sexta-feira, 6 de setembro de 2013

GUEST POST: DEIXANDO O CABELO BRANCO

Na Casa TPM, onde estive em agosto (e foi muito bacana), um dos cômodos oferecia gratuitamente maquiagem e alguns penteados para as visitas. Como eu ia palestrar pouco tempo depois e estava num bad hair day, aceitei a oferta de me arrumar um pouquinho.
Mas, né? Não digo que feministas não devem gastar tempo e dinheiro em salões (minha luta é contra a imposição de um sistema, muito mais que as escolhas individuais de cada uma), só que esta nunca foi a minha praia. Sempre me senti muito peixe fora d'água num ambiente desses. E o cabeleireiro da Casa TPM logo notou meu desconforto. 
Tentando ser simpático, ele perguntou se eu estava deixando meu cabelo ficar branco. Respondi que não, era só que, com meus 46 anos, minha ida habitual ao cabeleireiro da esquina para tingir meus cachos (duas vezes por ano) já não estava mais dando conta do recado. Os fios brancos aparecem logo. 
O rapaz emendou que tudo bem se eu quisesse deixar todo o cabelo branco, eu só precisaria adotar um corte mais "moderno". Acho que respondi que ainda não estava pronta pra ter a cabeleira toda branca. O chato é que até pra deixar o cabelo naturalmente branco exige cuidados especiais!
Mas por que não, né? Todas as vezes que estive em ambientes universitários americanos, cansei de ver professoras com os cabelos todos grisalhos. Lá é comum. Aqui, onde somos obcecadxs pela juventude, não. Se bem que não ter cabelo grisalho está longe de ser a única imposição pra cabelo. Tem que ser liso, tem que ser longo...
Nesta reportagem bastante interessante, um psicanalista explica a agressividade vinda de algumas mulheres contra aquelas que permitem os cabelos grisalhos: "Quem expõe os cabelos brancos está denunciando, indiretamente, quem os pinta. E as denunciadas se sentem desmascaradas diante do espelho". 
Uma aluna me pediu pra publicar o depoimento da mãe dela. Segundo essa aluna, sua mãe "tem 52 anos e resolveu assumir os cabelos grisalhos dela há seis meses, e tem sofrido muito preconceito e pressão social, como se ela fosse 'desleixada', ou mesmo louca. Eu, minha irmã e meu pai apoiamos bastante a decisão dela, mas é difícil competir com uma mídia/sociedade opressora para com as mulheres como a que vivemos". 

Ano passado, depois de viajar para a Europa e ver várias mulheres de 40 anos em média assumindo seus cabelos grisalhos, tomei a decisão e busquei coragem para deixar as tinturas e assumir meus cabelos brancos e grisalhos. Desde os 28 anos que tenho cabelos brancos e meu cabelo, apesar de todos os cuidados e hidratações, estava danificado. Não parecia mais o meu cabelo...
Não imaginava que iria sofrer tanta pressão e preconceito! No Brasil, diferente da Europa, as pessoas se incomodam muito com a vida dos outros, além de acharem que cabelo grisalho em homem é charmoso, e em mulher é no mínimo desleixo. Infelizmente tem gente que me olha de um jeito, como se estivesse me condenando. Já teve gente que veio me perguntar se eu não estava vendo que estava com cabelos brancos, se eu não iria mais pintar o cabelo...
Estava em meu escritório e uma colega de trabalho, diga-se de passagem, quase da mesma idade que a minha, entrou para perguntar se realmente eu não ia mais pintar o cabelo, porque estava com muitos cabelos brancos. Tive que lembrá-la que se ela deixasse de pintar o dela, com certeza também ficaria grisalho. Penso que minha atitude faz as pessoas pensarem que elas também estão envelhecendo, e elas não querem lembrar-se disso.
Outra vez foi uma pessoa da família que veio me dizer: "Valha! Teu cabelo tá ficando todo branco!” Ao que eu respondi: se você deixar de pintar o seu, com certeza também ficará cheio de cabelos brancos como o meu, já que você só é um ano mais nova que eu!
Semana passada outra colega de trabalho veio me falar dos meus cabelos brancos. Respondi que tenho duas opções, pintar e terminar careca, ou ficar com cabelos brancos, mas com cabelo. Ela me pareceu chocada, e um tanto decepcionada. E olha que era uma pessoa bem jovem e de mente aberta, pensei. Enganei-me!
Doutra feita, uma pessoa desconhecida olhava acintosamente, não se preocupando em disfarçar sua indiscrição, chegando a me acompanhar, como se custasse a acreditar que uma pessoa mais nova que ela assumisse seus cabelos brancos. Contando para uma amiga, ela me disse que talvez ela estivesse surpresa, já que, apesar dos cabelos brancos, quase não tenho rugas.
Em contrapartida, recebo elogios de um colega de trabalho (pensei que os homens seriam mais preconceituosos), de minha filha, de minha secretária (não sei se para me agradar), e de um irmão, que sempre que me vê diz que meu cabelo está ficando um charme. O fato é que meu cabelo, depois de seis meses sem tintura, está aos poucos voltando a ser sedoso, hidratado, macio e grisalho.
Devo dizer que estou sendo cobaia de algumas pessoas, que por não terem coragem, dizem que se eu conseguir, elas também assumirão seus cabelos grisalhos ou brancos.
Vivo este processo há seis meses, desde que encontrei uma cabeleireira que apoia o não uso de tintura pela quantidade de metais pesados (inclusive chumbo) em sua composição. Tenho recebido o apoio de meu marido e minhas filhas, o que torna tudo mais fácil. 
Durante esse tempo, cheguei à conclusão que o brasileiro, aliás, vou além, o ser humano, não aceita envelhecer. A velhice acontece desde a hora que se nasce! Portanto, por que não aceitar que tudo tem seu encanto, sua beleza? Pretendo continuar. Independente dos olhares críticos, às vezes indiscretos, outras vezes furtivos, decido continuar!

