quinta-feira, 12 de setembro de 2013

GUEST POST: PELO DIREITO DE SER SOLTEIRA

A Ângela me mandou sua revolta:

Sofro preconceito e machismo por parte de homens e mulheres, mas principalmente de mulheres que me perseguem por não ser casada ainda.
Tenho mais de 30 anos, mas não sei ainda se quero um dia casar, e também se quero filhos. Não vejo razão para fazer certas coisas só porque todo mundo faz.
Desculpe quem é casadx e quis ter filhos, não leve para o lado pessoal, sem ofensa. Minhas dúvidas vem em parte do fato de que eu vejo algumas pessoas do meu círculo que casam e têm filhos só porque, nas palavras delas, "todo mundo está fazendo isso, que é o curso natural da vida", ou porque pensam que a chegada dos 30 as obrigam a dar este passo, ainda que não saibam se querem, ou se já estão prontas.
Muitas pessoas me confessaram estarem arrependidas de sua escolha que por vezes se deu de forma impulsiva. Sei de algumas que são pressionadas pelos pais a casar logo com o atual namoradx depois de certa idade.
Todas estas considerações à parte, já fui preterida na vida social e em trabalhos, porque muitas mulheres pensam, e já chegaram a insinuar, que uma moça solteira, que já passou dos 30 (algumas colocam ainda que basta ter passado dos 25 anos), ainda mais se ela tentar se apresentar sempre bem cuidada e não aparenta ter esta idade, não casou ainda porque não pôde fisgar um homem, e por isso está louca para fisgar o primeiro que aparecer, seja ele casado, solteiro ou viúvo, seja ele um chefe, seja ele um cliente do trabalho, o marido de uma conhecida...
Lido diretamente com o público e já tive que lidar com mulheres ciumentas de clientes, que já exigiram que eles cancelassem trabalhos ou que fossem atendidos por um homem. Mulheres de chefes já fizeram com que eu fosse trocada de posto com um homem, ou com uma mulher casada, de preferência que ostente uma grossa aliança e seja daquelas fanáticas pelo próprio marido, falando nele sem parar.
E olha que não sou nada adepta de contatos muito íntimos nos locais de trabalho, cumprimento é no máximo aperto de mão. Também sou discreta com minha vida pessoal (ninguém sabe se saio, se namoro), e meu trabalho exige que eu use roupas sociais e sobriedade nos acessórios, nada de decotes.
Fiquei sabendo de uma moça, considerada linda, solteira, numa outra empresa, que foi trocada de posto porque a esposa do chefe exigiu. Tinha que ser um rapaz (solteiro ou casado, não importava) ou uma mulher casada pra trabalhar perto do chefe.
É estranho que na era em que estamos ainda haja este tipo de ostracismo, até o direito à palavra é tirado da moça solteira. Mais de uma vez, numa conversa, todos estavam falando de quem era bonito em algum local, e quando eu fui opinar também, uma mulher (casada, obviamente) veio me dizer em tom grosseiro: "Ei, ele é casado, e eu conheço a mulher dele". Tá, e daí? Eu disse que ia "ficar" com ele por acaso? 
Preconceito existe também de alguns ginecologistas, que duvidam que uma mulher, dependendo da idade, seja solteira, e às vezes não tenha vida sexual ativa, e eventualmente até seja virgem. Externar esta desconfiança de modo grosseiro e jocoso, como alguns médicos e principalmente médicas fazem, gera constrangimento. 
Até criança pequena já me perguntou em festa de família porque eu não tenho marido.
Já me perguntaram se eu gosto de homem, e isso me irritou não pelo que a pergunta significa em seu sentido estrito, mas pela audácia da pessoa em perguntar algo tão íntimo e em achar que se eu não me caso só pode por isso. Disse a ela que ninguém tem paz em suas convicções pessoais, porque garanto que se cada dia eu fosse vista com um homem diferente, seria chamada de vadia pelas costas.
Adoro homem, mas não sei ainda se quero ter um em casa, “viciado pela rotina do casamento”, repetindo o que aprendeu na casa dele, caso tenha tido pais machistas, que mulher tem que cuidar da casa e dos filhos sozinha, e que se não fizer o que ele quer na cama, ele procura na rua. Tem muito homem que não é assim, mas vai saber? Namoro é muito bom, sempre fui feliz em meus namoros enquanto duraram, mas casamento são outros quinhentos.
Depois dos 30, você sendo solteira, atrai muito rapazinho que recém completou 18 anos, porque ele acha que você é aquele furacão sexual, e que se ainda não casou é porque quer aventuras.
Marido de amiga também pensa que eu saio loucamente para festas e boates, que sempre tenho convites para viagens e passeios interessantes, e tem medo que eu coloque ideias na cabeça da esposa dele e faça com que ela fique insatisfeita com sua rotina pacata de casada.
Mal sabe ele que minha vida é mais calma que um lago sem ondas, que raramente saio para badalar, e que na verdade quem tem sede de aventuras e vive me confidenciando isso é sua esposa, que não cansa de me pedir para que caso vá a alguma festa ou boate eu a convide, o que evito fazer porque quero mais é ficar longe dessa futura confusão que ela possa ter com ele.
Namorada de amigo também acha que se eu não tenho “um homem pra chamar de meu”, destoo do cenário e não devo ser convidada para algumas ocasiões, onde por acaso todo mundo que vai faz parte de um casal. Se não engano o filme ou o livro da Bridget Jones trata desta questão, mas a diferença é que ela acredita que sim, um marido vai ser a solução, enquanto eu não penso em ceder a nenhuma pressão externa para ter um marido.
Algumas vezes eu apareci primeiro na vida de amigos, mas as namoradas deles quando surgem pedem para que eles não tenham amizade com mulher, principalmente se for solteira, e não importa o tipo de amizade.
Solteira com mais de 30 atrai muito homem vinte ou trinta anos mais velho também, que se ofende com sua recusa. Penso que eles acham que eu deveria aproveitar "antes que passe do ponto", pois devo estar desesperada para casar.
Já ouvi de um rapazinho que era estranho eu estar numa viagem, indo à praia sozinha, na minha idade, pois não era para eu estar com meus filhos e meu marido, e só viajar com eles?
Quando respondi que não tinha marido, nem preocupação de ter um, o mesmo incrédulo disse que isso jamais aconteceria com ele, porque ele tem um plano, e ia segui-lo à risca: se formar aos 21, conseguir um bom emprego, namorar aos 22, noivar aos 24, casar aos 25, e aos 26 teria filhos. Detalhe que ele tinha 20 anos e nem sinal de namorada à vista.
Nunca me chamaram na cara de solteirona, mas eu passei a infância ouvindo minha tia dizer que a filha da vizinha era chata e desagradável, e sussurrando em seguida: "é porque é moça velha, solteirona, sabe né?". Lembro que por um tempo, nessa época, fiquei atemorizada com medo de não casar e alguém dizer isso de mim. Depois o tempo passou e já adulta pouco pensei neste incidente.
Homem deve sofrer um pouco também, não sei se no mesmo grau (a ponto de perder emprego), mas já vi gente cochichar que o cara era um solteirão e que devia ter algum problema, pois isso não era normal.
Óbvio que nas festas sempre ficam perguntando sobre minha solteirice, e sinto raiva às vezes (já aprendi a lidar melhor com isso, antes tinha mais). Perguntas e cobranças indiscretas só são para mim, no máximo vejo as casadas sofrerem com a pergunta: "Quando chega o bebê?".
Não sei se na hora de alugar uma casa ou adquirir ou contratar serviço, solteiras depois da idade que a sociedade acha que o certo seria casar sofrem preconceito, porque nunca precisei alugar uma casa, e nas compras que fiz e serviços que contratei nunca sofri nada assim, mas não duvidaria se relatassem que alguém já passou por discriminação. [Minha nota: pense como pessoas trans sofrem com isso. Ou casais homossexuais. Ou de repente casais interraciais].
Sei que em empregos que exigem plantão, solteirx de qualquer idade perde por convenção entre os demais colegas o direito a entrar na fila de pessoas interessadas em folgar nos feriados, porque “quem é casado sempre é posto na frente, e isso não se discute”.
Às vezes penso, nos dias em que me enchem muito com isso, que as pessoas todas fazem campanha para todo mundo ser casado, como numa conspiração onde todos sabem que o casamento deles não é bom, mas querem mais é o que os outros entrem nessa e se deem mal também. Digo isso porque, estranhamente, quem mais me cobra são as pessoas que têm casamentos que posso considerar "difíceis".
Talvez seja interessante para os homens manter a cultura de que todos têm de ser casados, pois com a independência das mulheres, como eles ficariam? Porque muito homem é "dependente domesticamente" de mãe, irmã, tia, avó e por fim esposa. Ou talvez algumas mulheres que sejam casadas e inseguras pensam que se houver solteiras por aí, elas casadas sempre terão que enfrentar uma ameaça.
Não falo isso de todas as pessoas do mundo. Tem as que são felizes, e que não se intrometem na vida dos solteirxs, nem os discriminam.
Ao longo destes anos já quiseram casar comigo, mas homens com quem eu achava que não valia a pena ser casada, e não sou apaixonada pela ideia de ser casada em si. Não acho que valha a pena aceitar qualquer situação ou qualquer pessoa para ser casada, e se eu não achar ninguém que valha a pena para mim, penso em não me casar nunca, simples assim.
Então tenho meus motivos para não carregar um buquê reserva para qualquer eventualidade. Esses meus motivos são bem diferentes do que as pessoas pensam, e só gostaria que respeitassem isso, que se não casei não quer dizer que não tive quem me quisesse e que por isso tenho algum problema, ou que quero agarrar o marido de alguém, ou que ser solteira é estar à disposição. Gostaria que não me negassem o direito ao trabalho, ao lazer e às amizades.

