segunda-feira, 4 de junho de 2012

EU, MAQUIAGEM, E MINHA CARA DE PAU LAVADA - PARTE 2

Este anúncio é de fast food, não de maquiagem, mas é bem perturbador

Vou continuar e finalizar minha saga sobre maquiagem, que levou uma leitora a manifestar seu desapontamento comigo ("Você usa corretivo? Que decepção!"), se bem que a maior parte respirou aliviada ao ver que mesmo uma feminista radical como eu (devo fazer rafting e base jump sem saber, só pode) não confisca a carteirinha de feminista de ninguém se a pessoa for pega com tons estranhos na cara.
Batom eu odeio. E piorou bastante desde que descobri que lábios na boca têm o mesmo nome de lábios vaginais e que a gente se maquia pra instintivamente passar a mensagem que nossos lábios vaginais estão mais vermelhos, o que é sinal de excitação, e não sei se isso tudo é invenção da psicologia evolucionista, mas digamos que eu fiquei com mais pé atrás com batom do que antes, porque juro por tudo que é mais sagrado que não quero que um estranho na rua fique pensando na cor dos meus lábios vaginais.
Mas minha razão pra não gostar de batom é mais prosaica. Eu bebo muita água, bebo água o tempo todo. E nas poucas vezes que eu encostava meus lindos lábios com batom num copo ou, pior, diretamente na minha garrafinha de água que eu carrego pra todo lugar, bom, ela ficava marcada de batom. E isso não é legal. Por outro lado, batom protege, e meus lábios muitas vezes ficam ressecados e precisam de proteção. 
Quando eu vivi nos EUA, eu vivia em Detroit, uma cidade que fica metade de ano meio que submersa na neve e no frio. Então paguei um dólar por um bastãozinho de manteiga de cacau que funciona muito bem, obrigada. Ainda assim deixa marquinha ao beber água, mas menos. Isso foi em 2007, só que cinco anos depois o bastãozinho, apesar de provavelmente estar já fora do prazo de validade há alguns anos, segue vivo (talvez não a palavra apropriada pra se usar pra um produto fora do prazo de validade), e eu sigo usando. 
Mas eu, sempre antenada às últimas tendências da moda, e percebendo que algum dia o bastãozinho pode acabar, quando estive na Europa entrei em inúmeras farmácias e perguntei “Tem manteiga de cacau?”. Em muitas, cansada de tentar me comunicar em francês ou, pior, italiano, eu levava o bastãozinho que tenho, e que já conheceu três continentes. A mulherada atrás do balcão ficava meio assim de tocar no troço (que não está com a melhor das aparências, confesso), e dizia que não tinham nada parecido. Na Europa inteira! Só depois, já de volta ao Brasil, e completamente sem querer, é que vi em algum blog que o must hoje é proteção pros lábios feita de silicone. Que a manteiga de cacau foi aposentada. 
Eu até comprei dois bastãozinhos baratos feitos de sei lá o quê em algum lugar da Europa, mas ainda não abri a embalagem. Pra quê, se meu bastão de manteiga de cacau segue vivo? Vai demorar um pouco. Mas foi lá na Europa que comprei maquiagem. Não porque eu ache que Paris, Roma e Madrid sejam chiques e tenham produtos maravilhosos que aqui não existem, mas porque lá eu tinha tempo livre pra andar e entrar nas farmácias. E no Brasil eu sou uma eremita que só sou vista ao ar livre pra ir de casa até a faculdade. Sem falar que é impressionante como as coisas são caras no nosso país.
Lá estávamos nós, parando num lugar pra almoçar chamado San Sebastian, Espanha, e o guia mandou a gente aproveitar os banheiros de um shopping próximo, e os banheiros (um dos raríssimos lugares sem fila pra usar o toalete feminino em toda a viagem) ficavam ao lado de uma loja de produtos de beleza e cosméticos. E eu tava precisando de, ahn, máscara? Não, não é isso. É tipo um creme que a gente coloca e fica meio duro na pele, sabe? Muitas vezes é feito à base de lama, mas aí eles põem corante azul, e sem falsa modéstia eu fico divina de azul, pareço um smurf, e lamento que sair com a cara azul não esteja na moda, e nem ligo pro maridão, que me olha e diz: “Amor, você tá estragando”.
Mas sério, esses creminhos são muito legais porque eu sou uma mulher espinhuda. Quase 45 anos na cara e meu metabolismo ignorou a parte que dizia que espinhas são coisas de adolescente. Então eu tenho espinhas, quase todo dia alguma nova, muitas vezes em pleno nariz, desde que tenho 13 anos até hoje. São três décadas de espinhas ininterruptas. Sou praticamente uma expert, só esperando o Guiness me descobrir (será que com a menopausa que já está rondando a esquina as espinhas desaparecerão? Não perca os próximos e emocionantes capítulos).
Outra coisa que eu adoro é gel esfoliante. Gosto dessa palavra, esfoliante, nada mais apropriado que esfolar a própria pele do rosto. Mas sei que os gels esfoliantes são feitos com grande amor e carinho e o que parece ser areia pra esfregar na pele e tirar as células mortas. Enfim, eu realmente estava precisando de creme máscara e gel esfoliante, e naquela lojinha tinha tudo em muitas faixas de preço. Acho que não preciso dizer a faixa de preço escolhida por mim.
E lá fui eu pagar no caixa. E eu tava super contente de estar na Espanha, o primeiro país que visitei lá (depois fomos pra Portugal) que adotava como língua natal um idioma que eu falo. Eu me senti hiper fluente em espanhol, e desandei a falar com a caixa, que em dois minutos me interrompeu pra perguntar  “De onde você é?”. E eu crente que tava abafando como nativa espanhola (mas tudo bem, porque um carinha da República Dominicana do nosso tour também foi indagado daonde ele era). Pra encurtar a conversa, como a moça não era muito simpática, eu passei a olhar pra outras coisas perto do caixa, e eis que eu vejo uma espécie de bastão fininho da Garnier que promete cobrir e corrigir olheiras (diz que funciona como maquiagem e tratamento cosmético ao mesmo tempo). 
Como era baratinho, só 7 euros, eu comprei. E mais tarde usei. E devo dizer que adorei, porque eu não fico o tempo todo me lembrando que tô usando, e não dá pra notar (eu acho) que eu tô cheia de algum troço embaixo dos olhos. E disfarça um pouco as olheiras. Gostei tanto que passei o resto da viagem entrando em várias lojas e perguntando “tem o troço tal?” e só ouvindo “Não trabalhamos com produtos da Garnier” (eta marquinha boicotada, viu?). O único outro lugar que vi o produto foi num hipermercado em Lisboa. Mas aí custava 16 euros e o meu forte senso ético não permitiu que eu comprasse.
Logo, se ultimamente eu ando menos quati, é por causa dessa coisa. Que algum dia vai acabar, assim como meu bastãozinho de manteiga de cacau.

140 comentários:

Anônimo disse...

Não é por nada não, mas o plural de gel é géis.

Anônimo disse...

Eu lí o post original e realmente ñ entendo pq esta briga. Se vc ñ gosta de maquiagem e algumas feministas gostam de se maquiar, ñ vejo qual é o problema. O q ñ pode é ficar querendo impor padrões. Cada um usa o seu corpo como quer, contanto q respeite os outros...

Relicário disse...

kkkkkkkkkkkkkkk só vc lOLA! Mas pra tua informação bastão de manteiga de cacau tem em todas as farmácias que conheço aqui do SUL...creio que em Joinville deve ser quase tão comum quanto aqui...

Eduardo Marques disse...

Fui pesquisar essa história de boicote da Garnier no google e encontrei isto:

http://rsurgente.opsblog.org/2009/01/10/naomi-klein-sugere-boicote-a-produtos-de-israel/

http://www.stormfront.org/forum/t757732/

Será que a Lola não encontrou o produto facilmente por boicote antissemita mesmo?

Anônimo disse...

Eu não gosto de maquiagem, AT ALL. Minha pele já não é aquela coisa louca, se ficar jogando reboque em cima vai piorar tudo. Uso filtro solar, um lip balm pra manter os lábios vaginais OPAAAAA os lábios sem rachaduras e tá muito bom.

Anônimo disse...

Sobre as olheiras, eu também tenho, mas as minhas são do tipo "bolsinhas debaixo dos olhos" (pensa naquele ator francês, o Jean Reno. É daquele jeito". Não chega a me incomodar, mas se me incomodasse só operando, não tem creme que dê jeito nisso.

E tá bom que eu vou entrar na faca por uma coisa que é totalmente característico da minha família por parte de pai... nem ferrando.

Os óculos disfarçam super bem e eu ainda fico com carinha de intelectual hauhauahauahuah!

Val disse...

Nossa Lola! Aqui em Floripa tem manteiga de cacau em toda parte! Por que sera que é tão dificil achar por ai??

Quanto a mamquiagem, eu uso (rimel e corretivo diariamente) e gosto muito. Acho artistico colorir o rosto, me sinto linda e maravilhosa com o meu rimelzinho.. E não me importo nadinha qdo alguem sugere que esta exagerado ou que é perda de tempo. Eu me sinto o maximo com ele, e acho que isso é muito positivo, não?
Acho que quando as coisas sao feitas por prazer, por vontade propria, sem essa loucura de seguir padroes inatingiveis, tudo bem. Eu sei que não vou ficar igual uma artista com maquiagem, e nem é esse o meu objetivo, mas eu gosto da brincadeira de me colorir!
Não me sinto menos feminista por
isso...
Na verdade seu blogue me ajuda muito nisso.. eu aprendi que eu não sou decorativa! Não sou uma peça para enfeitar a estante de ninguem.. com ou sem minha maquiagem!
Bjocas!

Anônimo disse...

Amo me maquiar e adoro quando mulheres e homens usam isso como moda de se expressar.

Estudei em colégio adventista aonde q tipo de maquiagem era proibida (junto com os esmaltes de cor escura) e para mim passar lápis e rímel era um ato de rebeldia.

hoje no dia a dia uso uma base da avon super pratica (e que tb esconde minhas olheiras), blush e rimel.

Não me sinto menos feminista por gostar disso, e qq pessoa q julga a outra por isso é tão preconceituosa quanto um dos trolls mascus q aparecem por aqui.