53 comentários:

Patty Kirsche disse...

Legal... Acho interessante a opção de deixar grisalho. Conheço uma professora que deixa, e fica legal. Pra economizar uma grana, conheço um condicionador tonalizante chamado Keraton. Ele não contém amônia e um tubo custa cerca de R$20,00. As tonalidades grafite e prata são ótimas pra cabelos grisalhos, porque tiram aquele amarelado que costuma aparecer. Indiquei pra meu pai e deu muito certo, fica bem natural. Mais barato que fazer luzes às avessas no salão, hein? ;)

Jacilene disse...

Não sei se vou usar o termo certo, mas na minha família os fios brancos aparecem cedo, lá pelos 12 eu já tinha meus primeiros fios... hoje aos 27 tenho um monte... sei lá as pessoas tem mesmo uma aversão a isso, já aconteceu de colegas minhas tomarem a liberdade de puxam meu cabelo branco pela raiz como se fosse uma coisa toxica no meio do meu coro cabeludo.

Sinceramente admiro a sua escolha e te desejo sorte para prosseguir nela. Minha avô, que não faz o tipo Dona Benta, é uma mulher mega dinâmica, a milênios tem a cabeça branquíssima e eu acho a coisa mais linda do mundo.

Joyce M disse...

Eu tenho 25 anos e tô com um punhado de fios brancos na frente da cabeça. Não tenho vontade de pintar ou usar tonalizante, mas pode ser que mude de ideia depois, vamos ver.

É engraçado como as pessoas tem que falar que tem cabelo branco na minha cabeça. Duh, eu sei que tem, e gosto assim. Acho lindo cabelo branco!

E esse negócio de desleixo é ridículo! Por acaso você tá sem cuidar dos cabelos? Não, a escolha é simplesmente de deixá-los ao natural!

Carol disse...

Tem uma dissertacao de mestrado sobre isso que li. É da federal so Rio, se não me engano. Coppead. Vou tentar achar o link depois. Em tempo: acho cabeleira grisalha um charme.

Dayane disse...

A minha mãe teve seu primeiro fio branco aos 43 e está muito orgulhosa, hahah.

Anônimo disse...

Eu, particularmente, acho cabelos brancos lindos. Tenho 28 anos e já estou com vááárias cãs. Eu adoro.

Mari Bento disse...

Eu acho lindo os cabelos grisalhos. Levanto a bandeira para a valorizaçao da nossa beleza natural, quando adolescente eu pintava minhas madeixas de todas as cores, até que um dia eu cansei, cortei bem curto e me prometi que nao voltaria mais a pintar. Hj amo a cor natural dos meus cabelos e acho super bacana esses fiozinhos brancos que começam a despontar. Mas posso dizer também que nao é por que exista um grande numero de mulheres grisalhas assumidas na Europa, que nao exista a opressao pelo padrao de beleza como existe no Brasil. Nao podemos imaginar que aqui na Europa é diferente, pois nao é, o sistema dominante é o mesmo e aqui nohs mulheres tambem somos massacradas diariamente por esse padrao de beleza imposto. Aqui na Europa fora de nao aceitar o grisalho, as mulheres estao sujeitas as mesmas opressoes sofridas ai no Brasil. Fora isso, acho super valida essa discussao, pois acredito que o feminismo se constroi dentro dessas subjetividades, desses detalhes, que nao sao por nada menores e sim sao tao importantes quanto o todo. Enfim, achei bem bacana.

Anônimo disse...

Na minha familia os fios brancos aparecem bem tarde, meu pai tem quase 54 e não tem um fio de cabelo branco. Já minha mãe tem bastante, mas meu biotipo parece ter puxado mais o do meu pai mesmo.