86 comentários:

Paula disse...

Nossa, eu tenho 22 anos e já tenho que aturar a maior encheção de saco por ser solteira, imagino quando eu tiver mais de 30.
Tem gente que me olha com cara de espanto quando digo que sou solteira (oi????), tem """"as amigas"""" que são comprometidas e só chamam amigas comprometidas pra sair junto (na minha cara), fora a encheção de saco quando eu digo que não tenho planos de me casar. Engraçado, sempre dizem pra mulher que diz que nao quer casar que um dia ela vai mudar de ideia, mas não ficam enchendo o saco das que vão casar de que um dia elas vão mudar de ideia.
Fora que não acreditam que eu estou bem assim, é todo mundo me dando conselho sobre "como arranjar um homem", como se eu nao soubesse fazer isso.
Eu gosto da miha vida assim, assim eu tenho tranquilidade e um pouquinho de paz de espírito. O que eu estava longe de ter quando eu namorava.
É esse o tal relógio biológico do qual as pessoas falam: pressão social.

Anônimo disse...

Sei bem o que ela passa. Sou solteira, gosto de namorar, mas não tenho a menor vontade de dividir o mesmo teto com alguém ou ter filhos.
O estranho é que as pessoas que mais nos cobram pela solteirice, são exatamente àquelas mulheres que mais reclamam da vida de casada, do marido e dos filhos. Fico sem saber se elas se incomodam de terem diante de si o exemplo do que seria a vida delas se tivessem feito outra escolha (no meu caso um exemplo feliz) e não ter feito essa escolha incomoda. Fico sem saber se elas se sentem ameaçadas de perder o marido (e realmente é algo a se colocar, homens casados safados, cantam mais as mulheres solteiras e divorciadas nessa faixa etária, digo por experiência própria).
Tenho uma amiga de quase cinquenta anos que também é solteira por opção, tem uma boa vida e ela vive dizendo que "solteironas" incomodam quando aparentam terem uma vida boa e serem felizes. Se você é uma solteirona infeliz você não incomoda.
É muito preconceito.

Anônimo disse...

Lola, viu uma matéria falando que o namorado trocou um remédio propositalmente e provocou o aborto da namorada nos EUA?

Ele só não vai ser condenado por homicídio (parece que vai aceitar um acordo e ficar 13 anos preso)pq não conseguiram provar cabalmente o papel do remédio no aborto, mas ele confessou que trocou com essa intenção.

Fico pensando que está bem claro pra sociedade/medicina que aborto é homicídio, e que essas discussões "é vida" x "não é vida" servem só pra desviar o foco e inserir eufemismos.

No fim, não passa de uma decisão de qual vida vale mais e de quem tem o direito de tirar aquela vida.... talvez se a gente fosse objetivo nisso, sem posições apaixonadas, poderíamos alcançar algum progresso nesse tema....

Anônimo disse...

Essa pressão é uma idiotice mesmo, até eu que sou homem gay, já tive que aguentar algumas pessoas me dizendo: "Não vai se casar não? O casamento gay já foi legalizado no Brasil!". Todo meu apoio a quem decidiu não se casar, ou a quem, como eu, decidiu não fazer algo apenas porque é o que "todo mundo faz", ou é "o curso natural das coisas".

° Emy ° disse...

De acordo do início ao fim do texto.

Patty Kirsche disse...

Tudo isso gira em torno da ideia de que mulheres não podem viver sem homem e de que nossa aparência tem prazo de validade. Bem... Foda-se, né? Se a gente for ligar pra o que o resto da população diz, a gente não faz nada. O jeito é seguir em frente levando em consideração o seu desejo, porque é ele que importa pra você. Todo o resto é irrelevante.

Anônimo disse...

Tenho 27 anos (com cara de 20 kkk) e meu "plano" no setor "família" é o seguinte: quero ter filho, independente de casamento. Se até os 32 não encontrar alguém que valha REALMENTE a pena construir uma vida juntos, vou fazer inseminação ou arrumar um parceiro unicamente para esta finalidade, claro, tudo conversado antes.

Quando falo isso as pessoas me olham com espanto. "Nossa, mas vc vai arrumar filho sem casar?"
"Você vai ser mãe solteira???"
Como se isso fosse um crime.

É muita cagação de regra nessa sociedade.

Bela Campoi disse...

Eu tenho exatamente o perfil da autora do post, mas eu não me importo com o que as pessoas pensam, não! Nossa, não tô nem aí e não dou a mínima liberdade para comentários sobre a minha vida pessoal. E quanto à alugar imóveis, os solteiros sem filhos têm vantagens: crianças destroem coisas e sujam paredes..rss..
E sabe, eu me sinto muito bem em não seguir as convenções sociais, em ser "diferente": gosto de me sentir única quando alguém descobre minha "liberdade" (sem marido e filhos...) e faz cara de espanto..rss.... No entanto, há mesmo a insegurança nos olhares das mulheres com "família" e com essas eu não faço questão de manter amizades, não. O preço que se paga? Uma certa solidão... que até gosto!

Maria disse...

Essa gente se intrometendo na sua vida pessoal é muito desagradável. Tenho 21 anos, namoro há mais de 3 anos e já cansei de ouvir que estou "praticamente casada".
Fora as vezes em que saímos ou viajamos separados.Sempre aparece alguém pra lembrar que um casal "de verdade" tem que estar sempre junto.

Anônimo disse...

Sempre pensei que não casaria, queria ter filhos,mas casar era algo que não estava nos meus planos. Só que aí conheci alguém, comecei a namorar, a vontade de estarmos juntos era cada vez maior e acabei repensando meus planos. Não acho que casamento seja bom pra todo mundo, cada um tem que ter direito de viver como quiser. Bom mesmo é passar pela vida descobrindo parcerias, casando ou não, tendo filhos ou não. Seja feliz do jeito que você quiser!

André disse...

Nas rodas de homens (pelo menos nas que eu frequento) o que mais rola é o oposto. Incentivo, a quem ainda não casou, para não entrar nessa furada.

Roxy Carmichael disse...

interessante essa informação de que em situações objetivas como um plantão, solteiros não podem escolher. imagino o tanto de situação que deve replicar essa dinâmica e me deprime. um casal já me sugeriu que eu fosse no porta mala do carro de um amigo que tinha ME convidado pra sair, (e não tinha convidado o casal em questão, que se auto-convidou), porque já que não tinha lugar pra todos, essa disposição era a correta pra não separar os casais... eu só sei que hoje não estou solteira, mas tenho verdadeiro PAVOR de festinhas, viagens, enfim qualquer evento social em que não tenham solteiros, que tenham apenas casais. amo meu companheiro e desfruto muito a companhia dele, também desfruto muito a minha própria companhia, gosto muito de estar só. além dessas opções, curto a companhia de amigos e amigas solteiros, ou comprometidos mas que possa encontrá-los preferencialmente individualmente. não é uma opção sair só com casais. nunca. acho um porre.

Camila Fraiz disse...

Sei exatamente como é passar por este preconceito e tive um episódio parecidíssimo neste último mês de maio. Depois de anos, sozinha, sem ao menos ficar com ninguém, conheci o meu atual namorado.

Como aqui nos EUA, o fim de semana do meu aniversário seria um feriado prolongado perguntei pra minha Tia se poderia levá-lo comigo para que ela finalmente o conhecesse (depois de perguntar tantas vezes).

A resposta foi *Não*. Perguntei qual era o problema e ela disse que a casa era pequena e que ele não teria onde dormir. Até ai não entendi porque outro sobrinho dela já se hospedou na casa dela, com a esposa.

FUi visitá-la sem o namorado, e lá sem querer descobri que o motivo dela ter negado a sua visita foi que ela queria dar um exemplo para meu primo e prima de não trazer namorados (as) em casa pra dormir.

Porra, tenho 33 anos. Não tenho filhos nem penso em casamento. A minha prima em questão (filha da tia) engravidou aos 17 anos e o primo (filho da irmã da minha Tia)engravidou a namorada aos 15.

Fiquei emputecidíssima com a diferença em tratamento. Quer dizer, engravidar aos 15 e depois casar não tem problema, porém decidir não casar e não ser mãe aos 33 é um mal exemplo? Não querer casar é mal exemplo também?

É complicado demais optar por uma vida que é considerada fora dos padrões. O motivo pelo qual criei uma aversão à casamentos vem exatamente da família. Dos casamentos que sou e fui testemunha. Pessoas que estão juntos por comodidade ou que se separaram por não se aguentarem mais. E no fim, sou condenada pelas próprias mulheres que não aguentam seus maridos ou são divorciadas...

