domingo, 2 de outubro de 2011

RAFINHA SUSPENSO DO CQC POR OFENDER GENTE QUE IMPORTA

Fico feliz que o humorista Rafinha Bastos tenha sido suspenso do CQC. Por mim, ele poderia ir pros States fazer stand up comedy (seu sonho), e não voltar mais. Porém, a direção da Band ainda não sabe se ele retornará ou não ao programa. Talvez seja desnecessário que eu diga que, por mim, todo o elenco do CQC poderia ir passear nos EUA e ficar por lá. Eu gostaria que houvesse alternativas inteligentes na TV. O CQC não é alternativa de nada. É mais do mesmo, um eterno perpetuador de preconceitos.
Mas vamos a uma rápida recapitulação do que Rafinha aprontou nos últimos meses, dentro e fora do CQC:
- Em maio, na sua casa de shows, fez a infame piada do estupro, reproduzida na revista Rolling Stones: “Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia pra caralho. Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus. Isso pra você não foi um crime, e sim uma oportunidade. Homem que fez isso não merece cadeia, merece um abraço”.
- Ainda em maio, os três integrantes do CQC 3.0, mas principalmente Rafinha, ridicularizaram os mamaços e a amamentação em público, dizendo e rindo das seguintes asneiras: mães que amamentam à luz do dia devem jogar um lencinho em cima ou ir ao banheiro, e não “enfiar a teta nas caras das pessoas”; mamilo parece rocambole; quem “mostra a teta é quem não deveria mostrar. Nunca é aquela gostosa [...], é aquela mulher que não precisa de um sutiã, precisa de joelheira”. (Lembrando apenas que Marcelo Tas não gostou da minha crítica e ameaçou me processar. Retratar-se por ser a principal cara de um programa que insulta mães, jamais. Ameaçar com processo judicial quem discorda, tudo bem).
- Em agosto, Rafinha mirou contra Daniela Albuquerque, apresentadora da RedeTV: “Se fosse eu já dava uma cotovelada. É octógono, cadela! Põe esse nariz no lugar”.
- Na semana passada, Rafinha falou sobre Wanessa Camargo grávida: “Eu comeria ela e o bebê. Não tô nem aí”.
Esqueci alguma pérola da “figura mais influente do Twitter”, desse campeão do preconceito escancarado, digo, do politicamente incorreto? Vejamos quais foram os alvos dessas piadas: mulheres feias, vítimas de estupro, mães feias, mulheres que amamentam em público, mulheres exibicionistas, Daniela, Wanessa e o feto que carrega.
Ok. Por mais que as pessoas sensatas estejam comemorando a suspensão de Rafinha, convém lembrar que o CQC em geral, e Rafinha em particular, se desculparam em apenas duas ocasiões. Pela piada de estupro, Rafinha foi chamado a depor pelo Ministério Público, não quis falar nada à imprensa, e insistiu que sua profissão é mesmo fazer humor. Sobre amamentação em público, o CQC 3.0, mais uma vez, se fez de tapado e disse que seus integrantes são a favor da amamentação ― como se tivesse sido esta a questão (ademais, quem tira sarro de mulheres que amamentam em público, por tabela, condena a amamentação).
Já pela grosseria que cometeu contra Daniela Albuquerque, Rafinha pediu perdão. Por quê? Ahn, não por ter chamado uma mulher de cadela ou por usar linguagem violenta (“eu já dava uma cotovelada”), mas porque Daniela não é uma mulher qualquer (já que ofender uma mulher sem nome e em marido influente tá liberado) -- ela é esposa do dono da RedeTV.
A gota d'água foi esse chiste com Wanessa Camargo. Por causa da piadinha, o astro do futebol Ronaldo, que é sócio de Marcus Buaiz, marido da cantora, decidiu se afastar do CQC. Hélio Vargas, diretor artístico e de programação, ligou pessoalmente para Buaiz para pedir desculpas. Na sexta, e só na sexta, um dos integrantes do CQC, Marco Luque, amigo de Marcus, divulgou uma nota que merece ser lida: “Sobre a piada feita pelo Rafinha Bastos, no programa 'CQC' que foi ao ar no dia 19 de setembro, eu, como pai, entendo e apoio a revolta e a indignação do Marcus Buaiz, um homem que conheço e respeito. Se fizessem uma piada com este contexto sobre a minha família, certamente ficaria ofendido. Com certeza uma piada idiota e de muito mau gosto”.
Ué, mas não era “só uma piada”? Não eram apenas as feminazis radicais que invocavam com o pobre comediante, impedindo-o de fazer humor e prosperar na sua profissão? Não era que qualquer crítica a uma piada era censura? Não era que o humor não deve ter limites? O que mudou? Deus mandou um memorando à população e esqueceram de me avisar?
O mais interessante na nota de Luque é que ele não parece se importar muito com os alvos da piada de “muito mau gosto”, que seriam, afinal, Wanessa e o bebê dela. Ele nem cita Wanessa na nota. E obviamente que ele não se revolta pela piada por atingir tantas gestantes anônimas. Não, nada disso. Ele reprova a piada “como pai”, e entende a indignação não de Wanessa, de mulheres em geral e de feministas em particular, mas do marido de Wanessa, que — ele sim — Luque conhece e respeita.
É fascinante que todas as vezes que as tiradas rafísticas causaram furor a ponto de merecerem pedido de desculpas foram quando homens se chatearam: o dono da Rede TV, marido de Daniela; Ronaldo, amigo de Marcus; Marcus, marido de Wanessa; Luque, amigo de Marcus. Foi mal aí, amigos e colegas, pais e maridos!
Sabe o que isso lembra, né? Lembra épocas não tão antigas em que um homem podia devolver a esposa ao pai se descobrisse que ela não era mais virgem. Em que o estuprador de uma mulher tinha que indenizar o marido. Em que aos homens permitia-se tudo, desde que não danificasse a propriedade masculina, e às mulheres, nada.
É este o recado passado agora pela emissora, pela mídia, que nem aponta essa “coincidência” de desculpas só serem pedidas a maridos, e pelo silêncio cúmplice dos outros integrantes do programa: sim, Rafinha errou, e será punido por isso. Ele ofendeu homens.

309 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 309 de 309
Renan Gouvea disse...

Olá!

Discordo do que estão fazendo com o Rafinha. A piada, para muitos, foi de mau gosto. Mas o Rafinha é um grande humorista (não é o melhor, claro, mas é bom). Já acertou muitas vezes e merece perdão por esse "erro".

Tudo o que estão fazendo contra ele é um exagero. Devemos repudiar corrupção, exploração e até cantores ruins (perdão, "politicamente corretos", foi uma piada, tá?). Mas repudiar piada, por mais idiota que seja como foi essa, estão de brincadeira...

Não concordo e nem acho legal o que ele (Rafinha) disse. Mas merece ser uma piada ignorada, no mínimo.

Abraços.

Kobu disse...

Independente do que tenho sido dito ou a quem tenha sido dito, a liberdade de expressão está no artigo 1º da constituição.
O Rafinha foi suspenso por censura de pessoas com poder e dinheiro.
Wanessa e Daniella que se fodam. Se elas quiserem, que processem ele por fora.
Ele deveria pedir desculpas às mulheres em geral, afinal foi infeliz no comentário.
Mas ele não deixa de ser um grande comediante, tirando essas situações polêmicas. E o humor dele é voltado para homens sim.
Porém há várias mulheres que fazem humor voltado para mulheres.
Quem não gosta dele, que não o veja.

Thiago Toshiaki disse...

Suas críticas só polemizam o suposto "machismo" e não ajuda, nem um pouco a acabar com ele (se ele de fato existe), pense melhor antes de escrever se esse é mesmo o seu objetivo.

Eduardo Silveira de Menezes disse...

Lola, com certeza o debate suscitado por você é importante. No entanto, acredito que a questão de fundo vai além da postura machista de figuras mal resolvidas como esse tal de Rafinha (o quê mesmo?). Você não acha que dá muito ibope para figuras desprezíveis como ele?