Porém quando eu tiver os meus cabelos brancos quero deixá-los assim, e deixar os cabelos compridos. É meu sonho de consumo, rs.

Só de ver as fotos colocadas nos posts das mulheres de cabelos todo ou quase todo brancos achei lindo demais.

Anônimo disse...

Na minha familia os fios brancos aparecem bem tarde, meu pai tem quase 54 e não tem um fio de cabelo branco. Já minha mãe tem bastante, mas meu biotipo parece ter puxado mais o do meu pai mesmo.

Porém quando eu tiver os meus cabelos brancos quero deixá-los assim, e deixar os cabelos compridos. É meu sonho de consumo, rs.

Só de ver as fotos colocadas nos posts das mulheres de cabelos todo ou quase todo brancos achei lindo demais.

Anônimo disse...

Sua linda!

Anônimo disse...

Confesso que eu sou uma dessas pessoas ridículas que ficam reparando no cabelo grisalho alheio.

Minha mãe sofre comigo, pois fico tentado convencê-la a pintar os cabelos.

Este post abriu meus olhos!

Anônimo disse...

Aliás, acho que cabelo branco nem é sinônimo de envelhecimento, dado que muitxs aqui começaram a ter ainda na adolescência.

É tão somente um traço genético, uma vez que há pessoas que bem tarde tem cabelo branco, e isso não significa que "envelheçam menos".

Lígia disse...

Acho super legal que tem cabelos brancos e resolve não pintar! Pela coisa de se aceitar como é, e se livrar da escravidão do salão e da química!

Acho que por causa da genética, vou demorar muito pra ter cabelos grisalhos... Meus pais, ambos com 59 anos, estão começando agooooora a achar um ou outro cabelinho branco! Ninguém acredita que minha mãe não pinta o cabelo! (e, como ela tem o cabelo loiro, acredito que ainda vá demorar um tempo para os brancos ficarem aparentes).

Maaas, acho que quando os meus finalmente começarem a aparecer (tenho 28 anos), não vou pintar, simplesmente porque sei que não vou ter paciência!!!

Odeio ir ao salão, tenho preguiça, vou uma vez por semana pra dar uma limpadinha na sobrancelha e uma vez a cada três ou quatro meses pra cortar... Eu nunca pintei o cabelo, nunca fiz escova... hahaha fiz uma vez um penteado pra ir numa festa, foi a única vez que alguém fez algo mais elaborado no meu cabelo...

PS. Ainda falando sobre cabelos, mas fugindo um pouco do tema... Sou professora de Inglês, e tenho uma
aluna que tem um cabelo cacheado bem comprido e muuuito bonito! É tão raro ver alguém de cabelos cacheados hoje em dia!!!!

Anônimo disse...

Eu vivo dizendo pra minha mãe deixar o cabelo dela igual o da Miranda (O Diabo veste Prada).
Acho maravilhoooso!

Mas creio que o fio branco precisa dos mesmos cuidados que o loiro né? Deve ser mais fino, mais quebradiço, então haja hidratação pra manter a cabeleira prateada e brilhosa. <3

Anônimo disse...

"Quem expõe os cabelos brancos está denunciando, indiretamente, quem os pinta. E as denunciadas se sentem desmascaradas diante do espelho".

Não concordei com essa parte aí , pq o lance de cabelos branco é genética!!!

Aos 30 ANOS, tenho MAIS, MUITO MAIS cabelos brancos que a minha mãe (61 anos) e a minha avó com 85 ANOS !!!!

Acho que puxei ao meu pai, apesar que os meus avós , pais dele, só começaram com os brancos na velhice.

Imaginem, eu com mais brancos do q a vó de 85 anos ...

Me negoooooooooooo, pinto tudo para mim, pq gostooooooooo. e detesto os brancos

Elaine Pinto disse...

Tenho alguns fios brancos aqui e ali. E, infelizmente, me incomodam sim. Gostaria de, futuramente, ter a coragem de deixar meus cabelos grisalhos... Estou trabalhando isso em mim, até porque odeio ir a salão e só a perspectiva de ter que retocar a raiz da tinta a cada mês já me deixa estressada.

Madeleine disse...

Essa polêmica em relação ao cabelo branco é engraçada. Lembro de estar na sala de aula, tendo aula com uma das minhas professoras preferidas e ela comentou que o marido pedia para ela pintar os cabelos, já que estava ficando grisalha. Para ela não era problema, ela me disse que "é necessário agradar o marido de vez em quando". Fiquei incomodada com isso, ainda mais porque o marido (eu o conheço) está começando a ficar grisalho e não existe essa atitude de "pinte os cabelos!". Alguns amigos disseram que eu estava exagerando, que ela não se via incomodada em mudar isso, e que então tudo bem, mas não consigo. Sou uma fã de cabelo branco, acho uma das coisas mais bonitas da vida. Vi a foto que você colocou no post, Lola, da Meryl Streep de cabelo branco e me dei conta de ninguém comentou os brancos da Meryl. Tudo bem, ela tingiu o cabelo especialmente para o filme, mas e daí? É branco! Então, me parece que as pessoas aceitam mais se a mulher em questão for famosa, tipo a Diane Keaton. Se ela não for famosa, como minha professora, já era.