Só rindo mesmo viu...

Anônimo disse...

Se você não se casar na "idade certa" tem muito preconceito tambem. Sou nova e resolvi me casar porquesim. (não estava grávida, nem nada pra "segurar homem", ou coisa assim)Quando digo que sou casada, as pessoas so faltam pular da cadeira.(não sou "menor de idade" também)

lola aronovich disse...

Ahn, Deadhammer, cujo comentário eu não aprovei, vc não foi discriminado neste blog por ser solteiro. Vc ora é ignorado por ser otário, ora é respondido por ser um otário misógino. Não adianta mudar de perfil e de avatar, porque todos levam ao seu blog mascu, onde vc chama mulheres de "merdalheres", por exemplo, e exerce toda sua misoginia, que vc prefere chamar de misantropia (e de fato vc odeia a humanidade, mas não é isso que te move). Sei que vc está ansioso em divulgar seu ridículo blog, mas, se depender de mim, ele não será divulgado. Será apenas ignorado. Assim, vc continuará escrevendo apenas pra vc mesmo.
Mas eu acho que vc não vem aqui apenas pra falar besteira e pra divulgar seu blog. Acho que no fundo vc quer mudar. Vc já sabe que sua vida é uma droga. Aliás, ninguém sabe isso tão bem quanto vc. E vc sabe que com sua atitude de ódio vc só consegue estragar a sua própria vida.
Se vc quiser comentar aqui, faça um esforço para ser menos preconceituoso e agressivo. E faça um perfil sem linkar pro seu blog. Aliás, deleta logo aquela porcaria, que não consegue atrair nem outros mascus. Sua vida está passando, e vc está jogando tudo fora. Vale mesmo a pena?

Anônimo disse...

bem eu vou comentar em anonimo pq estou em viagem e aqui nao consigo logar no blogger:

solteira nao tem vida sexual ativa??? hahahahahahahahha

a minha vida sexual dos 34 anos pra frente foi mais ativa( e ainda e) do que da maioria das casadas

tive sorte de nunca ter ouvido piadinha de ginecologista,de nunca ter sido mal atendida.minha GO atual sabe do meu caso fixo que tenho ha 5/6 anos,traquilo.ela e amiga de uma amiga minha,mas se nao tivessemos uma amiga em comum tenho certeza que me atenderia bem do mesmo jeito
nao escuto piadas nem indiretas de amigos, acho que tenho sorte.tenho amiga que e casada , que tem todas as irmas casadas, sempre vou as festas dela, vejo todas com os amigos e ninguem me enche o saco.o assunto as vezes e sobre meu caso fixo, se estamos bem ou nao( ja terminamos e voltamos varias vezes), mas sempre sem ninguem depreciar.
somente uma vez uma infeliz amiga da minha mae ( que esta casada com um homem que n suporta ver a cara mas depende financeiramente) comentou que ' minhas escolhas nao foram felizes em relacionamentos', AO que respondi' enquanto esta bom fico com a pessoa, quando deixa de ser bom termino', pronto, simples , acabei com o assunto e com a cara dela.
perdoe- me nao por acentos, estou no exterior e teclado do idioma ingles.
bjs

Anônimo disse...

Penso que a cobrança pelo casamento seja mais pela consequência de FILHOS, do que pelo casamento em si.

E aí, o machismo dá o braço ao seu irmão capitalismo.

Pessoas que tem filhos (eu inclusa) pra sustentar são mais suscetíveis a aceitar toda a máquina - trabalhos exploradores(não é só aceitar um trabalho explorador, é IR atrás dele, porque você precisa mais ainda...) e sociedade de consumo (criança gasta! material escolar, roupas, brinquedos, passeios, lanches...) - porque, ora bolas, há um filho pra sustentar, não?

Anônimo disse...

Uma coisa que a moça do post disse é bem verdade e eu já notei isso: Quanto mais miserável é a vida da pessoa que te assedia com esse tipo de pergunta ou comentário, mais ela vai insistir para você cometer os erros que ela cometeu.

Olha, eu sou casada, tenho um relacionamento muito bom com meu marido mas NUNCA coloquei expectativas ou achei que esse casamento fosse a salvação ou a solução para algum problema.
Há momentos maravilhosos, há momentos péssimos e até agora os bons momentos superaram os maus.
Mas se alguém me pedir um conselho eu digo - pense muito, mas pense mil vezes e se pergunte outras mil se é isso de fato que você quer. Por que casamento NÃO é conto de fadas!!!! O mesmo vale para filhos, apesar de eu não ter e nem querer um.

Moça do post, quer deixar essa gente que se mete na tua vida furiosa - continue vivendo exatamente do jeito que você vive e sendo muito feliz - eles vão espumar de raiva!!!!


Jane Doe

MCarolina disse...

As pessoas do meu círculo não costumam comentar se os outros são solteiros ou casados ou se deveriam ou não ser, mas já vi que é exceção.
Acho que pessoas solteiras por opção são cada dia mais comuns, e essa pressão tende a diminuir.
Não acredito que seja porque as outras "querem que você sofra também", acho que é mais porque acreditam que realmente é o curso natural das coisas, que não dá para ser feliz para sempre solteiro etc. Só vivendo pra ver né? Nessa idade o povo começa também a divorciar.

Grão da Noite disse...

Que mundo complicado. Enquanto para os héteros há toda sorte de pressão da sociedade para que se casem, para os gays há toda sorte de pressão para que não se casem e até para que abdiquem do direito de existir como homossexuais. Houve até quem tenha dito que nós gays somos culpados pela violência que sofremos, moral ou física, só porque lutamos por direitos civis... Que o melhor mesmo é ficarmos no armário, pois o simples desenrolar da História trará o direito à igualdade que tanto almejamos, sem que façamos esforço algum. Este post me lembrou minha colega de trabalho. Ela está com 31 anos, e é noiva de um rapaz da mesma faixa etária que trabalha aqui ao lado. Eles marcaram o casamento pro ano que vem, e ela me disse que nem queria casar, mas a família dele, a família dela e o pessoal da igreja (eles são evangélicos, da mesma igreja) estão pressionando muito para que se casem, pois já estão namorando há quase 05 anos (já já fazem o usucapião um do outro...). Eu perguntei, com cara de espanto: "E você vai casar só por causa dos outros? Se você estiver fazendo um casamento infeliz, nenhum desses que está pressionando vai ser infeliz por você...". Ela só olhou pra mim e riu, resignada. E continua cuidando das coisas do casamento, é vestido, é convite, é buffet, é apartamento, é enxoval, é viagem de lua-de-mel, chá disso, chá daquilo... O pessoal que já está casado, também nas idades iniciais dos 30 anos, está todo tendo filhos. Uma outra colega de trabalho, essa mais distante, disse que só engravidou por causa da "pressão", como se fosse receber, para criar o filho, ajuda financeira, emocional ou psicológica daqueles que a pressionaram e ao marido para engravidarem. Eu só consegui falar pra ela: "Deviam te ajudar a criar também, né?". Pelo jeito o mundinho do meu trabalho é uma miniatura do mundo lá fora. Essa pressão existe pra todo mundo. Nós gays sofremos borbadeios diários para que não formemos pares românticos e até pra que nos escondamos. E, esses mesmos que nos bombardeiam, depois vêm nos chamar de promíscuos, como se os héteros pouco fizessem sexo casual. E olha que vocês héteros têm toda a liberdade e todo o incentivo para casar e procriar. Ainda assim, "galinham", palavra que escolhi sem preconceito nenhum, pois acho que cada um é responsável por si (quem quiser galinhar, seja gay, seja hétero, casado ou solteiro, que galinhe. A vida dos outros é dos outros. Tenho coisa por demais pra me ocupar da minha). É exatamente por pensar assim que não dou palpite na vida de ninguém. Não pergunto a ninguém "Quando é que vem o 1º filho". Se o primeiro filho já tiver vindo: "E aí, o menininho já veio. A menininha vem quando?". Acho uma chatice gente invasiva. Pelo menos dessas pressões nós gays estamos livres. Quando nos casamos, é porque queremos muito, a ponto de nadarmos contra a maré. Idem quando um casal GLS quer ter filhos. Quase sempre é por querer muito, apesar de toda a força centrífuga que a sociedade exerce. À autora do post, meus parabéns. Case-se apenas quando estiver certa de ter encontrado o cara certo, e se você e ele quiserem se casar. Ninguém vai ser feliz ou infeliz no seu lugar. Então faça da sua vida o que achar melhor. Ao resto, bananas.

Ps: Quanto a ser excluído, nem ligo mais. Neste mundo heterocêntrico, sempre me senti um peixe fora do aquário. Seleciono muito bem quem entra na vida. E só entra quem me aceita como sou. Nunca quis ter 1 milhão de amigos e estou muito assim

Lord Anderson disse...

Bem, no meu caso não é perseguição, só um teste pra paciencia nas reuniões de familia, mas depois de umas respostas mal educadas a maioria parou com a brincadeira.

Claro, fiquei com fama de chato, mas sinceramente compensa.

Ana Costa disse...

