGREDO DOS SEUS SECRETS

A jornalista Clarissa Ganzer me enviou este texto sobre um tema que não sei nada, o Secret. Vi que o aplicativo foi proibido no Brasil, já que estava sendo usado como ferramenta de bullying virtual, mas voltou a ser comercializado, com restrições

Futricando na internet, deparei-me com uma página sobre os melhores segredos do Secret. Secret é um aplicativo que permite, de forma anônima, que os usuários troquem segredos (textos e fotos) entre si. O usuário precisa conectar-se a sua conta do Facebook e é possível acessar a lista de secrets (segredos) dos amigos e também os mais populares do aplicativo.
Tem muita declaração engraçada, que faz com que eu me sinta mais aliviada, vendo o quanto sou comum e normal, como: “Odeio quando ofereço comida por educação e a pessoa aceita”. Sei bem como é. Era meu último Trident. “Vou no Burger King e só como o mesmo lanche porque não sei falar o nome dos outros e tenho vergonha de falar e errar”. Eu disse que não sabia qual cover a banda iria tocar na festa porque não conseguia (e ainda não consigo) pronunciar Arctic Monkeys direitinho. 
“Às vezes, canto no meu quarto como se fosse um artista em um show no Madison Square lotado. Eu aceno e tudo”. Te entendo, e meus amigos que me acompanham ao karaokê também... Enfim, e outras coisitas mais que, né? Minha mãe vai ler esse texto, então é desnecessário citar.  
Porém, alguns segredinhos são realmente perturbadores. Afirmo que não sou moralista nem nada. 
Sei bem, acredite, como a hipocrisia social pode ser danosa. Mas, pô, estabelecer relações com o mínimo de respeito e honestidade não é ser reprimido ou estúpido. É ser gente.
E o que mais me espantou no que li publicado no aplicativo não tem relação nenhuma em admitir que já imaginou todos seus amigos sem roupa, que já comeu escondido no intervalo só para não ter que dividir com ninguém. E outras coisas que, né? Lembra que minha mãe vai ler o texto? Pois é, então, sigamos. É aquela máxima: ninguém é perfeito. É isso. E sim, todos erramos. Eu e você. Ninguém é mega bonzinho.  E menos mega bonzinho todo o tempo o tempo todo. 
Entretanto aqui, me refiro ao “foda-se” na potência máxima interruptamente para os sentimentos e relacionamentos de e com outros indivíduos. Ei, olha, só é legal quando Nelson Rodrigues escreve, na vida real, não. Sabe as vídeocassetadas em que a pessoa se machuca muito e parece sentir dor? É mais ou menos isso. Não consigo achar graça.
É muita zoeira. Muita. A intriga e a crueldade fazendo Hadouken na tela de cada smartphone. Assumir o que publica, bancar o que faz e pedir “com licença” no ônibus ninguém quer. Sei. A busca veloz pela satisfação, do ter, onde tudo é facilmente deletado e substituído, está sendo transferida para os relacionamentos. São os amores líquidos: tão perecíveis quanto profundos. Eu quero, eu consumo, logo descarto. 
Parece também que ninguém mais pode se frustrar, perder, ser contrariado. Tudo existe e acontece para concretizar a sua ambição -– e só -- que deve ser correspondida instantaneamente. E é claro, render uma boa história, afinal: por que viver aquilo se ninguém sabe? Eu fiz, logo compartilho? É uma bebida ótima que te deixa feliz 15 minutos e te dá uma ressaca para o resto da vida. Mas e daí? O importante é o agora. 
Não é só Lady Gaga que quer aplausos. E a gente bem sabe, há um imperativo tácito que diz que você PRECISA estar feliz. Sempre. Então, ligam-se os “foda-se” e que seja feita a sua vontade. E se alguém discordar ou te decepcionar... Ih... nossa! Vira um problemão, com direito à terapia vitalícia. Geração do “be happy”, “carpe diem”, e que não sabe lidar com a rejeição (inerente à vida). E nesse contexto, fofocar anonimamente é sobrevivência.   
Talvez sempre tenha sido assim, e a internet só coletou essas atitudes e mostrou para todxs nós, com uma lupa impiedosa. E é demais pra minha cabeça. Perceber assim, o quanto e como o ser humano pode ser falso e egoísta, é bem triste. E se “the zoeira never ends”, para mim, a zoeira é boa quando “the zoeira ends de forma feliz”.  