Minha mãe ainda não assumiu os fios brancos, mas certamente apoiarei quando ela o fizer. Ótima escolha a da autora do guest post, espero que ela se sinta cada dia mais feliz com sua decisão.

raquel disse...

nossa, eu tb acho cabelos brancos lindos! tem uma tinha que deixa e toda a familia enche o saco, mas eu apoio e quando tiver os meus não vou pintar tambem!

Sara disse...

Bem cedo meus cabelos brancos apareceram na minha cabeça, tinha uns 30 anos apenas, sempre fui morena, e gostava de meus cabelos e da cor que eles tinham, por isso comecei a tonaliza-los para que permanecessem escuros mas com reflexos, e estava muito feliz com os resultados.
Mas com os anos os brancos começaram a superar os fios escuros, e com muito pesar tive que optar entre deixa-los brancos ou tingi-los de cores bem claras.
Eu detesto cabelos brancos, nunca gostei e tenho certeza que nunca vou gostar, por isso enquanto existir tinta os meus não vão ficar dessa cor.
Não ligo a mínima pro que falam, sobre a minha decisão, pq não foram poucos na minha família e no meu circulo de amizade, até mesmo meu parceiro que não gostaram nem um pouco da minha decisão de mudar de cor dos cabelos para mais claro.
Achei no mínimo estranho a mulher do post se importar tanto assim com a opinião das outras pessoas e ficar buscando aprovação de todos, o cacete que eu vá fazer isso, o q me importa é eu me sentir feliz com minha decisão sobre o meu corpo (no caso meus cabelos).
Lolinha fiquei muito surpresa de saber q vc tinge seus cabelos, mesmo poucas vezes ao ano, te acho linda do jeito que é.
Tenho apenas uma amiga que não tinge os cabelos, é uma mulher muito bonita, até mais jovem que eu
embora eu não ache fica bem nela essa cor, nunca a critiquei, pra mim o importante é que ela esteja se sentindo bem com sua escolha, essa é a verdadeira beleza.

WICKED WOMAN disse...

Eu adoro cabelos grisalhos, tanto para mulheres, quanto para homens. Ainda não tenho cabelos brancos, mas quando tiver, não farei questão nenhuma de escondê-los.

Rachel disse...

Que depoimento maravilhoso!

Essa pressão é ridícula e acontece sempre que não existir o encaixe no padrão liso e loiro independente se é cabelo branco, preto, marrom, azul, roxo, verde...

Não tenho cabelos brancos (puxei para minha mãe, talvez) apesar de todos do lado da família do meu pai terem muitos fios brancos desde muito cedo. Mas curiosamente sofro pressão por todos os lados por ter decidido assumir a cor natural. Nasci careca, fui crescendo uma criança loirinha, mas ao chegar na adolescência o meu cabelo foi escurecendo. Com 14 anos minha mãe me levou para fazer luzes pela primeira vez sem eu nem pedir. Água oxigenada e tintura para que eu continuasse loirinha a qualquer custo. Virei escrava! Pintei o cabelo de loiro até os 26 anos quando cansei do trabalho que dva, do dinheiro que gastava e do bagaço que eu tinha na cabeça. Um dia do nada, parei.

Ah, os olhares de reprovação! Ah, os comentários de desleixo! Ah, a pressão de como assim eu não era mais loira! Vinham de todos os lados inclusive mais agressivamente da minha mãe.

Há sete anos que tenho uma cabeleira castanha que naturalmente clareia no verão com a exposição do sol e naturalmente escurece no inverno pela falta do sol. Meus fios tem tons levemente dourados que deixam os cabeleireiros apaixonados por ser tão diferente (na opinião deles). Nunca tive cabelos tão sedosos, brilhantes e macios. Adoro! E gosto mais ainda da liberdade de não depender de tintura.

Ah, moro fora do Brasil e aqui ninguém enche o meu saco por eu não ser loira. Mas as cobranças, pressões e perguntas invasivas sobre a cor do meu cabelo não ser loira ainda acontecem vindas de brasileiros (amigos e familiares). Minha mãe AINDA me enche o saco para que eu volte a pintar porque "loiro é mais bonito". Meu pai(!) diz que me acha mais bonita loira. Respiro fundo e só sei dizer que eles tem que entender que a "culpa" é deles porque não tenho como controlar o fato de que o meu cabelo não nasce loiro e que a minha cor natural é essa de agora. Acrescento que prefiro natural ao loiro falso. Rola um silêncio esquisito que dura até o próximo comentário de como o meu cabelo é mais bonito loiro...