O que me parece pior em tudo isso é que nessa história toda, quem sai perdendo somos todas. As que optam por ser solteiras são alvo de preconceito, de encheção de saco generalizada, pressões, discriminação social, mesmo entre amigos (mui amigos) e as que seguem o padrão, muitas vezes são como a amiga da Ângela: como gostariam de um respiro, de uma chance para paquerar, sair, às vezes, até testar ou reafirmar um pouco sua capacidade de estabelecer novas relações com outros homens que não o marido. Eu sou do tipo quase sempre casada. Passei pouco tempo da minha vida adulta solteira, mas entendo perfeitamente quem não optar por esse tipo de relação. Em diversas ocasiões me espantei com as queixas e desejos secretos de amigas e conhecidas casadas, que de vez em quando, aparecem com tentativas de cumplicidade: "Você não sente falta de se apaixonar de novo?", "Você não sente falta da novidade?". Nos períodos de solteirice, entre casamentos, também recebi interrogatórios de mulheres casadas que queriam saber tudo! Como era estar sozinha, como eu resolvia a questão sexual, como eu tive coragem de me separar. Mas não eram críticas, eram balões de ensaio, eram tentativas de vencerem os próprios fantasmas e conseguirem se desvencilhar, provavelmente de casamentos que já deram o que tinham que dar. Três dessas interrogadoras, continuaram casadas, continuam até hoje. Talvez o medo de certas mulheres quanto às solteiras, esteja na admiração secreta que sentem por elas, por elas terem algo que elas também gostariam de ter e, no fundo, admiram... mas sentem questionada a forma como vivem e tentam se convencer de que é a melhor possível.

Anônimo disse...

JANE DOE

sou a anonima das 12;25

assim como casamento nao e conto de fadas, vida de solteira com casinho fixo tambem nao e...
ja me questionei varias vezes se estaria melhor se tivesse casado ou pelo menos com namorado serio, inclusive com essa pessoa com quem me relaciono( ja que nao quero filhos), mas vai saber , ne??
a questao e que nao ha uma resposta pronta e a vida e feita de momentos...
se vc for parar de aproveitar A porque nao tem B, bem...pra que, ne??/
so a propria pessoa pode saber e assumer suas escolhas!!
vc ta certissima
beijao

Sara disse...

Angela apesar de ser casada, entendo o q vc passa, pq tb vejo os comentários maldosos que fazem de pessoas solteiras ou divorciadas.
Não se deixe influenciar, o casamento na maioria esmagadora é uma ratoeira na qual se entra e muitas vezes só se sai morta.
Embora eu até deseje um dia ter netos, não tenho a cara de pau de aconselhar minhas filhas a se casarem, pois no meu ponto de vista, pra mulher o casamento traz um risco imenso de vida, sem contar as inúmeras outras desvantagens, na sociedade patriarcal que AINDA vivemos pro homem pode ter até alguma vantagem o casamento, mas para mulher é perda total.

Luiz disse...

Algumas coisas interessantes sobre esse tema:

1) O ser humano é umeterno insatisfeito.

2) A autora acha que o casamento é uma forma de dominação masculina. Menos, menos. Bem menos.

3) As pessoas te veem do jeito que elas acham que você é e não da forma que você gostaria que fosse vista.

4) Em algumas situações a presença de algum solteiro entre casados não é legal. O inverso também é veerdadeiro.

5) Minha vida de solteiro teve muitos momentos difíceis. A atual de casado também tem. Como dizia Guimarães Rosa por meio do personagem Riobaldo "Viver é perigoso".

6) Por último. Parem de achar que todo mundo tem que te aceitar.

Silas disse...

Conselho.
Sei que é difícil, mas você anda e é obrigada a conviver com pessoas (limitadas). Mude as suas amizades, ande com pessoas mente aberta. Pois quando for preciso enfrentar essa galera você vai vê que são só pessoas falando besteira.
Ande com pessoas que tenha o seu mesmo modo de pensar e agir. Não só nesse aspecto, em todos. Sou homem, fui criado por 3 grandes mulheres(irmã, tia e mãe). Todas são solteiras e são mais velhas. Tia e mãe com os seus cinquentao, e irmã beirando os trinta.
Somos uma família de militantes, elas são até vegetarianas (vegetarianos também sofre preconceitos). E nenhuma delas acha o casamento legal, ou solução para alguma coisa na vida.
Sou militante e muito mente aberta. Não penso em casamento. Também sofro preconceito por pensar assim, e olha que tenho namorada. Sempre sou sincero nas rodas de bate-papo nos bares. E dos quais sempre saí comentários de quanto tempo não transa e por não ter filhos e porque não casar? E eu com a cara mais limpa do mundo, falo as minhas verdades. Digo o quanto tempo fiquei sem transa (literalmente, sabe, sempre tem essa competição masculina) e como tenho uma família formidável que não segue padrões e que todos apóiam o não casamento.
Podia escreve um livro de preconceitos que sempre sofremos.... por ser vegetarianos, por sermos fora dos padrões e por não sermos sociáveis.
A sociedade, sempre foi uma grande doença. E há tempos! Não mude por ela e nem se corrompa por ela.... Essas doenças são seculares, só não enxergar quem quer ser sociável a todos e necessariamente precisam aceitar seus padrões

Juliana disse...

Pois é...
Atualmente estou me preparando para casar e é isso quero! Entretanto, antes de namorar (com mais ou menos 22 anos), sentia esse preconceito nos olhares das pessoas, colegas, parentes. Olhares do tipo, "já está c/ essa idade e ainda não está namorando...?... Oh, será que ela é lésbica...?".
E por aí vai!... Como eu disse, vou casar...porque amo meu namorado e porque EU DECIDI isso em minha vida! E não por uma simples convenção social.
É incrível a capacidade que as pessoas tem de achar que possuem direitos sobre o outro ou, pior ainda, achar que exista um padrão para viver, um único estilo de vida!
Siga seu coração, suas vontades... Isso som vale a pena!!!!

paloma disse...

é inacreditável q essas coisas aconteçam. eu tb não tenho a minima vontade de ter filhos,nem de casar mas n ainda n sofri tanta perseguição,só bastante olhares de espanto e encheção de saco.
e que burrice dessse povo casado,quer dizer q quem casa nunca trai? kkkk

tenho 27 anos e nunca namorei sério,só alguns casos e como nunca apresentei ninguém a familia,acho q todos pensam q eu sou lésbica,já ouvi indiretas,dá raiva n por pensarem q sou lésbica,o que irrita é esse pensamento retardado de q a mulher q n esta desesperada por homem só pode ser homossexual.

quando era criança,uma mulher cuidava de mim para meus pais trabalharem,meus pais dizem q ela me prendia,n dava liberdade para brincar e q isso ferrou minha mente,q é por isso q n quero casar kkkkkkkkk faz muito sentido... n é por isso,é só por ver o casamento horrivel dos meus pais e tios,q ficam aguentando isso sei lá pq.
meus pais tem brigam direto,já teve agressão,nunca vi eles dizendo q se amavam,nem sendo carinhosos,traições,machismo, ainda dizem q é assim mesmo,nossa quanta felicidade!

uma vez minha prima perguntou se eu ia casar,eu disse q n e ela perguntou se eu ia morar com meus pais para sempre,como é?!
como é q ainda podem pensar desse jeito,mulher só sai da casa dos pais casada,n pode morar sozinha pq?? moro sozinha e me olham como se eu fosse louca,me enchem dizendo q é perigoso...

e to cheia das pessoas acharem q tem direito de se meter na sua vida particular,quando conheço alguém a primeira coisa q perguntam é se tenho namorado e como n tenho, ainda querem saber pq,como se a gente fosse obrigada ter alguém e dar satisfação aos outros,se metam com a merda da vida de vcs!

elen disse...

o q as mulheres veem de tão bom no casamento?
quando a mulher casa vira empregada do homem,fica responsável por tudo enquanto o inútil n ajuda em nada e ainda faz pouco caso do trabalho doméstico e mesmo q a mulher trabalhe fora,o cargo de empregada do lar ainda é dela.
além disso tem q ser modelo,ter o corpo perfeito para o marido enquanto ele pode ser um bagulho,já vi homem infernizando a mulher pq engordou 3 kg.
não há respeito nenhum,além de ser tida como inferior,é traida pq macho é assim mesmo,é direito do homem.
o cara casa mas mal da atenção a mulher,vai por bar encher a cara com os amigos e quanto tiver filhos então... a mãe que se vire,ele já fez muito doando o esperma.
é claro q tem casamentos bons mas no geral o q eu vejo é isso.

que porra de felicidade é essa???? e ainda querem encher o saco dos outros para aguentar isso.
eu morro encalhada mesmo,muito obrigado!
que se foda quem me acha estranha ou lésbica!

Anônimo disse...

Tô com 25 anos e começando a sentir isso a minha volta.
Tenho amigos e conhecidos em q dá pra notar mt bem q tão namorando e casando só por namorar e casar, por pressão.