Anônimo disse...

não adianta. eu sempre acordo de cara inchada (dizem que hipotireoidismo, mesmo tratado, faz isso. sei lá). aí passo creme com cafeína pq é a única coisa que resolve. e não pinto o rosto. morro de agonia de pós no rosto pq eu passo a mão no rosto o tempo todo, gosto de poder encostar meu rosto na camisa branca do ficante sem sujar tudo... mas uso filtro solar. o que eu uso até controla oleosidade (excesso de testosterona aqui)e vou seguindo. o curioso é que mil pessoas que usam maquiagem pesada elogiam minha pele (acho bem curioso como elogiar dizendo que pareço ter 20 anos é algo positivo na nossa cultura. eu morro de rir). e, na verdade, só uso coisas pro conforto.

tenho tendência a rosácea, tenho mil alergias, pele fina, etc. aí a coisa é cuidar pra não sofrer. por isso que amo cremes. qdo saio à noite, passo um rímel leve e alguma coisa na boca. mas, pro dia a dia, uso balms.

não gosto da textura waxy da maioria dos protetores labiais vendidos na europa. protegem qdo tá nevando, mas acho desconfortável pro resto do tempo. ando usando até pra dormir o hydra care, da nivea - emablagem azul meio translúcida (a mais clara. a mais escura é mais waxy). custa uns 8 reais em farmácias no brasil.

eu tenho fixação por batons, mas juro que não consigo usar pq ressecam meus lábios em 99% dos casos (até chanel). então, já comprei um monte e dei um monte. pra minha pele cheia de frescurite, até a cor do mesmo produto influencia se minha pele vai descamar ou não. e aí é só testando.

e, quer saber? quem reclama de vc usar corretivo mesmo sendo feminista não entendeu nada. as mulheres lutam tanto por liberdade e vem uma já reclamar de uma porcaria de um corretivo? tenha dó.

e isso de espinhas depois dos 30 é super comum.

e vcs sabiam que, na época do nazismo, pra não serem mortas por não terem aparência saudável, muitas mulheres mordiam os lábios e passavam o sangue nas bochechas?

Priscila Boltão disse...

Curitiba tb tem manteiga de cacau em toda parte. Acho q no sul é mais comum por causa dofrio.
Eu curto maquiagem, de verdade, acho artístico, acho bonito. Mas não tenho saco. Acordo de muito mau humor pra perder sequer um segundo me maquiando. Fora q sou muito criança, esfrego o olho toda hora, acabo fazendo lambança.... maquiagem dá muito trabalho. Acho lindo, mas não tenho saco.

Ana Clara disse...

Eduardo, apenas uma observação. O boicote econômico a produtos de Israel não necessariamente é antissemita. Acredito que seja um posicionamento político em relação ao conflito Israel-Palestina, que nada teria a ver, em um primeiro momento, com antissemitismo propriamente dito, que é a discriminação ou a hostilidade em relação ao judaísmo ou aos judeus.

Só para não confundir.

suelen disse...

vivo com manteiga de cacau na boca,se n for isso fica todo ressecado ,os batons q supostamente hidratam ,em mim n funciona,resseca ainda mais.

Anônimo disse...

uma coisa q é mto boa para os lábios é bepantol, dá até um brilho fofo

Pili disse...

Lolinha
se desapega da manteiga de cacau antiga, vai! Você não comeria um queijo com o prazo de validade vencido, comeria? A pele também absorve o que a gente põe nela.
olha aí uma dica de protetores de lábios de todos os sabores possíveis. Tem até itens direcionados especialmente pra cada uso... pro inverno, pra lábios já machucados, só pra prevenir, com fps de vários fatores diferentes...
http://www.nivea.co.uk/products/lip-care

agora pessoalmente,
Eu adoro maquiagem quando adoro.
E detesto maquiagem quando detesto.
E se o público, o trabalho, o namorado tiverem um problema com a minha cara eu vou é pra Marcha ;)

Mas protetor solar e creme hidratante não podem ser subestimados!!!!!!
A gente pega sol no ombro, na mão, na orelha, quem é careca pega sol na cabeça! E pega por trás dos vidros de carros, janelas de escritorio, andando na rua, etc.

Dermatologia não é apenas cosmética. Pele é um grande órgão, se estiver fragilizado pode nos trazer problemas.
Igual a odontologia, por exemplo, que por muito tempo foi uma área da medicina dedicada apenas aos ricos.

Anônimo disse...

Não entendi se você não achou a manteiga de cacau na Europa ou no Nordeste. Eu não vivo sem. Acho que maquiagem é uma coisa, creme é outra. Eu acho bonito maquiagem, não sei usar, mas de vez em quando passo alguma coisa, agora creme eu tenho que usar todo dia, no corpo todo e no rosto, no inverno uso óleo também, litros. Mesmo assim, de vez em quando não é suficiente, minha pele racha, às vezes até sangra e eu tenho que pagar R$85 num creme com ureia que só dura duas semanas. Não posso nem olhar de perto para esfoliante, mas tem gente que precisa disso como eu preciso dos hidratantes. São produtos da mesma industria, mas não é a mesma coisa, é como comparar rímel com sabonete.

Anônimo disse...

pili, nosso maior órgão, né? por isso um câncer de pele é tão complicado. e aqui no brasil um monte de gente tem tido câncer na ponta do nariz (conheço uma), nas orelhas e na careca. conheço um alemão que conseuguiu ficar no brasil por trabalho só pq aqui a gente tem um novo tratamento pq o dele já deu metástase - ele apareceu até na ana maria braga falando do tratamento. meio que última esperança dele.

suelen, como te entendo... hahahah. tenta o nivea hydra care azul claro translúcido.

bepantol realmente é milagroso. meus lábios chegam a sangrar às vezes (rasgam mesmo) e é passar uma noite com bepantol que o treco resolve. mas é o creme. nunca usei o stickzinho deles pq me parece super waxy feito labello e afins.

Lanna Pat disse...

Bepantol creme (pantenol), sempre que sentir os lábios ressecados, é excelente.

Anônimo disse...

11:47 - vc diz pro corpo? o ureadin a 10% custa mais ou menos uns 40 reais em brasília. será que seu dermato não consegue mandar manipular?

a realidade é que manteiga de cacau e outras coisas são só lubrificantes. protegem, sim, mas só coisas com ureia é que realmente hidratam.

fico toda machucada se não passo nada depois do banho com ureia. se não fizer isso, no dia seguinte, parto pros cremes com corticóides.

Anônimo disse...

Psicologia evolucionista só serve pra vocês quando explica as maldades do "patriarcado", mas quando usada pra explicar qualquer outra coisa aê é sumariamente ignorada.....

E outra, nunca imaginei os lábios de uma mulher, quando com batom, terem qualquer relação com os lábios vaginais. De onde que saiu isso?

Eu e meus amigos sempre relacionamos isso mais com tom de pele do que qualquer outra coisa o.O

Anônimo disse...

11:53, ele nunca receitou manipulado, compro o meu na farmácia com receita e uso no corpo e no rosto durante o inverno, no verão eu vou levando com aquele nívea pele extra seca e óleo de amêndoa, mas é uma boa dica mandar manipular, obrig.

Anônimo disse...

12:00 - o óleo só sela a umidade da pele. use no banho ou logo depois pra "selar" a água do banho na pele. se passar depois, só lubifica e mantém a umidade como tava antes de passar.

vc tbem é muito branca?

Eduardo Marques disse...

Ana Clara,

Sim, percebo que, no caso da Espanha, é algo mais político, mesmo.

Anônimo disse...

11:58 - vc nunca relacionou. nem seus amigos. hahahahahah. tá. vão mudar a psicologia nessa.

Anônimo disse...

12:03, não, eu sou negra e tenho a pele parda, meu pai é branco e tem o mesmo problema, talvez eu tenha herdado dele. O óleo eu uso durante o banho mesmo qdo vou passar o hidratante com ureia depois.

Anônimo disse...

12:07 - afe, ninguém merece. sorte aí pra gente...

Vivi disse...

É vero Lola, usar ou não maquiagem não é mais/menos feminista. Pois a opressão está na imposição de ter que usar maguiagem, e não na decisão individual de cada um usar.
Entretanto, diferentemente do discurso "ah, mas se faz bem tudo bem, é bom pra cada um" "uso porque gosto", "uso só pra me satisfazer"..etc..acho que a discussão é um pouco maior. Mesmo que as pessoas pensem que estão usando maquiagem "só porque gosta" etc... a REAL (rsrs) é que há uma imposição no uso da maquiagem. E isso que é o triste.

Fora que este olho da foto do post, qndo vi, me lembrou um hambúrguer...rs...o marronzinho do pão, o cílios verde o alface, o queijo etc..
hahahha..

Bjoooo

Vivi disse...

hahaha..só agora vi a legenda da foto, que de fato é de hambúrguer..hahahahha....
Medo...

Luiza disse...

Ixi Lola, aqui em São Paulo qualquer farmácia tem manteiga de cacau. Gosto de usar quando está frio, porque batom em mim é uma desgraça.

Anônimo disse...

Sou feminista e gosto de me maquiar. Problems? haha Poxa Lola, nunca vi esse bastãozinho por aqui. Acjei interessante

Gisele M. disse...

mimimi por causa de corretivo, era só o que faltava. adoro maquiagem e não vejo em que grau isso afeta o meu feminismo. foi dito acima o quanto lutamos por liberdade. e de repente me deparo com gente cagando regra. me poupe. quem caga muita regra, acaba comendo a própria bosta.

Ana disse...

Adoro como toda vez que alguém sugere uma reflexão em cima de maquiagem, as pessoas pulam pra dizer 'eu não sou menos feminista por isso!'.

A gente sabe, benhê. Uma coisa não implica na outra... A relação uso de maquiagem x feminismo é idiota, FATO.
Mas que há pressão pra que se use, isso tem - tanto que muita gente teima que cara lavada = desleixo, falta de amor próprio, falta de capricho, etc etc etc. E essa pressão é tudo, menos feminista.

Absolutamente nada contra o uso da maquiagem. Tudo contra QUALQUER imposição (seja pra usar ou pra não usar).

E ó, só digo isso pq toda vez é a mesma coisa. Só por isso mesmo :)

Não estou falando pra ninguém em particular, ou implicando que quem ressaltou o ponto entendeu errado. Talvez tenha entendido direitinho mas achou que valia lembrar que dá pra ser feminista e usar maquiagem, né :)

Só fiz esse discurso porque vejo essa frase o tempo todo, toda vez que o tema maquiagem vem à baila. Me preocupa que talvez algumas pessoas não entendem que "Questionar o Uso" é diferente de "Impor o Não Uso". Só.

Como várias outras aqui, uso maquiagem quando dá na telha. Continuo apoiando o debate sobre a imposição da vaidade pq já cansei de me ver em situações onde ser vaidosa não era nem de longe uma opção, era muito mais um quesito que você tinha que preencher pra ser considerada mulher em primeiro lugar =/ Como se alguém que gostasse de andar de cara lavada não pudesse ser bonita, ou feminina, ou bem resolvida, etc etc etc.