Haja saco!

Carla Mariano disse...

Infelizmente esse preconceito existe mesmo.. Minha mãe, também aos 54 anos, resolveu que não vai mais esconder a idade.. Antes tingia os fios de um tom castanho amendoado, agora o tom desbota e revela nas raízes, nuances que vão do cinza ao branco.. Ela meio que (com o perdão do termo) ligou o foda-se, mas é um saco ver pessoas olhando sabe, ou perguntando quando ela vai fazer progressiva de novo, presumindo que com o alisamento (um modismo né?) ela também tingiria os fios...

É complicado ser você, em um mundo onde todo macaco senta sobre o próprio rabo e fica apontando o do outro...

Eu dou muita força.. Ela tem fios lindos, encaracolados, vai ficar incrível toda grisalha, tal qual era minha vovó.

Beijos, Carla

jacmila disse...

Amo cabelos brancos, amo os meus cabelos ficando brancos. Se uma fada aparecesse eu pediria pra deixa-los totalmente brancos. Cada x q vejo uma mulher com os cabelos assumidamente brancos tenho q me segurar pra não ir cumprimentá-la. Ah! e qdo vejo homens de cabelos beeeem compridos, tb me seguro pra não ir assediá-los ahahah! siga assim, dona do post e- cá prá nós- esse povo q te reprime bem q merece um dedo do meio no meio das fuças.

Anônimo disse...

Umas das poucas coisas q eu n gosto é o cabelo brnco,acho q é porque aos 35 anos já tenho quase todo o cabelo brnco, começaram aos 14 anos mas gostaria de deixar de usar quimicas nos cabelos destesto ficar lambuzando o cabelo com essas tinturas, por mas propaganda q façam negando a verdade é que ressecam o cabelo pra caramba quem sabe n inventam uma tintura ideal p mim,sonhar n custa nada :)

Bela Campoi disse...

Nossa, eu me identifiquei muito com as personagens do post: incentivei minha mãe a assumir os brancos. No início, ela relatou exatamente as mesmas reações descritas no post. Até hoje ouve críticas, mas muito menos, pois as pessoas acostumam e passam até a gostar. Ela ouve muito isso, de quem deseja fazer o mesmo e não tem coragem e tal. Eu acho lindo, nunca pintei os meus cabelos e nem pretendo: meus branquinhos já aparecem no topo da cabeça e eu nem ligo, diferente de gente que vê e fala... um saco! Ouvi dizer que deixar o cabelo ao natural na velhice, é atitude feminista: eu até concordo!!

Amana disse...

Super lindo!!!
Eu fico me enganando que moro em uma capital aberta a essas experiências, o Rio de Janeiro, mas sei que estou me enganando, fato.
Não tenho cabelos brancos, e tenho 33 anos. Minha mãe tem quase 60 e pouquíssimos fios. Mas acho muito bonito, corajoso e sensual mulheres que assumem seus fios prateados. Gosto de ler/ouvir histórias assim para me inspirar. Parabéns!

Amana disse...

Ah, só mais uma observação: como todo mundo sabe, os tons mais claros, loiros, são melhores para esconder vários fios brancos (a manutenção pode ser mais espaçada). Por isso, aquela máxima surreal de que "mulher não envelhece, fica loira!".
Minhas amigas de escola, de uma cidade do interior do Rio, têm cerca de 35 anos, e hoje estão todas loiras, independente de fios brancos. E todas com cabelos alisados. Vejo fotos delas hoje e parecem irmãs - sendo que todas nós tínhamos cabelos bem diferentes na adolescência.
Isso me faz pensar que quem decide pintar hoje em dia para esconder os brancos acaba se vendo presa, na maioria das vezes, ao pacote-salão completo: tingido, loiro, alisado. Realmente, jogar fora o pacote é ter que encarar muita coisa... por isso admiro tanto as que decidem fazê-lo! :)

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Acho esse costume brasileiro uma chatice. As pessoas se sentem muito à vontade pra darem palpites não solicitados, fazerem questionamentos do nada, a pessoa tem que ficar dando satisfação sobre a própria aparência e defendendo o próprio direito de fazer o que quer.
Quando em qualquer roda o assunto começa a girar em torno de cabelos, unha, roupa, já saio de perto, primeiro porque acho desinteressante, segundo porque a cagação de regra costuma ser grande.

Mariana disse...

Tenho uma Tia que assume os cabelos, mas por não ligar. Já minha mãe pinta nem sei quantas vezes ao ano. Sempre pensei em deixar meus cabelos ficarem brancos naturalmente, tendo como exemplo a minha avó, que tinha cabelos mesclados (preto, cinza e branco) e foi a pessoa mais jovial que eu conheci. Digo pra minha mãe que é um desperdício gastar todo esse dinheiro para manter um cabelo "cabelo é cabelo", porque além da tintura há a hidratação - cabelo pintado fica uma palha - e a progressiva. Ela olha pra mim como se eu fosse muito jovem pra pensar assim e ri.