Tenho um amigo q pega várias mulheres apesar de namorar há mts anos. Ele trata a namorada com desdém e a faz de trouxa mentindo e engando. Esconde ao máximo suas aventuras pois morre de medo de q ela descubra. Pra piorar, tá endividado pq tá fazendo uma casa pra morar com ela.
Perguntei o pq de tá nessa e me respondeu q é pq a moça trata bem os pais dele. Ficou bem visível q tá com ela por comodismo e pq é o q esperam dele.
Ainda por cima, a mulher morre de ciumes e faz questao de marcar presença querendo mostrar que o cara tem dona! Tanto é q ela não gosta mt q ele converse comigo pq sou amiga. E mal ela sabe q meu amigo dá em cima de mim pra valer, imagina se ela soubesse...
Pra completar, há gente acha que essa mulher só tá nessa de namorar uma pessoa que a trai bastante pq tem 30 e tantos anos e é feia demais. Ou seja, uma mulher q não pode se dá o luxo de ter alguém melhor pq é velha pros padroes de casamento e pq não é nem um pouco bonita. E aí tem q fazer vista grossa dando ataque de ciumes pra não ficar sozinha.
Acho tudo isso triste demais pq meu amigo não é obrigado a ficar com alguém q tá na cara q ele não gosta e a moça com alguém q a engana.

E ainda conheço um caso pior. De uma amiga q foi criada pra ser virgem até o casamento. Ela sofre mt pressão por conta disso e tanto ela qt a familia estão cheios de expectativas no preparo do seu casamento. Parece q a vida dela só importa pra isso: casar e ter filhos. Tanto ela qt o namorado de mais de 1 década têm renda fixa pra se bancarem sozinhos.

E qt a mim, alguns parentes já tão me cobrando casamento e acham estranho qd digo q não tô a fim.

Aline disse...

Estou perto dos 30, namoro há 8 e não sinto pressão nem para casar nem para ter filhos(a não ser da família, às vezes, mas aí ou eu ignoro ou sou curta e grossa). A maioria dos meus amigos e amigas que se carasam foi por motivos pragmáticos (fica mais barato dividir uma casa que cada um morar num canto; fica mais fácil cuidar do filho, etc.), assim como a maioria dxs que tiveram filhos não planejaram ter. Fico feliz por viver num meio em que casamento e filhos não são uma condição da vida adulta. Vai ver você precisa conhecer pessoas diferentes, nem todo mundo vai ter essas expectativas de você. No mais, deixe claro o quão inconveniente é as pessoas ficarem dando palpite sobre a sua vida.

A. A. disse...

Não sei se solteiras sofrem preconceito,mas já ouvi falar de histórias de uma professora na minha universidade que teve de fingir que era casada para conseguir certos serviços porque o pessoal não queria atender mulher solteira!! Pode isso? É muita cagação de regra na vida alheia.

Anônimo disse...

Nas rodas das minhas amigas rola o mesmo que rola nas roda dos amigos André das 11:50, minhas amigas se incentivando umas as outras a não casar! Ah e pelo que vejo, homem sofre desse mesmo mal depois dos trinta. Essa pressão para casar é universal ¬¬

Anônimo disse...

Mulherada, aproveitem a parte boa que são os lindos de 18, hehehe. Anônimo das 10:56, "O estranho é que as pessoas que mais nos cobram pela solteirice, são exatamente àquelas mulheres que mais reclamam da vida de casada, do marido e dos filhos. " pois é, ninguém quer se foder sozinho, né?!

Anônimo disse...

Enquanto era solteira passei por todo esse preconceito e pressão dentro da família, vizinhos e amigos dos meus pais. Mas, quando casei, com 27 anos, muitas amigas me criticaram pq era "cedo" demais, pq eu não ia aproveitar minha vida (como se eu estivesse morrendo e não casando). Algumas pessoas começaram a me excluir de certos programas pq eu estava casada e tive que pedir e começar a lembrar as pessoas frequentemente para não deixaram de me incluir em certas coisas. Não, eu não estava e nem estou querendo me distrair da minha "monótona vida de casada", só quero continuar fazendo o que sempre fiz antes, como o meu companheiro tbm faz e nós dois achamos isso normal. Não sei pq estar cada me impede de encontrar amigos num bar sozinha, por exemplo. Casamos pq gostamos de viver juntos, não só morar junto, gostamos de ser uma família, de construir a vida juntos. Jamais casaria pela pressão da família, até pq eles nunca ficam satisfeitos. Na verdade ninguém fica, por isso faço só o que eu acredito.

Anônimo disse...

Ângela, a impressão que tenho quando vejo as pessoas cobrando casamento e filhos de outras é que como elas estao infelizes com suas escolhas, as outras pessoas também tem que se submeter a norma para ter o mesmo "sofrimento" na vida. Por que quem é feliz de verdade não cobra nada dos outros.

O que seria esse "sofrimento": ter marido pra cuidar (leia-se:: ter um folgado pra servir); ter filhos (leia-se ter que se responsabilizar por vidas); enfim ter responsabilidade.

Hoje eu sou casada, tenho 32 anos, e não tenho filhos. Quando era solteira (me casei com 27 anos), era cobrada pra arranjar um namorado, pois era muito "estranho" eu não ter um homem em minha vida (vai vendo o drama, rs). Agora, eu "preciso" ter filhos, pois só assim serei uma mulher "realizada".

E assim, você sabe disso melhor do que eu, as pessoas não fazem nenhuma cerimônia em se meter e dar palpites sobre sua vida. Já me disseram que estou ficando velha para ter filhos. E pra não mandar ir praquele lugar escuro e quente, digo que ainda é cedo. E fico repetindo a mesma frase até a pessoa cansar do assunto e desistir, hahahahahhaah.

Ah, sou filha de mãe solteira. Se for te contar as situações ridículas pelas quais minha mãe passou, você vai ficar com muita raiva.

Beijo, força e paciência.

Maria

Anônimo disse...

Tô vendo aqui nos comentários que as mulheres casadas e infelizes são as que mais cobram as solteiras.

Por favor, amigas solteira não façam cerimônia e respondam:

- você quer que eu me ferre como você?

Na frente de todo mundo!

Nunca mais vão encher o saco!

Maria

Anônimo disse...

Anônimo das 11:15, neste caso o aborto é crime por que é contra a vontade da mulher que está gestando.

Já pensou se uma mulher deseja muito ter um filho, muito mesmo, engravida, e está super feliz. De repente, vem um outra pessoa e a faz tomar um medicamento abortivo CONTRA vontade dela ou SEM O CONHECIMENTO dela. Isso é crime.

Cristina disse...

Nossa me indentifiquei totalmente com esse post, tenho 32 anos e já passei por diversas situações como as que descreveu. Por acaso é pecado ser solteira?

Mariana disse...

Aff, preguiça master desse povo! Por duas razões: 1. não sei como alguém, racionalmente, prefere iniciar ou manter um casamento de merda só pra ter "um homem pra chamar de seu" do que ficar feliz sozinha/o, seja por querer ficar sozinha/o ou por esperar "a pessoa certa pra casar". 2. a mania IRRITANTE de dar opinião sobre a vida do outro, especialmente quando é alguém com quem não se tem a menor intimidade.

Eu tenho 27, uma idade em que as cobranças começam aqui e ali. Quando aparecem, trato logo de cortar. Sim, porque não me vejo casando (acho lindo vestido de noiva, só que nas outras) e tampouco tendo filhos. Tenho um namorado e acho que as coisas estão ótimas assim, até com relativa distância geográfica. Só me caso se um dia for obrigada e por motivos de força maior, para evitar deportação (não moro no Brasil e ele não é brasileiro). Assim como a autora do texto, quero poder levar minha vida desse jeito, sem ser coagida a seguir convenções sociais que acho falidas em muitos casos.

Pra mim, casamento nunca foi um desejo e acho que está longe de representar felicidade e realização pessoal, prefiro ser completa como indivíduo e não como parte de um casal. Quanto às pressões de pessoas enxeridas, whatever, nenhuma delas vive a minha vida. Se estão felizes com uma vida de aparências, ótimo, só não quero isso pra mim, não busco aprovação.

Anônimo disse...

Mais um post do tipo: ai, a sociedade me pressiona pra isso, ai estão me questionando por aquilo, ai, ninguém me aceita como eu sou, e mimimi, mimimi.
Pô, viver em sociedade nos dias de hoje é viver sob pressão de tudo que é lado, é ter uma porção de modelitos que querem te empurrar, padrões para seguir, etc, isso faz parte da vida.
Algumas pressões a gente aceita e outras não, simples assim.
Quem é que está tirando o direito de alguém de ser solteirx, de não ter filhos, de ter cabelo assim ou assado. As pressões existem mas ninguém é obrigado a nada disso. Prestem atenção se vocês também não exercem pressão nos outros!
Parem de mimimi e vão viver a sua vida.

Lara disse...

Não ligo pra pressão por ser solteira, vejo algumas amigas que são infelizes ou que se limitam por conta de marido que as vezes penso que o melhor é não casar, ainda estou longe dos trinta mais já sinto algumas pessoas incomodadas com a minha solteirice e falta de filhos como se pra ser completa eu precisa-se deles.
Mas também tenho amigas que falam que se pudessem voltar no tempo nunca teriam casado, pois o sacrifício é grande sendo que os benefícios são poucos.

Angélica disse...