Por mais radical que pareça, eu percebo uma cultura por aí de que 'só se ama quem se cuida' - o que é lindo, e eu super concordo; mas na maioria decepcionante das vezes casualmente 'se cuida' implica em 'cumpre n rituais estéticos'. Usar maquiagem pode ser 'se cuidar'? Pode sim :) Mas não necessariamente, sabe. Tenho problemas com quem acha que 'só se ama quem se maquia', besteiras assim. Eu me maquio as vezes sim, as vezes não, me amo sempre :D

É tudo coisa da minha cabeça ou outras de vocês também tem essa sensação com o 'quem se ama se cuida'?

Anônimo disse...

vivi, existe, sim , isso que vc falou e eu acho que essa é a questão principal. afinal, os cosméticos são industrializados. se são industrializados, ou a pessoa inventa algo caseiro ou não vai achar o que quer se não quiser nada do que é oferecido nas lojas.

mesma coisa com roupas. eu posso querer uma blusa de um jeito pq achei bonitinha. mas em algum canto alguém imaginou essa blusa pra "valorizar o colo", "disfarçar gordurinhas" e por aí vai. a gente escolhe dentro do que já foi escolhido. não escapamos muito disso.

mas eu acho que tendo a consciência de tudo isso e sabendo que a gente, por viver dentro de uma cultura, é influenciada por ela, dá pra gente não fazer um monte de outras coisas que são impostas. seja pelo machismo, seja pela indústria ou por sei lá mais quem.

Anônimo disse...

ana, concordo bem com o que vc falou.

"É tudo coisa da minha cabeça ou outras de vocês também tem essa sensação com o 'quem se ama se cuida'?"

eu concordo, mas se cuidar do jeito que vc falou. se cuidar indo ao ginecologista fazendo preventivo de câncer, comendo sem autodestruição, cuidando da cabeça, se relacionando com gente que não seja machista e por aí vai.

Camila Fernandes disse...

Eu fui a única pessoa que achou bárbara a primeira foto? A gente olha e vê MESMO um hambúrger! Enquanto propaganda de fast food, ela é bem divertida, não? Claro que se fosse propaganda de maquiagem seria assim meio freak...

Quanto à manteiga de cacau, aqui em Minas eu sempre achei fácil nas farmácias. Tanto na capital quanto no interior.


Agora, que história é essa dos lábios? Gente, ri muito! É meio bizarro, né? O que levaria uma pessoa a usar batom dourado, então? Talvez parecer que tenha um órgão genital de outro, sei lá. O que dizer dos tons de roxo, violeta? O azul, claro, significa que você é um na'vi, que veio diretamente de Pandora. E o batom preto? E aquele laranja-cenoura?

Anônimo disse...

camila, mas, qdo falam isso da relação com lábios da vagina, isso não seria tão óbvio assim. eu não concordo com uma ligação tão direta entre os lábios de baixo e de cima (hahaha), mas já li coisas interessantes sobre isso. tenho um livro sobre psicanálise e contos de fadas. nele falam muito de lábios (sempre vermelhos - antigamente, qdo doenças hoje inofensivas matavam, ter cor no rosto era sinônimo de saúde), de sapatos (engraçado que até hj rola um fetiche pesado por pés e sapatos...), de cores em geral. o sangue vermelho na neve, o sangue da perda (?) da virgindade... essas coisas. eu acredito em algumas relações, mas nada tão direto como "ah, ela pintou a boca de snob, looogo...", não, nisso não acredito.

Camila Fernandes disse...

Ana, concordo com o que você disse. Essa ideia do se amar e se cuidar, e também a questão da saúde, são usadas amplamente para justificar cobranças que não tem relação estrita com elas. Gostar de maquiagem pode sim ser um gesto de cuidado e carinho com o próprio corpo, com a própria aparência. Pode ser sobre ressaltar os seus pontos fortes e a sua beleza própria, individual e natural. Mas não significa que sempre seja assim, ou que quem não usa maquiagem não se cuida e nem se gosta.

LisAnaHD disse...

LoLa, vou de mandar cera de abelha (bee wax) que é o máximo pra proteção labial, acho que dura mais do que manteiga de cacau.

Pras olheiras vc poderá usar alguma pomada para hemorróida que é o melhor recurso segundo os profissionais em maquiagem.

LisAnaHD disse...

pra secar espinhas muita gente continua jurando pela nossa pomada Minâncora.

Anônimo disse...

LisAnaHD , essa da pomada de homorróida é clássica. mas vc sabe se é qualquer uma? eu já quase comprei, mas fiquei com medo de queimar a pele, sei lá. vc sabe se tem que usar só à noite?

Camila Fernandes disse...

Olá, anônimo!
(:

Entendo a alusão e até vejo significado em muita coisa que a psicologia - principalmente a psicanálise - aponta em relação a esse assunto. Mas fala se não é engraçado? Se você for levar ao pé da letra, como no caso do batom dourado, dá para imaginar uma série de coisas absurdas. Ou do snob... haha!

Becx disse...

Oque eu acho impressionante é o quanta gente NÃO sabe a história do batom e os lábios... Little research peeps! No começo o batom era só vermelho, e no máximo rosados. O intuito era esse mesmo... Associação com o sexo. Isso de batom dourado azul, sei là oque, é moderno. Leiam como era no tempo de imperiis e treinados e cortes, nada nada até no memórias de um gueixa ( se não me falha a memória) ela numa passagem faz sutilmente essa associação

Anônimo disse...

camila, hahahaha, lembra daquela música:"pra passar batom - de que cor? - violeta - na boca e na b*". hahahaha, olha o que me veio à mente.

no fundo, acho que é mais por sinônimo de saúde em épocas de fome, de doenças em epidemia... em campos de concentração, a mulherada mordia os lábios e passava o sangue nas bochechas pq queria ir pra campos de trabalho e não eliminadas como incapazes de trabalhar... sabe, carne e alimentos com ferro nem sempre eram abundantes. lábios mais claros poderiam indicar uma anemia, por aí vai.

claro que nada disso se justifica hj em dia, mas vc nunca viu em filmes e comerciais o close na boca se abrindo com a língua molhando os lábios? dá pra pensar numa relação...

Carol disse...

Minha mãe tem muita espinha também e ela tem sua idade, eu não entendo o porque de espinhas, sério haha, enfim de vez em quando sai uma ou duas em mim também e eu não acho que elas vão diminuir tão cedo.

Camila Fernandes disse...

Anônimo, hahaha, essa música eu não conheço! O close da boca é um clichê, né? Dá para pensar mesmo numa relação, mas aí não é nem um pouco sutil. E a impressão que eu tenho é que os filmes e mais ainda os comerciais estão cada dia menos sutis.


Ah, não lembro da parte que fala sobre a boca ou o batom em Memórias de uma Gueixa, mas deve ter mesmo, já o livro também fala sobre outras associações da mesma natureza. Como o penteado que deixava só um pedaço de tecido vermelho aparecendo entre duas partes do cabelo da gueixa, quando ela ainda é virgem.

Anônimo disse...

Eu sou muito mais feminista hoje, que uso maquiagem e levanto a voz contra as injustiças, do que quando era casada e me calava diante da violência verbal diária praticada pelo então marido. Naquela época, eu não tinha um pingo de autoestima e nem de vaidade, e não acho que isso me tornava uma pessoa melhor. Muito pelo contrário.
Cassia

Mariana K disse...

Lola, aqui em Porto Alegre tem manteiga de cacau em qualquer farmácia, por um ou dois reais o batonzinho. Vem pra cá autografar o livro ou dar uma palestra, aí vc aproveita e compra um punhado deles! :P

Anônimo disse...

Apoiada Mariana! Eu queria saber como faz pras universidades organizarem as palestras, pra poder pedir pra te convidarem Lola! É que a minha universidade não fica bem na capital, daí acho que ficaria meio ruim pro pessoal de Porto Alegre, mas eu não sei como ir lá em outra universidade e ainda pedir pra organizarem uma palestra haha

Ariel disse...

"Se vc ñ gosta de maquiagem e algumas feministas gostam de se maquiar, ñ vejo qual é o problema. O q ñ pode é ficar querendo impor padrões. Cada um usa o seu corpo como quer, contanto q respeite os outros..."

O problema é que a questão não é gostar ou não. Utilizar a maquiagem, com ou sem a intenção de "se adequar", ainda tem um significado que se remete à nossa sociedade machista.

A imposição se reproduz toda vez que é alimentada, por exemplo, no caso da maquiagem.

Mas, repara, não tô dizendo que "não se deve usar maquiagem", antes que alguém me interprete mal, mas estou dizendo que usar maquiagem e ter a certeza introspectiva que vc não está sendo só mais uma num sistema de significados machistas é besteira. Ele ainda será reproduzido.

Gabriela disse...

Lola, fui eu que protestei no twitter e saiba que eu te amaria mesmo se você passasse a usar *suspiro sofrido* curvex.

fernanda wolff disse...

querida lola,
no seu último post sobre maquiagem, eu estava armada e munida para contestar e dizer que eu amo maquiagem e não iria deixar de usar porque alguém diz que faz parte do machismo etc etc etc. para falar a verdade, eu não tinha lido direito o que você tinha escrito, eu só estava com raiva e preconceito. sabe que eu comecei a absorver tudo o que você disse essa semana? eu deixei de usar tanta maquiagem, mesmo que eu adore todos os meus blushs e máscaras da vida-os quais não foram baratos, alguns importados até-. além do mais, sou ativista contra o uso de animais por grandes empresas de cosméticos-garnier (que é da l'oreal) por exemplo- então eu posso dizer que analiso muito bem antes de comprar/usar qualquer tipo de produto no rosto. eu sei...meio utópico não? mas eu não me importo, me sinto bem assim e não pinto a minha cara para impressionar ninguém. aliás, estou sozinha e muito feliz-com os meus estudos em medicina, casei com meus livros haha-. enfim, eu fiquei aliviada em ver que mesmo sendo uma grande feminista, você foi humilde e disse o que realmente faz, seja usar maquiagem, seja gostar de usar, seja seguir uma ética bastante lógica sobre preços e utilidade. isso me fez amar ainda mais seu blog. realmente, a psicologia e a história dizem muito sobre o significado da maquiagem/roupas/comportamento feminino na sociedade atual, e eu sei que em parte eles estão certos. mas eu me sinto LIVRE quando uso minhas maquiagens, quando uso as minhas roupas-eu gosto de fazê-las, costurá-las eu mesma-, quando eu uso meus acessórios-eu também gosto de fazer cada um deles-...e não gosto desse papo de que a liberdade da mulher só é completa quando ela não usa nada na cara e não usa sutiã e etc. posso dizer que não me sinto totalmente bem com o sutiã, mas eles me fazem falta-peitos grandes atrapalham meu trabalho, juro.- então...por mais contraditório que pareça, eu me sinto bem do jeito que eu sou. isso é feminismo não é? Lola, eu amo demais ler suas opiniões, mesmo que algumas delas sejam contrárias às minhas, mas isso que é democracia e eu respeito demais esse tipo de política entre os humanos para ficar julgando e atirando minha munição de desrespeito. parabéns pelo blog e continue inspirando mulheres E homens. <3

Mariana. disse...