Thaís B disse...

Quando comentei entre minhas amigas que quando eu começasse a ter cabelos brancos eu não pretendo pintar, me olharam com uma expressão surpresa e uma me perguntou "VOCÊ É A FAVOR DE NÃO PINTAR OS CABELOS???" e começaram a discutir o quão mais velha você fica de cabelo branco. Não acho que cabelos grisalhos envelheçam, eu acho bem mais bonito e natural assim. E mesmo que envelheça, qual o problema?! Como se parecer velho fosse o fim do mundo... Maldita sociedade que odeia envelhecer, como se ninguém fosse passar por isso.

Leandro disse...

O grande problema da grande maioria das mulheres é o EGO. Já disse uma vez e volto a repetir: SE LIBERTEM DO EGO. Pelo próprio bem de vocês, se libertem. Em vez de viver em função de sentir "realizada", se foquem mais em valores como a honra, a modéstia, o recato, a temperança. Se vocês praticarem a Morte do Ego, isto seria também a morte da indústria da beleza, a morte da indústria de auto-ajuda, a morte das revistas femininas... Se liberte, mate o seu ego!

Julia disse...

Cabelos brancos são tão lindos! Nem penso em pintar quando eles chegarem.

Ingrid F disse...

Cabelos brancos são bonitos, é uma pena que a nossa sociedade tenha começado a negá-los tão veementemente.
Admiro a sua escolha e imagino que será a minha quando aparecer os fios brancos.
Um abraço!!

L. G. Alves disse...

Não, obrigada. Odeio cabelos brancos. Se aparece um, eu logo arranco. Pinto e vou continuar a pintar sempre que puder. Mas o meu gosto não me faz implicar com o dos outros. Também não quero que ninguém se meta nos meus.

Anônimo disse...

Vou contar um pouco da minha experiência com cabelos brancos.

Quando conheci minha mãe, por assim dizer, ela já estava beirando os quarenta e tinha um punhado de cabelos brancos.
Eu, pequena, ficava desesperada, na minha cabeça funcionava assim: cabelo branco = velhice = morte. E chorava, pedia pra ela pintar e não morrer.
Hj acho graça dessa forma de pensar, mas na época era desesperador.

Até pouco tempo atrás (ontem? rs) saia arrancando os cabelos brancos dos chegados, irmã, amigas, marido...
Confesso meu preconceito com brancos em pequenas quantidade, não tolero somente uma dúzia deles numa cabeça. rs

Nunca pensei em pintar o cabelo de loiro ou preto ou acaju, mas adoraria pintá-lo com cores não naturais, mas, como sei que seria um processo muito violento pros cabelos, estou esperando ficar velha da cabeça branca pra enfim tingí-los com anil/violeta. =D

Anônimo disse...

"Não digo que feministas não devem gastar tempo e dinheiro em salões (minha luta é contra a imposição de um sistema, muito mais que as escolhas individuais de cada uma), só que esta nunca foi a minha praia."

Se tudo é escolha,então o homem tem direito de ser machista e as outras mulheres,de te tacar pedras pelos seus cabelos brancos.Enquanto no Brasil insistirmos nesta falácia de que todo e qualquer comportamneto machista,em especial o feminino,é "escolha",NUNCA IREMOS PROGREDIR!

E estou admirada da sua insegurança...ler sobre o feminismo nunca te levantou a auto-estima nem te deu coragem para jogar fora estas imposições patriarcais? Você se depila também,ou acha que "não tem problema,feministas podem se depilar"? Mais do que escolhas é jogar no lixo todas as imposições que os homens nos fazem mas não querem para si!

Anônimo disse...

Gente, eu odeio cabelo branco e nao vou assumir os meus de jeito nenhum. Eu mesma pinto meus cabelos em casa e faco um otimo trabalho. Mas a decisao eh de cada um.
Maria Lia.

Natália Paraíso disse...

Adorei o guest post.
Desde menina minha mãe te uma mecha de fios brancos na parte da frente do cabelo e sempre os achei lindos! Desde pequena eu esperava para ganhar os meus, infelizmente até agora (tenho 20 anos) os meus não apareceram.
Eu tenho uma amiga da universidade que aos 19 anos já tem alguns e, tal como acontece com a Jaceline, algumas colegas não hesitam em arrancá-los, não importa o quanto a dona dos fios mande parar!
Detesto essa fiscalização do corpo alheio!

Anônima da saia disse...

Sim verdade que Ni Brasil as pessoas sao mexeriquentas e se importam demais com a vida dos outros. Mas cabe a você deixar-se abater por isso ou nao.

Quando vc é criança, adolescente, ok vc ficar incomodado, mas depois dos 30 é, segundo o meu ponto de vista, no mínimo ter personalidade fraca.