52 comentários:

Raven Deschain disse...

Não entendi. Tá que não tenho Facebook e soube desse app pelo buzzfeed (então só tinha bobageira), mas especificamente a que ela se refere?

NECROMAYHEM disse...

desde 2010 sofri muito bullying virtual. sabe o que eu fiz pra me livrar disso? esse ano em 2014 disse adeus pra todas as redes sociais. prefiro viver no meu próprio mundo em vez de fazer parte de redes sociais. pra quem vem aqui como a kittsu e sabe quem eu sou, o perfil fake que existe no facebook que finge ser eu é um vizinho que mora aqui no condominio e eu to numa treta de dois anos contra ele, de ameaça de morte e tudo, a treta continua de pé.

querem evitar o cyberbullying? a resposta é simples, não entrem em redes sociais. eu mesmo não verei os comentarios que virão depois do meu, pra evitar o bullying.

Gle disse...

É aquela velha lenda do "o que você faz quando ninguém te vê fazendo?"... Acho bizarrice tudo isso!
Achei o intuito desse aplicativo tão escroto quanto as pessoas que usam o facebook para ser seu diário, e saem escrevendo tudo lá.
Se tu tem segredos, guarda pra ti ou acha um amigo pra compartilhar! Agora, baixar um aplicativo e sair vomitando "segredos" é demais né. Mas enfim, cada um no seu quadrado! Não baixei o aplicativo e nem tenho curiosidade.
E sim, a internet cooperou pra deixar as pessoas menos críticas e mais “the zoeira never ends”. Ninguém respeita os espaços, acho muito sem noção isso. Tu não precisa massacrar o que alguém escreveu pra ser feliz, nem ficar zoando a pessoa. Porém, eu percebo que cada vez mais as pessoas querem subir uma nas outras pra que aquilo seja legal. Antes isso éra coisa de criança, parece que hoje os adultos é que regridem.

Anônimo disse...

Fui só eu que lendo esse post fiquei pensando na mãe da Lola, até me tocar no final que era guest post? rsrs

Anônimo disse...

Eh... O que acontecia no Secret? O povo usava nome de gente de verdade?

Anônimo disse...

Desculpe, mas está faltando pontuação aí nesse texto.

Do que a moça ta falando? Tá puxado de entender....

Anônimo disse...

Muita gente quer falar besteira e por isso usa o anonimato. Infelizmente isso afeta outras pessoas.


Todo mundo sempre teve vontade de xingar alguém no mndo real, mas se continha por medo de represálias. Como mundo virtual a coisa muda.


Se alguém disser que quer viver de um modo diferente do padrão, pode ser criticado.

Herodes, ex socialista

Raven Deschain disse...

Mas não entendo! Que tipo de segredos merecem um post? Digo "coloquei meu gato no liquidificador"? "Eu transo com cachorros"? Oqqqq? T.T

Pq abobrinhas quando ngm ta vendo todo mundo faz. Isso nem merece destaque...

Anônimo disse...

Ainda falta para a sociedade evoluir.

Anônimo disse...

Com tanta gente expondo a intimidade, colocando foto de tudo que faz, nem vai mais fazer diferença um app de fofoqueiros.

Luiz Prata disse...

Na verdade, uma lida no prefácio da Lola antes do guest post, e nos links contidos no prefácio, já dizem a que o post se refere: muitas pessoas estavam usando o aplicativo para cometer bullying virtual, com as vítimas sendo ofendidas e expostas, enquanto os autores desfrutavam do anonimato garantido pelo aplicativo, o que fere o artigo 5° da Constituição, tanto no inciso que veda o anonimato quanto no que diz que a honra e a dignidade alheias são invioláveis.

Anônimo disse...

Também não tenho secret mas li que estavam postando fotos de gente pelada e fazendo fofoca tipo fulana transou com fulano, beltrano traiu a esposa. Tudo anonimamente. Como esse app vc compartilha com um círculo de amigos isso afeta a vida das pessoas.
Me corrijam se eu estiver errada.

Fernando disse...

Boiei legal nesse texto.

Só o que dá pra dizer é: parem de tentar salvar as pessoas delas mesmas, se elas não quiserem ser salvas.

Luiz Prata disse...