É óbvio que atitudes preconceituosas, como o machismo, mas não só, precisam ser combatidas. Acontece que estes atos abomináveis só ganham eco porque não há uma efetiva regulamentação dos meios de comunicação no Brasil.

Figuras como a presidenta Dilma, uma mulher diga-se de passagem, ou tantos outros que possa ter se depositado alguma expectativa de mudança, como o ex-presidente Lula, nada fazem ou fizeram para mudar esse quadro.Gostaria de saber qual a posição da presidenta ou das ministras de seu governo sobre o assunto? Infelizmente elas não parecem se sentir ofendidas.

Escrevo para você na intenção de tentarmos refletir sobre o que pode ser feito, de fato, não só para punir, mas para acabar com a farra das marionetes do poder político e econômico, sejam eles homens ou mulheres.

Ao invés de darmos audiência a esses canalhas, devemos exigir que não sejam renovadas as concessões de canais que incitam a pedofilia, a violência contra a mulher, a homofobia e o racismo.

Mulheres e homens, que visam a transformação da sociedade, devem lutar juntos contra toda forma de injustiça social, sem deixar-se fragmentar com discursos que podem vir a calhar aos donos do poder, pois fragmentam os movimentos sociais e acabam tirando-lhes força; em última análise, deixam as coisas como estão.

Valentina, uma mulher que fala disse...

pedir desculpas à marcus buais ele pediu AGORA AS ESTUPRADAS E SOFRIDAS CADÊ A EDUCAÇÃO DO SR. HÉLIO EM PEDIR DESCULPAS?
CONVINIENTE NÃO?

Guilherme Jarreta disse...

Discordo completamente da sua postura. O mundo eh completamente livre e todos tem direito de falar e pensar o que bem entender. Nem todos andam no mesmo ritmo e nao vai ser voce ou eu quem vai ditar o que deve ser visto, consumido, vivenciado.
Concordo com voce que as vezes o humor que tem sido feito perde um pouco a linha quanto ao respeito e a consideracao pelo ser humano.. Mas dai pra achar que ele nao deve existir, pra mim isso eh papo de ex-comunista, que no fim acaba sendo tao radical e preconceituoso quanto varios individuos/grupos que esquecem que acima de tudo o respeito pelo ser humano e pela vida deve prevalecer.
Inclusive, sua visao pode e eh continuamente questionada em funcao de existirem telespectadores. Atribuir a um meio de comunicacao ou uma determinada midia uma ditadura pelos gostos seria a mesma coisa que considerar milhoes e milhoes de pessoas burras a ponto de nao obterem um nivel minimo de discernimento e escolha.
Enfim, pra mim cada um tem direito de dizer o que quiser e quem nao gostar que nao acesse. Obviamente tambem existe o direito de resposta que sem duvida tem que ser concedido, inclusive como forma de humanidade. Mas depois disso, pra mim eh so intriga da oposicao que nao tem capacidade de fazer melhor e perde tempo criticando...
Falar eh facil... desenvolva algo melhor e aproveite entao dessa onda de oportunidade!
Lembrando que essa tambem eh so minha opiniao, que em nenhum momento tem o objetivo de ser detentora da verdade absoluta.

Serge Renine disse...

Que me desculpem os que estão defendendo do Rafinha Bastos, mas piada como essa com a Vanessa não se faz nem no mais baixo sub-mundo. Alias mulheres grávidas e criança são sempre respeitadas, mesmo entre pinguços freqüentadores de botecos da mais baixa categoria.

Nestes lugares, se alguem falar isso de uma gravida, leva um cacete para nunca mais tornar noutra.

Pedro @snoopy_xxy disse...

Engraçado que agora concordam que a suspensão de rafinha se equivale a sensatez. Pfffffffff!!! É torcer para esta ameba de homem tomar jeito (duvido).

Les temps sont durs pour les rêveurs. disse...

Lola,fale do que o Tico Santa Cruz falou no Rock in Rio.Achei maravilhoso!temos que fazer barulho,porque com uma politica dessas,cheia de corrupção e homens tipo o Sarney(homens?eu não sei em que categoria esse ser se encontra,chama-lo de animal é um desrespeito aos animais) vc tem muita gente que le aqui seu blog,eu acho que comentar esse assunto seria super importante! vai o video:http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=cpDL7tT_p_A

Gabriel TX disse...

Acho que o porque deles pedirem desculpas apenas para os homens é pelo simples fato de os homens, nesses casos, serem os "poderosos" da relação. Se o papel fosse invertido e a a mulher fosse a dona da Rede TV, seria para ela q elas pediriam "desculpas", o que acho absurdo, uma pessoa "se ofender" (veja q a pessoa ofende a si próprio) por uma simples piada. Obs: Não existe piada de "mau gosto" afinal, quem dita o gosto das pessoas agora?

Escarlate disse...

"O mundo eh completamente livre e todos tem direito de falar e pensar o que bem entender."

Que mundo é esse que o ser humano fala isso? Tem gente que não sabe o que é liberdade e libertinagem de expressão. Vai ler um pouco de leis e volta aqui pra contar pra gente se eu posso te xingar o quanto eu quiser.

Nascimento, Lilian S. disse...

Lola... Excelente post! Mas, putz eu to muito brava com alguns comentários... to lendo mto, mas, mto essa expressão: "mulher de homem importante". Nossa!!! Sei bem que isso é um vício d linguagem, mas, j´demonstra bem o que realmente significa o machismo em nosso dia a dia: que mulheres são propriedade dos homens. Oras, o Rafinha ofendeu um bem privado de um homem influente! QUE ABSURDO! Nossa... Nossa... Que raiva...

Moema G. disse...

One of us, piada é piada e discurso odioso é discurso odioso (hate speech) em qq lugar do mundo, em qq instância. Não existe isso de zona livre em programa supostamente humorístico prá dizer qualquer impropério psicótico não, viu? Vê se se enxerga. Enough is enough.

Liana disse...

Essa história de censura é uma bobagem porque partiu da própria emissora. Se um empregado meu diz, publicamente e em nome da empresa, que adoraria "comer a fulana de tal grávida e o bebê", eu não iria me pronunciar dizendo que foi só uma piada, que humor é isso mesmo, ou coisa do tipo. Ele manchou a imagem da empresa que o contratou. Tem gente que é mandada embora por muito menos.

Sinto dizer que isso não é censura, gente. São negócios, e mais nada além disto.

Aquilo ali não foi a liberdade de expressão de um "humorista" sendo tolhida, foi um empregado levando uma chamada e sendo posto de castigo. Só.

Masegui disse...

Lolinha,

Texto irretocável! clap, clap, clap!

carolinapaiva disse...

Um adendo: a liberdade de expressão não é intocável. Não se pode justificar intolerância e preconceito sob o manto da liberdade de expressão. Não é um conceito absoluto.
E não, uma piada não é só uma piada.

Prof. Edigley Alexandre disse...

E tem gente ganhando dinheiro com isso, (não é o caso desse blog), que só tem um bannerzinho pequenino. Indiretamente estamos enchendo o bolso dele. O termo Rafinha Bastos já é uma marca na internet. Aproximadamente 4.290.000 de resultados no Google.

Qualquer publicação com seu nome no título do post gera milhares de visitas, comentários, etc., isso gera dinheiro, independentemente da plataforma de anúncios.

Posts em blogs, vídeos no youtube, tudo é monetizado.

Quando programa estreou era as mil maravilhas e agora assim... humor crítico, gozando com a cara dos políticos e famosos de meia boca.

Sabia que mais cedo mais tarde iria ficar assim.

Raramente assisto o CQC, por questão de tempo. A piada só se torna ofensiva quando cai no gosto popular, ou seja, todo mundo tira sarro. Quem tem mais grana se sobressai.

Piada é piada, pode ser qualquer assunto. Se ela vai ser engraçada é ou outra coisa.

Caso ele saia do programa ou o CQC acabe, ainda não se verão livres dele.

A Liga é um excelente programa.

Ishshah disse...

Todo mundo fala que o Borys foi pior e tal, mas não é essa a questão. O erro de um, não justifica, muito menos ameniza o do outro. Ambos merecem e deveriam ser punidos, o Rafinha então a muito mais tempo.

nenhum disse...