Eu tenho 34 anos, de criança e adolescente sofri bullying por ser gordinha, hoje em dia visto roupas coloridas e transadas e nao estou nem aí e uma professora disse uma vez "gente, estou gravida, nao é que estou gorda e usando essas roupeiras coloridas". Fiquei de cara.
Também tenho o cabelo bem grisalho "algumas mexas brancas na frente" e as cuido muito porque acho charmosssisimo. E claro que cabelo branco tem que cuidar, ele é mais frágil e pode ficar amarelado. Isso nao é imposição da sociedade, é cuidar-se. Claro que ja me falaram pra pintar o cabelo, mas o que fazer? Acho charmoso, adulto, respeitoso, elegante e o que importa é o que EU ACHO.

Claro que nao tenho nenhum amigo, porque como escorpião que sou nao estou nem aí se me amem ou me odeiam. Mas devo dizer que justamente pelo meu caráter tenho admiradores,

E sim, admiradores homens que acham incrível eu deixar meus cabelos brancos. Mulheres algumas.... Mas sao elas e os gays quem me dizem para pintar as medeixas,

jacmila disse...

Anonima da saia:

O comentário carregado de veneno dessa professora é deprimente. Cansei de ver e ouvir comentários desse naipe no ambiente escolar - q deveria ser um ambiente saudável, mas não. O machismo é bem entranhado em muitas mulheres e mistura-se com doses de frustração, inveja. Triste.

Anônimo disse...

Depois de ver uma senhora, de uns 70 e tantos, elegantérrima numa festa de casamento ostentando uma cabeleira grisalha linda, decidi que queria ficar assim ao envelhecer.
Comuniquei a decisão um tempo depois à minha mãe e à minha tia (escravas de pintura e luzes há anos!) e recebi caretas de desaprovação. "Cabelo branco envelhece!", foi a resposta de ambas. Ingênuas! Quem envelhece somos nós, e tentar mascarar esse fato com tintura é pura ilusão.
Serei uma grisalha liberta e feliz!

Anônimo disse...

Cadê a Christine Lagarde, chefe do FMI? http://www.thetimes.co.uk/tto/multimedia/archive/00358/87766163_Christine__358289c.jpg


Anônimo disse...

Tenho cabelos brancos desde criança e meu pai tinha a cabeça branquinha desde os 18. É genético, o lado da família dele é todo assim. Depois dos 30 anos começou a minha verdadeira guerra da tintura e agora, perto dos 40, não estou mais aturando ter que praticamente pintar a cada dez dias porque aparece mesmo, meu cabelo cresce muito.

A sugestão de sempre é que eu pinte de loiro. Aham, senta lá Claudia.

Comecei a ver na internet uma série de sites "grey pride" (inventei o nome agora) pra tentar me inspirar a abandonar de vez as tintas, mas ainda não me sinto pronta. Se meu cabelo já estivesse totalmente prateado ou branco, seria mais confortável para mim. Mas atualmente, ele está bem branco na frente e nem tanto atrás, um saco isso. É a tal da transição. Nesse ritmo, talvez daqui uns 5 anos ele esteja com a cor (ou falta dela) mais uniforme.

Tanto meu marido anterior quanto o futuro não se importam se eu pinto ou não, o negócio é comigo. Lembro de, criança, cobrar minha mãe para que pintasse seus cabelos e agora sou vítima dessa cobrança auto-imposta, é uma grande besteira eu sei. Honestamente preferia não ter esses cabelos brancos, nem estar perto dos quarenta, quiçá envelhecendo. Por outro lado, sei que ficar entupindo a cabeça de chumbo e químicas não é a coisa mais sábia do mundo. Ainda to criando coragem. Eu chego lá.

Sophia disse...

Alguém efetivamente "quer" envelhecer? Envelhecer é natural, universal e inexorável. Ficaremos velhos, querendo ou não.

Pintar os cabelos é uma opção estética, assim como a cor do esmalte, da roupa ou do batom (ou até de não usar esmalte e batom). Acho que a polemização de pintar "para não envelhecer" é uma visão estreita sobre o tema.

Meu cabelo é/foi castanho claro e não gosto que ele seja branco. Não combina com meu tom de pele. Assim como também fico horrenda quando visto uma roupa amarela. Também acho que eu não me acharia bonita se pintasse o cabelo de preto, ou de vermelho, e acho que as minhas unhas quando estão com uma delicada cor clara não refletem a minha personalidade. Cabelo, roupa, cores são formas de expressão.

Agora todos têm razão quanto à falta de elegância e educação quando alguém comenta (ou interfere fisicamente!) nas opções estéticas dos outros. Alguém pediu sua opinião sobre a cor do cabelo/da roupa/do esmalte/da maquiagem/do sapato? Não? Então não dê, porque a pessoa não dá a mínima para o que você está pensando sobre ela.