Lola, tenho uma dica ÓTIMA para lábios ressecados: BEPANTOL. é uma pomadinha pra assadura de bumbum de nenê, mas supera tudo que já usei contra lábios ressecados. E o melhor: baratinho: 12 reais na farmácia um tubo do tamanho de hipoglós. Dura muito. :)

Você passa um pouquinho antes de dormir e tira quando acordar. Resultado: perfeito. Sério, eu fiquei com o maior pé atrás quando uma dermatologista me recomendou, mas funciona mesmo. E nada de marca de batom no copo, porque não precisa usar durante o dia. :)Mas sério: experimenta. EXPERIMENTEM. Nunca mais vocês compram manteiga de cacau (que tem sal na composição e acaba ressecando mais do que hidratando)

PS: mesmo assim recomendo algo com filtro solar durante o dia. Isso não é estética, é saúde! tem um da "batom" incolor da adcos com filtro solar que é excelente

Anônimo disse...

kkkkk,Lola vc é muito bem humorada,mas e ai vai comprar de novo corretivo quando acabar esse?

Technomage disse...

Em geral matérias primas tropicais(como cacau) são mais escassas na Europa e em alguns países da Ásia, o que torna cacau não inexistente, mas proibitivo para esse tipo de uso.

Mas olheira é bom, já dispensa sombra negra nos olhos. muito tr00

Anônimo disse...

Lola, eu adoro maquiagem! E comprei esse corretivo, até agora foi o que eu mais gostei! Eu comprei no feelunique.com .

Quanto ao produto para os labios, eu uso um da Neutrogena que comprei na França. Deve ser barato, porque eu comprei 2 cremes de passar nas mãos e ganhei o de labios de brinde, sendo que tudo custou uns 10 euros. E funciona tão bem que eu só uso quando vou dormir e isso resolve minha boca que solta pelinhas...

Beijos

Anônimo disse...

Maquiagem é uma manifestação do tempo do patriarcado tem que ser abolida totalmente.
Tambem temos que abolir as novelas e a literatura romantica pois demonstram mulheres submissas esperando o principe encantado.

Eva disse...

Olha Lola, eu uso maquiagem ou tiro pelos da sobrancelha quando dá vontade. Também só me depilo quando dá vontade, e não ligo de sair assim ou assado na rua. Geralmente eu prefiro minha pele lisa, mas não gosto de fazer nada que doa. Então eu só tiro os pêlos com lâmina mesmo, e as sobrancelhas fora do período de TPM, mas como sobrancelha sempre dói, eu tenho que estar super inspirada e com vontade de mexer no desenho delas, ou elas ficam do jeito que são, tô nem ai.

Adoro maquiagem, mas geralmente ando de cara lavada. Estou chegando nos 30 anos, e ainda assim, vez ou outra tenho espinhas. Também não ligo pra elas, só passo uns trecos pra ajudar a secar rápido, pra não doer mesmo. Maquiagem, se eu estiver no estado de espírito, eu passo, se não, não passo.

Que que feminismo tem a ver com o que eu faço com o meu corpo? Esse pessoal que fica criticando não faz sentido, eu entendo o feminismo relacionado a ninguém mais, além de mim, ter o direito de dizer o que faço ou deixo de fazer com o meu corpo.

Beijos!

Camila Fernandes disse...

Olá, Anônimo das 15:52 aí de cima.

Primeiro, por que você não define "literatura romântica"? Romance é uma modalidade de texto narrativo, como a própria novela, o conto e a crônica. Não quer dizer que tem, necessariamente, mulher submissa esperando quem quer que seja. Não imagino porque alguma feminista seja contra o romance (ou a novela).
Já o Romantismo é uma escola literária que, embora tenha nos dado livros como "Amor de Perdição", também deu ao mundo Castro Alves e sua literatura condoreira. Ahh, será que você não está se referindo àqueles românticos, loucos desvairados e lindos que vivem pelos bares, e mesmo certos vão pedir perdão? São uma expécie em extinção, viu?

;*

Sara disse...

Ai Lola um dia se me mata de tanto rir....

Anônimo disse...

Ariel, esta questão da maquiagem ser uma "imposição" da sociedade "machista" é muito relativa. Até porque nós homens nao nos importamos se a mulher está maquiada ou não. Isso é mais uma exigência entre as mulheres. Elas que querem se maquiar e exigem isso das amigas.

Mas essa questão é muito relativa, mesmo. Em um passado extremamente machista, mulher maquiada não era vista com bons olhos. Por exemplo, na Inglaterra, no século XVIII e XIX, se a esposa usasse batom, o marido pedia a nulificação do casamento, pois usar batom (e principalmente o vermelho) na época era atestado de "vadia". Será que algumas aqui querem voltar a estes "bons tempos", mas com outros pretextos? Sendo assim, eu poderia dizer, me embasando na História que não usar maquiagem é uma imposição da sociedade machista, afinal mulher maquiada é considerada "vadia" (e há quem considere, basta ver os mascus). Então, essa questão de imposição da sociedade machista é realmente muito relativo...

Pamina disse...

Comecei a usar maquiagem recentemente, só após os 25 anos. Me encantei com todas as possibilidades. Gosto daquela maquiagem que me deixa com ar de "acordei linda assim" sem nenhum esforço rs...Meu namorado adorou, disse que eu mudei muito desde que ele me conheceu.

Só que eu não passo pra trabalhar, estudar, ir pra padaria rss...apenas quando quero (e isso pode ser até mesmo pra ficar em casa)

e Sim, considero isso como uma forma de empoderamento do meu corpo. Nenhuma pressão/opressão social...

Creminhos anti idade comecei a usar agora (pois apenas a partir dos 25 anos é recomendado), protetor solar diariamente eu uso desde sempre, e não existe anti idade melhor do que esse...Gosto de todo esse ritual. E também não é uma obrigação, quando não estou afim, vou dormir de cara lavada sem dor na consciência...rs.

Anônimo disse...

Confesso que não uso maquiagens elaboradas pq não sei, pro desespero de mamãe só uso um pozinho para controlar a oleosidade no calor de 1982382 graus do norte de minas e um lip balm pra não ressecar a boca.

Agora no quesito cuidadinhos com a pele eu uso ácido retinoico(não derrete a pele, hehe) para as espinhas e proteção solar. Odeio espinhas do fundo do meu coração, elas deixam meu rosto todo dolorido, queria que elas tivessem ido embora com a adolescência. :(

Acho válido tudo aquilo que se faça para se sentir bem, tenho ódio é das imposições sociais.

Carol M disse...

Gente, esse povo que acha que qd falamos sociedade machista, estamos falando apenas de exigências que os homens fazem me dá uma preguiça eterna.

Anônimo disse...

então não importa a posição que um homem tome ele vai ser acusado de machismo em relação a endumentaria e maquiagem das mulheres...

Anônimo disse...

hoje em dia não usar maquiagem, não ter piercing nem tatuagem são atos absolutamente revolucionários em uma sociedade cada vez mais "normalizada" e padronizada.

Maria Aline disse...

Lola, aqui no sul vc encontra manteiga de cacau (em bastão)em qualquer farmácia, até em supermercados :)

Ana disse...

@16:40
"Até porque nós homens nao nos importamos se a mulher está maquiada ou não. Isso é mais uma exigência entre as mulheres."

Oi pessoa, só quero apontar uma pequena confusão no teu raciocínio.

Algo ser "de mulher" não quer dizer que não seja machista. Maschismo não é exclusivo dos homens, tal qual feminismo não é exclusivo das mulheres. Existem mulheres machistas e homens feministas.

Sei que os nomes confundem, mas são idéias que NÃO estão atreladas a gênero.

Então quando você diz 'usar maquiagem não é machista, pq não é algo cobrado por homens e sim por mulheres', teu argumento é inválido, porque essas mulheres podem ser machistas. O mero conceito de que uma mulher TEM QUE (Veja bem: TEM. Obrigatório) se maquiar para ser considerada feminina é machista. Porque nos trata como se nosso fim fosse decoração. Não me interessa qual gênero perpetua isso, é machista.

Aliás, existe muita mulher machista. Tanto que as pessoas adoram jogar na nossa cara, "ah, mas quem cria os homens machistas? as mulheres! elas passam mais tempo com as crianças! são as verdadeiras culpadas do machismo!". Não vou entrar nesse mérito a fundo agora, só quero ilustrar como o machismo pode sim ser perpetuado por XX. Se uma mãe educa somente a filhA para o serviço da casa, por exemplo, é uma prática machista. Pode ser que ela nunca tenha parado pra pensar nisso, que nem se dê conta, mas é sim um exemplo de tratamento desigual.

Enfim, não associe machismo a homens e feminismo a mulheres. Qualquer pessoa pode ser machista ou feminista.

Da próxima vez que culparmos o machismo, por favor entenda que isso não equivale a culpar os homens, e sim todas as pessoas machistas independente de seu gênero :)

Anônimo disse...

Lola vive descartando as justificativas da psicologia evolucionista por que trazer à baila a p.e. no assunto sobre batom reenforçando pq ela mesma não usa batom? apenas deu um ar varzeano ao assunto do post no que já parece ser um feminismo barato.

Ana disse...

e 16:40,

se estiveres ainda por aí, poderias me fazer o favor de esclarecer essa parte?:

"Será que algumas aqui querem voltar a estes "bons tempos", mas com outros pretextos?"

É sério, foi a única parte que eu não saquei. Outros pretextos?

---

Falaram em abolir as histórias românticas... Sou contra.

Faço coro sim com quem acha que muita coisa precisa mudar: o conceito idealizado de príncipe, a felicidade feminina que é atrelada à beleza e passividade, aquilo que falei outro dia sobre como raramente um 'não' recebe a atenção que merece... etc.

Então vamos de 'abolir o romance' para 'reformar o romance', que talz?