Mulher, eu to com você!
Eu passo pela MESMA situação, só que tenho 28 anos.

Atualmente namoro, e meu namorado não passa pelo constrangimento de "dever ser casado" como eu passo.
É uma pressão contra mulheres, exclusivamente.

Beatriz disse...

Engraçado que eu me identifiquei com o texto mesmo sendo casada.
mas, ao que parece, não é um casamento como muitas mulheres. Eu viajo sozinha, viajo com ele, saio com pessoas, ele não pode, não quer.. faço do mesmo jeito. E as pessoas no lugar ficam perguntando do marido, e como que não levo, e parece que rola uma certa desconfiança das suas intenções. Enfim. O negócio é o que o mundo mudou e as pessoas e famílias vão cada vez mais se encaixar em modelos diferentes ao convencional.
Muitas vezes, as mulheres casadas tem é inveja do estilo de vida das solteiras, de privacidade, independencia etc. Sobre os homens, ela falou muito bem no texto.

Fabiana disse...

Olha só. Também sou solteira, tenho 32 anos e não tenho filhos. A esposa do meu chefe sequer olha na minha cara, minha mãe fez promessa a Nossa Senhora para que que eu case e ... paciência!!! Não me sinto pressionada, constrangida, sofrendo preconceito. Isso é para quando não temos escolhas, por sermos negras, por sermos homossexuais, por termos sofrido violência. Quero muito que a sociedade mude, que veja a mulher como dona de suas próprias escolhas, mas isso tem que partir das mulheres sem vitimização.

Anônimo disse...

Não é mimimi anon das 17 e 5. São desabafos, questionamentos, discussões, vontade de espalhar ideias, melhorar o mundo, coisas que pessoas que tem cérebro costumam fazer. E só quem tem uma vida sendo vivida, experiências, é que pode fazer isso.
Quem é você pra achar que pode mandar alguém parar de fazer qualquer coisa?
Aliás, por quê você não vai viver sua vida, então, e pare de perder seu tempo em uma discussão em que nem foi chamado.

Helen Pinho disse...

tenho amigos solteiros na casa dos 30, vejo que a pressão que sofrem (quando sofrem) e para terem filhos. mas há de se pontuar uma diferença, são pressionados em deixar um herdeiro, ter um filho para cuidar deles e essas coisas, não para serem "homens completos".

Anônimo disse...

Fabiana disse:
"Quero muito que a sociedade mude, que veja a mulher como dona de suas próprias escolhas, mas isso tem que partir das mulheres sem vitimização."

Fabiana, essa foi uma das melhores frases que li aqui nesse blog. Ainda bem que você é mulher, senão ia levar pedrada das loletes.

Palmas de pé!!!!!!!!!!

Ana Carolina disse...

Pretendo me casar e tudo mais, etc, mas teve um comentário que me chamou a atenção.

Por que mulher só pode sair de casa qdo é pra casar?

No meu caso vai acabar sendo por fatores financeiros (i.e., não ter tido quando solteira e sem namorado um emprego que me sustentasse autonomamente), mas sempre que minha família vinha com "quando você se casar", eu corrigia para "quando eu tiver minha casa".

Só agora que resolvi casar mesmo e provavelmente isso coincidirá com minha "saída de casa" eles estão satisfeitos.

Anônimo disse...

Essa é a minha história. Com a diferença de que não tenho dúvidas de que não quero me casar e ter filhos nunca foi opção, de tão absurda que ela me soa. Com 38 anos, já vivi todas as situações do texto e algumas outras mais...

Koppe disse...

"Às vezes penso, nos dias em que me enchem muito com isso, que as pessoas todas fazem campanha para todo mundo ser casado, como numa conspiração onde todos sabem que o casamento deles não é bom, mas querem mais é o que os outros entrem nessa e se deem mal também. Digo isso porque, estranhamente, quem mais me cobra são as pessoas que têm casamentos que posso considerar "difíceis"."

O trecho que resume tudo.
Muitas vezes quem tá na mierda tem essa tendência de querer puxar outras pessoas pra situação semelhante; talvez pra não se sentir só, ou pra revalidar suas próprias decisões das quais se arrependem, vai saber...

Pra homens a pressão é menor, mas ela existe. Quando sai o assunto, pra agumas pessoas é quase uma ofensa dizer que não se tem vontade de casar ou de ter filhos. Aí os argumentos são semelhantes, "é o normal", "quem vai cuidar de ti na velhice?" (filho agora é previdência privada), e a falácia que costumam usar pra encerrar esse tipo de conversa quando ficam sem argumentos, "na tua idade eu também pensava assim". Geralmente é bem fácil de trollar quem faz esse tipo de pressão, fazer com que se irritem ou fiquem desconfortáveis e tentem mudar de assunto logo. É a melhor forma de ser deixado em paz dali por diante.

O que posso dizer pra autora do post e pras outras pessoas que comentaram é: não liguem, não se sintam culpadas ou erradas por suas escolhas, porque é isso que os "casamenteiros" querem, que todo mundo veja como um erro a decisão de não casar. Essa pressão só funciona com quem se deixa levar por ela.

Quando alguém te cobrar casamento, pergunta se a pessoa vai pagar a festa, a casa, o enxoval e os advogados em caso de divórcio. Quando alguém te cobrar filhos, pergunta se a pessoa vai cuidar e sustentar as crianças.

Hamanndah disse...

Querido Luiz, sua esposa tem tanta liberdade quanto vc no casamento? Esta pergunta e sobre o item 2. Ou e menos, menos..rs

Luiz disse...

Noticias da Ilha da Fantasia.

Atriz cubana ligada à dissidência é espancada por vizinhos em Havana.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/atriz-cubana-ligada-dissidencia-espancada-por-vizinhos-em-havana-9923886

Anônimo disse...

Eu nunca pensei em casar, mas casei e se me perguntar se é bom ou ruim digo q depende sempre com quem vc vai casar.Casar é muito bommm ,acordar e dormir do lado da pessoa q se ama é uma delicia, o lado chato é aturar os defeitos do outro, preste bem atenção antes de casar se tais defeitos são possiveis de convivência.Quando o amor vier de verdade vc vai casar, vai ser como se fosse a coisa mais natural do mundo, espero q aconteça de vc encontrar a pessoa certa,mas por favor n se entregue a qualquer casamento só por pressão da sociedade pois é vc q vai arcar com as consequencias de uma união ruim e n essas pessoas q te criticam.

Denise disse...

Me identifiquei com o comentário da Beatriz. Eu tb sou casada e sofro a mesma pressão por não ter um casamento dentro dos “padrões”, por sair sozinha, por ele sair sozinho, etc. Moramos fora do Brasil, e na última vez que fomos no Rio ficamos separados pois o tempo era curto e cada um tinha seus próprios amigos/família pra visitar. Claro que isso foi motivo de muita crítica e blá blá blá.

O curioso é que as pessoas que mais criticam são aquelas que tem casamentos “tradicionais” na aparência e por trás traem o parceiro, estão infelizes, etc.

Outra pressão que as casadas sofrem é a maldita pergunta: “e os filhos, quando vem?” Eu já me irritei tanto com isso que hj em dia respondo que sou infértil, cala logo a boca das pessoas.

O fato é que a sociedade é muito hipócrita e acha que todos tem que se enquadrar num “padrão” de comercial de margarina. Isso na aparência, claro, pois se olharmos de perto é tudo podre...

MonaLisa disse...

Também aguentei essa encheção de saco da minha avó paterna até eu ser bem grossa e estúpida com ela, meu pai me falou um monte de merda por isso e disse que eu deveria entender a criação que ela teve, eu respondi que minha outra avó teve a mesma criação e não fica me aborrecendo com isso.

Na academia, as vezes insinuam que eu sou lésbica e eu retruco: - Que só pq não é meu sonho lavar cueca suja e ser empregada de macho, não é sinal que eu seja lésbica. Que só estou tentando atingir minha cota de transar com 10 mil homens até o fim da vida!!!

paloma disse...

anon 21:54 pq ao se apaixonar é natural casar?? quer dizer que se uma pessoa n se casar nunca é pq ela nunca se apaixonou,nunca amou,nunca teve namorado?

parece a ladainha q a gente é obrigado escutar sempre " ah eu tb n queria,agora to casada" , 'ah eu n queria filho,agora tenho', como se ninguém tivesse escolha.

Anônimo disse...

Gostei bastante do guest post. Tenho 19 anos, tô solteira, nunca namorei sério, nem pretendo e praticamente todas as minhas amigas estão prestes a noivar, algumas já são até casadas. Não me importo com isso, mas às vezes elas vem encher o saco. E o resto das pessoas também. Como se namorar/casar fosse a coisa mais importante na vida.

Eu tinha uma amiga que pensava igual ao menino que vc encontrou na praia. Ela quer casar a todo custo e tinha feio planos: noivar no ano que vem, terminar a faculdade, casar e ter filhos. E ela nem tinha namorado! Dai surgiu um amigo de infância apaixonado por ela, que ela já falou mal dele pra mim várias vezes, e pediu ela em casamento (detalhe: antes até de se beijarem), e ela aceitou porque queria casar logo.