Sobre o cyberbullying praticado por meio do aplicativo: http://fernandafav.jusbrasil.com.br/noticias/133991372/pode-acabar-com-a-vida-de-alguem-mae-revela-preocupacao-com-o-uso-do-secret-entre-adolescentes?ref=home

Anônimo disse...

O sexo nem é mais segredo....

Gle disse...

Credo, Raven. Pegou pesado agora comentando essas coisas horríveis com animaizinhos =/

Anônimo disse...

Adriana A.

Difícil de entender o texto. Compreendi melhor lendo os comentários.
Então, eu digo que hoje em dia estamos numa era onde as pessoas estão extremamente carentes. Está tudo virando uma "prostituição virtual", só que ao invés de as pessoas se venderem por dinheiro, se vendem por alguns "likes" nas fotos.
Tem centenas de amigos nas redes sociais, mas é uma pessoa solitária que carece demais de atenção.
É triste, da pena...
Estamos chegando num ponto onde não tem mais volta.

Anônimo disse...

Luiz Prata, thanks pela explicação. Só agora entendi o Post.

Luiz Prata, desculpe abusar, mas me tire uma dúvida. Se o software permite que alguém anonimamente me exponha, e essa pessoa posta uma foto minha, denigre a minha imagem, me fere moralmente e prejudica minhas relações sociais, eu poderia processar os donos do software? Pois pelo que parece, ele utiliza o Facebook e as minhas conexões para espalhar isso, seria isso?

Clarissa disse...

Oi. Tudo bem? Desde já agradeço todos os comentários. Obrigada.

Raven, anônimo das 13:04 e Adriana A, me refiro no texto que o Secret reflete uma sociedade com dificuldade de lidar com o sofrimento e a rejeição, que tem que estar sempre feliz, altamente volúvel, que consome relacionamentos como mercadorias e que tem que ter seus desejos constantemente correspondidos.

Esta matéria é bem interessante e se refere também ao uso da internet e a sociedade:
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/proa/noticia/2014/08/por-que-a-relacao-contemporanea-com-a-morte-passa-pelo-espetaculo-4581492.html

Gle, é isso mesmo. Concordo contigo.

Anônimo das 12:48, sim, alguns posts usavam nomes (fotos) reais. A própria Lola acrescentou matérias sobre o Secret no texto, mas tu pode ler sobre isso aqui também:
http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/apos-proibicao-app-secret-restringe-uso-de-nomes-reais

Raven Deschain disse...

Eu sei Gle, peço desculpas. É que essa seria a única coisa que me horrorizaria a ponto de eu concordar com as palavras do post. Agora, os exemplos que o pessoal dos comentários deu, de fulana trair o marido, o outro transou com deus e o mundo, oras! Vamo parar de ser moralista neh? Sem contar que isso é só fofoca anônima. Quem tá levando a sério é que tem problemas.

Raven Deschain disse...

Olha, reli o texto e pela primeira vez na vida vou concordar com o maionese. Eu tb sai de todas as redes sociais, pq, bem, não sou obrigada. Não gosto que falem da minha vida e não falo da de ninguém. É como eu disse anteriormente, se eu acho uma merda, praq vou voltar pra chafurdar todo dia? E pior, voltar todo dia e ainda por cima ficar reclamando? Prefiro nem usar e poupa a reclamação.

Raven Deschain disse...

Obrigada Clarissa. Agora entendi de vez a dimensão do problema.

Acho que a cegueira foi causada pela minha incapacidade de me surpreender com qualquer maldade do ser humano. Pra mim seria óbvio que as pessoas usaria esse tipo de ferramenta pra fazer esse tipo de coisa.

Anônimo disse...

eu gosto dos textos e guest posts mas a menina falou nada com nada Oo'

Danilo disse...

Resposta: Eu penso o seguinte, muitas pessoas confundem zoação com buylling. A expansão do bullying é um fenômeno recente de uns 10 anos pra cá. Antigamente existia muito mais zoação do que bullying.

Zoação e Bullying apesar de ter algumas interconexões elas exercem uma função ideológica diferente. A zoação está direcionada a uma forma lúdica e divertida nas relações humanas. O bulling é condicionado para gerar depressão e tristeza profunda nos outros.





Danilo disse...

Resposta: Necro (..) perfil fake que existe no facebook que finge ser eu é um vizinho que mora aqui no condominio e eu to numa treta de dois anos contra ele, de ameaça de morte e tudo, a treta continua de pé.