Eu tenho várias queixas. Não gosto, por exemplo, de como os anseios do mocinho geralmente são ignorados - ele não tem dilemas, ele não tem história, ele só aparece pra salvar a pátria, fim. A guria se apaixona por ele e as vezes a gente nem chega a saber que raio de PESSOA ele é. Ele simplesmente é O DESTINADO, e a gente engole. Pô, eu que acho que personalidade vale muito mais que qualquer outra coisa as vezes sinto falta de mais contato com o personagem. Tudo bem que o foco seja na mocinha, porque o público são as mulheres (aliás, pq né? Homem tbm se apaixona!), mas caramba, as vezes o cara parece só um troféu e não um ser humano.

As personagens femininas tendem a ser fúteis, passivas, e VIVEM PARA encontrar um príncipe - pq td mundo sabe que arranjar namorado é que nem comprar das Organizações Tabajara: Seus Problemas Acabaram! Felizes para sempre! Yay!

Outra coisa que me incomoda é que as elAs costumam variar em estilo, ter diferentes problemas e tal, enquanto os caras, ah, elEs são sempre perfeitos. Ele é sempre um príncipe. Nunca só um cara bacana. Ela pode ser uma menina comum que virou princesa, mas ele quase nunca é só um guri qualquer.

Claro, existem romances com ótimas representações de gênero. Mas fazendo uma generalização burra, vejo muito disso por aí e queria que mudasse.

Pronto, agora que acabei meu momento protesto vou deixar que voltem à pauta XD

Thacii disse...

Oi,LOLA, vi uma reportagem q mexeu muito comigo e achei q vc poderia fazer uma postagem comentando o caso, é sobre uma adolescente de 13 anos q sofreu abusos em uma escola pública do DF por 7 jovens.. achei um absurdo,pleno século XXI e ainda me sinto na pre-história ao ver a mulher ser tão maltratada, pelo visto não vai dar nada p/ os estupradores! Uma pena! Vc é mulher, é sensível, tem fibra e quem sabe pelos seus textos as pessoas se tornem mais humanas e parem pra refletir, mais uma vez jogaram a culpa nela alegando q ela fez pq o quis mas não acredito nisso pois "de acordo com o delegado, a polícia não tem relatos da família ou da escola informando que a menina tenha algum tipo de "transtorno mental que possa aflorar sua sexualidade". Em entrevista, o pai da menina contou que ela era aluna especial e tinha dificuldade de aprendizagem.
Segue o llink da reportagem: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2012/06/menina-sofreu-abuso-por-3-dias-seguidos-em-escola-do-df-diz-policia.html

beijuxx vc escreve muito bem>> Amei o post =)

Meu e-mail: Thacy001@hotmail.com

Anônimo disse...

desculpe o mau jeito*

Jana disse...

Ana, eu reconheço em mim mesma essa tendência em
avaliar os homens pelo que eles conseguem fazer. Um cara normal, igual a mim, seria a última coisa que eu procuraria num homem para meu parceiro/namorado, etc. Gozado isso, né? Depois eu avalio o quanto ele precisa de mim.

Talita Figueiredo disse...

Lola, já te criticaram por não se pentear direito, agora criticam vc por passar corretivo? É isso? Ai, ai, ai! Cuidar ou não cuidar da aparência, eis a questão! rsrsrsr Brincadeiras à parte, acho que isso demonstra o quanto o corpo é algo forte, que comunica mil coisas ao mesmo tempo. Um fio fora do lugar ou uma cor diferente na pele já bastam pra que as pessoas façam os mais variados juízos de valor de alguém. Acho tudo isso meio assustador, mas um pouco fascinante também.
Sou da turma que usa maquiagem quando dá na telha. E acho legal que maquiagem, roupas e outras coisas de "mulherzinha" ganhem destaque num blog feminista. Mostra o quanto somos humanas. Afinal, qual a diferença entre uma mulher feminista e uma mulher machista? O cabelo? Não. As roupas? Não. A maquiagem? Não. A diferença vem de dentro. É tudo uma questão de ideologia.

Anônimo disse...

Maquiagem, penteado e indumentárias não é coisa de mulherzinha. É coisa da espécie homo sapiens sapiens. Todas as civilizações, primitivas ou não, usam o corpo como veículo de comunicação de identidade ou de arte ou os dois. Ontem mesmo eu via a procissão no rio Tâmisa de centenas de embarcações, uma delas com aborígenes da Nova Zelândia.

Clara Morais disse...

Credo in cruiz, Lola, como faço eu, que gosto de batom azul, roxo e preto???

Vão pensar que meus lábios vaginais estão podres!!!! Quiá quiá quiá quiá quiáá.....

Sara disse...

Lola não tem nada a ver com o post mas achei uma noticia ótima, mais um blog de ódio e misógino o Reflexões masculinas encerrouuuuuuuuuuu, pena que ainda existam um monte deles mas aos poucos essa escória vai sumindo da paisagem.

Beatriz disse...

Uso maquiagem diariamente, um corretivo leve, blush rosa e batom. Para corretivo, recomendo o da mac (quase toda minha maquiagem é mac hj em dia): é sequinho, não incomoda e espalha facil (odeio ter q passar muito tempo me maquiando).

Lola, tem um protetor labial da nivea q é baratinho e mara, vc não precisa correr a europa toda atrás do bastãozinho, haha

Beatriz disse...

Quanto a cor dos lábios vaginais: ESTÁ EXPLICADO O BATOM ROSA BUCETA. Finalmente entendo, mudou meu dia

Anônimo disse...

tsc tsc acho o nude mais err xapralá

Anônimo disse...

antigamente a mulher ñ podia se maquiar porque era vista como uma "vadia", então era desprezada por todas

"antigamente" naquelas, pq maquiagem historicamente sempre foi "bem-vista" e geralmente adstrita às elites - homens e mulheres usavam do recurso.

MCarolina disse...

Achei os comentários desse post um pouco estranhos, parece que as pessoas são todas estudantes, que não conhecem muito o mercado de trabalho.
É normal empresas grandes arranjarem aulas de maquiagem e boas maneiras para recepcionistas e secretárias. Só mulheres, claro, recepcionistos não precisam. Mulheres com cargos mais altos que tem contato com clientes também mandam ver na maquiagem para "representar bem a empresa".
Em alguns escritórios de direito as mulheres são avisadas na contratação que maquiagem e saia não são opcionais.Não tem nada disso de gostar e colocar quando quiser não. Sorte de mim e de vocês que não tem esse tipo de emprego.

Anônimo disse...

Anon 21;33
Meu bem, quem sabe antes de repudiar afirmações inexistentes tu faz assim ó: vai na biblioteca pública da tua cidade, faz um cadastro e pega vários livros. Leia durante um bom tempo, aprenda a interpretar textos e depois tu volta aqui, beleza?

Anônimo disse...

""antigamente" naquelas, pq maquiagem historicamente sempre foi "bem-vista" e geralmente adstrita às elites - homens e mulheres usavam do recurso."
- Era tão "bem-vista" que o Parlamneto Inglês aprovou uma Lei determinando a nulificação do casamento e a perda de todos os direito à mulher que usasse batom (principalmente o batom vermelho).
Vai estudar mais História.

Roberto disse...

Ana voce falou dos romances romanticos (novelas da globo e cia)
eu digo que novelas são a pornografia feminina elas mostram um mundo artificial ,plastico do agrado das mulheres.
Por que da comparação ,os homems veem pornografia e comparam com o que eles tem no mundo real e ficam frustados,as mulheres veem novela e comparam com o que tem no mundo real e ficam frustadas por que não acham o grande amor da vida delas um principe encatando que vai chegar e se declarar pra ela só por ela é ela.e outras coisas mais que so acontece em novela.

Anônimo disse...

http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/bbc/2012/05/17/bronzeamento-excessivo-de-modelo-brasileira-causa-polemica-na-europa.htm

bronzeamento excessivo ou photoshop excessivo?

huahuahuahauhauhauhua

lola aronovich disse...

Gabriela, o q é Curvex?


Yuri, tb estou amando sua argumentação (mas é no outro post, né?).


Tenho que ir, bateria acabando, sem tomada pra ligar...

Anônimo disse...

A Jana revela e verdade feminina.

Iara disse...

Existem muitas teorias sobre o boicote a Garnier,mas ainda assim é uma das marcas mais vendidas e mais denunciadas, já que faz inúmeros testes cruéis e desnecessários em animais, e não tem argumento, eles não mudam isso.
Parei de usar batom há algum tempo ,por querer ficar longe de tantos quimicos, mas ainda procuro um protetor labial bom, ainda não achei.Durante um tempo usei um da Oriflame,mas a marca fechou no Brasil,continuo procurando..até vi algumas coisas boas,mas me recuso a pagar por um batom o preço que custa no Brasil.

Anônimo disse...

Eta, que a gente beira se perder nos meandros do feminismo!

Já tinha ouvido aquele "dotô", cujo livro inspirou o seriado global Mulher, fazer uma analogia entre o rosto feminino e o aparelho reprodutivo das senhoras e senhoritas: olhos/ ovários; sobrancelhas/ trompas; nariz/ útero; boca (e lábios!)/ vulva... tinha até uma ilustração!
Ele, também, falou do "instinto" - e sua força inexorável! - tornando o batom um dos itens de sobrevivência pra todas nós, moçoilas libidinosas.

Passaram-se alguns anos e, num belo dia, aqui na UnB, uma famosa professora, feminista-historicíssima-de-História fez várias anedotas relacionadas àquelas "outras" feministas maquiadas, meros simulacros. Na época, não usava batom, mas aquilo me soou excessivo.

E a liberdade? E a possibilidade de subverter significados (a marcha das vadias não seria um bom exemplo disso?)? E olha, essa ladainha sociobiologizante me enerva...

Sou feminista, sou professora, busco, diariamente, estabelecer diálogo com as pessoas e refletir, com elas, sobre o que nos parece real, sobre o que está posto como verdade, sobre a liberdade que poderíamos (deveríamos?) tentar alcançar e uso batom: batom ultravermelho! Só às vezes, mas uso e gosto.

Optei por acreditar que o meu batom vermelho me aproxima da energia feminina (e sexual! qual seria o problema disso?) de Yansã, a orixá-mulher-búfalo e senhora dos raios!

As diferentes formas de pensar sobre determinado aspecto bem que poderiam enriquecer o nosso feminismo de cada dia, né? "Tenho um sonho..."rs
Fico desanimada quando percebo que acabamos confirmando a tal da lógica androcêntrica, reproduzindo uma conduta hierarquizante (os graus de autenticidade feminista) a partir de um discurso tão, perdoem-me!!!, raso, sim, chapado, unívoco e, por isso mesmo, equivocado.