Olha, só um ponto: pode ser machismo, mas homens são protetivos das mulheres do seu entorno. Costumo dizer que mexer com *amiga* minha é mexer comigo.

Acho injusto dizer em honra masculina. Acho injusto falar que o Marcus Buaiz estava interessado apenas na honra dela.

De qualquer forma, não sei se você lembra quando o Ed Schultz da MSNBC americana foi suspenso por chamar a Laura Ingraham de "slut", mas note-se que mesmo sendo agressiva Ingraham ficou na dela. Não sei se caberia à Wanessa tirar satisfação.

Daní Montper disse...

Lola tocando nas feridas, adoro!

Também achei o pedido de desculpas do amiguinho do bostinha machista, parece que se ofendeu por causa do dono da Wanessa e por causa da criança, e só. E a Wanessa? Oi?

O engraçado é que a Wanessa já era famosa e rica muito antes do marido que, aliás, conheci como marido da Wanessa, mas nem mesmo uma mulher sendo 'poderosa' merece desculpas, só o marido dela, e se isso não caracteriza o machismo de toda a situação, não sei mais o que fará as pessoas o enxergarem.

nenhum disse...

Outro ponto: eu acho o Bill Maher insuportavelmente misógino e elitista, mas confesso que continuo assistindo ao Real Time porque invariavelmente é engraçado(O de sexta, com um preview do que ocorreria se Jesus Cristo concorresse às primárias republicanas é hilário).

Acho que a diferença dele com Rafinha está nesse ponto. Se bem que acho que ficar mexendo com celebridade é fácil. Mexer com político é outra coisa.

Elisa Maia disse...

"O mundo eh completamente livre e todos tem direito de falar e pensar o que bem entender."

Caraca, seria um pandemônio se o mundo fosse assim. Eta, gente equivocada.

Priscila Boltão disse...

Nem vou ler os comentários hj que a coisa tá fervendo e eu nem quero me estressar, rs.
Assim, me surpreendeu o comentário do marco luque (?). Eu entendo qdo ele diz "como pai". Quero dizer, o homem vê do ponto de vista de outros homens. MAs ele falou como se ele estivesse incomodado com a "ofensa a honra" DO MARCUS, não da Wanessa. Ademais, o que me deixou realmente intrigada foi: como pai, ele não se sentiu ultrajado com a piada do estupro, que poderia (bate na madeira) atingir uma filha ou uma esposa, ou a piada da amamentação, que poderia atingir tb sua família?
Liberdade de expressão, assim como a graça das piadas, parece ser sempre MUITO relativa no CQC.
(Na mídia em geral, claro, mas eles pregam tanto a tal liberdade de expressão....)

Felipe Tavares disse...

Excelente observação!!!!!!
Já estavam na hora de frearem esses arrogante do CQC!
A mídia criou um monstro. Foram elogiar, falaram que os caras fazem "humor inteligente"...Ai deu no que deu!


Falta humildade, falta inteligência, falta sensibilidade e principalmente, falta graça...

denise disse...

A maioria dos que não querem ser oprimidos quer ser opressora.
Não gosto de participar de linchamentos nem físicos nem morais.
Esse Rafinha realmente as vezes da a impressão de sofrer de “coprolalia” pelo numero de besteiras que já foi noticiado que são da autoria dele.
Embora pouco eu veja TV , das poucas vezes que o faço é para ver programas humorísticos, esse do CQC vi poucas vezes e nem foi inteiro, mas já vi um outro que ele participou “A Liga” embora não seja bem humorístico, achei péssima a abordagem que ele fez do tema que era explorado, que no caso era “funk” realmente ele demonstrou ser machista num grau bem alto.
Também eu fiquei irritada com a postura dele ao se referir as mulheres funkeiras como desqualificadas, sendo que no baile que ele mostrava haviam muitos homens dançando de uma maneira bem parecida com a das mulheres, mas esses eu não vi criticar em nenhum momento.
Mas também fico pensando se exercermos tanta patrulha encima de quem faz humor, não teremos mais humoristas, o que em minha opinião é lamentável.
Eu acredito de esse rapaz deve ter feito essas piadas de extremo mal gosto de improviso, se foi assim é melhor que ele não faça mais esse tipo de humor, gostaria também que ele fosse menos machista, se possível não seja machista, realmente se ele tem algum talento pra fazer humor que o faça, mas com mais consciência.

Giovanni Gouveia disse...

Se um Long Dong Silver da vida violentasse Rafinha ele ia dar risadas, ou agradecer?

Giovanni Gouveia disse...

Cynara Menezes também irretoável sobre o tema:
http://www.cartacapital.com.br/destaques_carta_capital/o-perfeito-imbecil-politicamente-incorreto

Ághata disse...

Excelente, Lola, perfeito.

yulia disse...

Roberto, piada não é para atacar a dignidade das pessoas.
ta com dó dele? leva pra sua casa.

Carla Siebra disse...

Lola, fico feliz pela sua perspicácia, pois em nossa sociedade os discursos e palavras passeiam impunemente por aí como se não estivessem dizendo nada, como se não estivessem reafirmando valores e concepções de mundo, preconceitos, dominações, violências. Ao ler em seu post o comentário do Marco Luque não pensei em nada, mas logo abaixo, quando você falou do pedido de desculpas dirigido aos homens, foi como se uma centelha tivesse surgido em minha cabeça. É isso, precisamos ler as coisas com a lupa de aumento, pois as palavras e os discursos não estão soltos, eles falam de uma realidade, eles têm poder, e como tem. Parabéns pelo blog!

plasero disse...

O CQC,era um baita de um programa,inteligente,humorado,interativo etc....Mas depois começou a declinar,e seus componente,principalmente o rafinha,começou a dizer muita bobagem no ar,parei de assistir,e conversando com amigos meus,tiveram o mesmo sentimento.Portanto peço ao diretor do programa,que reveja o que está errado,para que haja correção imediata.abçs

Laurinha (Mulher modernex) disse...

O mais legal é que o povo que aparece aqui pra defender o Rafinha, só sabe xingar a Lola, ofender.
Vai ver que é a única linguagem que conhecem, por isso defendem tanto alguém que é igual a eles.

EriCab disse...

Porque será que escolheram a Monica Iozzi para substituir o Rafinha hein? Alguma teoria? Arrisco uma: para parecer politicamente correto com a inclusão de uma MULHER na bancada, e assim diminuir essa crítica toda de que o CQC é machista e misógino. (??)

Júlia disse...

Lola, acho seus post muito bem articulados e sou leitora assídua, mas também devo fazer coro a comentário da M. Porque além de conviver com o machismo escancarado - as mexidas na rua extremamente nojentas e as associações corriqueiras "mulher bem sucedida = puta - temos que lidar com o machismo feminino. Semana passada me vi contando 40 homens em um vagão "EXCLUSIVO PARA MULHERES" - no horário definido das 17h às 20h, eu peguei o metrô às 18h - e um grande número desses homens estavam acompanhados por suas mulheres. Qual é a lógica? "Ah se estou acompanhada do marido/namorado posso entrar porque estar comprometido comigo anula sua sexualidade."?! Hoje me deparo na faculdade em uma aula sobre Cassiodoro e Gregório Magno sobre o rector animarum a partir da leitura da Ascensão do Cristianismo do P. Brown... Bem antes de mais nada devo dizer que o autor discute a influência das abadessas, do prestígio dos mosteiros femininos. Então, vem a pergunta: "as mulheres realmente eram alguém? como elas poderias ser líderes?" E o professor respondendo a partir do autor... a interlocutora das perguntas não conseguia aceitar que na Alta Idade Média havia mulheres influentes e continua a metralhar o professor de perguntas e com medo de ser identificada como feminista lançou: "eu não sou feminista, não. cruz credo!" Isso nas salas da Universidade Federal Fluminense. Como já escutei "ah o Rafinha faz trabalho comunitário" - eu pensando: "para abater no imposto de renda" - vindo de uma mulher com terceiro grau.

Beijos, Lola.
Obrigada por tudo.(desculpa a enrolação.)