Eu já disse que esse seu vizinho não vai fazer porra nenhuma contigo. Desde de 2012 escuto essa conversa e nada aconteceu.

O dilema do criminoso verdadeiro é essa: "Se você quer matar alguém se fica calado".

Você mesmo já disse que esse seu vizinho é um playboy de merda. Desde de quando playboy bota medo nos outros? São tudo uns beberrão.

Anônimo disse...

Agora eu entendi Clarissa. Gente, as pessoas ultimamente estão muito carentes, fazem de tudo para chamar atenção, estão a todo momento dizendo: "Ei olhem pra mim". Essa é uma fase da infância, creio que estamos crescendo sem nos desvincular dessa "fase". Aumentam o número de suicídios, de casos de depressões, são muitos problemas psicológicos, e o maior número de incidências são nos países de primeiro mundo (como Suécia, Noruega etc.), até porque aqui a gente tem muito problema de 3º mundo (fome, violência, políticos corruptos) pra se preocupar.

lola aronovich disse...

Não aprovei seu comentário com (mais um) link pra fórum/blog mascu, Danilo. Mas é ÓBVIO que vc concorda com um post mascu que diz que bullying educa. Vc é um mascu. É lindo ver um "movimento" que deveria ser pelos homens defender o bullying. Bullying é uma praga total. Os reaças que pensam que bullying "ensina o menino a ser homem" são os mesmos que acham que tem que bater nos filhos, porque senão, a criança vai virar comunista quando crescer.

Amanda disse...

O post ficou meio vago mesmo... mas pelo que eu tenho ouvido falar o aplicativo acabou se tornando (adivinhem só) um antro de machismo e homofobia... metade dos "segredos" são "Fulaninha é uma puta" e a outra metade "Fulaninho é viado". Claro que nem todo mundo usa nesse sentido, tem umas besteiras divertidas como a autora citou no começo do seu texto. Mas era meio óbvio que ia terminar indo por esse caminho.
No entanto, não acho que a melhor saída seja a proibição, o problema são as pessoas que o usam mesmo, e gente idiota sempre teve, mesmo antes da internet.

Renan Rosenstock disse...

Gente, eu sou professor e acabei baixando o secret porque, segundo uma aluna, falaram a respeito de mim.

Tenho plena noção de que os alunxs comentam sobre professorxs, mas, quando isso vai parar em uma rede social, com o risco de correr para um grupo maior (no secret você pode favoritar uma postagem, aí mais gente acaba vendo...) acaba se transformando em um transtorno.

O pior é que muita coisa pode ser inventada, as postagens podiam conter fotos e nomes podiam ser citados à revelia (parece que agora, depois de toda a tormenta, nomes e fotos ficam proibidos).

O problema maior é que a ferramenta foi criada justamente para acabar com o bullying, mas aqui virou sinônimo de jogar-merda-no-ventilador...

Eu tive que tratar do assunto em sala de aula, porque a galera não mede as consequências. É como escreveu a autora... é o aqui e o agora e tanto faz se vai ferir o outro contanto que não me fira.

Houve casos, inclusive, de agressões porque fulano falou de sicrano e, ter que encarar essa situação sabendo que seu nome pode ser citado por qualquer um que tenha o app é muito ruim! Cheguei a ter um momento de crise (embora, até onde eu saiba, não falaram nada "grave" sobre mim), e fiquei me questionando como essas ferramentas discursivas são tão poderosas e terríveis, quando mal usadas!

Clarissa disse...

Raven, eu agradeço. Que bom que o texto pode suscitar ideias e questões para pensarmos e debatermos.

Obrigada pelo link, Luiz Prata.

Anônimo das 16:26, é, e esse "ei, olhem para mim" parece bem comum na internet.

Gle disse...

Raven, tá desculpada então! Rsrs.

No meu horário de café comentei sobre rede sociais e um dos machistas programadores disse "minha filha baixou esse aplicativo, eu fui dar uma olhada e ele só serve para essa gente que quer sair do armário e não tem coragem." (eles não sabem da minha opção sexual). Eu só retruquei dizendo: Não acho! Acho que esse é apenas mais um aplicativo que algum programador criou pra tentar ganhar dinheiro na nossa sociedade carente.

Na boa, eu me IRRITO MUITO com esse tipo de comentário, mas seguro a onda para não perder o emprego, rssrs!