Anônimo disse...

Pois é, e não é q o meu comentário das 21:33 sumiu???

Anônimo disse...

A Jana é mascu disfarçado. E mal disfarçado.
Putz grila, nem isso sabem fazer.

Anônimo disse...

00:09 - "Sou feminista, sou professora". eu sou só aprendiz de feminista. dei aula na unb, mas parei. vc é professora de lá? =)

concordo totalmente com seu comentário. apesar de eu odiar maquiagem. hahahaha. mas amo cremes.

Ariel disse...

"Ariel, esta questão da maquiagem ser uma "imposição" da sociedade "machista" é muito relativa. Até porque nós homens nao nos importamos se a mulher está maquiada ou não. Isso é mais uma exigência entre as mulheres. Elas que querem se maquiar e exigem isso das amigas."

Mas não importa o que você, como indivíduo, ou os homens que vc representa acham, usar maquiagem é não depende da vontade individual dos homens para/com as mulheres.

Está na sociedade, na moral, de tal maneira inconsciente, que a última coisa a ser considerada para analisar se usar maquiagem é ou não um imperativo seria ouvir a opinião de alguém.

E usar maquiagem só é participante da sociedade machista, por ter uma conotação em relação à mulher e sua forma de expressão. Então, os atos que demonstram a sociedade machista, só são machistas por que estão localizados num contexto machista, tanto simbólico quanto material.

A era vitoriana, a sociedade atual do espetáculo, até mesmo Rousseau fez ensaio se embasando na noção de status social por meio das expressões como a música e o canto. Então, não dá pra não dizer que a maquiagem ainda faz parte de um sistema simbólico formado e perpetuado dentro de uma lógica machista.

Anônimo disse...

ariel, exato! pq, se for ver, já fui elogiada por não usar esmalte e não me encher de maquiagem. ou seja, tem homem que goste de tudo que existe. mas a gente não pode negar o sistema inteiro.

Anônimo disse...

Lola, já li seus post e você deixa bem claro que é de esquerda. De curiosidade, que esquerda? Liberal? socialista? É que ao mesmo tempo você fala que viveu nos EUA e parece desfrutar bastante da sociedade capitalista. Como se lida com essa aparente incoerência? pergunto isso de curiosidade pois vejo esse comportamento se repetir em muitas pessoas ditas revolucionárias.

Anônimo disse...

Oi, Lola, pensando nesse post e no seu comentário de que é feminista desde menininha, me lembrei de uma passagem muito engraçada de minha vida.

Era uma pirralha com 6, 7 anos. Meu pai, que era pintor, levou uma escultura em gesso do Pe. Cícero pra colorir lá em casa. E, puxa, como "aquele homenzinho" me deixou intrigada!
Aproveitei um momento de ausência do meu pai, passei batom nos lábios e tasquei muitos beijos naquele "rapaz"! Um escândalo quando descobriram o santo repleto de marquinhas rubras! hahahaha
Pode até parecer um exemplo de despertar precoce da sexualidade, algo prejudicial pra uma garotinha, mas não foi isso.
Acho divertido lembrar que usei um batom pra fazer uma performance com o pe. Cícero. E era a mocinha que cortejava o mocinho. Uma coisa de poder, de trocar as posições na brincadeira, de repente inspirada na boneca Emília e o Marquês de Rabicó, pois era 1984.

Anônimo disse...

02:32 - sabe que eu não acho isso precoce? eu me masturbava ainda no berço. me lembro disso. eu devia ter um pouco mais de 2 anos. sexualidade tá com a gente desde sempre.

o erro que vejo é meninas formando uma sexualidade sem pé nem cabeça por meio da tv. pq a tv mostra só as paquitas, loiras do tchan, mulheres frutas e corta um pedação de sexualidade até chegar nessa coisa toda. a criança fica meio perdida nisso tudo. tanto é que dificilmente entende o que faz num nível mais sexual.

eu entendi o que vc fez com a escultura e acho que foi apenas uma manifestação de parte das coisas sendo gestadas dentro de vc.

Vivi disse...

Anônimo,5 de junho de 2012 01:26.

Sem querer me aprofundar, mesmo porque o horário é tarde. Independente de qual seja a posição da Lola no seu espectro político, gostaria de dizer a você que ser de esquerda não tem nada a ver com voto de pobreza, nem uma incoerência, nem não poder 'desfrutar' da sociedade capitalista como você disse.


Ser de esquerda é uma maneira de se enxergar o mundo, uma maneira de ver (que é bastante diferente mesmo dentro da esquerda, anyway,mas certamente nada a ver com a direita)a sociedade, o capitalismo. Uma maneira crítica de ver o capitalismo, o que é totalmete diferente de voto de pobreza como muitos , pessoas como você, parecem acreditar. Ser de esquerda, na visão que tenho, não é dividir a riqueza dos ricos para os pobres, mas de se produzir, na sociedade, de maneira diferente, onde não haveria ricos e pobres pra começo de conversa.
Não é todos serem pobres, é todos poderem ter qualidade de vida, já que o mundo hoje -diferente do que se propaga- tem bastante condições de abastecer as pessoas de maneira digna, "se" o modo de produzir a riqueza mudasse.

criticar a sociedade, o status quo, está longe, mas muito longe de voto de pobreza. é o contrário, queremos um mundo estruturado de outra jeito, em que todos tivessem qualidade de vida.Esta visão- quase que cristã- em que para isso tenha que se abdicar de algo, idividualmente, não tem nada a ver com ser de esquerda. Ser de esquerda é um modo de ver e criticar a sociedade.

Bom, nem sei se você está sendo ironica pergutando isso a Lola, pois achei nada a ver, mas fico por aqui.
Vale lembrar que, embora um pouco distinto, este raciocínio se parece um pouco até com esta discussão de maquiagem.
Pois, ser feminista é uma maneira de ver o mundo e criticar, sendo assim, você usar ou não maquiagem não tem nada a ver e nem define você ser feminista ou não.
No caso da Lola, ir pra oa EUA o que tem a ver?? O mundo todo é capitalista.rs. e a Lola nem empresária é...??

Bom, cansei e nem sei porque respondi isso, acho que porque me incomodou..

bjos e até

Letícia disse...

eu gosto de maquiagem do tipo batom azul e sombra arco-íris. uso quando dá vontade (o que é raro), mas tenho amiga (e amigo também) que curte muito e usa sempre. o negócio é parar com essa frescura de maquiagem só pra mulher, e só dentro de certos padrões... será que a indústria não fatura até mais se toda a população estiver liberada pra pintar a cara? eles estão é marcando bobeira...

Anônimo disse...

letícia, homens costumam usar lápis e pintar as unhas. acho bem sexy se o cara segura a coisa toda. tipo michael stipe de saia e olhos pintados. um amigo meu tbem pintava olhos e unhas.

mas acontece que existe essa coisa de que mulher só tá arrumada se estiver pintada. empregos pedem isso dependendo do emprego. mães dizem que as filhas estão desleixadas se não "se cuidam". já com homens, ok, uns são chamados de gays, mas os que já se libertaram dessa besteira se pintam em determinados círculos sociais. não existe pressão pra que usem.

o problema não é ser só pra mulher nem nada. o problema é acharem que isso faz parte do ser mulher.

Vvi disse...

não sei se é fruto de meu preconceito de alguma forma, mas essa nova moda de homens fazendo coisas que eram associadas à mulher- como depilar, usar estas camisetas com gola V grandona, fazer sobrancelha, unha, usar muitos penduricalhos etc- não consigo achar bonito....;(
Adoro homem sensível e tal, mas esta aparência que falei acima no me gusta..:(

Anônimo disse...

Letícia disse em 5 de junho de 2012 03:08
**************************

e o brasil se reafirmando como povo tupiniquim, homens e mulheres de caras pintadas mas desta vez a favor do capitalismo?

Roseane, disse...

Aqui em Heidelberg, Alemanha, é fácil de encontrar esse produto da Garnier. Eu comprei já tem tempo e também gostei muito.

Pili disse...

Lola, courvex é um instrumento de metal ou plástico que se fecha ao redor dos cílios pra encurvá-los e alongá-los.
Não deve ser usado o tempo todo pois fragiliza os cílios, taopouco após o rímel, somente antes.
Há quem esquente o courvex um bocadinho antes de usá-lo com o secador de cabelo (eu me mudei e e esqueci de trazer o meu, nunca tentei pra comentar).
O courvex deve sempre ser guardado limpo e as borrachinhas que o cobrem devem ser trocadas de acordo com o desgaste.
Tem gente que diz que faz muita diferença no olhar, eu nao vejo nem sinto nenhuma.
...
é, muitos anos de ballet. Eu manjo disso aí ;)

Pili disse...

ah, e Mc Carolina,

já fui sancionada de várias formas diferentes por pretextos, quer dizer, motivos estéticos dentro do trabalho.
E o mais engraçado... não fui apenas sancionada por não me adequar. Fui também assediada e fisicamente agredida.
Até hoje nao entendi se eu era bonita demais ou de menos.
E sim, eu tentei trabalhar justo com Direito.

Aí me mudei porque chega dessa palhaçada.
Eles serem fortes pra exigir não significa que tenham direito de fazer isso.
Aliás,
alguém tem aí uma vaga de bailarina pra mim?
To precisando de trabalho.
rs.

Paula C. disse...

Acho totalmente válido qualquer coisa que você faça que te faça bem. Seja passar batom pra ter lábios vaginais mais vermelhos, usar maquiagem quando você se olha no espelho e pensa "Hello, fantasma, cadê minha cor?" ou se você gosta de sair com brincões e unhas pintadas.

Todo mundo segue regras, até quem vai contra elas. Então, sejamos todos felizes.

Se decepcionar com você porque usa corretivo? Jamais!

Quando você for procurar manteiga de cacau, procura da Nivea, que já vem com protetor solar. Eu adoro!

Bjo

Anônimo disse...

não sei se é fruto de meu preconceito de alguma forma,

Sem dúvida alguma que é fruto do seu preconceito.

Anônimo disse...

- Era tão "bem-vista" que o Parlamneto Inglês aprovou uma Lei determinando a nulificação do casamento e a perda de todos os direito à mulher que usasse batom (principalmente o batom vermelho).

Um exemplo único e pontual que em nada invalida o que o(a) anônimo(a) falou. Maquiagem era sim, coisa de gente rica, bem nascida e que queria aparentar saúde. Isso desde a idade da pedra. O ranço puritano que tornou a maquiagem coisa execrável. Vá estudar mais.

Celua disse...