VISAGE PRIME disse...

vamos lá gente , isso é uma piada , .


assim como o feminismo tb é uma piada , .... apenas devolvam a piada pro rafinha , ... pra que censura?....... e o engraçado é que todos falam mal do cqc e sempre estão lá assistindo ..... pelo menos eles não exploram o corpo feminino como o pânico.


vamos rir mais gente.......

se ele fez piada com a wanessa , então vamos fazer piada de judeu ...

afinal , piada é piada.

I disse...

Nossa... não assisti a esses programas não.. mas nem consegui ler o seu "post" completo, tamanha a violência, agressividade, falta de inteligência, machismo etc... fiquei extremamente enojada... se isso tudo for verdade, não sei como esse cara ainda tem uma mulher em casa... nem quero imaginar o tipo de "piada" que este aí faz em casa... simplesmente... que nojo...

Gustavo Vaz disse...

Ai, esses humoristas precisam antes de tudo aprender a fazer humor. Além do conteúdo claramente incorreto, não tem menor graça. Antes tivesse, a gente daria risada, pelo menos. Mas não, tudo sem graça. O humor negro existe há muito tempo e todo tipo de piada sempre foi com um destrenimento de alguem para fazer rir, porém, tudo tem limite, ainda mais numa sociedade problemática como a nossa.

uma mosca. disse...

Acho que o foco do problema mesmo, mesmíssimo, está no destinatário do pedido de desculpas e no somatório das ofensas anteriores cometidas por esse sujeito que nao foram "dignas" de retratacao alguma. Ou seja, discriminacao por gênero E classe social.

Lu disse...

Aí acontece o óbvio: colocam uma mulher no lugar pra fazer piadinhas autodepreciativas do tipo: "ela tá feliz porque acorda, olha no espelho e vê aquele corpão, e eu, que vejo essa 'muchibinha'?!" E é pq esse é o primeiro programa...
Trocam as peças e o jogo continua o mesmo! E, pior, com o argumento de que é "apenas uma mulher falando de si mesma". Putz! Que lixo!!!

Rafa disse...

Lola, é realmente estarrecedor ver tanta gente que é incapaz de perceber o machismo de todas as situações, como a Giulia já comentou aqui. Quando eu leio todos esses comentários agressivos, principalmente daqueles que sabem se expressar e portanto não são pessoas alienadas ou ignorantes, me dá vontade de chorar. Principalmente todas as mulheres que acham que feministas são chatas ou o oposto do machismo e nem ao menos se dão ao trabalho de aprender o que é o feminismo de verdade. Lamentável, é tudo que posso dizer.
Como sempre o texto está impecável, obrigada por existir.
Beijos
Rafa

Kauana Costa disse...

Concordo plenamente com vc, Lola. Nunca morrerá esse tipo de comportamento q só é típico de homens, e concordo plenamente com o seu comentário final, é verdade pura. As ofendidas fomos nós, mas nós somos mulheres e isso ainda será um estigma por muito tempo, mas ofendeu a "honra" dos homens, ofendeu o mundo todo. O machismo já é um termo ultrapassado para esse tipo de coisa, isso é um típico caso de sexismo. É extremamente revoltante ver esse tipo de coisa ainda hoje, aliás, é tão comum vermos isso q sinceramente não sei nem o q dizer, é tão absurdo, mas nós não nascemos homens. Nossos direitos não são dados. têm q ser conquistados.

coroaça disse...

Olha só eu queria que meu comentário fosse publicado pq blogueiro ganha dinheiro as custas da gente que acessa, eu adoro o CQC, os acho muito inteligente humor com prestação de serviço também se tirar o Rafinha eu paro de assistir, nã me acho ofendida com nada que eles falam, vergonha~são esses politícos, empresários, latifundiários e outras coisas mais.

Curiosa disse...

feio é ele!

Nando Yuu disse...

Saudade do tempo em que o humor não era tão "inteligente" e que todos riam com os Trapalhões, TV Pirata, Chico City, Escolinha do Professor Raimundo, Viva o Gordo... Não se desrespeitava ninguém e as piadas tidas "por mal gosto" era críticas muito bem elaboradas contra a política! Felizmente não existiam programinhas xulos como o CQC ou Pânico na TV (Não sei qual dos dois é o pior! #Fikdik

Figueiredo.Jorge disse...

Eu apoio a iniciativa. Eu estava, no vlog do Ricardo Gamma e ele enfatizou a opinião de muita gente. Ele ofende as pessoas, ele quer aparecer depois de bom santo. Coisa que não é. Acho correto retira-lo do ar - se possível para sempre. Respeite um artista. e este o respeitará.

Osorio Salamanca disse...

Sensacional Lola! Arrasou. Estes cara do CQC são uns panacas sem graça. A piada do Rafinha é podre. Não exala apenas machismo. Exala covardia.

Osorio Salamanca disse...

Alguns comentários aqui partem em defesa do indefensável. Dão a entender que o cara é um perseguido político. Mas ele não foi processado. Não foi preso. Não houve censura estatal. O pseudo humorista foi vitima de fogo amigo, foi censurado e punido pelos seus pares. O idiota se empolgou e mexeu com alguém mais poderoso, não por coragem, mas por arrogância e distração. Depois se acovardou e pediu perdão. Medinho de levar no bubum rafinha? Que nojinho.

Vitor Bortoleto disse...

Sempre na mosca, Lola!

spalarith pixidankin disse...

texto absolutamente necessário. e o fato em questão.. nojento, revoltante, mas acima de tudo: triste. :/

a disse...

Parabéns Lola, tô contigo e não abro. Acho que deveríamos aproveitar o momento e aprofundar o debate sobre marco regulatório, e mostrar o quão hipócritas são os "defensores da liberdade de expressão", que não vieram a público defender um colega que sofreu represálias por ter utilizado de sua "liberdade de expressão". É um caso de censura para quem quiser ver, só que aplicada apenas porque um HOMEM (como frisastes bem) rico e influente se sentiu ofendido (a Wanessa Camargo, me parece, não foi nem perguntada sobre o caso...). A tese é simples: em uma sociedade de interesses, a censura é aplicada de acordo com interesses. Numa empresa capitalista não há liberdade de expressão, o que pode dar problemas ao dono e impedir lucros é defenestrado, como é o caso deste irradiador de preconceitos que se acha formador de opinião. E o que será que os seguidores dele no Twitter acham? E o que ele vai fazer com isso? Provavelmente, lamber as feridas, estender a patinha, rolar... e pedir desculpas, como todo bom moralista preconceituoso faz.

alineporto. disse...

Lola, acho que vc tem o poder de ler mentes, no caso, a minha. é EXATAMENTE o que penso..tudo, nem eu conseguiria escrever o que penso...Acho toda essa cambada do CQC um bando d eidiota, que se acham a última jujuba vermelha do pacote, os reis da razão, os engraçadões; mas não passam de idiotas e babacas, que querem crescer e aparecer a custa dos outros, um bando de fdp que nem criatividade tem, pois, copiam esse humor ridiculo e preconceituoso dos norte americanos..Tomara que ele nunca mais volte, que vá pra merda, que é o lugar dele...

Francisca disse...

Gente, agora o tal Rafinha virou uma vítima dos "poderosos"?! Por favor!

Quando o idiota fez aquele comentário asqueroso sobre o estupro, ele ofendeu todas as mulheres. Não só as feias. Porque quem vai julgar se alguém é feia ou bonita? Ele? Mas o comentário não foi feito na Band e a emissora usou isso como desculpa para não puni-lo. De certo modo, faz sentido. Se um ator fizer um comentário racista ou homofóbico em um outro veículo de comunicação, é um pouco exagerado que sua empregadora o puna por isso. Afinal, cretinas ou não, ele tem o direito de ter opiniões das quais a emissora discorda.

Na questão do mamaço, acho que a emissora apenas quis evitar a polêmica e foi omissa.