Sara disse...

Sophia "perfeitas" suas colocações...

Amana disse...

hhaha anônima, amei o "grey pride"!
:D

Helen Pinho disse...

é incrível como decisões particulares e bobas (gente e a cor do teu cabelo, só isso e ele é TEU) quando se trata de mulher vira um tabu. olha o que essa pessoa está sofrendo, pessoas estão sendo maldosas com ela, uma menina comentou aqui que colegas se sentem no direito de arrancar os fios brancos da cabeça dela, assim na maior intimidade. meu namorado está com bastante fios brancos, não vejo nenhum comentário sobre isso, não creio que alguém o taxe de desleixado, ou se sinta no direito de "sugerir" tintura ou mesmo arrancar seus fios. machismo até os cabelos dessa gente.

Beija Flor disse...

Tu viu isso? https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/1185710_586880554691487_1634652970_n.jpg Achei um absurdo. Não faz o menor sentido alguns argumentos

Irenilde Magno disse...

Olha estava aqui morrendo de procurar produtos que pudessem pintar ou tonalizar sem agredir meus cabelos. Estou com 43 anos e tenho cabelos crespos, deixei de alisá-los e estou indo ao Beleza Natural desde novembro do ano passado e estou amando. Havia décadas que já não reconhecia meus fios na tentativa de mantê-los lisos. Porque a sociedade exige que vc tenha lisos. Porém os brancos estão cada vez mais aparecendo e novamente me vejo querendo agredi-los com químicas por causa da opinião alheia. Procurando páginas e páginas sobre os tonalizantes e as tinturas nocivas; e querendo mais e mais deixar o tempo seguir seu curso 'normal'; me deparo com sua página e vejo que já ia voltar a ser novamente mais uma marionete da sociedade preconceituosa que não tem coragem de assumir suas próprias vontades. Obrigada, acordei!!!!

Ana Monteiro disse...

Eu tenho 54 anos e meus cabelos brancos estão começando devagar mas já tenho alguns e não tenho a mínima intenção de pintá-los. Nunca gostei de ficar muito tempo nos salões. Só passo base nas unhas o que já causa polêmica.Não sou naturalista e nem vegetariana. Mais já somos bombardeadas com tanta química todos os dias porque mais?

Donnamaria,R.M. disse...

Eu tambem uero deixar meu depoimento!
Concordo com tudo que esta exposto neste blog!
Eu aofri isso
Minhas amigas ( algumas) dizem..... Quando vc vai ao cabeleleiro? Pelo amor de ;
de Desu!!!!!
Ou
Vc vai deixar Branco?!!!!!!!!!
As intromissoes sao tao descabidas que eu
Nao sei o que responder!
Acho ate que as pessoas estao me achando feia! Sem charme!
Ja pensei em desistir..... Ja procurei
Fotos na internet para me ver...... E esta dificil
Mas adoro estar com cabelos Brancos
Acho que posso ficar cada vez mais branca!!!!!
Apoio
abaixo as cheretas que nao querem me ver dentro de meu proprio estilo!!!!!

ANA SALLUM disse...

OI BOA NOITE, NÃO TE CONHEÇO E ESTAVA PROCURANDO CORTES MODERNINHOS PARA CABELOS GRISALHOS E ACHEI SEU DEPOIMENTO, ACHEI ÓTIMO E VERDADEIRO.REALMENTE O SER HUMANO SE SENTE ETERNAMENTE JOVEM POR FORA E INTERNAMENTE PODE CONTINUAR VIVENDO COM PENSAMENTOS VELHOS E PRECONCEITUOSOS, EU SOFRI TODO TIPO DE CRÍTICA QUANDO RESOLVI DEIXAR OS MEUS BRANCOS, COMO POR EXEMPLO: # VOCÊ VAI PERDER O MARIDO , PARECE MUITO VELHA COM OS CABELOS BRANCOS#, BEM SE PERDER PORQUE NUNCA FOI MEU CERTO....TENHO CABELOS BRANCOS DESDE OS 27 ANOS E TE-LOS ASSUMIDO FOI A MELHOR COISA QUE FIZ, FORÇA AÍ E PARABÉNS. ANA SALLUM.

Elisa PO disse...

Olá. Estava procurando reportagens ou posts sobre mulheres que decidiram não tingir mais os cabelos e assumir os brancos, pois decidi assumir os meus. Tenho 36 anos e há muito tempo tenho cabelos brancos. Faz uns 4 meses que não tingi mais o cabelo e já recebi críticas. Me lembro de ouvir ainda criança minha mãe conversar com uma amiga dizendo que homem de cabelo branco é charmoso, mulher é desleixada. Há muito tempo eu sinto vontade de assumir o meu cabelo tal como ele é, mas sentia vergonha e medo da reação das pessoas. Espero que agora eu tenha forças para seguir. Beijo.