Jaqueline Zaninetti disse...

As pessoas querem ter opinião e não ser massacrada por isso. Ok!
Mas, a opinião exige respeito, se vc quer falar merda, tem de receber de volta, é lei da física e bem merecido.
Cada um quer ser o que bem entende. Certo!
Entretanto, somos obrigados a respeitar e não gostar, nem por isso é dado o direito de sair falando...
Muitos querem abrir sua vida na internet e depois rateiam que não tem mais privacidade. WTF?
Se vc mostrou e só quer comentários positivos, tá lascado.
Porém, falta respeito.
Sempre falta respeito, tem quem queira e ache que o mundo seja obrigado a dar e as coisas não são assim, temos de construir o que queremos e trabalhar nisso, precisamos de tempo.
O imediatismo está até nas crianças... Elas tem alguns defeitos na personalidade que só víamos em adultos como a fofoca e a mentira pra conseguirem o que querem. Inclusive, já aconteceu comigo como professora. Perdi aulas por isso.
Acho o fim da picada esses dramalhões sobre bullying que o ofendido mesmo causa, como se tudo fosse culpa dos outros.
Tudo é erro dos outros, não meu. Que isso?!
Como sou assim, sou A Chata, né?!

normalidaderealidade disse...

Jesus, eu não sabia que isso existia. Já estou imaginando as escabrosidades que devem ter falado de mim, hahahaha, socorro

normalidaderealidade disse...

Eu estava sem rede social a dois anos, voltei por convocação a respeito de informações de trabalho.

E isso me corrói! É muita ansiedade, é ficar muito na berlinda! Agora imagina com esses aplicativos, que horror o_o

Raven Deschain disse...

Que nada Clarissa. Obrigada vc pela opinião. :)

Ah Gle. Pelamor. Olha a bestage das pessoas. Se não fosse esse tipo de pensamento, não seria necessário um app de rede social pras pessoas aff "saírem do armário". Haja e vc tem razão. O cara que desenvolveu esse treco já tem mais dinheiro que a gente.

Kittsu disse...

hahaha ooolha o meu amigão maionese ficou com saudades de mim!
você ainda mora no meu coração, viu, só não estou falando com você porquê você estava falando muita abobrinha. tá raivoso demais. eu estava começando a ficar irritada e querer a brigar com você, então eu me abstive porquê sei dos seus abacaxis.
Eu sei que você tá lendo tudinho só pra ver eu te respondendo, viu! mwahahaha. O que é que tá pegando aí que tu ficou carente? eu também tô quase deletando meu fb, porquê pqp... como tem tapado nesse mundo.

Claudio disse...

Postei nesse aplicativo: "Tem homem que quando não tinha ajuda do pai, a mesma mulher só ficou com ele uma vez e depois disso apenas depoimentos fofos no finado orkut, hoje com a ajuda do paitrocínio, ele é casado com ela, e o pior de tudo que ele se acha..."

Essa indireta é para o conhecido 'a', mas o conhecido 'b' venho tirar satisfação comigo... eu nem sabia que o conhecido 'b' tinha a mesma situação do que o conhecido 'a'. Claro neguei que tenha sido eu na postagem.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Paula disse...

gente, que papo de comadre esse aplicativo, hein!

fofocaiada típica de cidade pequena nos anos 20!!!

como a Raven falou, enquanto não tiver nenhum crime envolvido é apenas uma versão virtual da boa e velha boca pequena...

Anônimo disse...

Gente, pra quem tá boiando, eles estavam postando fotos de mulheres anonimamente (as tais de "fotos vazadas"), ofendendo pessoas anonimamente (vi colegas minhas saindo da sala chorando, nem todo mundo tem estrutura emocional pra aguentar aquilo), espalhando boatos falsos anonimamente ("fulano é corno, a mulher trai com não sei quem", e o pessoal comentando embaixo e botando lenha na fogueira, conheço gente que brigou feio por causa disso), etc, esse tipo de "zueira" e coisas muito piores.

Anônimo disse...

Poxa, o secret era para ser engraçado. Também era para ser um espaço de ajuda. E tipo, a maioria dos posts que eu vejo são coisas engraçadas, segredos "inofensivos". O foda é usarem o app para difamar pessoas, espalhar fotos intimas etc. Aí que está o problema. Pessoalmente, acho ridículo proibir o app. Isso é censura, na minha opinião. Tem que dat um jeito se descobrir quem difamou quem e não prejudicar quem só tá lá brincando, falando coisas e situações engraçadas.