O caso da Wanessa foi a gota d'água. Rafinha fez essa "piada" no programa, usando a emissora como veículo. Isso a vincula diretamente ao que ele disse. Se ele tivesse tido "mesmo grávida, eu a comeria" seria grosseiro e ofensivo, mas tanto a Wanessa como o marido deixariam pra lá. No máximo diriam um "vai ficar querendo". É uma ofensa, mas se pode ignorar. Agora dizer que vai comer o filho! Gente, que absurdo! Como pais, penso que tanto ele como a cantora se ofenderam. Foi demais.

Pessoalmente, eu não ligaria se um cretino dissesse uma grosseria comigo. Muitos homens cretinos nos dizem ofensas, mas somos mulheres adultas e sabemos como responder a isso. Porém, se um cara dissesse algo do tipo com uma das minhas sobrinhas, eu daria um tapa na cara dele. É o fim da picada.

Apoio integralmente a Band em sua decisão. Ele agora vai ficar se fazendo de vítima, com toda certeza. Vai querer fingir que a Wanessa e o marido são superpoderosos, mas acho que a emissora apenas ficou com medo de onde ele poderia chegar se não fosse punido. Qual seria a próxima piada? Dizer que comeria a presidenta?! Ah, que esse cretino vá para a pqp!

ntwrdprss disse...

@carolinapaiva
'não, a maioria não veria como machista'
Como não? A pobre donzela nariguda sendo julgada amarrada e condenada por...mascus sempre os malditos mascus!!!

tv pirata era coisa pra outro tempo e outro público, comedia mtv tb, é pra um público diferente do que assiste a tv aberta
Por ex, uma vez o tal do comédia mtv tava frescando com aqueles filmes musicais antigos, tipo dançando na chuva, vc acha sinceramente que o publico brasileiro de hoje lá ia saber o que é isso?
Agora, me admiro vc comparar hermes e renato com essas coisas.O pouco que eu suportei assistir disso só ví dois idiotas falando 'puta que pariu puta que pariu' o tempo todo

ntwrdprss disse...

'Afinal, cretinas ou não, ele tem o direito de ter opiniões das quais a emissora discorda.'

E a emissora tem o direito de contratar quem ela quiser.

'Qual seria a próxima piada? Dizer que comeria a presidenta?! '

Eu sei que vc não disse isso, mas geralmente quando alguém fala 'o vai ser o proximo? X?' É como se o problema fosse o precedente, e o X a consequência piorada.
Então isso é muito estranho, pq desde quando comer uma mulher adulta ia ser pior do que estuprar um bebê?

Vinicius Siqueira disse...

Eu vi o que houve fiz até uma postagem sobre.

http://cabanadeinverno.wordpress.com/2011/10/04/o-rafinha-bastos-a-extrema-direita-e-a-honestidade-do-discurso/

Não acho que ele fez certo e considero o Rafinha mais um conservador, porém, na pele de liberal.

João B disse...

Lola, não sou fã de Rafinha Bastos, tampouco do CQC. Concordo que os pedidos de desculpas são demostração de machismo, mas só concordo com isso. Uma piada é uma piada, se ela não te faz rir é só desligar a TV. Cobrar "decoro" de um humorista é demonstração de conservadorismo, um conservadorismo do qual a TV brasileira está cheia. Ele se mostra em programas como Zorra total, por exemplo. As piadas inócuas e previsíveis servem muito mais à manutenção de preconceitos do que um humor provocativo. Pra não falar da redução da mulher a bundas, peitos e coxas. Penso que o machismo e o preconceito dissimulados pela mascara do politicamente correto são muito mais perigosos porque deles nós sequer nos damos conta. Lola, que fazemos então, banimos o humor provocativo e as vezes incomodo do Rafinha e ficamos com o humor estupefaciente do Zorra?

Um abraço.

Rita Candeu disse...

ótimo texto

parabéns

Sr Dig Din disse...

A Lola Balofa é uma grande hipocrita:

O marido da Wanesa só está fazendo seu papel de HOMEM

Protegendo a esposa, se a Wanessa não disse nada é pq ela concorda como que jeito a situação foi pra frente mas a Lola acha bonito?

NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

É MACHISMO!

Mas a puta da Wanessa não pode querer que o marido dela a proteja pq porra é machismo.

Agora deleta mais esse comentário!

Xoooooooooooora !

Luana disse...

Lola
Perfeita a sua colocação. Vou te seguir e virei tua fã.
Fiquei sabendo do teu blog por uma amiga.
E ontem a noite, escrevi sobre o Rafinha também..
Veja aí:
http://luanazanelli.wordpress.com/2011/10/04/sobre-o-rafinha-bastos/
Beijos e parabéns pelo teu blog.
Luana

carolinapaiva disse...

ntwrdprss

Repito, não veriam como machista, por quê? Simples, por causa de uma coisinha chamada "contexto". Sou feminista e não vejo o vídeo do MP como machista. Sou uma aberração? Não, simplesmente entendo o contexto aplicado, o humor pelo absurdo da situação. É um contexto COMPLETAMENTE DIFERENTE do aplicado nas piadinhas "politicamente incorretas" do CQC e cia.
Sim, comparei com Hermes e Renato também, pois não é "puta que o pariu". Eles falam muito palavrão, mas usam vários elementos do humor non sense.
Na real, o povo brasileiro não é tão ignorante como você pensa, e se programas melhores forem apresentados, o público vai gostar. A linguagem do humor é universal.

Sabrina disse...

Por essas e outras é que eu não vejo televisão aberta.
Mas o que me espanta não é nem o fato de ele ser um idiota completo (o que é público e notório), mas que tenha mais gente idiota que vem até aqui comentar para defendê-lo.
Como tem gente IDIOTA nesse mundo!
Primeira vez que visito o blog e gostei muito. Não se deixe intimidar. Parabéns.

isaura disse...

DFA, que relevância tem para a discussão o talento (ou falta de) da Daniela e da Wanessa Camargo? Não entendi.

Se o Rafinha for mais talentoso que a Wanessa (se é que dá pra comparar uma coisa tão subjetiva), tudo que ele fizer ou disser a ela está justificado, com base no talento dele, que seria maior? Explica aí.(2)
TALENTO ÀS CUSTAS DO DESRESPEITO? ME POUPE! A QQUER TEMPO, RESPEITO AO PRÓXIMO É FUNDAMENTAL.

Paulo disse...

Neste vídeo (3ª parte do Provocações) ele se dirige aos que o criticam à sua maneira bem particular. Sendo assim, vida longa ao cagão, se conseguir.
http://youtu.be/AEDsjAXfUNc

risoflora. disse...

LOLA, OLHA ISSO: http://br.omg.yahoo.com/noticias/rafinha-ironiza-aus%C3%AAncia-no--cqc----que-noite-triste-para-mim-.html

O Smiff © disse...

Seguinte, o que o Rafinha Bastos faz, NÃO É COMEDIA! Aquilo é insulto. Comedia é o que o tiririca faz, que só de olhar pra cara dele, sinto uma vontade de me jogar no chão de tanto rir. Se o que eu escrever aqui for lido por alguém na mídia, por favor, tire aquele cara do ar, ele só ofende, ofende e ofende. Quer ser humorista, agrade o publico. --'

Felipe disse...

Céus, quanto falso moralismo.

Tá faltando um pouco de noção de sarcasmo pra essa gente que gosta de criticar o politicamente incorreto.

E o pior é que o povo brasileiro quase todo não tem opinião própria. Se dizem que os caras do CQC são gênios, todo mundo concorda. Se dizem que são preconceituosos, a mesma coisa.

O Rafinha Bastos faz piada com sí mesmo o tempo todo. Faz piada de gaúcho, de judeu, mas mesmo assim as pessoas são percebem que as piadas dele não refletem exatamente o que ele pensa. Isso é absurdo.

Enfim, quem se sente ofendido com esse tipo de bobagem é amargo e chato pra caralho.

Liane disse...

Sem a sua licença compartilhei no mue facebook. Textos como o seu merecem e devem ser divulgados.

observador disse...