Às vezes, ela deixava transparecer que achava estranho que eu não tinha planos de casar cedo. Mas eu acho que é milhões de vezes mais estranho essa obsessão por casamento :/ Precisa de tudo isso?

Anônimo disse...

Lola. Nunca escrevi aqui, mas sempre leio seus posts e participo do bolão do Oscar. Mas hoje não aguentem: vi uma postagem no facebook te comparando com a (arghh) Rachel Sherazade. Coisa tipo: Rachel é mais mulher por que usa maquiagem, é mãe, é casada é cristã. Ou, Rachel é de verdade mais feminista porque é mais bonita, usa maquiagem, é casada e cristã. Nojento. Pior que a pessoa que postou é uma amigo meu, que ate então eu achava de cabeça aberta. Absurdo.

Anônimo disse...

"Parem de achar que todo mundo tem que te aceitar."

Esse é o famoso cara estacionado na vida. Vê as coisas erradas, não faz nada para mudar, não ajuda, não melhora, diz que tá bom assim. A evolução não funciona assim, amigo. A tendência é a mudança, não ficar "vamos deixar as coisas assim pelos próximos 100 anos?".

Anônimo disse...

"Algumas pressões a gente aceita e outras não, simples assim."

Aí outro que está estacionado no mesmo lugar. Comédia esse povo!

Natália Paraíso disse...

Eu tenho 20 anos e em todas as festas de família desde os meus 16 ficam me perguntando quando vou arranjar namorado.
Quando digo que não quero namorar perguntam:
"Mas e você não vai se casar não?!" ao que eu respondo "Este é o plano", e eles se espantam "E como é que você vai ter filhos?" e para os horror dos enxeridos eu digo que não quero filhos, e só pra judiar tasco um "Mas se mudar de ideia, adoto. É até melhor porque não quero parir ninguém." Kkkk! E ainda tem a infame pergunta "E quem é que vai cuidar de você quando você ficar velha?" e pra fechar respondo "E eu vou ter filhos pra ter enfermeiros? Mas não se preocupe, eu farei uma boa previdência privada e se precisar vou morar num excelente asilo, onde me divertirei muito!"

Talita disse...

Ter que aguentar curiosidade e palpites é muito ruim mesmo.

Tenho 24 anos e estava quase passando ilesa por essa cobrança, mas agora todos meus irmãos estão namorando e não canso de ouvir: "Cadê o namorado?", "Agora só falta você", "Você não tá namorando MESMO", Tá na hora de namorar"... Fico me perguntando da onde as pessoas tiraram essa liberdade de se meter na MINHA vida ¬¬' Até quero namorar, casar, ter filhos, mas UM DIA, quando achar que é a hora.

Minha sorte: o que mais tem na minha família é mulher solteira, é a maioria esmagadora, então por parte delas não ouço o menor sinal de reprovação rs

Anônimo disse...

Ai meu Deus! O post reclama da pressão que uma mulher solteira sofre. Ok. Existe e é chata. O que essa pressão significa? Intromissão na vida alheia. E o que muita gente faz CONCORDANDO com o post? Fala do quão é terrível a vida de casado. Sério isso? Para uma coisa ser boa outra tem que ser ruim? Você só vai ser feliz solteiro se alguém for infeliz casado? O mesmo caso de post sobre poliamor. Ao invés de defender as suas idéias, o que quer para sua vida, se limitam a dizer o quanto é hipócrita uma relação monogâmica e blá, blá, blá... Sabe porque isso existe? Porque o ser humano adora iguais. Quer que a sociedade seja seu espelho. Tanto a minoria quanto a maioria. Prova maior aqui nessa caixa de comentários é o tanto de gente falando mal de casamento. Nem no blog da Lola, onde a premissa é gente inteligente que luta pelas minorias, pelo que a sociedade em geral não aceita, se escapa do egocentrismo humano. Triste.

Sara disse...

MonaLisa vc é o máximo, ô garota porreta meu!!!!!te admiro

aiaiai disse...

Bom, eu acabo de fazer 50 anos, já casei 3 vezes (mas sem casar) e sofro a mesma pressão sempre que estou sem "marido". vai se acostumando pq não tem jeito. antes de ter filho, sofria pressão para ter filho. depois de ter filho, começou a pressão para ter mais um filho. o trem não acaba nunca kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

a gente tem duas opções: viver a vida como quer e ignorar essas pressões (não é fácil, mas funciona);
ficar chateada toda vez q alguém fala alguma coisa assim (também não é fácil e não funciona).

não estou dizendo q vc está de mimimi, muito pelo contrário. acho importantíssimo que a gente fale, escreva, converse sobre essas pressões para podermos perceber que não é só com a gente. é a estrutura da sociedade que faz isso acontecer. é, ele mesmo, o patriarcado.

agora, se vc quiser algo q funcione mesmo, vc pode escolher algumas frases para responder sempre, como:

to tentando comprar um marido no haiti, mas ainda não consegui um que atenda aos meus padrões;

puxa, tava mesmo precisando saber que você acha importante que eu case. vou pensar nisso seriamente, prometo;

nossa, eu choro todo dia de manhã e de noite quando percebo que sou uma pessoa incompleta, mas, que posso fazer? (e aí começa a cantar: ninguém me ama, ninguém me quer, ninguém me chama de meu amor - num tom bem dramático).

garanto que essas pessoas não vão mais tocar no assunto com você! e vc vai dar boas gargalhadas.


Anônimo disse...

Eu prefiro ficar solteira do que casar por casar. Imagina ficar em um relacionamento ruim só para mostrar para a sociedade que tenhom um "homem"... Até parece.

Essas pressões que sofremos, são chatas. Mas penso que é melhor aguentar piadinhas e constrangimento 4 vezes por semana do que um relacionamento abusivo a vida inteira.

Dayana Hashim disse...

Me lembrei da minha situação no Ensino Médio, 15-17 anos. A idade que as meninas começam a ficar, namorar... E eu só queria saber de estudar. As meninas do colégio sempre me acharam estranha por isso. Mas as mais próximas me confessavam: "queria ser igual a você, não se importar com as outras pessoas, me concentrar mais nos estudos, muitos meninos não valem nada mesmo", e por aí vai.

Z. disse...

Nossa, isso me lembrou da minha adolescência. Só fui beijar o primeiro rapaz da minha vida lá pros 17. Até lá, todo tipo de brincadeira "cadê o namorado?" que me constrangia, até o dia que minha mãe me perguntou séria "minha filha, você é gay?".
Eu sou bi, e isso não faz diferença nenhuma na minha vida, e não deveria fazer para as outras. Essa de que bi só quer festa, é libertino, perigoso, etc é a maior balela. Detesto ficar por ficar, só me envolvo com pessoas por quem eu esteja atraída já.
Agora que estou namorando, já vem as tias perguntando "quando vão casar" porque, segundo elas "mulher não tem respeito sem um marido para dar apoio" ou "você acha que vai ser independente mas um marido faz falta, larga de ser besta" (ninguém me enchia o saco quando namorei uma outra garota para casarmos. Agora que é com um rapaz...).
Detalhe, a que mais fala isso, é a minha parenta mais infeliz e recalcada com o casamento dela.
Cruzes! Não quero casar tão cedo. Pelo menos não antes de terminar meu curso na faculdade e ter a minha renda mais ou menos fixa (como sou artista, pego muito freela, não curto muito trabalhar em empresa batendo ponto). Filhos então? Nããão, não quero mesmo.
E daí já vem as discussões "ah, mas você ainda é nova, depois sua cabeça muda e você muda de ideia". Não nego a possibilidade de ter filhos, mas eles seriam algo que "aconteceu", pois nos meus planos, não existem. E qual o problema disso?

Anônimo disse...

Lola, bom dia!
Nunca comentei no seu blog e nem nada. Há muitas coisas no seu blog das quais não concordo, mas seus assim acho que os assuntos que você levanta são pertinentes. Ontem aconteceu uma coisa que me chocou. Um amigo meu, que eu considero mente aberta, compartilhou uma postagem do facebook em que você estava sendo citada. Havia uma foto sua e da Rachel Sherazade e fazendo uma "comparação" entre vocês duas. Você Lola é a "feminista" e listavam tudo aquilo que eles achavam ruins numa mulher. Já a Sherazade era "feminina" pois era conservadora, era casada, tinha filhos. O cara que administra esse perfil de face lhe deu o nome de "metendo a real". Claro que me manifestei e lógico que estou recebendo a minha cota de ofensas diárias por ser feminista, por ser gorda, e etc. Até minha linha do tempo esse povo foi pesquisar. O engraçado é que eles listam e admiram as qualidades conservadores da Rachel, mas não lembram que ela é uma mulher que é âncora do principal telejornal da segunda maior televisão do país. Não é uma contradição? Nem vou dizer o quanto estou decepcionada com esse meu amigo, mas nunca tive a medida de quanto a ignorância pode levar uma pessoa a um nível tão baixo. Não te conheço, mas fiquei ofendida por ti e por todas as outras mulheres que também questionaram o post e estão recebendo a sua cota de ofensa mensal.

Caroles disse...