Fernanda disse...

Pelo que sei, o povo postava coisas sobre pessoas que nem usavam o aplicativo, por isso o tal negócio de "se não quer ser zoado, não entre", não funciona nesse caso.

Até concordo com essa posição de evitar redes sociais se não gosta da exposição, da possibilidade de sofrer bullyng e tal (eu mesma não tenho Facebook, Twitter e afins), mas fiquei com uma pulguinha atrás da orelha: esse pensamento não teria o mesmo princípio daquele "se não quer ser estuprada não saia na rua à noite" ou "se não quiser que metam a mão na sua bunda, não use roupas curtas"?
Só uma questão, ainda não tenho opinião formada sobre isso, até porque, imagino eu, a fiscalização de cyber bullyng deve ser bem mais complicada né?

Anônimo disse...

A tendência é aumentar a autoexposição da maioria da sociedade. Há cada vez mais redes sociais, mais apps, mais câmeras, mais compartilhamento.


Há exageros em muitas atitudes tomadas pela juventude hoje. Como exemplo, muitas adolescentes fazem o marketing do bissexualismo para posar de rebelde junto aos pais e aos amigos. Muitos gartos tomam anabolzante para exibir fotos no facebook. Os prejuízos psicológicos podem ser altos por essas atitudes.


Querer mais sexo, poder, dinheiro e status é natural no ser humano. Mas ter prejuízos por conta dessa vontade é besteira.

Anônimo disse...

Hoje muito marido pede à esposa para que ela coloque microssaia quando os dois forem passear no shopping. O exibicionismo está em todos os lugares. Aqui no Rio, os menores bikinis costumam ser os das mulheres casadas ou qe tenham compromisso.


A indústria cultural maldita criou esses hábitos de exibição idiota. Devemos odiar a Rede Globo.

Anônimo disse...

Macho não se preocupa com essas frescuras. Esse moleques mascus devem se ligar nos estudos, no poder e no dinheiro. Ficar de fofoquinha não é papel de homem.

Raven Deschain disse...

Ah Fernanda. Sei lá... A minha decisão de me manter longe de redes sociais é pq EU não gosto. Eu tinha add uma pessoa que postava de dois em dois minutos, o que ela fazia. E meeeeu. Aquilo era um saco. Sem contar as tretas. Como a fb não passa de esfregação de status na sua cara é quase impossível não se meter numa treta. :)

Anônimo disse...

Muitas mulheres gostam de se sentir superiores ao despertar o interesse do namorado /marido da próxima. Mais que sexo, elas querem se sentir melhores e mais poderosas.

Anônimo disse...

O povo tirar foto almoçando, tirando meleca e até fazendo coisa pior..... Aonde vamos chegar?

Anônimo disse...

Ainda vão usar os óculos do google para exibir vômitos e ganhar likes no face

Clarissa disse...

Galera. Vi que muitos comentários fazem referência ao facebook. Deixo aqui um link de outro texto sobre o assunto, para ampliarmos o debate.

http://www.pagina3.com.br/blog/2013/nov/14/1/opiniao-no-que-voce-esta-pensando-facebook-carta

Obrigada. Ótimo final de semana pra vocês.

Luiz Prata disse...

Anônimo das 15:07 do dia 28,
só entrei no blog de novo agora. Quanto à questão jurídica, não sou especialista, mas acho que caberia processo contra os responsáveis pelo app sim.
Quanto a quem mencionou não ser justo proibir o app: das duas uma– ou se fazia as alterações que foram feitas (restringir uso de nomes reais e fotos) ou se proibia mesmo, por uma razão simples: como está na Constituição, o direito de liberdade de expressão está condicionado ao não-anonimato, até para facilitar o combate aos abusos; se o app não permite a identificação de quem posta, nem mesmo por IP, fica muito difícil punir o autor de injúrias, difamações, etc.– e automaticamente abre mão da garantia constitucional.

Anônimo disse...

Eu estou deduzindo (porque não está no post em lugar nenhum) que seriam coisas machistas, racistas, "detesto velho aleijado atravancando a calçada", coisas assim de comediante reaça.

Fernanda disse...

Verdade. É muita picuinha...