Discordo da posição da autora do blog, mas respeito-a. É evidente que assim como Rafinha Bastos, o CQC, cometeu alguns exageros, mas não vejo motivo para transformá-los em cavalos de batalha. Quanto ao afastamento do homrista do CQC, acho que a emissora agiu de maneira correta, exatamente por não ter sido nem a primeira e nem a segunda vez que o mesmo cometeu exageros desnecessários no programa, sobre a nota do Luque, acredito que para o bom leitor, meia palavra basta, portanto, entendi que nela estava contido um pedido de desculpas aos envolvidos no triste episódio e também a todas as mulheres, que corretamente se incomodaram com a piada ridícula do humorista.

*Mel* disse...

eita, dois coments em um! rsrs
ótimo post Lola!! como sempre


O grande ídolo Rafinha, veio para a cidade de ribeirão preto, gravar um "a liga" em uma república de estudantes - amigos meus.
Não pude comparecer, mas fiquei realmente curiosa. Se ele já é estupido na internet/televisão, onde o país inteiro fica de olho nele, imagina pessoalmente?
TODOS, sem exceção, homens e mulheres, reclamaram das piadinhas sem graça, da arrogancia, e do machismo exagerados do 'comediante'. mesmo os 'palhaços' da turma, disseram que ele exagera.

Quando surgiu o programa CQC, parecia uma proposta muito boa e inteligente. mas com o tempo, tem ficado cada vez mais sem graça, e mais parecido com o machista pânco.
é triste ver que nossos programas de humor são explorados à exaustão. mais de uma vez! dificilmente são reformulados! a própria globo, dona da tv faz isso. fica cansativo para os espectadores...

Thiago disse...

Parabéns pelo texto!

Creio que por termos uma criação bastante influenciada por uma cultura machista, demoramos (principalmente nós homens) a perceber o desrespeito com a diversidade sexual, no caso, com as mulheres.
As "piadas" cada vez mais atrevidas dos "humoristas" do CQC revelam o quão conivente podemos ser com relação às questões de discriminação de gênero (também etnia e orientação sexual etc).
Fato triste e revoltante, espero que a suspensão de Rafinha ao menos suscite debates nesse sentido...!...

Gabriel B.F. disse...

Cara, serio, agora o malandro por falar m*rda merece ser punido? Merece que a piada mesmo que de maiu gosto seja tirada do ar?
O cara tem todo o direito de falar a m*rda que quiser, e não devia ser obrigado a pedir desculpas...
Lembra do tempo em que tavam falando em proibir piada de politicop em tempo de eleições? quer isso?

Eliana Maria Garisto disse...

Parabens Lola, pelo seu Blog e pela coragem de escrever sobre um assunto que ficou polêmico.
Sou fã do CQC mas acho a postura do Rafael "Rafinha" arrogante, tem um humor ofensivo, e parece querer ter mais espaço que o próprio Tas. Opinião minha. Achei um desperdício ele em NY no aniversário do 11/set. Tomara que ele saiba reverter a situação para não comprometer o CQC e aproveitar a pp inteligência para o bom humor.
Abs & keep doing it!

Karla Gabriella Lopes disse...

Gente, andei pelo youtube pois estou fora do país e não estava sabendo dessa "palhaçada" (ele quer fazer rir, então é palhaço, né). Impressionante o número de pessoas que justifica um ato ruim com um pior ainda! Nossa, Bóris Casoi e os lixeiros, já foi visto, já foi dito, já foi criticado, também é uma atitude infame, um comentário infeliz! Mas o que eu não entendo é porque tentam justificar o Rafinha Bastos com um comentário infeliz de outra pessoa absolutamente bossal (tanto quanto ou mai até que o Rafinha). Um absurdo como a falta de gentileza é justificada com mais falta de gentileza. Gente, cadê a cultura, informação, conteúdo da TV brasileira?? Rafinha Bastos foi um, como tantos outros, merece ser punido, como vários merecem! Não punir um não é motivo para não punir outro! Aff... detesto gente que pensa pequeno desse jeito.
Lola, amei seu blog! O melhor que já li nos últimos tempos, andei dando uma olhada em outros posts, virei fã =)
Muito bem sacado, muito bem escrito.
Beijos querida ^_^

Deborah disse...

Oi Lola. me chamo deborah e trabalho no portal Vermelho. peço licença para publicar seu artigo sobre o rafinha bastos em nosso portal, com os devidos créditos, claro. Parabéns! e obrigada desde já! um abraço!

Experimental disse...

Recomendo a quem quer saber como o Rafinha Bastos se tornou o mais influente do twitter:

http://jovemnerd.ig.com.br/nerdcast/nerdcast-264-nerdcast-em-pe-com-rafinha-bastos/


Algumas mulheres parecem viver em um mundo onde homens em uma roda de bar não dizem vulgaridades do tipo a uma mulher grávida e bonita. E lutar para mudar o que um homem diz o deixa de dizer, muitas vezes alcoolizado, é convenhamos uma luta perdida. Agora quando alguém resolve reproduzir a piada fora do barzinho... Como alguém disse, é melhor processar todos que riam ou pela piada ter saído do "contexto" das piadas-machistas-ditas-em-uma-roda-de-amigos-num-bar e ter sido reproduzida em um ambiente inadequado: um programa de tv, que pelo horário não deveria ter nenhuma criança assistindo. E nem há o mérito se a piada teve graça ou não, simplesmente por ele não ter a inventado. Recomendo também lerem o texto da Rosana Hermann.

Francisca disse...

Ntwrdprss,


É claro que a Band pode contratar quem ela quiser, mas o comentário foi feito depois de ele já ter sido contratado e não antes.

Não, é claro que não considero estuprar uma mulher adulta pior que fazer isso a um bebê! Apenas quis dizer que, ao dizer tal coisa contra o bebê da Wanessa, esta pode ou não interpretar como uma ofensa e mover ou não uma ação legal contra o autor do fato. Porém, se ele diz algo assim contra a Presidente da República, o fato se torna uma questão pública. Quando uma pessoa ocupa o mais alto cargo da Nação, posição em que representa a todos nós, e é ofendida, isso se torna uma questão que diz respeito também às outras pessoas e não só a ela mesma. Ofender a honra ou atentar contra a liberdade pessoal da Presidente da República são inclusive crimes contra a segurança nacional.

Note que não estou dizendo que por falar algo assim contra ela, ele deveria ser processado. Até porque sempre se pode alegar o contexto do “humor”. Porém, se ele fosse processado, a Band teria sido o veículo por meio do qual a frase foi difundida publicamente e isso traria sérios problemas para ela. E, vamos convir, você duvida de que muita gente e várias instituições iriam defender que ele fosse processado nesse caso?

Porque a verdade é que o marido da Wanessa não é super-poderoso e que ofender a ela e ao seu bebê não é uma questão pior que ofender todas as mulheres, mas a forma destrambelhada e burra como o tal Rafinha diz essas “piadas” faz supor que ele seria capaz de criar para sua emissora ainda mais constrangimentos, o que ela preferiu não pagar para ver.

DJ Nato Soares disse...

O erro dele foi ofender pessoas influentes! (Que estão na mídia!!!)
Agora porque essas pessoas influentes também não se ofendem com os escandalos no cenário político atual???

todos os olhos disse...

Aonde que Fulaninho Bastos chegou? Posso saber? Pq pra mim ele continua sendo um misógino qualquer!!!!!

Thata disse...

Cara Lola,

Não sei se costuma fazer isso, mas peço que, se achar correto, apague o "comentário" do
"Sr Dig Din" ("sr" kkkkkk)
Esse adolescente imbecil que nem saiu das fraldas sai xingando as pessoas - se fosse homem de verdade assinaria embaixo.

Pelamordedeus, que qué isso?

"Lola Balofa"
"puta da Wanessa"

O babaca babão não mostra a cara e quer aproveitar a liberdade de expressão sem a responsabilidade correspondente.

Isso aí é o lixo da sociedade (no seguinte sentido): o barato dele é agredir as pessoas, não tem argumento pra nada, não sabe ler e entender, e nem quer, sente prazer em agredir, você é tão maravilhosa, não há necessidade de ser alvo dessa escrotice para seguir os princípios da liberdade de expressão, para promover o diálogo.

lklk disse...