Lola, veja que lindo:

http://www.tribunahoje.com/noticia/28047/entretenimento/2012/05/24/site-canadense-faz-ensaio-fotografico-com-mulheres-menstruadas.html

Se você fizer um post sobre menstruação qualquer dia, você pode usar esse ensaio. Achei muito legal.
Infelizmente, tem muitos comentários falando que é nojento, mas eu achei tão independente, sabe... "Saí despreparada e desceu. Ok. Não vou interromper minhas atividades por conta disso"

Beijos!!

Anônimo disse...

Celua

Acho importantíssimo acabarmos com esse senso comum de que menstruação é coisa suja/nojenta. E sim, achei as fotos lindíssimas.

Abraço

Bruna B.

nanachan290 disse...

Lola, no último domingo a Simony falou sobre as ameaças que ela e sua filha de 5 anos sofreram. Na reportagem o delegado fala que ficou chocadíssimo com o conteúdo do site de onde vieram as denúncias. Ele disse também qeu já tem os dados dos suspeitos. A reportagem chamou aquilo de seita!
Olha a reportagem http://www.youtube.com/watch?v=bIqCQvh2SC4

darkgabi disse...

engracado vc falar de lance de maquiagem. eu tb nao usava NADA até meus sei lá, 22 anos. qd entrei numa fase mais gótica, passei a usar para sair e admito q gosto. hj me maquio com menos freqüencia, e acho q tou esntrando de novo numa fase make-up-free, mas de vez em qd ainda acho q perder 20 min antes de sair pra me maquiar é válido. e nao se preocupe, eu tb nunca sei o nome de nada! hahahaha

mas o engracado msm é q eu só passei a usar cremes qd vim morar na europa - e dps de meses, qd eu olhei pros meus mamilos e os vi mt rachados por causa do frio! dae passei a usar mais cremes.

eu tb tenho problema com espinhas de vez em qd, e qd fui pra ribeirao piorou mt por causa da poeira e do tempo seco. a partir disso tb passei a usar algumas coisas no rosto. em berlin eu só consegui domar minhas espinhas no comeco desse ano, depois de dois anos e meio aki!

mas o engracado msm q eu notei é q qd cheguei aki, comecei a comprar mts cremes e coisas diferentes e cuidar do corpo, do rosto, fazer as unhas, passar gel no cabelo e.... e sabe o q eu notei? q eu fazia isso pq me sentia mt sozinha! fazia isso pra passar o tempo, nao só pq era necessário. qd percebi isso nao deixei de usar nada, achei q se eu tava tao empenhada em me distrair pra nao me lembrar da minha solidao, entao q eu continuasse assim até q passasse naturalmente.

e passou
=]

hj em dia eu uso cremes pq realmente nao dá pra ficar mt tempo sem eles, mas nao fico mais q nem uma doida. tb nao fico fazendo a unha o tempo inteiro, coisa q eu nunca liguei mt. qd me dá vontade, eu faco. e, como já citei, tb tneho me maquiado menos - até pq tenho me "montado" menos pra sair tb.

nao sei, sao fases. as fases vêm e vao... e td bem se a gente usar uma coisa ali e outra ali. td bem até msm se a gente usar bastante.... acho q há uma linha entre usar pq gosta e ser escrava da moda q vc entende mt bem =]

Vivi disse...

Anônimo disse... 5 de junho de 2012 09:05
“não sei se é fruto de meu preconceito de alguma forma,

Sem dúvida alguma que é fruto do seu preconceito.”
Anônimo, fui eu, não Vvi (digitei errado), e Vivi que disse. Olha, sem dúvida é preconceito meu não achar bonito homem com –maquiagem, sobrancelha feita, depilado, cheio de penduricalho. Sim, preconceito meu. O que me perguntei, e tá nas entrelinhas que vc não percebeu, é , será que isso é um preconceito ruim, discriminatório, machista que devo tentar mudar/? Veja que preconceito, do pré-conconceito é uma coisa ‘natural” da sociedade, e tem preconceitos em que nós, sei lá, acharmos “estranho” e talvez não achar bonito uma mulher que se vestisse como por exemplo Elke Maravilha (com todo respeito a ela, pois parece uma pessoa maravilhosa), mas, de fato, o visual dela nos causa uma “estranheza”, como outros visuais que não estamos acostumados ainda. Olha que não digo estranheza a pessoa, mas o “visual”. E digo isso não para sermos amigos, mas de “gostar” ou não de sentir atração por tal visual. Tudo isso é preconceito, mas pode não ser discriminação.No caso de homem –maquiado, sobrancelha feita, depilado, roupa fashion- eu não tenho uma ojeriza a esta pessoa, me relacionaria de boa, nem digo que não me apaixonaria “se” conhecesse, mas de antemão o “visual” não me agrada, não consigo achar bonito. E olha, que me considero feminista, amo de paixão homem sensível, com delicadeza, o oposto do “machão”..então só me perguntava se não gostar de homem estilo “metrosexual” , no sentido da “aparência” é algo que machista que eu deveria mudar e tal..

Anônimo disse...

Eu não li todos os 111 comentários anteriores então, não sei se alguém já postou isso, mas na falta da manteiga de cacau, compra bepantol, uma pomadinha para bumbum de neném. É ótima para hidratar a boca.

Carol M disse...

Não gosto da idéia de ter que usar cremes e maquiagem todos os dias, seja por obrigação profissional ou auto escravização (qd a pessoa não consegue cogitar sair de casa de cara lavada). Mas é algo que pode ser usado como forma de expressão.
Qd a gente "se monta" pra sair, ou faz maquiagem especial para palco ou performance.

O problema é exatamente o "tem que".

LisAnaHD disse...

A class war that politicians don't talk about is the link between poverty, obesity and
http://www.cnn.com/2012/06/05/opinion/granderson-poverty-health/index.html?hpt=hp_c3

LoLa, caso te interesse ler a matéria.

Alana disse...

"e não sei se isso tudo é invenção da psicologia evolucionista"

porque, né, já que não se consegue provar, através do método científico, quase nada do que a PE diz, a gente fica confuso, mesmo....

"O que me perguntei, e tá nas entrelinhas que vc não percebeu, é , será que isso é um preconceito ruim, discriminatório, machista que devo tentar mudar/?"

Na minha opinião, sim, é válido tentar mudar. O senso estético deles não é algo ruim, não machuca, não incomoda ninguém, então acho que você só vai sair ganhando, se se esforçar para aceitar melhor. Tentar se livrar de um preconceito é uma coisa muito difícil (mas válida), todos temos vários, mas acho que se você procurar conhecer mais homens assim, fica mais fácil.

Cris Aguiar disse...

Assunto polêmico esse... Me lembrou um acontecimento numa loja de departamentos: eu esperava vagar um caixa, numa fila enorme e quando chegou minha vez, a moça que iria me atender se abaixou no balcão pra se maquiar. Obviamente eu reclamei e a caixa do lado me explicou que, se o gerente passasse e visse que a funcionária não estava devidamente maquiada, ela receberia uma advertência. Deixar o cliente esperando e prestar mau atendimento pode, mas falta de maquiagem não... E olha que algumas ficam mais parecidas com palhacinhas do que propriamente bonita, com sombra e blush mto carregados... Só rindo mesmo...

Anônimo disse...

Vivi, você foi brilhante na sua analogia entre voto de pobreza e alinhamento com a política de esquerda.

As pessoas fazem uma ligeira confusão com o conceito de voto de pobreza e anticonsumismo.

O voto de pobreza é ainda uma imposição do clero católico e foi um dos pilares do comunismo tal como aplicado na União Soviética, em que o DIREITO À PROPRIEDADE E MEIOS DE PRODUÇÃO deixa de ser uma prerrogativa de seus membros, portanto é um componente da ideologia anticapitalista ou de esquerda sim.

O voto de pobreza não chega a ser uma virtude, assim como o voto de castidade tbem não é (este apenas previne contra a produção de prole oficial), mas uma inteligente forma de manter o patrimônio da Igreja indivisível. Mas jamais pense que o clero vive na pobreza ou mesmo em estado de necessidade, a não ser em casos fortuitos, porque não é verdade. Nos sistemas capitalistas de Estado ou comunistas, não há proibição de se possuir artigos de uso pessoal. Há sim, um sentimento anti-elitista, antiburguês, anti-aristocrático e mesmo anticonsumista que determina um estilo de vida frugal e até pobre, do ponto de vista de uma sociedade capitalista próspera.

Bom dizer que o anticonsumismo não impede ou execra de maneira alguma a prosperidade patrimonial, de fato, é até um fator contribuinte para acúmulo de capital e patrimônio, né não?
Abs

Anônimo disse...

Vvi (vivi?) - eu acho uó caras passando base pra um look mais coxinha. mas olhe um exemplo que eu acho sexy pra caralho:
http://www.sodahead.com/fun/men-do-you-wear-black-eyeliner/question-2514449/?link=ibaf&q=eyeliner+man&imgurl=http://images.wikia.com/habbo/en/images/d/dd/VilleValo_black.jpg

claro que ele não vai trabalhar assim num escritório, mas é interessante, eu acho. e unhas pintadas de preto. adoro.

não é pq é maquiagem que o olho vai ter que ser "gatinho" e as unhas vão ter que ser longas e vermelhas, né? acho legal que uns caras consigam brincar com isso de pintar a cara.

mas eu mesma nunca usei nada além de rimel e batom e raramente...

Anônimo disse...

Gosto de maquiagem, porém acho muito incômodo no calor que faz aqui no Norte, usar base, corretivo... Que ficam derretendo (eca).
E batom então, apesar de achar bonito, dificilmente uso. Incomoda, parece q atrapalha falar, borra...
Agora lápis, rímel, sombra, blush pra mim tão liberados tão liberados.

André disse...

Passado com essa relação entre batom, lábios e vagina!

Pior é que faz sentido!

Carolina disse...

Lola,

Hoje em dia vejo a maquiagem de outra forma.

É uma forma fantástica/ lúdica/ teatral de pintar o rosto, de se vestir de outra forma, de se cobrir com cores.

Aliás, se pintar é uma forma muito antiga de fazer um ritual, em tribos e afins.

Acho também que a maquiagem deveria ser para todos!

Mas compreendo que vista da forma que vc mostrou em outro post, dá sim a impressão de que mulher TEM QUE se maquiar.

Apesar de que pintar a cara me faz bem, acho que sim, como todas as outras coisas, serve para quem se sente bem, não como uma obrigação.

Anônimo disse...