Eu tenho 23 anos e toda vez que vou pra casa meus familiares ficam tipo "Não tá namorando?", "Sem namorado ainda?"
Eu já cansei de responder que eu não quero namorar agora. Pra eles não faz sentido. COMO ASSIM não quer namorar? "Ai mas quando tu encontrar alguém legal tu vai ver..."
Sem contas as ~amigas~ que te perguntam se tu tá com alguém e quando tu diz que não fazem aquela cara e dizem "Ai mas a gente vai encontrar alguém pra ti".

Aff me deixem.

lola aronovich disse...

Por favor, me passa o link pra eu poder ver as últimas besteiras que os mascus estão falando de mim? E, claro, usando minha imagem indevidamente, o que renderia processo se eu tivesse tempo pra ir atrás disso?

Sara disse...

Lola tb recebi de um amigo meio mala, essa postagem no facebook com sua foto e dessa Raquel Sherazade.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=173402376184916&set=a.165433506981803.1073741828.155713381287149&type=1&theater

Anônimo disse...

anon de 02:46 só disse besteira,nós que n queremos casar achamos casamento uma droga mesmo,mas se vc n percebeu ,n somos nós q discriminamos e enchemos o saco das pessoas para que elas n se casem.
o contrário acontece direto.

Anônimo disse...

Engraçado que tocaram num ponto interessante: falam mal da mulher solteira depois dos 30, mas nunca falam mal da mulher mal casada.

Nunca ouvi buchicho de mulher mal casada. Ao menos ela tem um "macho" oficial. Já a mulher solteira, mesmo sendo feliz, é recriminada.

É osso...

Anônimo disse...

Essa patrulha é feminina.
Com homens não rola isso, pelo contrário, homens sempre aconselham os outros homens a não casarem.
Mulher é que fica nessa e morre de medo que as outras mulheres roubem seus namorados/maridos.

Anônimo disse...

Gosto tanto de casar que já estou indo pro meu terceiro casamento kkkkkkkkkkk

O primeiro durou 3 anos (marido faleceu). O segundo, 10 anos. Um amor de pessoa, somos amigos até hoje e nosso divórcio foi tranquilo. Estou divorciada há 5 e vou me casar agora no final do ano. Respeito a opção das convictamente solteiras mas adoro meu cobertorzinho de orelha... S2

Anônimo disse...

Tamo junto

Anônimo disse...

Estive pensando sobre casamento neste ultimos dias e me imaginei em uma situação similar ao da Angela. Tenho 18 anos e, mesmo com todo o esclarecimento que tive ao conhecer o feminismo e a minha relação com a liberdade, me sinto desprotegida quanto a um futuro solteira. Acho que o ápice da opressão sobre a mulher - se é que tudo nao está sobre o mesmo patamar- acontece nesta idade, exatamente 30 anos. Pq temer tanto isso? Pq me cobrar tanto pra viver pros outros? Tudo que obtivermos na vida, desde frustrações até realizações, nao podem servir como parametro para julgar os outros -entendeu, sociedade?. Até quando verei mulheres, como eu, chegando a vida adulta e se desesperando tanto por um assunto íntimo? É mt angustia, encheção de saco e sofrimento para um unico ser que, como ser humano, já é constituido de bondade e maldade.
Espero que esta situação mude e desejo a todas que decidem viver a propria vida em paz, como amor e muita luz.
Parabéns pelo blog, Lola <3

Michele disse...

Elen: é assim mesmo, do jeitinho que você descreveu! Claro que tem as exceções, mas no geral a mulher que casa acaba virando a empregada doméstica e babá do homem.

E também já presenciei piadinhas machistas de muito mau gosto entre casais, onde o cara fica dizendo que a mulher tá gorda pra pior. Mulher nenhuma devia aguentar esse tipo de coisa.

Bjos mulherada!

Maria Valéria disse...

Respeito a opção das convictamente solteiras mas adoro meu cobertorzinho de orelha... S2

Discordo.

Quem disse que solteiras nao tem cobertor de orelha??!!
:p

henrique disse...

Há alguns anos ouvi de meu irmão e cunhada que pedófilos tinham frequentemente perfil de pessoas já não jovens e solitárias. É incrível como isso me marcou. Tenho 30, sou solteiro convicto, sem muita vida social, então de certo eu me encaixo no perfil... detalhe, sou professor. Dou aulas de pré a 9o ano e não é de agora que me sinto discriminado pelo estilo de vida que escolhi e escolho diariamente. Isso realmente me provoca sofrimento, mas não apenas em decorrência da solteirice (talvez por ser homem isso não fique tão em evidência). Se eu fosse sintetizar, eu diria que minhas decisões não são muito utilitárias e acabei ficando com fama de porra loka... mas isso faz com que pressionem para que eu ache uma namorada. Até pq tb acho que têm medo de que eu assuma homossexualidade. Eu acabei por me afastar da minha família. Já faz algum tempo que eu tenho certeza de que eu sou vigiado e sofro intervenções camufladas da parte da minha família. Em decorrência disso estou desenvolvendo um problema psicológico grave que é o medo, a paranoia.
Pra encerrar o tema original... como eu disse, o que meu irmão disse à época me marcou como parte desse preconceito meio genérico que eu sofro de toda a família.
Outra vez, brincando com a minha priminha de sei lá 7 a 9 anos, coloquei uma almofada no rosto dela como parte da brincadeira de lutinha... ela estava se divertindo até então, mas aí começou a chorar. De início eu achei que devia ter machucado ela, pedi desculpas e perguntei se a havia machucado. Ao que minha tia veio ver o que tava acontecendo e eu expliquei e ela falou pra menina algo do tipo: 'eu te falei pra cuidar as brincadeiras com ele' ...não me lembro bem as palavras. Não sei se em outro momento ou nessa fala mesmo surgiu da minha tia o eufemismo 'maluquinho' em relação a mim e aí comecei a entender o que tinha havido. Ela com certeza falou o diabo de mim para a menina e daí quando estávamos brincando (não por iniciativa minha; de qualquer maneira costumo ter bom relacionamento com crianças e sou bem 'molecão' pra esse tipo de coisa) ela achou que eu ia machucar ela mesmo. Tenho certeza de que eles acham que se eu casasse tudo ia melhorar consideravelmente. Qualquer dia gostaria de enviar um post mais detalhado a respeito de meus problemas.

Anônimo disse...

Texto adoravel. Tenho 23, sou virgem, solteira, muito caseira e estudante. Todas as mulheres no meu bairro, da minha idade, ja tem namorados ou filhos. Para piorar eu ainda sou virgem, muita gente não acredita e até os médicos desconfiavam da minha afirmação, alguns não falam nada, acham que estou mentindo, omitindo e por isso nem se importam. Passei no ginecologista 2X e no retorno pediam sempre para confirmar se tinha vida sexual ativa ou não, aos 16 anos o meu primeiro médico já quis me examinar. Quando falo q NÃO namoro ou que nunca namorei, alguns acham que tb estou mentindo, é desagravel e muito. O meu ultimo ficante disse que estava mentindo por dizer que sou virgem, tanto que perguntou 3X e ainda não acreditava. Não sou virgem por religião, até pq sou ateia, tlz seja convicção mesmo, não me sinto a vontade em manter relação sexual com qualquer homem apenas para tirar o peso das costas ou seja tirar "a virgindade", espero não chegar nesse momento desespero. Sinto que aos 30 minha mãe vai me dar o ultimato, pq ela se casou e teve filho com 28 anos, acha inadmissível alguém na minha condição sem um homem.

christiano disse...

CLARO QUE NINGUÉM TÊM NADA A VER COM ISSO

MAS O QUE NÀO PODE ACONTECER EM HIPÓTESE ALGUMA É CONTINUAR A RECLAMAR QUE O MOTIVO DISSO É QUE NÀO EXISTEM HOMENS BONS NO MERCADO....

ISSO É CLICHÊ BABACA E SEM SENTIDO.

TÁ CHEIO DE GENTE FEINHA AÍ NAMORANDO FELIZES....

ENTÃO O MOTIVO CABE A CADA UM FAZER UMA REFLEXÀO A BASE DA RAZÀO EM NÃO DE EMOÇÕES.

Anônimo disse...

Eu sou casada e minhas melhores amigas são solteiras. Elas confessam que estão infelizes e que pensam que casamento é um status. Mas, em vez de correr atrás do que desejam, se fazem de fortes e de "curtindo a vida" . O importante é cada um saber o que quer e procurar ser feliz. Não é pq é casada ou solteira que é mais ou menos feliz. Todas as posições sociais têm seus dramas e suas delícias. Basta cada um respeitar o outro e não generalizar.

anonimo disse...

Eu já passei por situações parecidas por ser solteira. Tenho 36 anos, já tive relacionamentos, e hoje cheguei a conclusão de que não quero me casar. Não faço questão. Só pretendo ter filhos. Mas em momento algum vou permitir que alguém me insulte pelo fato de estar solteira. Recentemente um rapaz me ofendeu no facebook, por não responder as suas mensagens. Ele quis insinuar que sou lésbica. E como não tenho sangue de barata, insultei-o também e depois excluí. Machismo explícito. Devemos nos impor, e não deixar que pessoas medíocres, que acham anormal não seguir padrões de sociedade, nos magoem.