Você só soube julgar o Rafinha,mais não julgou outras pessoas que fizeram o mesmo apenas pegou um caso e fez para ganhar Ibope,existe liberdade de expressão vivemos num País livre,não numa ditadura ele pode ter errado quando ele falou da Wanessa,mais ao invés de você está postando algo como esses sobres os famosos que são todos iguais,onde um tentar ser melhor do que o outro,porque você não posta algo mais útil aqui,como a fome,a pobreza,a grande falha na educação brasileira,você pode falar mal do CQC mais eles sempre foram lá questionar politicos,mostrar problemas sociais que é com isso que a gente deve se preocupar,não com os famosos eles que se resolvam.

Marta Causo disse...

Muito coerente a análise. Apesar de tantas mudanças na condição de vida da mulher, tantos avanços ainda nos encontramos sob a burca do preconceito.

Enrique Marcatto disse...

Rafinha, já vai tarde!
Bela postagem, Lola!

Ana Cláudia disse...

Lola, sim, isso aconteceu. Eu ando meio poucos amigos com certas coisas coisa sabe? ainda mais quando essas coisas misturam a tal MÍDIA SOCIAL e maternidade consciente. eu também acho que ninguém tem que comprar briga de ninguém e na verdade, o que eu quis dizer e não disse foi justamente que o Tas como apoiador do deboche ao mamaço JAMAIS poderia ser aceito como mediador de evento de mães (oi?) e pra piorar, ele ameaça uma blogueira - que defendeu o mamaço- de processo. Entao, isso incapacitaó para também mediar um evento de blogueiras. Sendo assim, Tas e evento de mães-blogueiras prá mim, foi uma ótima oportunidade perdida, não para comprar o barulho da Lola, mas para mostrar que não estamos interessadas nos holofotes das mídias sociais porque somos CONSCIENTES E CONSISTENTES. Perderam grande chance de ir, levantar e sair , ia ser lindo. Uma pena.Eu lamento muito que tenham ido, rido e aplaudido o Tas. E acho sério que a gente não consiga se unir contra situações como essa. Uma grande chance perdida. Mas ainda há esperança, e a grnade prova foi o lindo mamaço. Estamos no caminho!

Ana Cláudia disse...

Desculpe os erros, foi a pressa. #vidademae ...rs...

Luciana!!!! disse...

Lola, tem assuntos muito mais importantes do que as piadianhas de mal gosto que um infeliz faz na Tv. Afinal sao piadas.. e todas as piadas contadas por nos diariamente a respeito de portugueses, corintianos, sao paulinos, flamenguistas, loiras, baixinhos??? O que faz de diferente essas das piadas do CQC? Porra nenhuma, so pq o cara ta na tv... Do mesmo jeito que suas piadas podem ofender alguem, essas piadas do dia-a-dia tambem!!Ah, essa mania de perguicao.. O machismo esta ai, infiltrado na nossa socieadae ha seculos, nao vai ser um cara que vai fazer a diferenca. QUer saber, programas de humor que so tem mulher pelada e so isso, pq nem humor tem e essas merdas de novelas, disseminam muito mais o machismo do que as piadas claras e exageradas do rafael bastos... Qunado vemos exageros, pensamos duas vezes antes de assimilar isso em nossa vivencia, mas quando 'e sutil o preconceito entra muito, mas muito mais facil em nossas cabeca. E o que eu acho incrivel e que ele faz piada de times de futebol, faz piadas de gordo, faz piadas ate com ele mesmo, mas ai nao tem problema ne? 'E so um corintiano, ne? Por favor... Podia procurar algum assunto melhor pra falar ou reclamar de problemas que realmente interfere nas vidas de nos mulheres!!!

Gauler disse...

Eu não vou concordar ou descordar de tudo isso, não estou contra e nem a favor de Rafinha Bastos, pq acho o tema da discussão muito complexa e cheia de entretantos. Mais sinceramente acho que nosso país, nosso povo, o mesmo povo que como eu assiste CQC, já tem tantos problemas para se preocupar, existe tanta coisa ruim acontecendo ao nosso redor, que poderíamos gastar nosso tempo escrevendo sobre coisas mais importantes (que não são poucas). Sem dizer o fato de que estando certo ou errado esse tipo de discussão o coloca em evidência, e eles (o Rafinha e outros) que vivem de suas imagens na TV, de uma forma ou de outra vão sempre lucrar com isso. Para finalizar gostaria de lembrar aos amigos leitores, que assim como eu e vc temos o direito de usar um dos princípios básicos de um país democrático, a liberdade de expressão e o estamos fazendo nesse momento, o Rafinha Bastos tbm tem, seja o que for e contra quem for, na hora e local que achar pertinente e de que forma achar pertinente, ASSIM COMO EU E VC!

OBRIGADO E BOA NOITE A TODOS!

Koa disse...

Fazia tempo que não via tanta bobagem junta na mesma página. Parabéns, se não existissem pessoas de bunda ardida como vocês teríamos menos chance de rir dessas atitudes.

Anônimo disse...

Análise perfeita, Lola! Fica difícil comentar no seu blog. Eu leio em silêncio e me apaixono por suas análises!

Carla disse...

o comentário anônimo era meu: "Análise perfeita, Lola! Fica difícil comentar no seu blog. Eu leio em silêncio e me apaixono por suas análises!" ... rs me perdi na hora de assinar.

Professora Liliane disse...

É deprimente ver que esse tipo de coisa é tida na TV brasileira como HUMOR. Humor, então, é desrespeitar escrachadamente as pessoas?
Lamentável!

Paula disse...

Lola, não sei se vc sabe, mas essa camiseta da Casa do Heterossexual não é um ato de "defesa dos heteros" como pode parecer colocado no seu post, mas faz parte das piadas do Rafinha Bastos. Ele é gaucho e várias vezes zoua dessa casa do heterossexual, a piada é que lá a maioria dos homens é homossexual, entao tem essa casa...só queria fazer essa observação, sobre o post, tenho minhas reflexoes sobre o "limite do humor", não cheguei a uma conclusão ainda...

Anônimo disse...

Oi Lola, gostei muito desta materia.
com certeza temos que denunciar todo tipo de violência que vem ocorrendo contra nós mulheres, é inadimissivel a mídia fazer gracinhas machistas com amulher.
Não somos objetos de desejos dos homens e muitos menos mercadorias.
Chega de violência.
Abraços.
Rosi.

mfredini disse...

Bom, eu quase não assisto televisão e á muito tempo não vejo CQC. Fico muito triste em saber que cada dia o humor se torna mais apelativo, mas o humor é assim mesmo é engraçado para quem não é o alvo da piada.
Realmente o Rafinha foi infeliz nas piadas que fez, eu particularmente não gosto deste humor sarcástico/agressivo agora o chamarele de preconceituoso acho muito forte, quem tem preconceito carrega muito ódio sobre aquilo que é diferente e somente uma pessoa muito estúpida e ignorante para alimentar fervorosamente sentimentos tão ruins.
Acho que ele deveria verdadeiramente pedir desculpas porque com suas piadas absurdas acabou ofendendo muita gente de bem.

Palavra de Andrea disse...

Conheça o maior portal de "achados" da cidade, o Achados e Serviços! Encontre de tudo por lá e utilize os serviços gratuitos que o portal oferece. Acesse:

http://www.achadoseservicos.com.br

Drixz disse...

Eu entendo, e fico triste. Isso é uma prova que nem as mulheres influentes desses caras conseguem ser vistas como seres individuais. Não é apenas a fulada de tal, é a mulher do cara tal. O problema é que ainda existem mulheres que aceitam serem troféus acéfalos para esses homens que precisam ter seus egos massageados pelos amiguinhos.

Alexandre disse...