"Um exemplo único e pontual que em nada invalida o que o(a) anônimo(a) falou. Maquiagem era sim, coisa de gente rica, bem nascida e que queria aparentar saúde. Isso desde a idade da pedra. O ranço puritano que tornou a maquiagem coisa execrável. Vá estudar mais."
- Estava me referindo exatamente ao ranço puritano, quando viam a mulher maquiada como uma "mundana". Naquela época, a Inglaterra não era um caso "único" e "pontual".

Melissa disse...

Lola, não compra Garnier não. Eles fazem o teste dos produtos em animais! :/

Vivi disse...

É verdade Alana, a estética destes homens não fazem mal a ninguém mesmo. É realmente difícil desconstruir certas coisas e estar aberta, sentir atração pelas mais variadas formas mesmo..No meu caso, não achar bonito e atrativo homem –maquiado,depilado, fashion etc- acho que tem uma coisa de achar, no meu preconceito, algo “fútil” também, coisa que não gosto de ser valorizado isso no universo feminino, do excesso de cuidado com a aparência e talz. Pode ser machismo tb, já que não gosto disso em mulher, mas não acho tão feio quanto o caso do metrosexual...É estranho mesmo...

Anônimo 15:53.É ..estas fotos são homens bem atraentes mesmo. Parece mais homens meio tido como “rebeldes” e “alternativos “ né..Achei lindo, mas no dia a dia, será que rola tb um homem maquiado assim?? Rsrs...O que pensei de homem depilado e tal, tava pensando mais nesses boyzinhos, meninos ricos, novo, ou celebridades mainstream mesmo, ou em adolescentes hj que vejo todo depilado e sobrancelha feita..Este tipo de homem que não consigo achar bonito. Fico até imaginando que se fosse adolescente estaria ferrada, pois um cara desses não iria me achar bonita, pois não tenho metade deste cuidado com a aparência que eles parecem ter..;)

Anônimo disse...

pois é, vivi, esquema muito metrossexual não me agrada. tirar sobrancelha e passar base no rosto e/ou nas unhas... não... unha limpinha, claro,mas nada de ir fazer as unhas. aliás, nem eu faço. eu mesma arrumo e, qdo dá na telha, pinto. mas, quer saber? depois de tanto tempo de a gente sofrer pressão pra isso ou aquilo, acho ótimo que eles sofram um pouquinho sendo pressionados pra serem sarados, depilados, bem vestidos... HAHAHHH. vingancinha. mas até eles sentirem na pele e entnederem por que certas coisas viram sofrimento qdo impostas.

Marcela disse...

Lola, produtos ficam velhos. Manteiga de cacau tem em qualquer lugar e custa tipo 1 real. Acho que não deve fazer bem usar um produto fora da validade.

Diana disse...

lola, acabei de achar estas propaganda de maquiagem no tumblr http://lifeinthefastlaine.tumblr.com/post/21900247418/lifeinthefastlaine-maybelline-confidence-ads (que pelo q entendi acabaram não sendo aceitas), e que colocam a maquiagem muito mais como forma de expressão do que como forma de se adequar a um padrão (daí a ausencia de modelos com pele perfeita e retocada)

Letícia H. disse...

Lola,
Já ouvi dermatologistas falando que não devemos usar manteiga de cacau, pq aquilo é gordura pura, que pode fazer com que nossos lábios "queimem" no sol. Eu tbm não uso batom, mas não vivo sem protetor labial (que é feito de outros ingredientes, não manteiga de cacau), de preferência com filtro solar. Os da Nivea são muito bons.
Sempre tive a pele muito oleosa e com acne, mas consegui acabar com as espinhas tomando anticoncepcional. Tomo há dez anos, e desde lá, não tive mais espinhas. A oleosidade tbm diminuiu um pouco. Mesmo assim, sou adepta do pó facial para disfarçar o "brilho". Pele oleosa é um saco, por mais que vc lave parece que está sempre suja... :-p
Bjs!

Anônimo disse...

E de bastãozinho é bastõezinhos

Caracala disse...

Minha homenagem ao blog e aos corações partidos daqui do blog

Música: For Whom the Bell Tolls
Artista: Bee Gees

For Whom The Bell Tolls
I stumble in the night
Never really knew what it would've been like
You're no longer there to break my fall
The heartache over you
I gave it every thing
But I couldn't get through
I never saw the signs
You're the last to know when love is blind

Through the tears and the turbulent years
When I would not wait for no one
Didn't stop take a look at myself
See me losing you

CHORUS:
When a lonely heart breaks
It's the one that forsakes
It's the dream that we stole
And I'm missing you more
And the fire that will roar
There's a hole in my soul
For you it's goodbye
For me it's to cry
For whom the bell tolls

Hold me!!!

Ive seen you in a magazine
A picture at a party
Where you shouldn't have been
Hanging on the arm of someone else
I'm still in love with you
Won't you come back to you're little boy blue?
I've come to feel inside
This precious love was never mine

Now I know but a little to late
that I could not live without you
In the dark or the broad daylight
I promise I'll be there

CHORUS:
When a lonely heart breaks
Its the one that forsakes
Its the dream that we stole
And I'm missing you more
And the fire that will roar
There's a hole in my soul
For you it's goodbye
For me it's to cry
For whom the bell tolls

Never knew there'd be times like this
When I couldn't reach out to know one
Am i never gonna find someone
That knows me like you do
Are you leaving me a helpless child
When it took so long to save me
Fight the devil and the deep blue sea
I'll follow you anywhere
I promise I'll be there

CHORUS 2x:
When a lonely heart breaks
It's the one that forsakes
It's the dream that we stole
And I'm missing you more
And the fire that will roar
There's a hole in my soul
For you its goodbye
For me its to cry
For whom the bell tolls

When a lonely heart breaks
Its the one that forsakes
Its the dream that we stole
And i'm missing you you more
And the fire that will roar
There's a hole in my soul ..

Anônimo disse...

vai na Europa e quer comprar manteiga de cacau? é igual ir ao Brasil e querer comprar ovas de peixe vesgo.afff que caipira

Anônimo disse...

Psicologia evolucionista só serve pra vocês quando explica as maldades do "patriarcado", mas quando usada pra explicar qualquer outra coisa aê é sumariamente ignorada

eu vi um monte de gente falando desse trecho no twitter. pelo amor de deus, era uma ironia ¬¬ ela diz aqui "minha razão pra não gostar de batom é mais prosaica". ou seja, o lance dos labios vaginais era uma brincadeira. affff

Anônimo disse...

Vai sempre depender da maturidade da pessoa.

Só para lançar uma luz, as mucosas do corpo humano tendem a ter a mesma cor tanto nas partes expostas como nas íntimas.

Quem não usa maquiagem exibe a mesma cor/tonalidade da mucosa de mamilos e genitais e no homem ocorre a mesma coisa. A glande tem cor que se aproxima dos lábios.

Anônimo disse...

Maquiagem é tudo de bom Lola e você não precisa se explicar pra ninguem!

Pelo menos comigo o prazer em me maquiar acaba exatamente quando vem o "tenho que" me maquiar...
se você não tem que....e faz por que quer ah....então dane-se caramba! O rolinho cobre uma coisa que te incomoda e você se sente bem depois....então PRONTO!
Minhas maquiagens não são pra agradar macho meeeesmo por que a maioria diz que prefere mulher sem maquiagem....e os meus looks são tipo drag queen mesmo! Pintar é bom demais seja uma tela um papel ou o meu rosto! O processo é mais legal que o resultado....separar os pinceis molhar a pontinha e passar na sombra em pó...me causa satisfação prazer! Um prazer muito maior do que ouvir "nossa que maquiagem linda vindo de uma mulher ou um "nossa que mina gata" vindo de um homem ahauahuahua!!! Blah....quem não curte nunca vai entender...mas eu garanto que você ia se divertir se pintando junto comigo por exemplo ahauahuahua!! !!Aproveitar as coisas vindas desse mundo de peruisse de uma forma prazeirosa é tudo de bom! Ruim é quando vira obrigação! Maquie-se se quiser e sinta-se como bem entender!!Afinal você é sua! Beijos!E para quem se decepcionou por você ser radical e oooohhhhh sucumbir a uma pressão imposta por esse mundo machista eu digo:a decepção é sua....e decepção causa rugas ahauahuahaua!!!

Anônimo disse...

escreveu,escreveu e no final nao falou nada!

Anônimo disse...

Eu concordo c\ seu ponto de vista neste texto. É uma ditadura mesmo, eu até acho uma maquiagem leve e p\ certas ocasioões legal, mas todo dia... sem falar que estraga a pele, eu só não abro mão de um creme hidratante e filtro solar, um cabelo bem bonito, pq não te deixa menos feminina não usar maquiagem, oque te deixa menos feminina é não ter atitudes de feminilidade. Adorei o Texto...

y. disse...

Eu sei que é meio tarde pra comentar...rsrsrsrs e vc provavelmente nem vai ler isso,mas para mim há uma linha (tênue,eu sei) entre querer ter direitos iguais aos dos homens e achar q ser mulher é só uma condição social.Acredito sim que temos que ter direitos iguais,mas devemos admitir que somos diferentes (e eu ñ digo socialmente,mas que temos uma pre-disposição para certos traços na personalidades que é diferente nos homens,como ser menos agressivas naturalmente,entende? ).O uso da maquiagem ñ diz nada sobre as ideias que vc defende,até pq,o que vc disse sobre a psicologia com a maquiagem,as pessoas fazem de maneira inconsciente,seria como a mensagem de um gesto por exemplo;agregar isso ao comportamento feminino não nos fará a ir contra o que lutamos,uma vez que o fazemos pelo nosso proprio bem estar =) [sou muito nova e conheço muito pouco do mundo,mas é essa a impressão que eu tenho até agora,pode ser q eu mude,sei lá...com 20 anos...:) ]

Ângela disse...

Lola, me explica por que usar maquiagem é tão mal visto por algumas feministas? Por acaso usar maquiagem torna uma mulher mais ou menos feminista? Molda o senso ético de alguém? Para mim, gostar de usar maquiagem, cremes e afins deveria ser o que menos deveria importar para um movimento que luta tanto pela quebra de estereótipos. Oras, cada um sabe de si, o que lhe agrada ou não. Afinal, não gostaria de ter de parecer com um homem, nas vestimentas, nas atitudes e na cara lavada, para ser respeitada no meio social. Isso sim, aliás, é um pensamento que me parece ser ultra-machista.

Anônimo disse...

Calma, ela so deu uma opinião gente. Como os ateus dizem, Deus não existe eu não acredito e vc tbm não deve acreditar. Bom se eles acham isso deixa eles acharem, se ela acha que faz mal deixa ela achar cada um com seu qual.