Piada é piada, seja de bom ou mau gosto!
Sejamos hipócritas, continuemos no humor de censura velada!
Entendo que quando alguém se predispõe a fazer humor, só o faz com coisas que realmente agrada ou faz a maioria rir.
Quem nunca riu com uma piada contra os homossexuais, piadas racistas, por defeitos físicos?
Mas algumas coisas incomodam, o "ficar em evidência na mídia" incomoda muito e algumas pessoas não conseguem se conter...e o que fazem? Arrumam uma forma de criticar. Pegam detalhes nas frases e tentem converter o mundo, um mundo de gente hipócrita e boçal.
Por que vocês não perdem tempo tentando mudar a política brasileira?
Por que não tentam colocar na cadeia aqueles que roubam milhões dos cofres públicos?
Organizem movimentos e coloquem fim à palhaçada que acontece no sistema brasileiro.
Infelizmente tudo isso não interessa...é muito melhor criticar uma piada, que amanhã ou depois será repetida por outro comediante.
Enfim....Brasil....

Halerrandro disse...

Concordo em termos com suas palavras. Acredito que o tal humorista não só cometeu um crime contra as mulheres, fetos etc... e que a desculpa utilizada "ser pai" também caiu mal. Como homem, me sinto extremamente ofendido pelo humor utilizado e ainda mais a desculpa. Vejo a situação com outro olhar. O ato em si só contribui para criar uma imagem negativa de todos: homens , mulheres etc... Não existe mais o respeito entre o seres. O pior de tudo é quando nos permitimos ser rotulados com essas imagens negativas que são construídas. Muito recentemente um aluno atirou em uma professora em sala de aula. E depois se matou. A mídia de uma forma geral detém boa parte de culpa nesses casos. O que nós, professores humanistas acreditamos é que a degradação humana pode e deve ser abolida quando o respeito entre os seres voltar a existir. Digo seres, pois não quero aqui acreditar que a diferença sexual deva ser tratada como algo que valorize uma camada de cidadãos e desfavoreça a outra. Todos somos iguais. melhores ou piores, machista ou feminista são formas mascaradas de preconceitos. Não assisto tais programas, pois acredito que isso só incentive o preconceito, o desrespeito total entre os seres. Toda família deveria, em primeiro lugar aprender/ensinar o respeito. Achei bastante pertinente seu ponto de vista com relação a critica ao humor (de mal gosto) produzido por esses humoristas e concordo que somente sofreu a punição por ter mexido com gente que importa. mas amplio a denominação utilizada para todos os seres. Não somente uma determinada classe, raça ou sexo. Mas todos nós que presamos o respeito entre todos.
Obrigado pela oportunidade de expor a minha opinião.
Muito Boa Sorte para você!
Obs.: Escreva Lola Escreva. Virei seu fã.

Jane Araújo disse...

Interessante artigo que comenta com muita propriedade o "machismo" revelado nos episódios de desculpas proferido pelos integrantes e diretor artístico do CQC. Lamentáveis todas as piadas sem graça desse Rafinha. O melhor a fazer com esses humoristas medíocres é ignorá-los, a ponto de perderem espaço que têm nas emissoras. Nossa TV merece uma limpeza total, no sentido de propiciar uma programação educativa e relevante para o brasileiro, tão carente de formação moral, cultural e ética. A grosseria desse Rafinha sempre causou mal-estar. É ótimo saber que não voltará mais ao programa, mas o próprio programa deve ser questionado. Quem fazia rir sem baixaria era o José Vasconcellos, que morreu ontem. Deveria servir de exemplo para esses jovens sem graça, que só sabem apelar, e pior, têm público.

Denise disse...

ADOREI!

Alexandre disse...

Frase para refletir: Brasil, um país que leva os políticos na brincadeira e os comediantes a sério.

Não vi nenhuma punição efetiva contra o Sr. Jair Bolsonaro por declarações racistas e homofóbicas realizadas no programa CQC. Vi muito protesto pela internet pedindo para que fosse punido.

O que é pior: fazer uma piada exagerada que todo mundo sabe que não tem pé nem cabeça para divertir ou fazer declarações contra negros e homossexuais?

Enfim, realmente é mais fácil punir o Rafael. Seria praticamente heresia macular a honra de nossos probos parlamentares.

Pelo menos o CQC é um dos poucos programas onde os repórteres tem coragem de dizer tudo que muitos brasileiros gostariam de dizer aos nossos governantes, infelizmente, para ocupar tal posição revoga-se o direito de errar.

Ana de Baskerville disse...

como vc pode ser doutora e ter uma mente tão estreita? impressiona a falta de argumentação e a superficialidade.

é como se o que existe não pudesse ser múltiplo mas único e caberia dentro da cabeça de cada um igualzinho. e também teria tamanho p

Feminina disse...

Que aquela Daniela só está na TV por ser mulher do dono da emissora, você não comenta. Que é um absurdo uma apresentadora de TV não saber falar direito, você não fala. Piada é piada. Vetar o Rafinha é censura. E o Boris Casoy? Por que não foi suspenso também? O que ele falou foi muito pior do que a piada com a babaca da Wanessa Camargo, cujo talento nem se compara com o do Rafinha Bastos que não precisou de pai famoso pra chegar onde chegou.

Feminina disse...

Se as próprias mulheres se respeitassem, o mundo seria outro!

Mas, veja o mundo é cheio mulheres com a Daniela.

Não tem taleto e fica na aba de um homem.

Veja como as mulheres ficam loucas gritando pelo Luan Santana, Justin Bieber, etc.

MULHERES FICAM SE JOGANDO A HOMENS PODEROSOS E FAMOSOS!!!!!!!!!!

Ora, como vão querer respeito desse jeito?

Mulheres não se respeitam! Elas mesmas se tornam objetos dos homens, pois não têm identidade própria

Anônimo disse...

Rafael Bastos você ta na profissão errada vai puxar carroça porque é isso que um jumento que não sabe fazer humor deve fazer puxar carroça seu jumento imbecil

Sarah Alcântara disse...

Aquela piadinha dele de mulher estrupada foi ridícula!

Mas esse negócio da Wanessa Camargo, não sou a favor dela não. Se ele tivesse feito essa piada com uma mulher pobre, sem fama, nãi ia dar em nada. Mas como foi Wanessa Camargo, nossa! Processa ele, tira ele do programa, corta patrocinadores do programa e assim vai. Tem gente que acha que só porque tem dinheiro e fama pode tudo.

Myla disse...

Esperei muito mais do CQC desde a sua estréia mas... acabou virando um programa "mais do mesmo" sem novidade nenhuma que apela para ter audiencia quem salvava mais ali era o rafinha que acabou virando apenas um artis ironico que não mede as suas palavras que não é mais um artista digno de respeito.

Anônimo disse...

ESSA É A DECADÊNCIA DA TV BRASILEIRA. SÃO PESSOAS COMO ESTAS QUE FAZEM SUCESSO NA TV.
EU NÃO PERCO MEU TEMPO VENDO ESTES PROGRAMAS. PARA ISTO EXISTE UMA COISA CHAMADA " CONTROLE REMOTO". SE O BRASILEIRO TIVESSE BOM GOSTO, MUITA GENTE NÃO ESTARIA NA TV FALANDO ASNEIRA E PIOR, RICOS, ÀS CUSTAS DAS ASNEIRAS QUE DIZEM. ACHO QUE A CULPA É DE CADA UM DE NÓS, QUE MANTÉM ESTE LIXO DE TV BRASILEIRA.

Anônimo disse...

Tem gente que acha que liberdade de expressão é sair ofendendo todo mundo. O cara tem o direito de expor a opinião, mas não de xingar ninguém. O direito de uma pessoa termina quando começa o direito de outra pessoa.

Anônimo disse...

Sinceramente, Lola, costumo ler seus posts sou um homem, branco, classe média, não sou oprimido por isso, a sociedade não me dá tudo de mão beijada como as feministas parecem enxergar, vivi ouvindo discursos de ódio e racismo de colegas negros que estudaram na mesma escola publica, que frequentaram a mesma faculdade particular, esse caso da Rafinha bastos só repercutiu mesmo por causa do Ronaldo fenômeno, as vezes precisamos ver as coisas por vários prismas, em vários tópicos vejo os seus comentários e de suas seguidoras e seguidores, vocês comem indiferença e preconceito no café da manha, parecem essas pessoas que não vão pra frente e enxergam mafias e esquemas em tudo, mais é só minha opinião.

«Mais antigas ‹Antigas   201 – 309 de 309   Recentes› Mais recentes»